09
julho/agosto/setembro - 2009
A revista do
Microbiologista.
ISSN 1982-1301
informativo sbm • ano 2 • www.sbmicrobiologia.org.br
EDIÇÃO ESPECIAL
Editorial
Índice
Ciência in Foco
Prezado
Microbiologista,
Este é um número especial da Microbiologia in foco . Para compor esta edição
palestrantes do CBM2009 foram convidados a escrever artigos, cujos temas seriam abordados durante o Congresso. Além disso, encontrarão nela toda a programação do 25º Congresso Brasileiro de Microbiologia.
Aproveitamos a oportunidade e em nome da Sociedade Brasileira de Microbiologia,
damos as boas vindas a todos os participantes do XXV Congresso Brasileiro de Microbiologia. A programação está composta de tal forma que abrange as mais diferentes áreas da
Microbiologia,teremos 42 conferencias e 38 mesas redondas, 23 Cursos e 3 Simposios
totalizando mais de 177 atividades. Além dos 2481 trabalhos que serão apresentados nas
seções de posters. Os 2500 congressistas terao, portanto, oportunidades de escolher
entre centenas de secoes, aquelas que mais irao ao encontro de seus objetivos.
A programação que aí está foi fruto de trabalho incansável dos representantes das
diferentes áreas da SBM e da Comissão Organizadora do CBM 2009. Ela esta se concretizando hoje graças aos nossos patrocinadores: CNPq, Ministério da Saúde, CAPES, Fundações de Apoio à Pesquisa Estaduais, à FAPERJ (Rio de Janeiro), à FACEPE (Pernambuco) e à FAPESP (São Paulo). Às Empresas 3M, APLLIED BIOSYSTEM, BIOMERIEUX
DO BRASIL, BIOMETRIX DIAGNÓSTICA, BIOSCAN, BIOSYSTEMS, CISABRASILE,
COLGATE-PALMOLIVE, CONTROL LAB, EBE FARMA, FAIRPORT, FILTRACON,
INTERLAB, LABORCLIN, LIVRARIA MÉDICA PAULISTA, LOBOV, MADASA, NOVA
ANALÍTICA, NOVARTIS, OXOID BRASIL, PLASTLABOR, PROBAC, REVISTA
LAES&HAES, REVISTA NEWSLAB , SCHIMADZU, SIEMENS, WYETH que enriquecem
nossas atividades e torna mais prazeroso o nosso evento científico. A todos agradecemos
pela confiança e apoio.
Quero fazer um agradecimento especial às pessoas que incansavelmente trabalharam para que esse Congresso se realizasse, Wellington, Jair, Tiffanni, Riccardo e Silvia, além do staff do Hotel na pessoa do Sr Almir. Em destaque, agradeço aos meus alunos, que mesmo frente as minhas ausências souberam conduzir tão bem o laboratório.
Espero que todos tenham satisfação em participar de nosso congresso, aproveitando ao máximo a rica programação científica e a oportunidade de encontrar amigos e de
fazer novas amizades. Espero que nestes dias consigamos absorver toda a energia deste
lugar, que a luz entre em nossa alma e nos faça mais tolerantes que consigamos perceber
que atrás de cada atividade há o trabalho de pessoas que com certeza fizeram o melhor
delas.
Marina B. Martinez
Presidente
PARTINDO DE DADOS (META) GENÔMICOS
PARA ENTENDER AS RELAÇÕES BACTÉRIAHOSPEDEIRO NO TRATO GASTRO
INTESTINAL. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 04
USO BIOTECNOLÓGICO DE BACTÉRIAS
LÁCTICAS PARAPROBIÓTICOS, COMO A
PRODUÇÃO DE PROTEÍNAS HETERÓLOGAS
E COMO VETORES DE DNA . . . . . . . . . . . . . . . . . . 07
SEGUNDA REVOLUÇÃO GENÔMICA:
UTILIZAÇÃO DE SEQUENCIADORES
DE NOVA GERAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15
VARIABILIDADE GENÔMICA DE CEPAS DE
Staphylococcus aureus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19
ANTIMICROBIAL STEWARDSHIP UMA NOVA ABORDAGEM NA TERAPÊUTICA
ANTIMICROBIANA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26
VISÃO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE
MICROBIOLOGIA FRENTE AO NOVO ANTEPROJETO DE LEI SOBRE COLETA E USO DE
RECURSOGENÉTICO DA BIODIVERSIDADE
NACIONAL. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31
VIRUS E PANDEMIAS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34
AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DE RISCO
MICROBIOLÓGICO COMO INSTRUMENTO
DE TOMADA DE DECISÃO NA ÁREA DE
SANEAMENTO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39
AVANÇOS NA IMPLEMENTAÇÃO DA REDE
BRASILEIRA DE CENTROS DE RECURSOS
BIOLÓGICOS. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46
PROGRAMA DO 25º
CONGRESSO BRASILEIRO
DE MICROBIOLOGIA . . . . . . . . . . . . . . . 49
INFORMAÇÕES GERAIS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52
PROGRAMAS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 56
PÔSTERES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 65
Expediente
SBM in Foco
Revista da Sociedade Brasileira de
Microbiologia
Ano 2, nº 9 (Julho, Agosto, Setembro)
São Paulo: SBM, 2008
Periodicidade Trimestral
Editores:
Marina B. Martinez
Carlos Taborda
Editoração e Impressão:
Dolika Afa Artes Gráfica: (51) 3343.5533
Diagramação: André Saboia
Marketing e Publicidade:
Prix Eventos: Silvia Neglia - Diretora
Fone/fax: 51.32496164
microbiologia@prixeventos.com.br
Tiragem:
2800 exemplares - Circulação Nacional
Distribuição gratuita para sócios SBM
Responsabilidade editorial:
Todos os artigos assinados são de responsabilidade dos respectivos autores.
03
Ciência in Foco
PARTINDO DE DADOS
(META) GENÔMICOS PARA
ENTENDER AS RELAÇÕES
BACTÉRIA-HOSPEDEIRO NO
TRATO GASTRO INTESTINAL
1
2
1. Dr.Maarten van de Guchte
Pesquisador do INRA, Jouy en Josas, França. Unidade de ”Génétique Microbienne”
maarten.vandeguchte@jouy.inra.fr
2. Clarissa Santos Rocha
Doutoranda do programa de pós-graduação em Genética - Universidade Federal de Minas Gerais
clarissarocha@gmail.com
Nos últimos anos tem-se visto um crescente interesse pelo estudo da microbiota
do trato gastro intestinal (TGI) devido à
sua importancia para a saúde humana. As
bactérias comensais produzem vitaminas,
fornecem nutrientes ao organismo e têm
um importante papel na defesa contra patógenos. Estudos sugerem que estas
podem afetar diretamente o metabolismo
(Hooper et al, 2001) e desempenhar um
papel essencial no devenvolvimento e funcionamento do sistema imune do hospedeiro (Mazmanian et al, 2005).
Inúmeros projetos de pesquisa objetivam caracterizar a microbiota do TGI
humano através do sequenciamento do
DNA em larga escala de genomas bacterianos individuais bem como de amostras
das comunidades bacterianas encontradas no intestino, fornecendo assim uma
visão global da microbiota intestinal e das
04
funções desempenhadas pela mesma
(metagenoma do TGI). Dentre estes,
temos os projetos MetaHITa ("Human
Intestinal Microbiome in Obesity and
Nutritional Transition"), MicroObesb
("Human Intestinal Microbiome in Obesity and Nutritional Transition") e “Human Microbiome Projectc”, o qual também
se ocupa em estudar a microbiota encontrada em outras superfícies do corpo humano. Os dois primeiros são coordenados
pelo “Institut National de la Recherche
Agronomique” (INRAd – Jouy-en-Josas,
França) e reúnem especialistas em diferentes áreas, tais como microbiologia, biologia molecular, imunologia e bioinformática. Tais pesquisadores trabalham em conjunto no departamento “Ecosystem”, o
qual pertence ao novo instituto de pesquisa denominado “MICALISe”, com o objetivo em comum de entender as interações
bactéria-hospedeiro no TGI. Adicionalmente, estes projetos têm como objetivo
estudar o papel da microbiota no tratamento de doenças inflamatórias do intestino (MetaHIT) e da obesidade (MetaHIT e
MicroObes). Nosso grupo de pesquisa,
enquadrado dentro do departamento
“Ecosystems”, vem estudando o papel das
proteínas expostas à superficie bacteriana
e secretadas e o mecanismo de interação
destas com as células eucarióticas, especialmente com relação à modulação do sistema imune do hospedeiro. Para tal, estamos desenvolvendo várias estratégias
complementares que vão desde análises
in silico de sequencias (meta) genômicas,
seguida da expressão heteróloga de
genes selecionados e o estudo do papel
desempenhado por estes na modulação
da resposta imune, até a identificação de
linhagens bacterianas capazes de exercer
efeitos imuno-modulatórios e a caracterização dos mecanismos envolvidos nestes.
Nesse contexto, desenvolvemos um
novo método para a predição de proteínas
expostas à superfície de bactérias Grampositivas (as quais compreendem cerca
de 50% da microbiota do TGI (Eckburg et
al, 2005)). Este método, SurfG+ (Fig. 1;
Barinov et al, 2009), difere notavelmente
dos outros já disponíveis pelo fato de
incluir uma nova categoria de localização
dedicada às proteinas potencialmente
expostas à superfície da bactéria (PSE –
“Potentially Surface Exposed”) e considerar uma exposição parcial de proteínas
que são normalmente classificadas como
proteínas de membrana, i.e. proteínas que
contém múltiplas hélices transmembranas
(TMH - TransMembrane Helices). Os
resultados de nossas predições combinados com dados experimentais disponíveis
para Streptococcus pyogenes (RodriguezOrtega et al, 2006; Severin et al, 2007) indicam que, em S. pyogenes, o número de
proteínas preditas como como PSE
excede o número de lipoproteínas ou proteínas com motivo LPxTG, as quais são frequentemente consideradas como modelos padrões de proteínas de superfície das
bactérias Gram-positivas. Resultados de
nossas análises também demonstram que
nosso método pode ser uma ferramenta
útil para o desenvolvimento racional de
vacinas e, em colaboração com o Laboratório de Genética Celular e Molecular
(LGCM) da Universidade Federal de
Minas Gerais, estamos investigando essa
possibilidade. Adicionalmente, estamos
estudando as propriedades imunomodulatórias de Lactobacillus delbrueckii.
Uma vez que a sequencia genômica de L.
delbrueckii ssp. bulgaricus mostrou sinais
de uma extensiva e contínua evolução
redutiva (Van de Guchte, 2006), nós hipotetizamos que podem existir importantes
diferenças entre as diversas linhagens.
Nesse contexto, o potencial imunomodulatório de mais de 50 linhagens foi
analisado avaliando-se os efeitos destas
na ativação de NFêB (um fator de transcrição crucial no estabelecimento da resposta inflamatória) induzida por TNFá, em
células epiteliais intestinais humanas HT29 (Fig. 2).
Todas as linhagens testadas reduziram
a ativação de NFêB quando comparadas
ao nível de ativação observado quando
somente TNFá foi adicionado (Fig. 3; C.
Santos-Rocha, dados não publicados).
Como esperado, uma importante variação
Fig. 1. Fluxograma para a análise de sequencias protéicas
utilizando o programa SurfG+.
Sequencias protéicas são analisadas usando os métodos representados nas
caixas azuis escuras e, através de uma série de decisões lógicas representadas
pelas setas e textos correspondentes, são classificadas em quatro categorias (caixas
azuis claros e vermelhos). y, caminho a seguir se a característica procurada estiver
presente; n, caminho a seguir se a característica procurada não estiver presente; para
SignalP, o primeiro caractere representa o resultado do método NN (“Neural Networks)
e o segundo caractere representa o resultado do método HMM (“Hidden Markov Model”); *,
proteínas já processadas são analisadas usando o programa TMMOD; as virgulas
representam a expressão boleana “AND”; end (extremidades N- ou C-terminal) e os valores
de corte para os loops são representados como números de aminoácidos; in, end, ou loop
preditos no lado citoplasmático da membrana celular; out, end, ou loop preditos no lado
externo da membrana citoplasmatica; PSE, potencialmente exposto a superficie.
Os sinais de retenção (domínios) procurados usando HMM sao: LPxTG, GW, domínio
de ligação a peptideoglicano (PG) do Tipo 1, ligandes a colina, LysM, domínio de
ligação a parede celular do tipo 2, domínio de homologia a S-layer.
Esquema adaptado de Barinov et al, 2009.
foi observada entre as diferentes linhagens, resultando numa ativação residual
de NFêB, que vai desde 21 ate 76% da ativação induzida por TNFá (i.e. L.delbrueckii suprimiu 24 a 79% da ativação mediada
por TNFá). Interessantemente, para
quase todas as linhagens testadas, a atividade residual de NFêB foi menor que a
observada com as linhagens comensais
Lactobacillus gasseri ATCC 33323 (78%
de atividade residual) e Lactobacillus acidophilus NCFM (67%). Experimentos
envolvendo vários grupos de pesquisa no
INRA e o LGCM estão em andamento com
o objetivo de estudar os mecanismos de
ação envolvidos na atividade antiinflamatória in vitro de L.delbrueckii bem
como estabelecer a significância destes
efeitos in vivo utilizando-se diferentes
modelos de inflamação em camundongos.
CONCLUSÃO
O atual interesse em compreender as
interações bactéria-hospedeiro no TGI
gera uma série de expectativas. Os esforços por parte de pesquisadores em todo o
05
Gilmore, T.D.. Introduction to NF-kappaB:
players, pathways, perspectives. Oncogene
2006; 25:6680-6684.
Hooper, L. V., et al.. Molecular analysis of
commensal host-microbial relationships in the
intestine. Science 2001; 291:881–884.
Mazmanian, S. K., et al.. An
immunomodulatory molecule of symbiotic
bacteria directs maturation of the host immune
system. Cell 2005; 122:107–118.
Rodriguez-Ortega, M. J., et al..
Characterization and identification of vaccine
candidate proteins through analysis of the
group A Streptococcus surface proteome. Nat.
Biotechnol. 2006; 24:191–197.
Severin, A., et al.. Proteomic analysis and
identification of Streptococcus pyogenes
surface-associated proteins. J. bacteriol.
2007; 189:1514–1522.
Fig.2. Ativação de NFêB mediada por TNFá
A ativação de NFêB por TNFá resulta na expressão de genes que estão
sobre o controle de NFêB. Para testar os efeitos imuno-modulatórios de uma
determinada linhagem bacteriana, utilizamos células HT-29 contendo um gene
van de Guchte, M., et al.. The complete
genome sequence of Lactobacillus bulgaricus
reveals extensive and ongoing reductive
evolution. Proc. Nat. Acad. Sci. USA. 2006;
103:9274–9279.
reporter (luciferase) que está sobre o controle de um promoter dependente de NFêB
a
: MetaHIT: http://www.metahit.eu
(O. Lakhdari, submetido para publicação).
Esquema adaptado de Gilmore, 2006.
b
: MicroObes: http://www.inra.fr/micro_obes
mundo devem levar a um rápido ganho de
conhecimento sobre as interações benéficas, ou até mesmo essenciais, entre a
flora intestinal e o homem, área de pesquisa que até pouco tempo foi bastante
negligenciada em virtude do grande interesse voltado para as relações patogênicas. Estudos multidisciplinares permitirão
aumentar nossos conhecimentos sobre os
mecanismos implicados no diálogo bactéria/homem e seus efeitos benéficos para a
saúde humana, gerando assim uma nova
visão sobre a microbiota intestinal
c
: Human Microbiome Project:
http://nihroadmap.nih.gov/hmp
REFERÊNCIAS:
d
Barinov, A., et al.. Prediction of surface
exposed proteins in Streptococcus pyogenes,
with a potential application to other Grampositive bacteria. Proteomics 2009; 9:61-73.
Eckburg, P. B., et al.. Diversity of the human
intestinal microbial flora. Science 2005;
308:1635–1638.
: INRA: http://www.inra.fr
e
: MICALIS: novo instituto do INRA dedicado
ao estudo da microbiologia de alimentos e da
microbiota intestinal. Emprega 120
pesquisadores em três diferentes
departamentos: “Ecosystems”, “Systems
biology” e “Risk”. http://www.micalis.fr
Figura 3. Efeitos
anti-inflamatórios de
L.delbrueckii.
Barras indicam a atividade relativa
do gene reporter luciferase sobre o
controle de um promoter dependente
de NFêB, em células HT-29, in vitro.
0, somente na presença do meio de cultura
utilizado para células eucariotas (RPMI);
TNFá, na presença da citocina
pró-inflamatória TNFá. As outras
barras representam a atividade na
presença de TNFá e diferentes
linhagens de L.delbrueckii e
outro lactobacilos indicados.
06
Ciência in Foco
USO BIOTECNOLÓGICO DE
BACTÉRIAS LÁCTICAS PARA
PROBIÓTICOS, COMO A
PRODUÇÃO DE PROTEÍNAS
HETERÓLOGAS E COMO
VETORES DE DNA
2
3
4
5
7
8
9
10
1. Anderson Miyoshi
Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Minas Gerais (ICB-UFMG), Belo Horizonte-MG, Brazil
2. Ana Carolina Rodrigues Florence
Universidade de São Paulo, Departamento de Tecnologia Bioquímico-Farmacêutica, Av. Prof. Lineu Prestes 580, 05508-900, São Paulo, Brasil
3. Roberta Claro da Silva
Universidade de São Paulo, Departamento de Tecnologia Bioquímico-Farmacêutica, Av. Prof. Lineu Prestes 580, 05508-900, São Paulo, Brasil
4. Daniela Pontes
Unité d' Ecologie et Physiologie du Système Digestif, Institut National de la Recherche Agronomique, Domaine de Vilvert, 78352 Jouy en Josas Cedex, France
5. Jean-Marc Chatel
Unité d' Ecologie et Physiologie du Système Digestif, Institut National de la Recherche Agronomique, Domaine de Vilvert, 78352 Jouy en Josas Cedex, France
6. Pascale Serror
Unité d' Ecologie et Physiologie du Système Digestif, Institut National de la Recherche Agronomique, Domaine de Vilvert, 78352 Jouy en Josas Cedex, France
7. Philippe Langella
Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Minas Gerais (ICB-UFMG), Belo Horizonte-MG, Brazil
8. Vasco Azevedo
Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Minas Gerais (ICB-UFMG), Belo Horizonte-MG, Brazil
9. Maricê Nogueira de Oliveira
Universidade de São Paulo, Departamento de Tecnologia Bioquímico-Farmacêutica, Av. Prof. Lineu Prestes 580, 05508-900, São Paulo, Brasil
10. Marcela Santiago Pacheco de Azevedo
Doutoranda do programa de pos graduacao em Genetica - Universidade Federal de Minas Gerais
mdeazevedo@jouy.inra.fr
07
INTRODUÇÃO
Bactérias lácticas ou bactérias do
ácido láctico (BL) são termos genéricos utilizados para denominar um grupo heterogêneo de bactérias Gram-positivas com
diferentes características morfológicas,
metabólicas, fisiológicas e taxonômicas
ocupando nichos ecológicos que vão
desde a superfície das plantas até o trato
gastrointestinal dos animais.
Embora diversos, os integrantes deste
grupo compartilham características
comuns como: (i) serem Gram-positivo; (ii)
anaeróbios facultativos; (iii) não formadores de esporos; (iv) imóveis; e, principalmente, (vi) converterem açúcares em
ácido láctico, característica esta que rendeu ao grupo o nome de bactérias lácticas.
Atualmente, onze gêneros bacterianos
entre cocos e bastonetes que possuem
uma porcentagem G+C no genoma inferior a 54%, compõem o grupo das BL: Carnobacterium, Enterococcus, Lactobacillus, Lactococcus, Leuconostoc, Oenococcus, Pediococcus, Streptococcus, Tetragenococcus, Vagococcus e Weissella (Stiles; Holzapfel, 1997).
A maioria das bactérias lácticas é considerada benéfica devido a sua propriedade de conservar os alimentos e de fornecer uma proteção eficaz contra infecções intestinais em homem e animais. A
longa história de uso seguro, status referido como GRAS (Generally Recognized
as Safe), combinada com a variedade de
características metabólicas interessantes,
ampliaram as aplicações industriais dessas bactérias. Avanços recentes nas técnicas bioquímicas e biotecnológicas permitiram sua aplicação como probióticos, além
de uso como veículos celulares de proteínas heterólogas e como vetores de DNA.
Algumas destas aplicações são discutidas
neste artigo.
UTILIZAÇÃO DE BACTÉRIAS
LÁCTICAS PARA A PRODUÇÃO DE
PROTEÍNAS HETERÓLOGAS
O crescente avanço no campo dos
estudos microbiológico e genético das
BL, juntamente com o auxílio de técnicas
de biologia molecular, permitiram que um
grande número de informações sobre
estas bactérias fosse gerada, contribuindo assim para um maior conhecimento
básico e aplicado. O acúmulo destas
informações e o desenvolvimento de
numerosos instrumentos genéticos (genes repórteres, sistemas de expressão e
endereçamento celular de proteínas heterólogas e linhagens mutantes), nos últi-
08
mos 25 anos, permitiram que novas “tarefas” fossem atribuídas às BL; e, contrariamente ao que se pode imaginar no final
dos anos 80, estas bactérias surgem
como promissoras “usinas celulares”
para a produção de moléculas de interesse biotecnológico, e à medida que
novas informações sobre este grupo de
bactérias são geradas, novas possibilidades de utilização são vislumbradas.
Dentre todos os integrantes das BL,
Lactococcus lactis é uma das espécies
mais bem caracterizada e figura como
microrganismo modelo no estudo das
mesmas. L. lactis é amplamente utilizado
na indústria alimentícia para a produção e
preservação de produtos lácteos fermentados e, sendo assim, possui um “status”
GRAS. Desde o início dos anos 90, a despeito de sua utilização industrial, vários
grupos de pesquisa, baseados em dados
experimentais e genômicos, se voltaram
para o potencial uso de L. lactis como
uma “usina celular” para a produção e
secreção de proteínas recombinantes,
devido ao fato desta bactéria: (i) não produzir endotoxinas ou mesmo qualquer
produto metabólico tóxico (Bolotin et al.,
2001); (ii) desprovida de plasmídeos selvagens, não produzir a principal protease
extracitoplasmática, PrtP (GAsson,
1983); e (iii) apresentar umas poucas proteínas secretadas, sendo que apenas
uma, Usp45 (unknown secreted protein of
45 kDa) é secretada em quantidades suficientes para ser detectada em gel de poliacrilamida desnaturante (SDS-PAGE)
corado pela técnica “azul de “Commassie” (van Asseldonk et al., 1990); característica esta que pode facilitar a purificação e análise de proteínas de interesse.
Desde então, L. lactis tem sido extensivamente engenhado para a produção de
proteínas de interesse biotecnológico
com alto valor agregado, como por exemplo enzimas e antígenos (Nouaille et al.,
2003).
Hoje, um grande número de ferramentas genéticas, como linhagens mutantes,
genes repórteres e principalmente sistemas de expressão e endereçamento celular de proteínas heterólogas, estão disponíveis para uso em L. lactis Kuipers et al.,
1997; de Vos, 1999). O desenvolvimento
de tais sistemas vem sendo alcançado
através de estudos voltados para a caracterização de elementos de regulação da
expressão gênica, assim como promotores, indutores e repressores.
Dentre os mais promissores sistemas
de expressão gênica, já desenvolvidos,
encontra-se o sistema NICE (Nisin Controlled Expression System) (de Ruyter et
al., 1996; Kuipers et al., 1998), o qual é
baseado na combinação do promotor
PnisA e os genes modulatórios nisRK de
resistência à nisina, uma bacteriocina produzida por algumas linhagens de L. lactis.
Este sistema tem demonstrado ser altamente versátil, já tendo sido utilizado para
a produção de diversas proteínas heterólogas em diferentes BL (Kleerebezem et
al., 1997; Miyoshi et al., 2002).
Contudo, embora exista um grande
número de ferramentas moleculares para
a produção de proteínas heterólogas em
BL, principalmente em L. lactis, e as mesmas estejam sendo utilizadas com sucesso, ainda assim é preciso superar problemas, intrínsecos e extrínsecos, relacionados à: (i) instabilidade protéica, causada
na maioria das vezes por sistemas proteolíticos endógenos que degradam proteínas heterólogas, resultando em baixos
níveis de produção e qualidade do produto
final, e principalmente (ii) a utilização de
sistemas de expressão gênica convencionais baseados em compostos dispendiosos e nocivos à saúde humana e animal,
como indutores e marcadores de seleção
antimicrobianos; o que pode limitar e/ou
inviabilizar as novas utilizações biotecnológicas das BL.
Neste contexto, o grupo francobrasileiro formado pelos Drs. Vasco Azevedo (ICB/UFMG) e Philippe Langella
(UEPSD/INRA-França), está interessado
no desenvolvimento e otimização de instrumentos genéticos para a produção de
proteínas de interesse biotecnológico em
L. lactis. Desta forma, se acredita que o
desenvolvimento de novos sistemas de
expressão, induzidos por elementos mais
baratos e seguros (food-grade), como por
exemplo açúcares, podem vir a ser uma
alternativa e promissora ferramenta para
tal aplicação. Sistemas dependentes e/ou
induzidos por açúcares já foram desenvolvidos para uso em L. lactis (Eaton et al.,
1993; Wells et al., 1995; Steidler et al.,
1995; Payne et al., 1996; Lokman et al.,
1997; Viegas et al., 2004), e oferecem certas vantagens: (i) a utilização de açúcares
por BL tem sido amplamente estudada
devido à sua importância na fermentação
industrial; (ii) a maioria dos genes envolvidos no transporte e metabolismo de açúcares estão organizados em operons os
quais são acionados e controlados ao
nível transcricional; e (iii) a maioria dos sistemas induzidos por açúcares estão sujeitos ao fenômeno de repressão catabólica
(RC) dependente da proteína CcpA, a qual
é específica, não comprometendo a fisiologia celular (Saier et al., 2002; Miyoshi et
al., 2004). Assim, foi desenvolvido um
novo sistema de expressão gênica e endereçamento protéico para L. lactis. O sistema, denominado XIES - Xylose-Inducible
Expression System (Miyoshi et al., 2004)
que combina o promotor PxylT, elementos
genéticos (RBS e SP) da proteína Usp45
de L. lactis e o gene repórter nuc de Staphylococcus aureus, foi utilizado com
sucesso na linhagem vegetal de L. lactis
NCDO2118 (L. lactis subsp. lactis)
demonstrando ser capaz de: (i) produzir,
na presença de xilose, elevados níveis da
proteína modelo Nuc de S. aureus, comparáveis apenas aos níveis até hoje obtidos utilizando-se o sistema NICE; (ii) corretamente endereçar o produto final para o
citoplasma ou meio extracelular; e (iii) diferentemente de todos os sistemas até hoje
desenvolvidos, permite “ligar ou desligar”
a expressão gênica pela simples adição
de xilose ou glicose, respectivamente.
Enfim, o sistema apresenta ainda certas
vantagens em relação aos atuais sistemas
de expressão, como por exemplo, ser de
mais fácil manipulação, ser menos dispendioso e principalmente, ser mais seguro,
para uso humano e animal, visto que o
mesmo é induzido por um açúcar.
UTILIZAÇÃO DE LINHAGENS DE
BACTÉRIAS LÁCTICAS NATIVAS E
INVASIVAS NA TERAPIA GÊNICA
Diversos agentes infecciosos invadem
o hospedeiro através da superfície de
mucosas causando doenças. Assim, o uso
de bactérias como carreadoras para a
entrega de plasmídeos vacinais pela rota
oral constitui uma estratégia de vacinação
promissora (Schoen et al., 2004). Após as
bactérias invadirem células epiteliais, elas
liberam o plasmídeo vacinal que alcança o
núcleo da célula hospedeira dando início à
transcrição da ORF (Open Reading Frame) de interesse (Grillot-Courvalin et al.,
1999). Bactérias patogênicas atenuadas
tais como Shigella flexneri, Yersinia enterocolitica, Listeria monocytogenesis e Salmonella thiphymurium têm sido utilizadas
para esse fim (Daudel et al., 2007). Contudo, esses organismos apresentam risco
de reversão da patogenicidade, não sendo
totalmente seguros para uso em humanos, especialmente em crianças e pacientes imunocomprometidos (Dunham,
2002). Os problemas relacionados ao uso
desses microrganismos são solucionados
através da emprego de bactérias não pato-
gênicas e comensais, tal como as BL
(Wells; Mercenier, 2008).
Durante o período de 2005 a 2009 o
grupo de pesquisa, localizado no INRA
(Institut National de la Recherche Agronomique) de Jouy-en-Josas (França) publicou trabalhos relevantes que demonstram
com sucesso a utilização da bactéria láctica modelo L. lactis como veículo para a
terapia gênica (Guimarães et al., 2006;
Chatel et al., 2008). Foi demonstrado que
L. lactis é capaz de transferir plasmídeos,
contendo uma unidade de expressão eucariótica, para células epiteliais de camundongos. Com o objetivo de aumentar a
capacidade invasora de L. lactis e, como
conseqüência, a entrega de plasmídeos
para células mamíferas, linhagens de L.
lactis expressando a invasina internalina A
(InlA) de Listeria monocytogenes foram
desenvolvidas. As linhagens invasivas
foram internalizadas mais eficientemente
que as nativas por células humanas epiteliais in vitro, e por enterócitos in vivo após
administração oral em porcos-da-índia
(Guimarães et al., 2005). Apesar de ser
atraente, a utilização da InlA é limitada,
pois essa proteína não é capaz de interagir
com a E-caderina (seu receptor) de células epiteliais de camundongos, dificultando os estudos in vivo. Dessa maneira, a
invasina FnBPA - Fibronectin Binding Protein, oriunda de Staphylococcus aureus,
foi escolhida para ser produzida em L. lactis. Experimentos de imunodetecção mostraram que essa invasina foi eficientemente produzida na superfície de L. lactis.
Além disso, a taxa de internalização das
bactérias expressando FnBPA foi 1000
vezes maior que a taxa de internalização
comparando com as linhagens nativas.
Esses resultados foram similares aos obtidos com o uso de L. lactis - InlA (Innocentin
et al., 2009).
A internalização da linhagem de L. lactis invasiva promoveu a entrega de um
plasmídeo contendo a ORF da Proteína
Verde Fluorescente (GFP) ao núcleo de
células epiteliais. Posteriormente, foi
observado que as células epiteliais tornaram-se capazes de produzir GFP (Guimarães et al., 2005). Esses resultados foram
obtidos a partir da utilização de um grande
plasmídeo (10 kb) que é fruto da cointegração de dois replicons: um de Escherichia
coli e outro de L. lactis. No entanto, foi verificado que sua estrutura e tamanho dificultavam os procedimentos de clonagem e
transformação.
Dessa maneira, para melhorar as
estratégias de entrega do vetor, um novo
plasmídeo chamado pValac (Vaccination
using Lactic acid bacteria), de menor tamanho (3742 pb), foi construído em colaboração com pesquisadores do Laboratório de
Genética Celular e Molecular (LGCM) da
Universidade Federal de Minas Gerais
(Belo Horizonte, Brasil). O pValac foi formado pela fusão do (i) promotor do cytomegalovírus (CMV) que permite a expressão do antígeno em células eucarióticas,
(ii) seqüências de poliadenilação do Hormônio Bovino de Crescimento (BGH) para
estabilizar o transcrito de RNA mensageiro, (iii) origens de replicação que permitem
a propagação do plasmídeo em E. coli e L.
lactis, e (iv) um gene de resistência ao cloranfenicol para a seleção das linhagens
recombinantes (Guimarães et al., 2009).
As linhagens invasivas de L. lactis FnBPA contendo o pValac codificando um
dos maiores alérgenos do leite de vaca (âlactoglobulin - BLG) estão sendo administradas oralmente em camundongos.
Resultados preliminares demonstraram
que a imunização intranasal de camundongos com linhagens não invasivas de L.
lactis carregando o vetor recombinante
pValac:BLG induziu uma resposta imune
do tipo Th1 e diminuiu a quantidade de anticorpos IgE específicos para o alérgeno. Ao
contrário, a inoculação das linhagens invasivas carregando o mesmo plasmídeo
induziu uma resposta imune do tipo Th2
(dados não publicados). A orientação da
resposta imune (Th1 para a linhagem não
invasiva e Th2 para a linhagem invasiva)
será confirmada após novos ensaios de
imunização. Além disso, a produção de
BLG será averiguada nos enterócitos dos
animais.
Atualmente, estudos visando a construção de linhagens de BL recombinantes
produzindo uma forma mutada da internalina A (mInlA), capaz de interagir com a Ecaderina murina estão sendo desenvolvidos. Além da mInlA essas linhagens irão
produzir a listeriolisina O (LLO), também
oriunda de L. monocytogenes. A LLO, formando poros na membrana de vesículas
endocíticas, facilita o escape e a entrega
do plasmídeo ao núcleo da célula hospedeira. Além disso, será averiguado qual
vetor bacteriano, Lactococcus ou Lactobacillus, é mais adaptado para ser utilizado
como carreador para a entrega de plasmídeos vacinais. Em colaboração com o
Prof. Dr. Jerry Wells da Universidade de
Wageningen (Holanda), o destino de
ambas as bactérias dentro do hospedeiro
após ensaios de imunização, bem como a
presença de plasmídeos vacinais nas célu-
09
Figura 1: Rotas metabólicas de formação dos isômeros de CLA (Adaptado de
Collomb et al., 2006). Legenda: * ? = possível reação de transformação.
las eucarióticas, serão analisados usando
genes repórter e técnicas de imagem.
A maioria dos estudos sobre transferência de DNA por bactérias lácticas utilizou plasmídeos vacinais codificando,
como antígeno modelo, a proteína âlactoglobulin (BLG). Para estender os estudos na área, outras proteínas estão sendo
investigadas, como, por exemplo, a proteína FIAF - Fasting-induced adipose factor.
A FIAF está envolvida no metabolismo de
ácidos graxos inibindo a lipase lipoprotéica e aumentando o nível de triglicerídeos no plasma sanguíneo (Kersten,
2005). A construção de linhagens de L. lactis capazes de entregar o cDNA da FIAF às
células mamíferas, podem ajudar a compreender o papel da FIAF na obesidade e
seus efeitos na relação microbiota intestinal-hospedeiro.
Outro trabalho, envolvendo a interação
das BL com células do sistema imune, está
sendo conduzido. Nesta proposta, o peptídeo sintético P3, que possui afinidade a
um receptor da membrana de células dendríticas (CDs), será expresso em Lactococcus lactis e em Lactobacillus casei. As
linhagens recombinantes produzindo o
peptídeo, em teoria, terão mais afinidade
com CDs do que com outras células fagocíticas dentro do hospedeiro. Uma vez que
as CDs exibem um papel central na defesa
do organismo, atuando como células apresentadoras de antígenos, a magnitude da
resposta imune contra um determinado
antígeno poderia ser aumentada (Banche-
10
reau; Steinman, 1998; Curiel et al., 2004).
Os projetos FIAF e P3 fazem parte da colaboração Franco-Brasileira, intermediada
pelos órgãos financiadores CAPESCOFECUB, envolvendo o Laboratório de
Genética Celular e Molecular da Universidade Federal de Minas Gerais (Belo Horizonte, Brasil) e a Unité d'Ecologie et Physiologie du Système Digestive, INRA (França).
USO DE BACTÉRIAS PROBIÓTICAS
NA BIOTRANSFORMAÇÃO DE ÁCIDO
LINOLÉICO CONJUGADO (CLA)
Probióticos são micro-organismos
vivos que quando consumidos em dose
adequada, exercem influências benéficas
ao hospedeiro, melhorando seu balanço
intestinal microbiano (FAO, 2002). Dentre
os principais mecanismos de ação relatados que resultam em efeitos benéficos
cientificamente comprovados, muitos se
devem à produção de compostos bioativos. A capacidade de alguns probióticos
em produzir substâncias com atividade biológica benéfica seja diretamente no trato
gastrintestinal ou mesmo no leite é uma
novidade importante na pesquisa recente
fazendo com que estas bactérias recebam
a denominação de probióticos turbinados.
Dentre estas substâncias, a produção
de ácido linoléico conjugado (CLA) pelos
probióticos torna-se foco da pesquisa atual. O CLA consiste em uma mistura de isômeros de posição geométrica do ácido
octadecadienóico (C18:2) com dupla liga-
ção conjugada. O principal isômero de
CLA é o cis-9, trans-11 e outros isômeros
formados são o trans-9, trans-11 e trans10, cis-12 (Bergamo et al., 2003; Coakley
et al., 2006; ¯egarska; Paszczy;
Paszczyk, 2008). As maiores fontes de
CLA para os humanos são os alimentos
contendo gordura de ruminantes. Produtos lácteos e cárneos apresentam as maiores quantidade de CLA, variando entre
0,1% a 2,9 % (Sieber et al., 2004; Parodi,
2004), sendo esse ácido graxo produzido
como metabólito intermediário das rotas
de biohidrogenação realizada pelas bactérias ruminais.
A presença de CLA na gordura do leite
de ruminantes está relacionada à isomerização e à biohidrogenação de ácidos graxos insaturados pelas bactérias ruminais,
bem como pela atividade da enzima ?
9–desaturase nas glândulas mamárias
(Collomb et al., 2006). Cada rota metabólica (biohidrogenação no rúmen e isomerização na glândula mamária) possui diversas etapas, que podem ser vistas na
Figura 1. A síntese endógena do CLA na
glândula mamária é muito importante, pois
a lactação é responsável por aproximadamente 60% da produção desse isômero no
leite (Griinari et al., 2000).
A formação de CLA por algumas cepas
de bactérias tem sido documentada desde
1960 (Bisig et al., 2007). Por exemplo, a
propionibactéria (Jiang et al., 1998) e algumas culturas iniciadoras do iogurte (Lee et
al., 1994; Xu et al., 2005; Coakley et al.,
2006) mostraram-se microrganismos com
potencial para serem usados no aumento
de CLA em produtos lácteos. Como são formadas proporções significativas dos isômeros CLA durante a biohidrogenação do
ácido linoléico no rúmen pela bactéria Butyrivibrio fibrisolvens, é esperado que as bactérias utilizadas como culturas lácteas iniciadoras também tenham a habilidade de
formar CLA (Bisig et al., 2007). Finalmente, muitos pesquisadores investigaram a
síntese de CLA utilizando estirpes de bactérias (Ross et al., 2000; Kim et al., 2002;
Kim; Liu, 2002; Rainio et al., 2002; Xu et
al., 2005; Ewaschuk et al., 2006; Ekinci et
al., 2008).
Muitas pesquisas têm sido realizadas a
fim de explorar os efeitos benéficos do
CLA no organismo. Foi observado em
experimentos in vitro e modelos animais
que o CLA pode inibir a carcinogênese
(Collomb et al., 2006). Estudos demonstraram que grande variedade de tumores
celulares, incluindo câncer de mama, câncer prostático, adenocarcinoma pulmonar,
melanoma maligno e neuroglioma, apresentaram diminuição associada com a
maior ingestão de CLA (Ip et al., 1996;
Pariza et al., 1999; Gnädig et al., 2003;
Larsson et al., 2005). A ação anticarcinogênica do CLA se deve aos seguintes
mecanismos: ação antioxidante, ação citotóxica, interferência na proliferação do
receptor de estrógeno, indução de apoptose, regulação da expressão gênica, entre
outros (Gnädig et al., 2003).
Experimentos envolvendo ratos e suínos demonstraram que o CLA pode alterar
a composição corpórea, diminuindo a
quantidade de gordura e aumentando a
massa muscular (Park et al., 1997). Dados
semelhantes foram obtidos em ensaios
realizados com ratos de ambos os sexos,
quando foi observada maior perda de gordura pelas fêmeas. Os autores relataram
que os efeitos observados na alteração da
composição corpórea são devido à ingestão do isômero de CLA trans-10, cis-12
(Park et al., 1999).
Devido ao aumento de sujeitos obesos
e com sobrepeso na população ocidental,
o CLA tem sido sugerido como bom candidato para modular a diminuição da gordura corpórea (Blankson et al., 2000). Os
efeitos do CLA na composição corpórea
parecem ser específico-dependentes,
sendo que o mecanismo de ação pelo qual
esse composto pode reduzir a quantidade
de gordura no organismo não foi completamente elucidado (Mourão et al., 2005).
As doenças cardíacas induzidas pela
aterosclerose despertam grande interesse, por se tratar de uma das causas mais
frequentes de infarto e de acidente vascular cerebral. Estudos recentes, realizados
in vivo, demonstraram que o CLA diminui
significativamente a quantidade de lipoproteína de baixa densidade (LDL) em coelhos, além de proteger contra acúmulo de
lipídios nas artérias, verificando-se que a
diminuição das lesões ateroscleróticas foi
de até 30% (Kritchevsky et al., 2000).
Em modelos animais, utilizando hamsters, somente o isômero de CLA trans-10,
cis-12 e não o cis-9, trans-11 (18:2), foi
capaz de diminuir os triacilgliceróis, o
colesterol total e as lipoproteínas de densidade intermediária, de baixa densidade e
de densidade muito baixa (IDL, LDL e
VLDL, respectivamente) (Gavino et al.,
2000).
As bactérias probióticas também tem
se mostrado promissoras na biotransformação de ácido linoléico em ácido linoléico conjugado (CLA), com aumento de
até 65% do teor inicial (Florence et al.,
2009). A adição de prebióticos aos produtos fermentados probióticos contribuiu
para o aumento do teor de CLA (Akalin et
al., 2007; Oliveira et al., 2009). Finalmente, a produção de ácido á-linolênico e CLA
foi melhorada pela adição de polpa de açaí
durante a fermentação de leite desnatado
por estirpes de B. animalis ssp. lactis Bl04
e B94 (Espírito Santo et al., s.d).
LÁCTICAS COMO PROBIÓTICOS
PARA A PRODUÇÃO DE PROTEÍNAS
HETERÓLOGAS E COMO VETORES
DE DNA
Atuais utilizações profiláticas e
terapêuticas de linhagens
recombinantes de Lactococcus Lactis
A literatura recente dispõe de informações suficientes para assegurar a utilização das BL, como vetores para o desenvolvimento de novas vacinas. Estas bactérias constituem uma alternativa interessante frente às vacinas que utilizam patógenos atenuados que não são consideradas totalmente seguras para serem utilizadas no homem, especialmente em crianças e pacientes imunossuprimidos (Alexandersen, 1996). O L. lactis, a BL modelo,
tem sido amplamente estudada e utilizada
para produzir e entregar proteínas biologicamente ativas, vias mucosas, uma vez
que não sobrevive dentro do trato gastrintestinal do homem e de animais modelos.
A capacidade do L. lactis de produzir antígenos vem sendo claramente mostrada
nas últimas duas décadas, tornando-o um
potencial candidato ao desenvolvimento
de novas e seguras vacinas de mucosas
(Bermúdez-Humarán et al., 2004a). Diversos antígenos e/ou citocinas já foram
expressos com sucesso em L. lactis e a
administração em mucosas de linhagens
recombinantes desta bactéria já mostraram induzir imunidade de mucosa, assim
como sistêmica.
Vários estudos foram conduzidos para
analisar a expressão de diferentes proteínas heterólogas virais, bacterianas e eucarióticas em L. lactis (Bermúdez-Humarán
et al., 2004a). A imunogenicidade das
linhagens recombinantes foi avaliada em
alguns casos em camundongos modelos
alcançando resultados promissores.
Nesse contexto, nos últimos quinze anos,
o grupo franco-brasileiro vem desenvolvendo um papel importante na produção e
entrega de proteínas utilizando as BL.
Abriu-se assim um novo caminho para a
utilização das BL, não só para a entrega de
proteínas de interesse, mas também para
o oferecimento de plasmídeos funcionais.
Entre os trabalhos desenvolvidos, um
dos mais bem documentados foi baseado
no uso de linhagens recombinantes de L.
lactis produtoras do antígeno E7 do papilomavírus humano tipo 16 (HPV-16). Este
antígeno viral é considerado o maior candidato a vacinas contra o câncer cervical
HPV, hoje considerado a segunda principal causa de morte por câncer entre as
mulheres no mundo. A produção intracelular do antígeno modelo E7 em L. lactis mostrou que ele é rapidamente degradado no
citoplasma, mesmo quando produzidos
em linhagens livres de proteases (Bermúdez-Humarán et al., 2002). Contudo, as formas secretadas e ancoradas do antígeno
E7 permaneceram protegidas da proteólise e altos níveis de E7 foram produzidos
nas linhagens recombinantes de L. lactis
(Bermúdez-Humarán et al., 2002, 2004b).
Respostas imune humoral antígenoespecíficas (produção de anticorpos E7) e
celular (secreção das citocinas IL-2 e IFNã foram observadas após administrações
intranasais em camundongos com linhagens recombinates de L. lactis expressando o antígeno E7 em diferentes níveis
e localizações celulares. As respostas imunes foram relativamente mais altas em
camundongos imunizados com a linhagem recombinante de L. lactis produtora
do antígeno E7 ancorado a parede celular
(Bermúdez-Humarán et al., 2004b). Este
primeiro relato da produção do antígeno
E7 em BL representa mais um passo no
desenvolvimento da terapia contra o câncer cervical HPV. Desta forma, com o objetivo de tratar tumores induzidos HPV-16
em modelo murino, efeitos protetores de
mucosa foram avaliados após a coadministração das linhagens vivas recombinantes de L. lactis produtoras da forma
ancorada a parede celular do antígeno E7
e da forma secretada produtora da interleucina-12 (Bermúdez-Humarán et al.,
2005). Quando desafiados com níveis
letais da linhagem celular tumoral TC-1
expressando E7, 50% dos camundongos
pré-tratados mostraram prevenção total
aos tumores TC-1-induzidos. A imunização terapêutica com estas linhagens
recombinantes, 7 dias após a injeção TC1, induzem regressão dos tumores palpáveis em 35% dos animais tratados. Estes
resultados pré-clínicos sugerem a viabilidade da vacinação de mucosas e/ou imunoterapia contra o câncer cervical relacionado com o HPV usando lactococos geneticamente modificados.
Além dos estudos imunológicos realizados com L. lactis produzindo o antígeno
11
E7, outros trabalhos confirmam o uso do
lactococos recombinante como vacinas de
mucosas e hoje, aproximadamente 50
publicações validam este potencial.
Assim como para entrega de proteínas
a utilização das BL como veículos de
entrega do DNA é uma alternativa promissora em frente às bactérias patogênicas
como carreadoras de vacinas de DNA.
Linhagens de L. lactis foram utilizadas
para a entrega de um cassete de expressão codificando o cDNA da âlactoglobulina bovina (BLG) sobre o controle transcricional do promotor viral CMV
em células epiteliais intestinais da linhagem Caco-2. A BLG é um dos maiores alérgenos do leite de vaca. O cassete de
expressão foi inserido em um plasmídeo
replicativo em L. lactis. A produção e
secreção da BLG foi observada nas células Caco-2 após co-incubação com a
linhagem de L. lactis carregando o plasmídeo de expressão, mostrando que o L. lactis não invasivo é capaz de entregar o plasmídeo completamente funcional às células epiteliais intestinais. Interessantemente nenhuma produção de BLG foi
observada quando a as células Caco-2
foram co-incubadas apenas com o plasmídeo purificado ou misturado ao L. lactis,
sugerindo que o plasmídeo precisa estar
dentro da bactéria para conseguir ser
transferido e subsequentemente a BLG
poder ser produzida dentro das células epiteliais (Guimarães et al., 2006).
Após a adiministração oral do L. lactis
carregando o cassete de expressão eucariótico codificando a BLG, o cDNA da BLG
e a proteína foram detectados no intestino
dos animais 72 horas depois da última
administração. Após seis dias da última
administração nenhuma BLG pode ser
detectada. Os camundongos desenvolveram uma resposta imune primária do tipo
Th1 BLG específica caracterizada por
uma fraca e transitória resposta IgG2a no
soro. Em camundongos sensibilizados e
pré-tratados, concentrações de IgE e IL-5
diminuem de 70 e 40%, respectivamente,
comparados com os sensibilizados. Além
disso, apenas os esplenócitos dos camundongos pré-tratados secretaram IFN-ã
após a reativação BLG específica (Chatel
et al., 2008). Os camundongos foram efetivamente protegidos contra sensitização
por uma resposta específica do tipo Th1.
Para aumentar a eficiência das BL como
veículos de vacinas de DNA, uma linhagem
de L. lactis foi geneticamente modificada
para poder expressar o gene da internalina A
(IntA) de Listeria monocytogenes, com o
12
objetivo de tornar esta linhagem invasiva. O
gene da IntA cofidica uma proteína de superfície que promove a invasão da L. monocytogenes em células não fagocíticas do hospedeiro. A IntA liga-se ao domínio extracelular
da E-caderina, molécula transmembrânica
que modula o processo de adesão célulacélula. A IntA quando expressa em L. lactis
promove a internalização dos lactococos na
linhagem de células epiteliais humanas
Caco-2. Estes resultados foram observados
in vitro and in vivo após administração oral
da linhagem recombinante de L. lactis produtoras da IntA em porcos da índia. Além disso, L. lactis IntA+ é capaz de entregar um
plasmídeo funcional que codifica a proteína
verde fluorescente, mais conhecida por
GFP, e cerca de 1% das células Caco-2
expressam esta proteína após co-cultura
com esta linhagem (Guimarães et al., 2005).
Os resultados obtidos pelo grupo até o
presente e os projetos em andamento são
importantes para a validação do potencial
da utilização do L. lactis como vacinas
vivas de mucosa e como veículos de apresentação de vacinas de DNA. Diante de
todas as possibilidades de utilização desta
bactéria como vetor de expressão e como
vetor de entrega de DNA, podemos esperar futuras e novas aplicações terapêuticas e profiláticas das linhagens recombinantes de L. lactis e o progresso destes
estudos para utilizações em humanos.
CONCLUSÕES E PERSPECTIVAS
Estudos conduzidos com as bactérias
lácticas para a produção de proteínas heterólogas e como vetores de DNA e, ainda,
com as probióticas com habilidade em produzir ácido linoléico conjugado em quantidades apreciáveis têm mostrado resultados inovadores e consubstanciados graças às novas técnicas bioquímicas e biotecnológicas disponíveis. As aplicações
profiláticas e terapêuticas destas bactérias e os benefícios à saúde a elas atribuídos podem contribuir para o desenvolvimento de novos produtos farmacêuticos e
alimentícios. Estudos relacionados a este
tema são amplos, com potencial para
maior exploração por diversas áreas do
conhecimento.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Akalin, A.S.; Tokusoglu, Ö.; Gönç, S.; Aycan, S.
2007. Occurrence of conjugated linoléico acid in
probiotic yoghurts supplemented with fructoolisaccharide. Int. Dairy J. 17: 1089-1095.
Alexandersen S. 1996. Advantages and disadvantages of using live vaccines risks and control measures. Acta Vet Scand Suppl. 90:89-100.
Banchereau, J.; Steinman, R. 1998. Dendritic cells
and the control of immunity. Nature 392:245.
Bergamo, P.; Fedele, E.; Iannibelli, L.; Marzillo, G.
2003. Fat-soluble vitamin contents and fatty acid
composition in organic and conventional Italian
dairy products. Food Chem. 82: 625-631.
Bermúdez-Humarán L.G.; Langella, P.; Miyoshi,
A.; Gruss, A.; Guerra, R.T.; Montes de Oca-Luna,
R.; Le Loir, Y. 2002. Production of human papillomavirus type 16 E7 protein in Lactococcus lactis.
Appl Environ Microbiol. 68:917-22.
Bermúdez-Humarán, L.G.; Corthier, G., Langella,
P. 2004a. Recent advances in the use of Lactococcus lactis as live recombinant vector for the development of new safe mucosal vaccines. Recent
Res. Devel. Microbiol. 8:147-160
Bermúdez-Humarán, L.G.; Cortes-Perez, N.G.;
Le Loir, Y.; Alcocer-González, J.M,; TamezGuerra, R.S.; de Oca-Luna, R.M.; Langella, P.
2004b. An inducible surface presentation system
improves cellular immunity against human papillomavirus type 16 E7 antigen in mice after nasal
administration with recombinant lactococci. J.
Med Microbiol. 53:427-33.
Bermúdez-Humarán, L.G.; Cortes-Perez, N.G.;
Lefèvre, F.; Guimarães, V.; Rabot, S.; AlcocerGonzalez, J.M.; Gratadoux, J.J.; RodriguezPadilla, C.; Tamez-Guerra, R.S.; Corthier, G.;
Gruss, A.; Langella, P. 2005. A novel mucosal vaccine based on live Lactococci expressing E7 antigen and IL-12 induces systemic and mucosal
immune responses and protects mice against
human papillomavirus type 16-induced tumors. J.
Immunol. 175:7297-302.
Bisig, W.; Eberhard, P.; Collomb, M.; Rehberger,
B. 2007. Influence of processing on the fatty acid
composition and the content of conjugated linoleic
acid in organic and conventional dairy products: a
review. Lait 87: 1-19.
Blankson, H.; Stakkestad, J.A.; Fagertun, H.;
Thom, E.; Wadstein, J.; Gudmundsen, O. 2000).
Conjugated linoleic acid reduces body fat mass in
overweight and obese humans. J. Nutr. 130: 29432948.
Bolotin, A.; Wincker, P.; Mauger, S.; Jaillon, O.;
Malarme, K.; Weissenbach, J.; Ehrlich, S.D.;
Sorokin, A. 2001. The complete genome
sequence of the lactic acid bacterium Lactococcus lactis ssp. lactis IL1403. Genome Res. 11,
731-753.
Chatel, J.M.; Pothelune, L.; Ah-Leung, S.; Corthier, G., Wal, J.M.; Langella, P. 2008. In vivo transfer of plasmid from food-grade transiting lactococci to murine epithelial cells. Gene Ther.
15:1184-90.
Coakley, M.; Johnson, M.C.; Mcgrath, E.; Rahman, S.; Ross, P.; Fitzgerald, G.F.; Devery, R.;
Stanton, C. 2006. Intestinal bifidobacteria that produce trans-9, trans-11 conjugated linoleic acid: a
fatty acid with antiproliferative activity against
human colon SW480 and HT cancer cells. Nutr
.Cancer 56: 95-102.
Cocaign-Bousquet, M.; Even, S.; Lindley, N.D.;
Loubière, P. 2002. Anaerobic sugar catabolism in
Lactococcus lactis: genetic regulation and enzyme control over pathway flux. Appl. Microbiol. Biotechnol. 60, 24-32.
Collomb, M.; Schmid, A.; Sieber, R.; Wechsler, D.;
Ryhänen, E.L. 2006. Conjugated linoleic acids in
milk fat: variation and physiological effects. Int.
Dairy J. 16: 1347-1361.
Curiel, T. J., S. Wei., H. Dong, X. Alvarez, P.
Cheng, P. Mottram, R. Krzysiek, K. L. Knutson, B.
Daniel, M. C. Zimmermann, et al. 2003. Blockade
of B7-H1 improves myeloid dendritic cellmediated antitumor immunity. Nat. Med. 9:562.
Daudel D.; Weidinger, G.; Spreng, S. 2007. Use of
attenuated bacteria as delivery vectors for DNA
vaccines. Expert Rev Vaccines. 6: 97-110.
de Ruyter, P.G.; Kuipers, O.P.; de Vos, W.M. 1996.
Controlled gene expression systems for Lactococcus lactis with the food-grade inducer nisin. Appl.
Environ. Microbiol. 62: 3662-3667.
de Vos, W.M. 1999. Gene expression systems for
lactic acid bacteria. Curr. Opin. Microbiol. 2: 289-295.
Dunham, S.P. 2002. The application of nucleic
acid vaccines in veterinary medicine. Res. Vet.Sci.
73: 9–16.
Eaton, T.J.; Shearman, C.A.; Gasson M.J. 1993.
The use of bacterial luciferase genes as reporter
genes in Lactococcus lactis: regulation of the Lactococcus lactis subsp. lactis lactose genes. J.
Gen. Microbiol. 139: 1495-1501.
Ekinci, F.Y.; Okur, O.D.; Ertekin, B.; Guzel-Seydim,
Z. 2008. Effects of probiotic bacteria and oils on
fatty acid profiles of cultured cream. Eur J Lipid Sci
Tech 10: 216–224.
Ewaschuk, J.B.; Walker, J.W.; Diaz, H.; Madsen,
K.L. 2006. Bioproduction of conjugated linoleic
acid by probiotic bacteria occurs in vitro and in vivo
in Mice. J. Nutr. 136:1483-1487.
Espirito-Santo,A.P.; Silva, R.C.; Soares,
F.A.S.M., Anjos, D.; Gioielli, L.A.; Oliveira, M.N.
s.d. Açai pulp addition improves fatty acids profile
and probiotic viability in yogurt. Int. Dairy J. (submetido)
FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF
THE UNITED NATIONS. Guidelines for the evaluation of probiotics in food. Rome: FAO/WHO,
2002. 11p.
Florence, A.C.R.; Silva, R.C.; Espirito Santo, A.P.;
Gioielli, L.A.; Tamime, A.Y.; OLIVEIRA, M.N. 2009.
Increased CLA content in organic milk fermented
by bifidobacteria or yoghurt cultures. Lait
doi:10.1051/dst/2009030.
Gasson, M.J. 1983. Plasmid complements of
Streptococcus lactis NCDO 712 and other lactic
acid streptococci after protoplast-induced curing.
J. Bacteriol. 154: 1-9.
Gavino, V.C.; Gavino, G.; Leblanc, M.J.; Tuchweber, B. 2000. An isomeric mixture of conjugated
linoleic acids but not pure cis-9, trans-11octadecadienoic acid affects body weight gain and
plasma lipids in hamsters. J. Nutr 130: 27-29.
Gnädig S.; Xue Y.; Berdeaux O.; Chardigny J.M.;
Sebedio J.-L. Conjugated linoleic acid (CLA) as a
functional ingredient, in: Mattila- Sandholm T., Saarela M. (Eds.), Functional Dairy Products, CRC
Press, USA, 2003, pp. 263–298.
Griinari, J.M.; Cori, B.A.; Lacy, S.H.; Chouinard,
P.Y.; Nurmela. K.V.; Bauman, D.E. 2000. Conjugated linoleic acid is synthesized endogenously in
lactating dairy cows by ? -(9)-desaturase. J. Nutr.
130: 2285–2291.
Grillot-Courvalin, C.; Goussard, S.; Courvalin, P.
1999. Bacteria as gene delivery vectors for mammalian cells. Curr. Opin. Biotechnol. 1999.10:
477–481.
Guimarães, V. D.; Innocentin, S.; Lefevre, F.; Azevedo, V.; Wal, J.M.; Langella, P.; Chatel, J.M.
2006. Use of native lactococci as vehicles for delivery of DNA into mammalian epithelial cells. Appl.
Environ. Microbiol. 72:7091-7.
Guimarães, V.; Innocentin, S.; Chatel, J.M. ; Lefevre, F.; Langella, P; Azevedo, V.; Miyoshi, A. 2009.
A new plasmid vector for DNA delivery using lactococci. Genetic Vaccines and Therapy. 7:1-24.
Guimarães, V.D.; Gabriel, J.E.; Lefèvre, F.; Cabanes, D.; Gruss, A.; Cossart, P.; Azevedo, V.; Langella, P. 2005. Internalin-expressing Lactococcus
lactis is able to invade small intestine of guinea
pigs and deliver DNA into mammalian epithelial
cells. Microbes and Infection. 7:836–844
Guimarães, V.D.; Innocentin, S.; Lefèvre, F.; Azevedo, V.; Wal, J.M.; Langella, P.; Chatel, J.M.
2006. Use of native lactococci as vehicles for delivery of DNA into mammalian epithelial cells. Appl.
Environ. Microbiol. 72:7091-7097.
J. Appl. Microbiol. 92: 976–982.
Kleerebezem, M.; Beerthuyzen, M.M.; Vaughan,
E.E.; de Vos, W.M.; Kuipers, O.P. 1997. Controlled
gene expression systems for lactic acid bacteria:
transferable nisin-inducible expression cassettes
for Lactococcus, Leuconostoc, and Lactobacillus
spp. Appl. Environ. Microbiol. 63: 4581-4584.
Kritchevsky, D.; Tepper, S.A.; Wright, S.; Tso, P.;
Czarnecki, S.K. 2000. Influence of conjugated linoleic acid (CLA) on establishment and progression
of atherosclerosis in rabbits. J. Am. Coll. Nutr. 19:
472S-477S.
Kuipers, O.P.; de Ruyter, P.G.; Kleerebezem, M.;
de Vos, W.M. 1997 Controlled overproduction of
proteins by lactic acid bacteria. Trends Biotechnol.
15: 135-140.
Kuipers, O.P.; de Ruyter, P.G.; Kleerebezem, M.;
de Vos, W.M. 1998. Quorum sensing controlled
gene expression in lactic acid bacteria. J. Biotechnol. 64: 15-21.
Larsson, S.C.; Bergkvist, L.; Wolk, A. 2005. Highfat dairy food and conjugated linoleic acid intakes
in relation to colorectal cancer incidence in the
Swedish mammography cohort. Am. J. Clin. Nutr.
82: 894-900.
Lee, K.N.; Kritchevsky, D.; Pariza, M.W. 1994. Conjugated linoleic acid and atherosclerosis in rabbits.
Atherosclerosis 108: 19-25.
Lokman, B.C.; Heerikhuisen, M.; Leer, R.J.; van
den Broek, A.; Borsboom, Y.; Chaillou, S.; Postma, P.W.; Pouwels, P.H. 1997. Regulation of
expression of the Lactobacillus pentosus xylAB
operon. J. Bacteriol. 179: 5391-5397.
Guimarães,V.D.; Gabriel, J.E., Lefèvre, F.; Cabanes, D.; Gruss, A.; Cossart, P.; Azevedo, V.; Langella, P. 2005. Internalin-expressing Lactococcus
lactis is able to invade small intestine of guinea
pigs and deliver DNA into mammalian epithelial
cells. Microbes Infect. 7:836-844.
Miyoshi, A.; Jamet, E.; Commissaire, J.; Renault, P.; Langella, P.; Azevedo, V. 2004. A xiloseinducible expression system for Lactococcus
lactis. Fems Microbiological Letters 239: 205212.
Innocentin, S.; Guimarães, V.; Myoshi, A.; Azevedo, V.; Langella, P.; Chatel, J. M.; Lefèvre, F.
2009. Use of lactococci expressing Staphylococcus aureus Fibronectin-Binding Protein A as plasmid delivery vectors in mammalian epithelial cells.
Appl Environ. Microbiol. 75:4870-4878.
Miyoshi, A.; Poquet, I.; Azevedo, V.;Commissaire,
J.; Bermúdez-Humarán, L.; Domakova, E.; Le
Loir, Y.; Oliveira, S.C.;Gruss, A.; Langella, P. 2002.
Controlled production of stable heterologous proteins in Lactococcus lactis. Appl. Environ. Microbiol. 68: 3141-3146.
Ip, C.; Briggs, S.P.; Haegele, A.D.; Thopmpson,
H.J.; Storkson, J.; Scimeca, J.A. 1996. The efficacy of conjugated linoleic acid in mammary cancer prevention is independent of the level or type of
fat in the diet. Carcinogenesis 17:1045–1050.
Mourão, D.M.; Monteiro, J.B.R.; Costa, N.M.B.;
Strigheta, P.C.; Minim, V.P.R.; Dias, C.M.G.C.
.2005.). Ácido linoléico conjugado e perda de
peso. Rev. Nutr. 18: 391-399.
Jiang, J.; Björck, L.; Fondèn, R. 1998. Production
of conjugated linoleic acid by dairy starter cultures.
J. Appl. Microbiol. 85: 95-102.
Kersten, S. 2005. Regulation of lipid metabolism
via angiopoietin-like proteins. Biochem Soc Trans.
33:1059-1062.
Kim, Y.J.; Liu, R.H. 2002. Increase of conjugated
linoleic acid content in milk by fermentation with
lactic acid bacteria. J. Food Sci. 67: 1731-1738.
Kim, Y.J.; Liu, R.H.; Rychlik, J.L.; Russell, J.B.
2002. The enrichment of a ruminal bacterium
Megasphaera elsdenii YJ-4 that produces the
trans-10, cis-12 isomer of conjugated linoleic acid.
Nouaille, S.; Ribeiro, L.A.; Miyoshi, A.; Pontes, D.;
Le Loir, Y.; Oliveira, S.C.; Langella, P.; Azevedo V.
2003 Heterologous protein production and delivery systems for Lactococcus lactis. Genet. Mol.
Res. 2: 102-111.
Oliveira, R.P.S.; Florence, A.C.R.; Silva, R.C.;
Perego, P.; Converti, A.; Gioielli, L.A.; Oliveira,
M.N. 2009. Effect of different prebiotics on the fermentation kinetics, probiotic survival and fatty
acids profiles in nonfat symbiotic fermented milk.
Int. J. Food Microbiol. 128:467-472.
Pariza, M.W.; Park, Y.; Cook, M. 1999. Conjugated
linoleic acid and the control of cancer and obesity.
Toxicol Sci 52: 107-110.
13
Park, Y.; Albright, K.J.; Liu, W.; Storkson, J.M.;
Cook, M.E.; Pariza, M.W. 1997. Effect of conjugated linoleic acid on body composition in mice.
Lipids 32: 853-858.
Park, Y.; Storkson, J.M.; Albright, K.J.; Liu W.;
Pariza, M.W. 1999. Evidence that the trans-10,
cis-12 isomer of conjugated linoleic acid induces body composition changes in mice. Lipids
34: 235-241.
Parodi, P.W. 2004. Milk in human nutrition. Aust
J. Dairy Technol .59: 3-59.
Payne, J.; MacCormick, C.A.; Griffin, H.G.; Gasson, M.J. 1996. Exploitation of a chromosomally
integrated lactose operon for controlled gene
expression in Lactococcus lactis. FEMS Microbiol. Lett. 136: 19-24.
Rainio, A.; Vahvaselka, M.; Suomalainen, T.;
Laakso, S. 2002. Production of conjugated linoleic acid by Propionibacterium freudenreichii
ssp. shermanii. Lait 82: 91-101.
Ross, R.P.; Stanton, C.; Hill, C.; Fitzgerald, G.F.;
Coffey, A. (2000). Novel cultures for cheese
improvement. Trends Food Sci. Tech. 11:
96–104.
14
Saier, M.H. Jr.; Chauvaux, S.; Cook, G.M.; Deutscher, J.; Paulsen, I.T.; Reizer, J.; Ye, J.J. 1996.
Catabolite repression and inducer control in
Gram-positive bacteria. Microbiology 142: 217230.
Schoen, C.; Stritzker, J.; Goebel, W.; Pilgrim, S.
2004. Bacteria as DNA vaccine carriers for genetic
immunization. Int. J. Med. Microbiol. 294: 319335.
Sieber, R.; Collomb, M.; Aeschlimann, A.; Jelen,
P.; Eyer, H. 2004. Impact of microbial cultures on
conjugated linoleic acid in dairy products: a review. Int. Dairy J .14: 1-15.
Steidler, L.; Wells, J.M.; Raemakers, A.; Vanderkerckhove, J.; Fiers, W.; Remaut, E. 1995.
Secretion of biologically active murine interleukin-2 by Lactococcus lactis subsp. lactis. Appl.
Environ. Microbiol. 61: 1627-1629.
Stiles, M.E.; Holzapfel, W.H. 1997. Lactic acid
bacteria of foods and their current taxonomy. Int.
J. Food Microbiol. 36: 1-29.
van Asseldonk, M.;Rutten, G.; Oteman,
M.;Siezen, R.J.; de Vos, W.M.; Simons, G. 1990.
Cloning, expression in Escherichia coli and cha-
racterization of usp45, a gene encoding a highly
secreted protein from Lactococcus lactis
MG1363. Gene 95: 155-160.
Viegas, S.C.; Fernandez De Palencia, P.;
Amblar, M.; Arraiano, C.M.; Lopez, P. 2004.
Development of an inducible system to control
and easily monitor gene expression in Lactococcus lactis. Plasmid. 51: 256-264.
Wells, J.M.; Mercenier, A. 2008. Mucosal delivery of therapeutic and prophylactic molecules
using lactic acid bacteria. Nature. 1038:1-14.
Wells, J.M.; Wilson, P.W.; Norton, P.M.;Gasson,
M.J.; Le Page, R.W.P. 1995. Lactococcus lactis:
high level expression of tetanus toxin fragment
C and protection against lethal challenge. Mol.
Microbiol. 8: 1155-1162.
Xu, S.; Boylston, T.D.; Glatz, B.A. 2005. Conjugated linoleic acid content and organoleptic
attributes of fermented milk products produced
with probiotic bacteria. J. Agr. Food Chem. 53:
9064–9072.
¯egarska, Z.; Paszczyk, B.; Borejszo, Z. 2008.
Conjugated Linoleic Acid (CLA) and trans C18:1
and C18:2 isomers in fat of some commercial
dairy products. Pol .J. Natural Sci 23: 248-256.
Ciência in Foco
SEGUNDA REVOLUÇÃO
GENÔMICA: UTILIZAÇÃO
DE SEQUENCIADORES
DE NOVA GERAÇÃO
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
1. Jeronimo Conceição Ruiz
2. Anderson Rodrigues dos Santos
3. Anne Cybelle Pinto
4. Daniela de Melo Resende
5. Louise Teixeira Cerdeira
6. Rommel Thiago Jucá Ramos
7. Sara Cuadros Orellana
8. Sintia Silva de Almeida
9. Siomar de Castro Soares
10. Vivian D'Afonseca
11. Vasco Azevedo
12. Artur Silva
Rede Genoma de Minas Gerais; Rede Paraense de Genômica e Proteômica
15
SEQUENCIAMENTO GENÔMICO
É evidente o impacto das tecnologias
de sequenciamento genômico no modo
com que a pesquisa biológica moderna
vem sendo desenvolvida. Pela utilização
dessas abordagens de estudo, áreas
como a biologia molecular, genética e
microbiologia têm produzido grandes descobertas e ajudado no nosso entendimento sobre os princípios da vida na terra.
Desde a introdução do método didesoxi por Frederick Sanger em 1977, o
genoma de mais de 914 bactérias e 118
eucariotos foram sequenciados (www.genomesonline.org). A técnica, que iniciou
com uma modesta capacidade de gerar
cerca de mil pares de bases em aproximadamente um ano, passou por um processo
de automatização nas décadas de 80 e 90,
evoluindo para semi-automático e posteriormente automático. Em decorrência disso, trilhões de pares de bases estão atualmente depositados em bancos de dados
de domínio público e a nossa perspectiva
de entendimento da complexidade dos
seres vivos e de nós mesmos foi modificada.
Hoje temos sete genomas humanos
completamente sequenciados. São eles: o
Dr. J. Craig Venter, o pioneiro na decodificação e montagem do DNA humano utilizando a estratégia de shotgun; o do Dr.
James D. Watson, o co-descobridor da fita
dupla de DNA; o de dois coreanos, um chinês, um yoruban e o de uma vítima de leucemia. As bases moleculares associadas
aos estados de saúde e doença e a identificação de mais de 19.000 patologias vinculadas alterações genéticas só puderam
ser desvendadas graças a essas tecnologias (http://www.ncbi.nlm.nih.gov/sites/
entrez?db=OMIM).
Atrelado aos avanços técnicos, computacionais e da bioinformática que catalisaram sobremaneira tais desenvolvimentos, vemos uma rápida queda do custo
associado a decodificação dos genomas.
Estima-se que o primeiro genoma humano
sequenciado (2003) tenha custado algo
em torno de 500 milhões de dólares
enquanto os genomas recentemente
sequenciados 250.000 dólares, o que
trouxe o custo a um quinquagésimo do
valor gasto inicialmente e estima-se que
em três anos tenhamos um custo estimado em 1.000 dólares por genoma.
A SEGUNDA REVOLUÇÃO GENÔMICA
A segunda revolução genômica aconteceu nos últimos cinco anos, com a
entrada no mercado das plataformas que
16
utilizam tecnologia de próxima geração
(Next-Generation ou Next-Gen).
Rapidez, melhor rendimento, maior
cobertura e menor custo são alguns dos
atributos das novas plataformas de
sequenciamento genômico desenvolvidas
na última década. Baseadas em nanotecnologias inovadoras e criativas, a plataforma 454 (FLX/Roche), a SOLEXA (Illumina) e o SOLiD (Applied Biosystems) abriram uma nova fronteira para a biociência.
Pesquisadores em seus laboratórios e
pequenos grupos de pesquisa têm hoje
em mãos a mesma capacidade de
sequenciamento que há algum tempo
somente era possível para um grande centro de sequenciamento genômico (Schendure e Ji, 2008).
O pirosequenciador 454 FLX da Roche
foi o primeiro sequenciador de nova geração a entrar no mercado, em 2004. Compartilha com o método didesoxi o fato de
realizar o sequenciamento pela síntese.
Porém, para detecção de nucleotídeos e
posterior caracterização da sequência de
DNA-alvo, utiliza bases nitrogenadas marcadas com pirofosfato, que na presença
de luciferase e outros substratos é convertido em luz visível detectado por uma
câmera. Essa inovação permitiu a realização de sequenciamento massivo de
milhões de fragmentos de DNA simultaneamente (Mardis, 2008). O rendimento do
454 alcança aproximadamente 100
milhões de bases em uma única corrida de
7,5 horas de duração, e a extensão dos
fragmentos gerados varia de 250 a 350
bases, em média, com um custo estimado
de US$ 10 mil por corrida. O lançamento
do kit de sequenciamento Titanium lançado pela Roche promete uma melhora no
rendimento que agora pode chegar a 500
Mb e elevar a extensão média das leituras
para 400 bases. O sequenciador Solexa
1G Genetic Analyzer, da Illumina, disponibilizado para o mercado no segundo
semestre de 2006, também tem como princípio o sequenciamento pela síntese (Mardis, 2008).
A plataforma SOLiD (Supported Oligonucleotide Ligation and Detection), da
Applied Biosystems, lançada em 2007,
difere das demais por realizar a leitura da
sequência de nucleotídeos de uma fita de
DNA durante a reação de incorporação de
dinucleotídeos marcados, catalisada pela
DNA ligase. A incorporação de um dinucleotídeo é seguida da excitação do fluoróforo, da leitura do sinal e da remoção do fluoróforo antes da incorporação do dinucleotídeo seguinte. O resultado da leitura dos
sinais fluorescentes gera um código de
cores que é analisado na forma de uma
matriz de cores para então ser transformado no tradicional código de letras (Mardis, 2008). A versão 2 do SOLiD é capaz de
gerar de 3 a 5 Gb e leituras de cerca de 35
bases de extensão, a um custo aproximado de US$ 2 mil por corrida.
O lançamento da versão 3 permitiu elevar ainda mais o desempenho do sequenciamento, tanto no sentido de reduzir o
tempo de corrida, de 8 para 6 dias, mas
também no sentido de gerar leituras maiores (~70 bases) e com um rendimento que
chega a 20 Gb. Uma aplicação revolucionária do SOLiD é a análise de transcriptoma, com uma eficiência comparável à dos
métodos tradicionalmente utilizados,
como PCR em tempo real (RT-PCR), atrelada à facilidade de análise de resultados.
Vários laboratórios em diferentes estados do Brasil já estão implementando e
fazendo bom uso das tecnologias NGS
(Next Generation Sequencing). A comunidade científica nacional e internacional, ao
mesmo tempo em que acompanha atentamente a publicação dos resultados produzidos por esses equipamentos, já aguarda
o lançamento das nanotecnologias de
sequenciamento baseadas em análise single-molecule. Estas metodologias já estão
em desenvolvimento e têm sido chamadas
pela comunidade científica de “next-nextgeneration” ou de sequenciamento de terceira geração.
OS DESAFIOS ASSOCIADOS À
MONTAGEM DE GENOMAS
UTILIZANDO AS ESTRATÉGIAS DE
SEQUENCIAMENTO DE NOVA
GERAÇÃO.
Por mais de 30 anos o sequenciamento genômico foi realizado utilizando a
tecnologia de Sanger com equipamentos
gerando leituras relativamente grandes
(de 600 a 1500 pares de bases rotineiramente) de bibliotecas do tipo mate-pair
construídas com uma grande variedade
de tamanhos de insertos (plasmidiais de 2
a 10kb, de cosmídeos e fosmídeos de 35 a
40kb, de BACs de 50 a 150Kb e de YACs
variando de 150 a 3000Kb).
Como citado anteriormente, a série de
estratégias de sequenciamento genômico
que surgiram nos últimos anos tem em
comum o elevado grau de paralelismo do
processo de sequenciamento, capaz de
produzir dados em uma escala de magnitude de sequenciamento high throughput
nunca antes alcançada. Apesar disso,
esse desempenho vem com um custo: o
tamanho da leitura gerada pelo sequenciador. Enquanto que os aparelhos 454
geram em média 400 pb, o SOLiD e o Helicos geram de 25 a 50 pb por leitura.
Além do viés associado ao tamanho
das leituras geradas que complica o processo de montagem dos genomas
sequenciados, principalmente quando o
conteúdo de repetições é elevado, algumas dessas novas tecnologias de sequenciamento possuem erros inerentes à tecnologia empregada. Os aparelhos 454,
por exemplo, têm dificuldade de sequenciar longos trechos homopoliméricos e “escondem” esses trechos no genoma
seqüenciado, enquanto os aparelhos Helicos da atualidade sequenciam cada fragmento de DNA duas ou mais vezes com o
objetivo de elevar a acurácia.
Quando discutimos a montagem de
genomas é importante que se faça uma distinção entre algumas abordagens amplamente empregadas. As abordagens denominadas de novo têm como objetivo a montagem de genomas sem a utilização de
qualquer outra informação além das leituras geradas pelo processo de sequenciamento genômico. Entretanto, as abordagens denominadas re-sequencing ou reference assembly utilizam um genoma filogeneticamente próximo já anotado e depositado para realizar o processo de montagem. Essa última estratégia já foi utilizada
para a montagem do genoma de diversas
linhagens de organismos complexos,
como Drosophila melanogaster e Caenorhabditis elegans, e está sendo usada em
larga escala para a montagem de genomas de cânceres humanos (Pop & Salsberg, 2008).
Apesar das vantagens e facilidade em
se utilizar um genoma de referência, essa
abordagem é obviamente limitada, não
permitindo a montagem de genomas que
não têm um organismo próximo já sequenciado.
Por outro lado, a montagem de novo
continua sendo uma etapa fundamental,
complexa, hardware dependente e
carente de novas metodologias analíticas,
sendo na atualidade uma frente efervescente de estudo na bioinformática.
As limitações das abordagens de montagem de novo também se associam diretamente às limitações tecnológicas relacionadas às características dos dados gerados pelos sequenciadores de nova geração. Estudos desenvolvidos por Chaisson
et al. (2004) e Whiteford et al. (2005) mostraram uma rápida deterioração na qualidade das montagens quando o tamanho
das leituras diminue. Chaisson et al.
(2004) mostraram que, para leituras de
750 pb obtidas com sequenciamento utilizando tecnologia Sanger, a montagem do
genoma de Neisseria meningitidis resultou
em 59 contigs, dos quais 48 eram maiores
que 1 kb. Por outro lado, com leituras de
aproximadamente 70 pb, a montagem
gerou mais de 1800 contigs, dos quais apenas um sexto eram maiores que 1 kb. Até
para leituras relativamente longas (200
pb), a montagem resultante foi muito fragmentada (296 contigs). Resultados semelhantes foram obtidos por Whiteford et al.
(2005), que observaram uma rápida diminuição no tamanho dos contigs com leituras menores que 50 pb.
Entretanto, estudos realizados com
sequências obtidas através de tecnologias
NGS no sequenciamento de bibliotecas do
tipo mate-pair do genoma humano e do
genoma de E.coli, empregando o algoritmo EULER_USR, questionam a “reconhecida” crucialidade do aumento do tamanho das leituras no processo de montagem genômica a partir de fragmentos (Chaisson et al.,2009).
Em linhas gerais, os algoritmos originalmente desenvolvidos para montagem
utilizando leituras geradas pela tecnologia
Sanger não podem ser diretamente aplicados sem alguma alteração para os dados
gerados pelas tecnologias NGS. O tamanho das leituras e o volume de dados gerados têm um efeito logarítmico no tempo de
processamento e às vezes inviabiliza a
montagem. Como exemplo, oito vezes a
cobertura de um genoma de mamífero de
3Gb em tamanho requerem 30 milhões de
leituras do Sanger, enquanto que seriam
necessárias 750 milhões de leituras Illumina (Pop & Salsberg, 2008).
MODELOS COMPUTACIONAIS
UTILIZADOS NA NOVA ERA
GENÔMICA
Os programas utilizados no processo
de alinhamento, análise e montagem do
genoma apresentam diferentes abordagens computacionais, o que resulta em
uma grande variedade de soluções e dentre as principais estratégias temos: a) Overlap-layout-consensus (OLC); b) Greedy e
c) Eurelian path. Independente da estratégia empregada pelo algoritmo como objetivo comum existe a redução de tempo
gasto no processo de alinhamento, a análise e montagem final acurada, e a consequente obtenção de uma sequência consenso.
Dentre os principais formatos de
entrada desses programas temos o
CSFASTA (color space fasta) que apresenta o código de cores que codifica as
bases empregado pelo processo de
sequenciamento e o tradicional FASTA.
Seja na montagem de novo ou reference assembly, uma das metodologias
computacionais mais utilizadas é a transformada BWT - Burrows-Wheeler Transform (Burrows and Wheeler, 1994). Esta
abordagem foi utilizada inicialmente para
compressão de dados e hoje temos seu
emprego em vários algoritmos, como
exemplo o programa MAQ (Li et al.,
2008a), que possui uma ferramenta baseada no BWT chamada BWA - BurrowsWheeler Alignment tool (Li and Durbin,
2009) - e também o programa SOAP2
(http://soap.genomics.org.cn/), que
devido ao emprego da transformada BWT
teve seu processo de alinhamento das leituras e de utilização memória RAM otimizados e reduzidos. Além dos algoritmos
acima citados e integrando o grupo de programas de montagem genômica, temos o
programa SOAP2 que permite a identificação de regiões de dissimilaridade e detecção de alterações nucleotídicas utilizando
o teorema de Bayes para realização de
tais inferências.
O algoritmo de Rabin-karp também
tem sido utilizado com o objetivo de
aumentar a velocidade do processo de alinhamento das leituras com o genoma de
referência, e tem sido usado no programa
SOCS - Short oligonucleotide color space
(http://socs.biology.gatech.edu/) que permite inclusive que o usuário informe, através de um parâmetro específico, a quantidade de regiões de dissimilaridade. O programa SHRiMP (http://compbio.cs. toronto.edu/shrimp) por sua vez, realiza o alinhamento das leituras com o genoma de
referência usando o algoritmo rigoroso de
Smith-Waterman e o programa MOM Maximum Oligonucleotide Mapping (Eaves and Gao, 2009) emprega uma estratégia similar, mas que apresenta uma maior
sensibilidade na identificação de regiões
de alta similaridade e um melhor percentual de mapeamento em relação a leituras
individuais quando comparado aos programas SOAP, MAQ e SHRiMP.
Além das iniciativas acadêmicas voltadas ao desenvolvimento de algoritmos
específicos para montagem genômica
temos aqueles também open source
desenvolvidos por empresas privadas
como é o caso do Corona Lite
(http://solidprogramatools.com/gf/project/c
orona/) desenvolvido pela Applied Byosis-
17
TABELA 1. PANORAMA GERAL DOS DADOS BRUTOS DO SEQUENCIAMENTO
DOS GENOMAS DAS LINHAGENS CpCamelo ECpCavalo GERADOS NO SOLiD
DADOS
CpCamelo
CpCavalo
Número de leituras
Tamanho das leituras (pb)
Número de pares de bases
Cobertura média (X)
Detecção de SNP
21102241
35
738578435
150-200
18000
31294379
35
10953032650
200
19000
TABELA 2. VISÃO GERAL DOS GENOMAS DE DIFERENTES LINHAGENS
DE C. pseudotuberculosis SEQUENCIADAS NO SOLiD
DADOS
Tamanho do genoma (pb)
Número de genes
Tamanho médio dos genes (pb)
Densidade gênica
Conteúdo GC (%)
% do genoma codificante
tem e que hoje representa uma das principais ferramentas aplicadas nos pipelines
de montagem com genoma de referência.
Por outro lado, nas montagens sem
genoma de referência, além dos pipelines
fornecidos pelos próprios fabricantes das
diferentes tecnologias NGS, temos o algoritmo Velvet (http://www.ebi.ac.uk/ ~zerbino/velvet/), que é tido como o mais acurado entre os assemblers recentemente
publicados. Esse algoritmo utiliza o caminho Eureliano (teoria dos grafos) para
encontrar um único caminho que percorra,
todas as leituras, ou pelo menos a grande
maioria delas e que seja capaz de gerar a
sequência consenso e isso é feito através
da identificação das sobreposições que
ocorrem no gráfico de diBruijn gerado, o
que demanda relativamente pouco tempo
de processamento computacional.
UTILIZAÇÃO DE BANCOS DE DADOS
RELACIONAIS PARA O
ARMAZENAMENTO DE DADOS
ORIUNDOS DE SNG
Um aspecto importante que deve ser
comentado no processo de montagem
genômica diz respeito à utilização de um
Sistema Gerenciador de Banco de Dados
(SGBD) relacional. Dentre as principais
vantagens do uso de um banco de dados
relacional podemos citar a centralização de
dados em um servidor com controle de
acessos, a garantia da manutenção da integridade de dados e a facilidade da extração
de dados.
Outro aspecto positivo está relacionado
à possibilidade de elaboração fácil de rotinas de exportação de dados nos formatos
EMBL e GFF, amplamente utilizados e ado-
18
CpCamelo
CpCavalo
2273983
2230
876
0,98
52
85,9
2273983
2224
880
0,97
52
86,1
tados por ferramentas de anotação genômica como o Artemis (http://www.sanger.
ac.uk/Programa/Artemis/) e o Apollo
(http://www.dhgp.org/), além do
GBROWSE que utiliza ambiente web para
apresentação do genoma anotado.
UTILIZANDO A PLATAFORMA SOLID
DE SEQUENCIMENTO
Pioneiros no Brasil e na América
Latina na utilização das tecnologias
NGS, o esforço integrado de vários pesquisadores da Universidade Federal do
Pará (Dr. Artur Silva), da Universidade
Federal de Minas Gerais (Dr. Vasco Azevedo) e da Fundação Oswaldo Cruz de
Minas Gerais (Dr. Jeronimo Ruiz e Dr.
Guilherme Oliveira) foi capaz de gerar o
sequenciamento de várias linhagens da
espécie Corynebacterium pseudotuberculosis o que representou um marco na
genomica nesses estados e no Brasil. A
relevância dos estudos desse organismo
foi dirigida pela sua importância veterinária e econômica vinculada principalmente às atividades de agronegócio no
Brasil e no mundo.
No contexto do estudo pangenômico
decorrente do sequenciamento NGS dessas linhagens de Corynebacterium pseudotuberculosis e alavancado pela existência de abordagens e algoritmos incipientes
para a montagem de novo, o grupo Paraense-Mineiro vem desenvolvendo pipelines de integração de varias rotinas de préfiltragem e de montagem. A integração dessas estratégias e algoritmos de montagem
de novo e reference assembly vem sendo
aplicada com sucesso na montagem de
genomas bacterianos.
GENOMA DE CORYNEBACTERIUM
PSEUDOTUBERCULOSIS
As duas diferentes linhagens sequenciadas pela estratégia SOLiD foram isoladas de
diferentes hospedeiros sendo elas camelo e
cavalo. A biblioteca utilizada na geração dos
dados genômicos foi de fragmentos e os
dados brutos gerados no SOLiD estão ilustrados na tabela 1.
Da tabela acima pode-se perceber a elevada taxa de cobertura dos genomas
seqüenciados, fato que reflete muito positivamente na montagem dos genomas, uma
vez que viabiliza filtragens que geram dados
com elevados níveis de acurácia.
A tabela 2 sumariza os resultados obtidos após o processo de anotação funcional
e estrutural e curadoria desses dois genomas.
A massiva geração de dados pelas técnicas apresentadas tem viabilizado o crescimento dos mais vastos campos da ciência
tais como biologia geral, medicina, veterinária e biotecnologia. Aliado a esse notório
desenvolvimento, atualmente as mais diversas áreas tem atrelado seus projetos, tornando os diversos campos de pesquisas
cada vez mais interdisciplinares, e com isso,
permitindo o avanço da pesquisa como um
todo no país.
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
Burrows M, Wheeler DJ. A block-sorting lossless
data compression algorithm. Technical report.
2004 124, Palo Alto, CA, Digital Equipment Corporation.
Chaisson M et al. Fragment assembly with short
reads. Bioinformatics. 2004 20:2067-2074.
Chaisson, MJ, Brinza D, Pevzner PA. De novo
fragment assembly with short mate-paired reads:
Does the read lenght matter? Genome Research. 2009 19(2):336-46.
Eaves HL, Gao Y.MOM: maximum oligonucleotide mapping. Bioinformatics. 2009 25:969–970.
Li H, Durbin R. Fast and accurate short read alignment with Burrows–Wheeler transform. Bioinformatics. 2009 15;25(14):1754-60
Li H et al. Mapping short DNA sequencing reads
and calling variants using mapping quality scores.
Genome Res. 2008 18:1851–1858.
Mardis, ER. The impact of next generation
sequencing technology on genetics. Trends
Genet. 2008 24:133-141.
Pop M, Salzberg SL. Bioinformatics challenges of
new sequencing technology. Trend Genet. 2008
24:142-149.
Schendure J, Ji H. Nat Biotechnol. 2008 26:11351145.
Whiteford N et al. An analysis of the feasibility of
short read sequencing. Nucleic Acids Res. 2005
33, e171.
Ciência in Foco
VARIABILIDADE
GENÔMICA DE CEPAS DE
Staphylococcus aureus
1
2
1. John Anthony McCulloch
Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal do Pará, Belém-PA, Brasil.
johnmcc@ufpa.br
2. Yves Le Loir
Institut National de la Recherche Agronomique – INRA, UMR STLO Agrocampus Ouest, Rennes, France.
yves.leloir@rennes.inra.fr
INTRODUÇÃO
O seqüenciamento do genoma completo de vários isolados pertencentes à
mesma espécie bacteriana rendeu a percepção de que existe grande diversidade genética intra-específica dentre
uma espécie de procarioto. Essa diversidade é constituída à volta de um conjunto de seqüências muito conservadas
que são comuns aos genomas de todos
os isolados daquela espécie. O conjunto
de genes comuns a todas as células da
espécie é chamado de genoma central
(core genome), enquanto que todo o
DNA que é comum a todos os genomas
da espécie é chamado de arcabouço da
espécie, que não é fisicamente contínuo,
mas sim, permeado de seqüências
variáveis .
O alinhamento de cinco genomas
representativos da espécie Staphylococcus aureus (cepas Mu50, MW2, COL,
RF122, e MRSA) revelaram que o arca-
bouço da espécie representa algo em
torno de 84% do genoma. Os arcabouços
de quaisquer dois dos genomas analisados apresentam identidade média de
98%. Em comparação a outras espécies
bacterianas, a espécie S. aureus apresenta-se relativamente homogênea
(http://genome.jouy.inra.fr/mosaic).
A análise dos genomas seqüenciados
de S. aureus havia mostrado, até agora,
que não havia ocorrido inversão cromossômica na espécie, até que um único trabalho publicado recentemente mostrou a
ocorrência de uma inversão no cromossoma de aproximadamente 500 kpb entre
duas cepas de S. aureus resistentes à meticilina (MRSA) a partir de um ancestral
comum . Neste artigo, descrevemos quais
os tipos de variação que são encontradas
na espécie S. aureus, quais as suas origens e quais são os métodos que podem
ser utilizados para detectá-las e estudálas.
A VARIABILIDADE GENÔMICA
DE S. AUREUS
Noção de Escala
Por "variabilidade genética" entendese uma diferença da seqüência de nucleotídeos no material genético de dois organismos da mesma espécie. A quantidade e
qualidade destas diferenças podem
abranger desde mutações pontuais até
pedaços grandes do cromossomo, que
contêm vários genes, passando por polimorfismos que abrangem seqüências do
tamanho de um gene ou menor. Todas as
cepas de S. aureus seqüenciadas até
agora apresentaram um único cromossomo cujo tamanho varia entre 2,7 e 2,9
Mpb. Uma primeira fonte de variabilidade
entre cepas provém da presença de elementos extra-cromossômicos, cuja replicação é autônoma, os plasmídeos. Não
raro, estes são portadores de genes de
resistência aos antibióticos. A variabilidade genética também pode ser oriunda
19
da perda e aquisição de regiões cromossômicas por parte de genomas da espécie. Ao considerar o número de regiões
variáveis de tamanho maior do que 20 pb
nos seis genomas seqüenciados publicamente disponíveis de S. aureus, chega-se
a uma média de 750 regiões variáveis por
genoma, das quais a metade abrange um
comprimento menor do que 80 pb.
Somente uma dúzia de regiões variáveis
por genoma abrange um tamanho superior a 5 kpb. Isso demonstra que em paralelo às grandes ilhas de variabilidade, que
podem atingir 30 kpb, já conhecidas e descritas há tempo, existe toda uma "microdiversidade" genômica de S. aureus.
Finalmente, a variabilidade genética também vem como decorrência de mutações
pontuais que permeiam o genoma. Esses
últimos polimorfismos de SNP são encontrados a uma prevalência de aproximadamente 1% do genoma.
Tipos de evento que levam à
diversidade.
A comparação de genomas por meio
de alinhamento de suas seqüências permite classificar a diversidade em três tipos
de evento:
?A inserção de DNA resulta da aquisição de uma seqüência em um genoma
enquanto que a deleção resulta da perda
de uma seqüência em um genoma em
comparação aos outros genomas da espécie. Uma classe particular de inserção ou
de deleção concerne as regiões que contêm pequenas seqüências repetidas em
tandem que ocorrem em número variável
(Variable Number of Tandem Repeats VNTR), também chamadas de microsatélites, cujo número de cópias costuma
ser bastante variável . Existe, também, em
S. aureus, dois loci de repetições denominadas STAR ("Staphylococcus repeats"),
compostos de 1 a 5 repetições de 14 pb
intercaladas a seqüências variadas
(Cramton et al., 2000). As VNTR e as
STAR podem ser utilizadas para a tipagem
molecular de uma cepa.
?A translocação resulta da transposição relativa de uma seqüência entre dois
genomas. A inversão é um caso particular
de translocação, que consiste na reversão
20
do sentido de um segmento. Esses dois
tipos de eventos ocorrem em baixa freqüência nos genomas de S. aureus.
?Dentre as mutações pontuais pode-se
distinguir entre as transições (substituição
de uma purina por outra ou de uma pirimidina por outra) e as transversões (substituição de uma purina por uma pirimidina ou
vice-versa. Os alinhamentos que compreendem múltiplos genomas podem permitir
a determinação da orientação da mutação
(prever se houve transição de A a T ou de T
a A, por exemplo).
MECANISMOS DE VARIABILIDADE
GENÉTICA EM S. AUREUS.
A instabilidade intrínseca de cada
genoma.
Mutações pontuais e cepas
hipermutáveis.
Todo isolado bacteriano apresenta
uma taxa de mutação espontânea própria.
Normalmente, essa taxa é muito baixa,
entre 10-9 e 10-10 mutações por par de base.
Essas mutações provêm, em sua maior
parte, de falhas no sistema de metabolismo de DNA, tal como replicação e reparação. Contudo, elas podem também ser o
resultado da ação de polimerases de reparação pouco fiéis durante a síntese de
DNA, e, portanto levam a mutações na
seqüência copiada.
No entanto, certos isolados clínicos
de S. aureus apresentam taxas de mutação espontâneas 10 a 100 vezes mais
altas que o normal. Tais cepas são determinadas de "cepas hipermutáveis". Tal
característica decorre, em geral, da perda
da função de uma das enzimas de reparação na cepa. Se a enzima mutada for MutS
ou MutL, as cepas ainda por cima converter-se-ão em "hiper-recombinantes", uma
vez que essas cepas apresentam variabilidade genética aumentada não apenas em
decorrência de um número maior de mutações, mas também em decorrência a
inversões, duplicações e deleções de segmentos maiores de DNA .
Eventos de recombinação
A variabilidade do genoma de uma bactéria pode ser também uma conseqüência
de eventos de recombinação, ou seja, da
redistribuição da ordem de seqüências ao
longo do cromossoma. Pode-se distinguir
três tipos principais de recombinação, a
saber:
- Recombinação homóloga, em que
há a interação de seqüências idênticas, ou quase idênticas de pelo
menos 30 pb. A freqüência de eventos desse tipo varia de acordo com
o tamanho da homologia. Ainda
pouco estudada em S. aureus,
observa-se em outras espécies
cerca de 10-4 eventos por geração
para seqüências de 1 kpb. Foi certamente um evento desse tipo que
ocasionou a inversão cromossômica recentemente descoberta por
Shukla et al. (2009) através de cartografia óptica do cromossoma,
ocorrida entre duas cepas de S.
aureus resistentes à meticilina
(MRSA). A inversão em questão
descrita envolvia ~500 kpb e apresentava-se flanqueada por duas
seqüências de inserção idênticas
(IS1181) estendidas por uma curta
repetição de 73 pb. A inversão descrita não modifica a simetria do cromossoma e de tal modo resultou em
uma cepa funcional gerando uma
nova linhagem .
- Recombinação sítio-específica,
em que há a ação de uma integrase
dedicada que age sobre uma
seqüência específica. A freqüência
desse tipo de recombinação varia
de acordo com a dose de integrase
produzida, e pode chegar a 100%.
- Recombinação ilegítima, que
envolve seqüências que apresentam homologia muito baixa (3 a 29
pb) ou até mesmo as que não apresentam homologia alguma. A freqüência desse tipo de evento é
muito baixa, da ordem de 10-8 para
um evento que envolve 18 pb idênticas.
O alinhamento da seqüência de genes
constitutivos de um número grande de
cepas de S. aureus (veja técnica de MLST
descrita abaixo), permitiu estimar a proporção média relativa de eventos de
recombinação homóloga e de mutação
num genoma de S. aureus. A taxa de
recombinação por base parece ser cerca
de 10 vezes menor do que a taxa de mutação .
Redistribuição de seqüências por
transferência horizontal
São três os principais meios pelos
quais as bactérias podem transferir DNA
"horizontalmente", ou seja, fora através da
transmissão vertical por divisão bacteriana, a saber:
a. A transformação, em que é necessário que a célula bacteriana possa induzir
naturalmente a sua própria competência.
Tais bactérias são capazes de assimilar
DNA desnudo presente em seu microambiente. A transformação jamais foi
demonstrada em S. aureus.
b. A conjugação, em que é necessário
que a célula seja portadora de um elemento conjugativo, seja um plasmídeo
livre ou integrado ao cromossoma ou
ainda um transposon. A conjugação
envolve o contacto entre células seguido
da passagem de DNA entre a célula que
possui os genes que promovam a conjugação (que é chamada de célula doadora)
e a célula que não os possui (chamada
célula receptora). As duas células podem,
inclusive, pertencer a espécies diferentes.
Existem alguns transposons conjugativos
que foram descritos em S. aureus, tal
como Tn5801 (derivado do Tn916), e o
Tn1546. A conjugação parece ser um
modo de transmissão genética horizontal
que ocorre apenas raramente em S. aureus.
c. A transdução, que envolve bacteriófagos, é o modo de transferência genética horizontal mais freqüente em S. aureus. Entre os bacteriófagos, distinguem-se
os bacteriófagos virulentos, que fazem
ciclos líticos, e os bacteriófagos temperados, que além de fazerem ciclos líticos,
desenvolveram um modo de coexistência com o seu hospedeiro, sob a
forma de profago integrado ao cromossoma em um sítio específico (graças a
uma integrase codificada pelo fago). Este
sítio é muito freqüentemente a extremidade de um gene que codifica um tRNA.
Os genes do ciclo lítico são, portanto,
silenciosos, somente são expressos os
genes envolvidos na lisogenia que permitem a manutenção do estado profago,
bem como alguns outros genes (ora denominados de "morons") que podem estar
implicados na patogênese da cepa.
Quando a célula é submetida a um estresse, como, por exemplo, quebra do DNA
provocado por ondas eletromagnéticas de
alta energia ou reações químicas, o profago é induzido a sair do seu estado hibernal e entrar em ciclo lítico, levando à infecção de outra célula, onde eventualmente
ele se estabelece como profago, com a
possível conseqüência de carregar genes
de uma bactéria a outra no processo. Para
tal, ao entrar na fase lítica, pode ocorrer a
encapsidação de seqüências de DNA que
não fazem parte do genoma do fago. A
exemplo disso, ilhas de patogenicidade
estafilocócicas (SaPI) parecem ser uma
reminiscência de bacteriófagos temperados que perderam os genes responsáveis
por completar o ciclo lítico . As SaPI, por
não possuírem o material genético necessário para ocasionar a sua transferência
horizontal per se, podendo então, ser consideradas profagos dependentes, que só
transferir-se-ão a uma outra célula por via
horizontal com a infecção da célula por um
fago eficaz (chamado fago "helper") que
supra, assim, o requerimento das enzimas necessárias para a ocorrência de um
ciclo lítico. Logo, vemos que certos estresses aliados à presença de um fago helper
incita a transferência horizontal de um conjunto de genes de patogenicidade carreados pela SaPI. Existem, também, outros
elementos móveis grandes em S. aureus
que não são devem a sua mobilidade a
fagos helper, e que são chamados de
ilhas genômicas. Os mecanismos de
transferência horizontal de ilhas genômicas em S. aureus ainda não foram totalmente elucidados.
Um último tipo de transferência mediada por bacteriófagos é chamado de
transdução generalizada. Esse fenômeno
já foi bem estudado no fago temperado ?
11, que é capaz de encapsidar 45kpb do
genoma de seu hospedeiro no lugar de
seu próprio genoma. Uma vez introduzido
em uma nova célula através da infecção
pelo fago, o DNA adventício pode integrarse ao cromossoma bacteriano através de
recombinação homóloga levando à possível aquisição de novas seqüências pelo
genoma. Tal característica desses fagos
é utilizada como ferramenta de biologia
molecular e é o método mais utilizado para
transferir mutações de uma cepa de S.
aureus a outra. Ademais, a transdução
generalizada pode ser a o mecanismo responsável pela transferência das ilhas genômicas, ou mesmo de outros determinantes
genéticos, entre cepas de S. aureus .
Outros elementos genéticos móveis.
Fora os bacteriófagos, há dois outros
tipos de elementos móveis, os plasmídeos
e os transposons. É freqüente que esses
elementos contenham genes que confiram resistência aos antibióticos, o que
torna a sua disseminação particularmente
problemática. Todavia, esses elementos
não codificam genes que promovam a sua
própria transferência horizontal, entre células, mas sim, propagam-se horizontalmente ao se inserir em bacteriófagos ou
elementos conjugativos por "auto stop" .
No caso de transposons, uma cópia do
mesmo é primeiramente inserida em um
profago ou um transposon conjugativo,
que então acaba sendo transferido, junto
com o transposon, para a célula receptora.
No caso de plasmídeos, é a recombinação
homóloga ou ilegítima que permite a integração do plasmídeo ao bacteriófago ou
elemento conjugativo, assegurando assim
a sua transferência horizontal. Após a
transferência, a excisão do plasmídeo o
permite se replicar através do seu modo
autônomo usual.
VARIABILIDADE GENÔMICA,
FENOTÍPICA E ADAPTAÇÃO
A variação genotípica, que decorre dos
mecanismos supramencionados, é refletida na variabilidade fenotípica da espécie,
com conseqüências graves para a humanidade. Seguem abaixo exemplos de eventos que ocorrem com freqüência relevante
e que aumentam a variabilidade genotípica de uma cepa com as suas implicações fenotípicas.
21
Conversão fenotípica ligada à
infecção por bacteriófago
A possibilidade de conversão fenotípica de uma cepa de S. aureus após a sua
infecção com determinados fagos já é
conhecida há muito tempo. A conversão
fenotípica positiva (aquisição de uma propriedade) e a conversão fenotípica negativa (perda de uma propriedade) podem
ocorrer simultaneamente em decorrência
de uma única infecção. Um exemplo é a
aquisição da atividade de estafiloquinase
e perda da atividade da beta-hemolisina
pós infecção pelo fago phi13, descrita pela
primeira vez em S. aureus . A conversão
negativa é conseqüência da integração do
fago phi13 ao genoma bacteriano na altura
do gene da beta-hemolisina (hlb), assim
interrompendo a sua integridade levando
à perda do fenótipo . A conversão positiva
com ganho da atividade de estafiloquinase
deve-se à presença do gene da estafiloquinase (sak) no genoma bacteriofágico,
com conseqüente integração, transcrição
e tradução do mesmo pela cepa receptora.
A enterotoxina estafilocócica do tipo A (codificada por sea) também já foi implicada
em eventos de conversão fenotípica pós
infecção bacteriofágica . Outro caso de
conversão negativa já descrito em S.
aureus é a perda de atividade lipolítica
após inserção de material genético do
fago L54a em meio ao gene geh, que codifica uma lipase estafilocócica .
Cepas mutadoras e resistência a
antibióticos
Cepas com o fenótipo mutador (descrito acima), por apresentarem uma maior
taxa de mutação em geral, apresentam
uma maior rapidez na adaptação ao meio
em que se encontram. O surgimento de
resistência a antibióticos por cepas mutadoras já foi descrito. Este fenótipo está
associado, por exemplo à aquisição de
resistência a macrolídeos , a fluoroquinolonas e à resistência intermediária à vancomicina (fenótipo VISA), em que inúmeras pequenas mutações são acumuladas
em vários genes com o conseqüente
engrossamento da parede celular levando
à tolerância seguida de resistência à vancomicina (Mwangi et al. 2006).
22
Transferência horizontal de
determinantes de resistência a
antibióticos
A aquisição de resistência à meticilina
por parte de S. aureus foi um verdadeiro
rubicon na terapia antiestafilocócica, pois
teve como conseqüência a resistência
desta espécie a todos os antibióticos betalactâmicos. As cepas de S. aureus resistentes à meticilina (MRSA) são um verdadeiro empecilho, especialmente em ambiente hospitalar onde são prevalentes e perseverantes. Essa resistência vem se propagando, aparentemente com obstinado
avanço, a cepas de S. aureus comunitárias, de hospedeiros humanos e não humanos. O gene mecA, que é responsável pela
resistência à meticilina encontra-se inserido em uma ilha genômica chamada chamado de Cassete Cromossômico Estafilocócico mec (SCCmec – Staphylococcal
Cassette Chromosome mec). Em MRSA,
o SCCmec encontra-se inserido no cromossoma bacteriano, perto da origem de
replicação, em um sítio específico
(attBscc). A arquitetura do SCCmec é composta de diferentes regiões cujas funções
são diferentes. Através dos anos desde o
seu surgimento, o SCCmec divergiu em 5
tipos diferentes, denominados tipos I a V,
cujos tamanhos e arquitetura são diferentes. A transferência in vivo do SCCmec
entre cepas de S. aureus já foi descrita ,
apesar do elemento não apresentar genes
que codificam capsídeos bacteriofágicos
nem genes tra, necessários para transferência conjugativa . Mesmo que o mecanismo exato de disseminação do SCCmec
não seja conhecida, há fortes indícios da
sua transferência horizontal entre diferentes espécies do gênero Staphylococcus
(notadamente S. aureus e S. epidermidis)
dada a semelhança entre as seqüências e
a arquitetura dos SCCmec encontrados
em estafilococos coagulase positiva e
negativa, especialmente os genes que
codificam recombinases ccr . A hipótese
de que a origem do SCCmec seja de estafilococos coagulase negativa, que funcionariam como reservatórios do determinante genético, já foi postulada .
A aquisição da resistência de alto
nível à vancomicina (concentração inibitó-
ria mínima > 16 µg/mL) em S. aureus (a
não ser confundida com o fenótipo VISA –
ver acima) foi conseqüência da transferência de um operon contendo o gene vanA,
originário de Enterococcus faecalis, através de um plasmídeo contendo o transposon Tn1546, que por sua vez contém o
gene vanA. O transposon contendo esse
gene integra-se ao cromossoma bacteriano da cepa receptora, conferindo o fenótipo de resistência de alto nível à vancomicina (VRSA), que será então transferido
também verticalmente .
Variabilidade Genômica e Virulência
Duas ilhas genômicas, vSa?e vSa?, são
encontradas em praticamente todos os isolados de S. aureus, independente de sua
origem clonal, geográfica ou clínica .
Essas duas ilhas são consideradas berçários de fatores de virulência, pois carregam clusters de genes de virulência organizados em seqüência. A ilha vSa?contém
um grupo de genes que são similares às
toxinas superantigências estafilocócicas
(genes ssl – staphylococcal superantigenlike proteins, ). A ilha vSa?contém um cluster de genes de proteases (cluster spl) e
um cluster de enterotoxinas. Apesar de
serem estruturas "antigas" dos genomas
de S. aureus, a plasticidade genética das
ilhas vSa?e vSa?continua dinâmica, uma
vez que ocorrem freqüentes deleções e
recombinações, levando a variações no
número de genes de toxinas de uma cepa
a outra. A recombinação entre genes de
toxinas diferentes pode levar ao surgimento de novas toxinas . Através da variabilidade intrínseca dessas ilhas genômicas, S. aureus podem, portanto, adquirir
novos fatores de virulência. Um resumo
dos fatores de virulência associados aos
elementos genéticos móveis (EGM) presentes em cepas seqüenciadas pode ser
encontrado na Tabela 1.
VARIAÇÃO NO GENOMA CENTRAL
A comparação de cinco genomas completos de S. aureus mostra que cerca de
75% dos genes são conservados entre
cepas e constituem um genoma central da
espécie . O arcabouço da espécie, que
leva em conta todo o DNA em comum,
abrange 88% do genoma, a diferença em
tamanho em relação ao genoma central
provavelmente provém da presença de
pseudogenes. Os 25% dos genes, que
então, não são comuns a todas as cepas
de S. aureus constituem um chamado
genoma acessório, e inclui as ilhas genômicas, as SaPI, os profagos, os plasmídeos integrados e os transposons. Essa
proporções obtidas pelo alinhamento de
apenas cinco genomas foram corroboradas por hibridação DNA-DNA avaliando
um grande número de cepas . Todavia, o
genoma central parece não ser tão estático quanto cogitado prima facie. Certas
regiões apresentam variação de uma
linhagem a outra, de forma que existem
genomas centrais de linhagens. Essas
regiões foram identificadas por hibridações DNA-DNA em microarray . Parecem
corresponder aos numerosos segmentos
variáveis de até 80 pb detectados no alinhamento de genomas inteiros. A maior
parte dos genes que compõem esse
genoma central "variável" codifica proteínas exportadas (as quais têm um papel
grande na virulência) e reguladores da
transcrição. Nesses genes, a taxa de
SNPs é grande, e alguns genes apresentam VNTRs. Esses VNTRs são encontrados especialmente em genes que codificam MSCRAMMs (Componentes da
Superfície Microbiana que Reconhecem
Moléculas da Matriz), tais como clfA, clfB,
sdrC, sdrD e sdrE. Esses VNTRs induzem
possivelmente deslocamentos da DNA
polimerase durante a replicação de DNA
e/ou são alvo de recombinação, o que leva
à hipervariabilidade dessas proteínas de
superfície, assim promovendo escape do
sistema immune do hospedeiro.
A publicação da seqüência da cepa
RF122, isolada de um hospedeiro bovino
também mostrou a existência de uma
quantidade expressiva de substituições
nucleotídicas não-sinônimas em genes
que codificam proteínas de superfície . Um
estudo genômico comparativo abrangendo várias cepas de origem bovina, ovina, caprina e humana mostrou que certas
variações genômicas, que ocorrem fora de
elementos genéticos móveis, eram específicas para o hospedeiro de origem e que
muitas dessa variações eram encontradas
em genes do genoma central notadamente em proteínas secretadas ou exportadas . Mais recentemente, a comparação
de cepas de origem ovina, isolada de
casos de mastite gangrenosa ou subclínica também revelou variação em genes
dessas mesmas categorias (contudo,
inclui-se também um profago) .
A ESTRUTURA DE POPULAÇÕES DE
S. AUREUS REVELA UMA
ADAPTAÇÃO AO HOSPEDEIRO
Durante a década de 1970, o estudo
de variações fenotípicas observadas em
cepas de S. aureus isoladas de hospedeiros humanos e não humanos levou à definição da noção de biotipo de hospedeiro .
Um esquema de classificação de cepas de
origem humana, bovina, ovina-caprina e
aviária foi então proposto. Estudos mais
recentes, de genotipagem (PFGE) permitiram correlacionar determinadas linhagens com o tipo de hospedeiro . Se considerarmos as cepas isoladas de ruminantes, esses dados reforçam a hipótese de
que a maior parte das mastites estão ligadas a um número pequeno de clones dominantes, distribuídos mundo afora . Para o
caso particular de cepas isoladas de hospedeiros ruminantes, alguns autores postularam a hipótese de que há adaptação
da cepa a um tipo determinado de tecido,
ao invés de à espécie do hospedeiro.
Assim, as cepas seriam adaptadas ao
tecido da glândula mamária, independente da espécie do hospedeiro . Todavia,
essa hipótese não é sustentada com um
número grande de amostras. A análise
genotípica (PFGE) de um número muito
grande de cepas de S. aureus, isoladas de
pequenos (ovinos e caprinos) e grandes
(bovinos) ruminantes, de diferentes tecidos (narina e úbere), de casos clínicos diferentes (mastites clínicas, mastites subclínicas e ausência de doença), de regiões
geográficas diversas e em anos diferentes
(1964 a 2006) agrupou as cepas em clusters compostos por praticamente um único
tipo de hospedeiro, sendo que as outras
características das cepas encontravamse distribuídas ao longo dos clusters , fortemente sugerindo, a existência tropismo
específico de uma linhagem pelo hospedeiro.
CONCLUSÃO
S. aureus tem a reputação de ser uma
espécie "plástica" do ponto de vista genômico. É essa plasticidade (ou variablildade) genômica que lhe confere a sua extraordinária habilidade de adaptação a ambientes diversos e sobretudo de esquivar-se
do ataque imune pelo hospedeiro e de
apresentar-se resistente aos antibióticos.
O estudo da variabilidade genômica deveria elucidar o potencial de virulência de S.
aureus. Mas será que o faz? Um grande
número de fatores de virulência foi identificado no genoma de S. aureus, o que o
outorga a provocar infecções de natureza,
intensidade e sintomas muito variados. Inúmeros estudos epidemiológicos calcularam a prevalência de certos genes. Esses
estudos informam sobre a estrutura
gênica das populações de S. aureus, no
entanto não explicam certas observações,
como por exemplo, a baixíssima incidência da síndrome do choque tóxico, tendo
em vista que cerca de 20% das cepas de
S. aureus são portadoras do gene tst . Também, comparações genotípicas entre
cepas isoladas de infecções e cepas isoladas de portadores assintomáticos não conseguem identificar variações constantes
para cada caso, e portanto, qual é a base
genética da infecção versus a da colonização . Logo, vemos que o potencial patogênico de uma cepa depende não apenas do
arsenal de genes que codificam fatores de
virulência que a cepa possui, mas também, depende da sua capacidade de
expressar esses genes num dado contexto. Sendo assim, torna-se necessário o
desenvolvimento e a aplicação de técnicas de investigação que levem em conta a
expressão e a regulação da expressão de
fatores de virulência das cepas, sobretudo
sob forma de microarrays de DNA que
levem em conta as seqüências intergênicas presentes no pan-genoma da espécie.
O estudo da variabilidade genômica e pósgenômica certamente auxiliará no desenvolvimento da profilaxia e tratamento de
infecções e síndromes causadas por S.
aureus.
23
24
TABELA 1. GENES DE VIRULÊNCIA ASSOCIADOS AOS ELEMENTOS GENÉTICOS MÓVEIS (EGM) PRESENTES EM CEPAS SEQÜENCIADAS.
ÖSa3
ÖSa2
ÖSa1
go
IN (ÖMu50B)
-
mecA
-
set [9]
spl [5], lukDE,
enterotoxinas [6]
set [3], eta, hly
-
sel, sec3, tst
fhuD
-
set [10]
spl [5], lukDE,
enterotoxinas [6]
set [3], eta, hly
-
sel, sec3, tst
-
ear, sel2, sec4
-
set [3], eta, hly
-
set [11]
spl [4],lukDE, bsa
sea, sak,
seg2, sek2
(ÖSa3mw)
-
lukSF-PV (ÖSa2mw)
mecA
-
-
set [3], eta, hly
-
set [11]
spl [4], lukDE, bsa
sea, sak,
seg2, sek2
(ÖSa3(476))
IN
-
-
homologue de far1
IN
-
set [9]
spl [5], hysA,
enterotoxinas [6]
set [3], eta
-
-
sea, sak
(ÖSa3(252))
IN (ÖSa2(252))
mecA
-
ermA, spc [5]
-
ermA, spc [2]
tetM
-
-
blaZ (pSAS)
-
ermA, spc [2]
blaZ
IN
ble, kan (pUB110) b ble, kan (pUB110) b
ble, kan (pUB110) b
b
b
cadX,
blaZ, cadD (pMW2) blaZ, cadD (pSAS)
cadAC,
b
arsBC (pN315B)
arsBC (intégré)
aacA-aphD,
b
qacA (pVRSA)
-
-
-
sep, sak (ÖSa3n) sea, sak (ÖMu50A)
-
mecA
-
MSSA476(Holden MRSA252(Holden
et al., 2004)
et al., 2004)
b
-
-
-
-
-
set [3], eta, hly
-
set [10]
spl [6], lukDE, bsa
(Ö11) b
sak (Ö13)
b
(Ö12)
-
NCTC8325
-
-
-
-
seb, ear, sek, sei
-
set [5]
spl [6], lukDE,
enterotoxinas [6]
set [4], eta, hly
-
(ÖCOL)
-
-
-
mecA, ermA, bleO,
-
COL(Gill et al.,
2005)
-
cryptique
tetK
ermC, ileS
-
-
seq2, sek2
-
set[11]
spl [6], lukDE,
bsa
set [3], eta, hly
arc, opp3
-
lukS et lukF-PV
(ÖSa2usa)
sak, chp
(ÖSa3usa)
mecA
-
USA300(Diep et
al., 2006)(
-
-
-
-
-
set[11]
spl [6], lukDE,
bsa
set [3], eta, hly
-
IN
-
sea, sak (ÖNM3)
IN
IN
-
Newman
-
-
-
-
tst, secbov, sel
bap
set[10]
spl [6], lukDE,
enterotoxinas [6]
set [3], eta, hly
-
-
-
IN (ÖSabov))
(Ö12bov)
RF122(HerronOlson et al.,
2007)
-
Abreviações : aacA–aphD, resistência aos aminoglicosídeos ; arsBC, genes de resistência ao arsênio ; arcABCDR, genes do sistema arginina-deiminase ; bap, biofilm-associated protein ; blaZ, resistência à penicilina ; bleO, resistência à a bleomicina ; bsa, genes de biossíntese de bacteriocinas ; cadACDX, genes de resistência ao
cádmio ; chp, proteína que inibe a quimiotaxia; ear, proteína putativa tipo â-lactamase; ermA, resistência à eritromicina; emrC, resistência aos macrólidos, lincosamidas e streptogramina; eta, exfoliatina A; far1, resistência ao ácido fusídico, fhuD, trasportador sideróforo; gacA, resistência aos anti-sépticos; hly, alfa-hemolisina; hysA,
a
hialuronato liase, ileS, resistência à mupirocina; lpl, lipoproteína; lukDE componentes da toxina leucocidina DE; lukSF– PV, componentes da toxina leucocidina Panton-Valentine; mecA, proteína 2 de ligação à penicilina e que é responsável pela resistência à meticilina; opp3, sistema de transporte oligopeptideo permease; sak,
estafiloquinase; SCC, Cassette Cromossômico Estafilocócico ; sea, seb, sec3, sec4, seg2, sei, sek2, sel, sel2, sep, seq2, set, exotoxinas; spc, resistência à espectinomicina; spl, protease de serina estafilocócicas; tetM, tetK, resistência à tetraciclina; tst, toxina-1 da síndrome do choque tóxico
pUSA01
pUSA02
pUSA3
Transposons
Tn554
Tn552
Tn5801
Tn916-like
III
íSaã
ACME tipo I
Ilhas de
patogenicidade
SaPI1
SaPI2
SaPI3
SaPI4
SaPI5
SaPIbov
SaPIbov2
Plasmídeos
I
II
ÖSa4
ÖSa5
Ilhas genômicas
íSaá
íSaâ
Bacteriófa
SCCmec tipo I
SCCmec tipo II
SCCmec tipo IV
SCChsd
N315(Kuroda et al., Mu50(Kuroda et al., MW2(Baba et al.,
2001)
2001)
2002)
A referência bibliográfica (se disponível) para cada cepa aparece entre parênteses depois do nome da cepa. Para cada EGM presente, somente os genes de virulência ou resistência são citados para cada cepa. Na ausência de genes que tivessem uma participação comprovada na virulência ou resistência, o EGM em
questão é indicado pelas letras IN (Inserção Neutra). A presença de EGM é indicada na primeira coluna e sua ausência é indicada pelo sinal -. Não estando disponíveis as anotações da cepa NCTC8325, somente o número de homólogos, incluindo pseudogenes, é indicado entre colchetes. b) Os nomes alternativos dos
elementos apresenta-se entre parênteses.
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
Alves PD, McCulloch JA, Even S, Le MC, Thierry A,
Grosset N, Azevedo V, Rosa CA, Vautor E, Le LY
(2009). Molecular characterisation of Staphylococcus
aureus strains isolated from small and large ruminants
reveals a host rather than tissue specificity. Vet Microbiol, 137 : 190-195.
Baba T, Takeuchi F, Kuroda M, Yuzawa H, Aoki K, Oguchi A, Nagai Y, Iwama N, Asano K, Naimi T, Kuroda H,
Cui L, Yamamoto K, Hiramatsu K (2002). Genome and
virulence determinants of high virulence communityacquired MRSA. Lancet, 359 : 1819-27.
Ben Zakour NL, Sturdevant DE, Even S, Guinane CM,
Barbey C, Alves PD, Cochet MF, Gautier M, Otto M,
Fitzgerald JR, Le LY (2008). Genome-wide analysis of
ruminant Staphylococcus aureus reveals diversification of the core genome. J Bacteriol,
Betley MJ et Mekalanos JJ (1985). Staphylococcal
enterotoxin A is encoded by phage. Science, 229 :
185-7.
Chiapello H, Bourgait I, Sourivong F, Heuclin G, Gendrault-Jacquemard A, Petit MA, El Karoui M (2005).
Systematic determination of the mosaic structure of
bacterial genomes: species backbone versus strainspecific loops. BMC Bioinformatics, 6 : 171Coleman DC, Sullivan DJ, Russell RJ, Arbuthnott JP,
Carey BF, Pomeroy HM (1989). Staphylococcus
aureus bacteriophages mediating the simultaneous
lysogenic conversion of beta-lysin, staphylokinase
and enterotoxin A: molecular mechanism of triple conversion. J Gen Microbiol, 135 : 1679-97.
Cramton SE, Schnell NF, Gotz F, Bruckner R (2000).
Identification of a new repetitive element in Staphylococcus aureus. Infect Immun, 68 : 2344-8.
Devriese LA (1984). A simplified system for biotyping
Staphylococcus aureus strains isolated from animal
species. J Appl Bacteriol, 56 : 215-20.
Devriese LA et Oeding P (1976). Characteristics of
Staphylococcus aureus strains isolated from different
animal species. Res Vet Sci, 21 : 284-91.
Diep BA, Gill SR, Chang RF, Phan TH, Chen JH,
Davidson MG, Lin F, Lin J, Carleton HA, Mongodin EF,
Sensabaugh GF, Perdreau-Remington F (2006). Complete genome sequence of USA300, an epidemic
clone of community-acquired meticillin-resistant
Staphylococcus aureus. Lancet, 367 : 731-9.
Feil EJ, Cooper JE, Grundmann H, Robinson DA,
Enright MC, Berendt T, Peacock SJ, Smith JM, Murphy
M, Spratt BG, Moore CE, Day NP (2003). How clonal is
Staphylococcus aureus? J Bacteriol, 185 : 3307-16.
Ferber D (2003). MICROBIOLOGY: Triple-Threat
Microbe Gained Powers From Another Bug. Science,
302 : 1488-Fitzgerald JR, Meaney WJ, Hartigan PJ, Smyth CJ,
Kapur V (1997). Fine-structure molecular epidemiological analysis of Staphylococcus aureus recovered
from cows. Epidemiol Infect, 119 : 261-9.
Fitzgerald JR, Reid SD, Ruotsalainen E, Tripp TJ, Liu
M, Cole R, Kuusela P, Schlievert PM, Jarvinen A, Musser JM (2003). Genome diversification in Staphylococcus aureus: Molecular evolution of a highly variable
chromosomal region encoding the Staphylococcal
exotoxin-like family of proteins. Infect Immun, 71 :
2827-38.
Gill SR, Fouts DE, Archer GL, Mongodin EF, DeBoy
RT, Ravel J, Paulsen IT, Kolonay JF, Brinkac L, Beanan M, Dodson RJ, Daugherty SC, Madupu R, Angiuoli SV, Durkin AS, Haft DH, Vamathevan J, Khouri H,
Utterback T, Lee C, Dimitrov G, Jiang L, Qin H, Weidman J, Tran K, Kang K, Hance IR, Nelson KE, Fraser
CM (2005). Insights on evolution of virulence and
resistance from the complete genome analysis of an
early methicillin-resistant Staphylococcus aureus
strain and a biofilm-producing methicillin-resistant
Staphylococcus epidermidis strain. J Bacteriol, 187 :
2426-38.
Novick RP (2003). Mobile genetic elements and bacterial toxinoses: the superantigen-encoding pathogenicity islands of Staphylococcus aureus. Plasmid, 49 :
93-105.
Hanssen AM, Kjeldsen G, Sollid JU (2004). Local variants of Staphylococcal cassette chromosome mec in
sporadic methicillin-resistant Staphylococcus aureus
and methicillin-resistant coagulase-negative Staphylococci: evidence of horizontal gene transfer? Antimicrob Agents Chemother, 48 : 285-296.
Novick RP, Khan SA, Murphy E, Iordanescu S, Edelman I, Krolewski J, Rush M (1981). Hitchhiking transposons and other mobile genetic elements and sitespecific recombination systems in Staphylococcus
aureus. Cold Spring Harb Symp Quant Biol, 45 Pt 1 :
67-76.
Hennekinne JA, Kerouanton A, Brisabois A, De Buyser ML (2003). Discrimination of Staphylococcus
aureus biotypes by pulsed-field gel electrophoresis of
DNA macro-restriction fragments. J Appl Microbiol, 94
: 321-9.
Peacock SJ, Moore CE, Justice A, Kantzanou M, Story
L, Mackie K, O'Neill G, Day NP (2002). Virulent combinations of adhesin and toxin genes in natural populations of Staphylococcus aureus. Infect Immun, 70 :
4987-96.
Herron-Olson L, Fitzgerald JR, Musser JM, Kapur V
(2007). Molecular Correlates of Host Specialization in
Staphylococcus aureus. PLoS ONE, 2 : e1120-
Prunier AL et Leclercq R (2005). Role of mutS and mutL
genes in hypermutability and recombination in Staphylococcus aureus. J Bacteriol, 187 : 3455-64.
Holden MTG, Feil EJ, Lindsay JA, Peacock SJ, Day
NPJ, Enright MC, Foster TJ, Moore CE, Hurst L, Atkin
R, Barron A, Bason N, Bentley SD, Chillingworth C,
Chillingworth T, Churcher C, Clark L, Corton C, Cronin
A, Doggett J, Dowd L, Feltwell T, Hance Z, Harris B,
Hauser H, Holroyd S, Jagels K, James KD, Lennard N,
Line A, Mayes R, Moule S, Mungall K, Ormond D,
Quail MA, Rabbinowitsch E, Rutherford K, Sanders M,
Sharp S, Simmonds M, Stevens K, Whitehead S, Barrell BG, Spratt BG, Parkhill J (2004). Complete genomes of two clinical Staphylococcus aureus strains: Evidence for the rapid evolution of virulence and drug
resistance. Proc Natl Acad Sci U S A, 101 : 9786-9791.
Sabat A, Malachowa N, Miedzobrodzki J, Hryniewicz
W (2006). Comparison of PCR-based methods for
typing Staphylococcus aureus isolates. J Clin Microbiol, 44 : 3804-7.
Ito T, Katayama Y, Hiramatsu K (1999). Cloning and
nucleotide sequence determination of the entire mec
DNA of pre-methicillin-resistant Staphylococcus
aureus N315. Antimicrob Agents Chemother, 43 :
1449-1458.
Kuroda M, Ohta T, Uchiyama I, Baba T, Yuzawa H,
Kobayashi I, Cui L, Oguchi A, Aoki K, Nagai Y, Lian J,
Ito T, Kanamori M, Matsumaru H, Maruyama A, Murakami H, Hosoyama A, Mizutani-Ui Y, Takahashi NK,
Sawano T, Inoue R, Kaito C, Sekimizu K, Hirakawa H,
Kuhara S, Goto S, Yabuzaki J, Kanehisa M, Yamashita
A, Oshima K, Furuya K, Yoshino C, Shiba T, Hattori M,
Ogasawara N, Hayashi H, Hiramatsu K (2001). Whole
genome sequencing of meticillin-resistant Staphylococcus aureus. Lancet, 357 : 1225-40.
Lee CY et Iandolo JJ (1986). Lysogenic conversion of
staphylococcal lipase is caused by insertion of the bacteriophage L54a genome into the lipase structural
gene. J Bacteriol, 166 : 385-391.
Lina G, Bohach GA, Nair SP, Hiramatsu K, JouvinMarche E, Mariuzza R (2004). Standard nomenclature
for the superantigens expressed by Staphylococcus. J
Infect Dis, 189 : 2334-2336.
Lindsay JA et Holden MT (2004). Staphylococcus aureus: superbug, super genome? Trends Microbiol, 12 :
378-85.
Fitzgerald JR, Sturdevant DE, Mackie SM, Gill SR,
Musser JM (2001). Evolutionary genomics of Staphylococcus aureus: insights into the origin of methicillinresistant strains and the toxic shock syndrome epidemic. Proc Natl Acad Sci U S A, 98 : 8821-6.
Lindsay JA, Moore CE, Day NP, Peacock SJ, Witney
AA, Stabler RA, Husain SE, Butcher PD, Hinds J
(2006). Microarrays reveal that each of the ten dominant lineages of Staphylococcus aureus has a unique
combination of surface-associated and regulatory
genes. J Bacteriol, 188 : 669-676.
Fraser C, Hanage WP, Spratt BG (2005). Neutral
microepidemic evolution of bacterial pathogens. Proc
Natl Acad Sci U S A, 102 : 1968-73.
Moore PC et Lindsay JA (2001). Genetic variation
among hospital isolates of methicillin-sensitive Staphylococcus aureus: evidence for horizontal transfer of
virulence genes. J Clin Microbiol, 39 : 2760-2767.
Mwangi MM, Wu SW, Zhou Y, Sieradzki K, de Lencastre H, Richardson P, Bruce D, Rubin E, Myers E, Siggia
ED, Tomasz A (2006). Tracking the in vivo evolution of
multidrug resistance in Staphylococcus aureus by
whole-genome sequencing. Proc Natl Acad Sci,
104(22) : 9451-9456.
Shukla SK, Kislow J, Briska A, Henkhaus J, Dykes C
(2009). Optical mapping reveals a large genetic inversion between two methicillin-resistant Staphylococcus
aureus strains. J Bacteriol, 191 : 5717-5723.
Thomas DY, Jarraud S, Lemercier B, Cozon G, Echasserieau K, Etienne J, Gougeon ML, Lina G, Vandenesch F (2006). Staphylococcal enterotoxin-like
toxins U2 and V, two new staphylococcal superantigens arising from recombination within the enterotoxin
gene cluster. Infect Immun, 74 : 4724-4734.
Trong HN, Prunier AL, Leclercq R (2005). Hypermutable and fluoroquinolone-resistant clinical isolates of
Staphylococcus aureus. Antimicrob Agents Chemother, 49 : 2098-101.
van Leeuwen WB, Melles DC, Alaidan A, Al-Ahdal M,
Boelens HA, Snijders SV, Wertheim H, van DE, Peeters JK, van der Spek PJ, Gorkink R, Simons G, Verbrugh HA, van BA (2005). Host- and tissue-specific
pathogenic traits of Staphylococcus aureus. J Bacteriol, 187 : 4584-4591.
Vautor E, Cockfield J, Le MC, Le LY, Chevalier M,
Robinson DA, Thiery R, Lindsay J (2009). Difference
in virulence between Staphylococcus aureus isolates
causing gangrenous mastitis versus subclinical mastitis in a dairy sheep flock. Vet Res, 40 : 56Weigel LM, Clewell DB, Gill SR, Clark NC, McDougal
LK, Flannagan SE, Kolonay JF, Shetty J, Killgore GE,
Tenover FC (2003). Genetic Analysis of a High-Level
Vancomycin-Resistant Isolate of Staphylococcus aureus. Science, 302 : 1569-1571.
Wielders CL, Vriens MR, Brisse S, de GraafMiltenburg LA, Troelstra A, Fleer A, Schmitz FJ, Verhoef J, Fluit AC (2001). In-vivo transfer of mecA DNA to
Staphylococcus aureus [corrected]. Lancet, 357 :
1674-1675.
Winkler KC, de WJ, Grootsen C (1965). Lysogenic conversion of staphylococci to loss of beta-toxin. J Gen
Microbiol, 39 : 321-333.
Wu S, Piscitelli C, de LH, Tomasz A (1996). Tracking the
evolutionary origin of the methicillin resistance gene: cloning and sequencing of a homologue of mecA from a methicillin susceptible strain of Staphylococcus sciuri. Microb
Drug Resist, 2 : 435-441.
25
Ciência in Foco
ANTIMICROBIAL
STEWARDSHIP - UMA
NOVA ABORDAGEM NA
TERAPÊUTICA
ANTIMICROBIANA
Lauro Santos Filho
Departamento de Ciências Farmacêuticas/ CCS/ UFPB – João Pessoa - PB - Doutor em Microbiologia (IMPPG/UFRJ)
INTRODUÇÃO
O termo “Antimicrobial Stewardship”
foi estabelecido por Dale Gerding (2001),
e embora possa ser uma ideia relativamente nova, seus conceitos estão em prática à décadas, podendo ser traduzido
como “Programa de Controle de Antimicrobianos” (PCA) e definido como uma
seleção otimizada em termos de dose e
duração do tratamento com antimicrobianos que resulta no melhor resultado clínico
para a terapêutica ou prevenção de infecções com o mínimo de toxicidade ou subseqüente desenvolvimento de resistência.
Desse modo, consiste em um esforço multiprofissional para otimizar o uso de antimicrobianos principalmente em hospitais,
levando a benefícios mensuráveis em termos ecológicos e econômicos (Gould,
1999; Mc Dougal, Polk, 2005; Paskovaty
et al., 2005; Scheetz et al., 2009). Constituindo assim a ligação entre as atividades
de controle de infecção hospitalar e o
gerenciamento da utilização de antimicrobianos (Dellit et al., 2007; Martin, 2007).
A terminologia usada para referir os
26
Programas de Controle de Antimicrobianos (PCA) pode variar extensivamente de
acordo com o contexto em que se insere,
incluindo denominações como: política de
antimicrobianos, programa de gerenciamento, programa de controle e alguns
outros termos utilizados mais ou menos
indistintamente. Geralmente se referem a
um programa de mudanças no uso direto
de antimicrobianos empregando um
número extenso de estratégias individuais
ou coletivas (Fishman, 2006).
Quando utilizados em hospitais, tem a
finalidade principal de otimizar a prescrição de antimicrobianos e melhorar o cuidado ao paciente, bem como reduzir custos e diminuir o espalhamento de resistência bacteriana. São administrados por equipes multiprofissionais compostas geralmente de médicos infectologistas, farmacêuticos clínicos, microbiologistas e
outros componentes das CCIH apoiados
pela administração do hospital (Dellit et al.,
2007; Drew, 2009). Embora a maioria dos
programas tenha sido conduzidos em unidades de tratamento intensivo algumas
estratégias, usualmente envolvendo educação, têm sido avaliadas também em
pacientes comunitários (Owens, Ambrose,
2007).
Nas décadas de 70-80 no “Hartford
Hospital” (Hartford/CT) foi estabelecido o
primeiro programa formal com essa finalidade, envolvendo médicos infectologistas
e farmacêuticos clínicos e estabelecendo
a primeira auditoria prospectiva com “feedback” em PCA (Briceland et al., 1988).
Os conceitos introduzidos por esse grupo
incluíram terapia transicional e “stremlining” (atualmente denominado deescalonamento). Considerando a estratégia iniciada por esse grupo, Fraser et al.
(2005) conduziu alguns levantamentos
randomizados com pacientes em diferentes situações, demonstrando que o uso de
antimicrobianos pode ser significativamente reduzido sem impacto negativo
para os resultados clínicos obtidos. Esta
metodologia foi depois adotada por
pequenos hospitais com resultados positivos e aplicáveis em diferentes situações
(LaRocco, 2003).
Existem múltiplas razões para se
implementar um esforço sistemático e otimizar o uso de antimicrobianos, incluindo:
a) limitação ao desenvolvimento de resistência, b) aumento de segurança ao paciente e c) diminuição de gastos desnecessários, o que tornará os programas autofinanciáveis (Mc Dougal, Polk, 2005).
Em resposta ao problema, a Sociedade Americana de Doenças Infecciosas
(IDSA) e a Sociedade Americana de Cuidados de Saúde e Epidemiologia (SHEA)
publicaram um documento conjunto
visando o desenvolvimento de programas
de controle de antimicrobianos com finalidade de reduzir o uso dessas drogas em
hospitais americanos (Shlaes et al., 1997).
O documento original foi extensivamente
revisado e atualizado mais recentemente
baseando-se em uma análise de estudos
publicados e identificados através de pesquisa no “PubMed” (utilizando-se na pesquisa termos isolados ou em combinação
incluindo: “antimicrobial,” “antibiotic,” “stewardship,” “management,” “resistance,”
“cost,” “education,” “guidelines,” “restriction,” “cycling,” “order forms,” e “combination therapy”), suplementado por revisão
em considerável número de artigos de referência na área (Dellit et al., 2007).
USO DE ANTIMICROBIANOS
A descoberta e desenvolvimento de
agentes antimicrobianos para uso clínico
foi um dos maiores progressos médicos do
século 20. Infelizmente, a promessa inicial
do milagre dessas drogas foi curta pelo
aparecimento de resistência aos antimicrobianos em uma grande variedade de
espécies bacterianas. Quando se iniciou a
utilização clínica da penicilina em 1940, virtualmente todas as linhagens de Staphylococcus aureus eram sensíveis. Diminuindo as taxas de sensibilidade para quase
66% em 1947, de maneira que já em 1951
cerca de 75% das linhagens isoladas no
“Boston City Hospital” haviam se tornado
resistentes à penicilina, embora os isolados de pacientes ambulatoriais permanecessem sensíveis. Atualmente, cerca de
90% dos estafilococos em todo o mundo
são considerados resistentes à penicilina
(Levy, 2002).
Os antimicrobianos tem sido denominados de drogas “societais” considerando
que sua ação não é apenas no paciente
para o qual foi prescrito, mas tem impacto
muitas vezes negativo em outras pessoas.
Assim, as drogas que desenvolvem resistência durante a terapia antimicrobiana disseminam essa característica para outras
QUADRO 01. ASSOCIAÇÕES CAUSAIS ENTRE UTILIZAÇÃO DE
ANTIMICROBIANOS E A EMERGÊNCIA DE RESISTÊNCIA BACTERIANA.
1. Trocas no uso de antimicrobianos são seguidas por alterações na prevalência de resistência.
2. Resistência bacteriana é mais prevalente em pacientes hospitalizados que em infecções comunitárias.
3. Infecções causadas por amostras bacterianas resistentes são mais comuns em pacientes que tenham
recebido tratamento anterior com antimicrobianos.
4. As áreas no hospital onde existem maiores taxas de resistência bacteriana são exatamente aquelas
com maior consumo de antimicrobianos.
5. Um aumento na duração da exposição do paciente aos antimicrobianos aumenta proporcionalmente a
colonização com linhagens bacterianas resistentes.
NOTA - A associação causal entre o uso e a emergência de resistência bacteriana tem sido
extensivamente revisada, desse modo, sugerido que com base em várias linhas de evidências que por
sua vez foram derivadas de inúmeros trabalhos envolvendo colonização e infecção, assim como
utilizando dados retrospectivos e prospectivos..
Adaptado de: Shlaes DM, Gerding DN, John JF Jr, et al. SHEA/IDSA. Guidelines for the prevention
of antimicrobial resistance in hospitals. Clin Infect Dis 25:584-99, 1997.
pessoas que nunca tiveram contato anterior com ela. O uso inadequado desses
recursos terapêuticos tem então uma conseqüência “societal” levando a um
aumento na mortalidade dos pacientes,
das reações adversas às drogas, dos custos hospitalares e, finalmente da resistência bacteriana. Estes fatos reforçam a
importância dos PCA em populações nos
hospitais e na comunidade (Levy, 2002;
Sarkar and Gould, 2006).
ESTRATÉGIAS PARA MELHORAR O
USO DE ANTIMICROBIANOS
A utilização imediata da terapia antimicrobiana ativa contra o patógeno causador
de uma infecção é crucial na abordagem
preliminar de qualquer paciente com infecção severa ou sepsis. Com essa finalidade
várias estratégias têm sido propostas
como componente de um PCA. Destacando-se a seguintes intervenções abaixo:
a) Educação - uma grande variedade
de estudos tem mostrado que as intervenções educacionais quando bem direcionadas, tanto a prescritores como aos pacientes, tem um resultado muito positivo.
Sendo portanto considerada uma etapa
fundamental em qualquer PCA, mas
existe pouco consenso acerca do conteúdo de um bom programa educacional
nessa área, considerando desde abordagens menos personalizadas como: reuniões científicas, aulas, remessa de material institucional, consultas e avaliação do
uso de drogas e estabelecimento de protocolos, até treinamentos individualizados
do pessoal componente da equipe. Desse
modo, embora a base de um efetivo PCA
sejam os programas de educação eles
dependem da motivação do corpo clínico,
e de toda a equipe para adotar e manter
esse comportamento (Fraser et al., 1997;
Owens et al., 2004; Owens and Rice,
2006; Owens and Ambrose, 2007).
Educação e treinamento nesse caso
são importantes visto que 50 a 75% dos
pacientes atendidos em departamentos
de emergência ou que são hospitalizados
recebem antimicrobianos de uso profilático ou terapêutico, e vários estudos têm
demonstrado que mais de 90% desse uso
é inapropriado ou desnecessário (Lautenbach et al., 2003; Fishman, 2006).
b) Formulários de Restrição ou PréAutorização – foi um dos primeiros métodos a serem utilizados e consiste no controle de antimicrobianos em hospitais através de formulários de autorização padronizados, sendo o método mais direto para
influenciar a utilização e controlar o custo
dessas drogas. Por outro lado, os padrões
de isolamento bacteriano e seu perfil de
resistência são resultados fornecidos rotineiramente pelo laboratório de microbiologia e utilizados para escolher drogas ou
incluí-las no formulário utilizado (Dellit et
al., 2007).
c) Terapia Seqüencial e/ou Conversão Parenteral-Oral - se refere à modificação de um regime antimicrobiano inicial
empírico geralmente utilizando drogas de
largo espectro, como resposta a um resultado fornecido pelo laboratório em termos
de isolamento bacteriano e determinação
do seu perfil de sensibilidade. Esta é uma
prática que nem sempre é adotada, e poderia ser útil na redução do uso de drogas de
largo espectro que provocam a conseqüente seleção de resistência na população bacteriana, através da utilização de
um regime de menor espectro baseado
em resultados do laboratório de microbiologia (Paskovaty et al., 2005).
Essa estratégia, por outro lado, está
reservada para pacientes com estabili-
27
dade hemodinâmica, com melhora clínica
recente, que tenham boa função do trato
gastrointestinal e que não sejam pacientes
em estado crítico. A conversão parenteraloral (referida na literatura como “antibiotic
switch”) é definida como a troca de uma
administração intravenosa para oral. No
entanto protocolos acerca da duração
dessa forma de terapia ainda não estão
muito descritas na literatura, o que restringe sua utilização como atividade
segura de rotina (Bjorn et al., 2008).
d) Ciclagem de Antimicrobianos consiste em um esquema de remoção ou
substituição de uma droga ou classe de
droga específica para impedir o desenvolvimento de resistência que, apesar de ter
recebido atenção durante algum tempo,
não existem evidências que garantam sua
efetividade como estratégia para uma
melhor utilização dos antimicrobianos. De
modo que os dados disponíveis são insuficientes para indicar esse procedimento
como rotina (Dellit et al., 2007). Em geral,
essa técnica se refere a um esquema utilizando duas classes de antibióticos com
espectro de ação semelhante durante um
período pré-determinado de tempo e retornando ao regime inicial após este ciclo
(Brown, Nathwani, 2005).
e) Programas Computadorizados –
a utilização de recursos computadorizados é recomendada como uma maneira
de melhorar a seleção de drogas e os
esquemas de dosagem adotados, assim
como a monitoração e documentação de
efeitos adversos advindos dessa terapia.
Reduzindo interações relacionadas às drogas, facilitando a utilização dos dados obtidos do paciente na tomada de decisão,
facilitando uma análise de custobenefício, e melhorando assim a coordenação entre os membros da equipe
(Schiff, Rucker, 1998).
O LABORATÓRIO DE
MICROBIOLOGIA (ABORDAGEM
MICROBIOLÓGICA)
Os resultados do laboratório de microbiologia são essenciais para manter as
recomendações da antibioticoterapia
empírica e possibilitar que sua utilização
bem aproveitada na instituição. O funcionamento adequado do laboratório de
microbiologia permite que os resultados
estejam disponíveis em uma base regular
de dados, com finalidade de tornar as
decisões mais racionais com relação aos
antimicrobianos comumente utilizados,
ou padronizados para uso, evitando a utilização de drogas que não demonstrem
28
eficácia baseado em dados acumulados
do laboratório. O laboratório deve trabalhar baseado em técnicas padronizadas
que possuam boa reprodutibilidade, e permitam confiabilidade nos resultados. Os
dados de sensibilidade e resistência bacteriana devem ser realizados e reportados baseado em protocolos desenvolvidos pelo CLSI (CLSI, 2005).
Com essa finalidade o laboratório
deverá preparar um relatório periódico do
perfil de isolamento e sensibilidade dos
microrganismos isolados, que permita
uma escolha apropriada das drogas indicadas para uso, ou que devam ser incluídas nos protocolos de padronização. Trabalhando assim em conjunto com a Farmácia Hospitalar quanto aos dados de
consumo e padronização de antimicrobianos.
OTIMIZAÇÃO DE DOSES USANDO
CRITÉRIOS DE PK-PD (ABORDAGEM
FARMACOLÓGICA)
Desde o advento da quimioterapia antimicrobiana, uma considerável controvérsia tem existido acerca do método mais
apropriado para administrar antibióticos,
maximizando a ação contra os microrganismos e minimizando a ação tóxica e os
efeitos colaterais para o paciente (Owens
et al., 2004).
a) Farmacocinética - é a relação que
se estabelece entre o antimicrobiano e o
paciente incluindo processos de absorção, distribuição e eliminação que, em conjunto, determinam uma curva de concentração tempo (Craig, 1998, Nigtingale et
al., 2002). Sendo necessário dispor de
informações sobre a concentração sérica
máxima (Cmax) após a administração de
uma determinada dose, o tempo requerido
para alcançar o nível sérico máximo
(Tmax), a meia vida plasmática, taxa de
ligação com proteínas e coeficiente de difusão em diferentes tecidos e líquidos. Por
fim, é muito importante conhecer não apenas as vias de eliminação, mas também a
fração livre da droga (f), ou a percentagem
em que o antimicrobianos se encontram
na forma ativa.
b) Farmacodinâmica - é a área que
estuda a interação entre antibióticos e seus
efeitos sobre os patógenos, este termo é utilizado para refletir o relacionamento entre
as medidas de exposição da droga no plasma, tecidos e outros fluidos orgânicos,
assim como os efeitos farmacológicos e
tóxicos dessas drogas (Nigtingale et al.,
2002). Considera-se nessa análise a fração
livre ou não ligada do antimicrobiano (f) que
é responsável pela atividade antibacteriana, sendo importante determinar alguns
parâmetros fundamentais como: área aba-
QUADRO 02. SUMÁRIO DOS ANTIMICROBIANOS QUE APRESENTAM
ATIVIDADE CONCENTRAÇÃO DEPENDENTE OU TEMPO-DEPENDENTE
E O TIPO DE EXPOSIÇÃO FARMACODINÂMICA REQUERIDA
Classes de Antibióticos
Aminoglicosideos
amicacina, gentamicina, tobramicina
â -lactamicos
Carbapenêmicos - (ertapenem, imipenem, meropenem )
Cefalosporinas - (ceftazidime, cefepime)
Penicilinas - (penicliina, oxcilina,piperacilina/tazobactan)
Fluoroquinolonas –
ciprofloxacin, levofloxacin, moxifloxacin
Atividade
Concentração
Dependente
Tempo
Dependente
Concentração
Dependente
Parâmetro Farmacodinâmico
fCmax/MIC > 10 – 12 (Gram-negativos)
40% fT>MIC (ativ. bactericida, Gram-negativos)
40% - 70% fT>MIC (ativ. bactericida, Gram-negativos)
50% fT>MIC (ativ. bactericida, Gram-negativos)
AUC/MIC > 125 (Gram-negativos)
fAUC/MIC > 30 – 50 (Gram-positivos)
Glicopeptideos –
vancomicina
Tempo
Dependente
AUC/MIC > 345
Glicilciclinas –
tigeciclina
Tempo
Dependente
AUC/MIC = 6.96 (Gram-negativos)
AUC/MIC = 12.5 – 17.9 (Gram-positivos)
Ketolideos –
telitromicina
Concentração
Dependente
AUC/MIC = 3.375
Lipopeptideo –
Daptomycin
Concentração
Dependente
fAUC/MIC 12 – 36 (Staphylococcus aureus )
fAUC/MIC 5-13 (Enterococcus spp.)
Macrolideos Azithromycin
clarithromycin
Nitroimidazolicos –
metronidazole
Oxazolidinona –
linezolida
Tempo
Dependente
Concentração
Dependente
Tempo
Dependente
AUC/MIC > 254
40% - 50% T>MIC
AUC/MIC > 70 (Bacteroides fragilis)
AUC/MIC > 39 – 167 (Staphylococcus aureus)
Adaptado de : Santos Filho L, Kuti JL, Nicolau DP (2007) Employing pharmacokinetic and pharmacodynamic
principles to optimize antimicrobial treatment in the face of emerging resistance. Braz J Microbiol 38: 183-193.
ixo da curva (AUC), concentração máxima
livre (fCmax), concentração inibitória
mínima (CIM) e sua relação com a área abaixo da curva (fAUC/CIM), assim como a
duração do tempo em que a concentração
livre da droga excede a CIM (fT>CIM) (Drusano, 2004).
Baseado em perfis de PK/PD, os agentes de antimicrobianos são divididos em
três grupos considerando sua ação farmacológica: a) agentes com atividade concentração-dependente (ex: fluoroquinolonas e aminoglicosídeos), b) agentes com
atividade tempo-dependente com efeito
mínimo ou nenhum efeito persistente (ex:
beta-lactâmicos na maioria das circunstâncias), e c) agentes com atividade tempo-dependente e efeitos persistentes de
moderados a prolongados (ex: azitromicina). Com os antimicrobianos concentração-dependentes tais como fluoroquinolonas, é o total de droga administrada que
determina sua eficácia. Enquanto que com
agentes tempo-dependentes como
macrolideos ou beta-lactâmicos, o efeito
depende da duração da exposição a uma
concentração de inibitória mínima (CIM)
específica. Quando uma droga ativa concentração-dependente puder alcançar
seu pico:CIM em nível ótimo, esse fator se
torna o determinante de eficácia. Por outro
lado, quando tal uma droga não puder
alcançar esse parâmetro, a AUC:CIM
deveria ser usada para determinar sua eficácia (Owens, Schoor, 2009).
A farmacodinâmica estuda enfim o relacionamento entre as concentrações atingidas pelos antibióticos e os resultados práticos obtidos. De acordo com esses conceitos e, considerando o comportamento de
diferentes classes de antimicrobianos contra os patógenos para os quais são direcionados, diferentes índices de PK-PD são
desenvolvidos ou considerados (Grau et
al., 2007).
Na área de conhecimento, diferentes
modelos têm mostrado vantagens baseado em experimentos nos quais as concentrações no plasma são analisadas. No
entanto esses resultados não são aplicáveis a todos os tipos de infecção, particularmente quando a penetração do antibiótico é afetada pela capacidade ou não de
atravessar diferentes barreiras fisiológicas, presença de fluídos biológicos, modificações de pH ou trocas fisiopatológicas
que ocorrem em alguns pacientes e em
determinadas circunstâncias especiais.
Desse modo, na prática clínica a aplicação
de conceitos de PK-PD requer algumas
condições básicas indispensáveis para
um resultado terapêutico favorável. Não
sendo portanto considerada ainda uma atividade de rotina clínica (Grau et al., 2007).
A terapia antimicrobiana baseada apenas no perfil de sensibilidade, fornecido
pelo laboratório de microbiologia, sem considerar a dosagem apropriada pode resultar em uma exposição à droga abaixo
daquela requerida para eliminar a população bacteriana. Desta forma, a emergência de linhagesns de bactérias resistentes
e, provavelmente, falha clínica poderá se
produzida pela da pressão seletiva (Drusano, 2004). A farmacologia de drogas
antimicrobianas reveste-se de características muito particulares, em que o alvo
para o antimicrobiano não é apenas um
sítio de ação no nosso organismo, mas
uma entidade inteiramente separada denominada microrganismo. Sendo assim, a
resposta do paciente à terapia antimicrobiana não é apenas diretamente atribuída à
interação hospedeiro-droga, como na maioria dos medicamentos de uso corrente,
mas ao decréscimo do número de unidades formadoras de colônias bacterianas
como resultado da administração do antimicrobiano (Nigtingale et al., 2002).
A otimização do tratamento com antimicrobianos se inicia com uma questão. O
paciente realmente necessita de antimicrobianos? Uma vez decidido pelo seu uso, a
escolha da droga e seu regime de doseamento podem então serem formulados
incorporando conceitos de farmacocinética
(PK) e farmacodinâmica (PD). Aproximadamente 60 anos atrás, Dr. Harry Eague foi o
pioneiro na utilização desses conceitos aplicados na utilização de penicilina em infecções estreptocócicas em moldelos animais
O impacto da dose utilizada e o intervalo de
doseamento relativo à concentração inibitória mínima (CIM) da penicilina foram então
avaliados com relação a sua capacidade de
atuar “in vivo”. (Eagle et al., 1950a, 1950b;
Eagle et al., 1953).
O completo significado dessas investigações não foram então devidamente considerados. Apenas na década de 70 até o
início da década de 90 do século XX os
conceitos de PK-PD foram re-descobertos
e expandidos através de uma série de trabalhos elegantemente conduzidos pelo
Dr. William Craig (1998) entre alguns
outros pesquisadores, e que até o
momento são considerados fundamentais
nessa área de estudos (Craig, 1998, Craig, 2002; Nigtingale, 2002).
Atualmente, para se determinar os “breakpoints” nos testes de sensibilidade realizados no laboratório de microbiologia,
assim como para valiar o significado clínico da resistência aos antimicrobianos os
estudos de PK-PD são críticos durante o
desenvolvimento e avaliação de drogas,
com relação à dose e à seleção dos intervalos em estudos clínicos em seres humanos (DeRike et al., 2007).
Um recente artigo de Ambrose e cols.
(2007) fornecem uma revisão aprofundada com relação ao papel dos PCA incorporando estratégias de melhorar o doseamento, que incluem um exemplo de otimização de dose através de conceitos de farmacodinâmica para tratar efetivamente
patógenos que apresentam CIM mais elevada, como infusão prolongada para drogas de meia-vida curta, tais como betalactâmicos (piperacilina/tazobactam, cefepima, meropenem, e doripenem) ou
aumentando o intervalo de doseamento
nos aminoglicosideos. Um estudo clínico
da eficácia de infusões prolongadas de
piperacilina/tazobactam demonstrou também a redução de taxas de mortalidade
quando comparadas com infusão intermitente com piperacilina/tazobactan em pacientes com índice Apache II elevado (Lodise et al., 2007).
Vários trabalhos conduzidos na última
década, assim como a literatura atualmente disponível está aumentando ultimamente com citações que discutem a estratégia de utilização de farmacodinâmica,
porque permite os clínicos adquirirem
mais informações que possam direcionar
a terapêutica antimicrobiana, tendo em
vista que estão em andamento nesta área
excitante de otimização de antimicrobianos vários trabalhos utilizando os conceitos de PK-PD e direcionados ao melhor tratamento de organismos resistentes ou que
apresentam CIM mais alta para maioria
das drogas disponíveis (Kim et al., 2007;
Nicasio et al., 2007).
PERSPECTIVAS FUTURAS
O problema da resistência antimicrobiana pode ser atribuído também ao fato de
que um crescente número de companhias
farmacêuticas terem abandonado a pesquisa e o desenvolvimento de novos antimicrobianos. Restando aos clínicos, com
apoio das áreas de microbiologia e farmacologia utilizarem mais racionalmente os
antimicrobianos preservando assim por
mais tempo o arsenal de drogas atualmente disponível.
As diretrizes de IDSA/SHEA proporcionam as informações necessárias para a
implementação dos PCA, e como cada
vez mais instituições adotam esses pro-
29
gramas, é previsto que um número crescente de estudos e resultados ficarão disponíveis para avaliar melhor o seu impacto
no aparecimento de resistência bacteriana. Com o uso crescente de sistemas computadorizados apoiando esses programas
também poderá ficar mais fácil de implementar medidas provendo resultados e
argumentos para discutir com clínicos o
uso mais apropriado dos antimicrobianos.
O maior desafio pode ser encontrar
pessoal qualificado que seja capaz de
assumir e dirigir esses programas em
cada instituição. As razões para a implantação dos PCA estão descritas extensivamente na literatura e isso pode ajudar a
identificar alguns problemas como o
padrão de uso de antimicrobianos na instituição, utilização indiscriminada de uma
classe em particular, ou fracasso para trocar a administração de parenteral para
oral quando apropriado.
Uma estratégia de ação deve ser constituída por uma equipe com responsabilidades bem definidas. As diretrizes da
IDSA/SHEA recomendam que o núcleo da
equipe deva incluir basicamente um
médico infectologista e um farmacêutico
clínico com treinamento em doenças
infecciosas. Os outros componentes da
equipe podem envolver um microbiologista clínico, um profissional de controle
de infecção, e um especialista em informática como suporte. Sendo importante obter
ainda o apoio da administração do hospital
como também construir relações dentro
da instituição que ajudem a ganhar aceitação ao programa uma vez implementado.
Em resumo, o aumento da resistência
bacteriana necessita da adoção de estratégias para restringir o problema. Uma
abordagem de caráter multiprofissional é
efetiva e capaz de provocar reduções no
uso desnecessário e, desta forma, diminuir a resistência bacteriana e os custos
do tratamento hospitalar. Como cresce atualmente o reconhecimento e valorização
do problema, é provável que a implementação e efetivo funcionamento dos PCA tornem-se mais difundidos e passem a ser
realizados como atividade de rotina.
REFERÊNCIAS
Ambrose PG, Bhavnani SM, Rubino CM, Louie A,
Gumbo T, Forrest A, Drusano GL. Pharmacokinetics–pharmacodynamics of antimicrobial therapy: it's
not just for mice anymore. Clin Infect Dis 44:79- 86,
2007.
Bjorn W, Sundoy A, Paulsen EQ. Reduction of unnecessary IV antibiotic days using general criteria for antibiotic switch. Scand J Infect Dis 40: 468-473, 2008.
Briceland LL, Nightingale CH, Quintiliani R, Cooper
BW, Smith KS. Antibiotic streamlining from combination
30
therapy to monotherapy utilizing an interdisciplinary
approach. Arch Intern Med 148: 2019- 2022, 1988.
tinuous infusion? Pharmacotherapy 27: 1490- 1497,
2007.
Brown EM, Nathwani D. Antibiotic cycling or rotation: a
systematic review of the evidence of efficacy. J Antimicrob Chemother 55:6-9, 2005.
Lautenbach E, LaRosa LA, Kasbekar N, Peng HP, Maniglia RJ, Fishman NO. Fluoroquinolone utilization in the
emergency departments of academic medical centers:
prevalence of, and risk factors for, inappropriate use.
Arch Intern Med 163:601- 605, 2003.
Clinical and Laboratory Standards Institute. Performance standards for antimicrobial susceptibility testing:
fifteenth informational supplement M100-S15, 2005.
Craig WA. Pharmacokinetic-pharmacodynamic parameters: rationale for antibacterial dosing in mice and
men. Clin Infect Dis 26: 1–12, 1998.
Craig WA. Pharmacodynamics of antimicrobials: general concepts and applications. In: Antimicrobial Pharmacodynamics in Theory and Practice. Eds, CH
Nightingale, T Murakawa, and PG Ambrose. 1st ed.
New York7 Marcel Dekker, pp 1– 22, 2002.
Dellit TH, Owens RC, McGowan Jr JE, Gerding DN,
Weinstein RA, Burke JP, Huskins WC, Paterson DL,
Fishman NO, Carpenter CF, Brennan PJ, Billeter M,
Hooton TM, Infectious Diseases Society of America;
Society for Healthcare Epidemiology of America.
Infectious Diseases Society of America and the Society for Healthcare Epidemiology of America guidelines
for developing an institutional program to enhance antimicrobial stewardship. Clin Infect Dis 44:159- 177,
2007.
DeRyke CA, Kuti JL, Nicolau DP. Reevaluation of current susceptibility breakpoints for Gram-negative rods
based on pharmacodynamic assessment. Diag Microbiol Infect Dis 58: 337–344, 2007.
Drew, RHJ. Antimicrobial Stewardship Programs: How
to Start and Steer a Successful Program. Manag Care
Pharm 15(2) (Suppl):S18-S23, 2009.
Drusano, GL. Antimicrobial pharmacodynamics: critical
interactions of 'bug and drug'. Nat. Rev. Microbiol., 2:
289-300, 2004.
Eagle H, Fleischman R, Musselman AD. Effect of schedule of administration on the therapeutic efficacy of penicillin; importance of the aggregate time penicillin remains at effectively bactericidal levels. Am J Med 9:280–
299, 1950a.
Eagle H, Fleischman R, Musselman AD. The effective
concentrations of penicillin in vitro and in vivo for streptococci, pneumococci, and Treponema pallidum. J Bacteriol 59:625– 643, 1950b.
Eagle H, Fleischman R, Levy M). “Continuous” vs. “discontinuous” therapy with penicillin: the effect of the
interval between injections on therapeutic efficacy. N
Eng J Med 248, 481-488, 1953.
Gerding DN. The search for good antimicrobial stewardship. Jt Comm Qual Improv 27:403- 404, 2001.
Grau S, Alvarez-Lerma F, Dominguez-Gil A. Pharmacokinitic/pharmacodynamic indices: are are we ready to
use them in dayly practice? Expert Rev Anti Infect Ther
5(6):913-916, 2007.
Gould IM. A review of the role of antibiotic policies in the
control of antibiotic resistance. J Antimicrob Chemother
43:459–65, 1999.
Fishman N. Antimicrobial stewardship. Am J Med
119:S53- S61, 2006.
Fraser GL, Stogsdill P, Dickens Jr JD,Wennberg DE,
Smith Jr RP, Prato BS. Antibiotic optimization. An evaluation of patient safety and economic outcomes. Arch
Intern Med 157:1689- 1694, 1997.
Fraser GL, Stogsdill P, Owens Jr RC. Antimicrobial stewardship initiatives: a programmatic approach to optimizing antimicrobial use. In: Antibiotic Optimization:
Concepts and Strategies in Clinical Practice. 1st ed.
Eds, RC Owens Jr, PG Ambrose, and CH Nightingale.
New York: Marcel Dekker, pp. 261–326. 2005.
Kim A, Sutherland CA, Kuti JL, Nicolau DP. Optimal
dosing of piperacillin–tazobactam for the treatment of
Pseudomonas aeruginosa infections: prolonged or con-
LaRocco Jr A. Concurrent antibiotic review programs—a role for infectious diseases specialists at
small community hospitals. Clin Infect Dis 37:742- 743,
2003.
Levy S. The Antibiotic Paradox: How Miracle Drugs
Are Destroying the Miracle. Plenum Press. New York.
279 pgs. 2002.
Lodise Jr TP, Lomaestro B, Drusano GL. Piperacillin–tazobactam for Pseudomonas aeruginosa infection:
clinical implications of an extended-infusion dosing strategy. Clin Infect Dis 44:357- 363, 2007.
Mac Dougal C, Polk RE. Antimicrobial stewardship programs in health care systems. Clin Microbiol Rev 18:
638-656, 2005.
Martin, SJ. Antimicrobial stewardship: the aspirin of the
st
21 century. Expert Rev Anti Infect Ther 5(2):159-161,
2007.
Nicasio AM, Quintiliani Jr R, DeRyke CA, Kuti JL, Nicolau DP. Treatment of Serratia marcescens meningitis
with prolonged infusion of meropenem. Ann Pharmacother 41:1077- 1081, 2007.
Nigthingale CH, Murakawa T, Ambrose PG (Eds.) Antimicrobial Pharmacodynamics in the Theory and
Clinical Practice. Marcel Dekker, Inc. New York, NY.,
USA, 2002.
Owens Jr RC, Ambrose PG (2007) Antimicrobial stewardship and the role of pharmacokinetics–pharmacodynamics in the modern antibiotic era.
Diagn Microbiol Infect Dis 57:S77- S83, 2007.
Owens Jr RC, Fraser GL, Stogsdill P. Antimicrobial stewardship programs as a means to optimize antimicrobial use. Insights from the Society of Infectious Diseases Pharmacists. Pharmacotherapy 24:896- 908,
2004.
Owens Jr RC, Schoor AF. Rational dosing of antimicrobial agents: Pharmacokinetic and pharmacodynamic
strategies. Am J Health-System Pharm 66(12): Suppl 4,
S23-S30, 2009.
Owens Jr RC, Rice L. Hospital-based strategies for combating resistance. Clin Infect Dis 42(Suppl 4):S173–
S181, 2006.
Paskovaty, A., J. M. Pflomm, N. Myke, and S. K. Seo. A
multidisciplinary approach to antimicrobial stewardship:
evolution into the 21st century. Int J Antimicrob Agents
25:1–10, 2005.
Santos Filho L, Kuti JL, Nicolau DP. Employing pharmacokinetic and pharmacodynamic principles to optimize
antimicrobial treatment in the face of emerging resistance. Braz J Microbiol 38: 183-193, 2007.
Sarkar P, Gould IM. Antimicrobial agents are societal
drugs: how should this influence prescribing? Drugs
66:893- 901, 2006.
Scheetz MH, Bolon MK, Postelnick M, Noskin GA, Lee,
TA. Cost-effectiveness analysis of an antimicrobial stewardship team on bloodstream infections: a probabilistic analysis. J Antimicrob Chemother (2009) 63,
816–825, 2009.
Schiff GD, Rucker TD (1998) Computerized prescribing: building the electronic infrastructure for better
medication usage. JAMA. 279 (13):1024–1029.
Shlaes DM, Gerding DN, John JF Jr, et al. Society for
Healthcare Epidemiology of America and Infectious
Diseases Society of America. Joint Committee on the
Prevention of Antimicrobial Resistance: guidelines for
the prevention of antimicrobial resistance in hospitals.
Clin Infect Dis 25:584-99, 1997.
Posicionamento in Foco
VISÃO DA SOCIEDADE
BRASILEIRA DE
MICROBIOLOGIA FRENTE
AO NOVO ANTE-PROJETO DE
LEI SOBRE COLETA E USO DE
RECURSO GENÉTICO DA
BIODIVERSIDADE NACIONAL
1
2
1. Dra. Lara Durães Sette
CPQBA-UNICAMP;
Coordenadora da Área de Coleções de Culturas da SBM
2. Profa. Dra. Rosana Filomena Vazoller
Instituto Samuel Murgel Branco;
Coordenadora do GT- Biodiversidade da SBM
A Sociedade Brasileira de Microbiologia (SBM) vem protagonizando
ações voltadas para a construção de
políticas públicas referentes ao conhecimento, preservação e uso da biodiversidade brasileira, por meio da participação na condição de membro oficial
dos seguintes comitês e grupos de trabalho: a) Comitê de Assessoramento
Técnico do Sistema de Autorização e
Informação em Biodiversidade - CATSisbio (ICMBio) que possui a função de
auxiliar a tomada de decisões em Biodiversidade e é composto por representantes de sociedades científicas,
CNPq, MCT, MMA e MAPA; b) Câmara
Técnica de Coleções Científicas Biológicas da Comissão Nacional de Biodiversidade (CONABIO/MMA) cuja função principal é de apoiar a implementa-
ção de uma política nacional para o
setor e é integrada por representantes
de ministérios e agências do governo
federal e de sociedades científicas; e c)
o grupo de trabalho da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência
(SBPC) cujo objetivo principal foi o de
promover discussões entre representantes de diferentes sociedades científicas e apresentar à Casa Civil contri-
31
buições referentes ao ante-projeto de
Lei que dispõe sobre a coleta, remessa
e transporte de material biológico, o
acesso aos recursos genéticos ou derivados, o acesso e a proteção aos
conhecimentos tradicionais associados, e a repartição de benefícios, e dá
outras providências.
Visando atender a demanda das discussões relacionadas a esta temática,
a SBM criou o GT-Biodiversidade,
cujos princípios norteadores são a
Constituição Brasileira em seus artigos: - 218 “O Estado promoverá e
incentivará o desenvolvimento científico, a pesquisa e a capacitação tecnológica”, parágrafos “1º A pesquisa científica básica receberá tratamento prioritário do Estado, tendo em vista o bem
público e o progresso das ciências; 2º A
pesquisa tecnológica voltar-se-á preponderantemente para a solução dos
problemas brasileiros e para o desenvolvimento do sistema produtivo nacional e regional” e - 225 “Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente
equilibrado, bem de uso comum do
povo e essencial à sadia qualidade de
vida, impondo-se ao poder público e à
coletividade o dever de defendê-lo e
preservá-lo para as presentes e futuras
gerações”, bem como as recomendações da “Convenção sobre a Diversidade Biológica” construídas no ano de
1992 e pelas quais o Brasil foi o primeiro país signatário.
O envolvimento da SBM na avaliação do anteprojeto de Lei sobre a coleta, a remessa e o transporte de material biológico, o acesso aos recursos
genéticos e seus derivados e o acesso
a conhecimentos tradicionais associa-
32
dos, iniciou de forma conjunta com a
SBPC por ocasião da estruturação do
GT-SBPC (janeiro de 2007) frente à
demanda da Casa Civil. No final do ano
de 2007, disponibilizou-se um texto do
APL para Consulta Pública, ainda bastante distante do que o GT-SBPC havia
elaborado. Em resposta a essa consulta, a SBM, em fevereiro de 2008,
enviou individualmente suas contribuições sempre em conformidade com as
discussões empreendidas no GTSBPC, realçando a pertinência de uma
Lei que favorecesse o “CONHECIMENTO e O USO da BIODIVERSIDADE BRASILEIRA”. Para defender a
idéia da distinção na Lei de USO e
CONHECIMENTO, a SBM sempre procurou realçar a importância do conhecimento da Biodiversidade Brasileira
em direção ao progresso tecnológico,
sobretudo, considerando as discussões à época da “Lei de Biotecnologia”
(atual Decreto número 6041, 2007, o
qual institui a Política de Desenvolvimento da Biotecnologia, entre
outros).
A Consulta Pública realizada à
época permitiu às sociedades científicas e, nesse caso à SBM asseverar
que o anteprojeto de Lei não contemplava a liberdade para a pesquisa científica ou ao cientista no cumprimento
de seu dever em conhecer e encontrar
ou não potencial tecnológico de um
dado material biológico. Após avaliação das contribuições derivadas da
consulta pública, em 15 de setembro
deste ano, os ministros da C&T, Sergio
Rezende, e Meio Ambiente, Carlos
Minc, assinaram um aviso endereçado
à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma
Roussef, na qual pedem o encaminhamento do anteprojeto ao Congresso
Nacional, na forma de projeto de lei.
É possível constatar pela comparação entre o APL apresentado para Consulta Pública em Dezembro de 2007 e
o texto de Setembro de 2009 avanços
no texto do ante-projeto, evidenciandose em toda sua extensão o propósito
da Lei. Logo no início do texto atual são
destaques para a pesquisa científica e
tecnológica o Capítulo I, Artigo 1o. (“das
Disposições Gerais”), em que o item V
evoca - o incentivo e a promoção da
pesquisa científica no País com recursos genéticos, seus derivados e com
conhecimentos tradicionais associados, e o Artigo 5o. em que os princípios
e objetivos do APL realçam no item IX a promoção e o incentivo do desenvolvimento científico, da pesquisa e da
capacitação tecnológica, do acesso e
da transferência de tecnologia e da inovação. Além disso, há um ganho inegável para a Educação Científica no País,
uma vez que no Artigo 2, a Lei não se
aplicará (item VIII) - às atividades de
coleta de material biológico que
tenham finalidade exclusivamente didática. Nesse sentido, o “novo” APL procurou guardar coerência com a liberdade necessária ao desenvolvimento
científico e tecnológico do Brasil.
Outro aspecto de valor no novo APL
foi, de certa forma, distinguir USO e
CONHECIMENTO da Biodiversidade
Brasileira, ponto de vista defendido
pela SBM, o qual sobressai no Artigo
26° - “As atividades de coleta, transporte e remessa de material biológico,
de acesso a recurso genético e seus
derivados, para atividades de pesquisa
científica e tecnológica independem de
autorização ou licença, ressalvados
….” e nas Seções III e IV do Capítulo V
que trataram distintamente as Atividades de Transporte e Remessa de Material Biológico e de Acesso a Recursos
Genéticos e seus Derivados para Pesquisa Científica e Tecnológica, das Atividades de Acesso, Transporte e
Remessa para Desenvolvimento de
Produtos ou Processos para Fins
Comerciais ou Industriais.
Foi também interessante verificar
que o termo bioprospecção não foi
empregado no APL, dando a conotação
de ter sido absorvido dentro do entendimento de que é uma etapa da geração
do conhecimento, obviamente importante para validar o caminho para o
desenvolvimento tecnológico e industrial. Pode-se interpretar que essa é uma
atividade que faz parte da pesquisa científica ou tecnológica. Outra evidente alteração foi retirar do escopo do APL questões relativas à agricultura tratada anteriormente no escopo da Agrobiodiversidade e cuja gama de particularidades
poderá ser avaliada, se for o caso,
segundo instrumentos legais de regulamentação e/ou instruções normativas.
Tem-se também a criação do
Cadastro Nacional de Biodiversidade,
a ser implementado pelo MCT, no
âmbito do CNPq. Suas atribuições, de
credenciamento das instituições e
registro dos projetos ou atividades que
envolvam coleta, transporte e remessa
de material biológico, acesso a recursos genéticos e seus derivados e
acesso a conhecimento tradicional
associado aos recursos genéticos para
pesquisa científica e tecnológica e para
desenvolvimento de produtos ou processo para fins comerciais ou industriais, são coerentes com regramentos
necessários tanto para o desenvolvimento do CONHECIMENTO e do USO
da Biodiversidade Brasileira. Porém,
salvo engano, nos parece imprescindível avaliar o papel do futuro CNB com o
existente Sistema de Autorização e
Informação em Biodiversidade
(SISBIO) do MMA (ICMBio), a fim de
evitar colisões desnecessárias aos pesquisadores nacionais. O SISBIO existe
há dois anos, concedendo licenças e
autorizações de coletas de material biológico no território nacional, particularmente nas unidades de conservação.
O APL mostra também coerência
ao manter o CGEN, que passa a denominar-se Conselho de Gestão dos
Recursos Genéticos, como um órgão
colegiado de caráter deliberativo, normativo e consultivo, composto por
representantes do Poder Público e da
sociedade civil, com competências,
entre outras, de propor, monitorar e avaliar a execução de políticas públicas
relacionadas aos recursos genéticos e
aos conhecimentos tradicionais associados, promover a elaborar resoluções e regulamentações de caráter
complementar à Lei entre outras atribuições, com a essencial atuação na condução de projetos de caráter industrial
e comercial a partir dos recursos da Biodiversidade Brasileira.
A criação da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE Recurso Genético) e do Fundo para
Repartição de Benefícios do Recurso
Genético e dos Conhecimentos Tradicionais Associados (FURB) é bem vin-
da. Porém, a instituição do FURB
(Artigo 56o.) terá seu valor ainda mais
realçado se considerar claramente em
seus objetivos de investimento o
fomento a pesquisa do conhecimento
sobre a Biodiversidade Brasileira.
Embora o item I do Artigo 56o comente
“estimular, promover e valorizar a conservação e o uso sustentável da diversidade biológica brasileira, bem como a
sociodiversidade”, não é claro (nem no
Artigo 57 o) o fomento a pesquisa destinada ao conhecimento. A instituição do
CIDE- Recurso Genético, será mais um
tributo e bem aceito, se o valor captado
for destinado a realmente estimular
(como proposto ao FNDCT para estímulo Universidade – Empresa em
apoio à Inovação) mecanismos regulares de conservação da Biodiversidade
e fomento ao conhecimento, para isso
a construção de marcos que regulem o
recurso para esse segmento com gestão de profissionais competentes será
fundamental.
Finalmente, mantém-se assegurado no novo texto a natureza legal ao
conhecimento tradicional e à repartição
de benefícios com as comunidades tradicionais (definidas em Lei específica),
em modelo defendido pelo GT-SBPC,
em especial pelos pesquisadores das
áreas de antropologia e sociologia.
Evidentemente são constatados
avanços no novo texto do APL, derivados da Consulta Pública e dos trabalhos de estruturação do documento
coordenados pelo MCT e MMA. A
importância dessa aliança de ambos
os ministérios é vital para todos os pesquisadores, enfim para a Ciência e Tecnologia nacionais.
33
Ciência in Foco
VIRUS E PANDEMIAS
Dr. Edison Luiz Durigon
Professor Titular do Departamento de Microbiologia, Instituto de Ciências Biomédicas e Universidade de São Paulo
Os vírus, como outros microorganismos, possuem ampla distribuição e diversidade no ambiente global, como fica evidente com a recente disseminação da chamada gripe suína em 47 países do mundo.
Essa distribuição e essa diversidade estão
longe de obter uma avaliação completa. É
de extrema importância o conhecimento
desses patógenos, pois já há algumas
décadas se nota a presença de agentes
infecciosos emergentes que trazem ameaça substancial à saúde humana e animal,
como a síndrome pulmonar por hantavírus, o vírus Ebola (que causa febre hemorrágica), a doença de Newcastle, a doença
do oeste do Nilo e a gripe aviaria -entre mui-
Figura 1: Hospedeiros reconhecidos de Influenza A
34
tas outras doenças que possuem etiologia, hospedeiros e patogenia pouco
conhecidos. Estão ainda muito presentes
na memória coletiva os efeitos devastadores de uma pandemia (epidemia global)
como a chamada gripe espanhola, que
tirou a vida de algo entre 20 milhões e 40
milhões de pessoas, no outono/ inverno de
1918, entre 600 milhões de infectados. Em
comparação, morreram 9 milhões de
seres humanos nos combates da Primeira
Guerra Mundial, que terminou no mesmo
ano. Hoje se acredita que essa pandemia
também tenha tido origem num hospedeiro aviário. Essas doenças emergentes
possuem sérias implicações biológicas.
Em animais silvestres, colocam em
grande risco a biodiversidade global, e
várias dessas espécies representam
reservatórios de patógenos que ameaçam
a saúde animal e humana. A segunda
implicação biológica é que há ainda aqueles vírus que transpõem barreiras entre
hospedeiros de espécies distintas, como
várias espécies de herpesvírus. Com isso,
o estudo desses patógenos se torna indispensável para o entendimento dos riscos
para a saúde pública e da ameaça à biodiversividade global. Aves migratórias são
comprovadamente responsáveis pelo carreamento e a transmissão de agentes
virais de alcance internacional figura 2. Os
agentes principais envolvidos são os vírus
da doença da febre do oeste do Nilo e da
influenza A, sendo o último de suma importância, pois é o responsável pelas grandes
epidemias de gripe em seres humanos no
século 20 e por perdas econômicas consideráveis na avicultura industrial. Entre as
aves acometidas se encontram principalmente frangos, perus e patos. Os últimos,
quando selvagens, são os principais
reservatórios e fontes de infecção. Outras
aves de vida livre costumam não apresentar problemas sérios com a doença, mas
são determinantes na sua distribuição,
principalmente as migratórias. Virtualmente todos os subtipos conhecidos do
vírus da influenza A existem no reservatório aviário silvestre (Figura 1). Durante a
migração das aves da Sibéria para o sul,
nos anos de 1996 a 1998, foram detectados, em amostras fecais colhidas em
ninhos de patos na cidade de Hokkaido (Japão), vírus de influenza A geneticamente
semelhantes ao subtipo H5N1, isolado de
aves domésticas de Hong Kong. Linhagens geneticamente relacionadas podem
representar proximidade temporal e geográfica, também, não só a presença em
espécies aviárias hospedeiras. No Brasil,
sabe-se que o vírus de influenza A é
encontrado em aves de vida livre, com
padrão de migração intercontinental.
Entretanto, esses vírus ainda não foram
caracterizados. Os vírus de influenza
A(H5N1) que normalmente circulam entre
pássaros selvagens podem infectar aves
domésticas e, raramente, pessoas. Em
1997, 18 pessoas em Hong Kong foram
hospitalizadas por causa das infecções
com influenza A(H5N1), e seis delas morreram. Em 2003, de duas pessoas infectadas na China, uma morreu. Em outubro de
2003 foram relatados, no Vietnã, os primeiros casos de pessoas hospitalizadas com
doença respiratória severa relacionados
ao vírus de influenza A (subtipo H5N1). No
final de janeiro de 2004, novos casos com
mortes ocorreram no sul daquele país. No
mesmo período, a Tailândia comunicou o
surgimento de casos de infecções pelo
vírus de influenza A(H5N1) em seres
humanos, com a ocorrência de mortes. As
infecções H5N1 entre aves domésticas
foram confirmadas nos seguintes países:
Coréia do Sul, Vietnã, Japão, Camboja, Tailândia e China, ocorrendo mortes em
grande número dessas aves. A OMS
(Organização Mundial da Saúde) divulgou
que todos os genes virais são de origem
aviária, indicando que o vírus não adquiriu
genes dos vírus que acometem os humanos, o que aumentaria a possibilidade de
transmissão de um ser humano para o
outro ( Figura 2). O vírus causador da febre
do oeste do Nilo ("West Nile virus", ou
WNV) é um membro do grupo dos flavivírus, que inclui ainda os causadores das
encefalites de Saint Louis (América do Sul
e do Norte) e da encefalite japonesa (Ásia
oriental). O WNV é responsável por uma
alta freqüência de infecções inespecíficas
em crianças e algumas vezes causa encefalites em pessoas com mais idade. Esse
vírus foi primeiramente isolado e identificado, como um agente patogênico distin-
Figura 2: Histórico das pandemias
Figura 3: Estrutura do vírus da influenza A
Figura 4: Drifts Antigênicos (Variações Sazonais)
35
Figura 5: Shifts Antigênicos (Candidatos Pandêmicos)
Figura 6: Estágios de uma pandemia - OMS
Figura 7: Estágios de uma pandemia - OMS
36
to, no sangue de uma mulher natural de
Uganda, região do oeste do Nilo, no ano
de 1937. Epidemias da febre do oeste do
Nilo têm se disseminado por todo o Velho
Mundo, com até mais de 3.000 casos
registrados em seres humanos, como na
Província do Cabo (África do Sul) em
1974. Casos esporádicos dessa doença
também têm sido registrados em cavalos
na França e no Egito. Em 1999, alguns
casos de febre do oeste do Nilo foram
reportados pela primeira vez na América,
tendo afetado, além da população humana, uma série de espécies de aves de vida
livre e cativas. Como o Brasil detém o
segundo lugar em biodiversidade de aves
do planeta e, sendo as aves consideradas
os hospedeiros introdutórios do vírus da
febre do oeste do Nilo, o potencial de
desenvolvimento dessa virose na região é
muito grande, com a agravante de existirem muitas espécies de ave que desenvolvem rotas migratórias do norte do continente para o sul e vice-versa figura 4. Os
mosquitos dos gêneros Aedes e Culex,
tidos como os principais vetores dessa
virose no Velho Mundo, são achados com
facilidade por quase todo o Brasil, o que
reforça a preocupação com o aparecimento desse vírus nessas populações. O
transporte de aves vivas, aves silvestres
migratórias, exóticas ou de companhia, de
caça e esporte, e o comércio de aves
domésticas têm sido implicados como
métodos de disseminação importante dos
vírus respiratórios. Outro vírus emergente
de importância em saúde pública, transmitido ao homem inicialmente pelas civetas e
diagnosticado nos últimos anos, foi o coronavírus causador da Sars, ou pneumonia
atípica. O primeiro caso da doença ocorreu em meados de novembro de 2002 na
China, e ela se disseminou pela Ásia, pela
América do Norte e pela Europa a partir de
fevereiro de 2003, infectando mais de
8.000 pessoas, com 774 mortes em 27 países. A prevenção dessas diferentes patologias e doenças emergentes só pode
ocorrer por meio de contínua vigilância,
realização de inquérito epidemiológico
para determinar a fonte da infecção e estudos da epidemiologia molecular para
determinar a evolução dos patógenos.?
Os primeiros casos de pacientes brasileiros infectados pelo influenza A (H1N1),
que causa a gripe suína, foram diagnosti-
cados no início do mês de Maio deste ano
em território nacional, quando os laboratórios e órgãos de saúde pública no Brasil
receberam, do Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos
(CDC), os kits de biologia molecular “Real
Time PCR” para o diagnóstico de pessoas
infectadas pelo vírus no país. Os kits para
o diagnostico confirmatório do H1N1 suino, chegaram primeiramente a três laboratórios colaboradores da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Instituto Adolfo
Lutz, a Fundação Oswaldo Cruz e o Instituto Evandro Chagas, para em seguida
serem enviados a outros órgãos de saúde
no país. Ao mesmo tempo, a OMS e o CDC
já disponibilizaram em suas páginas na
internet toda a sequência de reagentes
necessários para a montagem dos kits por
qualquer laboratório interessado. E muitos
deles, em diversos países, já estão
usando esse protocolo para elaborar o kit
diagnóstico.
O vírus da gripe suína é do tipo A, e foi
denominado pela OMS como influenza A
(H1N1). Os diferentes subtipos da gripe
são definidos em função das proteínas do
envelope viral, possuindo dois tipos de proteínas de superfície: a hemaglutinina (H) e
a neuraminidase (N) ( Figura 3). A hemaglutinina é a proteína responsável pela
adesão do vírus e pelo seu primeiro contato com a célula, enquanto a neuraminidase faz com que o vírus penetre e se
replique na célula. A denominação H1N1
atual, que é uma mistura de duas cepas
suínas, uma aviária e uma humana, corresponde, portanto, à hemaglutinina de
tipo 1 e à neuraminidase de tipo 1 como
mostram as figuras 4 e 5. Existem hoje 15
tipos diferentes de hemaglutinina e, pelo
menos, nove de neuraminidase, o que permite combinações que podem gerar, teoricamente, uma infinidade de novos vírus.
Todos os 15 tipos de hemaglutinina e os
nove tipos de neuraminidase coexistem
nos anatídeos, família de aves aquáticas
que inclui patos, gansos e marrecos (figura 1).
Em termos de patogenicidade, o vírus
influenza A (H1N1) da gripe suína não é
diferente do H1N1 da gripe sazonal, o
vírus de origem humana mais comum e
que responde por uma taxa de letalidade
de 0,6%. Os grupos de risco do vírus influenza, entre os quais crianças, idosos e
Figura 8: Laboratório NbInfluenzaB3+ do ICB/USP
Figura 8: Equipe Móvel do ICB/SP
Figura 10: Expedição Ilha de Canelas, Para
37
pacientes de qualquer idade com doenças
cardiopulmonares crônicas. As gestantes
têm quatro vezes mais riscos de ter complicações causadas pelo influenza,
quando comparada a mulheres sadias não
gestantes da mesma idade. Nos suínos a
infecção se assemelha a uma doença respiratória comum com alta morbidade e
baixa mortalidade, podendo causar complicações quando associada a uma infecção bacteriana. Calcula-se que mais de
250 mil pessoas morram todos os anos no
mundo devido a doenças relacionadas ao
influenza, em suas diferentes linhagens.
Só nos Estados Unidos, onde os dados
são mais apurados, são estimadas 20 mil
mortes anuais causadas pelo vírus.
Em sua escala de risco de pandemia, a
OMS considera o nível 5 de alerta em relação à influenza A (H1N1), sendo 6 o nível
máximo. Até o momento, de acordo com
os números oficiais da OMS, 12.515 pessoas já contraíram a gripe suína em todo o
mundo, com 91 óbitos registrados. O
estado de pandemia ocorre, quando há
uma epidemia do mesmo vírus em pelo
menos dois continentes e é nesse
momento que a OMS decreta a classificação 6 em sua escala (Figura 6). Isso ainda
não ocorreu oficialmente mas tudo indica
38
que teremos um vírus pandêmico muito
em breve.
No Brasil poucos esforços são feitos
para monitoramento de vírus com potencial pandemico. Frente a essa lacuna
fomos estimulados a criar uma estrutura
de monitoramento para influenza em aves
migratórias em diferentes regiões do nossos pais. Dentro do projeto VGDN com
financiamento FAPESP criamos uma infraestrutura que consiste desde aquisição de
veículos especializados ate um laboratório
NB3 para o processamento das amostras
coletadas. Para manutenção deste trabalho contamos com o financiamento do
CNPq e WCS ( Wildlife Conservation Societies). Em 2000, iniciamos um projeto com
apoio da FAPESP, a Rede de Diversidade
Genética de Vírus (VGDN) com intuito de
estudar vários vírus como HIV, hepatite C,
o vírus Respiratório Sincicial e o hantavírus. Foi Montado uma equipe de campo
para ir à Amazônia capturar aves migratórias (Figura 7). Foram realizadas várias
expedições em vários estados para monitorar a possibilidade do vírus da influenza
aviária, o H5N1, entrar no Brasil. A primeira
expedição foi em 2005e para isso foi criada
uma infraestrutura, a partir de 2001, foi
montado no Departamento de microbiolo-
gia do Instituto de Ciências Biomédicas da
Universidade de São Paulo, um laboratório
de segurança máxima, o NB3+, dentro de
todas as normas de segurança internacionais, com a finalidade de colher vírus na
Amazônia de ave migratória e trazer para
uma região com 20 milhões de habitantes
com segurança ( Figura 8).
A estrutura de campo montada pelo
projeto VGDN, consta de dois veículos
equipados e todo o arsenal de barracas e
equipamentos para realizar a detecção do
vírus em lócus ( figura 9). Atualmente
nosso trabalho na Amazônia esta todo concentrado na ilha de canelas, no norte do
Estado do Para, onde montamos juntamente com o Ministérios da Agricultura
Pecuária e Abastecimento ( MAPA) e a
equipe de ornitólogos Universidade Federal rural de Pernambuco, liderada pelo
Prof. Dr. Severino Mendes de Azevedo
Junior, um trabalho inédito de vigilância
epidemiológica da Influenza aviaria em
aves migratórias, com a amostragem das
aves migratórias no período que elas chegam ao território nacional e no momento
que essa aves retornam ao seu hemisfério
de origem (Figura 10). Esses dados vai
nos permitir avaliar a real possibilidade de
entrada desses vírus em nosso pais.
Ciência in Foco
AVALIAÇÃO QUANTITATIVA
DE RISCO MICROBIOLÓGICO
COMO INSTRUMENTO DE
TOMADA DE DECISÃO
NA ÁREA DE SANEAMENTO
1
2
3
1. Dra Maria Inês Zanoli Sato
Departamento de Análises Ambientais da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo
2. Dra Elayse Maria Hachich
Setor de Microbiologia e Parasitologia da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo
3. Dra Maria Tereza Pepe Razzolini
Departamento de Saúde Ambiental da Faculdade de Saúde Pública da USP
4. Dra Adelaide Cássia Nardocci
Departamento de Saúde Ambiental da Faculdade de Saúde Pública da USP
A proteção ambiental é uma meta para
maioria dos governos tanto na esfera
local quanto global e visa a conservação
dos recursos naturais e dos ecossistemas
e a proteção da saúde pública.
Medidas de saneamento ambiental
são imprescindíveis para atender essa
meta. Entre essas medidas podemos destacar a garantia da qualidade da água em
seus mais diversos usos (consumo, recreação, irrigação, aqüicultura) e a coleta e
tratamento adequado dos esgotos domésticos, uma das principais causas da contaminação e eutrofização dos recursos hídricos. O tratamento desses esgotos leva
conseqüentemente a geração de lodos de
esgoto, que podem ser aplicados na agricultura se tiverem benefício agrícola, e de
efluentes líquidos tratados, que em decorrência da atual escassez de água podem
ser usados para irrigação agrícola, aqüicultura, bem como para reúso urbano.
Uma das grandes preocupações
nesse contexto é o impacto na saúde
pública pelo aumento da ocorrência de
doenças causadas por patógenos entéricos, amplamente conhecido e confirmado
pelos registros epidemiológicos. A Organização Mundial da Saúde estima que a
água contaminada é responsável por 1,8
milhões de mortes no mundo e debilita
dezenas de milhões de pessoas por ano
(WHO, 2004). Dados recentes mostram
que a água contaminada, saneamento inadequado e falta de higiene são responsáveis por 8% dos óbitos da população dos
países em desenvolvimento e por 25%
dos óbitos das crianças de 0 a 14 anos,
sendo que as doenças diarréicas são as
de maior preocupação uma vez que são
responsáveis por 43% dessas mortes (Tabela1 e Figura 1) (WHO, 2008).
O estabelecimento de critérios microbiológicos e parasitológicos para água de
consumo humano, recreacional, irrigação,
aqüicultura, bem como para reúso e aplicação de lodo na agricultura são essenciais para minimizar a transmissão desses
39
patógenos entéricos. No passado o estabelecimento desses critérios era realizado
de forma qualitativa ou subjetiva, entretanto com os avanços na área de avaliação de risco microbiológico nas duas últimas décadas os critérios e padrões de qualidade passaram a ser estabelecidos com
base em estudos de risco considerando a
realidade epidemiológica e econômica de
cada país ou mesmo de regiões num dado
país. A avaliação quantitativa de risco
microbiológico (AQRM) é hoje um instrumento que estabelece um elo entre a ciência e os tomadores de decisão, auxiliandoos na priorização de ações e na aplicação
dos recursos (Eisenberg, 2002).
ANÁLISE DE RISCO - CONCEITO
Análise de risco é o processo pelo qual
se estima a probabilidade de ocorrência
de um evento e a magnitude de seu efeito
adverso em um período determinado de
tempo (Gerba, 2000). O “agente” que
causa o efeito adverso é o perigo.
Existem diferentes tipos de risco; os riscos de acidentes que nos causam pânico
como a explosão de uma usina nuclear e
os riscos diários que muitas vezes passam
despercebidos como, por exemplo, acidentes com brinquedos e utensílios
domésticos. Ainda podemos separar os riscos entre aqueles de baixa probabilidade,
mas de alto impacto e os de alta probabilidade, mas de baixo impacto. De forma
geral os riscos voluntários são mais aceitos do que os involuntários, ou seja,
quando temos escolha aceitamos riscos
maiores do que quando não temos escolha, ou seja, é muito mais fácil aceitarmos
um risco por acidente de carro do que o
risco de contaminação por água ou alimento contaminado (Westrell, 2004).
TABELA 1. ESTATÍSTICA GLOBAL DE MORTES ASSOCIADAS A
PROBLEMAS DE ÁGUA, SANEAMENTO E HIGIENE EM 2002
DOENÇAS
MORTES
Total
População x 1000
Mortes
Total ASH* (%)
% total de mortes
Doenças diarréicas
Infecção por nematelmintos
Desnutrição
Consequências desnutrição
Tracoma
Esquistossomose
Filariose linfática
Subtotal ASH
Malária
Oncocercose
Dengue
Encefalite japonesa
Subtotal GRH*
Afogamentos
Subtotal SAA*
Outras doenças infecciosas
6.224.985
x 1000
%
57.029
3.575
6,3
1.523
42.6
12
0.3
71
2.0
792
22.1
0
0.0
15
0.4
0
0.0
2.413
67.5
526
14.7
0
0.0
18
0.5
13
0.4
557
15.6
277
7.7
277
7.7
328
9.2
Países
Desenvolvidos
1.366.867
x 1000
13.430
73
0.5
15
0
0
9
0
0
0
24
0
0
0
0
0
33
33
15
Países em
Desenvolvimento
4.858.118
x 1000
43.599
3.503
8.0
1.507
12
71
783
0
15
0
2.389
526
0
18
13
557
244
244
312
*ASH: Abastecimento de água, saneamento, higiene; GRH: Gerenciamento de recursos hídricos; SAA: Segurança de
ambientes aquáticos
Fonte: WHO, 2008
A avaliação de risco como disciplina formal emergiu nos anos de 1940, e se
desenvolveu paralelamente à ascensão
da indústria nuclear. As análises de risco
para prevenção de acidentes têm sido utilizadas desde os anos de 1950 na indústria
nuclear, petroquímica, química e aeroespacial. Somente nos anos de 1980 essa
ferramenta passou a ser empregada para
avaliar o risco associado com a exposição
a compostos químicos perigosos (NRC,
1983), sendo um marco importante nesse
processo a publicação pela Agência de
Proteção Ambiental dos Estados Unidos
(USEPA) do Manual para Avaliação de
Figura 1. Carga de doenças associadas à problemas de água, saneamento e higiene
(DALY - Anos de vida perdidos por incapacidade). Fonte: WHO, 2008
40
Crianças
0 a 14 anos
1.830.140
x 1000
%
11.945
3.011
25
1.370
45.5
8
0.3
71
2.4
792
26.3
0
0.0
0
0.0
0
0.0
2.241
74.4
482
16.0
0
0.0
14
0.5
7
0.2
502
16.7
106
3.5
106
3.5
162
5.4
Risco Carcinogênico (Gerba, 2000). Mais
recentemente a preocupação crescente
com os contaminantes microbianos em alimentos e água em decorrência de despejos provenientes das atividades humanas
e de animais, e a ameaça latente do bioterrorismo contribuíram para o avanço da avaliação de risco microbiológico e se tornou
uma importante ferramenta de gerenciamento destes riscos.
A análise de risco envolve três componentes: avaliação de risco, gerenciamento
de risco e comunicação de risco (Haas et
al., 1999), os quais estão interligados e
devem ser trabalhados em conjunto:
- Avaliação de Risco: é definida como
a caracterização qualitativa ou quantitativa e a estimativa de efeitos
adversos à saúde associado com a
exposição de indivíduos ou populações a um perigo (nesse caso
microrganismos).
- Gerenciamento de Risco: é o processo para controlar o risco, onde
deve-se ponderar e selecionar ações
apropriadas, considerando a avaliação de risco, as questões econômicas e de engenharia e os aspectos
legais e políticos.
- Comunicação de Risco: é a troca
de informação sobre riscos entre os
gestores, órgãos públicos, parceiros
e público em geral. Nessa etapa a
consideração da percepção dos ris-
Análise
Caracterização
Patógeno &
Hospedeiro
Modelo
Conceitual
Perfil de
Exposição
Perfil
Patógeno
Hospedeiro
Refinamento Interativo
Formulação
Problema
Integração dos
Dados
Caracterização
Risco
Definição do
Risco
Figura 2. Estrutura simplifica da EPA/ILSI para AQRM. Fonte: Soller, 2006
cos, a opinião da população e a habilidade de comunicar a informação
científica são elementos essenciais.
AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DE RISCO
MICROBIOLÓGICO (AQRM)
A avaliação de risco microbiológico é
definida como o processo que avalia a probabilidade de ocorrência de um efeito
adverso à saúde humana após exposição
(planejada ou casual) a microrganismos
patogênicos e permite expressar os riscos
de forma quantitativa em termos de probabilidade de infecção, doença ou mortalidade por patógenos microbianos (ILSI,
1996)
A estrutura conceitual inicialmente aplicada na avaliação de risco microbiológico
foi a mesma empregada na avaliação de
risco químico e consiste de 4 etapas:
- Identificação do Perigo - envolve a
identificação do microrganismo ou
toxina de interesse (Ex. Salmonella,
Poliovirus, Cryptosporidium, microcistina.), a natureza do efeito à saúde
humana (crônico agudo); população
sensível, resposta imunológica a
patógenos específicos.
- Avaliação da Exposição - determina a magnitude da exposição, o
número e natureza da população
exposta, rota e vias de exposição (inalação, ingestão e absorção), concentração e duração da exposição, a variação temporal e sazonal da popula-
ção microbiana de interesse.
- Avaliação da dose-resposta caracteriza a relação entre a exposição e o subseqüente efeito à saúde,
por exemplo, a relação entre o
número de organismos ingeridos e a
probabilidade de infecção.
- Caracterização do risco - representa a integração das etapas anteriores para estimar a magnitude do
risco à saúde. A análise de incerteza
dos riscos calculados e diferentes
modelos de transmissão de infecção
podem ser estudados.
Entretanto sabe-se que existem diferenças significativas entre os agentes químicos e microbiológicos que devem ser
consideradas com cautela nos processos
de avaliação de risco. A concentração de
microrganismos patogênicos pode sofrer
flutuações significativas no ambiente
devido a inativação/morte em condições
não favoráveis ou reprodução em condições favoráveis. Os microrganismos não
estão uniformemente distribuídos, pois tendem a se agregar ao material particulado.
A interação agente patogênico e hospedeiro é bastante complexa e depende tanto
das características do hospedeiro como
da natureza do patógeno, levando a quadros que vão desde a infecção assintomática até a sua morte. Fatores do hospedeiro que influenciam esta interação incluem
imunidade pré-existente, idade, nutrição,
capacidade de desenvolver resposta imu-
ne, susceptibilidade (gravidez, imunosupressão) entre outros, e os fatores do patógeno incluem a linhagem ou espécie do
microrganismo e sua capacidade de induzir uma resposta imune.
No caso dos microrganismos patogênicos existe ainda um fator importante a ser
considerado que é a capacidade de um
indivíduo infectado poder transmitir o patógeno a outras pessoas, as quais não tiveram contato direto com o veículo inicial de
exposição (disseminação secundária)
(Petterson & Ashbolt, 2003). Por exemplo,
uma pessoa infectada com poliovírus
pode transmiti-lo até para 90% das pessoas com as quais teve contato. Essa disseminação secundária do vírus tem sido
bem documentada para surtos de veiculação hídrica de diversas doenças, incluindo
as causadas por norovírus, cuja taxa de
ataque secundário é de 30% (Gerba,
2000).
Dessa forma o Instituto Internacional
de Ciências da Vida (ILSI) em cooperação
com a Agência de Proteção Ambiental dos
Estados Unidos (USEPA) desenvolveram
um sistema conceitual mais específico,
que considera as características únicas
dos microrganismos incorporadas no
modelo. Novos conceitos de avaliação de
risco foram introduzidos onde a formulação do problema e o gerenciamento foram
integrados ao processo de avaliação do
risco (Figura 2).
A AQRM inicia-se com a formulação do
problema e a reunião de informações
sobre o patógeno de interesse (perigo) e
modelos dose-resposta. Essas informações são então integradas aos dados de
exposição em um período de tempo, a fim
de caracterizar o risco para a comunidade
e população.
Na identificação do perigo, o microrganismo de interesse deve ser descrito em
detalhe, bem como os sintomas das doenças e seu grau de severidade (Tabela 2),
com atenção particular às populações sensíveis como os idosos, crianças, mulheres
grávidas e imunocomprometidos. A comunidade médica deve ser consultada para a
obtenção de dados e revisão de estudos
clínicos, devem ser realizados estudos epidemiológicos e investigação de surtos, as
características fenotípicas e genotípicas
do microrganismo patogênico e sua interação com o meio ambiente devem ser
investigadas.
Para a avaliação de risco é importante
que disponhamos de curvas doseresposta para os patógenos de interesse.
Atualmente já existe uma série de curvas
41
dose-resposta modeladas, mas persistem
ainda alguns problemas como: os aspectos éticos relacionados ao uso de voluntários saudáveis nesses estudos; o emprego
de linhagens vacinais ou organismos
menos virulentos; as doses baixas normalmente não são avaliadas; as doses são
medidas principalmente com métodos de
cultivo para bactérias e vírus (UFC, UFP),
e contagem microscópica para parasitas;
respostas variáveis são medidas: número
de microrganismos excretados nas fezes,
nível de anticorpos e algumas vezes o aparecimento de sintomas clínicos característicos da doença; e dificuldades de extrapolação de dados obtidos em estudos com
animais para o ser humano bem como os
custos elevados para testes de múltiplas
doses incluindo baixas concentrações do
patógeno.
Tipicamente os dados reportados de
dose-resposta têm sido ajustados para
modelos que relacionam a probabilidade
de infecção à dose média ingerida. Anteriormente acreditava-se que um número
limite de organismos, ou uma dose infectante mínima, tinha que ser ingerida para
que uma infecção ou um efeito adverso
ocorresse. No entanto, atualmente, há evidências de que um único microrganismo
patogênico tem a habilidade de iniciar um
processo de infecção ou doença (Haas,
1983), e considera-se que a probabilidade
de infecção aumenta com a dose do patógeno. Os modelos mais comumente
empregados são o exponencial e o betaPoisson, embora não sejam os únicos
(Haas et al, 1999).
O modelo exponencial é baseado na
consideração que os microrganismos são
distribuídos randomicamente na água e
assim a probabilidade de infecção segue a
distribuição de Poisson, e se no mínimo
um patógeno sobreviver dentro do hospedeiro, a probabilidade de infecção por organismo ingerido ou inalado é constante e
dada por:
Onde PI é a probabilidade de infecção,
r é a probabilidade de um organismo iniciar o processo de infecção e N é a dose
(número de organismos ingeridos por
exposição).
No modelo exponencial, cada microrganismo tem a mesma probabilidade r de
sobreviver e alcançar um órgão alvo no
hospedeiro, o que pode resultar em infec-
42
TABELA 2. MICRORGANISMOS E AGRAVOS DE EXPOSIÇÃO
Microrganismos
Doença aguda
Doença crônica
Campylobacter sp
Diarréia
Síndrome de Guillain-Barré
Escherichia coli O15H7
Diarréia
Síndrome hemorrágica
urêmica (SHU)
Helicobacter pylori
Gastrite
Úlcera e câncer de estômago
Salmonella sp, Shigella sp,
e Yersiniae sp
Diarréia
Artrite
Vírus Coxsackie B e
Adenovírus
Encefalite, meningite
asséptica, diarréia,
doença respiratória
Diabete, miocardite, obesidade
Giardia sp
Diarréia
Anormalidade no crescimento,
intolerância à lactose e dores
nas articulações
Toxoplasma gondii
Síndrome do recém
nascido, perda visual e
auditiva
Retardo mental, demência,
convulsão
Fonte: Adaptado de Haas et al, 1999
ção. Este modelo tem sido aplicado para
muitos vírus e protozoários.
O modelo beta-Poisson é baseado em
considerações similares exceto que a interação organismo/hospedeiro é heterogênea, ou seja, a probabilidade de infecção
por organismo ingerido ou inalado varia
com a população. Neste caso, a probabilidade r do microrganismo sobreviver e
alcançar um órgão-alvo do hospedeiro
segue a distribuição beta. A aproximação
mais comumente usada para o modelo
beta-Poisson é:
Onde PI é a probabilidade de infecção,
N é a dose e á e â são parâmetros obtidos
da dose resposta a partir do ajuste de
dados e representam os parâmetros de
interação entre microrganismohospedeiro (Haas et. al. 1996). A Tabela 3
mostra exemplos de resultados para
ambos os modelos (exponencial e beta
Poisson) para vários microrganismos.
TABELA 3. MODELOS DOSE RESPOSTA DE ESTUDOS DE
INGESTÃO DE PATÓGENOS ENTÉRICOS
Microrganismos
Melhor modelo
Echovírus 12
Beta -Poisson
Rotavírus
Beta -Poisson
Poliovírus 1
Exponential
Poliovírus 1
Beta -Poisson
Poliovírus 3
Beta -Poisson
Cryptosporidium sp
Exponential
r = 0.004191
Giardia lamblia
Exponential
r = 0.02
Salmonella sp
Exponential
r = 0.00752
Escherichia coli
Beta -Poisson
?
= 0.1705
?
= 1.61 x 106
Fonte: Gerba, 2000
Melhor de parâmetros
?
= 0.374
?
= 186.69
?
= 0.26
?
= 0.42
r = 0.009102
?
= 0.1097
?
= 1524
?
= 0.409
?
= 0.7 88
Ambos os modelos dose-resposta fornecem a probabilidade de um microrganismo ultrapassar as barreiras de defesa
(pH, imunidade) e encontrar um orgão susceptível no hospedeiro e estabelecer um
processo infeccioso.
Os riscos anuais ou durante o tempo
de vida também podem ser obtidos assumindo uma exposição diária para uma concentração constante de patógeno na
água, como segue:
Incidência de Doenças
10-1
Risco Anual
PA = 1 – (1 – P)365 ,
Risco no tempo de vida (70 anos)
PL = 1 – (1 –P) 25.500
Epidemias
10-2
10-3
Estudo Epidemiológico
10-4
Avaliação de Risco
10-5
10-6
Figura 4. Sensibilidade da avaliação de risco microbiológico
na detecção de doenças endêmicas
A avaliação da exposição e a determinação da dose (concentração de patógenos no meio e a estimativa da quantidade ingerida pela população) são um dos
aspectos mais importantes e difíceis na alimentação dos dados para caracterização
do risco. É necessário dispor de bons
dados de monitoramento e de modelos de
transporte ambiental para água, ar, alimento, superfícies, etc., bem como dispor
de modelos da sobrevivência do patógeno
no meio ambiente. Há também a necessidade de métodos novos e mais sensíveis
para a detecção do agente (ex. PCR quantitativo- qPCR) para melhor avaliar as bactérias e vírus não cultiváveis.
Finalmente o perfil de exposição e as
informações de dose-resposta são combinadas para a caracterização do risco, e a
probabilidade de infecção, morbidade e
mortalidade são calculadas para a população exposta (Figura 3).
abastecimento de água está significativamente contaminado. Na presença de um
número tão elevado de manifestações clínicas (1/10 e 1/100), a exposição é revelada e a relação causa efeito é facilmente
determinada. Embora os estudos epidemiológicos possam detectar riscos até na
ordem de 1/10 000, essa ferramenta não é
sensível o bastante para detectar um
número baixo de casos endêmicos decorrentes da exposição de patógenos transmitidos via ambiente (Eisenberg et al,
2002). A Figura 4 mostra um esquema comparativo dos intervalos de valores de risco
usualmente envolvidos em epidemias,
estudos epidemiológicos e avaliação de
risco.
A exposição a esses microrganismos
por um período prolongado pode causar
um impacto significativo na saúde dos indivíduos de uma comunidade e deve, portanto ser medido. A AQRM é nesse caso
uma ferramenta essencial para estimar o
GERENCIAMENTO DE RISCO E AQRM
Os surtos de doenças de veiculação
hídrica causados por microrganismos usualmente ocorrem quando o sistema de
Indivíduo
infectado
Indivíduo
doente
Morte
PI
Probabilidade
de Infecção
Figura 3. Diagrama de Infecção
PD:I
Probabilidade
de Doença
PM:D
Probabilidade
de Morte
risco de infecção devido à exposição a
pequenas doses de patógenos veiculados
no ambiente.
A AQRM reúne informações e dados
para o estabelecimento de risco tolerável
em uma determinada situação (ou determinado cenário de exposição) e assim possibilita que se definam níveis de proteção
ambiental e à saúde humana para cada
patógeno. Nos Estados Unidos a Agência
de Proteção Ambiental estabeleceu como
risco tolerável para a população na ingestão de água de consumo humano 1 caso
de infecção em 10.000 (10-4) para uma
exposição anual (USEPA, 2006).
A Tabela 4 mostra os riscos de infecção, doença e mortalidade para rotavírus
considerando uma dose diária de ingestão
de água de 2L, uma taxa de morbidade de
56% (adultos), uma taxa de mortalidade
de 0,01% e o modelo beta Poisson para
avaliação dose-resposta. O risco estimado de infecção por um rotavírus presente em 100 litros é de aproximadamente
um caso em 100 para uma exposição
única diária e de praticamente 1:1 na exposição anual. Fica evidente também pelos
dados apresentados nessa tabela que o
risco de desenvolver a doença clínica (rotavirose) é significativo mesmo para exposição a baixas concentrações de rotavírus
na água de consumo.
Considerando ainda os dados apresentados na Tabela 4 para atendermos a
meta de risco tolerável anual de infecção
estabelecida pela USEPA a concentração
de vírus na água de consumo humano
deveria ser menor do que uma partícula
43
por 100 mil litros de água, concentração
inviável de ser detectada pelos métodos
atualmente disponíveis.
Dessa forma uma estratégia para
garantir a qualidade da água de consumo
é conhecer a concentração do patógeno
na água do manancial e estabelecer
metas de tratamento para redução desse
patógeno. Assim se a concentração de
vírus entérico na água bruta captada for de
1000 por 100 L, a planta deverá garantir
uma remoção de pelo menos 99,9999%
dos vírus presente na água bruta. Portanto
quanto maior a concentração de patógenos no manancial maior deve ser a eficiência do tratamento para reduzir o risco a um
patamar tolerável.
A Figura 5 mostra a relação entre a concentração do protozoário Cryptosporidium
sp no afluente da Estação de Tratamento
de água (ETA) e a redução requerida de
oocistos desse protozoário durante o processo de tratamento para atingir o risco
tolerável de 10-4.
Outro exemplo da aplicação da AQRM
é o estudo realizado por Navarro et al
(2009) no qual analisaram as recomendações da WHO e padrão da USEPA relativos à concentração de ovos de helmintos
em biossólidos destinados à agricultura e
de sua aplicação em países em desenvolvimento. O valor guia recomendado pela
WHO e pela USEPA para esses parasitas
é de 1ovo/g sólidos totais e 0,25 ovo/g sólidos totais, respectivamente, os quais os
autores consideram restritivos em países
em desenvolvimento. Os autores se basearam em estudo epidemiológico de prevalência de ascaridíase realizado no Valle
del Mezquital (México), cujos resultados
TABELA 4. RISCO DE INFECÇÃO, DOENÇA E MORTALIDADE
POR ROTAVÍRUS EM ÁGUA DE CONSUMO HUMANO
Concentração de Vírus
(UFP/100 L)
Anual
Infecção
-2
9,88 x 10-1
0,1
1,23 x 10
-3
3,63 x 10-1
0,01
1,24 x 10-4
4,42 x 10-2
0, 001
1,24 x 10
-5
4,51 x 10-3
0, 0001
1,24 x 10-6
4,53 x 10-4
1
1,20 x 10
Doença
1
6,73 x 10
-3
9,15 x 10-1
0,1
6,91 x 10-4
2,23 x 10-1
-5
2,50 x 10-2
0,01
6,93 x 10
1
6,73 x 10-7
2,46 x 10-4
0,1
6,91 x 10-8
2,52 x 10-5
0,01
6,93 x 10-9
2,53 x 10-6
Morte
foram utilizados para o desenvolvimento
de modelo para avaliação dose-resposta.
Nesse estudo verificou-se que o modelo
beta-poisson foi o mais adequado para o
parasita Ascaris lunbricoides para a ingestão de vegetais crus por crianças menores
de 15 anos. Após a determinação do
melhor modelo na avaliação de doseresposta, realizaram a aplicação do
AQRM, em um cenário pré-estabelecido,
para o cálculo de probabilidade de infecção e doença e assim estimaram risco tolerável. A conclusão apontou que a concen-
Figura 5. Relação entre a concentração de oocistos de Cryptosporidium sp no
afluente da Estação de Tratamento de Água e a redução requerida no tratamento
para atingir o risco tolerável. Fonte: Haas et al., 1996.
44
Risco
Diário
tração de ovos de Ascaris sp em biossólidos destinados a agricultura para países
em desenvolvimento poderia ser mais elevada que as propostas da WHO e a estabelecida pela USEPA, sem aumento de
risco significativo.
Dessa forma a AQRM é hoje uma ferramenta imprescindível no estabelecimento
dos critérios e padrões microbiológicos na
área ambiental e de saúde pública, e tem
sido amplamente divulgada pela Organização Mundial da Saúde como uma ferramenta de gestão para água de consumo
humano, principalmente nos Planos de
Segurança da Água (PSA), águas recreacionais e águas residuárias e lodo de
esgoto aplicados na agricultura (WHO,
2006a, 2006b, Eisenberg et al., 2008).
Agências Internacionais dos Estados Unidos da América, Europa e Austrália já
incorporaram a AQRM nas suas regulamentações. Considerando que no Brasil
um número significativo dos nossos
mananciais e praias apresentam grau elevado de contaminação fecal, que a prática
de reúso de águas residuárias e lodo de
esgoto na agricultura é uma realidade, a
Avaliação Quantitativa de Risco Microbiológico é um instrumento importante a ser
considerado no gerenciamento dessas
questões auxiliando as autoridades da
área de saúde e meio ambiente na tomada
de decisões, na priorização de ações e na
otimização da aplicação dos recursos.
REFERENCIAS
Eisenberg JN, Brookhart MA, Rice G, Brown
M, Coldford Jr JM. 2002. Disease transmission models for public health decision
making: analysis of epidemic and endemic
conditions caused by waterborne pathogens.
Environmental Health Perspectives, 110(8):
783-790.
Eisenberg NS, Moore K, Soller, JA, Eisenberg
D, Coldford Jr JM. 2008. Microbial Risk
Assessment Framework for Exposure to Amended Sludge Projects. Environmental Health
Perspectives, 18 (6): 727-733.
Gerba PG. 2000. Risk Assessment. In: Environmental Microbiology. Eds. Maier RM, Pepper, IL, Gerba, CP. Academic Press San Diego,
Califórnia USA., p. 557-570.
ILSI Risk Science Institute Pathogen Risk
Assessment Working Group. 1996. A conceptual framework for assessing the risks of
human disease following exposure to waterborne pathogens. Risk Analysis, 16, 841-848.
Navarro I, Jiménez B, Cifuentes E, Lucario S.
2009. Application of helminth ova infection
dose curve to estimate the risks associated
with biosolid application on soil. Journal of
Water and Health, 7(1): 31-44.
NRC (National Research Council). 1983. Risk
Assessment in the Federal Government: Managing the Process. National Academy Press,
Washington DC.
Haas CN. 1983. Estimation of risk due to low
doses of microorganisms: a comparasion of
alternative methodologies. American Journal
of Epidemiology, 118 (4): 573-582.
Petterson SR, Ashbolt NJ. 2003. WHO guidelines for the safe use of wastewater and excreta
in agriculture: Microbial Risk Assessment.
Genebra. WHO. 36 p. Disponível on line:
http://www.who.int/water_sanitation_health/w
astewater/mrareview.pdf (acessado em 16 de
outubro de 2008).
Haas CN, Crockett, CS, Rose JB, Gerba CP,
Fazil AM. 1996. Assessing the risk posed by
oocysts in drinking water. Journal America
Water Works Association, 88 (September):
131-136.
Soller JA. 2006. Use of microbial risk assessment to inform the national estimate of acute
gastrointestinal illness attributable to microbes
in drinking water. Journal of Water and Health,
4 (Suppl2): 165-186.
Haas CH, Rose, JB, Gerba, CP. 1999. Quantitative Microbial Risk Assessment. New York:John Wiley&Sons. 449p.
USEPA. 2006. National Primary Drinking
Water Regulation: Long Term 2 Enhanced Surface water Treatment Rule; Final Rule. 40 CFR
Parts9, 141 and 142. Federal Register/Vol. 71,
No 3, Thurday, January 5, 2006/Rules and
Regulations.
Westrell T. 2004. Microbial risk assessment and its
implications for risk management in urban water
systems. Department of water and Enviroonmental
Studies, Linkoping University, Sweden. ISBN 9185295-98-1. UniTryck. 84 p.
WHO (World Health Organization). 2004. Burden of
disease and cost-effectiveness estimates. Disponível online http://www.who.int/water_sanitation_
health/diseases/burden/en (acessado em 30 de
setembro, 2009).
WHO (World Health Organization). 2006a. Guidelines for Drinking Water Qaulity [electronic
version]: incorporating first Addendum. Vol. 1.
Recommendations – 3d ed.ISBN 92 4 154696
4. Disponível on line: www.who.int. 515 p.
WHO (World Health Organization). 2006b. Guidelines for the Safe Use of Wastewater Excreta
and Greywater – Wastewater use in agriculture. Vol.2. WHO press, France. 196 p.
WHO (World Health Organization). 2008. Safer
Water, Better Health – Costs, benefits and sustainability of interventions to protect and promote health. Disponível online
http://whqlibdoc.who.int/publications/2008/97
89241596435_eng.pdf (acessado em 20 de
maio, 2009)
45
Ciência in Foco
AVANÇOS NA
IMPLEMENTAÇÃO DA
REDE BRASILEIRA DE
CENTROS DE RECURSOS
BIOLÓGICOS
1
2
3
1. Vanderlei Perez Canhos
Diretor do Centro de Referência em Informação Ambiental.
2. Reinaldo Dias Ferraz de Souza
Assessor da Secretaria Executiva do Ministério da Ciência e Tecnologia.
3. Jorge de Paula Costa Ávila
Presidente do Instituto Nacional da Propriedade Industrial.
A utilização de biotecnologias inovadoras está promovendo uma verdadeira revolução nos setores de saúde, agronegócios e
biotecnologia industrial. A iniciativa da
União Européia para o desenvolvimento da
bioeconomia com base no conhecimento,
considera que a transformação do conhecimento derivado dos avanços das ciências
biológicas em novos produtos sustentáveis
e ecologicamente eficientes é um enorme
desafio a ser vencido. O documento The
Bioeconomy to 2030: designing a policy
agenda (2009) recém publicado pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) destaca que os
recentes avanços das ciências biológicas
estão agregando valor a uma enorme gama
de produtos e serviços e promovendo o
desenvolvimento de um novo setor, a bioeconomia. A expectativa é que em 2030 os
produtos de tecnologias limpas e bioenergia
46
responderão por um terço da produção
industrial. Neste quadro, a implementação e
a consolidação de uma rede global de centros de recursos biológicos, com a adoção
de padrões e protocolos internacionais é fundamental para apoiar o desenvolvimento da
bioeconomia. Estes avanços estão trazendo novas demandas de reorganização
da infra-estrutura de conservação e distribuição de material biológico, adequação do
marco legal, capacitação de quadros técnicos para a prestação de serviços especializados e para a gestão da qualidade em centros de distribuição de material biológico certificado. O acesso de insumos e produtos ao
mercado internacional estará sujeito de
forma crescente a uma complexa legislação, constituindo-se potencialmente em barreiras sanitárias e comerciais. A superação
dessas barreiras depende da criação de
uma estrutura de serviços tecnológicos que
responda aos procedimentos de avaliação
da conformidade e que seja capaz de fornecer, mediante certificação e formas correlatas, a evidência de que os produtos (independente do setor econômico, incluindo
material biológico) atendam a requisitos técnicos especificados em normas e regulamentos. Estas exigências demandam um
significativo investimento na reorganização
da base técnica laboratorial, na formação de
quadros técnicos especializados e no estabelecimento infraestrutura e logística que
garanta a prestação de serviços num ambiente de alta confiabilidade quanto aos quesitos de biossegurança, rastreabilidade,
sigilo e proteção de patentes. A OCDE vem
desde 1999 discutindo os desafios e oportunidades de se estabelecer uma rede global,
visando ampliar os mecanismos de acesso
e distribuição de material biológico, com a
implementação de procedimentos adequa-
dos de rastreabilidade internacionalmente
aceitos. Visando avaliar as recomendações
do documento Biological Resource Centers: underpinning the future of life sciences and biotechnology (2001) o Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT) constituiu um grupo de trabalho para discutir critérios de qualidade e padrões de operação
dos centros e a harmonização do marco
legal no Brasil, que resultou na publicação
do documento Sistema de Avaliação da
Conformidade de Material Biológico
(MCT 2002). A partir das recomendações
deste documento o MCT promoveu uma
série de ações de apoio focado na reorganização de coleções microbiológicas de serviços institucionais, alocando cerca de R$
10,5 milhões na melhoria da infraestrutura e
nos procedimentos de gestão da qualidade,
e no desenvolvimento do Sistema de Informação de Coleções de Interesse Biotecnológico –SICol. Os desdobramentos destas
ações e associados à necessidade de viabilizar o depósito de material patentário em
instituição nacional de forma coordenada
com a implementação da Rede Brasileira de
Centros de Recursos Biológicos (Rede
CRB-Br) propiciou a articulação do MCT
com o Instituto Nacional da Propriedade
Industrial (INPI), que resultou no convênio
firmado entre o INPI e o Instituto Nacional de
Metrologia, Normalização e Qualidade
Industrial (INMETRO) com a finalidade de
implantar o Centro Brasileiro de Material Biológico (CBMB) como parte integrante da
Rede CRB-Br. O projeto de construção
deste centro no campus do INMETRO em
Xerém encontra-se em fase de licitação da
obra e prevê um investimento de R$ 22
milhões em instalações, equipamentos e
despesas de custeio no período de 20092011. Os investimentos realizados e planejados do MCT e MiDIC (R$ 32,5 milhões),
somados às contrapartidas de outras instituições envolvidas no esforço (infraestrutura, salários e custeio) resultam num investimento superior a R$ 40 milhões para a
implantação do embrião da Rede CRB-Br.
A relevância, necessidade e urgência da
consolidação do sistema nacional com a definição do mecanismo de acreditação de centros que operem de acordo com normas e procedimentos internacionais resultou na inclusão de destaques focados melhoria da infraestrutura de coleções microbiológicas de serviços visando a estruturação da rede centros
de recursos biológicos no Decreto 6041 (de
08 de fevereiro de 2007). Este decreto institui
a Política de Desenvolvimento da Biotecnologia, cria o Comitê Nacional de Biotecnologia, e dá outras providências.
O esforço empreendido na análise e
seleção das coleções candidatas ao processo de qualificação ao status de Centros
de Recursos Biológicos de acordo com cri-
térios internacionais propiciou um salto na
reorganização dos sistemas de coleções da
FIOCRUZ e EMBRAPA, instituições que
detêm coleções de referência e acervos relevantes para o controle epidemiológico e
desenvolvimento dos complexos industriais
da saúde e agronegócios. Os avanços de
reorganização institucional na FIOCRUZ e
EMBRAPA estão ocorrendo de forma articulada com a implementação de procedimentos de gestão da qualidade na Coleção Brasileira de Microrganismos do Ambiente e
Indústria (CBMAI) e no Banco de Células do
Rio de Janeiro (BCRJ), e estão sendo ampliados para incluir coleções de outras instituições. O desenho e implementação do sistema articulado conta com o apoio do
INMETRO e do Instituto de Tecnologia do
Paraná (TECPAR) na capacitação para a
implantação do sistema de avaliação da qualidade e do Centro de Referência em Informação Ambiental (CRIA) no desenvolvimento sistema de informação da rede. A institucionalização do esforço de reorganização de coleções e redes está catalisando o
desenvolvimento de um programa de rede
eficiente que requer a ampliação de mecanismos de financiamento, com o envolvimento no futuro imediato de outros órgãos
federais, incluindo o Ministério da Saúde
(MS), o Ministério da Agricultura e Pecuária
(MAPA) e outras agências de fomento incluindo o Banco Nacional de Desenvolvimento
Econômico e Social (BNDES), o Conselho
Nacional de Desenvolvimento Científico e
Tecnológico (CNPq), a Coordenação de
Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino
Superior (CAPES) e as Fundações de
Amparo à Pesquisa (FAPs).
Com o objetivo de avaliar a viabilidade
de implementação das boas práticas recomendadas pela OCDE, no final de 2008 foi
estabelecido o secretariado de coordenação do projeto demonstrativo da rede global, com o apoio do governo alemão (Ministério de Ciência e Tecnologia - BMBF). O projeto demonstrativo tem como meta principal
testar e avaliar as diretrizes OECD Best
Practices Guidelines for Biological
Resource Centres e OECD Best Practice
Guidelines for Biosecurity for BRCs em
coleções selecionadas de 15 países de diferentes regiões do planeta envolvidos no projeto demonstrativo. O Brasil está participando de forma pró-ativa com o envolvimento de 2 coleções selecionadas (Coleção
de Leishmania da Fiocruz e CBMAI da Universidade Estadual de Campinas) na fase
inicial e conta com o apoio do INMETRO,
INPI , TECPAR e CRIA. Em Novembro de
2009 serão realizadas reuniões de articulação e avaliação da Rede CRB-Br e Rede Global durante o 25o Congresso Brasileiro de
Microbiologia (CBM -25). Em Setembro de
2010 o Brasil sediará a 12a Conferência
Internacional de Coleções de Culturas
quando serão realizadas reuniões de avaliação da implementação da Rede Global e
da Rede CRB-Br.
A Sociedade Brasileira de Microbiologia
(SBM) vem desempenhando um papel
importante na discussão do tema e contribuindo com a implementação da rede através
de ações voltadas à elaboração de documentos e organização de reuniões com a
colaboração da Câmara Técnica de Coleções de Culturas da SBM.(Canhos et al,
2007; Sette et al, 2007)
REFERÊNCIAS E WEBSITES:
Canhos, V.P.; Sette, L.D.; Cupolillo, E.; Tigano, M.S.;
Vazoller, R.F.(2007). O papel da Sociedade Brasileira
de Microbiologia no suporte à consolidação da Rede
Brasileira de Coleções de Culturas de Microrganismos. Microbiologia in foco. 2: 40-48.
Sette, L.D.; Cupolillo, E.; Tigano, M.S.; Vazoller, R.F;
Canhos, V.P (2007). Recomendações para operação e
gerenciamento de coleções de culturas de microrganismos (2007). Microbiologia in foco. 2: 49-55.
I Simpósio de Coleções de Culturas no 23o Congresso
Brasileiro de Microbiologia, Santos 2005: Coleções de
Culturas de Microrganismos, Centros de Recursos Biológicos e a Conformidade do Material Biológico.
http://www.cria.org.br/eventos/minisimposio/programa
II Simpósio de Coleções de Culturas no 24o Congresso Brasileiro de Microbiologia, Brasilia, 2007.
http://www.cria.org.br/eventos/simposioCRB/
Workshop Rede Global de Centros de Recursos Biológicos: Desafios e Oportunidades (INPI, Rio de Janeiro,
Julho de 2008). http://www.cria.org.br/eventos/CRB/
III Simpósio de Coleções de Culturas no 25o Congresso Brasileiro de Microbiologia, Porto de Galinhas,
2009. Rede Brasileira de Centros de Recursos Biológicos: Infraestrutura de Suporte à Inovação.
http://www.cria.org.br/eventos/cbm25/
XII Conferência Internacional de Coleções de Culturas:
Biological Resource Centers: Gateway to biodiversity
and services for Innovation in Biotechnology.
http://www.iccc12.info/
Global Biological Resource Centre Network.
http://www.gbrcn.net/index.php
OECD Best Practice Guidelines for Biological
Resource Centres (2007). http://www.gbrcn.org / fileadmin/gbrcn/media/OECD_guidelines_for_brc.pdf
OECD Best Practice Guidelines for on Biosecurity for
BRCs (2007). http://www.oecd.org/dataoecd/
6/27/38778261.pdf
Biological Resource Centers: underpinning the future of
life sciences and biotechnology (OECD 2001)
http://www.oecd.org/dataoecd/55/48/2487422.pdf
Sistema de Avaliação da Conformidade de Material
Biológico (MCT 2002) http://www.ctnbio.gov.br/
upd_blob/0000/10.pdf
The Bioeconomy to 2030: designing a policy agenda
(OECD 2009). http://www.oecd.org/document/
48/0,3343,en_2649_36831301_42864368_1_1_1_1,0
0.html
47
PROGRAMA DO
25º CONGRESSO
BRASILEIRO DE
MICROBIOLOGIA
Comissao Organizadora
Presidente: Marina Baquerizo Martinez FCF – USP-SP
Secretario: Carlos Taborda – ICB-USP-SP
Tesoureiro: Adalberto Pessoa Jr – FCF-USP-SP
Comissão Científica
Adalberto Pessoa Jr, FCF-USP, SP
Alexandre Lourenço, UNIP- UNISA-FMU -SP
Alexandre Rosado, UFRJ, RJ
Ana Lúcia Darini, USP-RP
Bernadette Franco ,FCF-USP
Carlos Pelleschi Taborda, USP,SP
Eleni Gomes, UNESP-Rio Preto
Elisa Cupollilo, FIOCRUZ-RJ
Elizabeth Marques, UERJ-RJ
Irma Nelly Gutierrez Rivera, ICB-USP, SP
Jorge Luís de Melo Sampaio , FCF-Fleury SP
José Gregório, USP-SP
Lara Durães Sette, UNICAMP, SP
Lauro Santos Filho, UFPb, PB
Leda C. S. Mendonça Hagler, UFRJ, RJ
Marcelo Torres Bozza, UFRJ, RJ
Maria José Mendes Giannini, UNESP, SP
Maria Ligia Carvalhal, USP
Mariangela Hungria, EMBRAPA, PR
Marilene Vainstein, UFRGS-RS
Marina Baquerizo Martinez FCF-USP, SP
Marta Taniwaki ITAL-SP
Maurício L. Nogueira, FAMERP-SP
Myrna Sabino Instituto Adolfo Lutz-SP
Pedro Alves D´Azevedo, FFFCMPA, RS
Ricardo Souza Dias, FUNED, MG
Rosana Puccia, UNIFESP-SP
Sandro R. de Almeida, FCF-USP-SP
Tânia A. Tardelli Gomes UNIFESP-SP
Vasco Azevedo, UFMG-RJ
Waldir P Elias Jr, I. Butantan, SP
Walter Lilenbaum, UFF, RJ
Diretoria 2008-2009
Presidente: Marina Baquerizo Martinez – FCF-USP-SP
Vice Presidente: Maria José Giannini – UNESP-SP
1º Secretário: Carlos Taborda – ICB-USP-SP
2º Secretário: Loreny Giugliane – UNB-DF
1º Tesoureiro: Adalberto Pessoa Jr – FCF-USP-SP
2º Tesoureiro: Alexandre S. Rosado – UFRJ-RJ
Conselho Fiscal
Bernadette G. Franco – USP-SP
Sergio E. L. Fracalanzza – UFRJ-RJ
Antonio Fernando Pestana de Castro – USP-SP
REPRESENTANTES DE ÁREA SBM 2008-2009
Coleções de Cultura: Lara D Sette, UNICAMP-SP; Elisa Cupollilo, FIOCRUZ-RJ
Ensino: Alexandre Lourenço, UNIP/ UNISA/FMU – SP; Maria Ligia C. Carvalhal, USP-SP
Infecção Hospitalar: Ana Lúcia Darini, USP-RP; Jorge Sampaio – Fleury, SP
Micro de Alimentos: Bernadette G. Franco, FCF-USP; Ricardo Souza Dias, FUNED –MG / Metodista de Minas
Micro Ambiental: Irma Grivera, USP-SP; Leda M. Hagler, UFRJ-RJ
Micro Clinica: Lauro Santos Filho, UFPB-PB; Pedro D´Azevedo, UFCSPA-RS
Micro Industrial: José Gregório, USP-SP; Eleni Gomes, UNESP-Rio Preto
Micro Médica: Elizabeth Marques, UERJ-RJ; Waldir P Elias Jr, I. Butantan, SP
Micologia: Rosana Puccia, UNIFESP-SP ;Marilene Vainstein, UFRGS-RS
Micotoxinas: Marta Taniwaki ITAL-SP; Myrna Sabino Instituto Adolfo Lutz-SP
Parasito-Hospedeiro: Sandro R. de Almeida, USP-SP; Marcelo Bozza, UFRJ-RJ
Solo: Vivian H. Pelizzari, USP-SP; Mariangela Hungria, EMBRAPA-PR
Veterinária: Walter Lilenbaum, UFF-RJ; Vasco Azevedo, UFMG-RJ
Virologia: Maurício L. Nogueira, FAMERP-SP
Secretaria Administrativa da SBM
Wellington Maruchi: Gerente Administrativo
Jose Jair Cagnotto: Departamento Financeiro
Riccardo Moraes: Coordenação Pedagógica
Tifani Luri Nissato Hanashiro: Secretária -Brazilian Journal of Microbiology
51
INFORMAÇÕES
GERAIS
Stand SBM/ ASM
A Sociedade Brasileira de Microbiologia e a ASM- Associação Americana de Microbiologia
tem um stand localizado no centro da área de exposição. Confira as novidades sobre
cursos e ações das entidades.
Cerimônia de Abertura
A cerimônia de abertura será realizada no dia 8 de novembro, às 19h00 ,na sala 8 do
Centro de Convenções.
Constará da Sessão de Abertura:
Palavra da Presidente
Homenagem da SBM à Dra Olga Fischman Gompertz
Conferência: Microbial Chemical Ecology and the Future of Antibiotics - Conferencista:
Roberto Kolter (Harvard University)
Reunião de áreas
Cada uma das áreas de atuação da SBM terá uma reunião, coordenada pelos atuais
representantes de área, em datas e horários que constam da programação.
As reuniões são abertas a todos os interessados, e têm a seguinte pauta:
Discussão de assuntos pertinentes à área;
Elaboração de um cronograma de atividades da área no biênio 2010-2011.
Escolha dos novos representantes de área para o biênio 2010-2011, que deverá estar
associado.
Festa de Abertura
Festa de abertura do 25º CBM: Noite do Mambo com a Banda Salsalitro
O ingresso será o seu crachá.
Pôsteres
Há 11 sessões de pôsteres distribuídas conforme quadro acima.
O local de afixação do pôster deve ser seguido de acordo com o número informado em
sua carta de aceite.
Os pôsteres não poderão ser afixados em locais diferentes do informado. Os pôsteres
devem ser afixados até 30 minutos antes do seu horário de apresentação e retirados logo
após o término da sua sessão. Os Pôsteres não retirados pelo autor serão recolhidos e
descartados pela organização.
Pelo menos um dos autores deve ficar posicionado ao lado do pôster no horário da
sessão de apresentação.
Festa de Encerramento – Forró CBM 2009
Programamos um forró para a festa de confraternização do CBM 2009 , que acontecerá
dia 11/11 às 21:00.
O convite para a festa custa R$ 25,00 e está a venda na secretaria . Os acompanhantes
inscritos não precisam pagar o convite.
Traslados Inter-Hotéis
O CBM disponibiliza transfer inter-hotéis automaticamente aos participantes e palestrantes
hospedados nos hotéis credenciados, que fizeram o pacote via agência oficial.
Os demais participantes que desejarem adquirir o serviço,dirijam-se ao Desk da Luck
Viagens , localizado junto a Secretaria do evento.
Horários:Os horários estão afixados em local visível dentro do centro de convenções e nos
hotéis credenciados.
Transfer in/out e Turismo
Agendamento e confirmações do serviço de transfer in/out bem como passeios pelas
praias da região, city tour Recife-Olinda, podem ser obtidos no Desk da Luck Viagens ,
localizado junto a secretaria do evento.
Recados
Recados e mensagens aos congressistas podem ser afixados no Quadro de Avisos
localizado na área de exposição junto ao stand da SBM.
Wyeth Cyber Stand
A Wyeth montou um Cyber stand no congresso , um espaço com computadores
disponibilizado para acesso a internet gratuita.
Solicita-se ao participante que seja breve.
Estacionamento
O Enotel possui área de estacionamento gratuito com capacidade para 150 vagas.
CBM Bar
O Enotel montou junto à área de pôsteres um bar que comercializa lanches rápidos e
bebidas durante todos os dias do evento. Seu horário de funcionamento é : dia 8/11 – 9:30
às 18:00 ,dias 9,10 e 11 - 12:00 às 19:00 e dia 12 – 9:30 às 17:00
Lounges
Instalamos lounges pelo centro de convenções para você marcar bate-papos, reencontro
de amigos, encontro com professores e desfrutar do 25º CBM.
Crachás
É indispensável o uso de crachás para aceso às Atividades Científicas. O crachá é
pessoal e intransferível. O código de barras controlará a presença nas diferentes
atividades, facilitando assim seu acesso.
2ª via de Crachá – em caso de perda, a emissão de um novo crachá custará ao
congressista o valor de R$50,00.
É possível fazer inscrição aos cursos no mesmo dia das atividades?
Sim, desde que haja vaga disponível, porém procure chegar com antecedência para
garantir a sua vaga e evitar filas.
Certificados
- Os certificados de participação no Congresso e nos Cursos poderão ser obtidos, após
o evento, acessando sua área restrita do Site do CBM 2009 pelo link “CERTIFICADOS”
- Os certificados de Conferencistas, Coordenadores e Palestrantes, serão entregues nas
salas, logo após as apresentações.
- Os certificados de apresentação de pôsteres poderão ser obtidos acessando sua área
restrita do Site do CBM 2009 pelo link “CERTIFICADOS”
OBS: Os certificados não serão enviados por correio após o encerramento do Congresso
Serviço de Emergência
O CBM 2009 conta com um serviço de ambulância , com profissionais treinados para
atendimento e primeiros socorros.A Ambulância estará estacionada em frente ao Centro
de Convenções.
Expo- CBM 2009
A Expo-CBM 2009 é a exposição de produtos e serviços relacionados ao tema do
congresso.
O horário de funcionamento: dia 8/11 - 9:00 às 20:00 ,dias9,10,11 –12:00 às 20:00 e 12/11
– 9:00 às 17:00
Expo CBM 2009 distribui prêmios
Você receberá uma cartela encartada na sua pasta com a indicação de todos os
expositores, visite cada stand e peça que eles validem sua vista. Com a cartela
preenchida, você depositará na urna localizada no stand da SBM.Os sorteios serão
realizados dia 12/11 às 13:00.Caso você não esteja presente , seu prêmio será enviado
52
pelas empresas participantes.
Secretaria
A secretaria do CBM 2009 funciona nos seguintes horários:
Dia 07 – 8:00 às 18:00
Dia 08 – 8:00 às 19:00
Dias 09 a 11 - 10:00 às 19:00
Dia 12 – 8:00 - 18:00
Mídia Pôster
Em caráter experimental, estaremos inovando este ano a apresentação de pôster. Além
da forma tradicional, você terá a oportunidade de apresentar seu trabalho na forma digital
durante o CBM2009. No espaço em que acontecerá o congresso teremos terminais de
computadores onde seu trabalho poderá ser visto por quem se interessar. Para tanto, o
sistema fará a busca do trabalho a partir da digitação do Nº do pôster, o qual se encontra
no livro de programa. Traga seu pôster em PDF no seu “pen drive” e disponibilize para
consulta durante o evento. O sistema utilizado não permitirá copias ou qualquer acesso ao
produto a não ser o visual. Quando chegar ao centro de convenções, procure o mídia
pôster para que seu trabalho faça parte do banco de dados, uma vez terminado o
congresso, o banco será eliminado.
Apresentação oral de trabalhos selecionados
A Comissão Científica do CBM 2009 selecionou os melhores resumos apresentados para
apresentação oral. As datas e locais das apresentações constam na programação. Cada
apresentação terá a duração de 5-10 minutos.
Prêmio Mérito Científico
Os trabalhos selecionados para a apresentação oral, desde que tenham sido submetidos
na forma de resumo expandido redigido em inglês, concorrem a Prêmios SBM de Mérito
Científico referentes às diversas áreas do CBM2009. Os vencedores dos Prêmios SBM
Mérito Científico foram selecionados pela Comissão de Prêmios, especialmente montada
para este fim. A SBM se reserva o direito de conceder Prêmio SBM Mérito Científico a
apenas trabalhos considerados de Excelência.
A divulgação dos trabalhos premiados e a entrega dos prêmios acontecerá no início da
Assembléia Geral da SBM.
Comissão de Prêmios de Mérito Científico
Comissão indicada pela Diretoria
Eleição da Diretoria SBM 2010-2011
Os associados em dia com a anuidade quites têm direito definido pelo estatuto a votar nos
candidatos inscritos para a eleição. A urna e as cédulas de votação estão localizadas no
stand da SBM .
Para o biênio 2010-2011 inscreveu-se a seguinte chapa:
CHAPA PARA ELEIÇÃO DA DIRETORIA (BIÊNIO 2010-2011)
Presidente: Adalberto Pessoa Jr FCF-USP
Vice-Presidente: Alexandre S. Rosado UFRJ
1° Tesoureiro: Carlos Taborda ICB-USP
2º Tesoureiro: Patrícia Cisalpino UFMG
1º Secretário: Carla R Taddei Castro Neves EACH-USP
2 ° Secretário: Lauro Santos UFPB
Conselho Fiscal
Bernadette D.G. de M. Franco FCF-USP
Agnes M. Sá Figueiredo (IMPG-UFRJ)
Sergio E. L. Fracalanzza
Assembléia Geral SBM
A Assembléia Geral da SBM será realizada dia 11 de novembro às 20h00 na sala 1.
Pauta da assembléia:
Entrega dos Prêmios de Mérito Científico do CBM 2008
Relatório de atividades da Diretoria 2008-2009
Apuração dos votos para eleição da Diretoria 2010-2011
Divulgação dos novos membros da Diretoria da SBM, bem como dos novos
representantes de área.
Apresentação de proposta de novo Estatuto da SBM
CD ROM
A Sociedade Brasileira de Microbiologia tem o prazer de informar que o CD ROM do XXV
Congresso Brasileiro de Microbiologia, estará disponível no site
www.sbmicrobiologia.org.br para consulta e download.
Toda a programação, artigos, resumos na íntegra a sua disposição.
Como se associar a SBM
Acesse www.sbmicrobiologia.org.br para se associar e gerar o boleto bancário on line
através da área restrita para sócios.
53
EMPRESAS EXPOSITORAS
3M
3M Do Brasil Ltda
Via Anhanguera, Km 110
Sumaré - SP
CEP: 13181-900
Home Page: www.3m.com.br
APPLIED
Applied Biosystems do Brasil Ltda.
Av. do Café, 277 1º andar – Torre A
São Paulo - SP
CEP: 04.311-000
Home Page: www.appliedbiosystems.com.br
FAIRPORT
Fairport Representações Comerciais Ltda
Rua Jacarandá 293
São Paulo - SP
CEP: 04.926-160
Home Page: www.fairport.com.br
NEWSLAB
Editora Eskalab Ltda
Av. Paulista, 2.073 – Ed. Horsa I – 23° andar –
Sala 2315
São Paulo - SP
CEP: 01311-940
Home Page: www.newslab.com.br
NOVA ANALÍTICA
Nova Analítica Importação e Exportação
Ltda.
Rua Assungui, nº. 432 - Vila Gumercindo
São Paulo - SP
CEP: 04131-000
Home Page: www.analiticaweb.com.br
FILTRACOM
Filtracom Sistemas e Componentes Para
Filtração Ltda
Rua Luiz Carlos Brunello, 359 - Chácaras São
Bento
Valinhos - SP
CEP: 13.278-074
Home Page: www.filtracom.com.br
NOVARTIS
Novartis Biociências S/A
Av. Prof. Vicente Rao, 90 - Prédio 111 - 1°
andar
São Paulo - SP
CEP: 04636-000
Home Page: www.novartis.com.br
INTERLAB
Interlab Distribuidora de Produtos Cientificos
S/C
Pça. Isaac Oliver, 342 - V. Campestre
São Paulo - SP
CEP: 04.330-130
Home Page: www.interlabdist.com.br
OXOID
Oxoid Brasil Ltda.
Rua Arizona,1349 – 8º andar – Conj 81 – B.
Novo
São Paulo - SP
CEP: 04567-003
Home Page: www.oxoid.com
BIOSCAN
Comércio Importação E Exportação Bio-Scan
Ltda
Rua Argemiro da Silveira D'Elboux, 96
Itú - SP
CEP: 13.309-330
Home Page: www.bioscan.com.br
LABORCLIN
Laborclin Produtos para Laboratórios Ltda
Rua Cassemiro de Abreu, 521 - Vargem
Grande
Pinhais - PR
CEP: 83.321-210
Home Page: www.laborclin.com.br
PLASTLABOR
Plastlabor Ind. e Com. de Equipamento
Hospitalar e Laboratório Ltda
Rua Prof. Boscoli,51 – Maria da Graça
Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20.785-460
Home Page: www.plastlabor.com.br
BIOSYSTEMS
Biosystems Com.Import.Export.de Equip.
P/Laboratorios Ltda
Rua Maurilio Da Cruz, 49
São Jose Dos Pinhais - PR
CEP: 83.065-200
Home Page: www.biosystems.com.br
LAES & HAES
MC WILL Editores Incorporados Ltda
Rua Teodoro Sampaio, nº 1020 – 16ºand –
Pinheiros
São Paulo - SP
CEP: 05406-050
Home Page: www.laes-haes.com.br
PROBAC
Probac do Brasil Produtos Bacteriológicos
Ltda.
Rua Martinico Prado, 26 - Higienópolis
São Paulo - SP
CEP: 01224-010
Home Page: www.probac.com.br
CISABRASILE
Cisa Brasile Ltda.
Rua Dona Francisca, 8.300 Bloco I Módulo 2
Joinville - SC
CEP: 89239-270
Home Page: www.cisabrasile.com.br
LIVRARIA MÉDICA PAULISTA
Livraria Medica Paulista Editora Ltda
Rua Pedro de Toledo, 592 – V. Clementino
São Paulo - SP
CEP: 04039-001
Home Page:
www.livrariamedicapaulista.com.br
COLGATE
Colgate-Palmolive Indústria E Comércio Ltda
Rua Rio Grande, 752 - Vila Mariana
São Paulo - SP
CEP: 04.018-002
Home Page: www.colgate.com.br
LOBOV
Lobov Científica, Imp. Exp.,Com. de
Equipamentos para Laboratórios Ltda
Av. Angélica, 688 - Higienópolis
São Paulo - SP
CEP: 01228-000
Home Page: www.lobov.com.br
SIEMENS
Siemens Medicalsolutions Comércio de
Produtos Diagnósticos Ltda
Rua Werner Siemens, 111- Prédio 1- 2ºandar
- Lapa
São Paulo - SP
CEP: 05069-900
Home Page: www.siemens.com.br
CONTROLLAB
Control Lab Controle de Qualidade Para
Laboratórios Ltda
Rua Ana Neri, 416
Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20.911-442
Home Page: www.controllab.com.br
MADASA
Madasa do Brasil Ltda.
Av. Eduardo Roberto Daher, 535 - Sala 03 Centro
itapecirica da Serra - SP
CEP: 06.850-040
Home Page: www.verus.net
WYETH
Wyeth Indústria Farmacêutica Ltda.
Rua Dr. Renato Paes de Barros, 1017, 6º, 9º e
10º andares - Itaim Bibi
São Paulo - SP
CEP: 04.530-001
Home Page: www.wyeth.com.br
BIOMÉRIEUX
Biomérieux Brasil S.A.
Estrada do Mapuá, 491
Jacarepaguá - RJ
CEP: 22.710-261
Home Page: www.biomerieux.com.br
BIOMETRIX
Biometrix Diagnóstica Ltda.
Estrada da Graciosa, 1081
Curitiba - PR
CEP: 82.840-360
Home Page: www.biometrix.com.br
54
EBE FARMA
Ebefarma Biológica e Agropecuária Ltda
Gleba Colégio S/N, Lote 81 – Papucaia
Rio de Janeiro - RJ
CEP: 28.695-000
Home Page: www.ebefarma.com
SCHIMADZU
Shimadzu do Brasil Comércio Ltda
Avenida Marquês de São Vicente, 1771 –
Barra Funda
São Paulo - SP
CEP: 01139-003
Home Page: www.shimadzu.com
PROGRAMA
Programa
Dia 08
Microbiologia Clínica
8 DE NOVEMBRO
CURSO
09h00 às 13h00
CR-02 - Curso - Sala 1B
Identificação de Cocos e Bacilos Gram-positivos
Palestrante B: Pedro Alves d`Azevedo (UFCSPA), Coordenador e Palestrante A: Jorge Luiz Mello Sampaio
(USP - Lab. Fleury)
09h00 às 13h00
CR-03 - Curso - Sala 2
Discussão de casos clínicos
Palestrante B: Afonso Luis Barth (UFRGS), Palestrante
C: Cássia Maria Zoccoli (LMSL), Coordenador e Palestrante A: Elizabeth De Andrade Marques (UERJ)
13h30 às 17h30
CR-10 - Curso - Sala 1B
Técnicas de Biologia Molecular (em bacteriologia)
Coordenador: Cicero Armidio Gomes Dias (UFCSPA),
Palestrante: Vlademir Cantarelli (FEEVALE)
Sessão Conjunta: microbiologia Clínica e Infecção
Hospitalar
8 DE NOVEMBRO
CURSO
09h00 às 13h00
CR-01 - Curso - Sala 1A
Detecção fenotípica dos mecanismos de resistência
em bacilos Gram-negativos
Palestrante B: Libera M. Dalla Costa (UFPR), Palestrante C: Emerson Cavassin, Coordenador e Palestrante
A: Ana Cristina Gales (UNIFESP)
Dia 08
13h30 às 17h30
CR-09 - Curso - Sala 1A
Pharmacokinetics and Pharmacodynamics of Antimicrobials
Palestrante B: Ian Gould,( England) Coordenador e
Palestrante A: Lauro Santos Filho (UFPB)
56
cas e profiláticas em micoses sistêmicas ATENÇÂO: Este curso é gratuito e exclusivo para
sócios da SBM
Palestrante: Carlos Pelleschi Taborda (USP)
13h30 às 17h30
CR-21 - Curso - Sala 1C
Current concepts in antifungal therapy and resistence
Coordenador: Carlos Pelleschi Taborda (USP), Palestrante: Joshua D. Nosanchuk (Albert Einstein College of
Medicine)
Microbiologia Industrial
8 DE NOVEMBRO
CURSO
09h00 às 17h30
CR-22 - Curso - Sala 1D
Controle de qualidade microbiológico na indústria
farmacêutica
Palestrante: Sergio Eduardo Longo Fracalanzza (UFRJ),
Palestrante: Suely Aparecida Pimenta Fracalanzza
(INCQS/Fiocruz), Palestrante: Thais Lopes Quintas
(UFRJ)
13h30 às 17h30
CR-14 - Curso - Sala 5B
Uso de resíduos agrícolas e agroindustriais como
substratos em processos fermentativos - ATENÇÂO:
Este curso é gratuito e exclusivo para sócios da
SBM
Coordenador e Palestrante A: Eleni Gomes (UNESP)
Solo
8 DE NOVEMBRO
CURSO
09h00 às 13h00
CR-04 - Curso - Sala 3
Biorremediação de ambientes impactados com
petróleo e seus derivados
Coordenador e Palestrante A: Raquel S. Peixoto (UFRJ)
13h30 às 17h30
CR-12 - Curso - Sala 2
Caracterização Fenotípica e molecular de resistência
a antimicrobianos de cocos Gram-positivos
Coordenador: John Anthony McCulloch (UFMG)
13h30 às 17h30
CR-11 - Curso - Sala 3
Ecologia de Microrganismos
Coordenador e Palestrante A: Heloisa Barbosa (USP)
Micologia
8 DE NOVEMBRO
CURSO
09h00 às 13h00
CR-20 - Curso - Sala 1C
Avanços no desenvolvimento de vacinas terapêuti-
Micotoxina
8 DE NOVEMBRO
CURSO
09h00 às 17h00
CR-05 - Curso - Sala 5A
Métodos de Análise de Fungos em Alimentos
Palestrante A: Marta Hiromi Taniwaki (ITAL), Palestrante
B: Beatriz Iamanaka (ITAL), Palestrante C: Jens Frisvad
(Technical University of Denmark-DTU)
Coleção de cultura
8 DE NOVEMBRO
CURSO
09h00 às 13h00
CR-08 - Curso - Sala 6
Legislação brasileira que incide sobre material biológico microbiano
Palestrante: Fernanda Alvares da Silva (CGEN (MMA))
Microbiologia de Alimentos
8 DE NOVEMBRO
CURSO
09h00 às 13h00
CR-06 - Curso - Sala 7
Ecologia Microbiana em Alimentos
Palestrante: Marco Antônio Lemos Miguel (UFRJ)
Microbiologia Ambiental
8 DE NOVEMBRO
CURSO
13h30 às 17h30
CR-13 - Curso - Sala 7
Microbiologia Aquática
Coordenador e Palestrante A: Fabio Vieira de Araujo
(UERJ)
Geral
8 DE NOVEMBRO
CURSO
09h00 às 17h30
CR-07 - Curso - Sala 8
Introdução em BioNumerics - Turma 1 - Importante:
Os participantes deverão levar seu notebook com
WiFi
Palestrante: Henri Berghs (Fairport)
Geral
ABERTURA OFICIAL
19h00 às 19h30
AO - Abertura Oficial - Sala 8
Abertura oficial do 25º Congresso Brasileiro de
Microbiologia
Presidente da SBM: Marina Baquerizo Martinez (USP)
CONFERÊNCIA DE ABERTURA
19h30 às 20h30
CA - Conferência de Abertura - Sala 8
Microbial Chemical Ecology and the Future of Antibiotics
Conferencista: Roberto Kolter (Harvard University)
Programa
Dia 9
SESSÃO DE PÔSTERES
12:00 ÀS 13:00; 16:00 ÀS 17:00; 19:00 ÀS 20:00
Sessão conjunta microbiologia Clínica e Infecção
hospitalar
9 DE NOVEMBRO
APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHO
12h00 às 13h00
AT MCL - Apresentação Oral de Trabalho - Sala 1
APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHO
Coordenador: Lauro Santos Filho (UFPB), Coordenador:
Pedro Alves d`Azevedo (UFCSPA), Coordenador: Jorge
Luiz Mello Sampaio (USP - Lab. Fleury)
A) Aplicação de técnicas sorológicas e moleculares para a tipagem de isolados clínicos de Leptospira interrogans
Palestrante A: Juliana Magalhães Vital Brazil
(FIOCRUZ)
B) Disseminação de clones de Acinetobacter spp.
portadores do gene blaOXA-23 entre pacientes
admitidos em um hospital universitário do Rio de
Janeiro
Palestrante B: NATACHA MARTINS (UFRJ)
C) Staphylococcus aureus com perfil de sensibilidade compatível ao CA-MRSA no sul do Brasil.
Palestrante C: Luciane Gelatti
D) Disseminação do gene blaCTX-M em amostras
de Klebsiella spp. isoladas em hospitais brasileiros: relato preliminar do programa SCOPE brasileiro
Palestrante D: Talita Trevizani Rocchetti (UNIFESP)
E) Genotyping of Chlamydia trachomatis from the
endocervical specimens in womens of Belo Horizonte
Palestrante E: Maira juliana de Andrade Ribeiro
(UFMG)
F) UTILIZAÇÃO DA PCR EM TEMPO REAL PARA O
DIAGNÓSTICO LABORATORIAL RÁPIDO DAS
MENINGITES BACTERIANAS
Palestrante F: Lucila Okuyama Fukasawa (IAL)
G) INVESTIGAÇÃO DA RESISTÊNCIA PRIMÁRIA
DO Helicobacter pylori À CLARITROMICINA EM
AMOSTRAS DE BIÓPSIAS GÁSTRICAS DE
CRIANÇAS
Palestrante G: Kátia Regina Silva Aranda (UNIFESP)
H) Efeito de Inibidores de Bombas de Efluxo no
Halo de Inibição do Crescimento Bacteriano pela
Ciprofloxacina (CIP) contra Isolados de Pseudomonas aeruginosa (PSA).
Palestrante H: DANILO ELIAS XAVIER (UNIFESP)
CONFERÊNCIA
13h00 às 14h00
CF-05 - Conferência - Sala 1
A Microbiologia Clínica Baseada em Evidências
Coordenador: Lucia Martins Teixeira (UFRJ), Conferencista: Ellen Jo Baron (Stanford University)
MESA REDONDA
14h00 às 16h00
MR-03 - Mesa Redonda - Sala 1
Tema: Melhorando o diagnóstico das infecções bacterianas
Coordenador: Libera M. Dalla Costa (UFPR)
A) Pneumonias hospitalares
Palestrante A: Cicero Armidio Gomes Dias (UFCSPA)
B) Infecção da corrente sanguinea
Palestrante B: Cássia Maria Zoccoli (LMSL)
C) Infecção de Ferida cirúrgica
Palestrante C: Jorge Luiz Mello Sampaio (USP - Lab.
Fleury)
avanço tecnológico do Brasil
Palestrante B: Carlos Morel (Diretor do CDTS FIOCRUZ)
CONFERÊNCIA
18h00 às 19h00
CF-11 - Conferência - Sala 1
Como a revolução na classificação do gênero Streptococcus afeta a rotina do laboratório clínico
Coordenador: Pedro Alves d`Azevedo (UFCSPA), Conferencista: Lucia Martins Teixeira (UFRJ)
Micologia
9 DE NOVEMBRO
CONFERÊNCIA
13h00 às 14h00
CF-06 - Conferência - Sala 3
Regulation of sterol biosynthesis and its relation to
hypoxia adaptation and fungal virulence in Aspergillus
fumigatus
Coordenador: Gustavo H. Goldman (USP), Conferencista:
Robert Cramer (Montana State University)
Coleção de Cultura
9 DE NOVEMBRO
III SIMPÓSIO DE COLEÇÕES DE CULTURAS
13h00 às 14h00
CF-CC-01 - III Simpósio de Coleções de Culturas Sala 2
Rede de Brasileira de Centros de Recursos Biológicos:
Infraestrutura de Suporte à Inovação Tecnológica
Coordenador: Vanderlei Perez Canhos (Diretor do CRIA)
A) Rede Brasileira de Centros de Recursos Biológicos: Desenvolvimentos e Desafios
Palestrante A: Vanderlei Perez Canhos (Diretor do
CRIA)
B) Infraestrutura para a Inovação Tecnológica na
Era da Bioeconomia e da Sociedade da Informação
Palestrante B: Luiz Antonio Rodrigues Elias (Secretário Executivo do MCT)
14h00 às 16h00
MR-CC-01 - III Simpósio de Coleções de Culturas Sala 2
Tema: Articulação Institucional e a Consolidação da
Rede Brasileira de Centros de Recursos Biológicos
A) Metrologia e Avaliação da Conformidade na Era
da Bioeconomia
Palestrante A: João Alziro Herz da Jornada (Presidente do Inmetro)
B) Proteção da Propriedade Intelectual na Era da
Bioeconomia
Palestrante B: Jorge Ávila (Presidente do Instituto
Nacional da Propriedade Industrial)
C) Lei de Inovação e o Capítulo III da Lei do Bem Desafios e Oportunidades
Palestrante C: Reinaldo Dias Ferraz de Souza (Coordenador Geral de Serviços Tecnológicos do MCT)
D) A Agência Brasileira de Desenvolvimento
Industrial (ABDI) e a Articulação Institucional para
a Inovação Tecnológica
Palestrante D: Maria Luísa Campos Machado Leal (Diretora da Agência Brasileira de Desenvolvimento
Industrial)
16h30 às 18h00
MR-CC-2 - III Simpósio de Coleções de Culturas - Sala 2
Tema: Global Biological Resource Centers Network
(GBRCN) and Conformity Assessment of Biological
Material
A) The Global Biological Resource Centers Network
Concept
Palestrante A: Dagmar Fritze (GBRCN Secretariat)
B) The Implementation of the Global Biological
Resource Centers Network
Palestrante B: David Smith (GBRCN Secretariat)
C) Mechanisms for the Certification/Accreditation of
Biological Resource Centers
Palestrante C: Dunja Martin (DSMZ)
18h00 às 19h00
CF-CC-02 - III Simpósio de Coleções de Culturas - Sala
2
Material Biológico, Serviços Especializados e Inovação
Tecnológica na Área de Saúde Humana
A) Gestão da Qualidade nos Laboratórios de Referência da FIOCRUZ
Palestrante A: Claude Pirmez (Vice-presidente de Pesquisa e Laboratórios de Referência FIOCRUZ)
B) Centro de Desenvolvimento Tecnológico em
Saúde (CDTS): Um instrumento da FIOCRUZ para
MESA REDONDA
14h00 às 16h00
MR-04 - Mesa Redonda - Sala 3
Tema: Aspectos moleculares envolvidos na virulência
de fungos patogênicos
Coordenador: Rosana Puccia (UNIFESP)
A) Efeito de inibidores de proteases no desenvolvimento fúngico
Palestrante A: Andre Luis Souza dos Santos (UFRJ)
B) Metabolismo de ferro e cobre em Paracoccidioides brasiliensis
Área: Micologia
Palestrante B: Célia Maria de Almeida Soares (UFG)
C) Moléculas envolvidas na virulência e patogenicidade de Aspergillus fumigatus
Palestrante C: Gustavo H. Goldman (USP)
D) Interações carboidrato-carboidrato na superfície
de Cryptococcus neoformans
Palestrante D: Marcio Rodrigues (UFRJ)
Sessão conjunta Micologia e Parasito hospedeiro
9 DE NOVEMBRO
REUNIÃO DE ÁREA
12h00 às 13h00
RA - Reunião de Área - Sala 3
Reunião da Área de Parasito Hospedeiro e Micologia
Coordenador: Sandro Rogerio de Almeida (USP), Coordenador: Rosana Puccia (UNIFESP), Coordenador: Marilene
Henning Vainstein (UFRGS), Coordenador: Marcelo Bozza
(UFRJ)
MESA REDONDA
16h30 às 18h00
MR-07 - Mesa Redonda - Sala 3
Tema: Padrões moleculares associados aos patógenos
(PAMPs) na Micologia Médica
Coordenador: Sandro Rogerio de Almeida (USP)
A) Participação dos glicoesfingolipídeos e domínios
lipídicos na dinâmica de internalização e disseminação de patógenos fúngicos.
Palestrante A: Leonardo Nimrichter (UFRJ)
B) Glicanas de TLR2 como alvos de uma nova estratégia para modular a imunidade contra Paracoccidioides brasiliensis
Palestrante B: Maria Cristina Roque Barreira (FMRP)
C) Capsular polysaccharides galactoxylomannan
and glucuronoxylomannan from Cryptococcus neoformans induce macrophage apoptosis mediated by
Fas ligand
Palestrante C: Célio Freire de Lima (UFRJ)
CONFERÊNCIA
18h00 às 19h00
CF-13 - Conferência - Sala 3
Dectin-1 and antifungal Responses
Coordenador: Sandro Rogerio de Almeida (USP), Conferencista: Gordon Brown (University of Aberdeen-UK)
Ensino
9 DE NOVEMBRO
CONFERÊNCIA
13h00 às 14h00
CF-07 - Conferência - Sala 4
EAD (Educação à Distância): Potencialidades e limitações
Coordenador: Maria Ligia Coutinho Carvalhal (USP),
Conferencista: Sílvia Lopes de Menezes (USP-SP)
Dia 09
16h30 às 18h00
MR-06 - Mesa Redonda - Sala 1
Tema: É importante pesquisar outros BGN-NF além
de P.aeruginosa ou Acinetobacter sp no laboratório
clínico?
Coordenador: Elizabeth De Andrade Marques (UERJ)
A) Epidemiologia das infecções por BGN-NF
Palestrante A: Afonso Luis Barth (UFRGS)
B)Aplicabilidade clínica dos métodos genotípicos
e fenotípicos na identificação de BGN-NF
Palestrante B: Elizabeth De Andrade Marques (UERJ)
C) O que o infectologista espera do laboratório clínico
Palestrante C: Antonio Carlos C. Pignatari
57
MESA REDONDA
14h00 às 16h00
MR-05 - Mesa Redonda - Sala 4
Tema: Estratégias e metodologias de ensino
Coordenador: Maria Ligia Coutinho Carvalhal (USP)
A) Utilização de jogos como instrumento motivacional
Palestrante A: Maria Ligia Coutinho Carvalhal (USP)
B) Uso de organizador avançado no ensino do
metabolismo bacteriano
Palestrante B: Marilis do Valle Marques (USP)
C) Interdisciplinaridade e Resolução de Problemas (PBL)
Palestrante C: Silvana Santos (UEPB - Universidade
Estadual da Paraíba)
D) Tarefas formadoras da Didática: o ensino ainda
tem sentido ou só resta aprender a aprender?
Palestrante D: Jaime Francisco P. Cordeiro (FEUSP)
CONFERÊNCIA
16h30 às 18h00
CF-08 - Conferência - Sala 4
Ritmos biológicos e aprendizagem
Coordenador: Alexandre Lourenço
(UNIP/UNISA/FMU/FMABC), Conferencista: Luiz Silveira Menna Barreto (USP)
18h00 às 19h00
CF-12 - Conferência - Sala 4
Aprendizagem Significativa: O que significa
Coordenador: Maria Ligia Coutinho Carvalhal (USP),
Palestrante: Evelyse dos Santos Lemos (Fiocruz)
Micobatérias
9 DE NOVEMBRO
XIII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE MICOBACTÉRIAS
13h00 às 13h45
CF SM - XIII Simpósio Brasileiro de Micobactérias Sala 6
Genômica comparativa em Micobacterias
Conferencista: Maria Mercedes Zambrano (Corporación
Corpogen)
13h45 às 15h00
MR SM - XIII Simpósio Brasileiro de Micobactérias Sala 6
Tema: Emergência de micobacterioses no Brasil
Coordenador: Sylvia Luisa Pincherle Cardoso Leão
(UNIFESP)
A) Diversidade de NTM em amostras clínicas do
Estado de São Paulo
Palestrante A: Erica Chimara (Instituto Adolfo Lutz)
B) Biocidas e micobactérias
Palestrante B: Rafael Silva Duarte (UFRJ)
C) Testes de susceptibilidade a antimicrobianos e
micobactérias de crescimento rápido
Palestrante C: Móisés Palaci (UFES)
APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHO
15h00 às 16h00
AT MB 1 - Apresentação Oral de Trabalho - Sala 6
Dia 09
APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHO
Coordenador: Maria Alice S. Telles (CRPHF)
A) ANTI-TUBERCULOSIS ACTIVITY AND
TOXICOLOGICAL STUDIES OF TWO NEW
ISONIAZID-DERIVED INORGANIC COMPOUNDS
Palestrante A: Valnês da Silva Rodrigues Junior (PUCRS)
B) DETECÇÃO DAS MUTAÇÕES RELACIONADAS
COM A RESISTÊNCIA À RIFAMPICINA E ISONIAZIDA
EM ISOLADOS DE Mycobacterium tuberculosis
UTILIZANDO MICROPLACAS
Palestrante B: Raquel de Abreu Maschmann (UFRGS)
C) EVALUATION OF ORAL ANTISEPTICS USE FOR
REDUCTION OF THE CONTAMINATION RATE OF
MYCOBACTERIA CULTURES IN SPUTUM SAMPLES
OF PATIENTS WITH PULMONARY TUBERCULOSIS
Palestrante C: RENATA LYRIO PERES NÓBREGA
(NDI/UFES)
D) LIPID BODY BIOGENESIS MEDIATED BY Mycobacterium leprae IN SCHWANN CELLS IS
DEPENDENT ON BACTERIAL VIABILITY
Palestrante D: Katherine Antunes de Mattos (IOC)
58
XIII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE MICOBACTÉRIAS
16h30 às 18h00
MR SM II - XIII Simpósio Brasileiro de Micobactérias Sala 6
Tema: Tuberculose: Atualização sobre as principais
plataformas de pesquisa e projetos em desenvolvimento no Brasil
Coordenador: Luiz Carlos Basso (ESALQ)
A) Área diagnóstica
Palestrante A: Afrânio L. Kritski (UFRJ)
B) Área de desenvolvimento de fármacos
Palestrante B: Diógenes S. Santos (PUC-RS)
C) Área de desenvolvimento de Vacinas
Palestrante C: Luiz Roberto Castello Branco (FAP e
IOC/FIOCRUZ)
Microbiologia Industrial
9 DE NOVEMBRO
CONFERÊNCIA
13h00 às 14h00
CF-03 - Conferência – Teatro Amália Rodrigues
A importância do etanol no Brasil e perspectivas de
crescimento
Coordenador: Eleni Gomes (UNESP), Conferencista:
Luis Cortez (UNICAMP)
MESA REDONDA
13h00 às 16h00
MR-38 - Mesa Redonda - Sala 7
Tema: Biotechnological use of lactic acid bacteria as
probiotics, as heterologous protein producers and
as DNA vectors.
Coordenador: Anderson Miyoshi (LGCM-ICB-UFMG)
A) Lactic Acid Bacteria as live vectors: Heterologous protein production and delivery systems
Palestrante A: Anderson Miyoshi (LGCM-ICB-UFMG)
B) Use of Lactococcus lactis as DNA delivery vector
Palestrante B: Jean-Marc Chatel (INRA Centre de
Recherche de Jouy)
C) Use of probiotic bacteria in linoleic acid conjugated biotransformation
Palestrante C: Marice Nogueira de Oliveira (USP)
D) Safety assessment of dairy microrganisms: the
Enterococcus genus
Palestrante D: Pascale Serror (INRA- Domaine de Vilvert)
E) Current prophylactic and therapeutic uses of a
recombinant Lactococcus lactis strain
Palestrante E: Philippe Langella (INRA Centre de
Recherche de Jouy)
14h00 às 16h00
MR-01 - Mesa Redonda – Teatro Amália Rodrigues
Tema: Biocombustíveis
Coordenador: Eleni Gomes (UNESP)
A) Avanços na produção de etanol
Palestrante A: Luiz Carlos Basso (ESALQ)
B) Etanol de segunda geração: sacarificação enzimática do bagaço
Palestrante B: Roberto da Silva (UNESP)
C)Etanol de segunda geração: fermentação de pentoses
Palestrante C: Boris Juan C. Ugante Stambuk (UFSC)
D) Enzimas microbianas na produção de biodiesel
Palestrante D: Denise Maria Guimarães Freire (UFRJ)
16h30 às 18h00
MR-08 - Mesa Redonda – Teatro Amália Rodrogues
Tema: Contribuição da Microbiologia para um desenvolvimento sustentável
Coordenador: José Gregório Cabrera Gomez (USP)
A)Biotecnologia para conversão de glicerol em
produtos de alto valor agregado
Palestrante A: Marinalva Martins Pinheiro (USP)
B)Potencial biotecnológico da microbiota brasileira
Palestrante B: Ana Lucia Figueiredo Porto (UFRPE)
C)Produção microbiana de biossurfactantes e aplicações
Palestrante C: Galba Maria De Campos Takaki
(UNICAP-Pe)
CONFERÊNCIA
18h00 às 19h00
CF-09 - Conferência – Teatro Amália Rodrigues
Avanços em Microbiologia Sistêmica
Coordenador: José Gregório Cabrera Gomez (USP),
Conferencista: Tie Koide (FMRP-USP)
Microbiologia Ambiental
9 DE NOVEMBRO
MESA REDONDA
16h30 às 18h00
MR-09 - Mesa Redonda - Sala 8
Coordenador: Irma Nelly Gutierrez Rivera (USP)
A) Aplicação de lodo de esgoto na agricultura:
aspectos microbiológicos e parasitológicos e
estratégias para atendimento da Resolução
CONAMA 375/2005
Palestrante A: Elayse Maria Hachich (CETESB)
B) Aspectos microbiológicos e parasitológicos do
uso de águas residuárias na agriculrura
Palestrante B: Wanda Maria Risso Gunther (USP)
C) Novos Desafios em amostra ambientais: Técnicas moleculares para detecção de Giardia e
Cryptosporidium
Palestrante C: Maria Helena Matte (USP)
CONFERÊNCIA
18h00 às 19h00
CF-10 - Conferência - Sala 8
Avaliação de Risco Microbiológico como instrumento na tomada de decisões na área de saneamento
Coordenador: Irma Nelly Gutierrez Rivera (USP), Conferencista: Maria Ines Zanoli Sato (CETESB)
Sessão conjunta: Microbiologia Ambiental e Solo
9 DE NOVEMBRO
REUNIÃO DE ÁREA
12h00 às 13h00
RA - Reunião de Área
Reunião da Área de Microbiologia Ambiental
Coordenador: Irma Nelly Gutierrez Rivera (USP), Coordenador: Leda C. S. Mendonça-Hagler (UFRJ)
CONFERÊNCIA
13h00 às 14h00
CF-04 - Conferência - Sala 8
Microdissecção a Laser: uma nova ferramenta para
analise da comunidade m icrobiana
Coordenador: Vivian Pellizari (USP), Conferencista:
Ulysses Garcia Casado Lins (UFRJ)
MESA REDONDA
14h00 às 16h00
MR-02 - Mesa Redonda - Sala 8
Tema: Explorando a biodiversidade microbiana
Coordenador: CRISTINE CHAVES BARRETO (UCB)
A) Biodiversidade de Archaeas e Bacterias em
Ambientes Extremos do Rio de Janeiro
Palestrante A: Ricardo Vieira (UFRJ)
B) Avaliação metagenômica do impacto causado
pela exploração de petróleo no manguezal da baia
de Todos os Santos
Palestrante B: Vania Maria Maciel Melo (UFC)
C) Novas cianobacterias detectadas na Mata
Atlantica
Palestrante C: Marli de Fátima Fiore (USP)
D) Biodiversidade e taxonomia da microbiota de
corais brasileiros ameaçados de extinção
Palestrante D: Fabiano Lopes Thompson (UFRJ)
Geral
9 DE NOVEMBRO
CONFERÊNCIA
18h00 às 19h00
CF-41 - Conferência - Sala 7
From Genome Sequences to Transcriptional Regulatory Networks
Coordenador: Vasco Azevedo (UFMG), Conferencista:
Andreas Tauch (Universität Bielefeld - CeBiTec)
MEETING WITH ASM
19h00 às 20h00
ASM - Meeting with ASM - Sala 3
Tema: Advancing microbiology as an international
endeavor
Coordenador: Irma Nelly Gutierrez Rivera (USP)
MESA REDONDA
19h00 às 20h00
MR-39 - Mesa Redonda - Sala 5
Tema: Agências CAPES, CNPq e FACEPE
Tema: Pós-Graduação em Microbiologia na Brasil
Palestrante A: João Santana da Silva (CAPES)
Tema: Microbiologia: Vantagens e desvantagens
de um comitê exclusivo no CNPq
Palestrante B: José Oswaldo de Siqueira (CNPq)
Tema: Atuação da FACEPE em Microbiologia
Palestrante C: Diogo Ardaillon (FACEPE)
SIMPÓSIO NOVARTIS
18h00 às 19h00
SN – SIMPÓSIO NOVARTIS – Teatro Amália Rodrigues
PalestranteA: Jorge Sampaio (USP-FLEURY) ;Palestrante B; Ian Gould(England)
Programa
Dia 10
SESSÃO DE PÔSTERES
12:00 ÀS 13:00; 16:00 ÀS 17:00; 19:00 ÀS 20:00
Sessão Conjunta Microbiologia Clínica e Infecção
Hospitalar
10 DE NOVEMBRO
REUNIÃO DE ÁREA
12h00 às 13h00
RA - Reunião de Área - Sala 1
Reunião da Área de Microbiologia Clínica e infecção
Hospitalar
Coordenador: Lauro Santos Filho (UFPB);Jorge Sampaio ( USP-Fleury)
13h00 às 14h00
CF-17 – Conferência - Sala 1
Tema: Critérios Americanos e Europeus na definição dos pontos críticos de sensibilidade aos antimicrobianos
Coordenador: Lauro Santos Filho (UFPB), Conferencista: Ian Gould ( England)
MESA REDONDA
14h00 às 16h00
MR-12 - Mesa Redonda - Sala 1
Tema: Detecção de Resistência Bacteriana aos BetaLactâmicos e Quinolonas em Bacilos GramNegativos
Coordenador: Pedro Alves d`Azevedo (UFCSPA)
A) KPC
Palestrante A: Emerson Cavassin
B) AmpC e ESBL
Palestrante B: Beatriz Meurer Moreira (UFRJ)
C) MBL
Palestrante C: Ana Cristina Gales (UNIFESP)
D) Quinolonas
Palestrante D: Luciene Andrade da Rocha Minarini
(Universidade Federal de Alfenas)
16h30 às 18h00
MR-14 - Mesa Redonda – Teatro Amália Rodrigues
Tema: STEWARDSHIP – uma nova abordagem na utilização de antimicrobianos
Coordenador: Lauro Santos Filho (UFPB)
A) Conceptal aspects and strategies to implementation of a program
Palestrante A: Ian Gould ( England)
C) Utilização de Critérios de PK-PD
Palestrante B: Lauro Santos Filho (UFPB)
B) Abordagem Multiprofissional
Palestrante C: Antonio Carlos C. Pignatari
CONFERÊNCIA
18h00 às 19h00
CF-22 - Conferência - Sala 1
Regras atuais e limitações para detecção de resistência
bacteriana - O que gostaríamos de ter no CLSI 2010
Coordenador: Pedro Alves d`Azevedo (UFCSPA), Conferencista: Jorge Luiz Mello Sampaio (USP - Lab. Fleury)
Microbiologia Veterinária
10 DE NOVEMBRO
CONFERÊNCIA
13h00 às 14h00
CF-18 - Conferência - Sala 2
Biossegurança e Controle Microbiológico na Experimentação Animal
Coordenador: Walter Lilenbaum (UFF), Conferencista:
Carlos Alberto Müller (FIOCRUZ-RJ)
APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHO
Coordenador: Walter Lilenbaum (UFF), Coordenador:
Micologia
10 DE NOVEMBRO
APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHO
12h00 às 13h00
AT MC - Apresentação Oral de Trabalho - Sala 3
Coordenador: Rosana Puccia (UNIFESP), Coordenador: Marilene Henning Vainstein (UFRGS)
A) Avaliação da expressão gênica do dermatófito
Trichophyton rubrum durante o cultivo em queratina como única fonte de nutriente.
Palestrante A: Rodrigo Anselmo Cazzaniga (USP)
B) LEVANTAMENTO GENÕMICO AMPLO E
DESCOBERTA DE NOVAS FAMÍLIAS DE
TRANSPOSONS DE DNA DA SUPERFAMÍLIA
TC1/MARINER NO GENOMA DO FUNGO
PATOGÊNICO PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS
Palestrante B: PATRICIA SILVA CISALPINO (UFMG)
C) AVALIAÇÃO DE ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DO
2-(BENZILIDENOAMINO)FENOL CONTRA
FUNGOS DE INTERESSE CLÍNICO
Palestrante C: Thais Furtado Ferreira Magalhães
(UFMG)
D) Effect of b-adrenergic receptor antagonists on
Candida albicans biofilm formation
Palestrante D: Lorena da Silveira Derengowski (UnB)
E) DIFERENCIAÇÃO DE CEPAS DE FUNGOS
DERMATÓFITOS POR ANÁLISE DE RFLP-PCR DE
REGIÃO INTERGÊNICA DO DNA RIBOSSOMAL
Palestrante E: Maria Zeli Moreira Frota (UFAM)
F) IDENTIFICAÇÃO POR MULTIPLEX-PCR DE Candida spp. ISOLADAS DE INFECÇÃO HOSPITALAR
Palestrante F: PAULO MURILLO NEUFELD (PNCQ)
G) Suscetibilidade antifúngica de Cryptococcus
neoformans e C. gattii por citometria de fluxo
Palestrante G: Luciana Trilles (FIOCRUZ)
MESA REDONDA
16h30 às 18h00
MR-15 - Mesa Redonda - Sala 3
Tema: Aplicações da genômica e proteômica de fungos patogênicos
Coordenador: Marilene Henning Vainstein (UFRGS)
A) Farmacogenômica de fungos patogênicos: a
nova fronteira no desenvolvimento de drogas
Área: Micologia
Palestrante A: Natalia Florencio Martins (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária)
B) Mecanismos moleculares de resistência a antifúngicos
Área: Micologia
Palestrante B: Nilce Maria Martinez-Rossi (USP-RP)
C) Proteoma de Aspergillus fumigatus e alvos
moleculares
Área: Micologia
Palestrante: C. Leila Maria Lopes Bezerra (UERJ)
CONFERÊNCIA
18h00 às 19h00
CF-23 - Conferência - Sala 3
The Candida albicans cell wall - impact of remodelling on pathogenesis and therapy
Área: Micologia
Coordenador: Rosana Puccia (UNIFESP), Conferencista: Carol Munro (University of Aberdeen)
Sessão conjunta: Parasito Hospedeiro e Virologia
10 DE NOVEMBRO
CONFERÊNCIA
13h00 às 14h00
CF-26 - Conferência - Sala 3
Lições de pessoas que espontaneamente controlam
a infecção pelo HIV-1
Coordenador: Sandro Rogerio De Almeida (USP), Conferencista: Esper Kallas (FMUSP)
Microbiologia Médica
10 DE NOVEMBRO
II SIMPÓSIO DE ESCHERICHIA COLI “LUIZ RACHID
TRABULSI”
13h00 às 14h00
CF EC - II Simpósio de Escherichia coli “Luiz Rachid
Trabulsi” - Sala 4 - Francisco Brennand
Tema: Inter-kingdom chemical signaling in enterohemorrhagic E. coli pathogenesis
Coordenador: Waldir Pereira Elias Junior (Instituto
Butantan), Conferencista: Vanessa Sperandio (University of Texas)
14h00 às 16h00
MR EC - II Simpósio de Escherichia coli “Luiz Rachid
Trabulsi” - Sala 4 - Francisco Brennand
Tema: Patogênese e resposta do hospedeiro
Coordenador: Tania Aparecida Tardelli Gomes
(UNIFESP)
A) Mecanismos de virulência de E. coli produtoras
da toxina Shiga LEE-negativas
Palestrante A: João Ramos C. Andrade (UERJ)
B) Indução da produção de mucinas na superfície
apical de células HT-29-MTX por E.coli enteropatogênica atípica
Palestrante B: Mônica Aparecida Midolli Vieira
(UNIFESP)
Dia 10
APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHO
14h00 às 16h00
AT VT - Apresentação Oral de Trabalho - Sala 2
Vasco Azevedo (UFMG)
A) DETECÇÃO DE Mycobacterium avium ssp. paratuberculosis (MAP) EM AMOSTRAS DE LEITE NO
BRASIL
Palestrante A: Isabel Azevedo Carvalho
B) MOLECULAR SURVEILLANCE OF VAMPIRE
BAT-TRANSMITTED CATTLE RABIES IN BRAZIL
Área: Microbiologia Veterinária
Palestrante B: Adolorata Aparecida Bianco Carvalho
(UNESP/Jaboticabal)
C) DETECÇÃO DE DNA DE Mycobacterium bovis
POR PCR MULTIPLEX EM LESÕES DE
NECROPSIA SUGESTIVAS DE TUBERCULOSE
BOVINA
Área: Microbiologia Veterinária
Palestrante C: Eduardo Eustáquio de Souza Figueiredo (UFRJ)
D) Caracterização de proteínas secretadas de
Corynebacterium pseudotuberculosis para o diagnóstico da linfadenite caseosa em pequenos ruminantes
Área: Microbiologia Veterinária
Palestrante D: Núbia Seyffert (UFMG)
E) Campylobacter fetus subsp. venerealis induz
expressão de mRNA para Interleucina 8 via TollLike Receptor 2 e Toll-Like Receptor 5.
Área: Microbiologia Veterinária
Palestrante E: Telma Maria Alves (UFMG-EV)
F) USO DE VACINAS DE DNA PARA TRIAGEM DE
ANTÍGENOS RECOMBINANTES CONTRA
LEPTOSPIROSE
Área: Microbiologia Veterinária
Palestrante F: Samuel Rodrigues Felix (UFPel)
G) BACKGROUND GENÉTICO DE LINHAGENS DE
Staphylococcus aureus ASSOCIADAS À MASTITE
BOVINA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM UM
PERÍODO DE 14 ANOS
Área: Microbiologia Veterinária
Palestrante G: Renata Fernandes Rabello (UFF)
H) Genômica comparativa entre diferentes linhagens de Corynebacterium pseudotuberculosis
Área: Microbiologia Veterinária
Palestrante H: Vívian DAfonseca da Silva de Resende
(UFMG)
i) Corynebacterial genome sequence analysis in a
high-speed process
Área: Microbiologia Veterinária
Palestrante I: Eva Trost (Bielefeld University)
59
C) E. coli enteroinvasora versus Shigella flexneri:
como diferentes perfis de expressão gênica afetam a virulência.
Palestrante C: Ana Carolina Ramos Moreno (FCFUSP)
D) Plasmídeos de virulência em ExPEC
Palestrante D: Rosa Maria Silva (UNIFESP)
16h30 às 18h00
MR EC 2 - II Simpósio de Escherichia coli “Luiz
Rachid Trabulsi” - Sala 4
Tema: Patogênese e resposta do hospedeiro
Coordenador: Beatriz Ernestina Cabilio Guth (UNIFESP)
A) Association of enteric pathogens with plant and
mammalian cells
Palestrante A: Gad Frankel (Imperial College)
B) Bacteria and epithelial cells talk: TLR5, flagellum, intimin, signal transduction and proinflammatory cytokines
Palestrante B: Fernando Navarro-Garcia
(CINVESTAV-México)
C) Long-polar fimbriae of E. coli: a novel virulence
marker of pathogenic strains
Palestrante C: Alfredo Torres (University of Texas)
Sessão Conjunta: Microbiologia médica, parasito
hospedeiro e virologia
10 DE NOVEMBRO
18h00 às 19h00
AT MED - Apresentação Oral de Trabalho - Sala 4
APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHO
Coordenador: Waldir Pereira Elias Junior (Instituto
Butantan), Coordenador: Mauricio Lacerda Nogueira
(FAMERP), Coordenador: Sandro Rogerio de Almeida
(USP)
A) THE ROLE OF INFLAMASSOME IN
RECOGNITION OF THE INFECTION BY THE
INTRACELLULAR BACTERIA Coxiella burnetii
Palestrante A: Larissa Dias da Cunha (FMRP-USP)
B) The variant i1 of vacA gene of Helicobacter
pylori (HP) is associated with duodenal ulcer (DU)
and gastric carcinoma (GC)
Palestrante B: Fabrício Freire de Melo (UFMG)
C) Avaliação do padrão e número de sítios de fosforilação EPIYA da proteína CagA de Helicobacter
pylori e risco de carcinoma gástrico.
Palestrante C: SERGIO DE ASSIS BATISTA (UFMG)
D) Interação de uma amostra de Escherichia coli enteropatogênica (EPEC) atípica com estruturas ricas em
colesterol em monocamadas de células HeLa e células intestinais Caco-2 diferenciadas in vitro.
Palestrante D: Denise Yamamoto (UNIFESP)
E) ANÁLISE DE SEQUÊNCIAS EM MÚLTIPLOS loci
EM Bacteroides fragilis
Palestrante E: Renata Ferreira Boente (UFRJ)
F) PAPEL DA FAGOCITOSE DE CÉLULAS
A P O P T Ó T I C A S N A PAT O G Ê N E S E D A
HANSENÍASE
Palestrante F: ROBERTA OLMO PINHEIRO
(FIOCRUZ)
G) Reatividade imunológica alterada em grupos de
neonatos não infectados expostos ao HIV-1
Palestrante G: Regis Mariano de Andrade (UERJ)
Dia 10
Sessão conjunta: Microbiologia Alimentos e Micotoxina
10 DE NOVEMBRO
CONFERÊNCIA
13h00 às 14h00
CF-15 - Conferência - Sala 5
Quorum-sensing: conceitos e importância para a qualidade e inocuidade dos alimentos
Conferencista: Maria Cristina Vanetti (UFV)
60
MESA REDONDA
14h00 às 16h00
MR-10 - Mesa Redonda - Sala 5
Tema: Processos microbianos de deterioração de alimentos
A) Novos fungos deteriorantes de relevância em
alimentos
Palestrante A: Marta Hiromi Taniwaki (ITAL)
B) Deterioração de carnes embaladas a vácuo por
clostrídios psicrotróficos
Palestrante B: Carmen Josefina Contreras Castillo
(USP/ESALQ)
C) Impactos econômicos de microrganismos deteriorantes na cadeia produtora de leite e derivados
Palestrante D: Mônica Maria O. P. Cerqueira (UFMG)
Sessão Conjunta: Microbiologia Alimentos e Veterinária
10 DE NOVEMBRO
MESA REDONDA
16h30 às 18h00
MR-16 - Mesa Redonda - Sala 5
Zoonoses e alimentos
Coordenador: José Soares Ferreira Netto (USP)
A) O problema de Salmonella enteritidis na avicultura brasileira
Palestrante A: Raphael Lucio Andreatti Filho
(FMVZ/UNESP)
B) Patotipos de E.coli e sua interface em animais,
alimentos e humanos
Palestrante B: Aloysio de Mello F. Cerqueira (UFF)
C) Contaminação de leite e derivados por Listeria
monocytogenes
Palestrante C: Guilherme N. Souza (EMBRAPA-MG)
CONFERÊNCIA
18h00 às 19h00
CF-20 - Conferência - Sala 5
Staphylococcus aureus and dairy production: prevention and control from farm to fork
Conferencista: Yves Le Loir (INRA-França)
Micobactéiras
10 DE NOVEMBRO
XIII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE MICOBACTÉRIAS
13h00 às 13h40
CF SM - XIII Simpósio Brasileiro de Micobactérias Sala 6
Tema: Imunopatogenia da tuberculose: Avanços e
desafios
Palestrante: Rodrigo R. Rodrigues (NDI-UFES)
13h40 às 15h00
MR SM III - XIII Simpósio Brasileiro de Micobactérias Sala 6
Tema: Imunopatogenia e Virulência TB
Coordenador: Luiz Roberto Castello Branco (FAP e
IOC/FIOCRUZ)
A) Polimorfismos de genes de citocinas e sua relação com TB infecção e TB doença no Brasil
Palestrante A: Martha Maria Oliveira (UFRJ)
B) MPT51 como vacina de subunidade protéica
para tuberculose
Palestrante B: Ana Paula Junqueira Kipnis (UFG)
C) Contribuição de modelos experimentais para o
estudo da imunopatogenia da tuberculose
Palestrante C: Vänia L.D. Bonato (FMRP - Faculdade
de Medicina de Ribeirão Preto)
APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHO
15h00 às 16h00
AT MB 2 - Apresentação Oral de Trabalho - Sala 6
APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHO
A) Identificação da sub-linhagem RDRio em cepas
de Mycobacterium tuberculosis provenientes de
pacientes do Paraguai.
Palestrante A: CHYNTIA CAROLINA DIAZ ACOSTA
(Fiocruz)
B) Análise comparativa do proteoma de superfície
de cepas de Mycobacterium bovis BCG.
Palestrante B: Talita Duarte Pagani (IOC)
C) URACIL PHOSPHORIBOSYLTRANSFERASE
FROM Mycobacterium tuberculosis H37Rv AS A
TARGET FOR ANTI-TB RATIONAL DRUG DESIGN
AND VACCINE DEVELOPMENT
Palestrante C: Anne Drumond Villela (PUCRS / INCTTB)
D) Rhutenium (II) Phosphine/Picolinate Complexes as Antimycobacterial Agents
Palestrante D: Fernando Rogério Pavan
XIII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE MICOBACTÉRIAS
16h30 às 16h50
CF SM - XIII Simpósio Brasileiro de Micobactérias Sala 6
Homenagem a Profa. Leila Fonseca
Conferencista: Walter Lilenbaum (UFF)
16h50 às 19h00
MR SM IV - XIII Simpósio Brasileiro de Micobactérias Sala 6
Avanços e desafios relacionados a estrutura e fisiologia do M. tuberculosis e do M. leprae
Coordenador: Philip N. Suffys (FIOCRUZ)
A) Lipídeos funcionais de M. tuberculosis
Palestrante A: Walter Martin Roland Oelemann
(IMPPG-UFRJ)
B) Toward new antibacterial compounds by means
of metallic complexation
Palestrante B: Maria H. Torre (Universidade da Republica do Uruguai)
C) The effect of drug resistance on the fitness of M.
tuberculosis
Palestrante C: Pedro Almeida da Silva (Universidade
Federal do Rio Grande - FURG)
19h00 às 19h30
RN SM - XIII Simpósio Brasileiro de Micobactérias Sala 6
Consulta e indicação dos coordenadores do próximo
Simpósio
Coordenador: Móisés Palaci (UFES)
Solo
10 DE NOVEMBRO
CONFERÊNCIA
13h00 às 14h00
CF-16 - Conferência - Sala 7
Microbiologia do Petróleo - Palestrante a confirmar!
Coordenador: Alexandre Soares Rosado (UFRJ)
MESA REDONDA
14h00 às 16h00
MR-11 - Mesa Redonda - Sala 7
Tema: Metagenomica ambiental e a nova geração de
seqüenciadores: avanços e desafios
Coordenador: Artur Silva (UFPA)
A) Ferramentas de Bioinformática para análise de
dados de metagenomas
Palestrante A: Ana Tereza Vasconcelos (LNCC)
B) Contribuição do sequenciamento de nova geração para a Pangenomica
Palestrante B: Artur Silva (UFPA)
C) Diversidade bacteriana da Antártica revelada
por pirosequenciamento
Palestrante C: Alexandre Soares Rosado (UFRJ)
D) Comunidades microbianas complexas à luz das
novas tecnologias de seqüenciamento de DNA
Palestrante D: Ricardo Henrique Kruger (UnB)
16h30 às 18h00
MR-18 - Mesa Redonda - Sala 7
Tema: Inovação em microrganismos, processos
industriais, formulações e tecnologias de aplicação
de inoculantes microbianos de importância agrícola
Coordenador: Mariangela Hungria da Cunha
(EMBRAPA)
A) Inoculantes agrícolas no Brasil: situação atual e
perspectivas na pesquisa básica e aplicada
Palestrante A: Mariangela Hungria da Cunha
(EMBRAPA)
B) Processos industriais e boas práticas de fabricação de inoculantes
Palestrante B: Ricardo Silva Araujo (Total Biotecnologia)
C) Legislação brasileira e programa oficial de controle de qualidade de inoculantes
Palestrante C: Eliane Villamil Bangel (FEPAGRO)
Microbiologia Ambiental
10 DE NOVEMBRO
CONFERÊNCIA
13h00 às 14h00
CF-14 - Conferência - Sala 8
Tema: Missões espaciais humanas de longa duração: assuntos de microbiologia ambiental e aplicada
Coordenador: Vivian Pellizari (USP), Conferencista: Francesco Canganella (UNITUS- Itália)
MESA REDONDA
14h00 às 16h00
MR-13 - Mesa Redonda - Sala 8 - Luiz Gonzaga
Coordenador: Leda C. S. Mendonça-Hagler (UFRJ)
A) Metagenômica de solos supressivos na Europa
e sua influência na microbiota da rizosfera
Palestrante A: Leo van Overbeek (Plant Research
International)
B) Fungos micorrízicos
Palestrante B: Leonor Costa Maia (UFPE)
C) Leveduras micocinogênicas endofíticas e seu
potencial como agente de controle biológico
Palestrante C: Anderson de Souza Cabral (UFRJ)
D) Bacterial communities specific for their South
Brazilian sponge hosts
Palestrante D: Wolf-Rainer Abraham (Helmholtz Center for Infection Research)
Sessão Conjunta: Microbiologia Industrial e Microbiologia Ambiental
10 DE NOVEMBRO
MESA REDONDA
16h30 às 18h00
MR-17 - Mesa Redonda - Sala 8
Tema: Bioprospecção e moléculas microbianas no
Brasil: como avançamos?
Coordenador: Irma Nelly Gutierrez Rivera (USP)
B) Bioprospecção de microrganismos para a agricultura
Palestrante B: Itamar Soares de Melo (EMBRAPA)
C) Bioprospecção de microrganismos para degra-
dação de xenobióticos
Palestrante C: João Carlos Teixeira Dias (UESC)
CONFERÊNCIA
18h00 às 19h00
CF-19 - Conferência - Sala 8
Explorando metagenomas e novos nichos ecológicos para obtenção de novas biomoléculas
Coordenador: José Gregório Cabrera Gomez (USP),
Conferencista: Gabriel Padilla (USP)
Microbiologia Industrial
10 DE NOVEMBRO
REUNIÃO DE ÁREA
19h00 às 20h00
RA - Reunião de Área - Sala 8
Coordenador: Eleni Gomes (UNESP), Coordenador:
José Gregório Cabrera Gomez (USP)
Coleção de cultura
10 DE NOVEMBRO
CONFERÊNCIA
13h00 às 14h00
CF-43 - Conferência – Teatro Amália Rodrigues
Tema: MALDI-TOF ICMS: Potencialidades e limita-
ções na identificação e autenticação de fungos filamentosos
Coordenador: Lara Duraes Sette (UNICAMP), Palestrante: Nelson Lima (UM), Palestrante: Cledir Rodrigues Santos (MUM)
Geral
10 DE NOVEMBRO
MEETING WITH ASM
12h00 às 13h00
ASM - Meeting with ASM – Teatro Amália Rodrigues
Tema: ASM e você trabalhando juntos
Coordenador: Irma Nelly Gutierrez Rivera (USP), Palestrante: Roberto Kolter (Harvard University)
MEETING WITH ASM
19h00 às 20h00
ASM - Meeting with ASM - Sala 3
Tema: Communicating Science
Coordenador: Irma Nelly Gutierrez Rivera (USP)
SIMPÓSIO BIOMERIEUX
19h00 às 20h00
SB - Simpósio Biomerieux – Teatro Amália Rodrigues
Dia 10
61
Programa
Dia 11
SESSÃO DE PÔSTERES
12:00 ÀS 13:00; 16:00 ÀS 17:00; 19:00 ÀS 20:00
Sessão conjunta: Microbiologia Clínica e Infecção
Hospitalar
11 DE NOVEMBRO
CONFERÊNCIA
13h00 às 14h00
CF-29 - Conferência - Sala 1
Um panorama sobre a disseminação de Acinetobacter produtor de OXA-23 no Brasil
Coordenador: Beatriz Meurer Moreira (UFRJ), Conferencista: Ana Cristina Gales (UNIFESP)
MESA REDONDA
14h00 às 16h00
MR-22 - Mesa Redonda - Sala 1
Tema: Velhos patógenos e desafios constantes
Coordenador: Luciene Andrade da Rocha Minarini
(Universidade Federal de Alfenas)
A) VISA: patógeno emergente ou problema metodológico?
Palestrante A: Pedro Alves d`Azevedo (UFCSPA)
B) Mecanismos de ação e de resistência à daptomicina em estafilococos
Palestrante B: Ilana Lopes Baratella da Cunha
Camargo (USP-São Carlos)
C) Resistência à polimixina em P. aeruginosa –
mito ou realidade?
Palestrante C: Beatriz Meurer Moreira (UFRJ)
D) Micobactérias de crescimento rápido
Palestrante D: Jorge Luiz Mello Sampaio (USP Lab. Fleury)
16h30 às 18h00
MR-26 - Mesa Redonda - Sala 1
Tema: Qualidade em Microbiologia Clínica
Coordenador: Marines Dalla Valle Martino (Albert Einstein)
A) Controle de Qualidade interno na Rede de
Monitoramento
Palestrante A: Janaina Sallas (Anvisa)
C) Faça uma auditoria preventiva antes da avaliação externa
Palestrante C: Marines Dalla Valle Martino (Albert
Einstein)
Microbiologia Clínica
11 DE NOVEMBRO
CONFERÊNCIA
18h00 às 19h00
CF-33 - Conferência - Sala 1
Análise crítica da automação em Microbiologia
Coordenador: Jorge Luiz Mello Sampaio (USP - Lab.
Fleury), Conferencista: Ellen Jo Baron (Stanford University)
Dia 11
Micotoxinas
11 DE NOVEMBRO
CONFERÊNCIA
13h00 às 14h00
CF-27 - Conferência - Sala 2
Aspergillus and Penicillium metabolite profiles
Coordenador: Marta Hiromi Taniwaki (ITAL), Conferencista: Jens Frisvad (Technical University of Denmark-DTU)
62
MESA REDONDA
14h00 às 16h00
MR-19 - Mesa Redonda - Sala 2
Tema: Metabólitos de fungos e algas
Coordenador: Marta Hiromi Taniwaki (ITAL)
A) Aspergillus niger produtores e não produtores de OTA
Palestrante A: Maria Helena Fungaro (UEL)
B) Expressão gênica no estudo de fungos toxigênicos
Palestrante B: Liliana de Oliveira Rocha (USP)
C) Influência de metabólitos voláteis de fungos
no aroma do café
Palestrante C: Beatriz Iamanaka (ITAL)
D) Tratamento de águas contendo cianobactérias e cianotoxinas
Palestrante D: Emília K. Kuroda (UEL)
Coleção de Cultura
11 DE NOVEMBRO
MESA REDONDA
16h30 às 18h00
MR-25 - Mesa Redonda - Sala 2
Coordenador: Lara Duraes Sette (UNICAMP)
A) Coleção de Leishmania do Instituto Oswaldo
Cruz-CLIOC,FIOCRUZ
Palestrante A: Elisa Cupollillo (FIOCRUZ-RJ)
B) Coleção de Microrganismos e Células da
UFMG
Palestrante B: Carlos Augusto Rosa (UFMG)
C) Banco de Microrganismos de Importância
Agrícola e Ambiental da EMBRAPA Meio Ambiente
Palestrante C: Itamar Soares de Melo (EMBRAPA)
D) Coleção Brasileira de Microrganismos de
Ambiente e Indústria – CBMAI, UNICAMP
Palestrante D: Lara Duraes Sette (UNICAMP)
Sessão Conjunta: Parasito Hospedeiro e Virologia
11 DE NOVEMBRO
MESA REDONDA
14h00 às 16h00
MR-24 - Mesa Redonda - Sala 3
Tema: Interação Vírus-Hospedeiro
Coordenador: Marco Antonio Silva Campos (CpqRRFiocruz-MG)
A) Perfil de citocinas é dependente de TLR em
infecção experimental em HSV-1
Palestrante A: Marco Antonio Silva Campos
(CpqRR-Fiocruz-MG)
B) Análise da infecção de linfócitos B pelo vírus
da dengue e seu papel na modulação da secreção de imunoglobulinas
Palestrante C: Luciana Barros de Arruda Hinds
(UFRJ)
C) Fatores imunológicos envolvidos na proteção e na patogênese da infecção pelo HIV-1
Palestrante C: Cleonice Alves de Melo Bento
(UNIRIO)
D) Respostas celulares à infecção pelo vírus da
dengue: implicações para a patogênese
Palestrante D: Andrea Thompson Da Poian (UFRJ)
Microbiologia Veterinária
11 DE NOVEMBRO
MESA REDONDA
16h30 às 18h00
MR-28 - Mesa Redonda – Sala 3
Tema: Ferramentas Moleculares
Coordenador: Walter Lillenbaun
A) Diagnóstico e vacinas para Linfadenite Caseosa em Ovinos e Caprinos
Palestrante A: Ricardo Portella (UFBA)
B) Ferramentas moleculares na Leptospirose
Palestrante B: Paula Ristow (FIOCRUZ-BA)
C) Diagnóstico molecular em Clínica de Pequenos Animais
Palestrante C: João Pessoa Araujo junior (UNESP)
CONFERÊNCIA
18h00 às 19h00
CF-32 - Conferência - Sala 3
Coordenador: Walter Lillenbaun
O uso de ferramentas moleculares no diagnóstico,
epidemiologia e prevenção da tuberculose bovina
Conferencista: Odir Antonio Dellagostin (UFPel)
Ensino
11 DE NOVEMBRO
CONFERÊNCIA
13h00 às 14h00
CF-25 - Conferência - Sala 4
Panorama da divulgação cientifica em Ensino de
Microbiologia
Coordenador: Alexandre Lourenço
(UNIP/UNISA/FMU/FMABC), Conferencista: Daniela
Jacobucci (UFU-Uberlândia)
MESA REDONDA
14h00 às 16h00
MR-23 - Mesa Redonda - Sala 4
Tema: Divulgação das Ciências em Espaços não
Formais
Coordenador: Daniela Jacobucci (UFU-Uberlândia)
A) Formação de professores em espaços não formais
Palestrante A: Daniela Jacobucci (UFU-Uberlândia)
B) Avaliação do discurso expositivo e pesquisas
de público no Museu de Microbiologia do Instituto Butantã
Palestrante B: Milene Tino de Franco (Instituto
Butantan)
C) Avaliação da Exposição Itinerante “A USP vai
à sua Escola”, como instrumento motivacional
para a aprendizagem
Palestrante C: Eliana M. Beluzzo Dessen (IB/USP)
D) Arte e Ciência no Parque: projetos de divulgação científica itinerante
Palestrante D: Jonny Nelson Texeira (USP)
16h30 às 18h00
MR-27 - Mesa Redonda - Sala 4
Tema: Educação à distância (EAD)
Coordenador: Sílvia Lopes de Menezes (USP-SP)
A) Interação entre os diferentes atores em EAD
Palestrante A: Sílvia Lopes de Menezes (USP-SP)
B) EaD: Princípios e práticas
Palestrante B: Luiz Fernando Gomes (UNISO-SP)
C) Planejamento e Produção de material para
EAD
Palestrante C: Vani Kenski (USP/UNOPAR)
APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHO
18h00 às 19h00
AT ENS - Apresentação Oral de Trabalho - Sala 4
Coordenador: Maria Ligia Coutinho Carvalhal (USP)
A) IMPLANTAÇÃO DE UMA COLEÇÃO DE
C U LT U R A S D E L E V E D U R A S PA R A A S
ATIVIDADES DIDÁTICAS DA DISCIPLINA
MICROBIOLOGIA GERAL DA UNIVERSIDADE
FEDERAL DO CEARÁ
Palestrante A: ELIGENES SAMPAIO DO
NASCIMENTO (UFC)
B) Avaliação do conteúdo de micologia em livros
didáticos do ensino fundamental e elaboração
decartilha lúdico-educativa
Palestrante B: Emilyn Costa Conceição (UFPA)
C) ANÁLISE DO CONTEUDO DE MICOLOGIA EM
LIVROS DIDÁTICOS ENSINO MÉDIO
Palestrante C: Bruno Severo Gomes (UFPE)
D) Desempenho em MICROBIOLOGIA frente à
teoria das inteligências múltiplas
Palestrante D: Alexandre Lourenço
(UNIP/UNISA/FMU/FMABC)
E) Microbiologia Aquática como tema para capacitação de professores da rede municipal de
uma região do Semi-Árido do Rio Grande do
Norte
Palestrante E: Mariana Leite da Silveira (UFRN)
F) Visão dos estudantes dos terceiro e quarto
ciclos do Ensino Fundamental do município de
Viçosa sobre os microrganismos
Palestrante F: Matheus Loureiro Santos
G) A IMPORTÂNCIA DE UTILIZAÇÃO DE JOGOS
E MODELOS DIDÁTICOS NO ENSINO DE
MICROBIOLOGIA
Palestrante G: ERICA PACHECO CAETANO
(PPGMM)
Microbiologia de Alimentos
11 DE NOVEMBRO
CONFERÊNCIA
13h00 às 14h00
CF-24 - Conferência - Sala 5
Genomics of the interactions between probiotic
food and the human intestinal microbiota
Coordenação: Bernadette Franco ( USP) Conferencista: Erwin Zoetendal (Universidade de Wageningen)
MESA REDONDA
14h00 às 16h00
MR-20 - Mesa Redonda - Sala 5
Tema: Interações microrganismos-alimentos
Coordenador: Susana Marta Isay Saad (USP)
A) Dynamic in vitro models of the GI-tract and
novel immunoassays - essential tools to study
the mechanisms of probiotics
Palestrante A: Koen Venema (TNO – Holanda)
B) Antagonistic effects of lactic acid bacteria
against foodborne pathogens and spoilage
microorganisms
Palestrante B: Svetoslav Todorov (USP)
C) Mecanismo de ação de leveduras no uso
como probiótico
Palestrante C: Jacques Nicoli (UFMG)
16h30 às 18h00
MR-31 - Mesa Redonda - Sala 5
Tema: Monitoramento da segurança e inocuidade
de alimentos no Brasil: avanços e necessidades
Coordenador: Ricardo Souza Dias (FUNED)
A) Acreditação de laboratórios de ensaio microbiológico de alimentos: demonstração formal
de competência na prestação de serviços e na
pesquisa institucional e acadêmica
Palestrante A: Sheila Vitorino
B) Barreiras internacionais para o comércio de
alimentos
Palestrante B: Josinete Barros de Freitas
C) Monitoramento epidemiológico das doenças
de origem alimentar no país
Palestrante C: Greice Madeleine Ikeda do Carmo
(Ministério da Saúde)
D) Panorama atual das avaliações de risco
microbiológico em alimentos no Brasil
Palestrante D: Enrique Pérez-Gutiérrez
(VPH/PANAFTOSA)
CONFERÊNCIA
18h00 às 19h00
CF-30 - Conferência - Sala 5
Avaliação de risco microbiológico em alimentos:
conceitos e necessidades
Conferencista: Bernadette Dora G de M Franco (USP)
Micologia Médica
11 DE NOVEMBRO
REUNIÃO DE ÁREA
12h00 às 13h00
RA - Reunião de Área - Sala 7
Reunião da Área de Microbiologia Médica
Coordenador: Waldir Pereira Elias Junior (Instituto
Butantan), Coordenador: Elizabeth De Andrade Marques (UERJ)
CONFERÊNCIA
13h00 às 14h00
CF-28 - Conferência - Sala 7
Autotransporters: From regulation to function
Coordenador: Waldir Pereira Elias Junior (Instituto
Butantan), Conferencista: Ian Robert Henderson (University of Birmingham)
14h00 às 15h00
CF-42 - Conferência - Sala 7
Tema: O papel da sinalização química via AI3/Epinefrina/Norepinefrina na virulência de Salmonella enterica sorovar Typhimurium
Área: Microbiologia Médica
Coordenador: Waldir Pereira Elias Junior (Instituto
Butantan), Conferencista: CRISTIANO GALLINA
MOREIRA (University of Texas)
CONFERÊNCIA
18h00 às 19h00
CF-36 - Conferência – Teatro Amália Rodrigues
Sessão Conjunta: parasito Hospedeiro e Microbiologia médica
11 DE NOVEMBRO
MESA REDONDA
16h30 às 18h00
MR-29 - Mesa Redonda - Sala 7
Tema: Therapeutic nitric oxide nanoparticles
Coordenador: Marcelo Bozza (UFRJ)
A) Nod proteins link bacterial sensing and
autophagy
Palestrante A: Leonardo Holanda Travassos Corrêa
(University of Toronto)
B) Nitric oxide nanoparticles: a new weapon against drug resistant bacteria
Palestrante B: Joshua D. Nosanchuk (Albert Einstein College of Medicine)
C) Role of NLRs in innate immunity against intracellular pathogens
Palestrante C: Leticia de Albuquerque Maranhão
Carneiro (University of Toronto)
D) Reconhecimento de Legionella pneumophila
por receptores Nod-like
Palestrante D: Dario Zamboni (FMRP-USP)
CONFERÊNCIA
18h00 às 19h00
CF-34 - Conferência - Sala 7
Manipulation of eukaryotic cell functions by bacterial Ank proteins
Área: Sessão conjunta: Parasito Hospedeiro e Microbiologia Médica
Coordenador: Marcelo Bozza (UFRJ), Conferencista:
Craig R. Roy (Yale University)
Sessão Conjunta: Microbiologia Ambiental e Solo
11 DE NOVEMBRO
13h00 às 15h00
AT AMB - Apresentação Oral de Trabalho - Sala 8
APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHO
Coordenadores: Leda C. S. Mendonça-Hagler (UFRJ),
Vivian Pellizari (USP), Marcelo Bozza (UFRJ), José
Gregório Cabrera Gomez (USP) e Eleni Gomes
(UNESP)
A) Caracterização de riqueza bacteriana associada ao solo de diferentes fitofisionomias do Cerrado
Palestrante A: Janaina Fernandes de Araujo (UCB)
b) Análise da diversidade bacteriana em biofilmes formados em água de degelo do lago ginger
na península antártica
Palestrante B: Daniella Vilela Lima (USP)
C) Functional diversity in the phyllosphere: a
metaproteomic approach
Palestrante C: Eder da Costa dos Santos
(ESALQ/USP)
d) Leveduras associadas à Mycocepurus Goeldii (hymenoptera: formicidae), uma attini basal.
Palestrante D: TATIANA DE FREITAS COSTA DE
CARVALHO
E) Atividade lipolítica em bibliotecas metanogênicas construídas a partir de microbiota de
reservatório de petróleo biodegradado
Palestrante E: SUZAN PANTAROTO DE
VASCONCELLOS (CPQBA)
F) Enriquecimento e cultivo de bactérias Anammox a apartir de amostra de lodos ativados
Palestrante F: Ana Paula Campos (UFMG)
G) Caracterização genotípica de Chromobacterium sp. por multilocus sequence analysis
(mlsa) e hibridação DNA-DNA
Palestrante G: Cláudia Beatriz Afonso de Menezes
(CPQBA)
Virologia
11 DE NOVEMBRO
MESA REDONDA
16h30 às 18h00
MR-30 - Mesa Redonda - Sala 8
Tema: Flavivírus
Coordenador: Luiz Tadeu Figueiredo (FMRP)
A) Métodos diagnósticos
Palestrante A: Luiz Tadeu Figueiredo (FMRP)
B) Vacina de DNA contra a Febre Amarela:
desenvolvimento, avaliação e perspectivas.
Palestrante B: Rafael Dhalia (FIOCRUZ-PE)
C) Dengue na amazônia
Palestrante C: Felipe Gomes Naveca (Fiocruz/ILMD)
D) Monitoramento de arbovírus através de métodos moleculares
Palestrante D: Mauricio Lacerda Nogueira
(FAMERP)
CONFERÊNCIA
18h00 às 19h00
CF-31 - Conferência - Sala 8
Receptor Wars: Designing Anti-HIV Agents Based
on Molecules Involved in Virus Entry
Coordenador: Mauricio Lacerda Nogueira (FAMERP),
Conferencista: Edward A. Berger (NIH)
Microbiologia Industrial
11 DE NOVEMBRO
APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHO
16h30 às 18h00
AT IND - Apresentação Oral de Trabalho – Teatro
Amália Rodrigues
APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHO
Coordenador: José Gregório Cabrera Gomez (USP),
Coordenador: Eleni Gomes (UNESP)
A) Avaliação de diferentes linhagens de Escherichia coli como vetor para a produção de Polihidroxialcanoatos a apartir de resíduos industriais
Palestrante A: Johana Katerine Bocanegra (USP)
B) Produção de polímeros biodegradáveis por
Escherichia coli recombinante a partir de mistura
de açúcares derivados do hidrolisado do bagaço
da cana de açúcar
Palestrante B: Johana Katerine Bocanegra (USP)
c) Investigando o mecanismo de transporte ativo
de açúcares pela permease AGT1 de Saccharomyces cerevisiae
Palestrante C: Débora Trichez (USP)
D) Caracterização de um fenótipo da linhagem
Kluyveromyces Lactis roxo em cultura continua
sob limitacao por carbono
Palestrante D: Camila de Figueiredo Albuquerque
(UNICAP)
E) Cultivo continuo de Arthrospira (Spirulina) platensis em fotobiorreator tubular com emprego de
co2 para reposicao da fonte de carbono e utilizando ureia como fonte de nitrogenio.
Palestrante E: Marcelo Chuei Matsudo (USP - FCF)
F) Producao e Caracterizacao de Tanases com
Potencial Biotecnologico pelo Fungo Termotolerante Emericela nivea em FSS
Palestrante F: Heloisa Bressan Goncalves (UNESP)
G) Selecao dos clones produtores de amilase presentes na biblioteca metagenomica de terra preta
de indio (TPI)
Palestrante G: Carolinie Batista Nobre da Cruz
(UFAM)
H) Influencia das condicoes de cultivo na producao de biossurfactante por Pseudomonas aeruginosa cultivada em glicerol como substrato
Palestrante H: Camila de Figueiredo Albuquerque
(UNICAP)
Geral
11 DE NOVEMBRO
12:00 às 13:00
SIMPÓSIO BIOMETRIX – Teatro Amália Rodrigues
Tema: Benefícios da Biologia Molecular na Microbiologia Clínica
Palestrante A: Vlademir Vicente Cantarelli
(FEEVALE) Palestrante B: Tatiana Michelon
(UFCSPA)
MEETING WITH ASM
19h00 às 20h00
ASM - Meeting with ASM - Sala 3
Tema: Establishing interdisciplinary approaches
in research
Coordenador: Irma Nelly Gutierrez Rivera (USP)
SIMPÓSIO BIOSCAN
19h00 às 20h00
BI - Simpósio Bioscan – Teatro Amália Rodrigues
Tema: “Avanços em Microbiologia: de meios cromogênicos à citometria de fluxo”
Palestrante: Margareth Venturinelli (Diretora Tecnica
da empresa Bioscan)
11 DE NOVEMBRO
ASSEMBLÉIA GERAL DO 25º CBM
20h00 às 21h00
AS - Assembléia Geral do 25º CBM - Sala 1
Assembléia Geral do 25º Congresso Brasileiro de
Microbiologia
Presidente da SBM: Marina Baquerizo Martinez
(USP), 1º Secretário da SBM: Carlos P. Taborda (USP)
Dia 11
MESA REDONDA
14h00 às 16h00
MR-21 - Mesa Redonda – Teatro Amália Rodrigues
Tema: Patogenicidade e mecanismos de virulência
de bactérias envolvidas em infecções no ser
humano
Coordenador: Elisabeth Marques (UERJ)
A) Patogênese do agente da leptospirose: transformação genética e identificação dos fatores
da virulência
Palestrante A: Albert Icksang Ko (FIOCRUZ-BA)
B) Mecanismos de patogenia do Mycobacterium
leprae: papel do hormônio semelhante à insulina (IGF)
Palestrante B: Maria Cristina Vidal Pessolani
(FIOCRUZ-RJ)
C) Mecanismos envolvidos na virulência de
amostras atoxinogênicas de Corynebacterium
diphtheriae
Palestrante C: Ana Luiza Matos Guaraldi (UERJ)
D) Mecanismos de ação da proteína oncogênica
CagA de Helicobacter pylori
Palestrante D: Dulciene M. Magalhães Queiroz
(UFMG)
Papel de ExoU na patogênese das infecções por
Pseudomonas aeruginosa
Área: Microbiologia Médica
Coordenador: Elizabeth De Andrade Marques (UERJ),
Conferencista: Maria Cristina Maciel Plotkowski
(UERJ)
63
Programa
Dia 12
SESSÃO DE PÔSTERES
09:00 ÀS 10:00; 12:00 ÀS 13:00
Virologia
12 DE NOVEMBRO
MESA REDONDA
08h30 às 10h30
MR-35 - Mesa Redonda - Sala 1A
Poxvírus como problema de saúde pública e animal
no Brasil
Coordenador: Erna Geessien Kroon (UFMG)
A) Emergência de vaccinia vírus no Brasil: progressos e perspectivas
Palestrante A: Erna Geessien Kroon (UFMG)
B) Imuno-modulação negativa em infecções humanas naturais causadas por Orthopoxvirus
Palestrante B: Flávio Guimarães da Fonseca (UFMG)
C) Vaccinia Virus em humanos e em bovinos na
região sudoeste do Estado de São Paulo
Palestrante C: Jane Megid (UNESP)
D) Avaliação de imunizantes para orthopoxvirus
em bovinos no estado do Rio de Janeiro
Palestrante D: Marcia Cristina Rosa Gonçalves
(FIOCRUZ)
CONFERÊNCIA
11h00 às 12h00
CF-38 - Conferência - Sala 1A
Influenza e Pandemias
Coordenador: Mauricio Lacerda Nogueira (FAMERP),
Conferencista: Edison Luiz Durigon (USP)
12h00 às 13h00
CF-35 - Conferência - Sala 1A
Mecanismos de proteção e Doença em Dengue experimental
Área: Virologia
Coordenador: Mauricio Lacerda Nogueira (FAMERP),
Conferencista: Mauro Martins Teixeira (UFMG)
CURSO
13h00 às 17h00
CR-19 - Curso - Sala 1A
Atualização em Virologia
Palestrante: Flávio Guimarães da Fonseca (UFMG)
Dia 12
Microbiologia Médica
12 DE NOVEMBRO
MESA REDONDA
08h30 às 10h30
MR-33 - Mesa Redonda - Sala 2
Tema: Diálogos bacterianos versus hospedeiro
Coordenador: Agnes Marie Sá Figueiredo (UFRJ)
A) Quorum-sensing em Escherichia coli enteropatogênica
Palestrante A: Marcelo Palma Sircili (Instituto Butantan)
B) Regulação da formação de biofilme pelos
Staphylococcus aureus resistentes à meticilina
(MRSA)
Palestrante B: Agnes Marie Sá Figueiredo (UFRJ)
C) Alterações hormonais em resposta a bactérias
intestinais simbióticas e patogênicas
Palestrante C: Luis Caetano M. Antunes (UBC)
64
CONFERÊNCIA
11h00 às 12h00
CF-37 - Conferência - Sala 2
From (meta)genome data to understanding bacteria host relationships in the gastrointestinal tract
Coordenador: Carla Taddei (USP), Conferencista: Maarten van de Guchte (INRA - Génétique Microbienne)
12h00 às 13h00
CF-39 - Conferência - Sala 2
Controlling biofilms of pathogenic bacteria
Coordenador: Alexandre José Macedo (UFRGS), Confe-
rencista: Wolf-Rainer Abraham (Helmholtz Center for
Infection Research)
CURSO
13h00 às 17h00
CR-16 - Curso - Sala 2
Métodos fenotípicos e moleculares de detecção de
fatores de virulência bacterianos
Palestrante: Carla Taddei (USP), Palestrante: Roxane
Maria Fontes Piazza (Instituto Butantan)
Microbiologia Veterinária
12 DE NOVEMBRO
MESA REDONDA
08h30 às 10h30
MR-34 - Mesa Redonda - Sala 4
Tema: Viroses de Impacto na Sanidade de Animais de
Produção
Coordenador: Rinaldo A. Mota (UFRPE)
A) Viroses de pequenos ruminantes: da emergência ao endemismo
Palestrante A: Roberto Castro (UFRPE)
B) Circovirose suína e doenças associadas
Palestrante B: David Driemeier (UFF)
C) Síndrome respiratória reprodutiva dos suínos
Palestrante C: Marcelo Lima (UFF)
D) Anemia Infecciosa Equina
Palestrante D: Paulo Ferreira (UFMG)
CONFERÊNCIA
11h00 às 12h00
CF-40 - Conferência - Sala 4
Diagnóstico, controle, profilaxia do vírus da diarréia
viral e herpesvírus bovino 1 e 5
Conferencista: Rudi Weiblen (UFSM)
CURSO
13h00 às 17h00
CR-17 - Curso - Sala 5
Zoonoses transmitidas por alimentos
Coordenador: Eb Chiarini (USP)
Microbiologia de Alimentos
12 DE NOVEMBRO
MESA REDONDA
8h30 às 10h30
MR-36 - Mesa Redonda - Sala 5
Tema: Microrganismos patogênicos que desafiam a
área de alimentos
Coordenador: Eb Chiarini (USP)
A) Cronobacter sakazakii em formulas infantis: um
desafio também no Brasil?
Palestrante A: Maria Teresa Destro (USP)
B) Listeria monocytogenes e formação de biofilmes: influência dos fatores de estresse
Palestrante B: Elaine Cristina Pereira de Martinis
(USP)
C) Pesquisa de E.coli produtora de toxina de Shiga
em alimentos: desafios metodológicos laboratoriais
Palestrante C: Mariza Landgraf (USP)
D) Botulismo: A importância do diagnóstico clínico precoce versus diagnóstico laboratorial na
elucidação da enfermidade
Palestrante D: Miyoko Jakabi (IAL)
E) Viroses de origem alimentar
Palestrante E: Amauri Alfieri (UEL)
APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHO
11h00 às 13h00
AT ALM - Apresentação Oral de Trabalho - Sala 5 Francisco Brennand
APRESENTAÇÃO ORAL DE TRABALHO
Coordenador: Bernadette Dora G de M Franco (USP),
Coordenador: Ricardo Souza Dias (FUNED)
A) PERFIL DE RESISTÊNCIA DE AEROMONAS
SPP. PROVENIENTES DE ABATEDOURO BOVINO
Palestrante A: Thais Mioto Martineli (UNESP)
B) OCORRÊNCIA DE Escherichia coli
PRODUTORA DE TOXINA DE SHIGA (STEC) EM
BOVINOS CRIADOS EM CONFINAMENTO
Palestrante B: Ana Eucares Von Laer (UFPel)
C) Detecção dos genes da toxina CDT em estirpes
de Campylobacter jejuni isoladas de frangos de
corte e hortaliças adquiridos de hipermercados e
feiras livres de São Paulo, SP
Palestrante C: Aline Feola de Carvalho (IB)
D) PERFIL DE PROTEÍNAS INTRACELULARES DE
Salmonella enterica SOROVAR ENTERITIDIS PT4
NO ESTADO VIÁVEL NÃO CULTIVÁVEL E EM
RESPOSTA A DIFERENTES CONDIÇÕES DE
ESTRESSE
Palestrante D: Míriam Teresinha dos Santos (UFV)
E) Bioconservação de caldo de peixe modelo com
extrato hidroalcoólico de alecrim pimenta e Carnobacterium maltaromaticum
Palestrante E: Fernanda Barbosa dos Reis (FCFRP USP)
F) Presence of Lactobacillus sakei and bacteriocin
gene expression in samples taken from human
gastrointestinal tract
Palestrante F: Martha Lissete Villarreal Morales (FCFUSP)
G) Pesquisa de quorum sensing e quorum quenching em Cronobacter spp(Enterobater sakazakii)
e Bacillus cereus
Palestrante G: LUCIANA MARIA RAMIRES ESPER
H) Estudo In Vitro de Fatores de Virulência em Isolados de Cronobacter spp. (Enterobatcer sakazakii)
Palestrante H: Marcelo Luiz Lima Brandão
(INCQS/FIOCRUZ)
Micotoxina
12 DE NOVEMBRO
MESA REDONDA
08h30 às 10h30
MR-32 - Mesa Redonda - Sala 7
Tema: Fungos e micotoxinas em alimentos
Coordenador: Myrna Sabino (IAL)
A) Impacto das micotoxinas na saúde pública
Palestrante A: Myrna Sabino (IAL)
B) Identificação de espécies de Aspergillus produtoras de micotoxinas
Palestrante B: Luis Roberto Batista (UFLA)
C) Fungos e micotoxinas no cacau
Palestrante C: Marina V. Copetti (Unipampa)
D) Fungos e micotoxinas em linhaça
Palestrante D: Vanessa Morais (Fundação Ezequiel
Dias-MG)
Geral
12 DE NOVEMBRO
CURSO
08h30 às 17h00
CR-15 - Curso - Sala 8 - Ariano Suassuna
Introdução em BioNumerics - Turma 2 - Importante:
Os participantes deverão levar seu notebook com
WiFi
Palestrante: Henri Berghs (Fairport)
CURSO
13h00 às 17h00
CR-18 - Curso - Sala 3 - Francisco Brennand
Preparo de Artigos Científicos - ATENÇÂO: Este
curso é gratuito e exclusivo para sócios da SBM
Coordenador: Adalberto Pessoa Junior (USP)
PÔSTERES
APRESENTAÇÃO PÔSTERES 25º CBM 2009
9 de novembro
12:00 às 13:00
9 de novembro
16:00 às 17:00
9 de novembro
19:00 às 20:00
10 de novembro
12:00 às 13:00
10 de novembro
16:00 às 17:00
10 de novembro
19:00 às 20:00
11 de novembro
12:00 às 13:00
11 de novembro
16:00 às 17:00
11 de novembro
19:00 às 20:00
12 de novembro
09:00 às 10:00
12 de novembro
12:00 às 13:00
H01 - 01 AO 2
B01 - 01 AO 09
A01.2 - 01 AO 37
B05 - 01 AO 65
C01 - 01 AO 51
A02.1 - 01 AO 124
A04 - 01 AO 21
F04 - 01 AO 06
D01 - 01 AO 41
A02.3 - 01 AO 02
K02 - 01 AO 99
I01 - 01 AO 85
B02 - 01 AO 18
H03 - 01 AO 82
J04 - 01 AO 37
C02 - 01 AO 21
A02.2 - 01 AO 10
A05 - 01 AO 13
G01 - 01 AO 36
D02 - 01 AO 15
B07 - 01 AO 12
K04 - 01 AO 32
I02 - 01 AO 48
B03 - 01 AO 55
J02 - 01 AO 27
A01.1 - 01 AO 158
C03 - 01 AO 23
A03 - 01 AO 123
F03 - 01 AO 03
G02 - 01 AO 49
D03 - 01 AO 23
D04 - 01 AO 08
P01 - 01 AO 03
I03 - 01 AO 21
B04 - 01 AO 07
L01 - 01 AO 61
C04 - 01 AO 03
G03 - 01 AO 15
H04 - 01 AO 54
H05 - 01 AO 74
D05 - 01 AO 04
P02 - 01 AO 13
I05 - 01 AO 24
B06 - 01 AO 09
L02 - 01 AO 15
C05 - 01 AO 05
G04 - 01 AO 89
K03 - 01 AO 55
N01 - 01 AO 50
E01 - 01 AO 18
I06 - 01 AO 71
I04 - 01 AO 10
L03 - 01 AO 34
J03 - 01 AO 152
K01 - 01 AO 98
N03 - 01 AO 16
N02 - 01 AO 44
E02 - 01 AO 08
K05 - 01 AO 16
N04 - 01 AO 40
I07 - 01 AO 52
E03 - 01 AO 06
J01 - 01 AO 25
E04 - 01 AO 04
L04 - 01 AO 53
E05 - 01 AO 04
M01 - 01 AO 18
E06 - 01 AO 06
E07 - 01 AO 02
F01 - 01 AO 13
F02 - 01 AO 04
F05 - 01
H02 - 01 AO 05
P03 - 01 AO 36
P04 - 01 AO 15
A
J
B
K
C
L
Microbiologia Clinica (Divisão A)
A01.1 Teste de sensibilidade a antimicrobianos (Bactérias)
A01.2 Testes de sensibilidade a antimicrobianos (Fungos)
A02.1 Diagnósticos molecular e não molecular (Bactérias)
A02.2.Diagnósticos molecular e não molecular (Fungos)
A02.3 Diagnósticos molecular e não molecular (Vírus)
A03 Infecção hospitalar
A04 Gestão de laboratório e controle da qualidade
A05 Doenças sexualmente transmissíveis patógenos e
métodos diagnósticos
Micologia Médica (Divisão B)
B01 Genoma e proteoma
B02 Biologia celular
B03 Virulência e Patogenicidade fúngica
B04 Respostas do Hospedeiro
B05 Epidemiologia
B06 Taxonomia
B07 Microbiologia Oral
Micobacteriologia (Divisão C)
C01 Micobactérias métodos diagnósticos e testes de sensibilidade (moleculares e não moleculares)
C02 Epidemiologia
C03 Genética e bioquímica
C04 Virulência e patogenicidade
C05 Imunidade do hospedeiro e vacinas
Patogenicidade Microbiana (Divisão D)
D01 Interação microbiana com a célula do hospedeiro
D02 Toxinas produzidas por microrganismos patogênicos
D03 Mecanismos de regulação da virulência de microrganismos
D04 Fisiologia e metabolismo de microrganismos patogênicos
D05 Mecanismos de patogenicidade de microrganismos
eucarióticos
D
M
E
N
F
P
Imunologia (Divisão E)
E01 Imunomodulação por microrganismos ou por seus
produtos
E02 Resposta inata na defesa do hospedeiro contra
microrganismos
E03 Imunidade celular aos microrganismos
E04 Anticorpos, linfócitos B e imunidade microbiana
E05 Mucosas: imunidade e defesa do hospedeiro
E06 Patógenos intracelulares e resposta de macrófagos
E07 Sepsis, inflamação e receptores “Toll-Like”
Imunologia Clínica e Diagnóstico (Divisão F)
F01 Diagnóstico imunológico das infecções bacterianas
F02 Diagnóstico imunológico das infecções virais
F03 Diagnóstico imunológico das infecções fúngicas
F04 Detecção sorológica de antígenos microbianos
F05 Imunossupressão devido a microrganismos.
Microbiologia Veterinária (Divisão G)
G01 Mecanismos de patogenicidade e doença
G02 Microrganismos veiculados por alimentos e outros
patógenos zoonóticos
G03 Resposta Imune do hospedeiro à doença
G04 Diagnóstico microbiológico e sensibilidade aos antimicrobianos
Microbiologia Geral (Divisão H)
H01 Archeae: Ecologia, biologia molecular e celular,
H02 Anaeróbios
H03 Metabolismo microbiano e seus produtos
H04 Genética microbiana
H05 Interações microbianas
Ecologia Microbiana (Divisão I)
I01 Microbiologia do Solo
I02 Microbiologia Aquática
I03 Microbiologia de ambientes extremos
I04 Interação microrganismo-microrganismo
I05 População e comunidades
I06 Interação de microrganismos com plantas ou animais
G
H
I
I07 Ecologia Microbiana Molecular
Fermentação e Biotecnologia (Divisão J)
J01 Antibióticos, xenobióticos e micotoxinas
J02 Genética, expressão gênica e produção de proteínas.
J03 Fermentação e bioconversão
J04 Biocatálises, Biotransformações e Biorremediações
Microbiologia de Alimentos (Divisão K)
K01 Perigos e riscos microbiológicos em alimentos
K02 Qualidade de alimentos
K03 Controle do desenvolvimento microbiano em alimentos
K04 Metodologias analíticas para isolamento e identificação
K05 Biossíntese de compostos microbianos de interesse
em alimentos
Microbiologia Geral e Meio Ambiente (Divisão L)
L01 Biodegradação
L02 Biofilmes e Corrosão
L03 Biotransformações de metais e Biorremediação de
solos
L04 Microbiologia e tratamento de esgotos
Educação em Microbiologia (Divisão M)
M01 Estratégias de ensino em microbiologia
Genética e Biologia Molecular (Divisão N)
N01 Expressão gênica
N02 Gene e estrutura do genoma
N03 Genômica funcional
N04 Proteínas: estrutura e função
Virologia (Divisão P)
P01 Vírus: estrutura e replicação
P02 Vírus: interação com o hospedeiro
P03 Vírus: patogênese, diagnóstico e tratamento.
P04 Vírus: vacinas e antivirais
Pôsteres
Dia 09
12h às 13h
H - Microbiologia Geral
H01 – Archeae ecologia biologia celular e molecular
H01 - 001 - PROKARYOTIC DIVERSITY IN ONE OF THE LARGEST
HYPERSALINE COASTAL LAGOONS IN THE WORLD
LIMA, J.L.1;2; PINTO, L.H.2;1; SALLÔTO, G.R.B.1;2; CLEMENTINO,
M.M.2; VIEIRA, R.P.1; MARTINS, O.B.1
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
2. FIOCRUZ; Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde,
H01 - 002 - COMPARATIVE STUDY OF ARCHAEAL COMMUNITY
ASSOCIATED TO MARINE SPONGES FROM GUANABARA BAY
AND CAGARRAS ISLAND IN RIO DE JANEIRO, BRAZIL
TURQUE, A.S.1; BATISTA, D.2; CARDOSO, A.M.3; VIEIRA, R.P.2;
CLEMENTINO, M.M.5; SILVEIRA, C.B.1; ALBANO, R.M.4; MURICY,
G.2; MARTINS, O.B.1
1. UFRJ; Instituto de Bioquímica Médica
2. UFRJ; Museu Nacional
3. UEZO; Universidade Estadual da Zona Oeste
4. UERJ; Departamento de Bioquímica
5. INCQS/FIOCRUZ; Departamento de Microbiologia
CAMACHO, N. N.; DOURADO, F. S.; ROUWS, J. R. C.; PITARD, R. M.
1. CNPAB; Coleção de Culturas / Embrapa Agrobiologia
I01 - 013 - AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA MODIFICAÇÃO GENÉTICA
DO FEIJOEIRO PARA RESISTÊNCIA AO VÍRUS DO MOSAICO
DOURADO (BGMV) SOBRE SUA CAPACIDADE DE SE ASSOCIAR
COM FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES
SAGGIN JÚNIOR, O.J.1; TEIXEIRA, D.L.2; SILVA, E.M.R DA1
1. CNPAB; Embrapa Agrobiologia
2. UFRRJ; Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
I01 - 014 - FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES EM
DIFERENTES ESTÁGIOS DE SUCESSÃO DA MATA SECA NO
NORTE DE MINAS GERAIS
SANTOS, V.L.S.1;3; BERBARA, R.L.L.1; SILVA, E.M.R.S3;1; SAGGINJÚNIOR, O.J.3;1
1. UFRRJ; CPG em Fitossanidade e Biotecnologia - Instituto de Biologia
2. UFRRJ; Deparmento de Solos- Instituto de Agronomia
3. CNPAB; Laboratório de Micorrizas, Embrapa Agrobiologia
4. CNPAB; Laboratório de Micorrizas, Embrapa Agrobiologia
I – Ecologia Microbiana
I01 – Microbiologia de Solo
I01 - 001 - DIVERSIDADE MICROBIANA DO SOLO CONTAMINADO
COM PESTICIDA
BATISTA, S. B.; HARDOIM, E. L.; MENDOÇA-HAGLER
1. UFMT; Departamento de Botânica e Ecologia/Instituto de Biociências
I01 - 015 - ISOLAMENTO E SELEÇÃO DE RIZOBACTÉRIAS COM
POTENCIALPARA A PROMOÇÃO DO CRESCIMENTO DE PLANTAS
ATRAVÉS DE MÚLTIPLOS MECANISMOS DE AÇÃO
RIBEIRO, C.M.; CARDOSO, E.J.B.N.
1. ESALQ/USP; Departamento de Ciência do Solo
I01 - 002 - AVALIAÇÃO DA POPULAÇÃO DE LEVEDURAS EM SOLO
AMAZÔNICO (BENJAMIM CONSTANT, AM, BRASIL)
ARCURI, S.L.1; LOURENÇO, C.T.2; SILVA, C.F.1; SCHWAN, R.F.1
1. UFLA; Departamento de Biologia / Universidade Federal de Lavras
2. FIMI; Faculdades Integradas Maria Imaculada
I01 - 016 - INVESTIGAÇÃO DE COMUNIDADES BACTERIANAS
RELACIONADAS AO METABOLISMO DE HIDROCARBONETOS
LEVES EM AMOSTRAS DE SOLO
MIQUELETTO, P.B.2;1; FERREIRA, J. C.3; SANTOS, E.V.3; OLIVEIRA,
V.M.1
1. CPQBA/Unicamp; Universidade Estadual de Campinas
2. USP; Universidade de São Paulo
3. CENPES; Centro de Pesquisas da PETROBRAS
I01 - 003 - DIVERSIDADE CATABÓLICA DAMICROBIOTA DO SOLO
ALTERADA PELO USO DA TERRA
MAZZETTO, A.M.1; FEIGL, B.J.2; CERRI, C.C.2
1. ESALQ/USP; Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
2. CENA; Centro de Energia Nuclear na Agricultura
I01 - 004 - PROCESSOS PROMOTORES DE CRESCIMENTO
VEGETAL REALIZADOS POR ESTIRPES DE BACTÉRIAS
DIAZOTRÓFICAS SIMBIÓTICA DE FEIJÃO COMUM
OLIVEIRA, S.M.; MARRA, L.M.; SOARES, B.L.; MOREIR.A, F.M.S.
1. UFLA; Microbiologia Agrícola/Universidade Federal de Lavras
I01 - 005 - DIVERSIDADE FENOTÍPICA DE ESTIRPES ISOLADAS DE
NÓDULOS DE SESBANIA VIRGATA
RANGEL, W.M.; JARAMILLO, P.A.D.; GUIMARÃES, A.A.; SILVA, J.S.;
FLORENTINO, L.A.; MOREIRA, F.M.S.
1. UFLA; CIÊNCIA DO SOLO / UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
I01 - 006 - CONDIÇÕES DE CULTIVO (MEIO DE CULTURA E PH)
PARA O CRESCIMENTO DE RHIZOBIUM TROPICI
SILVA, M.A.P.1; FLORENTINO, L.A.1; LIMA, A.S.2; FERREIRA, A.D.A.1;
OLIVEIRA, S.M.1; MOREIRA, F.M.S1
1. UFLA; UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
2. UFCG; UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE
I01 - 007 - TOLERÂNCIA DE ESTIRPES DE BACTÉRIAS
NODULÍFERAS EM LEGUMINOSAS DO GÊNERO CUPRIAVIDUS À
SALINIDADE E A DIFERENTES VALORES DE PH
JARAMILLO, P.M.D.; BARROSO, K.S; FLORENTINO, L.A.; MOREIRA,
F.M.S.
1. UFLA; Universidade Federal de Lavras
I01 - 009 - BACTERIAL SOIL DIVERSITY IN HERBICIDE RESISTANT
TRANSGENIC SUGARCANE FIELD
DINI-ANDREOTE, F.1; ANDREOTE, F.D.2; DIAS, A.C.F.3; ARAÚJO,
W.L.4
1. ESALQ/USP; Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”
2. EMBRAPA; CNPMA - Embrapa Meio Ambiente
3. CENA/USP; Centro de Energia Nuclear na Agricultura
4. NIB - UMC; Universidade de Mogi das Cruzes
I01 - 018 - CARACTERIZAÇÃO DE RIQUEZA BACTERIANA
ASSOCIADA AO SOLO DE DIFERENTES FITOFISIONOMIAS DO
CERRADO
ARAUJO, J. F.1; KRÜGER, R. H.2
1. UCB; Universidade Católica de Brasília
2. UnB; Universidade de Brasília
I01 - 019 - ANÁLISE DA DIVERSIDADE PROCARIOTA EXTRAÍDA DO
SOLO DE MONTE ALEGRE (PARÁ) USANDO ABORDAGENS
METAGENÔMICAS.
BARATA, R.R.; BURBANO, R.R.; SCHNEIDER, M.P.C.; SILVA, A.
1. UFPA; Instituto de Ciências Biológicas
I01 - 020 - DIVERSIDADE MORFOLÓGICA DE BACTÉRIAS
ASSOCIADAS À NÓDULOS DE TRÊS ESPÉCIES DE CROTALÁRIA
NOSOLINE,S.M.1; PAULO, F.S.1; LIMA, A.A.1; RUMJANEK, N.G.2;
XAVIER,G.R.2
1. UFRRJ; UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
2. CNPAB; ECOLOGIA MICROBIANA- EMBRAPA AGROBIOLOGIA
I01 - 021 - NÓDULOS DE LEGUMINOSAS SÃO FONTE DE
BURKHOLDERIA SPP. NÃO-PATOGÊNICASCOM GRANDE
DIVERSIDADE E POTENCIAL BIOTECNOLÓGICO
CUNHA, C.O.1;2; DO NASCIMENTO FILHO, A.A.3; DE MELO, C.M.L.6;
MERCANTE, F.M.4; DE FARIA, S.M.5; STRALIOTTO, R.5; PORTO,
A.L.F.6; CAVADA, B.S.3
1. CNPq; ANALISTA EM C&T
2. RENORBIO; Programa de Doutorado da Rede Nordeste de Biotecnologia
3. BioMol-Lab/UFC; Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular
4. EMBRAPA CPAO; Laboratório de Microbiologia, Embrapa Agropecuária Oeste
5. EMBRAPA CNPAB; Embrapa Agrobiologia
6. LABTECBIO/UFRPE; Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal
I01 - 022 - POTENCIAL DE BACTÉRIAS ISOLADAS DE SOLO DE
MANGUEZAL PARA PRODUZIR BIOSSURFACTANTES
BARRETO, R.V.G1;2; LIMA, L.B.1; MELO,V.M.M.1;2
1. UFC; UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
2. RENORBIO; REDE NORDESTE DE BIOTECNOLOGIA
I01 - 010 - AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TEMPO DE MANUTENÇÃO
SOBRE A EFICIÊNCIA DE ESTIRPES DE RIZÓBIO,
RECOMENDADAS PARA A INOCULAÇÃO DE DIFERENTES
LEGUMINOSAS.
PITARD, R. M.; CAMACHO, N. N.; DOURADO, F. DOS S.; ROUWS, J.
R. C
1. CNPAB; Coleção de Culturas - Embrapa Agrobiologia
I01 - 023 - SELEÇÃO DE LINHAGENS DE BACILLUS ISOLADAS DE
MANGUEZAL PARA A PRODUÇÃO DE ANTIFÚNGICOS
BARRETO, R.V.G.1;2; LIMA, L.B.1; MELO, V.M.M.1;2
1. UFC; UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
2. RENORBIO; REDE NORDESTE DE BIOTECNOLOGIA
I01 - 011 - AVALIAÇÃO DE PARÂMETROS RELACIONADOS A
FIXAÇÃO BIOLÓGICA DE NITROGÊNIO EM ESTIRPES
NODULANTES DE FEIJÃO-CAUPI (VIGNA UNGUICULATA)
I01 - 024 - CARACTERIZAÇÃO INTER E INTRA-ESPECÍFICA DE
ESTIRPES ELITE DE RIZÓBIO
CARDOSO, J.C2;3; GOMES, D.F2; MATOS, M.A3; ANDRADE, D.S3;
I01 - 025 - CLONAGEM DE FRAGMENTOS DE DNA
METAGENÔMICO DE SOLO DE TERRA MULATA (ADJACENTE) DO
ESTADO DO AMAZONAS
CARVALHO, C.F.1; LEOMIL, L.1;2; ASTOLFI-FILHO, S.1
1. UFAM; CAM/ Universidade Federal do Amazonas
2. ULBRA; Centro Universitário Luterano de Manaus
I01 - 026 - ESTRUTURA DA COMUNIDADE FÚNGICA DO SOLO SOB
A PROJEÇÃO DA COPA DE ESPÉCIES ARBÓREAS DA MATA
ATLÂNTICA (PARQUE ESTADUAL CARLOS BOTELHO)
MATOS, E.R.; LAMBAIS, M.R.
1. ESALQ-USP; Depto de Ciências do Solo
I01 - 028 - ISOLAMENTO DE ACTINOBACTÉRIAS EM DIFERENTES
MEIOS DE CULTURA E SELEÇÃO DE LINHAGENS COM
POTENCIAL PARA A PROMOÇÃO DO CRESCIMENTO DE
PLANTAS E BIOCONTROLE
VASCONCELLOS, R.L.F.; SILVA, M.C.P.; RIBEIRO, C.M.; CARDOSO,
E.J.B.N.
1. ESALQ/USP; Depto. de Ciência do Solo.
I01 - 029 - SOLUBILIZAÇÃO DE FOSFATO INORGÂNICO POR
BACTÉRIAS DIAZOTRÓFICAS DO GÊNERO HERBASPIRILLUM,
ISOLADAS DE PLANTAS DE ARROZ
ESTRADA, G.A.1; BRASIL, M.S.3; BLADANI, J.I.2; BALDANI, V.L.D.2
1. UFRRJ; Universidade Rural do Rio de Janeiro
2. CNPAB; Embrapa Agrobiologia
3. UFMS; Universidade Federal do Mato Grosso do Sul
I01 - 030 - SELEÇÃO DE ISOLADOS FÚNGICOS
SOLUBILIZADORES DE FOSFATO VISANDO À APLICAÇÃO NA
AGRICULTURA
MENDES, G.O.; OLIVEIRA, S.C.; FREITAS, A.L.M.; PEREIRA, O.L.;
SILVA, I.R.; COSTA, M.D.
1. UFV; Departamento de Microbiologia
I01 - 031 - CARBONO DA BIOMASSA MICROBIANA EM SOLOS
SUBMETIDOS A DIFERENTES FORMAS DE MANEJO
SANTOS, M.L.
1. UFV; Departamento de Microbiologia/Universidade federal de Viçosa
I01 - 032 - CONSTRUÇÃO E ANÁLISE DE BIBLIOTECA GENÔMICA
DE LATOSSOLO SOB CULTIVO DE CUPUAÇU (THEOBROMA
GRANDIFLORUM) NA REGIÃO AMAZÔNICA.
RODRIGUES, F.S1; OLIVEIRA, L.A4; ASTOLFI-FILHO, S.2; LEOMIL,
L.3;2
1. UEA; Universidade do Estado do Amazonas
2. UFAM; Uiversidade Federal do Amazonas
3. ULBRA - MAO; Centro Universitário Luterano de Manaus
4. INPA; Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
I01 - 033 - SOLUBILIZAÇÃO DE HIDROXIAPATITA EM FUNÇÃO DA
PRODUÇÃO DE BIOMASSA FÚNGICA E DO POTENCIAL
HIDROGENIÔNICO DO MEIO DE CULTURA
MENDES, G.O.; OLIVEIRA, S.C.; FREITAS, A.L.M.; PEREIRA, O.L.;
SILVA, I.R.; COSTA, M.D.
1. UFV; Departamento de Microbiologia
I01 - 034 - PRODUÇÃO DE HORMÔNIO VEGETAL POR BACTÉRIAS
DIAZOTRÓFICAS ISOLADAS DE PLANTAS DE BRACHIARIA
BRIZANTHA.
SILVA, M. C. P; CARDOSO, E. J. B. N
1. Esalq-USP; Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"-USP
I01 - 035 - ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DE BURKHOLDERIA SPP.
ISOLADAS DE NÓDULOS : FUNGOS FITOPATOGÊNICOS
DO NASCIMENTO FILHO, A.A.3; DE MELO, C.M.L.3; CUNHA, C.O.1;2;
GOULART, A.C.P.4; STRALIOTTO, R.5; MERCANTE, F.M.4; CAVADA,
B.S.3
1. CNPq; ANALISTA EM C&T
2. RENORBIO; Programa de Doutorado da Rede Nordeste de Biotecnologia
3. BioMol-Lab/UFC; Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular
4. EMBRAPA CPAO; Laboratório de Microbiologia, Embrapa Agropecuária Oeste
5. EMBRAPA CNPAB; Embrapa Agrobiologia
I01 - 037 - FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES
ASSOCIADOSÀ BATATA-DOCE(IPOMOEA BATATAS L.) LAM.
OLIVEIRA,K.C.L.; GOTO,B.T.; SOUZA,R.G.; CAVALCANTE,U.M.T.
1. UFPE; Departamento de Micologia/Universidade Federal de Pernambuco
I01 - 038 - QUANTIFICAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS
CULTIVÁVEIS EM UM LATOSOLO VERMELHO-AMARELO SOB
CERRADO NATIVO E CULTIVADO COM MILHO E SOJA SOB
Dia 09 - 12h às 13h
I01 - 008 - ATIVIDADE DA BIOMASSA MICROBIANA DO SOLO EM
ÁREAS ANTIVAS NO SUDOESTE DA AMAZÔNIA
MAZZETTO, A.M.1; FEIGL, B.J.2; CERRI, C.C.2
1. ESALQ; Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
2. CENA; Centro de Energia Nuclear na Agricultura
I01 - 017 - EFEITO DE ACTINOBACTÉRIAS PRODUTORAS DE
COMPOSTOS ANTIMICROBIANOS NA GERMINAÇÃO E
DESENVOLVIMENTO INICIAL DE MILHO
MIYAUCHI, M.Y.H; SILVA, M. C. P.; CARDOSO, E.J.B.N.
1. Esalq-USP; Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz-USP
HUNGRIA, M.4
2. UEL; Universidade Estatual de Londrina
3. IAPAR; Instituto Agronômico do Paraná
4. Embrapa; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
67
PLANTIO DIRETO E PLANTIO CONVENCIONAL
LOPES, A.A.C.1; ALENCAR, P.M.1; SCHLEMMER, F.1; MEHTA, A.2;
SILVA, F.R.2; MENDES, I.C.1; REIS JR., F.B.1
1. CPAC; Embrapa Cerrados
2. CENARGEN; Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia
I01 - 039 - ESTRUTURA GENÉTICA E METABÓLICA DAS
COMUNIDADES BACTERIANAS DE UM LATOSOLO VERMELHOAMARELO SOB CERRADO NATIVO E CULTIVADO COM MILHO E
SOJA SOB PLANTIO DIRETO E PLANTIO CONVENCIONAL
SCHLEMMER, F1; ALENCAR, P. M.1; LOPES, A. A. C.1; PASSOS, S.
R.2; XAVIER, G. R.2; FERNANDES, M. F3; MENDES, I. C.1; REIS JR, F.
B.1
1. CPAC; Embrapa Cerrados
2. CNPAB; Embrapa Agrobiologia
3. CPATC; Embrapa Tabuleiros Costeiros
I01 - 040 - AVALIAÇÃO DA TAXA DE RESPIRAÇÃO MICROBIANA
PELO MÉTODO DA CAL SODADA EM SOLOS SOB DIFERENTES
USOS.
PYLRO, V.; MENDES, G.; VESPOLI, L.; RIGAMONTE, T.; JESUS, G.;
TOTOLA, M.
1. UFV; Departamento de Microbiologia/Universidade Federal de Viçosa
I01 - 041 - ISOLAMENTO DE LINHAGENS BACTERIANAS EM
MANGUEZAIS E A DETECÇÃO DOS GENES NIFD E NIFH.
MENDES, R.R.1;2; ANDREOTE, F.D.2; SANTOS, S.N.2; DIAS, A.C.F.3;
SILVA, J.L.2; SEREDA, L.A.2; MELO, I.S.2
1. UNIPINHAL; Universidade de Espírito Santo do Pinhal
2. EMBRAPA - CNPMA; Laboratório Microbiologia Ambiental - Embrapa
Meio Ambiente
3. CENA - USP; Centro de Energia Nuclear na Agricultura
I01 - 042 - DIVERSIDADE BACTERIANA EM CARVÃO PIROGÊNICO
DE TERRA PRETA OBTIDA POR PIROSEQUENCIAMENTO
TAKETANI, R.G.1; JESUS, E.2; CANNAVAN, F.S.1; TIEDJE, J.M.2;
TSAI, S.M.1
1. CENA-USP; Centro de Energia Nuclear na Agricultura - USP
2. MSU; Center for Microbial Ecology - Michigan State University
I01 - 043 - BACTÉRIAS PROMOTORAS DE CRESCIMENTO
ASSOCIADAS A TRACHYPOGON PLUMOSUS NO CERRADO DE
RORAIMA
PELZER , G.Q.2; SILVA, L.M.2; GOLFETTO, D.C.2; IVANOFF, M.E.A.2;
OLIVEIRA, G.A.2; PERIN, L.1; ZILLI, J.E.1
1. Embrapa Roraima; Embrapa Roraima
2. UFRR; Universidade Federal de Roraima
I01 - 044 - ISOLAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE BACTÉRIAS
PROMOTORAS DE CRESCIMENTO EM ESPÉCIES DE
BRACHIARIA EM DOIS AMBIENTES AMAZÔNICOS
GOLFETTO, D.C.2; IVANOFF, M.E.A.2; OLIVEIRA, G.A.2; PELZER ,
G.Q.2; SILVA, L.M.2; PERIN, L.1; ZILLI, J.E.1
1. Embrapa Roraima; Embrapa Roraima
2. UFRR; Universidade Federal de Roraima
I01 - 045 - DIVERSIDADE MORFOLÓGICA DE BACTÉRIAS
DIAZOTRÓFICAS ORIUNDAS DE PLANTAS DE CAPIM-ELEFANTE
NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
VIDEIRA,S.S.1;2;3; OLIVEIRA, D. M. DE1;3; BARROS, D.R.1;3;
BALDANI, J. I.3; SIMÕES-ARAÚJO, J. L.3; BALDANI, V.L.D.3
1. UFRRJ; Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
2. CPGA-CS; Curso de Pós-Graduação em Agronomia - Ciência do Solo
3. CNPAB; Embrapa Agrobiologia
I01 - 046 - BIOMASSA MICROBIANA DO SOLO DA CAATINGA COM
CULTURA DE MAMONA
FRACETTO, JCF1; FEIGL, B.J.2
1. ESALQ; Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
2. CENA; Centro de Energia Nuclear na Agricultura
Dia 09 - 12h às 13h
I01 - 047 - BACTÉRIAS DE IMPORTÂNCIA BIOTECNOLÓGICA
ASSOCIADAS A PLANTAS DE ARROZ SILVESTRE NA SAVANA DE
RORAIMA
SILVA, L.M.2; PERIN, L.1; ZILLI, J.E.1
1. Embrapa Roraima; Embrapa Roraima
2. UFRR; Universidade Federal de Roraima
68
1. ESALQ-USP; Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
2. ITEP; Associação Instituto de Tecnologia de Pernambuco
I01 - 052 - FUNGOS DO SOLO DA SERRA NEGRA (BREJO DE
ALTITUDE), BEZERROS, PERNAMBUCO, BRASIL
SILVA, L.R. C.; SILVA, J.M.; TOMYA P. E.O.; FERNANDES, M.J.S.;
LIMA, D.M.M.; CABRAL, G. C. S.; SOUZA-MOTTA
1. UFPE; Departamento de Micologia Universidade Federal de Pernambuco
I01 - 065 - DIVERSIDADE DE FUNGOS DO SOLO DAS FLORESTAS
DE VÁRZEA DA COMUNIDADE DE VILA MAGUARI - RESERVA DE
DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL MAMIRAUÁ - TEFÉAMAZONAS/BRASIL
S. V.L.2;1; OTAPIASSIS, D.S.S.2;1; RODRIGUES, K. S.2;1; SERRÃO,
A. K. L.3;1; CALDAS, J. S.1; FERNANDES, O.C.C.1;2
1. CPqLMD/FIOCRUZ - AM; Centro de Pesquisa Leônidas e Maria
Deane
2. EEAR- SEDUC/AM; Escola Estadual Angelo Ramazotii
3. Unilton Lins; Centro Universitario Nilton Lins
I01 - 053 - SHIFTS IN THE BACTERIAL COMMUNITY STRUCTURE
AND DIVERSITY IN BRAZILIAN SOILS AMENDED WITH
ELEMENTAL SULFUR
LUCHETA, A.R.; LAMBAIS, M.R.
1. ESALQ/USP; Departamento de Ciência do Solo / Universidade de São
Paulo
I01 - 054 - ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DE BURKHOLDERIA SPP.
ISOLADAS DE NÓDULOS : CANDIDA ALBICANS
MACORINI, L.F.1;2; CUNHA, C.O.3;4; SÁ, R.A.6; MELO, A.M.M.F.5;
MERCANTE, F.M.1
1. EMBRAPA CPAO; Laboratório de Microbiologia, Embrapa Agropecuária Oeste
2. UNIGRAN; Acadêmico de Biomedicina
3. CNPq; ANALISTA EM C&T
4. RENORBIO; Programa de Doutorado da Rede Nordeste de Biotecnologia
5. UNIGRAN; Faculdades de Ciências Biológicas e da Saúde
6. UFPE; Departamento de Bioquímica e Biofísica
I01 - 055 - DINÂMICA POPULACIONAL DE BACTÉRIAS
HETEROTRÓFICAS CULTIVÁVEIS TOTAIS ISOLADAS DE SOLOS
TROPICAIS DO PARQUE AMBIENTAL DE BELÉM (PARÁ)
FRANCO FILHO, L.C.; OLIVEIRA,R.S.; SILVA, A.R.; RIBEIRO,K.T.S.;
BOUTH,R.C.; KIYATAKE,D.M.; SILVA, E.P.
1. UFPA; Instituto de Ciências Biológicas
I01 - 056 - DIVERSIDADE E ATIVIDADE MICROBIANA DO
SOLOAMAZONICO SOB ESTRESS HIDRICO
BATISTA, S. B.; HARGREAVES, P. I.; MENDONÇA-HAGLER, L.
1. UFRJ; Instituto de Miicrobiologia prof. Paulo de Goes
I01 - 057 - PRESERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE MICROBIANA
ASSOCIADA A SAÚDE AMBIENTAL - IMPLANTAÇÃO DA COLEÇÃO
MICROBIOLÓGICA DE TRABALHO DO DEPARTAMENTO DE
SANEAMENTO E SAÚDE AMBIENTAL DA FIOCRUZ - ENSP
REGO, J.C.V1; MOURA,R.P.1; COIMBRA2; SANT´ANNA,S.L.1;
SARQUIS, MI.M.3; BARBOSA,R.S.5; HEINEN,R.C1;5; CARVAJAL,E.4;
SOTERO-MARTINS,A.1
1. FIOCRUZ; DSSA - Escola Nacional de Saúde Pública
2. UNESA; Universidade Estácio de Sá
3. FIOCRUZ; Dept de Micologia - Instituto Oswaldo Cruz
4. UERJ; Dept. de Biologia Celular
5. UNIABEU; Faculdade de Farmácia
I01 - 058 - FITOPATÓGENOS ASSOCIADOS A FORMIGAS
CORTADEIRAS.
GUEDES, F.L.A.; ATTILI-ANGELIS, D.; PAGNOCCA, F.C.
2. UNESP; CEIS - Centro de Estudos de Insetos Sociais
I01 - 059 - INFLUÊNCIA DO FUNGO TRICHODERMA SP. NA
COMUNIDADE MICROBIANA DO SOLO E NO CRESCIMENTO DA
PLANTA DE TOMATE
SARTORI, S. B.; PERTINHEZ, G. N.; ZAPPAROLI, R. A.; CANIZELLA,
B. T.; MACHADO, C. M.; DEMÉTRIO, G. B.; TASHIMA, H.;
MATSUMOTO, L. S.
1. UENP - CLM; Universidade Estadual do Norte do Paraná
I01 - 060 - DIVERSIDADE E ESTRUTURA DA COMUNIDADE
BACTERIANA EM ESPODOSSOLOS DO LITORAL DE SÃO PAULO
DA SILVA, K.J.; VIDAL-TORRADO, P.; LAMBAIS, M.R.
1. ESALQ, USP; Ciência do Solo
I01 - 048 - DENSIDADE DE FUNGOS EM SOLO DE SISTEMA
AGROFLORESTAL E CONVENCIONAL
COSTA, P.M.O.1; TAVARES, F.M.1; CLAUDINO, T.T.1; NASCIMENTO,
T.N.1; FARIAS, P.J.O.1; SILVA, L.I.C.1; SILVA, A.F.1; LOPES, R.S.1;
MATTOS, J.L.S2; SANTOS, A.C.1
1. UFPE; DEPARTAMENTO DE MICOLOGIA
2. UFRPE; Departamento de Educação
I01 - 061 - MONITORAMENTO AMBIENTAL DE FUNGOS
FILAMENTOSOS E LEVEDURAS EM PRAIAS DA BAÍA DE
GUANABARA
HEINEN, R.C.1;2; BARBOSA, R.S.2; COSTA NETO, C.5; SANT´ANNA,
S.L.4; SARQUIS, M.I.M.4; FARIA, F.V.S.4; FERREIRA, P.L.4;
CARVAJAL, E.3; SOTERO-MARTINS, A.1
1. ENSP - FIOCRUZ; Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental
2. UNIABEU; Faculdade de Farmácia
3. UERJ; Dept. de Biologia Celular - IBRAG
4. IOC - FIOCRUZ; Lab. de Taxonomia, Bioquimica e Biotransformação
de Fungos
5. ENSP - FIOCRUZ; Departamento de Ciências Biológicas (DCB)
I01 - 049 - DIVERSIDADE GENÉTICA DE ARCHAEA EM SOLOS SOB
DIFERENTE USOS DA TERRA EM MINAS GERAIS
VALE, H. M. M.1; OLIVEIRA, M. N. V.2; AGUILA, R. D. S.3; MORAES, C.
A.2; BORGES, A. C.2
1. UnB; DEPARTAMENTO DE FITOPATOLOGIA
2. UFV; DEPARTAMENTO DE MICROBIOLOGIA
3. IFRJ; IFRJ
I01 - 062 - QUALIDADE SANITÁRIA DE AREIAS DE PRAIAS DA BAÍA
DE GUANABARA
REGO, J.C.V.1; NETO, C.C.2; BARBOSA, R.B.1; GOMES, C.O.1;
SOTERO -MARTINS, A.1
1. FIOCRUZ; DSSA - ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA ENSP
2. FIOCRUZ; DCB - ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA - ENSP
I01 - 050 - CARACTERIZAÇÃO DE PSEUDOMONAS SPP.
FLUORESCENTES QUANTO AO ESTÍMULO AO CRESCIMENTO DE
HORTALIÇAS EM CASA-DE-VEGETAÇÃO
DIAS, A.1; SANTOS, S.G.1; XAVIER, G.R.2; RUMJANEK, N.G.2;
RIBEIRO, R.L.D.1
1. UFRRJ; Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
2. Embrapa-CNPAB; Embrapa Agrobiologia
I01 - 063 - BIOMASSA E ATIVIDADE MICROBIANA APÓS
REVEGETAÇÃO DE ÁREAS CONTAMINADAS POR ELEMENTOSTRAÇO
SANTOS, J.V.; LOPEZ, M.V.; SOARES, C.R.F.S.; MOREIRA, F.M.S.
1. UFLA; Depto de Biologia/ UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
I01 - 051 - CARBONO E NITROGÊNIO NA BIOMASSA MICROBIANA
DO SOLO EM TRÊS ECOSSISTEMAS DA MATA ATLÂNTICA NO
ESTADO DE SÃO PAULO.
CARVALHO, V.G.; LAMBAIS, M.R.
I01 - 064 - INDICADORES MICROBIANOS DE QUALIDADE DE
SEDIMENTO EM MANGUEZAIS NO LITORAL NORTE DE
PERNAMBUCO, BRASIL
SANTOS, V.M.1; ESCOBAR, I.E.C.1; PEREIRA, S.V.2; CAVALCANTE,
U.M.T.1
1. UFPE; Departamento de Micologia
I01 - 066 - ATRIBUTOS MICROBIOLÓGICOS APÓS REVEGETAÇÃO
DE SOLOS CONTAMINADOS POR ARSÊNIO
SANTOS, J.V.; RANGEL, W.M.; GUIMARÃES, A.A.; JARAMILLO
P.M.D.; RUFINI, M.; MARRA, L.M.; LOPEZ, M.V.; SILVA, M.A.P.;
SOARES, C.R.F.S.; MOREIRA, F.M.S.
1. UFLA; DBI / DCS / UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
I01 - 067 - INFLUÊNCIA DA ADUBAÇÃO FOSFATADA NA
COLONIZAÇÃO MICORRÍZICA NA PLANTA ARACHIS PINTOI
SARTORI, S. B.; PERTINHEZ, G. N.; GOMES, L. C. D.; DEMÉTRIO, G.
B.; MATSUMOTO, L. S.
1. UENP - CLM; Universidade Estadual do Norte do Paraná
I01 - 068 - BIOMASSA MICROBIANA E ATIVIDADE ENZIMÁTICA EM
SOLOS DE VEGETAÇÃO NATIVA E DE SISTEMA AGRÍCOLAANUAL
DO CERRADO TOCANTINENSE
BORGES, A. K. P.1; MENEZES, T. O.2; PELUZIO, J. M.1; MORAIS, P.
B.1
1. UFT; UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
2. UFT; UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
I01 - 069 - EFEITO DA CALAGEM E FOSFATAGEM NA
DIVERSIDADE DE RHIZOBIUM-PHASEOLUS EM SOLO ÁCIDO
GOMES, D.F1;2; CARDOSO, J.C1;2; MATOS, M.A2; ANDRADE, D.S2;
HUNGRIA, M.3
1. UEL; Universidade Estatual de Londrina
2. IAPAR; Instituto Agronômico do Paraná
3. Embrapa; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
I01 - 070 - ISOLAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE ESTIRPES
BACTERIANAS ENVOLVIDAS EM PROCESSOS DE
BIODESSULFURIZAÇÃO EM UM SISTEMA DE LANDFARMING, NA
REFINARIA GABRIEL PASSOS (REGAP), MINAS GERAIS
FIGUEIREDO, D.; BONIEK, D.; GONZAGA, L. V.; NEVES, C. S.;
RESENDE, V. L.; PESSOA, L. F.; DUARTE, G. F.
1. UFOP; Universidade Federal de Ouro Preto
I01 - 071 - BIOMASSA E ATIVIDADE MICROBIANA EM SOLO SOB
CULTIVO DE OLERÍCOLAS EM DIFERENTES SISTEMAS DE USO
MATSUMOTO, L.S1; DEMÉTRIO, G.B1; PERTINHEZ, G.N1; SARTORI,
S.B2; TASHIMA, H1
1. UENP/CLM; Departamento de Patologia Geral
2. USP/ESALQ; Departamento de Microbiologia
I01 - 073 - ESTRUTURA DA COMUNIDADE BACTERIANA E
AGREGAÇÃO DO SOLO SOB CERRADO E CANA-DE-AÇÚCAR, EM
GOIÁS.
RACHID, C.T.C.C.1; LEITE, D. C. A.2; CAVALINI, R. M.2; PEIXOTO, R.
S.3; ROSADO, A. S.3; BALIEIRO, F. C.2; PICCOLO, M. C.1;
COUTINHO, H. L. C2
1. CENA-USP; Centro de Energia Nuclear na Agricultura / USP
2. EMBRAPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
3. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
I01 - 074 - EFEITO DO FOGO NA COMUNIDADE MICROBIANA DE
FLORAMENTOS ROCHOSOS EM CAMPO RUPESTRE
ROQUE, M. R. A.3; LEITE, D.C.A1; ANDREOTE, F. D.2; DIAS, A. C. F.2;
MELO, I.S.2
1. EMBRAPA SOLOS; EMBRAPA SOLOS
2. EMBRAPA MEIO AMBIENT; EMBRAPA MEIO AMBIENTE
3. UFBA; UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
I01 - 075 - ISOLAMENTO DE NOVAS BACTÉRIAS COM ATIVIDADE
DE XILANASE PRESENTES EM SOLOS DE CERRADO
CASTRO, V. H. L.1; QUIRINO, B. F.2; KRÜGER, R. H.3; BARRETO, C.
C.1
1. UCB; Pós-graduação em Ciências Genômicas e Biotecnologia
2. EMBRAPA-Agroenergia; EMBRAPA-Agroenergia
3. UnB; Universidade de Brasília
I01 - 076 - ATIVIDADE MICROBIANA EM UM ARGISSOLO
VERMELHO AMARELO SUBMETIDO A DIFERENTES USOS NO
SEMIÁRIDO DO VALE DO SUBMÉDIO SÃO FRANCISCO
SILVA, T. DA2; PEIXOTO, A. C. DE M.2; FERREIRA, G. B.3; MOREIRA,
M. M.1; MOTTA, E. F.1; GAVA, C. A. T.1
1. CPATSA; Embrapa Semi-Árido
2. UPE; Universidade do Estado de Pernambuco
3. UFSCAR; Universidade Federal de São Carlos
I01 - 077 - MÉTODO DE EXTRAÇÃO ASSISTIDA POR MICROONDAS
PARA DETERMINAR A BIOMASSA MICROBIANA DO SOLO
BERTOZZI, J1; OLIVEIRA, C,C.1; ANDRADE, D S2
1. UEM; Química
2. IAPAR; Solos
I01 - 078 - EFEITO DA DEPOSIÇÃO ATMOSFÉRICA DE NITROGÊNIO
SOBRE MICRO-ORGANISMOS ASSOCIADOS À RIZOSFERA DE
HABENARIA CALDENSIS KRAENZL. (ORCHIDACEAE), NO
PARQUE ESTADUAL DO ITACOLOMI (PEIT), MG/BRASIL.
PYLRO, V.1; CRUZ, E.2; KOZOVITS, A.2; DUARTE, G.2
1. UFV; Departamento de Microbiologia/Universidade Federal de Viçosa
2. UFOP; DECBI/Universidade Federal de Ouro Preto
I01 - 079 - MECANISMOS ENVOLVIDOS NA PROMOÇÃO DE
CRESCIMENTO VEGETAL POR RIZOBACTÉRIAS DE TOMATEIRO
PELZER , G.Q.2; HALFELD-VIEIRA, B.A.1; SILVA, L.M.2; SOUZA,
G.R.1; PERIN, L.1; ZILLI, J.E.1; NECHET, K.L.1
1. Embrapa Roraima; Embrapa Roraima
2. UFRR; Universidade Federal de Roraima
I01 - 080 - PROMOÇÃO DE CRESCIMENTO POR RIZOBACTÉRIAS
EM TOMATEIRO
PELZER , G.Q.2; HALFELD-VIEIRA, B.A.1; SOUZA, G.R.1; NECHET,
K.L.1; DINIZ, I.S.2; PERIN, L.1
1. Embrapa Roraima; Embrapa Roraima
2. UFRR; Universidade Federal de Roraima
I01 - 081 - SELEÇÃO DE RIZOBACTÉRIAS PRODUTORAS DE
QUITINASE PARA CONTROLE DE RHIZOCTONIA SOLANI
DINIZ, I.S.2; NECHET, K.L.1; HALFELD-VIEIRA, B.A.1; HALFELDVIEIRA, B.A.1; SOUZA, G.R.1; PELZER , G.Q.2; ZILLI, J.E.1
1. Embrapa Roraima; Embrapa Roraima
2. UFRR; Universidade Federal de Roraima
I01 - 082 - ÉSPÉCIES DE ASPERGILLUS ISOLADAS DE SOLOS DE
ÁREAS DE CAATINGA, PERNAMBUCO, BRASIL
OLIVEIRA, R. J.; LIMA, D.X.; SILVÉRIO, M.L.; SOUZA-MOTTA, C.M.;
SILVA, L.R.C.; FERNANDES, M.J.; TOMIYA, P.E.O.; MALOSSO, E.
1. UFPE; Departamento de Micologia/Universidade Federal de Pernambuco
I01 - 084 - IDENTIFICAÇÃO DE CUPRIAVIDUS TAIWANENSIS LMG
19424 EM SOLO MARGEANTE AO RIO SOLIMÕES PELA ANÁLISE
DO GENE 16S RDNA
SANTOS, E.K.N.; FERREIRA-NOZAWA, M.S.; NOZAWA, S.R.
1. UniNilton Lins; Centro Universitário Nilton Lins
I01 - 085 - SELEÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE ESTIRPES DE
RIZÓBIOS EFETIVAS NA SIMBIOSE COM O AMENDOINZEIRO
DORIGO, O.F.1; COATTI, G. C.2;1; DE MATOS, M.A.1; CARDOSO,
J.D.2;1; LOVATO, G.M.1; ANDRADE, D S1
1. IAPAR; Solos
2. UEL; Microbiologia
I – Ecologia Microbiana
I02 – Microbiologia Aquática
I02 - 001 - AVALIAÇÃO DO CONSUMO DE BACTÉRIAS POR
PROTOZOÁRIOS EM UM RESERVATÓRIO EUTRÓFICO RASO
(RESERVATÓRIO DO MONJOLINHO-SÃO CARLOS-SP)
HISATUGO, K. F.; SELEGHIM, M. H. R.; JAVAROTI, D. C. D.
1. UFSCar; Universidade Federal de São Carlos
I02 - 002 - INDICADORES DE POLUIÇÃO DAS ÁGUAS DOS
PESQUE-PAGUE NA BACIA DO RIO CORUMBATAÍ, SP
TAUK-TORNISIELO, S.M.; SANTOS, A.A.O.; SILVA, I.M.; TINTOR, D.B.;
MORAIS, E.B. DE
1. UNESP; Centro de Estudos Ambientais
I02 - 003 - OCORRÊNCIA DE BACTÉRIAS POTENCIAIS
CAUSADORAS DE DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA EM
RESERVATÓRIOS DE REGIÃO SEMI-ÁRIDA DO ESTADO DO RIO
GRANDE DO NORTE
DANTAS, C.M.; ARAUJO, M. F. F.; MEDEIROS, M. L. Q.
1. UFRN; Departamento de Microbiologia e Parasitologia/CB
I02 - 004 - NÍVEIS DE COLIFORMES TOTAIS E TERMOTOLERANTES
EM AMOSTRAS DE ÁGUA DO MAR DO LITORAL DO RIO DE
JANEIRO, RJ, BRASIL.
THOMAZ, R. R.; PICOLLI, R.A.; TRINDADE, L. M.; VAN WEERELT,
M.D.M.
1. UFRJ; INSTITUTO DE BIOLOGIA
I02 - 011 - IDENTIFICAÇÃO DA MICROBIOTA DA
BRANCHONETADENDROCEPHALUS BRASILIENSIS PESTA, 1921
(CRUSTACEA: ANOSTRACA) PRODUZIDA NA REGIÃO DO VALE
DO SÃO FRANCOSCO NO ESTADO DE PERNAMBUCO
SOUZA, M. G.; SEABRA, A. G. L.; PEIXOTO, R. M.; SOUZA, S. A.;
COSTA, M. M.
1. UNIVASF; UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO
FRANCISO
I02 - 012 - COMPARAÇÃO DA EFICIÊNCIA DE FIXADORES DE
PROTOZOÁRIOS, UTILIZADOS EM ESTUDOS ECOLÓGICOS DE
AMBIENTES AQUÁTICOS, EM FUNÇÃO DO PH DAS AMOSTRAS
ALVES, H. C.; REGALI-SELEGHIM, M. H.; HAYASHI, L.H.; BUENO, B.
G.; HISATUGO, K. F.; PIEROZZI, M.
1. UFSCar; Depto. de Ecologia e Biologia Evolutiva
I02 - 013 - TESTE DE SENSIBILIDADE A ANTIFÚNGICOS EM
ISOLADOS AMBIENTAIS DE TRICHOSPORON SPP.
MARTINS, G. G.; GOMPERTX O. F.; BURBANO-ROSERO E. M.;
SOUZA, C. P.; ALMEIDA, B. C.; RIVERA, I. N. G.
1. USP; Universidade de São Paulo
I02 - 014 - LEITE, ALIMENTO ALTERNATIVO PARA O CULTIVO DE
PARAMECIUM CAUDATUM.
RUELA, A.C1;2; DOMINGOS, M.O1; SELEGHIM, M. H. R.2; RUIZ,R.C1
1. Butantan; Laboratório de Bacteriologia - Instituto Butantan
2. UFSCar; Laboratório de Microbiologia - Univ Federal de São Carlos
I02 - 015 - AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DA QUALIDADE DAS
ÁGUAS LITORANEAS DE NITERÓI-RJ
CASTRO, R.O.; LAGES, G.M.; ARAÚJO,F.V.
1. UERJ-FFP; Universidade do Estado do Rio de Janeiro
I02 - 016 - PREVALÊNCIA DE BACILOS NÃO-FERMENTADORES EM
ÁGUA E DIALISATO DE UMA UNIDADE DE HEMODIÁLISE EM
LONDRINA-PR E SUSCEPTIBILIDADE AO ÁCIDO PERACÉTICO
SIEWERT, M.; SARIDALIS, H. O.; MARTINS, F. H.; PELAYO, J. S.
1. UEL; Depto. Microbiologia - Universidade Estadual de Londrina
I02 - 017 - DIVERSIDADE E OCORRÊNCIA DE LEVEDURAS AO
LONGO DE UM GRADIENTE LATITUDINAL EM LAGOS
ANTÁRTICOS, LAGOS DA PATAGÔNIA ARGENTINA E LAGOS
TROPICAIS BRASILEIROS
BRANDÃO, L.R.1; VAZ, A.B.M.1; ESPÍRITO SANTO, L.C.1; ROSA,
L.H.2; LIBKIND, D.3; ROSA, C.A1
1. UFMG; Departamento de Microbiologia/ICB
2. UFOP; Departamento de Ciências Biológicas/ICEB
3. UNC/CRUB; Laboratorio de Microbiologia Aplicada y Biotecnologia
(MABB)
I02 - 018 - MICROBIOTA BACTERIANA ISOLADA DE BIVALVES
INCRUSTADOS EM COSTÕES ROCHOSOS LOCALIZADOS NO
ARQUIPÉLAGO DE SANTANA, MACAÉ-RJ
OLIVA, M.S.1; SOARES, L.C.1; PEREIRA, I.A.1; PRIBUL, B.R.1;
SOUZA, M.A.S.2; SOUZA, M.M.S.S.1
1. UFRRJ; DMIV-IV/UFRRJ
2. USS; CECETEN/Universidade Severino Sombra
I02 - 019 - NOVAS ESTRATÉGIAS DE CULTIVO DE MICROORGANISMOS ASSOCIADOS À ESPONJA MARINHA APLYSINA
FULVA
ANDRADE, A.C; PEIXOTO, R.S; PAIM, S.F; ROSADO, A.S
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
I02 - 020 - BACTERIAL DIVERSITY IN COASTAL TROPICAL
ECOSYSTEMS FROM ILHA GRANDE, BRAZIL
SILVEIRA, C.B.1; VIEIRA, R.P.1; CARDOSO, A.M.2; MONTEIRO, V.A.1;
TURQUE, S.A.1; GONZALEZ, A.M.1; PARANHOS, R.1; ALMEIDA,
W.I.4; ALBANO, R.M.3; MARTINS, O.B.1
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
2. UEZO; Universidade Estadual da Zona Oeste
3. UERJ; Universidade do Estado do Rio de janeiro
4. INPI; Instituto Nacional da Propriedade Intelectual
I02 - 021 - ATIVIDADE LIPOLÍTICA DE BACTÉRIAS ISOLADAS DE
INVERTEBRADOS MARINHOS
PEREIRA, W.B.; CASTRO-SILVA, M.A.; LIMA, A.O.S.; RORIG, L.R
1. UNIVALI; Universidade do Vale do Itajaí
I02 - 007 - AVALIAÇÃO DA DIVERSIDADE DE FUNGOS
FILAMENTOSOS ISOLADOS DA ESPONJA MARINHA
DRAGMACIDON RETICULATA
PASSARINI, M.R.Z; SETTE, D. L.
1. DRM-CPQBA/UNICAMP; Divisão Recursos Microbianos - UNICAMP
I02 - 022 - VARIAÇÃO ESPACIAL DA DIVERSIDADE GENÉTICA DE
BACTERIA EM ÁREA DE RESSURGÊNCIA INFLUENCIADA POR
POLUIÇÃO URBANA EM ARRAIAL DO CABO - RJ
CURY, J.C.1; ARAUJO, F.V.2; OLIVEIRA, J.A.L.1; SANTOS, H.F.3;
PEIXOTO, R.S.3; DÁVILA, A.M.R.1; ROSADO, A.S.3
1. IOC-FIOCRUZ; Lab. Biologia Computacional e Sistemas
2. UERJ; Departamento de Ciências
3. UFRJ; Laboratório de Ecologia Molecular
I02 - 008 - IDENTIFICAÇÃO, PRESERVAÇÃO E FOTODOCUMENTAÇÃO DE FUNGOS ISOLADOS DO RIO ATIBAIA,
PAULÍNIA, SP.
CRUZ, A.S.1; ANGELIS, D.F.1; PAGNOCCA, F.C.1; ATTILI-ANGELIS,
D.1
1. UNESP - Rio Claro; CEIS - IB
2. UNESP - Rio Claro; Depto Bioquímica e Microbiologia - IB
I02 - 009 - CARACTERIZAÇÃO DA COMUNIDADE MICROBIANA DO
TRATO GASTROINTESTINAL DE TILÁPIAS CULTIVADAS EM
TANQUE-REDE
MEDEIROS, J.D.1; RODRIGUES, E.M.1; DEL'DUCA, A.2;1; COELHO,
C.M.1; DINIZ, C.G.1; SILVA, V.L1; CESAR, D.1
1. UFJF; Departamento de Biologia/ Universidade Federal de Juiz de Fo
2. FURG; Fundação Universidade Federal de Rio Grande
I02 - 010 - SENSIBILIDADE ANTIMICROBIANA DE BACTÉRIAS
ISOLADAS DE PACAMÃS (LOPHIOSILURUS ALEXANDRI)
SOUZA, M.G.; FRANCA, C. A.; SANTOS, F. G. B.; COSTA, M. M.
1. UNIVASF; Universidade Federal do Vale do São Francisco
I02 - 023 - FLUTUAÇÕES ESPACIAIS E TEMPORAIS DO
BACTERIOPLÂNCTON E VARIÁVEIS LIMNOLÓGICAS EM
AMBIENTES EUTROFIZADOS DE REGIÃO SEMI-ÁRIDA
BRASILEIRA
ARAUJO, M. F. F.; SODRÉ-NETO, L.
1. UFRN; Microbiologia e parasitologia
I02 - 024 - MONITORAMENTO DA QUALIDADE DA ÁGUA DA BACIA
DO CÓRREGO SUJO, TERESÓPOLIS - RJ
CÔRTES, M1; VIEIRA, L.R.1; MATTA, R.R.1; BRUM, L.2; AVELAR, A.2;
ARAÚJO, F.V.1
1. FFP - UERJ; Faculdade de Formação de Professores
2. UFRJ; Depto. de Geografia / Instituto de Geociências
I02 - 025 - AVALIAÇÃO DO PERFIL DE SUSCETIBILIDADE DE
CEPAS DE ESCHERICHIA COLI, ISOLADAS DO LAGO ÁGUA
PRETA (PARQUE AMBIENTAL DE BELÉM) E IGARAPÉ DO
TUCUNDUBA, BELÉM-PARÁ
FRANCO FILHO, L.C.; OLIVEIRA,R.S.; BOUTH,R.C.; RIBEIRO,K.T.S.;
I02 - 026 - ANÁLISE BACTERIOLÓGICA DE AMBIENTES
AQUÁTICOS DO MUNICÍPIO DE MONTE NEGRO - RO, AMAZÔNIA,
BRASIL.
CASAVECHIA,V.S.4; CARVALHO, L.H.4; SOUZA,C.P.2; SILVA,T.4;
ARANHA,L.M.C.5; RIVERA,I.N.G.2
2. ICB 2 USP; INSTITUTO DE CINECIAS BIOMÉDICAS 2 USP
4. FSL; Centro de Ensino São Lucas
5. ICB 5 USP; Instituto de Ciências Biomédicas 5 USP
I02 - 027 - A MICROBIOLOGIA AQUÁTICA COMO TEMA PARA A
SOCIALIZAÇÃO DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO EM REGIÃO
SEMI-ÁRIDA BRASILEIRA
ARAÚJO, M. F. F.; SODRÉ-NETO, L.
1. UFRN; Microbiologia e parasitologia
I02 - 028 - AVALIAÇÃO DE POPULAÇÕES MICROBIANAS COMO
POTENCIAIS BIOINDICADORES PARAA CARACTERIZAÇÃO DO
EFEITO ANTROPOGÉNICO EM QUEBRADAS INSULARES DO
PARQUE NACIONAL NATURAL ISLA GORGONA-COLÔMBIA.
VALENCIA, G. S. M.; LIZARAZO, M. P. X.
1. U de Antioquia; Instituto de Biología
I02 - 030 - DETERMINAÇÃO DE COLIFORMES TOTAIS E
TERMOTOLERANTES EXISTENTES NAS ÁGUAS TRATADAS E DE
POÇOS ARTESIANOS QUE ABASTECEM A CIDADE DE NOVO
HAMBURGO, RS.
ZANOL; F.M; LIPRERI; A.; PICOLI; S.U.
1. FEEVALE; Centro Universitário Feevale
I02 - 031 - ÁGUA E SAÚDE EM REGIÃO SEMIÁRIDA:CIANOBACT´RIAS E CIANOTOXINAS EM RESERVATÓRIOS
UTILIZADOS PARA ABASTECIMENTO PÚBLICO NO ESTADO DO
RIO GRANDE DO NORTE
V I E I R A , P. C . S 1 ; S I LVA , A . P. C . 1 ; 1 ; L I M A , R . A . A . 1 ; 2 ; 1 ;
COSTA,D.M.P.2;2;1; COSTA,I.A.S.1;1;1
1. UFRN; DEPTO. MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA
2. UFRN; DPTO. MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA
3. UFRN; EPTO. MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA
4. UFRN; EPTO. MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA
5. UFRN; DEPTO. MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA
I02 - 033 - INCIDÊNCIA DE CEPAS DE PSEUDOMONAS
AERUGINOSA E PERFIL DE SENSIBILIDADE A ANTIMICROBIANOS
EM AMOSTRAS DE ÁGUA DESTINADAS AO CONSUMO HUMANO
BURGOS, T.N.; MARTINS, F.H.; MASTINE, M.V.S.; MORIEL, B.;
SIEWERT, M.; CESTARI, S.E.; LUDOVICO, M.S.; DE MELO, R.O.
1. UEL; Universidade Estadual de Londrina / Depto. de Microbiologia
I02 - 034 - OCORRÊNCIA DE CIANOBACTÉRIAS E MICROCISTINAS
EM TRÊS RESERVATÓRIOS UTILIZADOS PARA ABASTECIMENTO
HUMANO NO SEMI-ÁRIDO DO RIO GRANDE DO NORTE
SILVA,A.P.C.1; ESKINAZI-SANT'ANA, E.M.1;2;3; COSTA,I.A.S.1;2;1
1. UFRN; DEPTARTAMENTO DE MICROBIOLOGIA E
PARASITOLOGIA
2. UFOP; DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS
3. UFRN; DEPTARTAMENTO DE MICROBIOLOGIA E
PARASITOLOGIA
I02 - 035 - O EFEITO DA PISCICULTURA EM TANQUES-REDES
SOBRE PARÂMETROS MICROBIOLÓGICOS DE ÁGUA DE UM
AÇUDE NO ESTADO PARAÍBA
K. GORLACH-LIRA1;1;1; CH. PACHECO1; L. C. T. CARVALHO1; C.
CRISPIM2
1. UFPB; Deparatmento de Biologia Molecular/CCEN
2. UFPB; Departamento de Sistemática e Ecologia/CCEN
I02 - 036 - QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA NA ESTAÇÃO
EXPERIMENTAL DO INSTITUTO RIO GRANDENSE DO ARROZ EEA/IRGA, EM TRÊS CICLOS DA CULTURA DO ARROZ IRRIGADO,
EM CACHOEIRINHA, RS.
RECHE, M.H.L.R.1; PITTOL, M.1; DECONTO, L.1; MACEDO, V.R.M.2;
FIUZA, L.1
1. UNISINOS; UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS
2. IRGA; INSTITUTO RIO GRANDENSE DO ARROZ
I02 - 037 - ANÁLISE DOS RECURSOS HÍDRICOS DA SUB-BACIA DO
ALTO PARAÍBA:QUALIDADE DA ÁGUA DOS PRINCIPAIS
RESERVATÓRIOS
Carvalho, L.C T.
1. UFPB; Universidade Fedral da Paraíba
I02 - 038 - OCORRÊNCIA DE BACTÉRIAS DO ÁCIDO-LÁCTICO EM
SISTEMA DE CULTIVO DE TILÁPIA (OREOCHROMIS NILOTICUS)
EM MINAS GERAIS.
BARRETO, D.P.1; DEL'DUCA, A.2;1; DINIZ, C.G.1; COELHO, C.M.1;
SILVA, V.L.1; CESAR, D.E.1
1. UFJF; Depto de Biologia/ Universidade Federal de Juiz de Fora
2. FURG; Fundação Universidade Federal do Rio grande
I02 - 039 - INFLUÊNCIA DE PARÂMETROS FÍSICO-QUIÍMICOS NA
ABUNDÂNCIA DE COLIFORMES EM ÁGUAS DE IRRIGAÇÃO E
D R E N A G E M D E O R I Z I C U LT U R A N A E E A / I R G A ,
CACHOEIRINHA,RS.
RECHE, M.H.L.R.1; PITTOL, M.1; MACEDO, V.R.M.2; FIUZA, L.M.1
1. UNISINOS; UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS
2. IRGA; INSTITUTO RIO GRANDENSE DO ARROZ
I02 - 040 - PERFIL DE SENSIBILIDADE DE CEPAS DE ESCHERICHIA
COLI ISOLADAS DE CURSOS D’ÁGUA DA FLORESTA NACIONAL
DE CAXIUANÃ, MUNICÍPIO DE MELGAÇO (MARAJÓ-PARÁ).
RODRIGO SOLEDADE; RODRIGO OLIVEIRA; RAFAEL BARATA;
MARIA DE FÁTIMA PINHEIRO; KARLA RIBEIRO
1. UFPA; Universidade Federal do Pará
Dia 09 - 12h às 13h
I02 - 006 - ANÁLISE BACTERIOLÓGICA DE ÁGUAS DE CISTERNAS
LOCALIZADAS NA CIDADE DE ITUMBIARA - GO
VON DOLINGER, EJO2; CARAPINA, R1; SANTOS, JGS1; MENEZES,
CR1; MORAIS, GR1; MELO, PC3; BRITO, DVD2
1. ULBRA; Universidade Luterana do Basil de Itumbiara - GO
2. UFU; Universidade Federal de Uberlândia
3. UNESPE; Universidade Estadual Paulista
KIYATAKE,D.M.; SILVA, E.P.; SILVA, A.R.
1. UFPA; Instituto de Ciências Biológicas
69
I02 - 041 - AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA E FÍSICO-QUÍMICA DA
INFLUÊNCIA DO DESPEJO DE EFLUENTES DE UMA ESTAMPARIA
SOBRE UM ECOSSISTEMA LÓTICO
SILVA, P.C.F; CASTRO-SILVA; M.A.; PEREIRA; B.W.; MELO; T.M.
1. UNIVALI; UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ
I02 - 042 - CARACTERIZAÇÃO DE FATORES DE VIRULÊNCIA EM
AMOSTRAS DE ESCHERICHIA COLI ISOLADAS DE LAGOAS DO
PARQUE ESTADUAL DO RIO DOCE, MINAS GERAIS.
MELO, S. K1; ROSA, C. A.2; LANNNA, M.C.S.1; BARBOSA, F. A. R2;
VIANNA, C. R.2
1. UFOP; INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS - ICEB
2. UFMG; INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - ICB
I02 - 044 - EFEITO DA INTERAÇÃO ENTRE CIANOBACTÉRIAS NA
PRODUÇÃO DE MICROCISTINAS
SANTOS, P. V.; CALIJURI, M. C.
1. EESC - USP; Departamento de Engenharia Hidráulica e Saneamento
I02 - 045 - AVALIAÇÃO DO PERFIL DE RESISTÊNCIA A
ANTIBIÓTICOS E METAIS PESADOS DE BACTÉRIAS GRAMNEGATIVAS ISOLADAS DAS ÁGUAS DO ARROIO DILÚVIO.
ZANIN, J.G.; OLIVEIRA, D.V.; OLIVEIRA, M.F.; VAN DER SAND, S.
1. UFRGS; Departamento de Microbiologia / ICBS
I02 - 046 - VARIAÇÃO ESPACIAL DA DIVERSIDADE GENÉTICA DE
MICROEUCARIOTOS EM ÁREA DE RESSURGÊNCIA
INFLUENCIADA POR POLUIÇÃO URBANA EM ARRAIAL DO CABO
- RJ
CURY, J.C.1; ARAUJO, F.V.2; OLIVEIRA, J.A.L.1; PEIXOTO, R.S.3;
DÁVILA, A.M.R.1; ROSADO, A.S.3
1. IOC-FIOCRUZ; Lab. Biologia Computacional e Sistemas
2. UERJ; Departamento de Ciências
3. UFRJ; Laboratório de Ecologia Molecular
I02 - 047 - AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS LITORÂNEAS
DE ARRAIAL DO CABO, RIO DE JANEIRO - BRASIL.
SILVA, C.A.M; OLIVEIRA,F; ARAUJO,F
1. UERJ-FFP; Departamento de Ciências UERJ-FFP
I02 - 048 - QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA E PERFIL DE
RESISTÊNCIA A ANTIMICROBIANOS DE AMOSTRAS DE
ESCHERICHIA COLI ISOLADAS DE LAGOAS NO PARQUE
ESTADUAL DO RIO DOCE.
MELO, S. K.1; ROSA, C. A.2; LANNA, M.C.S1; BARBOSA, F. A. R2;
MISSAGIA, B.S2
1. UFOP; INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS - ICEB
2. UFMG; INTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - ICB
I – Ecologia Microbiana
I03 – Microbiologia de ambientes externos
I03 - 001 - ANÁLISE DA DIVERSIDADE BACTERIANA EM
BIOFILMES FORMADOS EM ÁGUA DE DEGELO DO LAGO GINGER
NA PENÍNSULA ANTÁRTICA
LIMA, D.V.1; BARRETO, C.C.2; DUARTE, R.T.D.1; PELLIZARI, V.H.3
1. USP; Instituto de Ciências Biomédicas
2. UCB; Universidade Católica de Brasília
3. USP; Departamento de Oceanografia Biológica/ Inst. Oceanográfico
Dia 09 - 12h às 13h
I03 - 002 - ANÁLISE BACTERIOLÓGICA COMPARATIVA ENTRE
APARELHOS TELEFÔNICOS PÚBLICOS LOCALIZADOS
PRÓXIMOS DE HOSPITAIS E DEMAIS LOCALIDADES DA CIDADE
DE UBERABA- MG
DULGHEROFF, A.C.B.2; SILVA, L.B.1; ZAFALON, M.1; SARMENTO,
R.R.1
1. UNIUBE; Biomedicina / Universidade de Uberaba
2. UFTM; Ciências Fisiológicas/Universidade Federal Triângulo Mineiro
I03 - 003 - BIODIVERSIDADE FÚNGICA ANEMOFÍLICA PRESENTE
EM BIBLIOTECAS: RISCO À AQUISIÇÃO DE INFECÇÕES
FÚNGICAS ?
LEITE JR., D. P.1;2; MARTINS, E. R.2; YAMAMOTO, A. C. A.1; AMADIO,
J. V. R.1; SANTOS, F. A. L.1; SIMÕES, S. A.2; ANZAI, M. C.1; HAHN, R.
C.2
1. UFMT/FCM; UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO - FAC.
CIÊNCIAS MÉDICAS
2. HGU; HOSPITAL GERAL UNIVERSITÁRIO - HGU/UNIC
I03 - 004 - IDENTIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE ISOLADOS
BACTERIANOS DA ILHA REI GEORGE, ANTARTICA.
JESUS, H.E; TEIXEIRA, L. C. R. S.; PEIXOTO, R. S.; ROSADO, A. S.
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
I03 - 005 - ENDOPHYTIC FUNGAL COMMUNITY ASSOCIATED WITH
THE DICOTYLEDONOUS PLANT COLOBANTHUS QUITENSIS
(KUNTH) BARTL. (CARYOPHYLLACEAE) IN ANTARCTICA
ROSA, L. H1; VIEIRA MLA2; SANTIAGO, I. F.1; ROSA, C. A2
1. UFOP; DECBI, Universidade Federal de Ouro Preto
2. UFMG; Depto Microbiologia, Universidade Federal de Minas Gerais
4. CPqRR/FIOCRUZ; Laboratório de Química de Produtos Naturais,
CPqRR/FIOCRUZ
I03 - 006 - PROTOZOARIOS CILIADOS E AMEBOIDES: DETECÇÃO
EM AGUA DE CISTERNA DE CAPTAÇÃO DE CHUVA NO SEMIARIDO PARAIBANO
MEDEIROS,R.S.; CARDOSO, H.C.B; RODRIGUES, N.F.; MATTOS,
M.A.; ALMEIDA, J.C.; ASSIS, L.M
1. UFCG-PATOS(PB); UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS
BIOLOGICAS
I03 - 007 - DIVERSIDADE BACTERIANA DE ROCHA PETROLÍFERA
DE SUB-SUPERFÍCIE LOCALIZADA EM ÁGUAS ULTRAPROFUNDAS NA BACIA DO ESPÍRITO SANTO, BRASIL
KORENBLUM, E.1; VALONI, E.2; COELHO, M.R.R.1; JURELEVICIUS,
70
D.1; SEBASTIÁN, G.V.2; SELDIN, L.1
1. UFRJ; Departamento de Microbiologia Geral, IMPPG, UFRJ
2. Petrobras; BTA - CENPES
I03 - 008 - MICROBIAL ECOLOGY AND APPLIED MICROBIOLOGY
OF SULPHIDIC SUBMARINE CAVES
CANGANELLA, F.; BIANCONI, G.
1. UNITUS; Dept. Agrobiology and Agrochemistry
I03 - 009 - CARACTERIZAÇÃO MORFOLÓGICA E GENÉTICA DE
ISOLADOS DE CIANOBACTÉRIAS DA FILOSFERA DE AVICENNIA
SCHAUERIANA
ALVARENGA, D.O.; RIGONATO, J.; FIORE, M.F.
1. CENA/USP; Centro de Energia Nuclear na Agricultura/USP
I03 - 010 - DIVERSIDADE BACTERIANA DE AMOSTRAS DE
FLUIDOS PRODUZIDOS DE DOIS CAMPOS DE PETRÓLEO
BRASILEIROS
BASTOS, D.1; KORENBLUM, E.1; PENNA, M.2; SELDIN, L.1
1. UFRJ; Departamento de Microbiologia Geral, IMPPG, UFRJ
2. Petrobras; BTA - CENPES
I03 - 011 - IDENTIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE LINHAGENS
BACTERIANAS COM CAPACIDADE DE UTILIZAR O NAFTALENO
COMO ÚNICA FONTE DE CARBONO, PROVENIENTES DO
CONTINENTE ANTÁRTICO
GONZAGA, L. V.; BONIEK, D.; FIGUEIREDO, D.; NEVES, C. S.;
RESENDE, V. L.; PESSOA, L. P.; DUARTE, G. F.
1. UFOP; Universidade Federal de Ouro Preto
I03 - 012 - ANÁLISE FILOGENÉTICA DE CIANOBACTÉRIAS
ISOLADAS DE MANGUEZAIS E AVALIAÇÃO DA FIXAÇÃO
BIOLÓGICA DE NITROÊNIO
GENUáRIO, D.B.; FIORE, M.F.
1. CENA/USP; Centro de Energia Nuclear na Agricultura
I03 - 013 - DIVERSIDADE DE CIANOBACTÉRIAS DE SOLOS DO
ARQUIPÉLAGO SHETLANDS DO SUL, CONTINENTE ANTÁRTICO
ASCENCIO, I.M.1;2; RIGONATO, J.2; GENUÁRIO, D.B.2;
ALVARENGA, D.O.2; FIORE, M.F.2
1. ESALQ/USP; Escola Superior de Agricultura
2. CENA/USP; Centro de Energia Nuclear na Agricultura
I03 - 014 - CARACTERIZAÇÃO MORFOLÓGICA E GENÉTICA DE
ISOLADOS DE CIANOBACTÉRIAS DO ARQUIPÉLAGO
SHETLANDS DO SUL, ANTÁRTICA
DIEGO, D.B.; ALVARENGA, D.O.; ASCENCIO, I.M.; RIGONATO, J.;
FIORE, M.F.
1. CENA/USP; Centro de Energia Nuclear na Agricultura
I03 - 015 - BIOPROSPECÇÃO DE ESTIRPES BACTERIANAS
ASSOCIADAS À CAPACIDADE DE DESSULFURIZAÇÃO DO
DIBENZOTIOFENO PROVENIENTES DE AMOSTRAS DE SOLO E
SEDIMENTOS DO CONTINENTE ANTÁRTICO
BONIEK, D.; FIGUEIREDO, D.; GONZAGA, L. V.; NEVES, C. S.;
RESENDE, V. L.; PESSOA, L. F.; DUARTE, G. F.
1. UFOP; DECBI/Universidade Federal de Ouro Preto
I03 - 016 - DETECÇÃO DE PROTEINASES OBTIDAS DE ISOLADOS
BACTERIANOS DA ILHA REI GEORGE, ANTÁRTICA.
PIRES, F. A.1;2; D'ÁVILA-LEVY, C. M.2; MACHADO, T. L.2; DE JESUS,
H. E.1; PEIXOTO, R.1; ROSADO, A. S.1; BRANQUINHA, M. H.1
1. UFRJ; Laboratório de Ecologia Molecular Microbiana
2. Fiocruz; Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular
I03 - 017 - BIODIVERSIDADE E BIOPROSPECÇÃO DE LEVEDURAS
E FUNGOS FILAMENTOSOS ISOLADOS DE LAGOS ANTÁRTICOS
GONÇALVES, V.N.1; CARVALHO, C.R.1; ROSA, L.H.2; ZANI, C.L.3;
ROSA, C.A.1
1. UFMG; Depto de Microbiologia/Universidade Federal de Minas Gerais
2. UFOP; Depto.Ciências Biológicas/Universidade Federal de Ouro Preto
3. IRR; Lab. de Química de Produtos Naturais/Instituto René Rachou
I03 - 018 - FUNGICAL COMMUNITY ASSOCIATED WITH SEAWEEDS
FROM ANTARCTICA
LOQUE, CP7; ROSA, LH7; MEDEIROS, AO2; PELLIZZARI, FM11;
OLIVEIRA, EC4; ROSA, CA8
2. UFBA; Departamento de Botânica, Universidade Federal da Bahia
4. IB-USP; Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo
7. UFOP; Universidade Federal de Ouro Preto
8. UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
11. FAFIPAR; Fac. Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranagua
I03 - 019 - DIVERSIDADE DE ARCHAEA NA LAGOA
SALINA,MUNICÍPIO DE BRAGANÇA, PARÁ.
PUREZA, L.M.S.1; CORRÊA, J.A.M.2; SILVA, A.L.C.1; SCHNEIDER,
M.P.C.1
1. UFPA; GENÉTICA, INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS
2. UFPA; INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS
I03 - 021 - IDENTIFICAÇÃO FILOGENÉTICA DE GENES ALK EM
BACTÉRIAS ISOLADAS DE AMOSTRAS DE ÁGUA MARINHA DA
ANTÁRTICA.
USHIMARU, P.I.; KUHN, E.; PELLIZARI, V.H.
1.IO - USP; Lab. Ecologia de Microrganismos / Instituto Oceanográfico
I – Ecologia Microbiana
I05 – População e comunidades
I05 - 001 - COLETA E ISOLAMENTO MICELIAL DE COGUMELOS DA
AMAZÔNIA
SILVA-NETO, F.L.1; SÁ, H.W.O.1; FERNANDES, J.S.1; OLIVEIRA, R.
C.1; SOUZA-GALVÃO, R.M.2; MAKI, C.S.1
1. UFAM; Morfologia/ICB
2. UFAM; Biologia/ICB
I05 - 002 - CARACTERIZAÇÃO CITOLÓGICA E MORFOLÓGICA DE
COGUMELOS DA AMAZÔNIA
SÁ, H.W.O.1; SILVA-NETO, F.L.1; OLIVEIRA, R.C.1; FERNANDES,
J.S.1; SOUZA-GALVÃO, R. M.2; MAKI, C. S.1
1. UFAM; Morfologia/ICB
2. UFAM; Biologia/ICB
I05 - 003 - ANÁLISE DA ESTRUTURA DE COMUNIDADE DE
BACTÉRIAS CULTIVÁVEIS ASSOCIADAS A ESPONJAS
MARINHAS POR PCR-RFLP
SANTOS, J.F.M.1; SANTOS, O.C.S.1; PONTES, P.V.M.1; MURICY, G.2;
GIAMBIAGI-DEMARVAL, M.1; LAPORT, M.S.1
1. UFRJ; IMPPG
2. MN-UFRJ; Departamento de Invertebrados - Museu Nacional
I05 - 004 - DIVERSIDADE DE POPULAÇÕES DE SYNECHOCOCCUS
SP. NO RESERVATÓRIO DA HIDRELÉTRICA DE TUCURUÍ,
AMAZÔNIA ORIENTAL BRASILEIRA
DALL'AGNOL, L.T.1; GHILARDI-JUNIOR, R.2; DE LORENZO, V.3;
SCHNEIDER, H.4; SCHNEIDER, M.P.C.1; SILVA, A.L.C.1
1. UFPA; Laboratório de Polimorfismo de DNA - ICB
2. Eletronorte; Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A
3. CNB; Centro Nacional de Biotecnología
4. UFPA; Instituto de Altos Estudos Costeiros
I05 - 005 - ANÁLISE DA DIVERSIDADE BACTERIANA EM
DIFERENTES PROFUNDIDADES DEUM MANGUEZAL
CONTAMINADO POR PETRÓLEO
ANDRADE, L.L.1; PEIXOTO, R.S.1; DOMINGUES, R.M.C.P2;
ROSADO, A.S.1
1. UFRJ; LEMM - Depto. Microbiologia Geral - IMPPG
2. UFRJ; LBA - Depto. Microbiologia Médica - IMPPG
I05 - 006 - ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS
ENCONTRADAS EM CAVERNAS DA CAATINGA BRASILEIRA
DIAS, M.; CARDOSO, P.G.
1. UFLA; Biologia/Universidade Federal de Lavras
I05 - 007 - LEVANTAMENTO DA MICROBIOTA PRESENTE
DURANTE COMPOSTAGEM PARA A PRODUÇÃO DO COGUMELO
DO SOL (AGARICUS BRASILIENSIS)
SOUZA, T.P.; GALVÃO, C.; SILVA, L.C.B.; DIAS, E.S.
1. UFLA; DBI - Departamento de Biologia
I05 - 008 - AVALIAÇÃO DA POPULAÇÃO DE MICRORGANISMOS
PRESENTES EM BEBIDA FERMENTADA INDÍGENA CAXIRI
SANTOS, C.C.A.DO A.1; GERVÁSIO, I.M.2; ALMEIDA, E.G.DE1;
SCHWAN, R.F.1
1. UFLA; Departamento de Biologia/Universidade Federal de Lavras
2. UNILAVRAS; Depto Biologia/Centro Universitário de Lavras
I05 - 009 - IDENTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS PRESENTES EM
FERMENTAÇÃO DE SEMENTE DE ALGODÃO E ARROZ POR
MÉTODOS DEPENDENTES E INDEPENDENTES DE CULTIVO
ALMEIDA, E.G.; RAMOS, C.L.; FREIRE, A.L.; SCHWAN, R.F.
1. UFLA; Biologia/Universidade Federal de Lavras
I05 - 010 - CARACTERIZAÇÃO POLIFÁSICA DA MICROBIOTA
PRESENTE EM AMOSTRAS DE PETRÓLEO DA BACIA POTIGUAR
SILVA TR1; NETO EVS2; OLIVEIRA VM1
1. UNICAMP; Departamento de recursos microbianos/CPQBA
2. Petrobrás; P&D
I05 - 011 - ESTRUTURA POPULACIONAL DE ESCHERICHIA COLI
COMENSAL DE HUMANOS, PORCOS, OVELHAS, CABRAS E BOIS
DO ESTADO DE SÃO PAULO
CARLOS, C.; OTTOBONI, L.M.M.
1. UNICAMP; Universidade Estadual de Campinas
I05 - 012 - DIVERSIDADE MICROBIANA EM AMOSTRAS DE
BIODIESEL
LUTTERBACH, M.T.S.1; CONTADOR, L.S.1; OLIVEIRA, V.1; GALVÃO,
M.M.1; OLIVEIRA, A.L.C.1; FERREIRA, D.G.1; PIMENTA, G.S.2
1. INT; Laboratório de Biocorrosão e Biodegradação
2. PETROBRAS S.A; CENPES
I05 - 013 - GLICERINA DE BIODIESEL INIBE A DEGRADAÇÃO DE
AMINOÁCIDOS POR BACTÉRIAS RUMINAIS IN VITRO.
SILVA, J.S.; MELO, M.R.; SANTOS, F.G.; SILVA, P.L.; MANTOVANI,
H.C.
1. UFV; Departamento de Microbiologia/Universidade Federal de Viçosa
I05 - 014 - DIVERSIDADE DE FUNGOS MICORRÍZICOS
ARBUSCULARES EM SOLOS DE CAMPOS RUPESTRES, MINAS
GERAIS
DE CARVALHO, F.1; DE SOUZA, F.A.2; CARRENHO, R.3; MOREIRA,
F.M.S.4; FERNANDES, G.W.1
1. UFMG; ICB/ Universidade Federal de Minas Gerais
2. EMBRAPA milho/sorgo; Núcleo de Biologia Aplicada/EMBRAPA
3. UEM; Departamento Biologia/Universidade Estadual do Maringá
4. UFLA; Dep. de Ciência do Solo/ Universidade Federal de Lavras
5. UFMG; ICB/ Universidade Federal de Minas Gerais
I05 - 015 - DIVERSIDADE BACTERIANA DA SALIVA DE PACIENTES
COM DIFERENTES ÍNDICES DE HIGIENE BUCAL
PEREIRA, J.V1; LEOMIL, L.1;2; RODRIGUES, F.S1; PEREIRA, J.O.1;
ASTOLFI-FILHO, S.1
1. UFAM; Divisão de Biotecnologia - Universidade Federal do Amazonas
2. CEULM-ULBRA; Centro Universitário Luterano de Manaus
I05 - 016 - ESPÉCIES DO GÊNERO SCYTONEMA (NOSTOCALES,
CYANOBACTERIA) DE AMBIENTES AEROFÍTICOS DA MATA
ATLÂNTICA PAULISTA
SILVA, C. M.; BRANCO, L. H. Z.
1. UNESP IBILCE; Universidade Júlio de Mesquita Filho, DZB
I05 - 017 - COMPOSIÇÃO DA COMUNIDADE MICROBIANA
ASSOCIADA A RESERVATÓRIO DE PETRÓLEO PELA ANÁLISE DO
DNAR 16S
BOSSOLAN, N.R.S1; MARTINS, J.M.1; VOLPON, A.G.T.2; SOUZA,
R.C.2
1. IFSC-USP; Instituto de Física de São Carlos
2. CENPES-PETROBRAS; Centro de Pesquisa Leopoldo Miguez de
Mello
I05 - 018 - DISTRIBUIÇÃO DE TUBIFERA (LICEALES,
MYXOMYCETES) NO NORDESTE DO BRASIL
LEMOS, D.B.N.1;2; MEDRADO, W.T.S.2; CUNHA, H.S.2;
CAVALCANTI, L.H.2
1. U.F.PE; Micologia/ Universidade Federal de Pernambuco
2. U.F.PE; Botânica/ Universidade Federal de Pernambuco
I05 - 019 - DIVERSIDADE DE BACTÉRIAS DEGRADADORAS DO
HERBICIDA 2,4-D EM SOLOS AGRÍCOLAS.
DIREITO,I.C.N; DA ROCHA,D.A.; ABBES,B.B; MENDONÇAHAGLER,L.C.; MACRAE,A.
1. UFRJ; LBSBM/Instituto de Microbiologia Prof.Paulo de Góes
I05 - 020 - COMPARAÇÃO DE MÉTODOS PARA QUANTIFICAÇÃO
DE BACTÉRIAS OXIDADORAS DE AMÔNIA E NITRITO
CAMPOS, A. P.1; SILVA, E. C.1; MOURA, C.1; MABUB, M.1; ARAÚJO,
J. C.2; CHERNICHARO, C. A. L.1
1. DESA - UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
2. CEFET - MG; Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas
Gerais
VASCONCELLOS, F.C.S.1; OLIVEIRA, JUNIOR A.G.1; LOPES, L.P.1;
BERANGER, J.P.O.1; SPAGO, F.R.1; GÓIS, C.G.M.1; ANDRADE, G.1;
NOGUEIRA,M.A.1; COIMBRA, S.S.1; MELLO, J.C.P.2
1. UEL; Microbiologia/Universidade Estadual de Londrina
2. UEM; Farmacognosia/Universidade Estadual de Maringá
I06 - 009 - ANÁLISE DA INCIDÊNCIA DE FUSARIUM SPP.
TOXIGÊNICOS E DE NÍVEIS DE FUMONISINAS EM GRÃOS
ARDIDOS DE MILHO HÍBRIDO
OTTONI, J. R.; RAMOS, A.T.M; MORAES, M.H.D.; GUIDO, L.N.;
JORGE, T.N.R.; CAMARGO, L.E.A.
1. ESALQ - USP; Depto. de Fitopatologia - ESALQ
I06 - 010 - AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE ENDOFÍTICA DE
BACILLUS THURINGIENSIS EM PLANTAS DE CANA-DE-AÇÚCAR
MELO, L.H.V.2;1; GITAHY, P.M1; BOA SORTE, P.M.F.3;1; AVELAR,
J.P1; BALDANI, J.I.1
1. EMBRAPA/CNPAB; Embrapa Agrobiologia
2. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
3. UFRRJ; Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
I06 - 011 - USO DA TÉCNICA DE DGGE PARA AVALIAR A DINÂMICA
DE BACTÉRIAS DIAZOTRÓFICAS ENDOFÍTICAS INOCULADAS EM
DUAS VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR
BOA SORTE, P.M.F.1;2; TEIXEIRA, K.R.S.2; REIS, V.M.2; BALDANI,
J.I.2
1. UFRRJ; Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
2. embrapa cnpab; embrapa agrobiologia
I06 - 023 - ISOLAMENTO E SELEÇÃO DE BACTÉRIAS
ENDOFÍTICAS SOLUBILIZADORAS DE FOSFATO INORGÂNICO DE
VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR CULTIVADAS NO ESTADO
DE PERNAMBUCO.
BARBOSA, M.V.1; BARROS, M.C.S.1; COSTA, D.P.1; ANDRADE,
P.A.M.1; SILVA, M.O.2; FREIRE, F.J.2; KUKLINSKY-SOBRAL, J.1
1. UAG/UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns - UFRPE
2. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
I06 - 024 - SELEÇÃO DE BACTÉRIAS RIZOSFÉRICAS
PRODUTORAS DE EXOPOLISSACARÍDEOS EM MANDACARU
(CEREUS JAMACARU) DA CAATINGA
KAVAMURA, V.N.1;2; SANTOS, S.N.1;2; ANDREOTE, F.D.2; MELO,
I.S.2
1. Esalq / USP; Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
2. Embrapa; Laboratório Microbiologia Ambiental - Embrapa Meio Ambiente
I06 - 025 - ANTAGONISMO A FUNGOS FITOPATOGÊNICOS E
PRODUÇÃO DE MOLÉCULAS QUORUM SENSING POR
BACTÉRIAS EPIFÍTICAS DE SOJA
SÁBER, M.L.1;2; KAVAMURA, V.N.1;2; ANDREOTE, F.D.2; MELO, I.S.2
1. Esalq / USP; Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
2. Embrapa; Laboratório Microbiologia Ambiental - Embrapa Meio Ambiente
I06 - 012 - OCORRÊNCIA E QUANTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS
DIAZOTRÓFICAS ASSOCIADAS À CULTURA DO SISAL (AGAVE
SISALA P.)
SANTOS, A. F. J.; MARTINS, C. Y. S.; SILVA, A. C. M.; SOARES, A. C. F.
1. UFRB; Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
I06 - 026 - COMUNIDADE BACTERIANA ASSOCIADA A ESPONJAS
NO LITORAL FLUMINENSE
LIMA, J.S1; HADJU, E.3; PEIXOTO, R.S2; ROSADO,A.2; ARAUJO, F.1
1. FFP/UERJ; Faculdade de Formação de Professores/UERJ
2. Inst. Micro/UFRJ; Instituto de Microbiologia/ UFRJ
3. Museu Nacional/UFRJ; Museu Nacional/UFRJ
I05 - 023 - AVALIAÇÃO DA BIOMASSA MICROBIANA PRESENTE NO
SEDIMENTO DE MANGUE NA REGIÃO DE CAMAMU - BAHIA.
SOUZA,S.S; SANTOS, A.C.F.; REZENDE, R.P.; DIAS, J.C.T.
1. UESC; Universidade Estadual de Santa Cruz
I06 - 013 - ROLE OF CHITINOLYTIC ENZYMES IN THE BIOCONTROL
ACTIVITY OF AN ENDOPHYTIC STRAIN OF TRICHODERMA
VIRENS
ROMÃO, A.S.1; THORNTON, C.R.3; TALBOT, N.J.3; ARAÚJO, W.L.2
1. ESALQ/USP; Genética / Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
2. UMC; NIB/Universidade de Mogi das Cruzes
3. University of Exeter; Biosciences/ University of Exeter
I06 - 027 - ISOLAMENTO DE BACTÉRIAS ENDOFÍTICAS DE
VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR EM DIFERENTES ESTÁDIOS
FENOLÓGICOS
COSTA, D.P.1; ANDRADE, P.A.M.1; BARBOSA, M.V.1; BARROS,
M.C.S.1; SILVA, M.O.2; FREIRE, F.J.2; KUKLINSKY-SOBRAL, J.1
1. UAG/UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns-UFRPE
2. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
I05 - 024 - AVALIAÇÃO DA BIOMASSA MICROBIANA PRESENTE EM
SOLOS DE MATA ATLÂNTICA E MANGUE DA REGIÃO DE
CAMAMU - BAHIA.
SOUZA, S.S; SANTOS, A.C.F.; BOAVENTURA, C.M.; REZENDE, R.P.;
DIAS, J.C.T.
1. UESC; Universidade Estadual de Santa Cruz
I06 - 015 - IDENTIFICAÇÃO DE GENES DE BURKHOLDERIA SP.
ASSOCIADOS AO CONTROLE BIOLÓGICO DE PECTOBACTERIUM
CAROTOVORA
MANO, E.T.2;1; NEVES, A.A.C.1; ARAÚJO,W.L.1
1. UMC; Núcleo Integrado de Biotecnologia / Univ. Mogi das Cruzes
2. USP; Instituto de Ciências Biomédicas IV / Univ.São Paulo
I06 - 028 - INFLUÊNCIA DA IDADE FOLIAR NA DIVERSIDADE DE
FUNGOS ENDOFÍTICOS DE CALOTROPIS PROCERA (AIT.) R. BR.
NASCIMENTO, T.L.1; ALMEIDA-CORTEZ, J.S.2; FERNANDES, G.W.3;
LIMA, D.M.M.1; FERNANDES, M.J. DOS S.1; COSTA, P.M.O.1;
SOUZA-MOTTA, C.M. DE1
1. UFPE; Micoteca URM, Departamento de Micologia- CCB
2. UFPE; Departamento de Botânica- CCB
3. UFMG; Departamento de Biologia Geral
I – Ecologia Microbiana
I06 – Integração de microrganismos com plantas ou animais
I06 - 001 - BIODIVERSIDADE E BIOPROSPECÇÃO DA MICROBIOTA
DO FRUTO DE THEOBROMA GRANDIFLORUM (CUPUAÇU)
GF ZANETTE; JO PEREIRA
1. UFAM; Univeridade Federal do Amazonas
I06 - 016 - ESTUDO DA INTERFACE PROTÉICA NA INTERAÇÃO
ENDOFÍTICA ENTRE A BACTÉRIA DIAZOTRÓFICA
BURKHOLDERIA KURURIENSIS E A PLANTA DE ARROZ ORYZA
SATIVA L.
HALLACK-FABRINO, L1; PASSOS-DA-SILVA, D1; NOGUEIRA, FCS2;
DOMONT, GB2; MENDONÇA-PREVIATO, L1; NEVES, BC2
1. IBCCF - UFRJ; Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho - UFRJ
2. IQ-UFRJ; Departamento de Bioquímica, Instituto de Química- UFRJ
I06 - 029 - BACTÉRIAS ENDOFÍTICAS DE CANA-DE-AÇÚCAR
CULTIVADAS EM PERNAMBUCO: ISOLAMENTO EM MEIO LGI-P E
POTENCIAL PROMOÇÃO DE CRESCIMENTO VEGETAL
BARROS, M.C.S.1; BARBOSA, M.V.1; COSTA, D.P.1; ANDRADE,
P.A.M.1; SILVA, M.O.2; FREIRE, F.J.2; KUKLINSKY-SOBRAL, J.1
1. UAG/UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns-UFRPE
2. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
I05 - 022 - ANÁLISE AEROMICOLÓGICA DE UM ARQUIVO PÚBLICO
DE REFERÊNCIA NO MUNICÍPIO DE FORTALEZXA, CEARÁ,
BRASIL
CARVALHO, B. S.; CONDE, V. F.; RIZZO, R. S.; MOURÃO, C. I.;
PAIXÃO, G. C.; PANTOJA, L.D.M.
2. UECE; Universidade Estadual do Ceará
I06 - 002 - INDUÇÃO DE PROTEÍNAS DE DEFESA EM PHASEOLUS
VULGARIS L. INFECTADOS POR SCLEROTINIA SCLEROTIORUM
SANTOS, E.M.1; OLIVEIRA, M.B.1; INOCÊNCIO, A.P.M.1; ALVES,
E.B.1; LOBO JUNIOR, M.2; PETROFEZA, S.1
1. UFG; Universidade Federal de Goiás
2. Embrapa; Embrapa Arroz e Feijão
I06 - 003 - MICOTA ENDOFÍTICA DE SEMENTES DE ALGODÃO
TRANSGÊNICO BT (BACILLUS THURINGIENSIS ) PRODUZIDAS
NO BRASIL
VIEIRA, P. D. S.1; SOUZA-MOTTA, C.1; CAVALCANTI, P. A.1;
MEDRADO, W. T. S.1; TORRES, J. B.3; AZEVEDO, J. L.2; OLIVEIRA, N.
T.1
1. UFPE; Depto. de Micologia/Universidade Federal de Pernambuco.
2. ESALQ; Depto. de genética/Universidade de São Paulo/USP/ESALQ
3. UFRPE; Depto. de Agronomia/Universidade Federal Rural de Pernambuco
I06 - 005 - LEVANTAMENTO DA COMPOSIÇÃO DE FUNGOS
ENDOFÍTICOS ASSOCIADOS A FLORES DE ALGODÃO
(GOSSYPIUM HIRSUTUM L.)
VIEIRA, P.D.S.1; SOUZA-MOTTA, C.1; NEVES, R. P.1; SILVA, F. G.1;
MEDRADO, W. T. S.1; AZEVEDO, J. L.2; OLIVEIRA, N. T.1
1. UFPE; Depto. de Micologia/Universidade Federal de Pernambuco
2. ESALQ; Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
I06 - 006 - ALTERAÇÕES MICROBIOLÓGICAS E QUÍMICAS NA
SILAGEM DE CANA-DE-AÇÚCAR(SACCHARUM OFFICINARUM I)
IN NATURA E QUEIMADA, INOCULADAS OU NÃO, COM
LACTOBACILLUS BUCHNERI
SCHOCKEN-ITURRINO, R.P.; VITTORI, J.; SIQUEIRA, G.R.; REIS,
R.A.; BERALDO-MASSOLI, M.C.
1. FCAV; Departamento de Microbiologia/ UNESP Jaboticabal
I06 - 007 - FUNGOS ENDOFÍTICOS ISOLADOS DE MANGUEIRA
(MANGIFERA INDICA L.)
SILVA, F. G.; VIEIRA, P. D. S.; MEDRADO, W. T. S.; LIMA, D.
1. UFPE; Depto de Micologia/Universidade Federal de Pernambuco
I06 - 008 - EVALUATION OF THE ANTIBIOTIC ACTIVITY OF
EXTRACELLULAR COMPOUNDS OF PSEUDOMONAS SP. IN THE
CONTROL OF XANTHOMONAS ARBORICOLA PV. PRUNI.
I06 - 018 - POTENCIAL PROMOÇÃO DE CRESCIMENTO VEGETAL
POR BACTÉRIAS ENDOFÍTICAS ISOLADAS DE CANA-DEAÇÚCAR
COSTA, D.P.1; ANDRADE, P.A.M.1; BARBOSA, M.V.1; BARROS,
M.C.S.1; SILVA, M.O.2; FREIRE, F.J.2; KUKLINSKY-SOBRAL, J.1
1. UAG/UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns-UFRPE
2. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
I06 - 019 - DIVERSIDADE GENÉTICA DE MICRORGANISMOS
ASSOCIADOS ÀS PLANTAS CARNÍVORAS UTRICULARIA
FOLIOSA, U. SUBULATA E U. MEYERI (LENTIBULARIACEAE)
STORTE-SANTOS, F.C.1; MIRANDA, V.F.O.1; ARAÚJO, W.L.1;2
1. UMC; Núcleo Integrado de Biotecnologia / Univ. de Mogi das Cruzes
2. ESALQ/USP; Lab. Genética de Micro./ E. Sup. de Agric. Luiz de Queiroz
I06 - 020 - OCORRÊNCIA DE FUNGOS FILAMENTOSOS NO LIXO
PRODUZIDO POR FORMIGAS CORTADEIRAS (HYMENOPTERA:
FORMICIDAE)
VERZA, S.S.; RODRIGUES, A.; LEGASPE, M.F.C.; CARLOS, A.A.;
REIS, I.C.; BUENO, O.C.; PAGNOCCA, F.C.
1. UNESP; Centro de Estudos de Insetos Sociais
I06 - 021 - PRIMEIROS REGISTROS DE MYXOMYCETES
COPRÓFILOS PARA O ESTADO DO MARANHÃO, NORDESTE DO
BRASIL
MEDRADO, W.T.S.1; LEMOS, D.B.N.1;2; POWELL, N.V.1; AGRA,
L.A.N.N.2; CAVALCANTI, L.H.1
1. U.F.PE; Botânica/ Universidade Federal de Pernambuco
2. U.F.PE; Micologia/ Universidade Federal de Pernambuco
I06 - 022 - BIOPROSPECÇÃO DE BACTÉRIAS ENDOFÍTICAS
ASSOCIADAS À CULTURA DA MANDIOCA (MANIHOT
ESCULENTA).
BARROS, M.C.S.1; BARBOSA, M.V.1; COSTA, D.P.1; ANDRADE,
P.A.M.1; SILVA, M.O.2; FREIRE, F.J.2; KUKLINSKY-SOBRAL, J.1
1. UAG/UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns - UFRPE
2. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco.
I06 - 030 - BIOPROSPECÇÃO DE BACTÉRIAS ENDOFÍTICAS
PRODUTORAS DE ÁCIDO INDOL ACÉTICO DE PLANTAS DE
CANA-DE-AÇÚCAR CULTIVADAS EM PERNAMBUCO
BARBOSA, M.V.1; BARROS, M.C.S.1; COSTA, D.P.1; ANDRADE,
P.A.M.1; SILVA, M.O.2; FREIRE, F.J.2; KUKLINSKY-SOBRAL, J.1
1. UAG/UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns-UFRPE
2. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
I06 - 031 - AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE ENZIMAS DIGESTIVAS
POR MICRO-ORGANISMOS ISOLADOS DO TRATO DIGESTÓRIO
DO MOLUSCO ACHATINA FULICA
LIMA, L.B.; RIBEIRO, F.B.; ABREU, P.A.; OLIVEIRA, I. A. P.;
CARVALHO, A.F.F.U.
1. UFC; Depto. de Biologia/Universidade Federal do Ceará
I06 - 032 - SELEÇÃO DE BACTÉRIAS PRODUTORAS DE AMILASE
ASSOCIADAS AO FEIJÃO CAUPI E À CANA-DE-AÇÚCAR
DA SILVA, M.D.1; LIRA-CADETE, L.1; FARIAS, A.R.B.1; SILVA, M.O.2;
FREIRE, F.J.2; KUKLINSKY-SOBRAL, J.1
1. UAG/UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns-UFRPE
2. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
I06 - 033 - FUNGOS ENDOFÍTICOS ISOLADOS DE FOLHAS DE
BANANEIRA (MUSA SPP.), NO MUNICÍPIO DE BELO JARDIM,
PERNAMBUCO
ASSUNÇÃO, M. M. C.1; CAVALCANTI, M. A. Q.1; MENEZES, M.2;
LIMA, T. E. F.1
1. UFPE; Universidade Federal de Pernambuco/Departamento de Micologia
2. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
I06 - 034 - YEASTS ISOLATED FROM LOCAL HONEY SAMPLES
OBTAINED FROM THE STATE OF MATO GROSSO DO SUL
DAYO-OWOYEMI, I.; RODRIGUES, A.; MALASPINA, O.; CARBONARI,
V.; PAGNOCCA, F.C.
1. UNESP; Centro de Estudos de Insetos Sociais
I06 - 035 - FUNGOS ENDOFÍTICOS DE FOLHAS
DEPLECTRANTHUS BARBATUS (FALSO BOLDO)
GENÚ, S. B.1; LIMA, D. M.M.1; FERNANDES, M. J.1; ARAÚJO,.M.2;
SOUZA-MOTTA, C. M.1
1. UFPE; Departamento de Micologia Universidade Federal de Pernambuco
2. UFPEDA; Departamento de Antibióticos/ Universidade Federal de Pernam
Dia 09 - 12h às 13h
I06 - 004 - ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DE FUNGOS
ENDOFÍTICOS EM FLORES DE IXORA COCCINEA LINN EM
PERNAMBUCO, BRASIL
SILVA, F. G.; VIEIRA, P. D. S.; CAVALCANTI, P. A.; MELO, R. F. R.
1. UFPE; Depto de Micologia/Universidade Federal de Pernambuco
I06 - 017 - EFFECT OF ORAL TREATMENT WITH
BIFIDOBACTERIUM ANIMALIS VAR. LACTIS IN EXPERIMENTAL
INFECTION WITH SALMONELLA TYPHIMURIUM IN GNOTOBIOTIC
AND CONVENTIONAL MICE
MARTINS, A.K.S.; MARTINS, F.S.; GOMES, D.A.; ELIAN, S.D.A.;
VIEIRA, A.T.; TEIXEIRA, M.M.; CARA, D.C.; NARDI, R.M.D.; NICOLI,
J.R.
1. UFMG; Microbiologia - Instituto de Ciências Biológicas
I06 - 036 - DIFERENCIAÇÃO LOCAL DE MEMBROS CULTIVÁVEIS
71
E NÃO-CULTIVÁVEIS DOS FILOS ACIDOBACTÉRIA E
VERRUCOMICROBIA NA RIZOSFERA DE ALLIUM PORRUM.
U. NUNES DA ROCHA2; L. VAN OVERBEEK2; J. D. VAN ELSAS1
1. RUG; Department of Microbial Ecology / Groningen Univerrsity
2. PRI; Plant Research International / Wageningen University
GLUCANASES EM RAÍZES DE TOMATEIRO (LYCOPERSICON
ESCULENTUM CV MICRO-TOM) COLONIZADAS POR
DIFERENTES FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES
MONTEIRO, G.G.; LAMBAIS, M.R.
1. ESALQ-USP; Depto Ciência do Solo. Universidade de São Paulo
I06 - 037 - ISOLAMENTO DE RIZOBACTÉRIAS PROMOTORAS DE
CRESCIMENTO EM TRÊS ESPÉCIES DE PLANTAS DE
MANGUEZAL
CARMO, F.L.; SANTOS, H.F.; FERREIRA, E.M.; ROSADO, A.S.;
PEIXOTO, R.S.
1. UFRJ; IMPPG
I06 - 049 - AVALIAÇÃO DO PERFIL CROMATOGRÁFICO E
BIOAUTOGRÁFICO DE AMOSTRAS DE PRÓPOLIS VERDE
PROVENIENTES DE MINAS GERAIS
SCOARIS, D.O.; MOREIRA, A.C.P.; LEÃO, S.R.; BASTOS, E.M.A.F.
1. FUNED; Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento
I06 - 038 - DIVERSIDADE DE ARCHAEA DURANTE A SECA
NATURAL DO CAFÉ CEREJA DESCASCADO EM TERREIRO
REVESTIDO COM CIMENTO
OLIVEIRA, M.N.V.; OKA, G.U.; FERREIRA, A.B.; BORGES, A.C.;
MORAES, C.A.
1. UFV; Departamento de Microbiologia Universidade Federal de
Viçosa
I06 - 039 - DIVERSIDADE DE MICRORGANISMOS ENDOFÍTICOS
DE COFFEA ARABICA ASSINTOMÁTICO E SINTOMÁTICO PARA
ATROFIA DO RAMO DO CAFEEIRO, CAUSADA POR XYLELLA
FASTIDIOSA
CIRAULO, M.B.1; BRUM,M.C.P.1; LACAVA, P.T.2; ARAÚJO, W.L.1;
AZEVEDO,J.L.2
1. UMC; Universidade de Mogi das Cruzes
2. ESALQ; Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
I06 - 040 - OCORRÊNCIA DE BACTÉRIAS DIAZOTRÓFICAS
ASSOCIADAS A PLANTAS DE CANA-DE-AÇÚCAR CULTIVADAS
NO NORDESTE
SILVA, M.O.1; COSTA, D.P.2; ANDRADE, P.A.M.2; LIRA JÚNIOR,
M.A.1; KUKLINSKY-SOBRAL, J.2; FREIRE, F.J.1
1. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
2. UAG/UFRPE; Unidade Academica de Garanhuns/UFRPE
I06 - 041 - PERFIL DA COMUNIDADE DE MICROFUNGOS NO
SOLO ADJACENTE AOS NINHOS DAS FORMIGAS
CORTADEIRAS (HYMENOPTERA: FORMICIDAE)
RODRIGUES, A.1;2; PAGNOCCA, F.C.1; SETTE, L.D.2; FORTI,
L.C.3; NAGAMOTO, N.S.3
1. UNESP; Centro de Estudos de Insetos Sociais
2. UNICAMP; Divisão de Recursos Microbianos - CPQBA
3. UNESP; Departamento de Defesa Fitossanitária
I06 - 042 - BACTÉRIAS ASSOCIADAS AO FEIJÃO CAUPI:
SALINIDADE X PRODUÇÃO DE AUXINA
LIRA-CADETE, L.1; FARIAS, A.R.B.1; BARBOSA, M.V.1; DA SILVA,
M.D.1; SILVA, M.O.2; FREIRE, F.J.2; KUKLINSKY-SOBRAL, J.1
1. UAG/UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns-UFRPE
2. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
I06 - 043 - AVALIAÇÃO POR PCR-DGGE DA COMUNIDADE
BACTERIANA E DE ACTINOBACTÉRIAS ASSOCIADAS AO
TRATO INTESTINAL DE TRIGONIULUS CORALLINUS
PASSOS, S.R.2; CORREIA, M. E. F.1; SOARES, L.H.B1; SIMÕESARAÚJO, J.L1; RUMJANEK, N. G.1; XAVIER, G. R1
1. EMBRAPA - CNPAB; Embrapa Agrobiologia - Lab. Ecologia Microbiana
2. UFRRJ; CPGA - Ciência do Solo
Dia 09 - 12h às 13h
I06 - 044 - FIXAÇÃO BIOLÓGICA DE NITROGÊNIO:
BIOPROSPECÇÃO POR BACTÉRIAS DO SOLO E ASSOCIADAS
A PLANTAS DE COUVE-FLOR
FARIAS, A.R.B.1; LIRA-CADETE1; ANDRADE, P.A.M.1; SILVA,
M.O.2; BADJI, C.A.1; FREIRE, F.J.2; KUKLINSKY-SOBRAL, J.1
1. UAG/UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns-UFRPE
2. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
I06 - 045 - INDUÇÃO DE RESISTÊNCIA EM PLANTA DE
FEIJOEIRO INFECTADA POR SCLEROTINIA SCLEROTIORUM
INOCÊNCIO, A.P.M.1; OLIVEIRA, M.B.1; SANTOS, E.M.1;
NASCIMENTO, L.B.1; ALVES, E.B.1; SOARES, D.A.1; LOBO
JUNIOR, M.2; SILVA, S.P.1
1. UFG; Universidade Federal de Goiás
2. Embrapa; Embrapa Arros e Feijão
I06 - 046 - ISOLAMENTO E BIOPROSPECÇÃO DE BACTÉRIAS
PROMOTORAS DE CRESCIMENTO VEGETAL ASSOCIADAS A
VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR CULTIVADAS NO
NORDESTE
SILVA, M.O.1; BARBOSA, M.V.2; BARROS, M.C.S.2; LIRA JÚNIOR,
M.A.1; KUKLINSKY-SOBRAL, J.2; FREIRE, F.J.1
1. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
2. UAG/UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns/UFRPE
I06 - 047 - ANÁLISE DA DIVERSIDADE BACTERIANA
ASSOCIADA À RHIZOPHORA MANGLE (MANGUE VERMELHO)
HOLANDA, F M C1;1; BIXILIA, M P1; FERREIRA, A J1; NEVES, A A
C1; LACAVA, P T2; ARAÚJO W L1
1. UMC; NIB/Universidade de Mogi das Cruzes
2. Esalq/USP; Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
I06 - 048 - EXPRESSÃO DIFERENCIAL DE QUITINASES E B-1,3-
72
I06 - 050 - AVALIAÇÃO DO EFEITO DE RIZOBACTÉRIAS NA
GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE PINHÃO MANSO (JATROPHA
CURCAS)
MOITINHO, B. M.1; OLIVEIRA, L. K. X.3; ROQUE, M. R. A.2
1. UEFS; DCBio / Universidade Estadual de Feira de Santana
2. UFBA; Instituto de ciencias da saúde/Universidade Federal da
Bahia
3. IFET-BA; Instituto Federal de Educação Baiano
I06 - 051 - PRODUÇÃO DE ACC DEAMINASE, AIA E
SOLUBILIZAÇÃO DE FOSTATO POR RIZOBACTÉRIAS DO
GÊNERO PSEUDOMONAS E BACILLUS
SANTOS, PO1; OLIVEIRA, LKX2; ROQUE, MRA3
1. UFRB; Universidade Federal do Recôncavo Baiano
2. IFET Baiano; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
Baiano
3. UFBA; Universidade Federal da Bahia
I06 - 052 - OCORRÊNCIA DE PHYSARUM VIRIDE (PHYSARALES,
MYXOMYCETES) EM FAVOS DE APIS MELLIFERA
CUNHA, H.S.1; LEMOS, D.B.N.1;2; MEDRADO, W.T.S.1;
CARVALHO, A.T.3; CAVALCANTI, L.H.1
1. U.F.PE; Botânica/ Universidade Federal de Pernambuco
2. U.F.PE; Micologia/ Universidade Federal de Pernambuco
3. U.F.PB; Zoologia/ Universidade de Federal Pernambuco
I06 - 053 - EVALUATION OF SUGARCANE PLANT-GROWTH
PROMOTING AND COLONIZATION ABILITY OF ENDOPHYTIC
BACTERIUM PANTOEA AGGLOMERANS
QUECINE, M.C.1; ARAÚJO, W.L.2; FERREIRA, A.1; PIZZIRANIKLEINER, A.A.1
1. ESALQ-USP; Department of Genetics
2. UMC; Integrated Nucleus of Biotechnology
I06 - 054 - LEVEDURAS ASSOCIADAS À MYCOCEPURUS
GOELDII (HYMENOPTERA: FORMICIDAE), UMA ATTINI BASAL.
CARVALHO, T.F.C.1; NAGAMOTO, N.S.2; PAGNOCCA, F.C.1
1. UNESP/Rio Claro; Centro de Estudo de Insetos Sociais(CEIS) /
UNESP
2. UNESP/ Botucatu; Depto. de Defesa Fitossanitária/ UNESP
I06 - 055 - ISOLAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE ESTIRPES
BACTERIANAS ASSOCIADAS À PARTE AÉREA E AO SISTEMA
RADICULAR DE DUAS ESPÉCIES DA FAMÍLIA VELLOZIACEAE
NEVES, C. S.; RESENDE, V. L.; PESSOA, L. F.; BONIEK, D.;
FIGUEIREDO, D.; GONZAGA, L. V.; DUARTE, G. F.
1. UFOP; Universidade Federal de Ouro Preto
I06 - 056 - DINÂMICA DOS MICROORGANISMOS
RELACIONADOS AO METABOLISMO DO NITROGÊNIO EM
RIZOSFERA DE VELLOZIA COMPACTA.
RESENDE, V.L.; NEVER, C.S.; PESSOA, L.F.; BONIEK, D.;
GONZAGA, L.V.; FIGUEIREDO, D.; DUARTE, G.F.
1. UFOP; Universidade Federal de Ouro Preto
I06 - 057 - CARACTERIZAÇÃO DA COMUNIDADE DE
LEVEDURAS ASSOCIADAS À POLYBIA IGNOBILIS
(HYMENOPTERA: VESPIDAE)
SOUSA, P.S.1;2; RODRIGUES, A.2; MALASPINA, O.2; PAGNOCCA,
F.C.1;2
1. UNESP; Departamento de Bioquímica e Microbiologia
2. UNESP; Centro de Estudos de Insetos Sociais
I06 - 058 - IMPACTO DE ALGODÃO GENETICAMENTE
MODIFICADO RESISTENTE A INSETOS SOBRE AS
POPULAÇÕES DE FUNGOS E BACTÉRIAS DO SOLO.
JULIO, P. D. S.; ARAÚJO, R. P.; ABE, A. C. T.; JESUS, G. J.;
FERNANDES, M. G.; OLIVEIRA, K. M. P.
1. UFGD; Faculdade de ciências Biológicas e Ambientais
I06 - 059 - DIVERSIDADE DE FUNGOS ENDOFÍTICOS DE
PEPEROMIA PELLUCIDA (PIPERACEAE) NA AMAZÔNIA
AROUCHA, J.M.Z.1; MARCON, E.L.1; AQUINO, P.F.1; PEREIRA,
J.O.1; SOUZA, A.D.L.1; SOUZA, A.Q.L.2
1. UFAM; Universidade Federal do Amazonas
2. UEA; Universidade do Estado do Amazonas
I06 - 060 - VARIÁVEIS SAZONAIS NA COLONIZAÇÃO
RADICULAR POR FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES
ASSOCIADOS A POPULAÇÕES DE BURITI (MAURITIA
FLEXUOSA L.F.) EM VEREDAS NA APA PANDEIROS, MG.
QUEIROZ, P.S
1. Unimontes; Universidade Estadual de Montes Claros- Depto Biologia Geral
I06 - 061 - ESTRESSE SALINO E PRODUÇÃO DE AUXINAS EM
BACTÉRIAS METILOTRÓFICAS FACULTATIVAS
ANDRADE, P.A.M.1; DA SILVA, M.D.1; BARROS, M.C.S.1; SILVA,
M.O.2; FREIRE, F.J.2; KUKLINSKY-SOBRAL, J.1
1. UAG/UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns-UFRPE
2. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
I06 - 062 - ISOLAMENTO DE BACTÉRIAS METILOTRÓFICAS
FACULTATIVAS ASSOCIADAS A PLANTAS DE CANA-DEAÇÚCAR CULTIVADAS EM PERNAMBUCO
ANDRADE, P.A.M.1; COSTA, D.P.1; FARIAS, A.R.B.1; BARROS,
M.C.S.1; SILVA, M.O.2; FREIRE, F.J.2; KUKLINSKY-SOBRAL, J.1
1. UAG/UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns-UFRPE
2. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
I06 - 063 - FUNGOS ENDOFÍTICOS ISOLADOS DE SEMENTES DE
ANNONA SQUAMOSA L.
SILVA, A.F; LOPES, R.S.; COSTA, P.M.O; SILVA, L.I.C.; CLAUDINO,
T.T; FARIAS, P.J; SILVA, L.M.; TAVARES, F.M.; SANTOS, A.C.
1. UFPE; Micologia/ Universidade Federal de Pernambuco
I06 - 064 - BIOPROSPECÇÃO DE BACTÉRIAS METILOTRÓFICAS
FACULTATIVAS ASSOCIADAS AO FEIJÃO CAUPI (VIGNA
UNGUICULATA)
ANDRADE, P.A.M.1; LIRA-CADETE, L.1; COSTA, D.P.1; BARBOSA,
M.V.1; SILVA, M.O.2; FREIRE, F.J.2; KUKLINSKY-SOBRAL, J.1
1. UAG/UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns-UFRPE
2. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
I06 - 065 - DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA USO NO
PREPARO DE SOLUÇÕES UTILIZADAS EM ESTUDOS DE
MICRORGANISMOS ASSOCIADAS ÀS PLANTAS
COSTA, D.P.1; DA SILVA, M.D.1; FREIRE, F.J.3; KUKLINSKYSOBRAL, J.1
1. UAG/UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns-UFRPE
3. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
I06 - 066 - ISOLAMENTO DE FUNGOS ENDOFÍTICOS DE FLORES
DE BAUHINIA MONANDRA (PATA-DE-VACA)
FERREIRA, S.M.; SILVA, A.P.S.; SANTOS, I.P.; SILVA, L.C.; NEVES,
M.S.C.; CAVALCANTI,M.S.
1. UFPE; Depto. de Micologia/ Universidade Federal de Pernambuco
I06 - 067 - EFEITO DA ESTERILIZAÇÃO DO SOLO NA
COLONIZAÇÃO DE PLÂNTULAS DE PHYSALIS ANGULATA POR
BACTÉRIAS ENDOFITICAS
BULHÕES, I. S.; TEIXEIRA, M. B.; BARRETTI, P. B.; NASCIMENTO,
R. P.
1. UFRB; CCAAB
I06 - 068 - VIRULÊNCIA DE FUNGOS ENTOMOPATOGÊNICOS A
DACTYLOPIUS OPUNTIAE COCKEREL (HEMIPTERA:
DACTYLOPIIDAE) PRAGA DA PALMA-FORRAGEIRA NO
SEMIÁRIDO NORDESTINO
SILVA, M. A. Q. DA1; MOTTA, E. F.2; BRITO, E. S. G. DE3; SANTOS,
P. DE SÁ2; GAVA, C. A. T.2
1. UPE; Universidade do Estado de Pernambuco
2. CPATSA; Embrapa Semi-Árido
3. UENF; Universida Estadual do Norte Fluminense
I06 - 069 - SELEÇÃO DE SURFACTANTES PARA A DISPERSÃO
DE CONÍDIOS METRHIZIUM ANISOPLIAE UTILIZADO ÍNDICE DE
HIDROFOBICIDADE/LIPOFIBICIDADE
SANTOS, P. DE SÁ1; SILVA, M. A. Q. DA2; CASTRO, A. P. C. DE2;
MOTTA, E. F.1; GAVA, C. A. T.1
1. CPATSA; Embrapa Semi-Árido
2. UPE; Universidade do Estado de Pernambuco
I06 - 070 - FUNGOS ISOLADOS DE FRUTOS DEJATROPHA
CURCASL. (EUPHROBIACEAE) APÓS REMOÇÃO DA CERA
CUTICULAR
FIGUEIREDO, K.V.2; NASCIMENTO, T.L.1; OLIVEIRA, A.F.M.2;
SOUZA-MOTTA, C.M.1
1. Micologia/UFPE; Micologia/Universidade Federal de Pernambuco
2. Botânica/UFPE; Departameo de Botânica/Universidade Federal de
Pernambuco
I06 - 071 - DIVERSIDADE E ESPECIFICIDADE DE FUNGOS
ENDOFÍTICOS AO TECIDO DE BAUHINIA FORFICATA LINK
(PATA-DE-VACA)
NASCIMENTO, C.C.F1; BEZERRA, J.D.P.1; FERNANDES1; LIMA1;
NOGUEIRA1; NOGUEIRA1; LEMOS, M.1; SVEDESE, V.M.1; PAIVA,
L.M.1; SOUZA-MOTTA, C.M.1
1. UFPE; Micologia/Universidade Federal de Pernambuco
2. UFPE; Micologia/Universidade Federal de Pernambuco
Pôsteres
Dia 09
16h às 17h
B – Micologia Médica
B01 – Genoma e proteoma
B01 - 001 - PERFIL PROTEÔMICO DE LEVEDURAS DE
SPOROTHRIX SCHENCKII
RODRIGUES, A. M.; AMARAL, C. C.; SASAKI, A. A.; SANTOS, P. O.;
FERNANDES, G. F.; CAMARGO, Z. P.
1. UNIFESP; Universidade Federal de São Paulo
B01 - 002 - AVALIAÇÃO DA EXPRESSÃO GÊNICA DO
DERMATÓFITO TRICHOPHYTON RUBRUM DURANTE O CULTIVO
EM QUERATINA COMO ÚNICA FONTE DE NUTRIENTE.
CAZZANIGA, R.A.1; SILVEIRA, H.C.S.1; MARQUES,M.M.C.1;
SNCHES, P.R.1; PASSOS, G.A.S.1; ROSSI, A.1; MARTINEZ-ROSSI,
N.M.1
1. USP; Genética
2. USP; Bioquimica
B01 - 003 - LEVANTAMENTO GENÕMICO AMPLO E DESCOBERTA
DE NOVAS FAMÍLIAS DE TRANSPOSONS DE DNA DA
SUPERFAMÍLIA TC1/MARINERNOGENOMA DO FUNGO
PATOGÊNICO PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS
MARINI, M. M.1; SANTOS, P.C.1; ZANFORLIN, T.2; BARROS, R.R.M.2;
GUERRA, A.C.P.1; PUCCIA, R.2; FELIPE, M.S.S3; BRIGIDO, M.3;
SOARES, C.M.A4; RUIZ, J.C.5; FRANCO DA SILVEIRA, J.2;
CISALPINO, P.S.1
1. UFMG; Microbiologia, ICB, Universidade Federal de Minas Gerais
2. UNIFESP; Microbiologia, Universidade Federal de São Paulo
3. UnB; Laboratório de Biologia molecular, Universidade de Brasília
4. UFG; Lab. de Biologia Molecular, Universidade Federal de Goiás
5. CPqRR/FIOCRUZ Minas; Centro de Pesquisas Renée Rachou,
FIOCRUZ
B01 - 004 - EXPRESSÃO DE PROTEÍNAS DE CEPAS SELVAGEM E
VARIANTE DE PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS
ABRÃO, LLS1; BERREDO-PINHO, MR1; MENDONÇA-LIMA, L1;
BORBA, CM1
1. IOC/FIOCRUZ; Lab. de Taxonomia Bioquímica e Bioprospecção de
fungos
2. IOC/ FIOCRUZ; Lab. Genômica Funcional e Bioinformática
B01 - 005 - ANÁLISE DE CARIÓTIPO ELETROFORÉTICO DE
ISOLADOS DE SPOROTHRIX SCHENCKII PROVENIENTES DE
DIFERENTES REGIÕES GEOGRÁFICAS DO MUNDO
SASAKI, A.A.1; RODRIGUES, A.M.1; SANTOS, P.R.1; FEITOSA, L.S.2;
CAMARGO, Z.P.1
1. UNIFESP; DMIP/ UNIFESP
2. UNICASTELO; Departamento de Biologia/ UNICASTELO
B01 - 006 - AVALIAÇÃO DO LIMITE DE DETECÇÃO DAPCR E
ANÁLISE DE POLIMORFISMO DE FRAGMENTO DE RESTRIÇÃO
PARA IDENTIFICAÇÃO DE AGENTES CAUSADORES DE
FUNGEMIA EM AMOSTRA BIOLÓGICA.
FREIRE, A.K.L.1; SAMPAIO, I.L.1; SANTOS, M.S.2; SILVA, E.S.3;
SOUZA, J.V.B.4;1
1. PPGMT/UEA-FMTAM; Programa de Pós-Graduação em Medicina
Tropical
2. UNINORTE; Centro Universitário do Norte
3. ULBRA; Centro Universitário Luterano de Manaus
4. INPA; Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
B01 - 009 - CAPACIDADE INIBITÓRIA DA ARGENTILACTONA E
SEUS ANÁLOGOS SOBRE O FUNGO PATOGÊNICO HUMANO
PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS
PRADO, R. S.1; CASTRO, S. V. C.1; NETO, B. R. S.1; ZAMBUZZI P. F.1;
SOARES, C. M. A.1; OLIVEIRA, C. M. A.2; PEREIRA, M.1
1. UFG; Universidade Federal de Goiás
2. UFG; Universidade Federal de Goiás/Instituto de Química
B – Microbiologia Médica
B02 – Biologia Celular
B02 - 001 - CARACTERÍSTICAS MICROMORFOLÓGICAS E
ESTUDO DO PERFILELETROFORÉTICO DE ISOLADOS FÚNGICOS
DE FONSECAEA PEDROSOI. ESTUDO PRELIMINAR.
MARQUES-DA-SILVA, S.H.1; FERREIRA, S.C.F2
1. IEC/SABMI; Instituto Evandro Chagas- Seção de Bacteriologia e Micologia
2. UFPA; Universidade Federal do Pará
B02 - 002 - IN VITRO ANTI-CANDIDA ACTIVITY OF MYRICETIN
ISOLATED FROM PLINIA CAULIFLORA (MART.) KAUSEL
SOUZA-MOREIRA, T. M.1; SEVERI, J. A.1; VILEGAS, W.2; PIETRO, R.
C. L. R.1
1. FCF/UNESP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Araraquara
2. IQ/UNESP; Instituto de Química de Araraquara
B02 - 004 - DETECÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE ASPÁRTICO
PEPTIDASES ASSOCIADAS ÀS CÉLULAS E SECRETADAS PELO
PATÓGENO FÚNGICO PSEUDALLESCHERIA BOYDII
SOUZA-GONÇALVES, A.L.1; AOR, A.C.1; SILVA, B.A.1; D'AVILA-LEVY,
C.M.2; KALUME, D.E.2; SODRÉ, C.L.2; SANTOS, A.L.S1
1. UFRJ; Departamento de Microbiologia Geral (IMPPG)
2. FIOCRUZ; Fundação Oswaldo Cruz (Instituto Oswaldo Cruz)
B02 - 005 - LOCALIZAÇÃO DA CHAPERONE MDJ1 DE
PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS EM MICÉLIO E FORMAS DE
TRANSIÇÃO.
DOURADO, I.B.Z.; BATISTA, W.L.; PUCCIA, R.
1. UNIFESP; Universidade Federal de São Paulo
B02 - 006 - CARACTERIZAÇÃO MORFOLÓGICA MACROSCÓPICA
DE ISOLADOS DE TRICHOSPORON EM DIFERENTES
TEMPERATURAS
BENTUBO, H. D. L.; SILVA, F. C.; MANTOVANI, A.; SATAKE, D. M.;
FISCHMAN, O.
1. UNIFESP; Universidade Federal de São Paulo
B02 - 007 - AVALIAÇÃO DO COMPORTAMENTO CROMOGÊNICO
DE LEVEDURAS DO GÊNERO TRICHOSPORON SEMEADAS EM
MEIO COMERCIAL
BENTUBO, H. D. L.; SILVA, F. C.; FISCHMAN, O.
1. UNIFESP; Universidade Federal de São Paulo
B02 - 008 - EFEITO DE INIBIDORES DE METALOPEPTIDASES
SOBRE ASPECTOS MÚLTIPLOS DA BIOQUÍMICA E BIOLOGIA
CELULAR DO FUNGO PSEUDALLESCHERIA BOYDII
SILVA, BA1; LIONE, V.1; ABI-CHACRA, E1; ROMANOS, MTV1;
MCCANN, M2; BARRETO-BERGTER, E1; SANTOS, ALS1
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes
2. NUIM; Chemistry Department
B02 - 009 - PRODUÇÃO DE ASPÁRTICO PEPTIDASE E
SUSCEPTIBILIDADE AO LOPINAVIR EM ISOLADOS CLÍNICOS DE
CANDIDA ALBICANS QUE APRESENTAM O FENÓTIPO TRAILING
SIQUEIRA, P.; POINTIS-MARÇAL, C.; DORNELAS, M.R.;
FRACALANZZA, S.E.L.; BRAGA-SILVA, L.A.; SANTOS, A.L.S.
1. IMPPG; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes
B02 - 010 - PRODUÇÃO DE BIOFILME PELO FUNGO
PSEUDALLESCHERIA BOYDII: EFEITO DE INIBIDORES DE
METALOPEPTIDASES
SILVA, BA1; LIONE, V1; MCCANN, M2; BARRETO-BERGTER, E1;
SANTOS, ALS1
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes
2. NUIM; Chemistry Department
B02 - 011 - IDENTIFICAÇÃO CONVENCIONAL E MOLECULAR DE
LEVEDURAS DO GÊNERO CANDIDA
TORRES, A.L.Q.; TAVARES, P.M.S.; MORAES, G.P.; OLIVEIRA,
M.M.E.; MUNIZ, M.M.; ZANCOPE-OLIVEIRA, R.M.
1. IPEC/Fiocruz; Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas - Fiocruz
B02 - 012 - PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS: UM FUNGO
PRODUTOR DEGLUCURONOXILOMANANA?
ALBUQUERQUE, P.C.1;2; GUIMARÃES, A.J.3; CORDEIRO, R.J.B.3;
ZANCOPÉ-OLIVEIRA, R.M.2; NOSANSHUK, J.D.3;4; NIMRICHTER,
L.1; RODRIGUES, M.L.1
1. IMPPG / UFRJ; Microbiologia Geral / Universidade Federal do Rio de
Janeiro
2. FIOCRUZ / IPEC; Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas
3. AECOM; Department of Microbiology/Immunology
4. AECOM; Department of Medicine (Infectious Diseases)
B02 - 014 - ANÁLISE E PURIFICAÇÃO DE ENZIMAS
PROTEOLÍTICAS SECRETADAS POR CANDIDA ALBICANS
RIZZOLI, E.; OLIVEIRA, A.C.A.S; SOUZA, R.F.; SOARES, R.M.A.
1. IMPPG; Instituto de Microbiologia Prof Paulo de Goés
B02 - 015 - PERFIL DE EXPRESSÃO DE EEA1 EM MACRÓFAGOS
INFECTADOS COM PARACOCCIDOIDES BRASILIENSIS
VOLTAN, A. R.1; LENZI, H. L.2; PIENNA-SOARES, C.1; FUSCOALMEIDA, A. M.1; MENDES-GIANNINI, M. J. S.1
1. UNESP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
2. FIOCRUZ; Instituto de Patologia
B02 - 016 - IN VITRO ACTIVITY OF TERBINAFINE AGAINST
CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS AND CRYPTOCOCCUS GATTII
ISOLATES.
GUERRA; C.R.; COSTA; A.S.; ROZENTAL; S.
1. UFRJ; Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho
ELETROFORÉTICOS DE ENZIMAS MULTILOCOS (MLEE) DE
CANDIDA ALBICANS ISOLADAS DE EXSUDATO VAGINAL
SANTOS, P.O.; MELO, J. O.; PONZZES, CMB; MELO, D.L.F.M. DE;
ALVES, JAB; TRINDADE, RC; MANN, RS
1. UFS; Universidade Federal de Sergipe
B02 - 018 - EFFECT OF TANNINS FROM STRYPHNODENDRON
ADSTRINGENS ON GROWTH AND MORPHOLOGY OF
CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS
ISHIDA, K.1; ROZENTAL, S.1; MELLO, J.C.P.2; NAKAMURA, C.V.2
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
2. UEM; Universidade Estadual de Maringá
B – Micologia Médica
B03 – Virulencia e patogenicidade fúngica
B03 - 001 - EFFECT OF B-ADRENERGIC RECEPTOR
ANTAGONISTS ON CANDIDA ALBICANS BIOFILM FORMATION.
DRENGOWSKI, L.S.; PEREIRA, A.L.; KYAW, C.M.; SILVA-PEREIRA, I.
1. UnB; Departamento de Biologia Celular
B03 - 003 - ESPECTRO DE AÇÃO ANTIFÚNGICA DO ÓLEO
ESSENCIAL DE HYPTIS SUAVEOLENS (L) POIT. NO
CRESCIMENTO E MORFOLOGIA DE ASPERGILLUS FLAVUS
MOREIRA, A.C.P1; CARMO, E.S1; WANDERLEY, P.A2; SOUZA, E. L1;
LIMA, E. O1
1. UFPB; UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA
2. UFPB; UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA
B03 - 004 - CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS: ESTUDO DA VIA DE
TRANSDUÇÃO DE SINAL QUE CONTROLA O CRESCIMENTO A
37OCPELA TÉCNICA DE MUTAÇÃO INSERCIONAL ASSISTIDA
POR AGROBACTERIUM TUMEFASCIENS
THIAGO C. BERTOLIN1; RENATA C. PASCON1; LARISSA
FERNANDES2; MARCELO A. VALLIM1
1. UNIFESP; Ciências Biológicas
2. UnB; Universidade de Brasìlia
B03 - 005 - ATTENUATION OF SPOROTHRIX SCHENCKII YEAST
CELLS BY GAMMA RADIATION FOR VACCINE RESEARCH
LACERDA,C.M.S1; MARTINS, E.M.N2;1; RESENDE, M.A.2;
ANDRADE, A.S.R1
1. CDTN; Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear
2. UFMG; Instituto de Ciências Biológica - Dep. de Microbiologia
B03 - 006 - ASPERGILOSE DISSEMINADA POR ASPERGILLUS
PARASITICUS: PRIMEIRO CASO RELATADO
CARVALHO-PARAHYM, A.M.R.1; SILVA, C.M.1; CHIANCA, M.M.1;
HENRIQUES FILHO, G.A.M.T.2; SILVA, O.B.2; NEVES, R.P.1
1. UFPE; Depto. Micologia/ Universidade Federal de Pernambuco
2. HEMOPE; Unidade de Terapia Intensiva/HEMOPE
B03 - 007 - INTERFERÊNCIA DO ÓLEO ESSENCIAL DE
CYMBOPOGON CITRATUS SOBRE O CRESCIMENTO
DEMALASSEZIA SPP.
CARMO, E. S.; MOREIRA, A. C. P.; BRITO, L. L.; GAYOSO, C. W.; LIMA,
E. O.
1. UFPB; Universidade Federal da Paraíba
B03 - 008 - DETECÇÃO DE PROTEÍNAS ANTIGÊNICAS
SECRETADAS POR PSEUDALLESCHERIA BOYDII
AOR, AC.1;2; GONÇALVES, ALS.1; SILVA, BA.1; BARRETOBERGTER,E.1; HAIDO, RMT.2; SANTOS, ALS.1
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes
2. UNIRIO; Instituto Biomédico - Depto.de Microbiologia e Imunologia
B03 - 009 - PITIRÍASE VERSICOLOR NA CIDADE DE JOÃO PESSOA
BRITO, L.L.1; LIMA, E.O.1; CARVALHO, M.F.F.P.1; CARMO, E.S.1;
ALBUQUERQUE, P.B.S.2; FIGUEIRÊDO, M. M.P.2
1. UFPB; DCF/ Universidade Federal da PB.
2. FASER; FASER
B03 - 010 - O TRATAMENTO QUIMIOTERÁPICO ANTINEOPLÁSICO
PROMOVE O AUMENTO DE ADERÊNCIA DA CANDIDA ALBICANS?
KEMMELMEIER, E. K.; VIDIGAL, P.G.; PARUSSOLO, L.; SVIDZINSKI,
A.E.; SVIDZINSKI, T.I.E.
1. UEM; Laboratório de Micologia, Departamento de Análises Clínicas
B03 - 011 - LECTINA DE FOLHAS DE SCHINUS TERENBITHIFOLIUS
(AROEIRA-DA-PRAIA) COM ATIVIDADE ANTIFÚNGICA SOBRE
CANDIDA ALBICANS.
PROCÓPIO, T.F.; GOMES, F.S.; LIMA, T.A.; NAPOLEÃO, T.H.;
COELHO, L.C.B.B; PAIVA, P.M.G.
1. UFPE; Universidade Federal de Pernambuco
B03 - 012 - CARACTERIZAÇÃO DE MONOHEXOSIL CERAMIDAS
(CMHS) DE SCEDOSPORIUM APIOSPERMUM E SUA
IMPORTÂNCIA BIOLÓGICA.
ROLLIN-PINHEIRO, R.1; MEIRELLES, J.V.1; LOPES, L.C.L.1; FARIAS,
S.E.2; SASSAKI, G.L.3; DE SOUZA, L.M.3; BARRETO-BERGTER, E.1
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes
2. UFRGS; Departamento de Fisiologia
3. UFPR; Departamento de Bioquímica
Dia 09 - 16h às 17h
B01 - 007 - AVALIAÇÃO DIFERENCIAL DE PROTEÍNAS
EXPRESSAS POR S. PYOGENES QUANDO CRESCIDOS EM ALTA
(1010UFC/ML) E BAIXA (107 UFC/ML) DENSIDADE
POPULACIONAL
CORONADO, A.Z.1; ZINGALI, R.B.2; FERREIRA-CARVALHO, B.T.1
1. IMPPG/UFRJ; Microbiologia Médica/IMPPG/Bl.I/CCS/UFRJ
2. IBqM/UFRJ; Bioquímica Médica/IBqM/CCS/UFRJ
B02 - 003 - EFEITO DO MDL28170, UM POTENTE INIBIDOR DE
CALPAÍNAS, SOBRE A BIOLOGIA CELULAR DE CANDIDA
ALBICANS
POINTIS-MARÇAL, C.; BRAGA-SILVA, L.A.; BRANQUINHA, M.H.;
SANTOS, A.L.S.
1. IMPPG; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes
B02 - 017 - MEDIDAS DE VARIABILIDADE GENÉTICA DE PADRÕES
73
B03 - 013 - ANÁLISE E PURIFICAÇÃO DE
PEPTIDOPOLISSACARÍDIOS DE CLADOSPORIUM HERBARUM
MATTOS, B.B.; CALIXTO, R.O.R.; BARRETO-BERGTER, E.
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes
B03 - 014 - ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DO ÓLEO ESSENCIAL DE
COPAIFERA LANGSDORFFII
GASPAROTO, A.K.; RIBEIRO, N.Q.; DIAS, A.L.T.
1. UNIFAL; Ciências Biomédicas / Universidade Federal de Alfenas
B03 - 015 - ESTUDO IN VITRO DA INFECÇÃO DE MACRÓFAGOS
MURINOS POR CEPAS DE PAECILOMYCES LILACINUS
PROVENIENTES DE DISTINTAS FORMAS CLÍNICAS DE
HIALOHIFOMICOSE.
PEIXOTO, E.1;2; DINIZ, V.3; CORTE-REAL, S.3; BORBA, C.2; ANTAS,
P.1
1. LIC - IOC - Fiocruz; Lab. de Imunologia Clínica
2. LTBBF-IOC - Fiocruz; Lab. de Taxonomia, Bioquímica e Bioprospecção de Fungos
3. LBE - IOC - Fiocruz; Lab. de Biologia Estrutural
B03 - 016 - ESTUDO DE GLICOPROTEÍNAS DO FUNGO
CLADOSPORIUM RESINAE
CALIXTO, R.O.R.1; MATTOS, B.B.1; SILVA, M.H.2; BARRETOBERGTER, E1
1. UFRJ; Departamento de Microbiologia Geral / IMPPG
2. UFRJ; Departamento de Imunologia/ IMPPG
B03 - 017 - ANÁLISE ESTRUTURAL E IMUNOLÓGICA DE
POLISSACARÍDEOS DA PAREDE CELULAR DE ASPERGILLUS
FLAVUS
LAGNI, K.1; FILIZZOLA, P. I.1; CANEPPA, A. S.1; CALIXTO, R. O. R.2;
ROLLIN-PINHEIRO, R.2; BITTENCOURT, V. C. B.2; BARRETOBERGTER, E.2; HAIDO, R. M. T.1
1. UNIRIO; Microbologia e Parasitologia - Instituto Biomédico
2. UFRJ, IMPPG; Microbiologia Geral
B03 - 018 - MODULAÇÃO DA INTERAÇÃO ENTRE
CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS E CÉLULAS DO EPITÉLIO
PULMONAR POR INIBIDORES PROTEOLÍTICOS UTILIZADOS NA
TERAPIA ANTI-HIV
VALLE, R.S.; ABI-CHACRA, E.A.; SANTOS, A.L.S.
1. UFRJ; Departamento de Microbiologia Geral
B03 - 019 - OLIGOSSACARÍDEOS O-LIGADOS SÃO EPITOPOS
IMUNODOMINANTES DA PEPTIDEORAMNOMANANA PRESENTE
NO MICÉLIO DE SCEDOSPORIUM PROLIFICANS
DA SILVA, MID1; BITTENCOURT, VCB1; HAIDO, RM2; SASSAKI, GL3;
WAGNER, R3; GORIN, PAJ3; BARRETO-BERGTER, E.1
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof° Paulo de Góes
2. UNIRIO; Instituto Biomédico
3. UFPR; Departamento de Bioquímica
B03 - 020 - ENVOLVIMENTO DE POLISSACARÍDEOS DA PAREDE
CELULAR DE FUSARIUM OXYSPORUM NA INTERAÇÃO COM
MACRÓFAGOS PERITONIAIS DE CAMUNDONGO
CANEPPA, A.S.1; LAGNI, K.1; FILIZZOLA. P.I.1; PINHEIRO, R.R.2;
BITTENCOURT, V.C.B.1; MAXIMIANO, E.S.1; BARRETO-BERGTER,
E.2; HAIDO, R.M.T.1
1. UNIRIO; Microbiologia e Parasitologia
2. UFRJ; Microbiologia Geral - IMPPG
B03 - 021 - CARACTERIZAÇÃO EXOANTIGÊNICA DE ISOLADOS
DE PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS DO GRUPO "PB01-LIKE".
SANTOS, D. A.1; SILVA, F. D.1; MUÑOZ, J. E.1; PINTO, M. R.1;
PUCCIA, R.2; TRAVASSOS, L. R.2; CISALPINO, P. S.3; TABORDA, C.
P.1
1. USP; Microbiologia/ICB
2. UNIFESP; Microb.imun.parasit./ecm
3. UFMG; Microbiologia/UFMG
Dia 09 - 16h às 17h
B03 - 022 - EFFECTS OF MICROPLUSIN, A COPPER CHELATING
ANTIMICROBIAL PEPTIDE, AGAINST CRYPTOCOCCUS
NEOFORMANS.
SILVA, F. D.1; ROSSI, D. C. P.1; MARTINEZ, L. R.2; NOSANCHUK, J.
D.2; RODRIGUES, M. L.3; TABORDA, C. P.1; DAFFRE, S.1
1. USP; Microbiologia/ICB
2. AECOM; Medicine, Microbiology and Immunology/AECOM
3. UFRJ; Microbiologia Geral/CCS
B03 - 023 - ANÁLISE DO PERFIL DE SENSIBILIDADE ANTIFÚNGICA
DE CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS NA PRESENÇA E AUSÊNCIA
DE MELANINA
DIAS, A.L.T.; PEREIRA, C.B.; BUENO, F.L.; SIQUEIRA, A.M.
1. UNIFAL-MG; Departamento de Ciências Biomédicas
B03 - 024 - ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DE CINCO ESPÉCIES DE
PTEROCAULON FRENTE ASPOROTHRIX SCHENCKII
STOPIGLIA, C.D.O.1; MEIRELLES, G.3; VIEIRA, F.J.2; HEIDRICH, D.2;
SORRENTINO, J.M.2; KAMMLER, L.2; MAGAGNIN, C.M.2; VON
POSER, G.L.3; SCROFERNEKER, M.L.1;2
1. UFRGS; Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas
2. UFRGS; Departamento de Microbiologia - ICBS
3. UFRGS; Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas
B03 - 025 - ASPERGILOSE PULMONAR INVASIVA EM PORTADOR
DE LEUCEMIA MIELÓIDE CRÔNICA
SILVA, C.M.1; CARVALHO, A.M.R.1; CHIANCA, M.M.1; HENRIQUES
FILHO, G.A.T.M.2; SILVA, O.B.2; NEVES, R.P.1
1. UFPE; Universidade Federal de Pernambuco
2. HEMOPE; Fundação HEMOPE
B03 - 026 - ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DA PRÓPOLIS VERDE E DA
VERMELHA DO BRASIL EM LEVEDURAS ISOLADAS DE
SECREÇÃO VAGINAL
SEVERO GOMES,B.1;2; QUEIROZ, L.A.1; SIQUEIRA, A.B.S.1; MAIA,
R. C. C3; GIAMPAOLI, V.4; CAMBUIM,I.I.N.F.1; SOUZA-MOTTA, C.M.1;
74
NOGUEIRA, E.B.S.1; PORTO, A.L.F.2;2
1. UFPE; Departamento de Micologia. Centro de Ciências Biológicas
2. UFPE; Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami, LIKA
3. UFRPE; Departamento de Medicina Veterinária
4. USP; Departamento de Estatística
B03 - 027 - COLONIZAÇÃO DO AMBIENTE HOSPITALAR POR
CANDIDA SP E PERFIL DE SENSIBILIDADE A ANTIFÚNGICOS DE
USO CONVENCIONAL EM ESQUEMAS TERAPÊUTICOS
SAVASTANO, C.; OLIVEIRA, E.; GONÇALVES, L. L.; MOREIRA, F. L.;
SANTOS, M. V; PEREIRA, M. M. M.; PECCI, R. C. E.; PISANI, C.;
RABELO, G.; BARBOSA, S.; DIAS, A. L.T.
1. UNIFAL-MG; Departamento de Ciências Biómédicas
B03 - 029 - AVALIAÇÃO DA SUSCEPTIBILIDADE DE CANDIDA SPP.
FRENTE AO FLUCONAZOL, ITRACONAZOL E ANFOTERICINA B
EMPREGANDO CLSI E EUCAST
NEUFELD, PM1; DORNELAS-RIBEIRO, M2; MELHEM, M3; SZESZS,
MW3; DA SILVA, M4; LAZÉRA, MS5
1. UFRJ; Faculdade de Farmácia
2. HEMORIO; Instituto de Hematologia do Rio de Janeiro
3. IAL; Instituto Adolfo Lutz
4. FIOCRUZ; INCQS
5. FIOCRUZ; IOC
B03 - 031 - ATIVIDADE HEMOLÍTICA E PROTEOLÍTICA
DIFERENCIAL DE ISOLADOS DE CANDIDA PARAPSILOSIS E
CANDIDA TROPICALIS EM RELAÇÃO AO SÍTIO ANATÔMICO DE
ISOLAMENTO
FRANÇA, E.J.G.1; FAVERO, D.1; OLIVEIRA, M.T.1; SCREMIN, H.1;
FURLANETO-MAIA, L.2; QUESADA, R.M.B.1; FURLANETO, M.C.1
1. UEL; Departamento de Microbiologia-CCB
2. UTFPR; Universidade Tecnológica Federal do Paraná
B03 - 032 - ATIVIDADE HEMOLÍTICA DE ESPÉCIES DO GÊNERO
CANDIDA ISOLADAS DE INFECÇÕES SANGUÍNEAS.
FAVERO, D.1; FRANÇA, E.J.G1; OLIVEIRA, M.T1; SCREMIN, H1;
FURLANETO-MAIA, L.2; QUESADA, R.M.B1; FURLANETO, M.C1
1. UEL; Universidade Estadual de Londrina
2. UTFPR; Universidade Tecnológica Federal do Paraná
B03 - 033 - AÇÃO DO EXTRATO DE CYMBOPONGON NARDUS
SOBRE CANDIDA ALBICANS E CANDIDA GLABRATA ISOLADAS
DE CANDIDÍASE VULVOVAGINAL
SHINOBU-MESQUITA, CS; ONO, JY; FRANCO, SL; SVIDZINSKI, TIE
1. UEM; Universidade Estadual de Maringá
B03 - 034 - AVALIAÇÃO DO PEPTÍDEO SINTÉTICO P10 COMO
ADJUVANTE AO TRATAMENTO QUIMIOTERÁPICO E SUA
RESPOSTA PULMONAR EM CAMUNDONGOS BALB/C
ANÉRGICOS INFECTADOS COM PARACOCCIDIOIDES
BRASILIENSIS.
MUÑOZ J.E1; AMORIM, J.1; MAGALHÃES A.1; TRAVASSOS L.R2;
TABORDA C.P1
1. USP; Microbiologia-ICB
2. UNIFESP; Imunologia e parasitologia-ECB
B03 - 035 - AÇÃO DE EXTRATOS DE PUNICA GRANATUM E
SCHINUS TEREBINTHIFOLUS NA FORMAÇÃO DE BIOFILMES DE
CANDIDA ALBICANS EM CÉLULAS EPITELIAIS BUCAIS
SILVA, DL1; MARTINS, CVB1;2; MAGALHÃES, TFF1; LIMA-LEMOS,
HE1; OLIVEIRA, MB1; RESENDE, MA1
1. ICB/UFMG; Microbiologia
2. UNIOESTE; Universidade Estadual do Oeste do Paraná
B03 - 036 - DETECÇÃO DE PEPTIDASE SECRETADA NO FUNGO
PATOGÊNICO RHINOCLADIELLA AQUASPERSA
CARMO, R.L.1; PALMEIRA, V.F.2; SOARES, R.M.A.2; ALVIANO, C.S.2;
SANTOS, A.L.S.2; KNEIPP, L.F.1
1. FIOCRUZ; LTBBF-Micologia/IOC-Fundação Oswaldo Cruz
2. UFRJ; Microbiologia Geral/Instituto de Microbiologia
B03 - 037 - ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DE DIHIDROXIACETONA
STOPIGLIA, C.D.O.1; VIEIRA, F.J.2; MONDADORI, A.G.2; OPPE, T.P.3;
SCROFERNEKER, M.L.1;2
1. UFRGS; Programa de Pós-graduação em Medicina: Ciências Médicas
2. UFRGS; Departamento de Microbiologia - ICBS
3. UFRGS; Faculdade de Farmácia
B03 - 038 - CANDIDÍASE VULVOVAGINAL POR CANDIDA
ALBICANS: CORRELAÇÃO ENTRE ANÁLISE FENOTÍPICA E
GENOTÍPICA
CUNHA, K.C.; CINTRA, J.R.; BRIZZOTTI, N.S.; NOGUEIRA, M.C.L.;
MATTOS, L.C.; BAGARELLI, L.B.; VAZ, D.C.M; ALMEIDA, MTG
1. FAMERP; Doenças Infecciosas e Parasitárias/Facul.Medicina SJRP
B03 - 039 - ENVOLVIMENTO DE METALOPEPTIDASE NO
CRESCIMENTO DO FUNGO PHIALOPHORA VERRUCOSA
GRANATO, M.Q.1; PALMEIRA, V.F.2; SOARES, R.M.A.2; ALVIANO,
C.S.2; SANTOS, A.L.S.2; KNEIPP, L.F.1
1. FIOCRUZ; LTBBF-Micologia, IOC, Fundação Oswaldo Cruz
2. UFRJ; Microbiologia Geral, Instituto de Microbiologia
B03 - 040 - ATIVIDADE ENZIMÁTICA E BIOTIPAGEM DE CANDIDA
DA CAVIDADE ORAL DE PESSOAS RESIDENTES EM MANAUS/AM
CUNHA, R. G. DA; ARAÚJO-PASSOS, S.; FERNANDES, O. C. C.;
JACKISCH-MATSUURA, A. B.
1. ILMD/FIOCRUZ; Instituto Leônidas e Maria Deane
B03 - 041 - COMPLEXOS METÁLICOS DA CURCUMINA: ATIVIDADE
ANTIFÚNGICA FRENTE A FUNGOS DE INTERESSE CLÍNICO.
RESENDE, M.A.1; OLIVEIRA, M.C.1; COSTA, C.B.1; MAGALHÂES,
T.F.F.1; MONTEIRO, K.S.1; DA MATA, F.M.R.1; GONTIJO, A.A.1;
WATANABE, G.A.1; DE FATIMA, Â.2; MARTINS, C.V.B.1
1. UFMG; Depto. de Microbiologia / Instituto de Ciências Biológicas
2. UFMG; Depto. de Química / Instituto de Ciências Exatas
B03 - 042 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DE UMA
FORMULAÇÃO FARMACÊUTICA UTILIZANDO O ÓLEO
ESSENCIAL CARYOPHILUS AROMATICUS
OLIVEIRA, F. A.1; TEODORO, G. R.1; ARAKAWA, N. S.1; SALVADOR,
M. J.1;2; BELO, R. A. S.1; KHOURI, S.1
1. UNIVAP; Laboratório de Microbiologia/Faculdade de Ciências da
Saúde
2. UNICAMP; Fisiologia Vegetal/Instituto de Biologia
B03 - 043 - AVALIAÇÃO DE ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DO 2(BENZILIDENOAMINO)FENOL CONTRA FUNGOS DE INTERESSE
CLÍNICO
MAGALHÃES, T. F.F.1; DA SILVA, C.M.2; MARTINS, C.V.B.1;3; DIAS,
E.S.2; ALVES, R.A.2; LIMA-LEMOS, H. E.1; RESENDE, M. A.1;
OLIVEIRA, M. B.1; SILVA, D.L.1; SABINO, A. A2; DE FÁTIMA, A.2
1. UFMG; Depto Microbiologia, ICB UFMG
2. UFMG; GEQOB, Depto Química, ICEx, UFMG
3. UNIOESTE; Gemaq – UNIOESTE
B03 - 044 - DETERMINAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO INIBITÓRIA
MÍNIMA E CONCENTRAÇÃO FUNGICIDA MÍNIMA DOS EXTRATOS
DAS PRÓPOLIS VERDE E VERMELHA DO BRASIL FRENTE A
ESPÉCIES DE CANDIDA
CAMBUIM, I.I.F.N.1; SIQUEIRA, A.B.S.4; GOMES, B.S.1; MAIA, R.3;
ABREU, S.5; QUEIROZ, L.A.1; PORTO, A.L.F.2
1. UFPE; Micologia
2. UFRPE; Morfologia e Fisiologia Animal
3. CPqAM; Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães
4. CESMAC; Centro de Estudos Superiores de Maceió
5. Pharma Nectar; Pharma Nectar
B03 - 045 - ANTICORPOS MONOCLONAIS ANTIPEPTIDORAMNOMANANAS AUMENTAM A PATOBIOLOGIA DO
FUNGO PSEUDALLESCHERIA BOYDII
LOPES, L.C.L.1;2; GUIMARÃES, A.J.2; PINHEIRO, R.R.1;
BITTENCOURT, V.C.B.1; FARIAS,S.E.3; BERGTER, E.B.1;
NOSANCHUK, J.D.2
1. UFRJ; Departamento de Microbiologia Geral
2. AECOM; Medicine & Infectious Diseases Department
3. UFRGS; Departamento de Fisiologia
B03 - 046 - CARACTERÍSTICAS ANTIGÊNICAS DE SPOROTHRIX
SCHENCKII NA ESPOROTRICOSE FELINA
SANTOS, P.O.1; RODRIGUES, A.M.1; AMARAL, C.C.1; SASAKI, A.A.1;
FERNANDES, G.F.1; SCHUBACH, T.M.P.2; CAMARGO, Z.P.1
1. UNIFESP; DIPA/ UNIFESP
2. IOC; Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas- Fiocruz
B03 - 048 - MELANINA EM MALASSEZIA PACHYDERMATIS E SUA
RELAÇÃO COM OS ANTIFÚNGICOS CETOCONAZOL E
FLUCONAZOL.
GANDRA, R.F; SIMÃO, R.C.G
1. UNIOESTE; Hospital Universitário do Oeste do Paraná
B03 - 049 - PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE ANTIFÚNGICA DE
CANDIDA ISOLADAS DE PACIENTES DE UTI NEONATAL, PELO
MÉTODO DA DIFUSÃO DE DISCO.
CRUVINEL, S.A.; ARRAES, A.C.P.; CRUZ, N.S.; BARROS TF
1. UFBA; Análises Clínicas e Toxicológicas/Faculdade de Farmácia
B 0 3 - 0 5 0 - AVA L I Ç Ã O D A S U S C E P T I B I L I D A D E
DECRYPTOCOCCUS SPP. AO FLUCONAZOL PELOS
PROTOCOLOS M27-A2 E M44-A.
SAMPAIO, C. S.1; ANDRADE, A. S.1; SILVA, N. O.2; BARROS, T. F.1
1. UFBA - FacFar; Universidade Federal da Bahia - Faculdade de Farmácia
2. HCM; Hospital Couto Maia
B03 - 051 - IDENTIFICAÇÃO DE LEVEDURAS ISOLADAS NO
PERÍODO GASOSO DA DECOMPOSIÇÃO CADAVÉRICA NO
NORDESTE DO BRASIL
CAETANO, E. P.1; BRILHANTE, R. S. N.1; MOREIRA FILHO, R. E.1;
CORDEIRO, R. A.1; ROCHA, M. F. G.1;2; SIDRIM, J. J. C.1
1. UFC; Universidade Federal do Ceará
2. UECE; Universidade Estadual do Ceará
B03 - 052 - ANÁLISE PROTEÔMICA COMPARATIVA DE ISOLADOS
AMBIENTAIS DE PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS E SUA
RELAÇÃO COM A PATOGENICIDADE
AMARAL, C. C.; RODRIGUES, A. M.; SANTOS, P. O.; SASAKI, A. A.;
FERNANDES, G. F.; CAMARGO, Z. P.
1. UNIFESP; Universidade Federal de São Paulo
B03 - 053 - ANÁLISE DA EXPRESSÃO DE GENES RELACIONADOS
COM ESTRESSE OXIDATIVO DO FUNGO PARACOCCIDIOIDES
BRASILIENSIS DURANTE UMA CINÉTICA DE INTERAÇÃO COM
PNEUMÓCITOS HUMANOS
OLIVEIRA, A.A.1; SILVA, S.S.1; MACEDO, C.2; GERALDO A.S.
PASSOS2; FELIPE, M.S.1
1. UnB; Departamento de Biologia Celular
2. USP; Faculdade de Medicina
B03 - 054 - ATIVIDADE DO ÓLEO ESSENCIAL DE CINNAMOMUM
ZEYLANICUM E SEU FITOCONSTITUINTE SOBRE FUNGOS DO
GENERO ASPERGILLUS
MOREIRA, A.C.P; CARMO, E.S; LIMA,E.O
1. UFPB; UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA
B03 - 055 - SUSCEPTIBILIDADE IN VITRO DE LEVEDURAS
VAGINAIS FRENTE AO EXTRATO DE PRÓPOLIS E NISTATINA
DOTA, KFD1; FARIA, MGI1; FREITAS, AL1; BRUSCHI, ML2;
PELLOSO, SM1; CONSOLARO, MEL1; SVIDZINSKI, TIE1
1. UEM; Departamento de Análises Clínicas
2. UEM; Departamento de Farmácia e Farmacologia
B – Micologia Médica
B04 – Respostas do hospedeiro
B04 - 001 - EARLY TRANCRIPTIONAL RESPONSEOF MURINE
DENDRITIC CELLS UPON INFECTION WITH PARACOCCIDIOIDES
BRASILIENSIS YEAST CELLS.
DERENGOWSKI, L.S.1; FERREIRA, K.S.2; SILVA, S.S.1; PASSOS,
G.A.S.3; ALMEIDA, S.R.2; SILVA-PEREIRA, I.1
1. UnB; Departamento de Biologia Celular
2. USP; Departamento de Imunologia
3. USP; Departamento de Genética
PRESENTES EM UTI NEONATAL E SALAS DE CIRURGIA DO
HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PROFº DRº ALBERTO ANTUNES
HUPAA/UFAL, MACEIÓ - AL.
SANTA RITA, K.P.P; SOUZA, A.K.P.; BARROS, M. G. S; PIRES, L. L. S;
HOFF, O.; ARAÚJO, M. A. S.; SILVA-FILHO, E. A
1. UFAL; UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS
ANDREOTE, FD1; DIAS, ACF2;1; TAKETANI, RG2; AZEVEDO, JL2;
MELO, IS1
1. Embrapa; Lab of Environmental Microbiology, Embrapa Meio Ambiente
2. USP; Center of Nucelar Energy
B04 - 002 - RELATO DE CASO DE CANDIDA VISWANATHII E
ACINETOBACTER SPP. NO LÍQUIDO CEFALORRAQUIDIANO (LCR)
EM JOVEM INTERNADO NO HOSPITAL GERAL UNIVERSITÁRIO
(HGU) - CUIABÁ MT.
MARTINS, E.R.2;3; CALEFFI, R.2;3; REZENDE, S.B.1;3; AMADIO,
J.V.R.S.1;3; LEITE JR,D.P.1;3; HAHN, R.C.1;2;3
1. UFMT; Universidade Federal de Mato Grosso
2. UNIC; Universidade de Cuiabá
3. HGU / UNIC; Hospital Geral Universitário
B06 - 009 - AVALIAÇÀO DE MEIOS CROMOGÊNICOS: GELOSE
CANDIDA ID2 (CAN2), CHROMAGAR CANDIDA E HICROME
CANDIDA AGAR PARA ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÀO
PRESUNTIVA DE LEVEDURAS DE INTERESSE MÉDICO
PURISCO, SU; MATOS,D; SILVA, RBO; GIMENEZ,DO; MENEGHIN,
AF; SOUZA,MA; MELHEM, MSC
1. IAL; INSTITUTO ADOLFO LUTZ
B04 - 003 - PERFIL SOROLÓGICO DE PACIENTES COM
DIAGNÓSTICO DE CROMOBLASTOMICOSE DOENÇA VERSUS
INFECÇÃO NA AMAZÔNIA MARANHENSE
SILVA, CMP1;2; MARQUES, SG1;2; BRUÑA-ROMERO, O2;
BOUILLET, L2; SILVA, MCP1; SILVA, LA1; RESENDE, MA2
1. UFMA; Universidade Federal do Maranhão
2. UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
I – Ecologia Microbiana
I04 – Interação microrganismo-microsganismo
I04 - 001 - IDENTIFICACION DE PRODUCTOS EXTRACELULARES
DE UNA BACTERIA MARINA INHIBIDORA DE VIBRIO
PARAHAEMOLYTICUS
LEYTON, Y; RIQUELME, C
1. UA; ESTUDIANTE DE DOCTORADO/FACULTAD DE RECURSOS
DEL MAR
I07 - 004 - ANÁLISE INDEPENDENTE DE CULTIVO DE
COMUNIDADES FÚNGICAS EM SEDIMENTOS DE MANGUEZAIS
SOB DIFERENTES NIVEIS DE PRESERVAÇÃO
FASANELLA, C. C1; DIAS, A. C. F.3; ANDREOTE, F. D.2; LACAVA, P.
T.1; MELO, I. S.2; PIZZIRANI-KLEINER, A. A.1
1. Esalq/USP; Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
2. Cnpma/Embrapa; Lab de Microbiologia Ambiental, Embrapa Meio
Ambiente
3. CENA/USP; Centro de Energia Nuclear na Agricultura
B04 - 005 - AVALIAÇÃO DA SENSIBILIDADE A ANTIFÚNGICOS DE
AMOSTRAS CLÍNICAS DE CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS POR
CURVA DE MORTE E MICRODILUIÇÃO EM CALDO
PAPPALARDO, M.C.S.M.2; DOS ANJOS, M.M.1; PUKINSKAS,
S.R.B.S.1; PURISCO, S.U.1; PERIA, M.M.F.1; GRADIN, P.E.G.1;
BONFIETTI, L.X.1; SZESZS, M.W.1; MELHEM, M.S.C.1
1. IAL; Micologia/Instituto Adolfo Lutz
2. HER; Infectologia/ Hospital Emílio Ribas
I04 - 002 - PRODUÇÃO DE COMPOSTO ANTIMICROBIANO POR
FUSARIUM SOLANI ISOLADO ENDOFÍTICO DE VITIS LABRUSCA
L. VAR. NIAGARA ROSADA
BRUM, M. C. P.1; ARAÚJO, W. L.1; CIRAULO, M. B.1; CAIRES, A. C.
F.1; AZEVEDO, J. L.2
1. UMC; UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES
2. CBA; CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZÔNIA
I07 - 005 - AFLP TECHNIQUE AS MOLECULAR TYPING OF
STREPTOCOCCUS THERMOPHILUS STRAINS
SGARBI, E.1; BOVE, C.G.1; LAZZI, C.1; GATTI, M.1; DE DEA
LINDNER, J.2; MARZOTTO, M.3; TORRIANI, S.3; NEVIANI, E.1
1. UNIPR; Department of Genetics, Antropology, Evolution
2. UDESC; Departamento de Engenharia de Alimentos
3. UNIVR; Department of Science and Technology
I04 - 003 - BIOPROSPECÇÃO DE MICRORGANISMOS EPIFÍTICOS
DE ECOSSISTEMAS DA SERRA DO ESPINHAÇO NA REGIÃO DO
VALE DO ALTO JEQUITINHONHACOM ATIVIDADE
ANTIMICROBIANA
DUARTE, R; VELOSO, JA.; NOGUEIRA,PDM.
1. UFVJM; Depto de Ciências Biológicas
I07 - 006 - ULTRA STRUCTURAL EVALUATION OF XANTHOMONAS
ARBORICOLA PV. PRUNI TREATED WITH ANTIBIOTIC
COMPOUNDS PRODUCED BY PSEUDOMONAS SP.
VASCONCELLOS, F.C.S.1; OLIVEIRA, JR. A.G.1; LOPES, L.P.1;
BERANGER, J.P.O.1; SPAGO, F.R.1; GÓIS, C.G.M.1; COIMBRA, S.S.1;
ANDRADE, G.1; NOGUEIRA, M.A.1; MELLO, J.C.P.3; ANDRADE,
C.G.T.J.1; SAN MARTIN, J.A.B.1; CAPELLO, O.1
1. UEL; Microbiologia/ Universidade Estadual de Londrina
2. UEL; Biologia Geral / Universidade Estadual de Londrina
3. UEM; Farmacognosia/ Universidade Estadual de Maringá
B04 - 006 - INFLAMMATORY CYTOKINE EXPRESSION IN HUMAN
LUNG EPITHELIAL CELLS DURING PARACOCCIDIOIDES
BRASILIENSIS INFECTION
MAZA, P.K.; TOLEDO, M.S.; TAKAHASHI,H.K.; STRAUS, A.H.;
SUZUKI, E.
1. UNIFESP; Bioquímica-Microbiologia, Imunologia e Parasitologia
B04 - 007 - ALTERAÇÕES HISTOPATOLÓGICAS E
IMUNOHISTOQUÍMICAS NA CROMOBLASTOMICOSE
PEDROZO, CM1;2; MARQUES, SG1;2; SILVA, RR1; SILVA, GF1;
SERRA, LP1; BRUÑA-ROMERO, O2; AZEVEDO, FS1; SILVA, NF1;
RESENDE, MA2
1. UFMA; Universidade Federal do Maranhão
2. UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
B – Microbiologia Médica
B06 – Taxonomia
B06 - 001 - APLICAÇÃO DO MALDI-TOF ICMS NA ABORDAGEM
POLIFÁSICADA DA IDENTIFICAÇÃO DE ISOLADOS CLÍNICOS DE
TRICHOPHYTON RUBRUM
LEONEL PEREIRA1; CEDIR SANTOS1; NICOLINA DIAS1;2; NELSON
LIMA1;1
1. IBB; Biological Engeneering Centre
2. CITS; Centro de Investigação em Tecnologias da Saúde
B06 - 002 - IDENTIFICAÇÃO E ANÁLISE FILOGENÉTICA DE
ESPÉCIES DO GÊNERO SPOROTHRIX ISOLADAS EM ÁREA
ENDÊMICA DE ESPOROTRICOSE NO ESTADO DO RIO DE
JANEIRO
OLIVEIRA, M.M.E.; ALMEIDA-PAES, R.; SOARES, G.C.S.; TAVARES,
P.M.S.; MUNIZ, M.M.; GUTIERREZ-GALHARDO, M.C.; ZANCOPEOLIVEIRA, R.M.
1. FIOCRUZ; Fundação Oswaldo Cruz
B06 - 003 - REESTRUTURAÇÃO DA MICOTECA DO INSTITUTO DE
MEDICINA TROPICAL DE SÃO PAULO
VIDAL, M.S.M.1; CAVALCANTI, S.D.B.3; BEGNINI, A. P.2;
CAVALCANTE, S.C.3; DEL NEGRO, G.M.B.2;3;1; MARTINS, J.E.C.2
1. IMTSP/USP; Instituto de Medicina Tropical de São Paulo
2. FMUSP; Departamento de Dermatologia da FMUSP
3. LIM53; Laboratório de Micologia Médica - LIM53 HCFMUSP
B06 - 005 - ESPÉCIES DE CANDIDA ISOLADAS DO AR DOS
AMBIENTES DA UTI-NEONATAL E DE AMOSTRAS CLÍNICAS
PROVENIENTES DOS RECÉM-NASCIDOS INTERNADOS NO
HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE MACEIÓ, ALAGOAS
SOUZA, A. K. P.; ARAÚJO, M. A. S.; SANTA RITA, K. P. P.; BARROS, M.
G. S.; PIRES, L. L.S.; SILVA-FILHO, E. A.
1. UFAL; Universidade Federal de Alagoas
B06 - 006 - IDENTIFICAÇÃO POR MULTIPLEX-PCR DE CANDIDA
SPP. ISOLADAS DE INFECÇÃO HOSPITALAR
NEUFELD, PM1; TOMA, HK1; DORNELAS-RIBEIRO, M4; DA SILVA,
M2; LAZÉRA, MS3
1. UFRJ; Faculdade de Farmácia
2. FIOCRUZ; INCQS
3. FIOCRUZ; IOC
4. HEMORIO; Instituto de Hematologia do Rio de Janeiro
B06 - 007 - CHARACTERIZATION OF A POTENTIAL NEW
MALASSEZIA SPECIES ISOLATED FROM HELTHY HUMAN SKIN
PAULINO, L.C.1;2; CASSAI, N.D.3; TIERNO, P.M.4; BLASER, M.J.2
1. UFABC; Centro de Ciências Naturais e Humanas
2. New York University; Departments of Medicine and Microbiology
3. NY Harbor Healthcare; Department of Laboratory Medicine
4. NYU Medical Center; Department of Microbiology
B06 - 008 - BIOAEROSSÓIS FÚNGICOS E BACTERIANOS
I04 - 005 - EFEITO ANTAGONISTA DE ESPÉCIES DO GÊNERO
LACTOBACILLUS COM POTENCIAL PROBIÓTICO FRENTE À
PSEUDOMONAS AERUGINOSA - AVALIAÇÃO "IN VITRO"
ABURJAILE,FF2;1; BARBOSA, FHF1;3; BAMBIRRA, LHS4;1; NICOLI,
JR1
1. UFMG; Departamento de Microbiologia / ICB
2. Fumec; Universidade Fumec
3. Probiótika; Probiótika Consultoria e Soluções Biológicas Ltda
4. VET/UFMG; Escola de Veterinária da UFMG
I04 - 006 - PRODUCTION REGULATION OF SECONDARY
METABOLITES BY FUSARIC ACID AND THEIR ROLES IN
SUPPRESSION OF FUSARIUM SPP.BY THE RHIZOBACTERIUM
PSEUDOMONAS FLUORESCENS PF-5
QUECINE, M.C.1; KIDARSA, T.2; HENKELS, M.D.2; SHAFFER, B.T.2;
PIZZIRANI-KLEINER, A.A.1; LOPER, J.2
1. ESALQ-USP; Department of Genetics
2. USDA-ARS; Horticultural Crops Research Laboratory
I04 - 007 - ESPECTRO DE AÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DA TOXINA
KILLER PRODUZIDA PELA LEVEDURA KODAMAEA OHMERI
ANDRADE, L.M1;1;1; CHAVES, D.G1;1;1; BARBOSA, A.C1;1;1;
SANTOS, V.A1;1;1; SANTORO, M.M1;1;1; ROSA,C.A1;1;1;
CISALPINO, P.S1;1;1
1. UFMG; Microbiologia/Instituto de Ciências Biológicas
2. UFMG; Bioquimica/Instituto de Ciências Biológicas
I04 - 008 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTAGÔNICA DE AGENTES
DE CONTROLE MICROBIANO A PATÓGENOS PÓS-COLHEITA DE
FRUTAS TROPICAIS
CASTRO, A. P. C. DE1; PEIXOTO, A. C. DE M.1; SILVA, T. DA1; MOTTA,
E. F.2; GAVA, C. A. T.2
1. UPE; Universidade do Estado de Pernambuco
2. CPATSA; Embrapa Semi-Árido
I04 - 009 - INIBIÇÃO DO CRESCIMENTO DE PATÓGENOS PÓSCOLHEITA IN VITRO POR METABÓLITOS MICROBIANOS
PRODUZIDOS POR AGENTES DE CONTROLE BIOLÓGICO
CASTRO, A. P. C. DE1;2; MOTTA, E. F.2; GAVA, C. A. T.2
1. UPE; Universidade do Estado de Pernambuco
2. CPATSA; Embrapa Semi-Árido
I04 - 010 - ESTUDO DA RELAÇÃO ENTRE DEGRADAÇÃO DE
PENAS DE AVES E FORMAÇÃO DE BIOFILME POR
COMUNIDADES MICROBIANAS
ARRUDA, D.C.1; TERMIGNONI, C.1;2; MACEDO, A.J.1;3
1. CBiot; Centro de Biotecnologia
2. UFRGS; Departamento de Bioquímica
3. UFRGS; Faculdade de Fármacia
I – Ecologia Microbiana
I07 – Ecologia microbiana molecular
I07 - 001 - DETECÇÃO DOS GENES FUNCIONAIS ALK E ARHD EM
AMOSTRAS DE SEDIMENTO DE UMA ÁREA DE MANGUE NA
REGIÃO DE BERTIOGA-SP.
LIMA, D.V.1; MELO, I.S.2; PELLIZARI, V.H.3
1. USP; Microbiologia / Instituto de Ciências Biomédicas
2. EMBRAPA; Embrapa Meio Ambiente
3. USP; Oceanografia Biológica / Instituto Oceanográfico
I07 - 002 - DECIPHERING THE AMMONIUM PROCESSING IN
MANGROVE SEDIMENTS
I07 - 007 - BIOPROSPECÇÃO DE ESTIRPES FORMADORAS DE
ENDOSPOROS E PRODUTORAS DE CICLODEXTRINAS EM
AMOSTRAS DE SOLO DE CERRADO E SOLO DE FLORESTA
SIQUEIRA, S.C.; VOLLÚ, R.E.; MOTTA, F.F.; SELDIN, L.
1. UFRJ; UniversidadeFederal do Rio de Janeiro
I07 - 008 - AVALIAÇÃO DA COMUNIDADE BACTERIANA
DIAZOTRÓFICA ASSOCIADA À PLANTA MEDICINAL
CHRYSOPOGON ZIZANIOIDES
VOLLU, R.E.1; BLANK, A.F.2; ALVIANO, C.S.1; SELDIN, L.1
1. UFRJ; Uiversidade Federal do Rio de Janeiro
2. UFS; Universidade Federal de Sergipe
I07 - 009 - MOLECULAR CHARACTERIZATION AND
BIOPROSPECTION OF BREVIBACILLUS SP ON
CTENOCEPHALIDES FELIS FELIZ
GOMES MB1;2; SCOTT, F.B2; BITTENCOURT, V.R.E.P2; ZAHNER, V.1
1. FIOCRUZ/IOC; Instituto Oswaldo Cruz
2. UFRRJ; Instituto de Veterinária
I07 - 010 - IDENTIFICAÇÃO DE GENES BURKHOLDERIA SP.
ASSOCIADOS A ANTAGONISMO A MICRORGANISMOS
PATOGÊNICOS
NEVES, AAC1; MANO, ET2; ARAÚJO, WL1
1. UMC; NIB/Universidade de Mogi das Cruzes
2. USP; Universidade de São Paulo
I07 - 011 - PERFIL DA DIVERSIDADE BACTERIANA PRESENTE EM
SOLO DE MATA ATÂNTICA E SEDIMENTO DE MANGUE DA
REGIÃO CAMAMU - BA POR PCR/DGGE
BOAVENTURA, C.M.; SANTOS, A.C.F.; DIAS, J.C.T.; FITERMAN, I.D.;
REZENDE, R.P.
1. UESC; Universidade Estadual de Santa Cruz
I07 - 012 - ADAPTAÇÃO VERSUS COMPETIÇÃO NA COMPOSIÇÃO
DA COMUNIDADE DE PSEUDOMONAS SPP.EM MANGUEZAIS
AVILA, L.A.1;2; ANDREOTE, F. D.2; OLIVEIRA, V. M.3; MELO, I. S.2
1. USP; Departamento de Biotecnologia
2. CNPMA/EMBRAPA; Microbiologia Ambiental
3. CPQBA/UNICAMP; Recursos Microbianos
I07 - 013 - APLICAÇÃO DA TÉCNICA DE DGGE NA
CARACTERIZAÇÃO DE COMUNIDADES DE ARCHAEA EM SOLOS
DO CERRADO TOCANTINENSE
BORGES, A. K. P.1; SALGADO, S. M.2; MORAIS, P. B.1; NAVARRETE,
A. N.3; TSAI, S. M.3
1. UFT; UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
2. UFT; UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
3. CENA; 3 Centro de Energia Nuclear na Agricultura
I07 - 014 - ACOMPANHAMENTO DA DINÂMICA DA COMUNIDADE
BACTERIANA DE UM BIORREATOR DURANTE ETAPAS DE
ALTERNÂNCIA ENTRE ACEPTORES FINAIS DE ELÉTRONS
DISPONÍVEIS: A TÉCNICA DE T-RFLP É ADEQUADA?
MANTOVANI, C.K.1;3; CAFFARO-FILHO, R. A.2; FANTINATTIGARBOGGINI, F.3; DURRANT, L. R.1
1. FEA/UNICAMP; Departamento de Ciência de Alimentos
2. UFAL; Centro de Tecnologia
3. UNICAMP; CPQBA
I07 - 015 - DIVERSIDADE DE BACTÉRIAS ASSOCIADAS A
ESPONJAS MARINHAS
MANTOVANI, C. K.1;2; MENEZES, C. B. A.1;2; PEREIRA, J. K. N.1;
FANTINATTI-GARBOGGINI, F.1
1. CPQBA/UNICAMP; Divisão de Recursos Microbianos
2. IB/UNICAMP; Instituto de Biologia
Dia 09 - 16h às 17h
B06 - 004 - MONITORAMENTO DE FUNGOS FILAMENTOSOS DO
AR ANTES E APÓS A LIMPEZA NOS AMBIENTES DA UTINEONATAL DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE MACEIÓ, AL.
SOUZA, A. K. P.; ARAÚJO, M. A. S.; SANTA RITA, K. P. P.; BARROS, M.
G. S.; PIRES, L. L.S.; SILVA-FILHO, E. A.
1. UFAL; Universidade Federal de Alagoas
I04 - 004 - AVALIAÇÃO IN VITRO DO POTENCIAL PROBIÓTICO DE
BIFIDOBACTÉRIAS DA MICROBIOTA FECAL HUMANA
SOUZA, T.C; SALUM, C.C.; SANTOS, H.C.A; GOMES, D.A; NICOLI,
J.R
1. UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
I07 - 003 - DIVERSIDADE FILOGENÉTICA E FUNCIONAL DE
ARQUÉIAS EM SEDIMENTO DE MANGUEZAIS
DIAS ACF1; ANDREOTE FD2; DINI ANDREOTE F3; TAKETANI RG1;
TSAI SM1; MELO IS2; AZEVEDO JL3
1. CENA; Centro de Energia Nuclear na Agricultura
2. CNPMA; Embrapa Meio Ambiente
3. ESALQ; Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queroz"
75
I07 - 016 - IDENTIFICAÇÃO MOLECULAR DE LEVEDURAS
ISOLADAS DE FIGUEIRAS DO PARQUE DE ITAPUÃ - RS.
SENTER, L.1; LANDELL, M.F.1; MAUTONE, J.1; SANTOS, K.C.1;
VAINSTEIN, M.H.1; VALENTE, P.1
1. UFRGS; Departamento de Microbiologia
2. UFRGS; Centro de Biotecnologia
I07 - 017 - TAXONOMIA MOLECULAR DE LEVEDURAS ISOLADAS
DE BROMÉLIAS EM UMA REGIÃO DE MATA ATLÂNTICA DO RIO
GRANDE DO SUL, BRASIL.
LANDELL, M.F.1;2; BROETTO, L.2; RAMOS, J.P.3; LEONCINI, O.4;
VAINSTEIN, M.H.1;2; VALENTE, P.1;2
1. UFRGS; Departamento de Microbiologia
2. Cbiot/UFRGS; Centro de Biotecnologia
3. FIOCRUZ; Laboratório de Referência Nacional em Tuberculose
4. INCA; CPQ
I07 - 018 - DIVERSIDADE E PROSPECÇÃO BIOTECNOLÓGICA DE
BURKHOLDERIA SPP. ASSOCIADAS ÀS RAÍZES DE CANA-DEAÇÚCAR
LUVIZOTTO, D.M.1; MARCON, J.2; ANDREOTE, F.D.3; ARAÚJO,
W.L.4; PIZZIRANI-KLEINER, A.A.1
1. ESALQ/USP; Escola Superior de Agricultura
2. CBA; Centro de Biotecnologia da Amazônia
3. CNPMA; Laboratório de Microbiologia Ambiental
4. UMC; Universidade de Mogi das Cruzes
I07 - 019 - ENRIQUECIMENTO E CULTIVO DE BACTÉRIAS
ANAMMOX A APARTIR DE AMOSTRA DE LODOS ATIVADOS
CAMPOS, A. P.1; ARAÚJO, J. C.2; CORREA, M. M. S1; SILVA, E. C.1;
MATTÉ, M. H.3; CHERNICHARO. C. A. L.1
1. DESA - UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
2. CEFET-MG; Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas
Gerais
3. USP; Faculdade de Saúde Pública - Faculdade de Saúde Pública
I07 - 020 - ANÁLISE DA DIVERSIDADE BACTERIANA DE
MANGUEZAL DA COSTA CEARENSE POR ELETROFORESE EM
GEL DE GRADIENTE DESNATURANTE (DGGE)
LEÃO, C.H.; NOGUEIRA, V.L.R.; ANGELIM, A.L.; COLARES, G.B.;
ROCHA, L.L.; MELO, V.M.M.
1. UFC; Universidade Federal do Ceará/Departamento de Biologia
Dia 09 - 16h às 17h
I07 - 021 - IDENTIFICAÇÃO DE PROTEASESNA BACTÉRIA
HALOFÍLICAHALOBACILLUS BLUTAPARONENSIS.
A.F.SANTOS; V.M.ALVAREZ; R.S.VALLE; L.SELDIN; A.L.S.SANTOS
1. IMPPG/UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes/ UFRJ
I07 - 030 - AVALIAÇÃO DA DIVERSIDADE BACTERIANA
ASSOCIADA À PLANTA MEDICINAL CHRYZOPOGON ZIZANIOIDES
MONTEIRO, J. M.1; VOLLÚ, R. E.1; COELHO, M. R. R.1; COSTA, S.2;
SELDIN, L.1
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
2. RAROS; RAROS Agroindústria de Produtos Aromáticos S.A.
I07 - 031 - ANÁLISE FILOGENÉTICA DA COMUNIDADE
BACTERIANA ASSOCIADA AOS UTRÍCULOS DE UTRICULARIA
GIBA
CRESCENTE, J.G.1; STORTE-SANTOS, F.C.1; MIRANDA, V.F.O.1;
ARAÚJO, W.L.1;2
1. UMC; Núcleo Integrado de Biotecnologia/Univ. Mogi das Cruzes
2. ESALQ/USP; Lab. Genética de Micro./E. Sup. Agricult. Luiz de Queiroz
I07 - 032 - ANÁLISE DA DIVERSIDADE BACTERIANA PRESENTE NA
RIZOSFERA E NO LÁTEX DE MANGABEIRA (HANCORNIA
SPECIOSA)
FREITAS, T.; COELHO, M.R.R.; VOLLÚ, R. E.; ALVIANO, D.S.;
ALVIANO, C.S.; SELDIN, L.
1. UFRJ; Departamento de Microbiologia Geral, IMPPG, UFRJ
I07 - 033 - RAPD-PCR E CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA DE
NOVAS CEPAS DE BACILLUS THURINGIENSIS
ALLES, G.C1; MACHADO, V.3; FIUZA, L.M.1;2
1. UNISINOS; Depto. de Microbiologia
2. IRGA; Instituto Rio Grandense do Arroz
3. UCS; Depto. de Biologia
I07 - 034 - DIVERSIDADE BACTERIANA ASSOCIADA ÀS PLANTAS
CARNÍVORAS DO GÊNERO UTRICULARIA (LENTIBULARIACEAE)
CARAVIERI, F.A.; ARAÚJO, W.L.
1. UMC; Universidade de Mogi das Cruzes
I07 - 035 - ANÁLISE DA DIVERSIDADE PRESENTE EM RÚMEN DE
CAPRINOS DO SEMI-ÁRIDO BRASILEIRO
CUNHA, I. S.1; COSTA, O.Y.A.1; LEMOS, T.O.1; BARRETO, C.C.1;
KRÜGER, R.H.3; QUIRINO, B.F.2
1. UCB; Lab. de Biotecnologia/Universidade Católica de Brasília
2. EMBRAPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária AGROENERGIA
3. UNB; Dept. de Biologia Celular/Universidade de Brasília
I07 - 022 - ESTRUTURA DE COMUNIDADES BACTERIANAS EM
SOLOS DE MANGUEZAL DO CEARÁ
ROCHA, L. L.; PAES, F. A.; COLARES, G. B.; MELO, V. M. M.
1. UFC; Departamento de Biologia - Universidade Federal do Ceará
I07 - 036 - UTILIZAÇÃO DA TÉCNICA DE PCR-DGGE NO ESTUDO
DA DIVERSIDADE DE LEVEDURAS EM ÁGUAS ESTUARINAS
NINK, RA; RODRIGUES, CSP; SOUZA, SS; SANTOS, ACF;
REZENDE, RP; DIAS, JCT
1. UESC; DCB / Universidade Estadual de Santa Cruz
I07 - 023 - AVALIAÇÃO DO IMPACTO DO PETRÓLEO EM
MANGUEZAL COM A UTILIZAÇÃO DE MICROEUCARIOTOS E
TÉCNICAS MOLECULARES
SANTOS, H.F.1; CURY, J.C.2; D'ÁVILA, A.M.R.2; CARMO, F.L.1;
ROSADO, A.S.1; PEIXOTO, R.S.1
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
2. FIOCRUZ; Instituto Oswaldo Cruz
I07 - 037 - DIVERSIDADE DE GENES NIFH NA RIZOSFERA DE
DESCHAMPSIA ANTARCTICA DESV. (POACEAE)
TEIXEIRA, L.C.R.S.1; PEIXOTO, R.S.1; CARMO, F.L.1; JESUS, H.E.1;
BALIEIRO, F.2; ROSADO, A.S.1
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia Professor Paulo de Góes
2. Embrapa; Embrapa solos
I07 - 024 - BIOGEOGRAFIA DA COMUNIDADE BACTERIANA DA
FILOSFERA DE MAYTENUS ROBUSTA EM DIFERENTES BIOMAS
DA MATA ATLÂNTICA
RIOS-RUIZ, W.F.1; LAMBAIS, M.R.1; CROWLEY, D.E.2
1. ESALQ/USP; Universidade de São Paulo/ESALQ
2. UCR; University of California/Riverside
I07 - 038 - AVALIAÇÃO DA COMUNIDADE MICROBIANA DURANTE
O TRATAMENTO COMBINADO DE LIXIVIADOS COM ESGOTO
DOMÉSTICOEM LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO
SANTOS, AL1; SANTOS, AS2; CARMO, F1; PEIXOTO, RS1; ROSADO,
AS1
1. IMPPG/UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof Paulo de Góes UFRJ
2. COPPE/UFRJ; COPPE/UFRJ
I07 - 025 - BACTERIAL CHARACTERIZATION OF SEDIMENT AND
LAGUNCULARIA RACEMOSA RHIZOSPHERE FROM TRANSECTS
OF AN URBAN MANGROVE IN TODOS OS SANTOS BAY (BAHIA
STATE, BRAZIL) USING CULTIVATION-DEPENDENT AND INDEPENDENT METHODS
PEIXOTO, RS1; CHAER, G3; CARMO, F1; ARAUJO, F4; PAES, JE2;
VOLPON, A2; SANTIAGO, GA2; ROSADO, AS1
1. IMPPG/UFRJ; Instituto de microbiologia Professor Paulo de Góes
2. Petrobras; Petrobras
3. Embrapa; Embrapa Agrobiologia
4. FFP/UERJ; Faculdade de Formação de Professores, UERJ
I07 - 026 - ARCHAEA, BACTERIA AND ALGAL PLASTIDS
ASSOCIATED WITH THE REEF BUILDING CORALS SIDERASTREA
STELLATA AND MUSSISMILIA HISPIDA FROM BÚZIOS, BRAZIL.
LINS-DE-BARROS, M.M.1; VIEIRA, R.P.1; CARDOSO, A.M.2;
MONTEIRO, V.A.1; TURQUE, A.S.1; SILVEIRA, C.B.1; ALBANO, R.M.3;
CLEMENTINO, M.M.4; MARTINS, O.B.1
1. UFRJ; Instituto de Bioquímica Médica
2. UEZO; Centro Universitário Estadual da Zona Oeste
3. UERJ; Departamento de Bioquímica
4. INCQS/FIOCRUZ; Instituto Nacional de Controle da Qualidade em
Saúde
I07 - 027 - DIVERSIDADE DE BACTÉRIAS ASSOCIADAS A
RIZOSFERA DE PLANTAS VASCULARES DA ANTÁRTICA
MARÍTIMA REVELADA POR PIROSEQUENCIAMENTO
TEIXEIRA, L.C.R.S.2; PEIXOTO, R.S.2; SUL, W.J.3; TIEDJE, J.3;
ROSADO, A.S.2
2. UFRJ; Instituto de Microbiologia Professor Paulo de Góes
3. MSU; Center for Microbial Ecology
I07 - 028 - DIVERSIDADE DE BACTÉRIAS EM UMA LAGOA DE
EFLUENTES DE UMA INDÚSTRIA DE CARNES
COTTA, M. S.
1. UFPR; Bioquímica e Biologia Molecular - UFPR
I07 - 029 - DIVERSIDADE MOLECULAR DE BACTÉRIAS
DIAZOTRÓFICAS PRESENTES NA RAIZ DE VETIVER
76
(CHRYZOPOGON ZIZANIOIDES)
COELHO, M.R.R.1; VOLLÚ, R. E.1; BLANK, A.F.2; ALVIANO, C.S.1;
SELDIN, L.1
1. UFRJ; Departamento de Microbiologia Geral, IMPPG, UFRJ
2. UFS; Departamento de Engenharia Agronômica, UFS.
I07 - 039 - ESTRUTURA DA COMUNIDADE E ISOLAMENTO DE
PSEUDOMONAS SPP. EM MANGUEZAIS DA BAÍA DE TODOS OS
SANTOS-BA
LEITE, D.C.A1; SANTOS, S. N.3; SANTOS, P. S.4; DIAS, A. C. F.3;
ANDREOTE, F. D.3; MELO, I.S.3; ROQUE, M. R. A.2
1. UEFS; DEPTO. DE CIENC. BIOLOGICAS - UNIV. EST. DE FEIRA DE
SANTANA
2. UFBA; UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA
3. EMBRAPA MEIO AMBIENT; EMBRAPA MEIO AMBIENTE
4. UFRB; UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECONVACO BAIANO
5. EMBRAPA SOLOS; EMBRAPA SOLOS
I07 - 040 - AVALIAÇÃO DA DIVERSIDADE BACTERIANA
ASSOCIADA A LIXIVIADOS ORIUNDOS DE DISTINTOS ATERROS
SANITÁRIOS
SANTOS, AL1; ARAÚJO, K1; SANTOS, AS2; MAIA, D2; CARMO, F1;
PEIXOTO, RS1; ROSADO, AS1
1. IMPPG/UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof Paulo de Góes UFRJ
2. COPPE/UFRJ; COPPE/UFRJ
I07 - 041 - ATIVIDADES LIPOLÍTICAS DE MICRO-ORGANISMOS
ISOLADOS DE SOLO DE MANGUEZAL DO CEARÁ.
NOGUEIRA, V.L.R.; ROCHA, L. L.; COLARES, G. B.; MACHADO, L. F;
MELO, V.M.M.
1. UFC; Universidade Federal do Ceará
I07 - 042 - DIVERSIDADE DE LACTOBACILLUS NA MICROBIOTA
INTESTINAL DE LEITÕES ALIMENTADOS COM DIETAS
CONTENDO DIFERENTES NÍVEIS DE LACTOSE
CARMO, A.P.; MOLINO, J.P.; FERREIRA, A.B.; JUNIOR, M.D.P.;
OLIVEIRA, M.N.V.; DONZELE, J.L.; MORAES, C.A.
1. UFV; Universidade Federal de Viçosa
I07 - 043 - DIVERSIDADE E DINÂMICA DA COMUNIDADE
BACTERIANA ASSOCIADA À RIZOSFERA DE VELLOZIA
C O M PA C TA E M C O N D I Ç Õ E S D E A U M E N T O D A
BIODISPONIBILIDADE DE NITROGÊNIO
NEVES, C. S.; RESENDE, V. L.; PESSOA, L. P.; BONIEK, D.;
FIGUEIREDO, D.; GONZAGA, L. V.; DUARTE, G. F.
1. UFOP; Universidade Federal de Ouro Preto
I07 - 044 - USE OF DGGE AND PCA ANALYSIS TO ASSESS
EFFECTS OF CERATOCYSTIS FIMBRIATA ON BACTERIAL
COMMUNITIES ASSOCIATED TO EUCALYPTUS
FERREIRA, A.1; GONZÁLES, E.R.2; ANDREOTE, F.D.3; AZEVEDO,
J.L.1; ARAÚJO, W.L.5
1. ESALQ-USP; Universidade de São Paulo - Escola Superior de Agricultura
2. Suzano; Suzano Bahia Sul Papel e Celulose S/A
3. Embrapa; Embrapa Meio Ambiente
4. ESALQ-USP; Universidade de São Paulo - Escola Superior de Agricultura
5. UMC; Núcleo Integrado de Biotecnologia
I07 - 045 - APLICAÇAO DA TECNOLOGIA DE CROMATOGRAFIA
DESNATURANTE DE ALTO DESEMPENHO (DHPLC) NO
CONHECIMENTO DA DIVERSIDADE BACTERIANA ENDOFÍTICA
DURANTE O PROCESSO INICIAL DE FERMENTAÇAO DA
MANDIOCA (MANIHOT SP.)
KODAMA, CS; MIRANDA, PRO; BANDEIRA, CHMM; SANTOS, AS;
SCHNEIDER, MP; CUADROS-ORELLANA, S; SILVA
1. UFPA; ICEN; ICB
I07 - 046 - COMUNIDADES BACTERIANAS NA FILOSFERA DE
PLANTAS AGRÍCOLAS E ESPÉCIES ARBÓREAS DA MATA
ATLÂNTICA
NUNES, GISELE LOPES1; CROWLEY, DAVID E.2; LAMBAIS,
MARCIO R.1
1. ESALQ-USP; Depto de Ciência do solo, ESALQ, USP
2. UCR; University of California
I07 - 047 - FUNCTIONAL DIVERSITY IN THE PHYLLOSPHERE: A
METAPROTEOMIC APPROACH
SANTOS, E.C.1; CROWLEY, D2; LAMBAIS, M.R.1
1. ESALQ/USP; Departamento de Solos
2. UCR; Department of Environmental Sciences
I07 - 048 - CARACTERIZAÇÃO DA COMUNIDADE DE ARQUÉIAS
PRESENTE NA ÁGUA DE PRODUÇÃO DE PETRÓLEO ATRAVÉS
DA CONSTRUÇÃO DE UMA BIBLIOTECA DO GENE RNA
RIBOSSOMAL 16S.
PIUBELI, F. A.1; DURRANT, L. R.1; FANTINATTI-GARBOGGINI, F.2
1. UNICAMP; Departamento de Ciências de Alimentos/ FEA
2. UNICAMP; Divisão de Recursos Microbianos/ CPQBA
I07 - 049 - DETECÇÃO E CARACTERIZAÇÃO INICIAL DA
COMUNIDADE DE BACTÉRIAS OXIDADORAS DE METANO,
PROVENIENTES DE MANGUEZAIS DE BERTIOGA, ESTADO DE
SÃO PAULO.
LINHARES, D.C.1; NAKAYAMA, C.R.1; BARRETO, C.C.2; PELLIZARI,
V.H.1
1. IO - USP; Universidade de São Paulo - Instituto Oceanográfico
2. PUC; Pontificia Universidade Católica de Brasilia
I07 - 050 - CARACTERIZAÇÃO METAGENÔMICA DA
BIODIVERSIDADE BACTERIANAS DA LAGOA SALINA NO
MUNICÍPIO DE BRAGANÇA – PARÁ
COSTA, K.S.
1. UFPA; Instituto de Ciências Biológicas / Faculdade de Biomedicina
I07 - 051 - DIVERSIDADE GENÉTICADE ESCHERICHIA COLI
RESISTENTES A ANTIBIÓTICOS ISOLADAS DE AMOSTRAS DE
ÁGUA DA LAGOA DOS PATOS/RS
CANAL, N.; CONTO, E.; HICKENBICK, G.R.; HENKES, W.E.;
CORÇÃO, G.
1. ICBS/UFRGS; MICROBIOLOGIA
I07 - 052 - ANÁLISE IN SITU DE BACTÉRIAS NITRIFICANTES EM
BIOFILMES DE SISTEMAS DE TRATAMENTO DE ESGOTO
DOMÉSTICO
MISSAGIA, B. S.1; ALMEIDA, P. G. S.1; MOTA, V. T.1; SILVA, S. Q.3;
CHERNICHARO, C. A. L.1; SANZ, J. L.2
1. UFMG; Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental
2. UAM; Departamento de Biología Molecular
3. UFOP; Instituto de Ciências Exatas e Biológicas
J – Fermentação e Biotecnologia
J01 – Antibióticos, xenobióticos e micotoxinas
J01 - 001 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA IN VITRO DE EXTRATOS
DE DUAS PLANTAS UTILIZADAS NA MEDICINA POPULAR DO
ESTADO DO PARÁ
MACIEL, K.M.; MENDES, L.P.M.; MENDONÇA, L.C.V.; VIEIRA, A.B.R.;
VIEIRA, J.M.S.
1. UFPA; Faculdade de Farmácia
J01 - 002 - ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DO EXTRATO E
FRAÇÕES DA ESPONJA PETROMICA CITRINA
MARINHO, P.R.1; KUSTER, R.M.2; MURICY, G.3; FRACALANZZA,
SERGIO EDUARDO LONGO1; SILVA, M. G.1; DUARTE, R. S.1;
GIAMBIAGI-DEMARVAL, M1; BARRETO BERGTER,E1; LAPORT,
M.S.1
1. UFRJ; IMPPG
2. UFRJ; NPPN
3. UFRJ; Departamento de Invertebrados, Museu Nacional
J01 - 003 - INFLUÊNCIA DA TEMPERATURA PARA A PRODUÇÃO
DE BACITRACINA POR BACILLUS LICHENIFORMIS
SALES, A. E.1;1; CAMPOS TAKAKI, G. M.1; ALVES DA SILVA, C. A.1
1. UNICAP; Lic. Ciências Biológicas-UNIVERSIDADE CATÓLICA DE
PERNAMBUCO
2. UNICAP; NÚCLEO DE PESQUISAS EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS
3. UNICAP; ENGENHARIAS QUÍMICA E AMBIENTAL
J01 - 004 - BIOPROSPECÇÃO DE FUNGOS ENDÓFITOS DO CACAU
(THEOBROMA CACAO L.) PRODUTORES DE COMPOSTOS
ANTIMICROBIANOS
BERNARDES, M.T.C.P.1; FERRI, A.L.S.1; SALGADO, M.2; PFENNING,
L.H.2; IKEGAKI, M.1
1. Unifal-MG; Departamento de Farmácia
2. UFLA; Departamento de Fitopatologia
F.C.1
1. UNESP; Departamento de Bioquímica e Microbiologia
2. UNICAMP; Divisão de Microbiologia - CPQBA
3. UNICAMP; Divisão de Recursos Microbianos - CPQBA
J01 - 005 - IDENTIFICAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DO
VENENO DE BOTHROPS MOOJENI (HOGE, 1966) (SERPENTES,
VIPERIDAE)
SANTOS, D.B.2;1; QUEIROZ, S.J.2; PAULA, L.L.1; VIEIRA, E.R.2;
MAGALHAES, M.R.1; GALES, A.C.3; CARMO FILHO, J.R.2
1. UCG; Centro de Estudo e Pesquisas Biológicas
2. UCG; Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde
3. UNIFESP; Medicina
J01 - 021 - ESTUDOS DOS MORFÓTIPOS DE FUNGOS
ENDOFÍTICOS ISOLADOS DA FAMÍLIA VELLOZIACEAE DA SERRA
DO CIPÓ-MG.
MOREIRA,M.; CÂNDIDO,E.S.; DINIZ,G.; FABIANA,F.P.;
RODRIGUES,S.T.; COSTA,B.C.
1. UFOP; DECBI/Universidade Federal de ouro Preto
J01 - 006 - SELEÇÃO DE LINHAGENS FÚNGICAS COM
PROPRIEDADES ANTIBIÓTICAS CONTRA LACTOBACILLUS
FERMENTUM.
ALBANO, M.; OLIVA-NETO, P.
1. UNESP; Universidade Estadual Paulista
J01 - 007 - PURIFICAÇÃO DO EXTRATO DE TRICHOSPORON
ASAHAII E AÇÃO INIBITÓRIA SOBRE PSEUDOMONAS
AERUGINOSA
GARGEL, C. A.; SILVA, A. R.; ALBANO, M.; OLIVA-NETO, P.
1. UNESP; Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
J01 - 008 - ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DE FUNGOS
ENDOFÍTICOS DE CALOTROPIS PROCERA (AIT.) R. BR.
NASCIMENTO, T.L.1; ARAÚJO, J.M. DE2; COSTA, E.P.2; GENÚ, S.B.1;
SOUZA-MOTTA, C.M.1
1. UFPE; Micoteca URM, Departamento de Micologia - CCB
2. UFPE; Departamento de Antibióticos
J01 - 010 - AVALIAÇÃO DE EXTRATO PIGMENTADO DE
PENICILLIUM EXPANSUM
HONAISER, L.P.; LOPES, F.C.; RIOS, A.O.; BRANDELLI, A
1. UFRGS; Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos
J01 - 011 - ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DE FUNGOS
ENDOFÍTICOS;DE PLECTRANTHUS;BARBATUS; (FALSO BOLDO)
GENÚ, S. B.1; NASCIMENTO, T. L.1; ARAÚJO, J. M.2; SOUZA-MOTTA,
C.M.1
1. UFPE; DEPARTAMENTO DE MICOLOGIA UNIVERSIDADE
FEDERAL DE PERNANBUCO
2. UFPEDA; DEPARTAMENTO DE ANTIBIÓTICOS UNIVERSIDADE
FEDERAL DE PERBAMB
J01 - 012 - EFEITO DA CONSERVAÇÃO EM ÁGUA DESTILADA E
ÓLEO MINERAL SOBRE A VIABILIDADE E PRODUÇÃO DE
METABÓLITOS SECUNDÁRIOS DE PENICILLIUM E ASPERGILLUS
ESTOCADOS NA CFAM/FIOCRUZ
SILVA, J.C.; LIMA,L.A.S; SANTOS,V.L; OTAPIASSIS,D.S.S;
SOUZA,K.R; CRISTO,O.C
1. CPqL&MD/FIOCRUZ; Centro de Pesquisa & Leônidas e Maria Deane
J 0 1 - 0 1 3 - AT I V I D A D E A N T I M I C R O B I A N A D A
TIOSSEMICARBAZONA (TSC) E SEMICARBAZONA (SC)
SINTETIZADAS DO LAPACHOL
SOUZA, M.A.1; JOHANN, S.1; LIMA, L.A.R.S.1; CAMPOS, F.F.1;
CISALPINO, P.S.2; ROSA, C.A.2; ALVES, T.1; ZANI, C.L.1
1. CPqRR; Centro de Pesquisas René Rachou
2. UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais, Dep. Microbiologia
J01 - 014 - PRODUÇÃO DE METABÓLITOS COM ATIVIDADE
ANTIMICROBIANA FRENTE A ISOLADOS DE MASTITE CAPRINA
PRODUZIDOS POR STREPTOMYCES SP.
NASCIMENTO, T. P.; RIBEIRO NETO, L. F.; PORTO, T. S.; PORTO, A. L.
F.
1. UFRPE; Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal
J01 - 015 - ATIVIDADE CITOTÓXICA E LEISHMANICIDA DE FUNGOS
ENDOFÍTICOS ASSOCIADOS DESCHAMPSIA ANTARCTICA DESV.
(POACEAE) E COLOBANTHUS QUITENSIS (KUNTH) BARTL.
(CARYOPHYLLACEAE) PRESENTES NA ANTÁRTICA
SANTIAGO, I. F.1; ZANI, C. L3; ROSA, C. A.2; ROSA, L. H.1
1. UFOP; DECBI, Universidade Federal de Ouro Preto
2. UFMG; Depto Microbiologia, Universidade Federal de Minas Gerais
3. CPqRR/FIOCRUZ; Laboratório de Quìmica de Produtos Naturais,
CPqRR/FIOCRUZ
J01 - 017 - ATIVIDADE ANTI-CANDIDA DE EXTRATOS DE
ACTINOBACTÉRIAS ASSOCIADAS ÀS FORMIGAS ATTINI
MENDES, T.D.1; DUARTE, M.C.T.2; RODRIGUES, A.1;3; PAGNOCCA,
F.C.1
1. UNESP; Departamento de Bioquímica e Microbiologia
2. UNICAMP; Divisão de Microbiologia - CPQBA
3. UNICAMP; Divisão de Recursos Microbianos - CPQBA
J01 - 018 - DETECÇÃO DE ANTIBIOSE DE BACTÉRIAS
ENDOFÍTICAS ISOLADASDE PLANTAS AQUÁTICAS E MEDICINAIS
DA AMAZÔNIA
CUNHA-LIMA C.2; OLIVEIRA-LIRA A. D.1; LIMA, A.C.2; SOUZA, A.Q.L.
DE2; SOUZA, A.D.L. DE1; PEREIRA, J.O1
1. UFAM; Departamento de Química e Faculdade de Ciências Agrárias
2. UEA; Escola Superior de Ciências da Saúde
J01 - 019 - AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE COMPOSTOS COM
ATIVIDADE ANTIMICROBIANA POR ACTINOBACTÉRIAS
ASSOCIADAS ÀS FORMIGAS ATTINI
MENDES, T.D.1; DUARTE, M. C. T.2; RODRIGUES, A.3; PAGNOCCA,
J01 - 023 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE FUNGOS
ENDOFÍTICOS ASSOCIADOS À PLANTAS DE ECÓTONOS DO
ESTADO DO TOCANTINS
TRINDADE,I.; AMARAL,F.; ROSA,L.H.
1. UFOP; DECBI/Universidade Federal de ouro Preto
J01 - 024 - USO DO EXTRATO DO FUNGO P. SANGUINEUS COMO
MICOINSETICIDA
AZEDO, A.; CARMO, C.; CASTRO E SILVA, C.; BACELAR, E.
1. UEA; MBT/Universidade do Estado do Amazonas
J01 - 025 - DEGRADAÇÃO DE PATULINA POR COMPOSTOS
BIOATIVOS OBTIDOS DE LEVEDURA
CELLI, M.G.1; HIROOKA, E.Y.2; GARCIA-CRUZ1
1. UNESP; Universidade Estadual Paulista
2. UEL; Universidade Estadual de Londrina
L– Microbiologia geral e meio ambiente
L04 – Microbiologia e tratamento de esgotos
L04 - 002 - INVESTIGAÇÃO DO PERFIL DE RESISTÊNCIA A
ANTIMICROBIANOS E DA PRESENÇA DE GENE DE
VIRULÊNCIA;EM AMOSTRAS DE ESCHERICHIA COLI ISOLADAS
NA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO DE SÃO GONÇALO,
RJ.
SILVA, A.S1; SANTOS, L.R.L.2; BARROS, C.J.2; NOVAIS, R.C.2
1. Fiocruz; Fundação Oswaldo Cruz
2. FFP/UERJ; Faculdade de Formação de Professores/UERJ
L04 - 003 - AVALIAÇÃO DA DISPERSÃO DE STAPHYLOCOCCUS
AUREUS PARA A ATMOSFERA, POR MEIO DE LAGOA DE
OXIDAÇÃO DO IFG- URUTAI-GO
PEREIRA, KC; VITORINO,LUCIANA; PEREIRA, KC
1. IFG; Instituto Federal Goiano
L04 - 004 - UTILIZAÇÃO DE MULTIPLEX-PCR PARA A DETECÇÃO
DE LEPTOSPIRAS EM AMOSTRAS DE ÁGUA OBTIDAS DE
COMUNIDADE CARENTE DO MUNICÍPIO DE PETRÓPOLIS, RJ.
BALASSIANO, IT1; VITAL-BRAZIL, JM1; OLIVEIRA, FS2; COSTA,
ADS2; HILLEN, L2; OLIVEIRA, FT2; ANDRADE, PGP2; PEREIRA, MM1
1. Fiocruz; Centro de Referência Nacional para Leptospirose
2. Águas do Imperador; Águas do Imperador
L04 - 005 - IDENTIFICAÇÃO DOS FUNGOS DO LODO DE
REATORES ANAERÓBIOS DO SISTEMA DE TRATAMENTO DE
EFLUENTES DA SUINOCULTURA
MOTERANI, F.; SILVA, J. F.; CAMPOS, C.M.M.
1. DEG/UFLA; Departamento de Engenharia / Universidade Federal de
Lavras
L 0 4 - 0 0 6 - I S O L A M E N TO D E B A C I L O S G R A M NEGATIVOSPATOÊNICOS DE REATORES ANAERÓBIOS
UTILIZADOS NO TRATAMENTO DE ÁGUA RESIDUÁRIA DA
SUINOCULTURA
ARPINI, C.M.1; MOTERANI, F.2; SILVA, J.F.2; CAMPOS, C.M.M.2
1. DBI/UFLA; Departamento de Biologia / Universidade Federal de
Lavras
2. DEG/UFLA; Departamento de Engenharia / Universidade Federal de
Lavras
L04 - 007 - UTILIZAÇÃO DE MICROSCOPIA NA AVALIAÇÃO DA
ENDOGENIA DA BIOMASSA MICROBIANA EM REATORES UASB
CONCÊNTRICOS NO TRATAMENTO DA ÁGUA RESIDUÁRIA DO
CAFÉ
SILVA, J. F.1; CAMPOS, C. M. M.2; PEREIRA, E. L.2; ALVES, E.3
1. DBI / UFLA; Departamento de Biologia / Universidade Federal de
Lavras
2. DEG / UFLA; Departamento de Engenharia / Universidade Federal de
Lavras
3. DFP / UFLA; Departamento de Fitopatologia/Universidade Federal de
Lavras
L04 - 008 - AVALIAÇÃO DA COMUNIDADE BACTERIANA EM
TANQUE DE DECANTAÇÃO DE VINHOTO
CAMPOS, C.R.A; LAUDARES, S.S.DE A.; SCHWAN, R.F.
1. UFLA; Departamento de Biologia/Universidade Federal de Lavras
L04 - 009 - MONITORAMENTO AMBIENTAL DO VIBRIO CHOLERAE
NA CIDADE DO RECIFE-PE
SALES, T.F.S.M.; OLIVEIRA, A.M.C.; FRAGOSO, D.S.; SANTOS, M.B.;
GOMES, R.L.; MOURA, S.T.L.; CAMARÃO, F. A.
1. PCR; Prefeitura do Recife-Secretaria de Saúde
L04 - 010 - TOXICIDADE DE EFLUENTE DE INDÚSTRIA
PRODUTORA DE ADITIVODS PARA BORRACHA APÓS
PROCESSO ELETROLÍTICO EM RELAÇÃO À CONCENTRAÇÃO
DO MICRORGANISMO SACCHAROMYCES CEREVISIAE
RÉGIS, G.; BIDÓIA, E.D.1. UNESP; Departamento de Bioquímica e Microbiologia
L04 - 011 - AVALIAÇÃO DA POPULAÇÃO BACTERIANA PRESENTE
L04 - 012 - DISCRIMINAÇÃO DE LINHAGENS DE ESCHERICHIA
COLI DE DIFERENTES HOSPEDEIROS POR BOX-PCR E FT-IR
CARLOS, C.1; MARETTO, D.A.2; POPPI, R.J.2; STOPPE, N.C.3;
HACHICH, E. M.3; SATO, M. I. Z.3; OTTOBONI, L. M. M.1
1. UNICAMP; Centro de Biologia Molecular e Eng. Genética
2. UNICAMP; Instituto de Química
3. CETESB; Departamento de Análises Ambientais
L04 - 013 - PRESENÇA DE ESCHERICHIA COLI PATOGÊNICAS
PARA HUMANOS EM PSITTACÍDEOS APREENDIDOS PELO IBAMA
RODRIGUES, J.; MARIETTO-GONÇALVES, G. A.; THOMAZINI, C. M.;
DE ALMEIDA, S.
1. UNESP-IBB; Departamento de Microbiologia e Imunologia
L04 - 014 - TOXICIDADE MICROBIOLÓGICA DE EFLUENTE TÊXTIL
SIMULADO TRATADO POR PROCESSO FOTOELETROLÍTICO
BIDOIA, E.D.1; SOUSA, M.L.1; MORAES, P.B.2
1. UNESP; Bioquímica e Microbiologia / Instituto de Biociências
2. UNICAMP; CESET
L04 - 015 - STANDARDIZED TECHNIQUE FOR DETECTION OF
AEROMONAS HYDROPHILA IN TREATED WASTE WATER
SAMPLES
ESCUDEIRO, D. O1; BALSALOBRE, L.C1; SOUZA, P.P1; DROPA, M.1;
MATTÉ, G.R1; SATO, M.I.Z2; HACHICH, M.E2; MATTÉ, M.H1
1. FSP-USP; Faculdade de Saúde Pública da USP
2. CETESB; Departamento de Microbiologia e Parasitologia
L04 - 016 - TOXICIDADE MICROBIOLÓGICA DE SOLUÇÕES
FENÓLICAS SUBMETIDAS A TRATAMENTOS FOTOLÍTICOS
BIDOIA, E.D.; LOPES, P.R.M.
1. UNESP; Bioquímica e Microbiologia / Instituto de Biociências
L04 - 017 - OCCURRENCE OF GIARDIA SP. AND
CRYPTOSPORIDIUM SP. IN TREATED WASTE WATER
SOUZA, P.P1; FERNANDES, L.N1; OLIVEIRA, D.E1; BALSALOBRE,
L.C1; DROPA, M.1; MATTÉ, G.R1; SATO, M.I.Z2; HACHICH, E.M2;
MATTÉ, M.H1
1. FSP-USP; Faculdade de Saúde Pública - USP
2. CETESB; Departamento de Microbiologia e Parasitologia
L04 - 018 - DESENVOLVIMENTO DE INICIADORES PARA
AMPLIFICAÇÃO POR PCR E IDENTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS COM
ATIVIDADE ANAMMOX
VIANCELLI, A.1;2; KUNZ, A.2; ESTEVES, P.A.2; BAUERMANN, F.B.3;
ANTÔNIO, R.V.1
1. UFSC; Ecologia - Universidade Federal de Santa Catarina
2. CNPSA; Embrapa Suinos e Aves
3. UFSM; Dept Veterinária. Universidade de Santa Maria
L04 - 019 - DETECTION OF VIBRIO METSCHNIKOVII FROM
ENVIRONMENTAL SAMPLES.
SÁBIO, K.A.G.; DROPA, M.; SILVA, M.L.; MATTÉ, G.R.; MATTÉ, M.H.
1. USP; Faculdade de Saúde Pública
L04 - 020 - POTENCIAL DE APLICAÇÃO DE CANDIDA VISWANATHII
NO TRATAMENTO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS PROVENIENTES DE
ABATEDOURO AVÍCOLA
MORAIS, E.M.; ALMEIDA, A.F; TAUK-TORNISIELO, S.M.
1. UNESP; Centro de Estudos Ambientais/Universidade Estadual Paulista
L04 - 021 - MONITORAMENTO DO DESENVOLVIMENTO DA
BIOMASSA MICROBIANA EM REATOR OPERADO COM EFLUENTE
DE ABATEDOURO DE SUÍNOS
BOEING, A. L.; SILVA, M. A.; PRATES, K. V. M. C.
1. UTFPR; COAMB
L04 - 022 - AVALIAÇÃO DO IMPACTO DO MANEJO DE SISTEMAS
DE AQUICULTURA, NA SAÚDE HUMANA, PELO ESTUDO DA
OCORRÊNCIA DE BACTÉRIAS POTENCIALMENTE PATOGÊNICAS
RESENDE, J.A.1; SOUZA FILHO, J.A.1; SILVA, V.L.1; PIRES, M.A.E.1;
COELHO, M.C.2; CESAR, D.E.2; DINIZ, C.G.1
1. ICB - UFJF; Depto de Parasitologia, Microbiologia e Imunologia
2. ICB - UFJF; Depto de Biologia
L04 - 023 - OBTENÇAO DE ISOLADOS BACTERIANOS COM
ATIVIDADE SULFATO-REDUTORA PROVENIENTE DE AMOSTRAS
DO CORREGO DO FUNIL EM OURO PRETO E DE UM REATOR
UASB DE TRATAMENTO DE ESGOTO
GUEDES, K. A1; SILVA, S. Q.1; TEIXEIRA, M. C.1
1. UFOP; Universidade Federal de Ouro Preto
2. UFOP; Ciências Biologicas, Universidade Federal de Ouro Preto
L04 - 024 - MONITORAMENTO DO DESEMPENHO OPERACIONAL
NO CONTROLE MICROBIOLÓGICO DA ESTAÇÃO DE
TRATAMENTO DE EFLUENTES DE UM ABATEDOURO DE SUÍNOS
EM DOURADOS-MS.
JULIO, P. D. S.; LEMKE, A. P.; GRISOLIA, A. B.; OLIVEIRA, K. M. P.
1. UFGD; Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais
L04 - 025 - VARIAÇÃO DA DIVERSIDADE GENÉTICA DE BACTERIA
EM EFLUENTE DE ESGOTO HOSPITALAR TRATADO E NÃO
TRATADO
OLIVEIRA, J.A.L.1; CURY, J.C.1; CHAGAS, T.P.G.2; ASENSI, M.D.2;
SILVA, D.M.3; DÁVILA, A.M.R.1
1. IOC - FIOCRUZ; Lab. Biol. Computacional e Sistemas
2. IOC-FIOCRUZ; Lab. de Pesquisa em Infecção Hospitalar
3. ENSP-FIOCRUZ; Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental
Dia 09 - 16h às 17h
J01 - 016 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE FUNGOS
ENDOFÍTICOS ASSOCIADOS ÀS ESPÉCIES DE PAEPALANTHUS
(KUNTH).
MOREIRA,M.1; SANTIAGO,I1; ROSA,L.H.1
1. UFOP; DECBI/Universidade Federal de ouro Preto
2. UFT; Univerdade Federal de Tocantins
3. Fiocruz; Fiocruz
J01 - 022 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE FUNGOS
ENDOFÍTICOS ASSOCIADOS À VOCHYSIA HERBACEA
(VOCHYSIACEAE)
TRINDADE,I.; MOREIRA,M.; ROSA,L.H.
1. UFOP; DECBI/Universidade Federal de ouro Preto
NO SISTEMA DE TRATAMENTO DE RESÍDUOS DE
SUINOCULTURA
CARVALHO,B.F.1; SANTOS,C.C.A. DO A.2; ÁVILA,C.L.S.1;
SCHWAN,R.F.2
1. UFLA; Departamento de Zootecnia
2. UFLA; Departamento de Biologia
L04 - 026 - AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DAS ÁGUAS DE
PRAIAS DA ZONA METROPOLITANA DE BELÉM/PA DURANTE AS
77
FÉRIAS DE 2009.
SANTOS, JOANA DARC; ICHIHARA, K.G.; SILVA, ROSEANE; LOIOLA,
R.S.P
1. LACEN/Pa; Laboratório Central do Estado do Pará
L04 - 027 - VARIAÇÃO DA DIVERSIDADE GENÉTICA DE
MICROEUCARIOTOS EM EFLUENTE DE ESGOTO HOSPITALAR
TRATADO E NÃO TRATADO
OLIVEIRA, J.A.L.1; CURY, J.C.1; CHAGAS, T.P.G.2; ASENSI, M.D.2;
SILVA, D.M.3; DÁVILA, A.M.R.1
1. IOC-FIOCRUZ; Lab. Biol. Computacional e Sistemas
2. IOC - FIOCRUZ; Lab. de Pesquisa em Infecção Hospitalar
3. ENSP; Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental
L04 - 028 - IMPACTO NA MICROBIOTA FÚNGICA DE SOLO
AGRICULTÁVEL APÓS ADIÇÃO DE LODO DE ESGOTO
LEITE, M.V.; BARBOSA DA SILVEIRA, A.A.; SILVA, G.K.B.; OKADA, K.;
ALVES DA SILVA, C.A.
1. UNICAP; Universidade Católica de Pernambuco
L04 - 029 - AVALIAÇÃO SANITÁRIA DE BIOSSÓLIDOS GERADOS EM
ETE DESTINADOS À AGRICULTURA
SALVADOR RM1; HACHICH EM2; GARCIA SC2; BONNANO VM2;
RAZZOLINI MTP1
1. FSP/USP; Depto Saúde Ambiental / Faculdade de Saúde Pública
2. CETESB; Agência Ambiental do Estado de São Paulo
L04 - 030 - SOBREVIVÊNCIA DE COLIFORMES
TERMOTOLERANTES EM CULTIVO DE MILHO NO DISTRITO
FEDERAL.
MAZZOTTI, H. A.1;2; LEMAINSKI, J.2; SILVA, J. E.3; COSTA, T. A.4;2
1. UCB; Universidade Católica de Brasília
2. CPAC; Embrapa Cerrados
3. CNPAE; Embrapa Agroenergia
4. UPIS; União Pioneira de Integração Social
L04 - 031 - DETECÇÃO DE SALMONELLA SPP. E PSEUDOMONAS
SPP. EM UM SISTEMA DE TRATAMENTO DE EFLUENTES DE
ABATEDOURO DE SUÍNOS EM DOURADOS/MS
JÚLIO, P.D.S.; LEMKE, A.P.; JESUS, G.J.; ARAÚJO, R.P.; OLIVEIRA,
K.M.P
1. UFGD; FCBA - Universidade Federal da Grande Dourados
L04 - 032 - ISOLAMENTO E ATIVIDADE ANTIBIÓTICA DE
ACTINOBACTÉRIAS DE SOLO DO SEMI-ÁRIDO DO
NORDESTE/BRASIL
MENDONÇA, T.M.; COSTA, D.V.; LINS, L.S.G.; CALAZANS, G.M.T.
1. UFPE; Dep. Antibióticos/Universidade Federal de Pernambuco
L04 - 033 - AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA ÀS DROGAS BLACTÂMICAS APRESENTADA POR ENTEROBACTÉRIAS
ISOLADAS DE UM SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E
ESGOTO NO NOROESTE PAULISTA.
RUIZ, L.G.P.1;2; MORETTO, M.R.3; POLOTTO, M.1;2; ALMEIDA,
M.T.G.1;2; NOGUEIRA, M.C.L.1;2
1. FAMERP; Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
2. UNESP; Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
3. SAEV; Superintendência de Água e Esgoto de Votuporanga
L04 - 034 - CARACTERIZAÇÃO E BIODEGRADABILIDADE AERÓBIA
E ANAERÓBIA DOS ESGOTOS PRODUZIDOS EM CAMPUS
UNIVERSITÁRIO
BERTOLINO,S.M.; CARVALHO, C.F.; AQUINO.S.F.
1. UFOP; Departamento de Química Universidade Federal de Ouro Preto
L04 - 035 - ANÁLISE;DA DENSIDADE DE BACTÉRIAS AERÓBIAS E
FACULTATIVAS DA SUPERFÍCIE DE TORNEIRAS DE UM BANHEIRO
PÚBLICO UNIVERSITÁRIO
DE POLLI, F.; FERNANDES, M.; LAUREANO, A. F. S.; RODRIGUES, J.
1. IBB-UNESP; Departamento de Microbiologia e Imunologia
Dia 09 - 16h às 17h
L04 - 036 - DIVERSIDADE DE BACTERIAS DEGRADADORAS DE
ESTRÓGENOS E LIPÍDEOS EM SISTEMAS DE TRATAMENTOS DE
EFLUENTES EM AMBIENTES TROPICAIS
VILELA, C; SANTOS, AL; AZEVEDO, F; ARAÚJO, K; MARTINS, E;
PEIXOTO, R; ROSADO, AS
1. IMPPG/UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof Paulo de Góes, UFRJ
L04 - 037 - CARACTERIZAÇÃO BIOQUÍMICA E MOLECULAR DE
BACTÉRIA REDUTORAS DE SULFATO ISOLADAS NA RPPN DO
CARAÇA - MG
PATRÍCIO, I. C.; SILVA, S. Q.; LANNA, M. C. S.
1. Proágua / UFOP; M. em Recursos Hídricos / Universidade Fedetal de
Ouro Preto
L04 - 038 - QUANTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS REDUTORAS DE
SULFATO, ARQUÉIAS METANOGÊNICAS E TOTAIS DA LAGOA
ANAERÓBIA DO MUNICÍPÍO DE CACOAL, ESTADO DE RONDÔNIA
PEREIRA, E.S.1;1;1; FRANCENER, S.F.1;1;1; SAKAMOTO, I.K.2;2;2;
VARESCHE, M.B.A.2;2;2; BRUCHA, G.1;1;1
1. UNIR; Engenharia Ambiental/Universidade federal de Rondônia
2. USP; Departamento de Hidraulica e Saneamento - EESC
L04 - 039 - AVALIAÇÃO DO PADRÃO BACTERIOLÓGICO DA ÁGUA
DE POÇOS NA CIDADE DE JABOATÃO DOS GUARARAPES - PE
SILVA, J. A. A.; CAMPOS, G. M.; SILVA, K. M. C.; SILVA, A. B.; ANJOS, L.
M.; GALDINO, R. M. N.
1. UFRPE; UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO
L04 - 040 - CULTIVO DE BACTÉRIA REDUTORAS DE SULFATO
TOLERANTES A CONDIÇÕES ACIDÓFILAS MODERADAS E METAIS
EM DIFERENTES RAZÕES DQO/SULFATO COM LACTATO E
ETANOL COMO DOADORES DE ELÉTRONS
BARBOSA, L. P.1; BERTOLINO, S.M.1; COSTA, P.F1; PINA, D. P.1;
LEÃO, V. A.1; TEIXEIRA, M. C.1
1. UFOP; Departamento de Metalurgia - Escola de Minas
2. Vale; Companhia Vale do Rio Doce
L04 - 041 - CARACTERIZACAO MICROBIOLÓGICA DE ÁGUAS
78
CINZAS NA PROVINCIA DE BUENOS AIRES, ARGENTINA.
NUÑEZ, L; PAZ, M.; TORNELLO, C.; MANTOVANO; MORETTON, J.
1. UBA; Higiene y Sanidad Facultad de Farmacia y Bioquímica
SILVA, A.P.S; MARTELETO, C.A
1. uff; Faculdade de Enfermagem/Universidade Federal Fluminense
L04 - 042 - ATIVIDADE METANOGÊNICA ESTIMADA EM REATORES
ANAERÓBIOS TRATANDO ÁGUAS RESIDUÁRIAS DE
SUINOCULTURA
MOTERANI, F.; SILVA, J. F.; CAMPOS, C. M. M.; PEREIRA, E. L.
1. DEG/UFLA; Departamento de Engenharia / Universidade Federal de
Lavras
M01 - 003 - IMPLANTAÇÃO DE UMA COLEÇÃO DE CULTURAS DE
LEVEDURAS PARA AS ATIVIDADES DIDÁTICAS DA DISCIPLINA
MICROBIOLOGIA GERAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO
CEARÁ.
JESUS,A.L.T.; NASCIMENTO,E.S.
1. UFC; TECNOLOGIA DE ALIMENTOS UNIVERSIDADE FEDERAL
DO CEARA
L04 - 043 - AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DAS FONTES DE CARBONO
ETANOL E LACTATO PARA CULTIVO DE BACTÉRIAS REDUTORAS
DE SULFATO (BRS)
COSTA, P.F; BARBOSA, L.P; BERTOLINO, S.M; LEÃO, V.A; TEIXEIRA,
M.C
1. UFOP; Universidade Federal de Ouro Preto
L04 - 044 - PRESENCA DE ENTEROCOCCUS SPP RESISTENTES Â
VANCOMICINA EM RIOS CONTAMINADOS E EM LÍQUIDOS
RESIDUAIS DE DIFERENTES ORIGENS
NUÑEZ, L; PUENTES, N; TORNELLO, C.; MORETTON, J.
1. ffyb UBA; Higiene y Sanidad Facultad de Farmacia y Bioquímica UBA
L04 - 045 - MICRORGANISMS WITH ANAMMOX ACTIVITY IN
SLUDGE ACCLIMATED FROM A SWINE MANURE TREATMENT
LAGOON
VIANCELLI, A.1;2; KUNZ, A.2; ESTEVES, P.A.2; FUJII, T3; VANOTTI,
M.4; NISHIYAMA, T.3; ANTÔNIO, R.V.1
1. UFSC; Ecologia - Universidade Federal de Santa Catarina
2. CNPSA; Embrapa Suínos e Aves
3. Dept SLS; Department of Applied Life Science, Sojo University
4. ARS/USDA; 5ARS/USDA
L04 - 046 - ANÁLISE ANTIMICROBIANA E QUÍMICA DO ÓLEO
ESSENCIAL DE LIPPIA GRACILIS SHAUER
MELO, J.O; SANTOS, P.O; SANTOS, M.S; MELO, J.O; ROSA, Y.R.S;
ALVES, P.B; JESUS, H.C.R; BLANK, A.F; TRINDADE, R.C
1. UFS; UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
L04 - 047 - OCORRÊNCIA DE ENTEROBACTÉRIAS PRODUTORAS
DE BETA-LACTAMASES DE ESPECTRO ESTENDIDO (ESBL) EM UM
SISTEMA DE TRATAMENTO DE ESGOTO HOSPITALAR, RIO DE
JANEIRO
PAVONI, T.1; SEKI, L. M.1; OLIVEIRA, J. A. L1; CURY, J. C.1; SILVA, D.
M.2; DÁVILA, A. M. R.1; ASENSI, M. D.1
1. IOC/FIOCRUZ; Instituto Oswaldo Cruz/FIOCRUZ
2. ENSP/FIOCRUZ; Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca
L04 - 048 - AVALIAÇÃO SANITÁRIA DAS ÁGUAS E AREIAS DE
PRAIAS DA BAIXADA SANTISTA, SP
PINTO KC1; RAZZOLINI MTP2; HACHICH EM1; LAMPARELLI CC1;
COELHO MCLS1
1. CETESB; Agência Ambietal do Estado de São Paulo
2. FSP/USP; Faculdade de Saúde Pública/ Univ. São Paulo
L04 - 049 - DETECÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE GENES
CODIFICADORES DE ENZIMAS MODIFICADORAS DE
AMINOGLICOSÍDEOS E BETA-LACTÂMICOS EM CEPAS ISOLADAS
DE ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DA CIDADE DO RIO DE
JANEIRO
GONÇALVES,V.D.1; PEREIRA, F.M.S.2; ESPOSTO, E. M.1;
MEIRELLES, A. S. P.1; GOMES-DA-SILVA, M. C.1; FONSECA, B.O.4;1;
BELLO, A. R.1; CASTRO, E. R.3; ESTEVES2; PEREIRA, J.A.A.1
1. UERJ; Universidade do Estado do Rio de Janeiro
2. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
3. HUPE-UERJ; Hospital Universitário Pedro Ernesto
4. HL-MS; Hospital da Lagoa, Ministério da Saúde
L04 - 051 - ISOLAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE MICROORGANISMOS DE RESÍDUOS DE LATICÍNIO COMO POSSÍVEIS
BIORREMEDIADORES DE EFLUENTES.
VESPOLI, L. S.1; PAULA, D. S.2; FERNANDES, C. C.2; OLIVEIRA, S.
C.2; CARVALHO, R. V.3
1. UFV; Universidade Federal de Viçosa
2. UNIPAC; Universidade Presidente Antônio Carlos
3. UFES; Universidade Federal do Espírito Santo
L04 - 052 - ENSAIO DE ATIVIDADE METANOGÊNICA ESPECÍFICA
(AME) EM AMOSTRAS DE LODO PROVENIENTE DA LAGOA
ANAERÓBIA DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO
SANITÁRIO DO MUNICIPIO DE CACOAL, ESTADO DE RONDÔNIA
FRANCENER. S.F.1;1;1; PEREIRA. E.S.1;1;1; POZZI, E.2;2;2;
VARESCHE, M.B.A.2;2;2; BRUCHA, G.1;1;1
1. UNIR; Departamento de Engenharia Ambiental
2. USP; Departamento de Hidraulica e Saneamento - EESC
L04 - 053 - PESQUISA DE ENTEROCOCOS EM ESGOTO BRUTO EM
DIVERSOS PONTOS DOS PRINCIPAIS CÓRREGOS DE VOLTA
REDONDA
CUNHA, A. E. B.1; SANTOS, J. L. L.1; PEREIRA, C. A. S.1;3;2; DUARTE,
P. F.1;4; DOS SANTOS, R. C.1; CANTILHO, M. E. S. F.1; LEITE, R. M.1;
GUERRA JUNIOR, L. S.1; DA SILVA, R. J. C.4; TEIXEIRA, R. S.4
1. UGB; Ciências Biológicas/Centro Universitário Geraldo Di Biase
2. UniFOA; Ciências Biológicas/Centro Universitário de Volta Redonda
3. UniFOA; Ciências Médicas/Centro Universitário de Volta Redonda
4. ELL/USP; Debiq/Escola de Engenharia de Lorena
M– Educação em Microbiologia
M01 – Estratégias de ensino em microbiologia
M01 - 001 - MODELANDO A DECOMPOSIÇÃO: RECURSO DIDÁTICO
PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS E BIOLOGIA
REIS, B.M.S.2; SANTOS, L.S.C.1;1;1; MARQUES, M.F.O.1
1. UNEB; Universidade do Estado da Bahia-Campus VII
2. UNEB; Universidade do Estado da Bahia-Campus VII
3. UNEB; Universidade do Estado da Bahia-Campus VII
M01 - 002 - CONCEITOS PRÁTICOS DE MICROBIOLOGIA NA
FORMAÇÃO DO PROFISSIONAL DE ENFERMAGEM.
M01 - 004 - AVALIAÇÃO DO CONTEÚDO DE MICOLOGIA EM
LIVROS DIDÁTICOS DO ENSINO FUNDAMENTAL E ELABORAÇÃO
DECARTILHA LÚDICO-EDUCATIVA
EMILYN CONCEIÇÃO3; TARCYMARA GARCIA3; LARISSE
CASTRO3; AMINTAS JÚNIOR3; SHEILA DIAS4; KARLA LIMA4;
ANTONIO GUTIÉRREZ3
3. UFPA; Universidade Federal do Pará
4. UEPA; Universidade do Estado do Pará
M01 - 005 - ANÁLISE DO CONTEUDO DE MICOLOGIA EM LIVROS
DIDÁTICOS ENSINO MÉDIO
SEVERO GOMES,B.1;2; QUEIROZ, L.A.1; SOUZA-MOTTA, C.M.1;
NOGUEIRA, E. B. S.1; MAGALHÃES, O.M.C.1; PORTO, A.L.F.1;2
1. UFPE; Departamento de Micologia. Centro de Ciências Biológicas
2. UFPE; 2Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami. LIKA
M01 - 006 - O ENSINO DE MICROBIOLOGIA EM FOCO:
METODOLOGIAS E PRÁTICAS ARTICULADAS NA EDUCAÇÃO
BÁSICA PÚBLICA E PRIVADA NA PERSPECTIVAS DOS
PROFESSORES DE CIÊNCIAS
VIEIRA, C.A.C.1; CAMPOIS, T.G.2; GULLICH, R.I.C.1; OLIVEIRA,
K.M.P.1
1. UFGD; FCBA- Universidade Federal da Grande Dourados
2. UEM; DAC - Universade Estadual de Maringá
M01 - 007 - DESEMPENHO EM MICROBIOLOGIAFRENTE À TEORIA
DAS INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS
LOURENÇO, A.1; COUTINHO, S.D.2
1. UNIP/UNISA/FMU/FMABC; Disciplina de Microbiologia
2. UNIP; Laboratório de Biologia Molecular e Celular da UNIP
M01 - 009 - PERSPECTIVAS DE ALUNOS DO ENSINO DE JOVENS E
ADULTOS (EJA) SOBRE O MUNDO MICROBIOLÓGICO
SILVA, K. H.; MEYER, D. D.; GUSATTI, C. S.; VIERO, R. C.; SILVA, K. V.
C. L.
1. UFRGS; Instituto de Ciências Básicas e da Saúde/Depto Microbiologia
M01 - 010 - OS ALUNOS DA EJA E OS MICRORGANISMOS:
UTILIZANDO A MICROBIOLOGIA COMO FERRAMENTA PARA
FAZER CIÊNCIA NA ESCOLA.
MEYER, D. D.; SILVA, K. H.; GUSATTI, C. S.; VIERO, R.; SILVA, K. V. C.
L.
1. UFRGS; Depart. de Microbiologia do Inst. CIências Básicas da Saúde
M01 - 011 - UMA ABORDAGEM SOBRE O ENSINO EM
MICROBIOLOGIA EM ESCOLAS DENÍVEL FUNDAMENTAL E
MÉDIO NO MUNICÍPIO DE SEROPÉDICA-RJ
SOARES, L.C.; PEREIRA, I.A.; COELHO, S.M.O.; OLIVA, M.S.; SOUZA,
M.M.S.
1. UFRRJ; DMIV-IV/UFRRJ
M01 - 012 - PROJETO MANALI, PERCEBENDO O MUNDO
MICROBIANO: UMA EXPERIÊNCIA DIDÁTICA PARA
MANIPULADORES DE ALIMENTOS
GAZOLA, K.C.P.; SANTOS, A.; ABURJAILE, F.F.; PRATES, F.D.;
FERNANDES, J.G.A.
1. FCS/FUMEC; Faculdade de Ciências da Saúde - Universidade
FUMEC
M01 - 013 - INVESTIGAÇÃO DE CONCEPÇÕES ESPONTÂNEAS
REFERENTES À QUALIDADE DA ÁGUA POR PROFESSORES E
ALUNOS DA REDE MUNICIPAL DE ACARI (RN)
SILVEIRA, M. L.; ARAÚJO, M. F. F.; PETROVICH, A. C. I.
1. UFRN; DMP/ Universidade Federal do Rio Grande do Norte
M01 - 014 - COMPREENSÃO PÚBLICA DA CIÊNCIA: O CONTEXTO
DA MICROBIOLOGIA
VARAVALLO, M. A.1; SANTOS, T. T.1; LOURENÇO, A.2
1. ITPAC; INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTONIO
CARLOS
2. UNIP/UNISA/FMU/FMABC; UNIP/UNISA/FMU/FMABC
M01 - 015 - O ENSINO DE MICROBIOLOGIA DE ALIMENTOS DE
ORIGEM ANIMAL NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DE MEDICINA
VETERINÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
BURGER, K.P.; CARVALHO, A.C.F.B.; BURGER, C.P.; SAMPAIO, M.O.
1. UNESP; MEDICINA VETERINÁRIA PREVENTIVA/FCAVJ
M01 - 016 - MICROBIOLOGIA AQUÁTICA COMO TEMA PARA
CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE UMA
REGIÃO DO SEMI-ÁRIDO DO RIO GRANDE DO NORTE.
SILVEIRA, M. L.1; ARAÚJO, M. F. F.1; ESKINAZI-SANT'ANNA, E. M.2;
SILVA, J. P.1
1. UFRN; DMP/ Universidade Federal do Rio Grande do Norte
2. UFOP; DCB/Universidade Federal de Ouro Preto
M01 - 017 - VISÃO DOS ESTUDANTES DOS TERCEIRO E QUARTO
CICLOS DO ENSINO FUNDAMENTAL DO MUNICÍPIO DE VIÇOSA
SOBRE OS MICRORGANISMOS
SANTOS, M.L.
1. UFV; Departamento de Microbiologia/Universidade Federal de Viçosa
M01 - 018 - A IMPORTÂNCIA DE UTILIZAÇÃO DE JOGOS E
MODELOS DIDÁTICOS NO ENSINO DE MICROBIOLOGIA
CAETANO, E. P.2;1; MOURÃO, C. I.1
1. UECE; Universidade Estadual do Ceará
2. UFC; Universidade Federal do Ceará
Pôsteres
Dia 09
19h às 20h
A – Microbiologia Clínica
A01.2 – Testes de sensibilidade a microrganismos (fungos)
A01-2 - 001 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIFÚNGICA E
ABORDAGEM FITOQUÍMICA PRELIMINAR DE ESCHWEILERA
NANA (O. BERG) MIERS PELO MÉTODO DE DISCO-DIFUSÃO
SANTOS, K.T.J.1; TORQUATO, H.F.V.1; SILVA, W.C.1; JESUS, N.Z.T.1;
OLIVEIRA, I.S.1; DIAS, L.B.2; MARTINS, D.T.O.2; SILVA JUNIOR, I.F.1
1. UNIC; Faculdade de Farmácia
2. UFMT; Faculdade de Ciências Médicas
A01-2 - 002 - COMPARISON BETWEEN CLSI AND EUCAST
METHODS FOR TESTING SUSCEPTIBILITY OF CANDIDA SPP TO
MELALEUCA ALTERNIFOLIA ESSENTIAL OIL
SOUZA-MOREIRA, T.M.; PIETRO, R.C.L.R.
1. UNESP; Depto. Fármacos e Medicamentos/Fac. Ciências Farmacêuticas
A01-2 - 003 - PROTEOMIC PROFILE CHANGES IN CANDIDA
A L B I C A N S T R E AT E D W I T H B A R K E X T R A C T O F
STRYPHNODENDRON ADSTRINGENS
SOUZA-MOREIRA, T.M.1; RODRIGUES-CUNHA, H.L.2;1;
ROSSETTO, D.B.3; ROSSI, D.3; ZANELLI, C.F.3; VALENTINI, S.R.3;
PIETRO, R.C.L.R.1
1. UNESP; Depto. Fármacos e Medicamentos/Fac. Ciências Farmacêuticas
2. UNIARA; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
3. UNESP; Depto. Ciências Biológicas/Fac. Ciências Farmacêuticas
A01-2 - 004 - ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DE EXTRATOS E
SUBSTÂNCIAS ISOLADAS DAS FOLHAS DE PIPER REGNELLII C.
DC. VAR. PALLESCENS (C. DC.) YUNCK (PIPERACEAE) CONTRA
FUNGOS DERMATÓFITOS
KOROISHI, A. M.1; UEDA-NAKAMURA, T.2; NAKAMURA, C. V.2;
CORTEZ, D. A. G.1; DIAS FILHO, B. P.2
1. UEM; Departamento de Farmácia e Farmacologia
2. UEM; Departamento de Análises Clínicas
A01-2 - 005 - LOPINAVIR INIBE PROCESSOS VITAIS EM CANDIDA
ALBICANS
BRAGA-SILVA, L.A1; SILVA, I.D.2; SANTOS, A.L.3;1
1. IQ; Departamento de Bioquímica/Instituto de Química
2. IB; Zoologia/ Instituto de Biologia
3. IMPPG; Microbiologia Geral/Instituto de Microbiologia
A01-2 - 006 - ANÁLISE DE PERMEAÇÃO UNGUEAL DE UMA
FORMULAÇÃO ANTIFÚNGICA CONTENDO SUBSTÂNCIAS ATIVAS
DERIVADAS DAS FOLHAS DE PIPER REGNELLII;C. DC. VAR
PALLESCENS (C. CD.) YUNCK (PIPERACEAE)
KOROISHI, A. M.1; SEHN, E.3; UEDA-NAKAMURA, T.2; NAKAMURA,
C. V.2; BAESSO, M. L.3; CORTEZ, D. A. G.1; DIAS FILHO, B. P.2
1. UEM; Departamento de Farmácia e Farmacologia
2. UEM; Departamento de Análises Clínicas
3. UEM; Departamento de Física
A01-2 - 007 - IDENTIFICAÇÃO E PERFIL DE SENSIBILIDADE DE
CEPAS DE LEVEDURAS ISOLADAS DE HEMOCULTURAS NO
ESTADO DO CEARÁ
ANGELO,M.R.F.1; CUNHA, F.A.2; MACIEL,M.C.A.1; LIMA,M.C.V.G.1;
MENEZES,E.A2
1. LACEN-Ce; Laboratório Central de Saúde Pública - Ce
2. UFC; Universidade Federal do Ceará
A01-2 - 009 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE FOTOSSENSIBILIZADORA
DA CLORO-ALUMÍNIO FTALOCIANINA EM CÉLULAS
MELANIZADAS DE CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS
RODRIGUES, G.B.; PRIMO, F.L.; TEDESCO, A.C.; BRAGA, G.U.L.
1. FCFRP-USP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão
Preto
A01-2 - 010 - DETERMINAÇÃO DE CONCENTRAÇÃO INIBITÓRIA
MÍNIMA DE ANTIFÚNGICOS FRENTE A PARACOCCIDIOIDES
BRASILIENSIS POR DILUIÇÃO EM ÁGAR
WERNECK, S. M. C.1; CRUZ, R. C.1; OLIVEIRA, C. S.1; SANTOS,
D.A2; SOARES, B.M.1;1;1; CISALPINO, P.S.1;1;1
1. UFMG; Microbiologia/ Instituto de Ciências Biológicas
2. USP; Microbiologia/ Instituto de Ciências Biológicas
A01-2 - 011 - AÇÃO DO ANTIFÚNGICO ANFOTERICINA B SOBRE
CEPA DO FUNGO DEMÁCEO CURVULARIA SP OBSERVADA
ATRAVÉS DA INIBIÇÃO DO CRESCIMENTO DE HIFAS EM TEMPO
REAL E ANÁLISE ULTRAESTRUTURAL DO MICELIO TRATADO
BIANCALANA, F.S.C.1; LYRA, L.1; BIANCALANA, A.2; SCHREIBER,
A.Z.1
1. FCM-UNICAMP; Laboratório de Investigação em Fungos/Fac. Ciências Médicas
A01-2 - 012 - AVALIAÇÃO DA SUSCETIBILIDADE IN VITRO DE
FONSECAEA PEDROSOI A ANTIFÚNGICOS NOS MEIOS MOPSRPMI-1640 E CALDO SABOURAUD- DEXTROSE
SORRENTINO, J.M.2; DABOIT, T. C.1; HEIDRICH, D.2; STOPIGLIA, C.
D. O.1; SCROFERNEKER, M. L.1;2
1. PPGCM, UFRGS; Programa de Pós-graduação em Medicina: Ciências Médicas
2. ICBS, UFRGS; Lab. de Fungos Patogênicos, Departamento de Microbiologia
A01-2 - 013 - ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DE EXTRATOS DE FOLHAS
DE ARRABIDAEA CHICA FRENTE A CEPAS DE DERMATÓFITOS
DOS GÊNEROS TRICHOPHYTON E MICROSPORUM
SCHREIBER, A.Z.1; LYRA, L.1; SCHIOZER, A.L.2; BARATA, L.E.S.2
1. FCM-UNICAMP; Lab. de Investigação em Fungos/Fac. de Ciências
Médicas
2. IQ-UNICAMP; Lab. Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos Naturais
A01-2 - 014 - ATIVIDADE ANTIDERMATÓFITO DE EXTRATO DE
PUNICA GRANATUM E DA SUBSTÂNCIA ISOLADA
PUNICALAGINA.
FOSS, S. R.1; CORTEZ, D. A. G.2; UEDA-NAKAMURA, T.3;
NAKAMURA, C. V.3; DIAS FILHO, B. P.3
1. UEL; Pós-graduação Microbiologia/ Univers. Estadual de Londrina
2. UEM - DFF; Depto Farmácia e Farmacologia/Univers. Estadual de
Maringá
3. UEM - DAC; Depto Análises Clínicas/ Univers. Estadual de Maringá
A01-2 - 015 - ATIVIDADE DE MOLÉCULAS SINTÉTICAS E
NATURAIS DERIVADAS DE JATOBÁ (HYMNEA STIGNOCARPA)
SOBRE CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS.
MATHIAS, L.S.; SIQUEIRA, L.O.F.; ANDREÃO, P.S.; MIRANDA,
P.C.M.L.; VIEIRA-DA-MOTTA, O.
1. UENF; Universidade Estadual do Norte Fluminense
A01-2 - 016 - EFEITO DE INIBIDORES DERIVADOS DO ÁCIDO LTARTÁRICO NA BIOLOGIA CELULAR DE CANDIDA ALBICANS
BRAGA-SILVA, L.A.1;5; ARAÚJO, M.M.1; SILVA, M.V.T.1;
ALBUQUERQUE,G.A.1; ALECASTRO, R.B.1; BARROS, J.C.1;
SILVA,J.F.M.2; ANTUNES,O.A.C.1; SANTOS, A.L.S.5;2
1. IQ; Bioquímica /Instituto de Química
2. IQ; Inorgânica/Instituto de Química
3. IQ; Orgânica/Instituto de Química
4. IQ; Pólo xistoquímica/Instituto de Química
5. IMPPG; Microbiologia Geral/Instituto de Microbiologia
A01-2 - 017 – AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DO ÓLEO
ESSENCIAL DE ORIGANUM VULGARE
STELATO, M.M.1; HELAL, R.G.1; LYRA, L.3; SCHEREIBER, A.Z.3
1. PUC-Campinas; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
3. UNICAMP; Depto Patologia Clínica / Faculdade De Ciências Médicas
A01-2 - 018 - ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DE MICROPARTÍCULAS
OBTIDAS PELA TÉCNICA DE SPRAY-DRYING CONTENDO
EXTRATO DE CASCA DE ROMÃ (PUNICA GRANATUM)
ENDO, E.H.1; UEDA-NAKAMURA, T.2; NAKAMURA, C.V.2; DIAS
FILHO, B.P.2
1. UEM; Farmácia e Farmacologia/Universidade Estadual de Maringa
2. UEM; Análises Clínicas/Universidade Estadual de Maringá
A01-2 - 019 - ATIVIDADE ANTIDERMATÓFITO DE
MICROPARTÍCULAS DE ALGINATO DE SÓDIO CONTENDO
EXTRATO HIDROALCOÓLICO DE PUNICA GRANATUM.
FOSS, S. R.1; CORTEZ, D. A. G.3; UEDA-NAKAMURA, T.2;
NAKAMURA, C. V.2; DIAS FILHO, B. P.2;1
1. UEL; Pós graduação em Microbiologia/Univers. Estadual de Londrina
2. UEM - DAC; Depto Análises Clínicas/ Univers. Estadual de Maringá
3. UEM - DFF; Depto Farmácia e Farmacologia/Univers. Estadual de
Maringá
A01-2 - 020 - ATIVIDADE ANTI-CANDIDA DE ÓLEOS ESSENCIAIS
DE PLANTAS UTILIZADAS NA CULINÁRIA
STELATO, M.M.; BARBARO, N.R.
1. PUC-Campinas; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
A.2; SOARES, B. M.1; CISALPINO, P. S.1
1. UFMG; Microbiologia/Instituto de Ciências Biológicas
2. USP; Microbiologia/Instituto de Ciências Biológicas
3. USP; Microbiologia/Instituto de Ciências Biológicas
A01-2 - 023 - INFLUÊNCIA DE DIFERENTES CONDIÇÕES
EXPERIMENTAIS NOS VALORES DE CONCENTRAÇÃO INIBITÓRIA
MÍNIMA DE ANTIFÚNGICOS E EM VARIAÇÕES DIMÓRFICAS
OBSERVADAS EM PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS
CRUZ, R. C.1; WERNECK, S. M. C.1; OLIVEIRA, C. S.1; SANTOS, D.
A.2; SOARES, B M.1; CISALPINO, P. S.1
1. UFMG; Microbiologia/Instituto de Ciências Biológicas
2. USP; Microbiologia/Instituto de Ciências Biológicas
A01-2 - 024 - EFEITO ANTI-CANDIDA DO INIBIDOR SECRETADO DA
ELASTASE LEUCOCITARIA (SLPI)
CURVELO, J.A.R.; PORTELA, M.B.; ALVIANO, D.S.; SOARES, R.M.A.
1. UFRJ; Departamento de Microbiologia Geral/IMPPG
A01-2 - 025 - IDENTIFICATION AND ANTIFUNGAL SUSCEPTIBILITY
PROFILE OF CLINICAL TRICHOSPORON STRAINS.
SANTOS, F.B.1;3; NISHIKAWA, M.M.2; DIAS, B.S.1; FLORIDO, P.S.3;
ALMEIDA-PAES, R.1
1. IPEC/Fiocruz; Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas
2. INCQS/Fiocruz; Instituto Nacional de Controle de Qualidade em
Saúde
3. Estácio; Universidade Estácio de Sá
A01-2 - 026 - EFEITO DO ÓLEO ESSENCIAL DE EUGENIA
JAMBOLANA SOBRE CANDIDA SPP.
CURVELO, J.A.R.; SOUZA, S.L.; CRUZ, A.V.M.; FRIAS, E.B.; KAPLAN,
M.A.C.; SOARES, R.M.A.
1. UFRJ; Departamento de Microbiologia Geral/IMPPG
A01-2 - 027 - ANTIFUNGAL ACTION IN VITRO OF POTHOMORPHE
UMBELLATA ETHANOLIC EXTRACT TO TRICHOPHYTON RUBRUM
RODRIGUES, E.R.1;2; QUEIROZ, G.M.1; SOUZA, T.M1; PAULA, M.I.1;
FUSCO-ALMEIDA, A.M.1; PIETRO, R.C.L.R.1
1. FCFAR UNESP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas UNESP Araraquara
2. UNIFEG; Centro Universitário da Fundação Educacional Guaxupé
A01-2 - 028 - ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DE DERIVADOS DE
FEBALOSINA CONTRA PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS
JOHANN, S.2;1; SÁ, N. P.1; MISSAU, F.C.3; PIZZOLATTI, M.G.3;
CISALPINO, P.S.1; ZANI, C.L.2
1. UFMG; Microbiologia, ICB, Universidade Federal de Minas Gerais
2. CPqRR/FIOCRUZ; Laboratório de Química de Produtos Naturais
3. UFSC; Lab. Química Produtos Naturais, Univ. Fed. Santa Catarina
A01-2 - 029 - EFEITO INIBITÓRIO DE CASPOFUNGINA SOBRE O
DESENVOLVIMENTO DE CANDIDA SPP EM ÁGAR SABOURAUD
STURZA,S.F; VITALI, L.H; SHIAVE, L.A; MARTINEZ, R.
1. HCRP-USP; Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto - USP
A01-2 - 030 - ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DE ALGUNS
ANTIINFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAIS (AINES) FRENTE A
CANDIDA ALBICANS IN VITRO.
QUADROS, A.U1; BINI, D2; PEREIRA, PAT3; PITTNER1; MONTEIRO
MC4
1. UNICENTRO; UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE,
DEPTO FARMÁCIA
2. USP, ESALQ; UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, ESALQ
3. FCFRP, USP; UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, FAC DE CIÊNCIAS
FARMACÊUTICAS RP
4. UFPA; UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ, FACULDADE DE
FARMÁCIA
A01-2 - 031 - BIOATIVIDADE DE MOLÉCULAS NATURAIS E
COMPOSTOS SINTÉTICOS SOBRE O FUNGO DIMÓRFICO
SPOROTHRIX SCHENCKII.
MATHIAS, L.S.; ANDREÃO, P.S.; MIRANDA, P.C.M.L.; PASSONI, L.C.;
ROCHA, M.; FERNANDES,C.; VIEIRA-DA-MOTTA, O.
1. UENF; Universidade Estadual do Norte Fluminense
A01-2 - 033 - CARACTERIZAÇÃO E CONTROLE DE FUNGOS
ANEMÓFILOS EM AMBIENTE INTERNO CLIMATIZADO
ARTIFICIALMENTE
BELO, R. A. S.; SILVA, A. C. A.; GUIMARÃES, C. S. P.; SIQUEIRA, F. S.;
ARAKAWA, N. S.; KHOURI, S.
1. UNIVAP; NUFABI-Lab. de Microbiologia/Faculdade de Ciências da
Saúde
A01-2 - 021 - SUSCETIBILIDADE ANTIFÚNGICA DE
CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS E C. GATTII POR CITOMETRIA
DE FLUXO.
MORALES, BP1; TRILLES, L1; NEVES JR., I1; NISHIKAWA, MM2;
OLIVEIRA, RVC1; ELIAS, MS1; SANTOS, WRA3; COSTA, SPSE3;
WANKE, B1; LAZÉRA, MS1
1. FIOCRUZ; Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas
2. FIOCRUZ; Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde
3. UFPA; Departamento de Farmácia
A01-2 - 034 - EFEITO DO FARNESOL SOBRE A AÇÃO DE
DIFERENTES ANTIFÚNGICOS PARA O ISOLADO PB18 DE
PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS
DE-SOUZA-SILVA, C. M.; DERENGOWSKI, L. S.; SILVA-PEREIRA, I.
1. UnB; Biologia Celular
A01-2 - 022 - DETERMINAÇÃO DE CONCENTRAÇÃO INIBITÓRIA
MÍNIMA DE ANTIFÚNGICOS FRENTE A PARACOCCIDIOIDES
BRASILIENSIS POR MICRODILUIÇÃO: VARIAÇÕES DIMÓRFICAS
CRUZ, R. C.1; WERNECK, S. M. C.1; OLIVEIRA, C.S.1; SANTOS, D.
A01-2 - 035 - COMPARAÇÃO DOS EFEITOS DO FARNESOL, UMA
MOLÉCULA DE QUORUM-SENSING DE CANDIDA ALBICANS, EM
DIFERENTES ISOLADOS DE PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS
DE-SOUZA-SILVA, C. M.; DERENGOWSKI, L. S.; SILVA-PEREIRA, I.
Dia 09 - 19h às 20h
A01-2 - 008 - ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DE EXTRATO, FRAÇÕES E
SUBSTÂNCIA ISOLADA DE CASCAS DE ROMÃ (PUNICA
GRANATUM) E SINERGISMO COM FLUCONAZOL
ENDO, E.H.1; CORTEZ, D.A.G.1; UEDA-NAKAMURA, T.2;
NAKAMURA, C.V.2; DIAS FILHO, B.P.2
1. UEM; Farmácia e Farmacologia/Universidade Estadual de Maringa
2. UEM; Análises Clínicas/Universidade Estadual de Maringá
2. CCS-UFRJ; Laboratório de Neurodegeneração/Centro de Ciências da
Saúde
79
1. UnB; Biologia Celular
A01-2 - 036 - INTERAÇÃO ENTRE CANDIDA ALBICANS E
ENTEROCOCCUS FAECALISNA ADESÃO A DIFERENTES
MATERIAIS ODONTOLÓGICOS.
LUCENA, J.M.V.M1; SOUZA, W.L.S1; PAES, L.S1; AGUIAR, L.C.S1;
ALENCAR, B.C.M1
1. IFAM; INSTITUTO FEDERAL DO AMAZONAS
2. IFAM; INSTITUTO FEDERAL DO AMAZONAS
3. IFAM; INSTITUTO FEDERAL DO AMAZONAS
4. IFAM; INSTITUTO FEDERAL DO AMAZONAS
5. IFAM; INSTITUTO FEDERAL DO AMAZONAS
A01-2 - 037 - SUSCEPTIBILIDADE DE CEPAS DE SPOROTHRIX
SHENCKII PROVENIENTES DO BRASIL, PERU, VENEZUELA E
URUGUAI À QUATRO ANTIFÚNGICOS
SILVEIRA, C.P.; TORRES-RODRÍGUEZ JM; ALVARADO-RAMÍREZ;
MURCIANO-GONZALO, F.; DOLANDE, M.
1. IMIM; Unitat de Recerca en Malalties Infeccioses i Micologia
H – Microbiologia Geral
H03 – Metabolismo microbiano e seus produtos
H03 - 001 - CARACTERIZAÇÃO DE SUBSTÂNCIAS
ANTIMICROBIANAS PRODUZIDAS POR ESTIRPE DE BACILLUS
BREVIS ISOLADO DE SOLO
PEREIRA, B.M.; FLEMING, L.R.; PECANHA, B.R.B.; SILVA, C.M.;
VIEIRA, D.P.P.; NASCIMENTO, J.S.; PEREIRA, E.M.
1. IFRJ; Instituto Federal de Educação do Rio de Janeiro
H03 - 002 - CARACTERIZAÇÃO DE ASPARTIL PROTEASES E
LIPÍDEOS EM VESÍCULAS EXTRACELULARES SECRETADAS POR
CANDIDA ALBICANS.
VARGAS, G.; SANTOS, A. L. S.; RODRIGUES, M.L.; NIMRICHTER, L.
1. IMPPG; Instituto de Microbiologia professor Paulo de Góes / UFRJ
H03 - 003 - A LIBERAÇÃO DE VESÍCULAS EXTRACELULARES EM
LEVEDURAS REQUER ELEMENTOS DO APARATO SECRETÓRIO
PÓS-GOLGI
JOFFE, L. S.1; DÉBORA L. OLIVEIRA1; ERNESTO S. NAKAYASU2;
SUSANA FRASES3; RADAMES CORDERO3; IGOR C. ALMEIDA2;
ARTURO CASADEVALL3; LEONARDO NIMRICHTER1; MARCIO L.
RODRIGUES11
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro/ IMPPG
2. UT; Department of Biological Sciences/University of Texas
3. YU; Albert Einstein College of Medicine/Yeshiva University
H03 - 004 - ANÁLISE QUALITATIVA DE ENZIMAS
EXTRACELULARES DE LINHAGENS ENDOFÍTICAS DE
TRICHODERMA SPP ISOLADAS DE PIPER MARGINATUM JACQ.
GIANCOLI, A. C. H.1; ARAUJO, J. M. F. DE2;1; LIMA, J. S. DE3;1;
SOUZA, G. C. B. DE1; SOUZA-GALVÃO, R. M.1; RONDON, A. C. F.1;
ZANETTE, G. F.1; COSTA-NETO, P. Q.1; PEREIRA, J. O.1
1. UFAM; Ciências Fundamentais e Desenvolvimento Agricola - FCA
2. UEA; Universidade do Estado do Amazonas
3. UNINORTE; Centro Universitário do Norte
H03 - 005 - ANÁLISE QUALITATIVA DE ENZIMAS
EXTRACELULARES DE LINHAGENS DE TRICHODERMA SPP
ISOLADAS DA RIZOSFERA DE PIPER MARGINATUM JACQ.
GIANCOLI, A. C. H.1; LIMA, J. S. DE3; ARAUJO, J. M. F.2; SOUZA, G. C.
B. DE1; SOUSA-GALVÃO, R. M.1; RONDON, A. C. F.1; COSTA-NETO,
P. Q.1; ZANETTE, G.F.1; PEREIRA, J.O.1
1. UFAM; Ciências Fungamentais e Desenvolvimento Agrícola - FCA
2. UEA; Universidade do Estado do Amazonas
3. UNINORTE; Centro Universitário do Norte
Dia 09 - 19h às 20h
H03 - 006 - CARACTERIZAÇÃO DE SUBSTÂNCIAS
ANTIMICROBIANAS PRODUZIDAS POR BACTÉRIAS
ASSOCIADAS A ESPONJAS MARINHAS
SANTOS, O.C.S.1; PONTES, P.V.M.1; MURICY, G.2; GIAMBIAGIDEMARVAL, M.1; LAPORT, M.S.1
1. UFRJ; Departamento de Microbiologia Médica / IMPPG
2. UFRJ; Departamento de Invertebrados / Museu Nacional
80
H03 - 007 - AÇÃO SELETIVA DO ÓLEO ESSENCIAL DE APINIA
SPECIOSA SOBRE VH+-ATPASE DE MEMBRANAS
INTRACELULARES DE SACCHAROMYCES CEREVISIAE
FREITAS, F.P; SIQUEIRA, S.P.O; FAÇANHA, A. R; LEMOS, F.J.A;
FREITAS, S. P; OKOROKOV, L. A
2. UENF; UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE
H03 - 008 - SCREENING QUÍMICO E BIOLÓGICO VISANDO A
SELEÇÃO DE LINHAGENS DE FUNGOS ASSOCIADOS À ASCÍDIA
DDIDEMNUM LIGULUM;COM POTENCIAL FARMACOLÓGICO
VACONDIO, B.1; CARVALHO, E.1; CORADELLO, L. F. C.1; URANO,
R.2; JAVAROTI, D. C. D.1; BERLINCK, R. G. S.2; SELEGHIM, M. H. R.1
1. UFSCar; Universidade Federal de São Carlos
2. USP - IQSC; Universidade de São Paulo
H03 - 009 - USO DE BACTÉRIAS ASSIMILADORAS DE AMÔNIA NA
PRODUÇÃO DO COMPOSTO DE CULTIVO DO COGUMELO
AGARICUS BRASILIENSIS
MARTOS, E.T.; TOLEDO, R.C.C.; SILVA, R.; DIAS, E.S.
1. UFLA; Biologia/Universidade Federal de Lavras
H03 - 010 - CULTIVO DE COGUMELOS PLEUROTUS SP. EM
SUBSTRATOS OBTIDOS SEGUNDO DOIS SISTEMAS: AXÊNICO E
COMPOSTAGEM
MACIEL, W.P.; MARTOS, E.T.; DIAS, E.S.
1. UFLA; Biologia/Universidade Federal de Lavras
H03 - 011 - ANÁLISE DO GENE MUTADO DE PSEUDOMONAS SP
(LFM693) PARA ESTUDO DO METABOLISMO DE PROPIONATO NA
INCORPORAÇÃO DE MONÔMEROS DE CADEIA ÍMPAR EM
PHAMCL.
MACHADO, N.F.G.; BRANDI, E.A.; ROCHA, R.C.S.; GOMEZ, J.G.C.
1. USP; Microbiologia / ICB II
H03 - 012 - INVESTIGAÇÃO DA PRODUÇÃO DE
ANTIMICROBIANOS POR BACTÉRIAS ISOLADAS DE
RESERVATÓRIOS DE PETRÓLEO BRASILEIROS
SILVA TR1; OLIVEIRA PFL1; VASCONCELLOS SP1; NETO EVS2;
OLIVEIRA VM1
1. UNICAMP; Divisão de recursos microbianos/CPQBA
2. Petrobrás; P&D
H03 - 013 - ISOLAMENTO DE FUNGOS DE CAVERNA DA CAATINGA
BRASILEIRA E IDENTIFICAÇÃO DAS ESPÉCIES PRODUTORAS DE
TANASE
MESQUITA, V. A.; CARDOSO, P. G.; BATISTA, L. R.
1. UFLA; Universidade Federal de Lavras
H03 - 014 - ANÁLISE DO PERFIL QUÍMICO E DE ATIVIDADES
BIOLÓGICAS DE METABÓLITOS SECUNDÁRIOS PRODUZIDOS
POR LINHAGENS DE FUNGOS MARINHOS EM ASSOCIAÇÃO COM
A ASCÍDIA DIDEMNUM GRANULATUM.
CARVALHO,E1;2; SELEGHIM, M.H.R.1; BERLINCK, R.G.S2; URANO,
R.P.2; ALVES,H.C.1; OHASHI.T.1
1. UFSCar; Depto. de Ecologia e Biologia Evolutiva/UFSCar
2. USP; Instituto de Quimica de São Carlos/USP
H03 - 015 - CARACTERIZAÇÃO PARCIAL DE ESTRUTURAS
VESICULARES EXPORTADAS PELO FUNGO PATOGÊNICO
PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS
VALLEJO, M C1; MATSUO, A. L.1; SOARES MEDEIROS L2; MIRANDA
, K. R2; FR-HAAPALAINEN1; SINIGAGLIA-COIMBRA, R1; NAKAYASU
E3; GANIKO L3; ALMEIDA I C3; PUCCIA R1
1. UNIFESP; micro-imuno-parasito / Universidade Federal de São Paulo
2. UFRJ; Biofísica/ Universidade Federal do Rio de Janeiro
3. UTEP; Dept. of Biological Sciences/University of Texas at El Paso
H03 - 016 - IDENTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS ISOLADASDE GRÃOS
DE KEFIR DE ÁGUA
MIGUEL, M.G.C.P.; CARDOSO, P.G.; SCHWAN, R.F.
1. UFLA; Biologia/microbiologia
H03 - 017 - SELEÇÃO DE FUNGOS FILAMENTOSOS
CELULOLÍTICOS DERIVADOS DE MACRORGANISMOS
MARINHOS
SILVA, C.H.D.1; RODRIGUES, M.F.A.2; SETTE, L.D.1
1. CPQBA/UNICAMP; Univeresidade Estadula de Campinas
2. IPT; Instituto de Pesquisa Tecnológica
H03 - 018 - CARACTERIZAÇÃO DE COMPONENTES DA PAREDE
CELULAR DE PARACOCCICIOIDES BRASILIENSIS
LARISSA V. G. LONGO1; ALISSON L. MATSUO1; ERNESTO
NAKAYASU2; LUCIANE GANIKO2; IGOR C. ALMEIDA2; ROSANA
PUCCIA1
1. UNIFESP; Universidade Federal de São Paulo
2. UTEP; The University of Texas at El Paso
H03 - 019 - ISOLAMENTO DE LEVEDURAS DE FEZES E DA
CAVIDADE ORAL DE BOVINOS EM MEIO CONTENDO
HIDROLISADO HEMICELULÓSICO COMO ÚNICA FONTE DE
CARBONO
CASSA-BARBOSA, L.A.1; MATOS, I.T.S.1; ASTOLFI-FILHO, S.1
1. UFAM; Centro de Apoio Multidisciplinar / ICB
2. UFAM; Pós graduação em Biodiversidade / ICB
H03 - 020 - MICOTECA DA UNIVERSIDADE DO MINHO (MUM): UMA
COLECÇÃO DE FUNGOS FILAMENTOSOS A OLHAR O FUTURO
MARTA F. SIMÕES; ISABEL M. SANTOS; CLEDIR SANTOS; NELSON
LIMA
1. IBB; Instituto para a Biotecnologia e a Bioengenharia
H03 - 021 - CALPAÍNAS EM PHYTOMONAS SERPENS: DETECÇÃO
E EFEITO DO INIBIDOR MDL28170 NA PROLIFEREÇÃO DO
PARASITO
CHAGAS, M.G.1; MARINHO, F.A.1;1; SANGENITO, L.S.1;1;1; D'AVILA
LEVY, C.M.1;1;1; SANTOS, A.L.S.1;1;1; BRANQUINHA, M.H.1;1;1
1. IMPPG - UFRJ; Departamento de Microbiologia Geral - IMPPG
2. Fiocruz; Laboratório de Biologia Molecular e Doenças Endêmicas
H03 - 022 - INCIDÊNCIA E CARACTERIZAÇÃO DE SUBSTÂNCIAS
ANTAGÔNICAS - TIPO BACTERIOCINA - DE UMA POPULAÇÃO DE
BACILLUS DE REJEITO DE LAMA DE ALTO FORNO SIDERÚRGICO
REIS, M.P1;2; HENEINE, L.G.D2; CHARTONE-SOUZA, E.1;
NASCIMENTO, A.M.A1
1. UFMG; ICB/ Universidade Federal de Minas Gerais
2. Funed; Fundação Ezequiel Dias
H03 - 023 - ISOLAMENTO E SELEÇÃO DE MICRORGANISMOS
CULTIVADOS EM EXTRATO PIROLENHOSO
LACERDA, F.M.; SOUZA, E.P.; VERMELHO, A.B.
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
H03 - 024 - POTENCIAL ECONÔMICO DA INOCULAÇÃO COM
BACTÉRIAS FIXADORAS DE NITROGÊNIO NODULÍFERAS EM
CAUPI
SOUSA, P.M.1; MOREIRA, F.M.S.1
1. UFLA; Depto. de Biologia/ Prog. Pós-grad. Microbiologia Agrícola
2. UFLA; Depto. de Ciência do Solo
H03 - 025 - ANÁLISE DOS COMPOSTOS VOLÁTEIS DO
ENDÓFITOCERATOCYSTIS SP., PORMICROEXTRAÇÃO EM FASE
SÓLIDA – SPME, ISOLADOS DE FRUTOS DE PUPUNHEIRA.
RONDON, A.C.F.1; PACHECO, S.O.O.2; COSTA NETO, P.Q.1;
MEDEIROS-GALVÃO, R.S.1; PEREIRA, J.O.1
1. UFAM; Universidade Federal do Amazonas
2. SEMMAS; Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade
H03 - 026 - PRODUÇÃO DE SUBSTÂNCIAS ANTIMICROBIANAS
ATIVAS CONTRA O FUNGO DERMATÓFITO TRICOPHYTON
RUBRUM PELA ESPÉCIE PAENIBACILLUS KRIBBENSIS
COTTA, S.R.; TUPINAMBÁ, T.; ALVIANO, D.S.; ALVIANO, C.S.;
SELDIN, L.
1. UFRJ; Depto de Microbiologia Geral/ UFRJ
H03 - 027 - ANTIBIOSE DE FUNGOS ENDOFÍTICOS DE
POTHOMORPHE PELTATA NA AMAZÔNIA
MARCON, E. L.1; AROUCHA, J. M. Z.1; AQUINO, P. F.1; PEREIRA, J.
O.2; SOUZA, A. D. L.1; SOUZA, A. Q. L.3
1. UFAM; Dpto Química, ICE
2. UFAM; FCA
3. UEA; ESA
H03 - 028 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTITUMORAL IN VIVO DE
EXTRATOS BRUTOS DE LINHAGENS DE CHROMOBACTERIUM
SP.
MENEZES, C.B.A.1; SILVA, B.P.1; SPINDOLA, H.M.3; CAMA, D.A.2;
SOUZA, I.M.O.2; RUIZ, A.L.3; FANTINATTI-GARBOGGINI, F.1;
CARVALHO, J.E.3; FOGLIO, M.A.2
1. DRM/CPQBA; Divisão de Recursos Microbianos
2. Fitoquímica/CPQBA; Divisão de Fitoquímica
3. Farmacologia/CPQBA; Divisão de Farmacologia e Toxicologia
H03 - 029 - POTENCIAL ANTIMICROBIANO DE COLORANTES DE
FUNGOS ANAMORFOS ISOLADOS DE SUBSTRATO ORGÂNICO
AMAZÔNICO
MACEDO, A. J.P.1; SANTOS, B. O.2; OLIVEIRA, M. A.G.2; TEIXEIRA,
M. F. S.1; SILVA NEVES, K. C.2
1. UFAM; Universidade Federal do Amazonas
2. IFAM - CMZL; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
Amazonas
H03 - 030 - O PADRÃO DE SOBREPOSIÇÃO DOS FILAMENTOS
(ARQUITETURA DA COLÔNIA) AFETA A DIFERENCIAÇÃO DE
HORMOGÔNIOS EM ISOLADOS DO GÊNERO NOSTOC?
VAZ, M.G.M.V.; BASTOS, R.W.; NASCIMENTO, A.G.
1. UFV; Departamento de Microbiologia
H03 - 031 - ATIVIDADE ANTITUMORAL E TOXICIDADE AGUDA DE
EXTRATOS OBTIDOS DE STREPTOMYCES ISOLADOS DE SOLOS
PARAIBANOS
OLIVEIRA, T.L; LIMA, E.O; SOUZA, I.A; CORNEJO, L.C.Z;
ALBUQUERQUE, P.F
1. UFPB; Farmácia/Universidade Federal da Paraíba
H03 - 035 - PRODUÇÃO DE PIGMENTOS POR PENICCILIUM SP
ISOLADO DETHEOBROMA GRANDIFLORUM (CUPUAÇU)
ZANETTE, G.F.; OLIVEIRA, M.K.S.; COSTA NETO, P.Q.; MEDEIROSGALVAO, R.S.; PEREIRA, J.O.
1. UFAM; Universidade Federal do Amazonas
H03 - 036 - OBTENÇÃO DE BOVICINA HC5 E NISINA POR
DIFERENTES MÉTODOS DE EXTRAÇÃO
GUIMARÃES, A.G.O; PAIVA, A.D; SANTOS, F.S; MANTOVANI, H.C
1. UFV; Departamento de Microbiologia/Universidade Federal de Viçosa
H03 - 037 - AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ANTIMICROBIANO DE
BACTÉRIAS ISOLADAS DE CAVERNAS
MESQUITA, V.A.; CARDOSO, P. G.; PICCOLI, R. H.
1. UFLA; Universidade Federal de Lavras
H03 - 038 - CARACTERIZAÇÃO DE ENZIMAS HIDROLÍTICAS DE UM
ACTINOMICETO PROMISSOR NO CONTROLE BIOLÓGICO DE
ASPERGILLUS NIGER
VIEIRA, L.A.; ROSA, J.P.; SOUZA, R.F.; ALVIANO, C.S.; COELHO,
R.R.R.
1. UFRJ; Microbiologia Geral / Microbiologia
H03 - 039 - PRODUÇÃO E LIBERAÇÃO DE BOVICINA HC5 EM MEIO
BASAL COM E SEM CONTROLE DE PH.
GUIMARÃES, A.G.O; PAIVA, A.D; SANTOS, F.S; MANTOVANI, H.C
1. UFV; Departamento de Microbiologia/Universidade Federal de Viçosa
H03 - 040 - PADRONIZAÇÃO DAS CONDIÇÕES PARA
MANUTENÇÃO DE ISOLADOS DO FUNGO PATOGÊNICO
PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIES POR CRIOPRESERVAÇÃO
OLIVEIRA, C. S.; CRUZ, R. C.; WERNECK, S. M. C.; CISALPIO, P. S.
1. UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
H03 - 041 - ADAPTAÇÃO DE CRESCIMENTO DE ISOLADOS
CLÍNICOS E AMBIENTAIS DE PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS
EM MEIOS SINTÉTICOS E PADRONIZAÇÃO DE INÓCULOS
EXPERIMENTAIS
WERNECK, S. M. C.; CRUZ, R. C.; OLIVEIRA, C. S.; CISALPINO, P.S.
1. UFMG; Microbiologia/ Instituto de Ciências Biológicas
H03 - 042 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DOS EXTRATOS
ETANÓLICOS DE PLANTAS DO SEMI-ÁRIDO DA BAHIA SOBRE
STAPHYLOCOCCUS AUREUS E STREPTOCOCCUS SOBRINUS
CRUZ, M.P.1;3; SILVA, N.R. DE A.1; DUARTE, J.C.1; SOUZA, E.P.1;
DÓREA, R.S.D.M.1; SOARES FILHO, A.O.2; SILVA, K.O.1; DAVID, J.
M.3; MARQUES, L.M.1; YATSUDA, R.1
1. UFBA; Instituto Multidisciplinar em Saúde/ UFBA
2. UESB; Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
3. UFBA; Intituto de Química
H03 - 043 - PAPEL REGULATÓRIO DA GLUCURONOXILOMANANA
DE CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS NA REGULAÇÃO DA ENZIMA
FOSFOFRUCTOCINASE - 1
GRECHI,J1;2; RODRIGUES,M.L.2; NIMRICHTER,L2; SOLA-PENNA,
M.1
1. FF- UFRJ; Faculdade de Farmácia
2. IMPPG; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes
H03 - 044 - ESTUDO DO METABOLISMO DE NITROGÊNIO EM
PLANTÛLAS DE CANA-DE-AÇÚCAR INOCULADAS COM
BACTÉRIA FIXADORA DE NITROGÊNIO.
KLEINGESINDS, C.K.1; BARBOSA, H.R.1; AIDAR, M.P.M3;
BUCKERIDGE, M.S.2; LEÃO, I.N.1
1. ICB, USP; Instituto de Ciências Biomédicas, Universidade de São
Paulo
2. IB, USP; Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo.
3. IBOT; Instituto de Botânica
H03 - 045 - REQUERIMENTOS NUTRICIONAIS DOS FUNGOS
PENICILLIUM CORYLOPHILUM E PENICILLIUM OXALICUM
GASPAR JUNIOR, P.J.1; TEIXEIRA, J.L.1; ARANTES, D.A.1;
ARANTES, S.R.1; SILVA, M.G.3; ALVES, S.N.2; BATISTA, L.R.4
1. UNIFOR-MG; CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA
2. UFSJ - DIVINÓPOLIS; Universidade Federal de São João del
Rey/Campus Divinópoli
3. FIP-MOC; Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros
4. UFLA; UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
H03 - 046 - DETECÇÃO DE ATIVIDADE ENZIMÁTICA EM
ASPERGILLUS E PENICILLIUM DEPOSITADOS NA COLEÇÃO DE
CULTURA DPUA/UFAM
SILVA, T. DE A.; TODA, C; SOUZA, T DE C; ALECRIM, M. M.; TEIXEIRA,
M. F. S.
1. UFAM; ICB-Depto. Parasitologia
H03 - 047 - DETECÇÃO ENZIMÁTICA DE CULTURAS DE
TRICHOSPORON MANTIDAS NA MICOTECA URM
SILVA, V.J.S.1; SOUSA,M.A.1; SOUZA,O.C.1; GALDINO,R.M.N.2;
MAGALHÃES,O.M.C.1
1. UFPE; Micologia/Universidade Federal de Pernambuco
2. UFRPE; Biologia/Universidade Federal Rural de Pernambuco
H03 - 048 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE DE EXTRATOS DE
PENICILLIUM CORYLOPHILUM EM FUNGOS CONTAMINANTES DE
AMBIENTES INTERIORES
GASPAR JUNIOR, P.J.1; TEIXEIRA, J.L.1; ARANTES, D.A.1;
ARANTES, S.R.1; ALVES, S.N.2; SILVA, M.G.3; DE CAMARGOS, S.R.1
1. UNIFOR-MG; CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA
2. UFSF - DIVINÓPOLIS; UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO
DEL REY
3. FIP-MOC; Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros
4. UFLA; UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
H03 - 049 - ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DE EXTRATOS BRUTOS DE
FUNGOS ENDOFÍTICOS DE COMBRETUM SP. ENDEMICO DA
CAATINGA DO NORDESTE
SANTOS, S. N.1;2; KAVAMURA, V.N.1;2; ANDREOTE, F.D.2; MELO,
I.S2;1
1. Usp-Esalq; Universidade de São Paulo- Esalq
2. Embrapa; Laboratório de Microbiologia Ambiental
H03 - 050 - CARACTARIZAÇÃO DE EXOPOLISSACARÍDEOS E
LIPOPOLISSACARÍDEOS DA BACTÉRIA ENDOFÍTICA FIXADORA
DE NITROGÊNIO BURKHOLDERIA KURURIENSIS KP23
PASSOS-DA-SILVA, D.1; HALLACK, L.F.2; PREVIATO, J.O.2;
MENDONÇA-PREVIATO, L.2
1. UFRJ; Instituto de Química/Universidade Federal do Rio de Janeiro
2. UFRJ; Biofísica/Universidade Federal do Rio de Janeiro
H03 - 051 - CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA DE ACTINOMICETOS
ISOLADOS DE SOLO DE FLORESTA DA MATA ATLÂNTICA
PRODUTORES DE SUBSTÂNCIAS ANTIMICROBIANAS
ROSA, J.P.; SELDIN, L.; COELHO, R.R.R.
1. IMPPG; Depto de Microbiologia Geral / UFRJ
H03 - 052 - PRODUÇÃO DE PIGMENTOS HIDROSSOLÚVEIS POR
FUNGOS FILAMENTOSOS
LOPES, F.C.; HONAISER, L.P.; RIOS, A.O.; BRANDELLI,A.
1. UFRGS; Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos
H03 - 053 - BIOMOLÉCULAS DE GORDONIA TERRAE MRBS27
COM ATIVIDADE CONTRA CANDIDA ALBICANS
SANTOS, S.N.1;2; VALENTE, A. M.M.P.2; VELOZO, E.S3; MELO,
I.S.2;1; ROQUE, M.R.A.4
1. USP- Esalq; Universidade de São Paulo - Esalq
2. Embrapa; Laboratório de Microbiologia Ambeital
3. UFBA; Laboratório de Pesquisa em Matéria Médica
4. UFBA; Laboratório de Biotecnológia e ecologia de Microrganismos
H03 - 055 - PROSPECÇÃO DE ENZIMAS DE INTERESSE
BIOTECNOLÓGICO DE VIBRIOS ASSOCIADOS A CORAIS
ENDÊMICOS BRASILEIROS.
MARTINS, M. P.1; LEMOS, T.1; KRUGER, R. H.2
1. UCB; Universidade Católica de Brasília
2. UnB; Universidade de Brasília
H03 - 056 - TRIAGEM DE BIBLIOTECAS METAGENÔMICAS PARA
OBTENÇÃO DE CLONES COM ATIVIDADE DE FITASE
CARVALHO, L. S.1; QUIRINO, B. F.3; ARAÚJO, J. F.1; KRÜGER, R. H.2
1. UCB; Universidade Católica de Brasília
2. UnB; Depto de Biologia Celular/ Universidade de Brasília
3. Embrapa Agroenergia; Agroenergia/ Empresa Brasileira de Pesquisa
Agropecuária
H03 - 057 - BIOPROSPECÇÃO DE DEMATIACEAE
ENTOMOPATOGÊNICAS
LIMA, W.O.1; CRUZ; J.S.2; SEQUEIRA, D.C.M1; CARVALHO, C.P.S1;
DA COSTA, G.L.1
1. FIOCRUZ; LTBBF/IOC
2. IME; Seção de Engenharia Quimica
H03 - 058 - ESTUDO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DOS
EXTRATOS DE PENICILLIUM CORYLOPHILUM
SEQUEIRA, D.C.M.1; CRUZ, J.C.2; LIMA, W.O.1; CARVALHO, C.P.S.1;
H03 - 059 - DETECÇÃO DA ATIVIDADE ENZIMÁTICA DE FUNGOS
ENDOFÍTICOS DE BAUHINIA FORFICATA LINK (PATA-DE-VACA)
NASCIMENTO, C.C.F.; CERQUINHO,S.A.C.O; BEZERRA,J.D.P;
SVEDESE, V.M.; PAIVA, L. M.; MOTTA, C. M.S.
1. UFPE; Depto. Micologia/ Universidade Federal de Pernambuco
H03 - 061 - RESISTÊNCIA À NISINA EM STAPHYLOCOCCUS
AUREUS ISOLADOS DE ANIMAIS COM MASTITE BOVINA
CRUZ, A. M. O.1; RIBON, A. O. B.1; MORAES, C. A.1; MANTOVANI, H.
C.1
1. UFV; Departamento de Microbiologia/Universidade Federal de Viçosa
2. UFV; Departamento de Bioquímica/Universidade Federal de Viçosa
H03 - 063 - HIDROFOBICIDADE E CARGA LÍQUIDA DE SUPERFÍCIE
DE CULTURAS DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS SENSÍVEIS E
RESISTENTES À NISINA
CRUZ, A. M. O.1; RIBON, A. O. B.2; MORAES, C. A.1; MANTOVANI, H.
C.1
1. UFV; Departamento de Microbiologia/Universidade Federal deViçosa
2. UFV; Departamento de Bioquímica/Universidade Federal de Viçosa
H03 - 064 - SUSCEPTIBILIDADE DE MICRORGANISMOS DA FLORA
NORMAL HUMANA ÀS BACTERIOCINAS PRODUZIDAS POR
A M O S T R A S D E S TA P H Y L O C O C C U S A U R E U S
MULTIRESISTENTES A ANTIMICROBIANOS.
BELLO, C.M.M.; MEDEIROS, C.S.; COELHO, P.S.; JUNIOR, M.P.R.S;
MAGALHÃES, L.M.R.
1. FAME/FUNJOB; Faculdade de Medicina de Barbacena
H03 - 065 - PRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTES POR
PSEUDOMONAS AERUGINOSA EM BATELADA - CÉLULAS
PLANCTÔNICAS E IMOBILIZADAS - E EM CULTURA CONTÍNUA
REIS, M. R.; FERNANDES, P. L.; TÓTOLA, M. R.
1. UFV; Universidade Federal de Viçosa
H03 - 066 - PRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTE POR BACILLUS
PUMILUS UTILIZANDO SACAROSE COMO FONTE DE CARBONO.
OLIVEIRA, J.G; GRANDI, A. Z.; SILVA, L. J.; GARCIA-CRUZ, C. H.
1. unesp; universidade estadual paulista
H03 - 067 - PRODUÇÃO DE SURFACTANTES POR BACTÉRIAS
ISOLADAS DOS AMBIENTES CONTAMINADOS POR PETRÓLEO
K. GORLACH-LIRA; J.V. FIGUEIRÔA
1. UFPB; Biologia Molecular/CCEN
H03 - 068 - DETECÇÃO DE ATIVIDADE AMILOLÍTICA POR FUNGOS
ISOLADOS DO LODO DE ESGOTO
MOURA, P. A.1;2; ANJOS, M. N. V.1;2; SILVA, R. C. F. S.1;2; LEITE, M.
V.1;2; BARBOSA DA SILVEIRA, A. A.4; OKADA, K.3;1;2
1. NPCIAMB; NÚCELO DE PESQUISAS EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS
2. UNICAP; UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO
3. CCBS; CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE
4. UFRPE; UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNMBUCO
H03 - 069 - COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL E TEOR DE
ASTAXANTINA PRESENTE EM BIOMASSA PRODUZIDA A PARTIR
DA MICROALGA HAEMATOCOCCUS PLUVIALIS.
NUNES, M.; SIPAÚBA-TAVARES, L.H.
1. UNESP - FCAV; CAUNESP - UNESP FCAV Jaboticabal
H03 - 070 - SELEÇÃO DE FUNGOS ISOLADOS DO LODO DE
ESGOTO PRODUTORES DE PROTEASE
MOURA, P. A.1;3; ANJOS, M. N. V.1;3; SILVA, R. C. F. S.1;3; LEITE, M.
V.1;3; BARBOSA DA SILVEIRA, A. A.4; OKADA, K.2;3
1. NPCIAMB; NÚCLEO DE PESQUISAS EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS
2. CCBS; CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE
3. UNICAP; UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO
4. UFRPE; UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO
H03 - 071 - AVALIAÇÃO IN VITRO DA ATIVIDADE DO EXTRATO
AQUOSO DE AROEIRA (SCHINUS TEREBENTHIFOLIUS RADDI)
SOBRE ASPERGILLUS NIGER, CAUSADOR DA PODRIDÃO
VERMELHA DO SISAL (AGAVE SISALANA L.)
SOUZA, L. S. S.1; PEIXOUTO, Y. S.1; SOARES, A. C. F.1
1. UFRB; Núcleo de Pesquisa em Microbiologia Aplicada
2. UFRB; Núcleo de Pesquisa em Microbiologia Aplicada
3. UFRB; Núcleo de Pesquisa em Microbiologia Aplicada
H03 - 072 - CULTIVO DE PICHIA PASTORIS EM EFLUENTES
INDUSTRIAIS
SANTOS, D.G.2; CONCEIÇÃO, F.R.1; LEITE, F.L.1; GIL-TURNES, C.1
1. UFPel; Centro de Biotecnologia/Universidade Federal de Pelotas
2. IFsul; Instituto Federal Sul-riograndense
H03 - 073 - ISOLAMENTO E OTIMIZAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE
CULTIVO PARA APRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTES DE
PSEUDOMONAS SPP. PROVENIENTES DA BAIA DE TODOS OS
SANTOS – BA – BRASIL
ROSSI-ALVA, J.C.; DA SILVA, A.C.R.; DE SOUSA, R.R.; DOS SANTOS,
S.C.
1. UCSAL; Laboratório de Estudos em Meio Ambiente - LEMA
H03 - 074 - AVALIAÇÃO DO CRESCIMENTO E ACÚMULO DE
POLIHIDROXIALCANOATOS POR UMA LINHAGEM DE BACILLUS
MEGATERIUM CULTIVADA EM RESÍDUO AMILÁCEO
OLIVEIRA, I.M.1;2; KRUEGER, C.L.1;2; BENDIA, A.G.1;2; CASTROSILVA, M.A.1;2; LIMA, A.O.S.1;2
1. UNIVALI; Laboratório de Biotecnologia Básica
2. UNIVALI; Laboratório de Microbiologia Aplicada
H03 - 075 - AVALIAÇÃO IN VITRO DA ATIVIDADE DO EXTRATO
AQUOSO DE ALHO (ALLIUM SATIVUM) SOBRE PENICILLIUM
ROQUEFORTI
SOUZA, L. S. S.1; PEIXOUTO, Y. S.1; SOARES, A. C. F.1
1. UFRB; Núcleo de Pesquisa em Microbiologia Aplicada
2. UFRB; Núcleo de Pesquisa em Microbiologia Aplicada
3. UFRB; Núcleo de Pesquisa em Microbiologia Aplicada
H03 - 076 - POTENCIAL ANTIFITOPATOGÊNICO DE
A C T I N O M I C E T O S E N D O F Í T I C O S D E T O M AT E I R O
(LYCOPERSICON ESCULENTUM).
OLIVEIRA, M.F.; ZANIN, J.G.; VAN DER SAND, S.
1. UFRGS; Departamento de Microbiologia / ICBS
H03 - 077 - PRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTE PELA LEVEDURA
TRICHOSPORONOIDES SPATHULATA, 22L225, A PARTIR DE
SUBPRODUTOS DO BIODIESEL
NASCIMENTO, C.S.1;1;1; SANTO, V.L.2;2;2
1. PUC Minas; Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
2. UFMG; Departamento de Microbiologia (ICB)
H03 - 078 - ATIVIDADE BIOLÓGICA DA COCHLIOQUINONA A E DA
ISOCOCHLIOQUINONA A ISOLADAS DO FUNGO COCHLIOBOLUS
SP.
CAMPOS, F.F.; RABELLO, A.L.T.; ALVES, T.; ZANI, C.L.
1. CPqRR; Centro de Pesquisas René Rachou
H03 - 079 - REQUERIMENTOS FÍSICOS E QUÍMICOS PARA O
CRESCIMENTO DE ESCHERICHIA COLI, SACCHAROMYCES
CEREVISIAE E ASPERGILLUS NIGER
SALIMENA, A.P.S.; SOUZA, C.N.; SANTOS JÚNIOR, A. C.; TERRA,
M.F.
1. UFLA; Biologia/Universidade Federal de Lavras
H03 - 080 - AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE PRODUÇÃO DE
BIOSSURFACTANTES E ENZIMAS LIPASES POR LEVEDURAS
ISOLADAS DE REQUEIJÃO DO NORTE PRODUZIDO NO ESTADO
DE MINAS GERAIS
PEZZUTI-DIAS, R.; SANTOS, V. L.; NASCIMENTO, C. S.
1. ICB / UFMG; Departamento de Microbiologia (ICB) / UFMG
H03 - 081 - INFLUENCE OF THE VOLUME OF A STERILIZING
SOLUTION OF BACILLUS STEAROTHERMOPHILUS IN THE
STERILIZATION PROCESS UTILIZING PLASMA STERILIZER
CRISTIANE1; TANIA2
1. Cisa; Cisabrasile
2. UFPR; Universidade federal do Parana
H03 - 082 - RESERVA PROTÉICA NO GÊNERO BEIJERINCKIA SP
ISOLADA DA RIZOSFERA DE CANA-DE-AÇÚCAR
SANTOS, T.R.; BARBOSA, H.R.; GOMEZ, J. G. C.; MORIBE, I.T.
1. ICB; Instituto de Ciências Biomédicas
J – Fermentação e Biotecnologia
J02 – Genética, expressão gênica e produção de proteínas
J02 - 001 - EVALUATION OF RECOMBINANT ANTIGENS AGAINST
LEPTOSPIROSIS SERUM SAMPLES
OLIVEIRA, R.1;2; MORAIS, Z.M.3; ROMERO, E.C.4;
VASCONCELLOS, S.A.3; NASCIMENTO, A.L.T.O.1;2
1. Instituto Butantan; Centro de Biotecnologia
2. USP; Interunidades em Biotecnologia/ICB
3. USP; Laboratório de Zoonoses Bacterianas do VPS/FMVZ
4. IAL; Bacteriologia
J02 - 002 - SELEÇÃO DE FUNGOS FILAMENTOSOS E
ACTINOBACTÉRIAS DO PROCESSO DE COMPOSTAGEM
COMPOTENCIAL ATIVIDADE CELULOLÍTICA
SILVA, L.C.B.; SOUZA, T.P.; DIAS, E.S.
1. UFLA; DBI - Departamento de Biologia
J02 - 003 - DESENVOLVIMENTO DE PLATAFORMAS INDUSTRIAIS:
DOMESTICAÇÃO DE LEVEDURAS PARA O MELHORAMENTO DA
FERMENTAÇÃO ALCOÓLICA.
GALZERANI, F.1; MISSAWA, S. K.1; CARVALHO-NETTO, O. V.1;
DUARTE, F. M.1; ARGUESO, J. L.2; PEREIRA, G. A. G.1
1. UNICAMP; Departamento de Genética e Evolução
2. Duke University; Depertament of Molecular Genetics and Microbiology
J02 - 004 - CONSTRUCTION OF BOVINE CHYMOSIN-PRODUCING
LACTOCOCCUS LACTIS STRAIN
SARAIVA, T.D.L.1; COSTA, K.M.1; AZEVEDO, M.P.1; ZACARIA, J.2;
DELAMARE, A. P.L.2; ECHEVERRIGARAY, S.2; AZEVEDO, V.A.C.1;
MIYOSHI, A.1
1. UFMG; Dep. Biologia Geral/Universidade Federal de Minas Gerais
2. UCS; Universidade de Caxias do Sul (Instituto de Biotecnologia)
J02 - 005 - SELEÇÃO DOS CLONES PRODUTORES DE AMILASE
PRESENTES NA BIBLIOTECA METAGENÔMICA DE TERRA PRETA
DE ÍNDIO (TPI)
CRUZ, C. B. N.1; LEOMIL, L.2; SILVA, L. A. O.1; ASTOLFI-FILHO, S.1
1. UFAM/CAM; Universidade Federal do Amazonas
2. ULBRA; Centro Universitário Luterano de Manaus
J02 - 006 - LACTOBACILLUS CASEI EXPRESSING THE MAJOR
CAPSID PROTEIN L1 OF HPV16 INDUCES SYSTEMIC AND
VAGINAL MUCOSAL IMMUNE RESPONSE IN MICE AFTER
INTRAVAGINAL IMMUNIZATION
AIRES, K.A.1;3; BAZAN, S.B.1; CAMPOS, I.B.1; CIANCIARULLO,
A.M.2; OLIVEIRA, M.L.S.1; HO, P.L.1
1. Instituto Butantan; Centro de Biotecnologia
2. Instituto Butantan; Laboratório de Genética
3. Instituto Butantan; Laboratório de Bacteriologia (new address)
J02 - 007 - INFLUÊNCIA DA RADIAÇÃO UV NA PRODUÇÃO DE
SUBSTÂNCIAS ANTIMICROBIANAS PRODUZIDAS POR CEPAS DE
E. COLI UROPATOGÊNICAS
CANTILHO, M. E. S. F.1; PEREIRA, C. A. S.1;2;3; JÚNIOR, L. S. G.1;
DUARTE, P. F.1;4; DOS SANTOS, R. C.1; JÚNIOR, R. A.1; LEITE, R.
M.1; TEIXEIRA, R. S.4; DA SILVA, R. J. C.4; DE MANCILHA, I. M.4
1. UGB; Ciências Biológicas / Centro Universitário Geraldo Di Biase
2. UniFOA; Ciências Biológicas / Centro Universitário de Volta Redonda
3. UniFOA; Ciências Médicas / Centro Universitário de Volta Redonda
4. EEL USP; DEBIQ / Escola de Engenharia de Lorena
Dia 09 - 19h às 20h
H03 - 054 - ISOLAMENTO, IDENTIFICAÇÃO E DETECÇÃO
ENZIMÁTICA DE BACTÉRIAS MESOFÍLICAS DE LODO DE
ESGOTO DA ESTAÇÃO MANGUEIRA, PERNAMBUCO
SALES, A.E.1; ALBUQUERQUE, U. S.1; MESSIAS, A. S.1; ALVES DA
SILVA, C. A.1
1. UNICAP; Lic. em Biologia-Universidade Católica de Pernambuco
2. UNICAP; Mestrado em Desenvolvimento de Processos Ambientais
3. UNICAP; Engenharias Ambiental e Química
4. UNICAP; Núcleo de Pesquisas em Ciências Ambientais
DA COSTA, G.L.1
1. FIOCRUZ; LTBBF / IOC
2. IME; Instituto Militar de Engenharia
81
J02 - 008 - UTILIZAÇÃO DA LEVEDURA PICHIA PASTORIS NO
DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA PARA PRODUÇÃO DE
VIRUS-LIKE PARTICLES BASEADAS NA PROTEÍNA CAPSIDIAL L1
DE BPV 2.
MARIZ, F.C.1;2; CORDEIRO, M.N.1;2; JESUS, A.L.S.1;2; CAMPOS,
J.F.1;2; COIMBRA, E.C.1;2; FREITAS, A.C.1;2
1. LEMTE/UFPE; Lab. de Estudos Moleculares e Terapia Experimental/UFPE
2. LIKA/UFPE; Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami/UFPE
J02 - 010 - OTIMIZAÇÃO DA PRODUÇÃO DO PEPTÍDEO SBM 7462
PELA LEVEDURA KLUYVEROMYCES LACTIS
SANTOS, V.C.1; CASTRO, R.C.A.1; SOSSAI, S.2; PATARROYO, J.H.2;
PASSOS, F.M.L.1
1. UFV; Depto. de Microbiologia/ Universidade Federal de Viçosa
2. UFV; Depto. Veterinária/ Universidade Federal de Viçosa
J02 - 011 - EFFECT OF CULTURE CONDITIONS ON RECOMBINANT
ASPARAGINASE PRODUCTION IN ESCHERICHIA COLI
ROTH, G.1;2;3; WINK, P.L.1; NEVES, C.E.1;3; KUNIECHICK, N.1;3;
NASCIMENTO, R.M.1;3; VOLPATO, G.3; RENARD, G.3; CHIES, J.M.3;
BASSO, L.A.1; SANTOS, D.S.1
1. INCT-TB PUCRS; Centro de Pesquisa em Biologia Molecular e Funcional
2. PUCRS; Faculdade de Engenharia, Departamento de Engenharia Química
3. Quatro G; Quatro G Pesquisa e Desenvolvimento Ltda
J02 - 012 - CLONAGEM, EXPRESSÃO DE CLPP PROTEASE DE
STREPTOCOCCUS PNEUMONIAE EM ESCHERICHIA COLI E
AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DA REDUÇÃO DE IPTG E
CANAMICINA POR PLANEJAMENTO FATORIAL
EINSFELDT, K.1; ARGONDIZZO, A.P.C.2; MEDEIROS, M.A.2; ALVES,
T.L.M.1; ALMEIDA, R.V3; LARENTIS, A.L.2
1. PEQ/COPPE - UFRJ; COPPE / Universidade Federal do Rio de Janeiro
2. FIOCRUZ; LATER / Bio-Manguinhos - Fiocruz
3. Bioquímica-IQ/UFRJ; Bioquímica-IQ / Universidade Federal do Rio de
Janeiro
J02 - 013 - CLONAGEM, EXPRESSÃO, PURIFICAÇÃO E
ESTABILIDADE DE PSAA (PNEUMOCOCCAL SURFACE ADHESIN
A)RECOMBINANTE PARA DESENVOLVIMENTO DE VACINA
PROTEICA CONTRA STREPTOCOCCUS PNEUMONIAE
ARGONDIZZO, A. P. C.; LARENTIS, A.L.; GÓES, A.C.M.A.; NICOLAU,
J.F.M.Q.; JESSOUROUN, E.; MEDEIROS. M.A.
1. Fiocruz; Bio-Manguinhos / Fiocruz
J02 - 014 - ESTUDOS PRELIMINARES DO POTENCIAL ENZIMÁTICO
DE FUNGOS ISOLADOS DO SOLO DE VÁRZEA DA COMUNIDADE
DE VILA MAGUARI DA RDS MAMIRAUÁ-TEFÉ/AM-BRASIL
LIMA, A. K.S.1; SILVA, J.C.2; SANTOS, V.L.3; OTAPIASSIS, D. S.S.3;
SOUZA, K.R.3; FERNANDES, O.C.C.2
1. UNINILTON LINS; Centro Universitário Nilton Lins
2. CPqL&MD/ FIOCRUZ; 2Centro de Pesquisas Leônidas & Maria
Deane
3. EEAR; Escola Estadual Ângelo Ramazotti
J02 - 015 - EXPRESSÃO DO GENE L1 DE PAPILOMAVÍRUS BOVINO
TIPO 1 E 4 EM LEVEDURA PICHIA PASTORIS
JESUS, A.L.S.1; SOUZA, H.M.1; MARIZ, F.C.1;2; COIMBRA, E.C.1;2;
CAMPOS, J.F.1;2; CORDEIRO, M.N.1;2; FREITAS, A.C.1;2
1. UFPE; GENÉTICA
2. UFPE; LABORATÓRIO DE IMUNOPATOLOGIA KEIZO ASAMI
Dia 09 - 19h às 20h
J02 - 016 - CLONAGEM E EXPRESSÃO DO GENE DA ALFAAMILASE EM LINHAGEM LABORATORIAL DE SACCHAROMYCES
CEREVISIAE ATRAVÉS DO SISTEMA "DELTA-INTEGRAÇÃO"
CARVALHO, F.S.; DALMOLIN, K.P.P.; MONTEIRO, A.R.S.; VICENTE,
E.J.
1. USP; Instituto de Ciências Biomédicas
J02 - 017 - PRODUÇÃO DA PROTEINA L1 DE HPV 16, 18 E 33 EM
L E V E D U R A P I C H I A PA S T O R I S : B A S E PA R A O
DESENVOLVIMENTO DE UMA VACINA PROFILÁTICA NACIONAL
CONTRA O CÂNCER DE COLO DE ÚTERO
COIMBRA, E.C.1;2; SOUZA, H.M.1; LEITÃO, M.C.G2; CAMPOS,
J.F.1;2; CARVALHO, J.C.1;2; JESUS, A.L.S.1; FREITAS, A.C.1;2
1. UFPE; GENÉTICA
2. UFPE; LABORATÓRIO DE IMUNOPATOLOGIA KEIZO ASAMI
J02 - 018 - CLONAGEM, EXPRESSÃO HETERÓLOGA E
CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DE UM GENE DE LACASE DE
PYCNOPORUS SANGUINEUS
LIMA, P. S.; FÉLIX, C. R.; NORONHA, E. F.
1. UnB; Biologia Celular
J02 - 019 - COLEÇÃO DE CULTURAS DO GÊNERO BACILLUS E
GÊNEROS CORRELATOS
RABINOVITCH, L.
1. IOC; Instituto Oswaldo Cruz
J02 - 020 - ANÁLISE DE PROTEÍNAS DE SACCHAROMYCES
CEREVISIAE EXPRESSAS SOB ALTA PRESSÃO HIDROSTÁTICA
FERNANDES, P. M. B.1; SCHUWARTZ, C. D. V.1
1. UFES; DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS FISIOLÓGICAS
2. UFES; DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS FISIOLÓGICAS
J02 - 021 - STUDY OF RECOMBINANT PLASMID STABILITY TO
KANAMYCIN RESISTENCE IN BIOREACTOR
KUNIECHICK, N.1;2;3; NASCIMENTO, R.N.1;2;3; ASSUNÇÃO,
T.M.2;3; NUNES, C.P.2;3; CHIES, J.3; BASSO, L.A.2; SANTOS, D.S.2
1. FFARM; Faculdade de Farmácia PUCRS
2. INCTB; Centro de Pesquisas em Biologia Molecular e Funcional
3. 4G P&D; 4G Pesquisa & Desenvolvimento
J02 - 022 - ANÁLISE DA VARIABILIDADE GENÉTICA ATRAVÉS DO
82
POLIMORFISMO NO COMPRIMENTO DE FRAGMENTOS DE
RESTRIÇÃO DO DNA MITOCONDRIAL DAS POPULAÇÕES DE
SACCHAROMYCES CEREVISIAE ISOLADAS DE SEIS
DESTILARIAS DO ESTADO DA BAHIA
SILVA, A. F.1; GONÇALVES, A. C. B.1; BADOTTI, F.2; OLIVEIRA, B.
M.1; GONÇALVES, C. M.1; RIBEIRO-PINHEIRO, C. S.1;
SCHNADELBACH, A. S.4; GOES NETO, A1; ROSA, C. A.2;
UETANABARO, A. P. T.3
1. UEFS; Depto. de Ciências Biológicas
2. UFMG; Depto. de Microbiologia
3. UESC; Depto. Ciências Biológicas
4. UFBA; Depto. Ciências Biológicas
J02 - 024 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DOS EXTRATOS
PROTÉICOS DE AMOSTRAS DE CHROMOBACTERIUM
VIOLACEUM E C. VIOLACEUM ALBINA.
CASTRO, D. P.1;2; MARIUBA, L.A.2; NOGUEIRA, P.A.2; LOZANO,
L.3;1; TAQUITA, P.1;2; ORLANDI, P.P.2
1. UEA; Universidade do Estado do Amazonas
2. ILMD-FIOCRUZ; Instuto de Pesquisa Leonidas e Maria DeaneFIOCRUZ
3. FMT; IFundação de Medicina Tropical do Amazonas
J02 - 025 - PRODUÇÃO DA PROTEÍNA L1 DO PAPILOMAVÍRUS
BOVINO TIPO 2 EM SISTEMA DE EXPRESSÃO RECOMBINANTE
EXTRACELULAR BASEADOEM LEVEDURAPICHIA PASTORIS
PARA FINS VACINAIS
CORDEIRO, M.N.1;2; MARIZ, F. C.1;2; JESUS, A. L S.1;2; CARVALHO,
J. C.1;2; FREITAS, A. C.1;2
1. UFPE; Genética
2. UFPE; Laboratório de Imunopatologia Keizo-Asami
J02 - 026 - PROPRIEDADES BIOQUÍMICAS DE UMA ALFA AMILASE
DE CRYPTOCOCCUS FLAVUS EXPRESSA EM SACCHAROMYCES
CEREVISIAE
LOTTERMANN, M.T2; GALDINO, A.S2; DE MORAES, L.M.P2; ULHOA,
C.J3; TORRES, F.A.G2; FREITAS, S.M2
1. Biomol; Biologia Celular/Universidade de Brasília
2. UnB; Biologia Celular/Laboratório de Biofísica
3. UFG; Ciências Fisiológicas/Universidade de Goiás
J02 - 027 - MELHORAMENTO GENÉTICO DE LINHAGENS
INDUSTRIAIS DE LEVEDURA PARA OBTENÇÃO DE CLONES COM
AUMENTO DE TOLERÂNCIA A ALTAS CONCENTRAÇÕES DE
GLICOSE E ETANOL.
DALMOLIN, K. P. P.1;1;1; CARVALHO, F. S.1;1;1; MONTEIRO, A. R.
S.1;1;2; VICENTE, E. J.1;1;1
1. USP; Microbiologia/Universidade de São Paulo
2. USP; Microbiologia/ Universidade de São Paulo
3. USP; Microbiologia/ Universidade de São Paulo
4. USP; Microbiologia/ Universidade de São Paulo
L – Microbiologia Geral e Meio Ambiente
L01 – Biodegradação
L01 - 001 - ANÁLISE DE PEPTIDASES DOS FUNGOS CANDIDA
FAMATA-LIKE E TRICHOSPORON CUTANEUM ISOLADOS DO
MEIO AMBIENTE.
MEDEIROS, I.P.1;2; LOPES, B.P.G.B.1;2; VERMELHO, A.B.1;2
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
2. IMPPG; Instituto de Microbiologia Profº Paulo de Góes
L01 - 002 - INFLUÊNCIA DOS CONSTITUINTES DO MEIO DE
CULTIVO NA PRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTE POR
PSEUDOMONAS AERUGINOSA
SILVA, S. N. R. L.1; SILVA, A. F.1;1; FARIAS, C. B. B.2; SANTOS, D. K.
F.1; RUFINO, R. D.3; LUNA, J. M.3; CAMPOS-TAKAKI, G. M.1;
SARUBBO, L. A.1
1. UNICAP; Universidade Católica de Pernambuco
2. FEQ/UNICAMP; Faculdade de Engenharia Química - UNICAMP
3. UFPE; Universidade Federal de Pernambuco
L01 - 003 - ESTABILIDADE DO BIOSSURFACTANTE DE
PSEUDOMONAS AERUGINOSA CULTIVADA EM GLICEROL
FRENTE À CONDIÇÕES AMBIENTAIS ESPECÍFICAS
SILVA, S. N. R. L.1; SILVA, A. F.1; FARIAS, C. B. B.3; SANTOS, D. K. F.1;
RUFINO, R. D.2; LUNA, J. M.2; CAMPOS-TAKAKI1; SARUBBO, L. A.1
1. UNICAP; Universidade Católica de Pernambuco
2. UFPE; Universidade Federal de Pernambuco
3. FEQ/UNICAMP; Universidade Estadual de Campinas
L01 - 008 - ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DE BACTÉRIA
PRESENTE NA ZONA INDUSTRIAL DE CUBATÃO-SP, COM
POTENCIAL PARA DEGRADAÇÃO DE FENOL
PERPETUO, E A1;2; AVANZI, I R1; GRACIOSO, L A1; MARTINSPINHEIRO, M2; MENCK, C F M2; NASCIMENTO, C. A. O.1
1. CEPEMA-POLI-USP; Departamento de Engenharia Química
2. USP; Instituto de Ciências Biomédicas-Lab. Reparo de DNA
L01 - 009 - OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE ISOLADOS
BACTERIANOS CELULOLITICOS DE SOLO DA ANTÁRTICA
SOARES JÚNIOR, F.L.1;2; MELO, I.S.1; ANDREOTE, F.D.1;2
1. Embrapa; Embrapa Meio Ambiente
2. UMC; Núcleo Integrado em Biotecnologia
L01 - 010 - CARACTERIZAÇÃO BIOQUÍMICA DE UMA ßGLICOSIDASE ESTIMULADA POR GLICOSE E XILOSE
PURIFICADA DO FUNGO TERMÓFILO HUMICOLA INSOLENS
SOUZA F.H.M.; LAZARI S.A.; MASUI D.C.; LEONE F.A.; JORGE J.A.;
FURRIEL R.P.M.
1. FFCLRP-USP; Depto. Química/ FFCLRP-USP
L01 - 011 - CAPACIDADE TANINOLÍTICA DE ESPÉCIES DE
PENICILLIUM ISOLADAS DA RIZOSFERA DO MAIOR CAJUEIRO
DO MUNDO, RN, BRASIL
SILVA, L.R.C.1; SOUZA, O.C.1; LIMA, J.S.2; SOUSA, M.A.1; TOMIYA,
P.E.O.2; NOGUEIRA, E.B.S.2; SOUZA-MOTTA, C.M.2
1. UFPE; Pós Graduação em Biologia de Fungos
2. UFPE; Micoteca URM, Departamento de Micologia
L01 - 012 - INFLUÊNCIA DO CONSERVANTE TBHQ EM ENSAIOS
COLORIMÉTRICOS E RESPIROMÉTRICOS NA BIODEGRADAÇÃO
DE ÓLEOS VEGETAIS
MONTAGNOLLI, R.N.; LOPES, P.R.M.; BIDOIA, E.D.
1. UNESP; Bioquímica e Microbiologia / Instituto de Biociências
L01 - 013 - ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS
TOLERANTES A PRESENÇA DE HIDROCARBONETOS (IN VITRO)
EM SOLO AMAZÔNICO
LIMA, L. A.; RAMOS, L. R.; CRUZ FILHO, R. F.; SANTOS, J. G.
1. UFAM; Depto. de Parasitologia/Universidade Federal do Amazonas
L01 - 014 - EMULSIFICAÇÃO DE ÓLEOS DE SOJA E AUTOMOTIVOS
PELO BIOSSURFACTANTE PRODUZIDO POR BACILLUS SUBTILIS
MONTAGNOLLI, R.N.; BIDOIA, E.D.
1. UNESP; Bioquímica e Microbiologia / Instituto de Biociências
L01 - 015 - BIODEGRADAÇÃO DE LDPE (POLIETILENO DE BAIXA
DENSIDADE) POR FUNGOS ISOLADOS DO SOLO.
SANTANA, L.G.; ROBERT, T.N.; BRASIL, D.; CARNIETTO,D.
1. UMESP; Universidade Metodista de São Paulo
L01 - 016 - ATIVIDADE DE ENZIMAS LIGNINOLÍTICAS EM
BASIDIOMICETOS ISOLADOS DE ESPONJAS MARINHAS
BONUGLI-SANTOS, R. C.2; DURRANT, L R.2; SETTE, L. D.1
1. CPQBA; Divisão de recursos microbianos/ Unicamp
2. FEA; Faculdade de engenharia de alimentos/ Unicamp
L01 - 017 - BIODEGRADAÇÃO DE POLITEREFTALATO DE ETILENO
(PET) POR FUNGOS ISOLADOS DO SOLO
ROBERT, T.N.; BRASIL, D.; SANTANA, L.G; CARNIETTO, D.; SOUZA,
M.C.
1. UMESP; Universidade Metodista de São Paulo
L01 - 018 - EFEITO DA TEMPERATURA NA ATIVIDADE DAS
ENZIMAS CELULASE, XILANASE, LACASE E MANGANÊS
PEROXIDASE PRODUZIDAS POR FUNGOS CAUSADORES DA
PODRIDÃO BRANCA
COSTA, W.A.2; BENTO, C.B.P.1; FERRAZ, A.O.2; MANABE, A.2;
KASUYA, M.C.M.1; MANTOVANI, H.C.1
1. UFV; Departamento de Microbiologia
2. FUNGITEC; Fungitec - Tecnologia em Microbiologia Ltda
L01 - 019 - EFEITO DO PH NA ATIVIDADE DAS ENZIMAS
LIGNINOCELULOLÍTICAS PRODUZIDAS POR FUNGOS
CAUSADORES DA PODRIDÃO BRANCA
BENTO, C.B.P.1; COSTA, W.A.2; FERRAZ, A. O.2; MANABE, A.2;
KASUYA, M.C.M.1; MANTOVANI, H.C.1
1. UFV; Departamento de Microbiologia
2. FUNGITEC; Fungitec - Tecnologia em Microbiologia Ltda
L01 - 004 - DESCOLORAÇÃO E DETOXIFICAÇÃO DE TRÊS AZO
CORANTES POR CANDIDA RUGOSA ISOLADA DO SEMI-ÁRIDO
BRASILEIRO
NASCIMENTO, CRS1; MAGALHÃES, DP2; NISHIKAWA, MM1; DA
SILVA, M1
1. Fiocruz - INCQS; Depto de Microbiologia
2. IOC - Fiocruz; Depto de Biologia
L01 - 020 - UTILIZAÇÃO DE INDICADORES REDOX (TTC E DCPIP)
NA SELEÇÃO DE MICRORGANISMOS DEGRADADORES DE
BIODIESEL
SCHULTZ, F.M; MEYER, D.D; CERQUEIRA, V.S; BENTO,F.M;
CAMARGO, F.A.O
1. UFRGS; UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
L01 - 005 - SENSIBILIDADE AGUDA DO PROTOZOÁRIO
PARAMECIUM CAUDATUM AO ARSÊNIO
OHASHI, T.L.1; SELEGHIM, M.H.R.1; FERREIRA, J. R.2; ALVES, H.C.1;
CARVALHO, E.1
1. UFSCar; Universidade Federal de São Carlos
2. CENA; Centro de Energia Nuclear na Agricultura
L01 - 021 - COMPARAÇÃO DA BIODEGRADABILIDADE DE DIESEL,
BIODIESEL E SUAS MISTURAS, UTILIZANDO O INDICADOR
REDOX 2,3,5 CLORETO DE TRIFENILTETRAZOLIUM (TTC)
SCHULTZ,F.M; MEYER,D.D; CERQUEIRA,V.S; BENTO,F.M;
CAMARGO,F.A.O
1. UFRGS; UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
L01 - 006 - REMOÇÃO DE DIURON POR GANODRMA LUCIDUM EM
CULTIVOS LÍQUIDOS E EM ESTADO SÓLIDO
COELHO,J.S.; ZILLY,A.; SOUZA,C.G.M.; BRACHT,A.; PERALTA,R.M.
1. UEM; Departamento de Bioquímica/Universidade Estadual de
Maringá
L01 - 022 - COMUNIDADE MICROBIANA DE REATORES
ANAERÓBIOS PARA REMOÇÃO DE SULFATO DE ÁGUAS ÁCIDAS
DE MINAS
RODRIGUEZ, R.P.; ZAIAT, M.
1. USP; Departamento de Hidráulica e Saneamento - EESC
L01 - 007 - ATIVIDADE LIPOLÍTICA EM BIBLIOTECAS
METANOGÊNICAS CONSTRUÍDAS A PARTIR DE MICROBIOTA DE
RESERVATÓRIO DE PETRÓLEO BIODEGRADADO
VASCONCELLOS, S.P1; DELLAGNEZZE, B.M1; SILVA, C.C.1;
SANTOS NETO, E.V.2; OLIVEIRA, V.M.1
1. CPQBA, UNICAMP; Divisão de Recursos Microbianos
2. CENPES; PETROBRAS P & D
L01 - 023 - COMUNIDADE MICROBIANA ASSOCIADA À
DESNITRIFICAÇÃO AUTOTRÓFICA USANDO SULFETO COMO
DOADOR DE ELÉTRONS
SOUZA, T.S.O.1; MORAES, B.S.1; VICH, D.V.1; GARCIA, M.L.2;
VARESCHE, M.B.A.1; FORESTI, E.1
1. EESC-USP; Hidráulica e Saneamento/Escola de Engenharia de São
Carlos
2. IGCE-UNESP; Petrologia e Metalogenia/Inst. Geociências e Ciências
Exatas
PANTOJA, L. D. M.; PAIXÃO, G. C.
1. UECE; Universidade Estadual do Ceará
L01 - 024 - SELEÇÃO DE BACTÉRIAS E LEVEDURAS
TOLERANTES A NAFTALENO ISOLADAS DE EFLUENTES
INDUSTRIAIS
RINALDI-MOUTINHO, R.; TEIXEIRA, P.P.; ANDRADE-CUNHAKELMER, A.C.; SANTOS, V.L.
1. UFMG; UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS
L01 - 040 - EFICIÊNCIA DE MICRORGANISMOS PRESENTES EM
COMPOSTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA
DEGRADAÇÃO DE HIDROCARBONETOS CONSTITUINTES DO
ÓLEO DIESEL OU DA GASOLINA
JÚLIO, A. D. L.; LEAL, A. J.; TÓTOLA, M. R.
1. UFV; Departamento de Microbiologia/Universidade Federal de Viçosa
L01 - 025 - FUNGOS NEGROS NA BIORREMEDIAÇÃO DE SOLOS
CONTAMINADOS POR HIDROCARBONETOS
ATTILI-ANGELIS, D1; ANGELIS, D.F.2; VICENTE, V.A.3; PAGNOCCA,
F.C.4
1. UNESP; Departamento de Bioquímica e Microbiologia
2. UNESP; Departamento de Bioquímica e Microbiologia
3. UFPR; Departamento de Patologia
4. UNESP; Centro de Estudos de Insetos Sociais
L01 - 041 - BIODEGRADABILITY OF MICROCYSTINS BY BACTERIA
ASSOCIATE IN CARBON BIOLOGICAL FILTRES
MINILLO; FREITAS; PRADO; ISIQUE; DIMITROV; PAIXÃO; PEREIRA;
LEMOS
1. UNESP; Depto de Eng. Civil - Faculdade de Engenharia de Ilha Soltei
L01 - 026 - MICRORGANISMOS ISOLADOS DE SOLOS
RIZOSFÉRICOS DA AMAZÔNIA COM CAPACIDADE DE
DEGRADAR O PETRÓLEO
RIBEIRO-LIMA, D.C.1; OLIVEIRA, L.A.2
1. UEA; Universidade do Estado do Amazonas
2. INPA; Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
L01 - 027 - ASSOCIAÇÃO DE MEIOS DE CULTIVO NA
BIOPROSPECÇÃO DE BACTÉRIAS DEGRADADORAS DO
HERBICIDA 2,4-D.
DIREITO,I.C.N.; ABBES,B.B.; MENDONÇA-HAGLER,L.C.; MACRAE,A.
1. UFRJ; LBSBM/Instituto de Microbiologia Prof.Paulo de Góes
L01 - 028 - INFLUÊNCIA DA FONTE DE CARBONO E NITROGÊNIO
NA PRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTES POR BACILLUS
SUBTILIS EM CONDIÇÃO ANAERÓBIA
REIS, M. R.; FERNANDES, P. L.; TÓTOLA, M. R.
1. UFV; Universidade Federal de Viçosa
L01 - 029 - OIL DEGRADING BACTERIAL COMMUNITIES
ASSOCIATED WITH GUANABARA BAY MANGROVES AND THEIR
POTENTIAL FOR PHYTOREMEDIATION
GOMES, N. C. M.1; DEALTRY, S.2; GHIZELINI, A. M.2; FLOCCO, C.3;
MENDONÇA-HAGLER, L. C.2; SMALLA, K.3
1. UA; CESAM
2. UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes
3. JKI; Julius Kühn - Institute for Cultivated Crops
L01 - 030 - CONSTRUCTION OF A SMALL-INSERT METAGENOMIC
LIBRARY WITH AMAZON SOIL DNA.
PALUAN, S.F.1; CUNHA, I.S.1; LEMOS, T.O.1; SANTOS, R.F.2;
MACHADO, C.2; KRUGER, R.H.3; NORONHA, E.3; BARRETO, C.C.1;
QUIRINO, B.F.1;2
1. UCB; Universidade Católica de Brasília, Pós-graduação em Ciências
2. Embrapa; Embrapa - Agroenergia
3. UnB; Universidade de Brasília, Laboratório de Enzimologia
L01 - 031 - DIVERSIDADE DE MICROHETERÓTROFOS DO
RESERVATÓRIO DE BARRA BONITA (SP) ENVOLVIDOS NA
DEGRADAÇÃO DO POLISSACARÍDEO EXTRACELULAR
PRODUZIDO POR MICROCYSTIS AERUGINOSA
COLOMBO-CORBI, V.; BAGATINI, I.L.; VIEIRA, A.A.H
1. UFSCar; Botânica
L01 - 032 - PROSPECÇÃO DE GENES BIODEGRADADORES DE
PETRÓLEO.
RIBEIRO, T.S; SILVA, U.B; AGNEZ-LIMA, L.F
1. UFRN; DBG/Universidade Federal do Rio Grande do Norte
L01 - 033 - SELEÇÃO DE MICRORGANISMOS PARA REMEDIAÇÃO
DE RESÍDUO DEINDÚSTRIA PETROQUÍMICA
SANDRI, M.R.1; VAINSTEIN, M.H.1; MITIDIERI, S.2
1. UFRGS; Centro de Biotecnologia
2. Bioplus; Bioplus Desenvolvimento Biotecnológico Ltda.
L01 - 035 - DETECÇÃO DE CGTASE POR BACILLUS
LICHENIFORMIS
FREIRE,S.R.; ANJOS,N.M.; MOURA, A.P.; MOURA, A.P.; SILVEIRA,
B.A.; JARA,T.A.; OKADA,K.
1. UNICAP; NPCIAMB/Universidade Católica de Pernambuco
L01 - 036 - CARACTERIZAÇÃO DO C DA BIOMASSA MICROBIANA
E RAZÃO C/N DO SOLO SOB SISTEMAS PLANTIO DIRETO E
CONVENCIONAL NO CERRADO
CARVALHO, A.M.1; BUSTAMENTE, M.M.C.2;2; MENDES, I.C.1
1. Embrapa; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
2. UnB; Universidade de Brasília
L01 - 038 - UTILIZAÇÃO DAS BACTERIAS HALOFILICAS
MODERADAS HALOMONAS ORGANIVORANS E
CHROMOHALOBACTER NABIORREMEDIAÇÃO DA ÁGUA DE
PRODUÇÃO DE PETRÓLEO.
PIUBELI, A.F; PESCUMO, F.F; MENEZES, R.C.; SILVA, I.S.; DURRANT,
L.R.
1. Fea; Faculdade de Engenharia de Alimentos
L01 - 039 - CONTAMINAÇÃO FÚNGICA DE OBRAS RARAS DE UMA
BIBLIOTECA PÚBLICA, MUNICÍPIO DE FORTALEZA, CEARÁ,
BRASIL
CONDE, V. F.; CARVALHO, B. S.; RIZZO, R. S.; MOURÃO, C. I.;
L01 - 055 - ANÁLISE DO EFEITO DO PETRÓLEO SOBRE A
DIVERSIDADE BACTERIANA PRESENTE NO MANGUEZAL DA
BAIA DE CAMAMU - BA POR PCR/DGGE
BOAVENTURA, C.M.; SANTOS, A.C.F.; REZENDE, R.P.; DIAS, J.C.T.
1. UESC; Universidade Estadual de Santa Cruz
L01 - 042 - UTILIZAÇÃO DE COMPOSTOS AROMÁTICOS PELAS
BACTÉRIAS HALOFÍLICAS MODERADAS HALOMONAS
ORGANIVORANS E CHROMOHALOBACTER.
PIUBELI, F.A.1; PESCUMO, F.F.1; SILVA, I.S.1; MENEZES, C.R.2;
DURRANT,L.R.1
1. FEA; Faculdade de Engenharia de Alimentos
2. Ital; Intituto de tecnologia de alimentos
L01 - 056 - CARACTERIZAÇÃO DE POLIMORFISMOS E
EXPRESSÃO GÊNICA DIFERENCIAL DE ENZIMAS
RELACIONADAS AO ESTRESSE OXIDATIVO EM LINHAGENS
DEGRADADORAS DO HERBICIDA MESOTRIONE.
BECHER, S.1; BRAGA, B.R.1; CARVALHO, G.2; MARTINS, P.F.2;
SILVEIRA, R.B.1; PETERS, L.P.2; AZEVEDO, R.A.2; SCHÜHLI, G.S.1;
PILEGGI, M.1; PILEGGI, S.A.V.1
1. UEPG; DEBIOGEM/Universidade Estadual de Ponta Grossa
2. USP/ESALQ; Depto. de Genética/USP/ESALQ
L01 - 043 - EFEITO DA TEMPERATURA SOBRE A REDUÇÃO DE
INDICADORES PATOGÊNICOS DURANTE O PROCESSO DE
COMPOSTAGEM DE RESÍDUOS DOMÉSTICOS
SILVA, K. H.; DE MARCO, E.; VAN DER SAND, S.
1. UFRGS; Instituto de Ciências Básicas e da Saúde/Dpto Microbiologia
L01 - 057 - AVALIAÇÃO DA SELEÇÃO DE MICRORGANISMOS
DEGRADADORES DE BIODIESEL
MEYER, D. D.; SCHULTZ, F. M.; CERQUEIRA, V. S.; CAMARGO, F. A.
O.; BENTO, F. M.
1. UFRGS; Depto de Microbiologia, Inst. Ciências Básicas da Saúde
L01 - 044 - LEVANTAMENTO DA DIVERSIDADE MICROBIANA EM
IMAGENS SACRAS DA IGREJA DO PILAR EM OURO PRETO,
MINAS GERAIS
BONIEK, D.; FIGUEIREDO, D.; OLIVEIRA, E. C. S.; NEVES, C. S.;
GONZAGA, L. V.; RESENDE, V. L.; PÁDUA, B.; PESSOA, L. F.;
DUARTE, G. F.
1. UFOP; DECBI/Universidade Federal de Ouro Preto
L01 - 058 - MICROBIOTA AUTÓCTONE E DE SOLO CONTAMINADO
COMO FONTE DE MICRORGANISMOS PARA USO EM
BIORREMEDIAÇÃO
SANTANA-BASTOS, E.M1; REQUIÃO, Y1; BRITO-LIMA,M.L1;
ESPÍRITO-SANTO, A.A1; PAULILO, L.C.M.S1; MOREAU, V.H2;1;
FERRÃO-GONZALES, A.D1
1. FTC; Faculdade de Tecnologia e Ciências
2. UFBA/ICS; Universidade Federal da Bahia/ICS
L01 - 045 - EFEITO DE BIOCIDAS SOBRE O CRESCIMENTO DE
ASPERGILLUS SP, PHIALOPHORA SP, PENICILLIUM SP,
ISOLADOS DO CONVENTO FRANCISCANO SANTO ANTÔNIO DE
CAIRU-BA.
FRANÇA, T.S; SANTOS, A.B; SANTO, A.A.E
1. UNIME; UNIÃO METROPOLITANA DE EDUCAÇÃO E CULTURA
L01 - 046 - DETECÇÃO DA CAPACIDADE XILANOLÍTICA POR
FUNGOS ENDOFÍTICOS DE FOLHAS DE CALOTROPIS PROCERA
(ALGODÃO-DE-SEDA) E PLECTANTHRUS BARBATUS (BOLDOBRASILEIRO)
TOMIYA, P.1; SILVA, L.R.2; GENÚ, S.2; NASCIMENTO, T.2; SOUZAMOTTA, C.1
1. UFPE; Micoteca URM, Departamento de Micologia
2. UFPE; Pós Graduação em Biologia de Fungos, Dept° de Micologia
L01 - 047 - COMUNIDADE MICROBIANA ASSOCIADA À
DEGRADAÇÃO DE METILAMINA E INFLUÊNCIA DA
CONCENTRAÇÃO DE INÓCULO
VICH, D.V.1; GARCIA, M.L.2; VARESCHE, M.B.A.1
1. EESC-USP; Hidráulica e Saneamento/Escola de Engenharia de São
Carlos
2. IGCE-UNESP; Petrologia e Metalogenia/Inst. Geociências e Ciências
Exatas
L01 - 048 - INFLUÊNCIA DA ÁGUA DO MAR NA PRODUÇÃO DE
EMULSIFICANTE/SURFACTANTE POR CANDIDA LIPOLYTICA UCP
0988 USANDO ÓLEO DIESEL COMO FONTE DE CARBONO
SOUZA, F.A.D.S.1; ARAUJO, H.W.C.2; CAMPOS-TAKAKI, G.M.3;
AMORIM, A.A.3; ALBUQUERQUE, C.D.C.5
1. NPCIAMB/UNICAP; Núcleo de Pesquisas em Ciências Ambientais
2. RENORBIO/UNICAP/PE; RENORBIO
3. NPCIAMB/DQ/UNICAP; NPCIAMB/Departamento de Química e Meio
Ambiente
4. NPCIAMB/DQ/UNICAP; NPCIAMB/Departamento de Química e Meio
Ambiente
5. NPCIAMB/DEI/UNICAP; NPCIAMB/Departamento de Estatística e
Informática
L01 - 049 - DEGRADAÇÃO DE FENOL POR BACTÉRIAS ISOLADAS
DE ÁGUA SUPERFICIAL DOS RIOS DOCE E PIRACICABA (MG)
TEIXEIRA, P.P.; MONTEIRO, A.S.; ANDRADE-CUNHA-KELMER, A.C.;
SILVA, M.P.; SANTOS, V.L.
1. UFMG; Microbiologia- Instituto de Ciências Biológicas
L01 - 050 - PRESERVAÇÃO DE ACESSOS FÚNGICOS
BIODEGRADADORES EM SOLO
FONSECA, C.P.; MATTOS, M.L.T.; GALARZ, L.A.
1. CPACT; Embrapa Clima Temperado
L 0 1 - 0 5 1 - C O N T R O L E D O C R E S C I M E N TO D E
MICROORGANISMOS DURANTE A ESTOCAGEM SIMULADA DE
MISTURAS DE DIESEL E BIODIESEL COM O USO DE BIOCIDAS
BUCKER, F.; SANTESTEVA, N.; ZIMMER, A.; GALVES, F.; BENTO,
F.M.; CARDOSO, C.M.
1. UFRGS; UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
L01 - 052 - DEGRADAÇÃO DE PENAS POR COMUNIDADES
MICROBIANASOTIMIZADA PELO PLACKETT BURMANN
DE PAULA, F. A.; ARRUDA, D. C.; TERMIGNONI, C.; MACEDO, A. J.
1. UFRGS; Centro de Biotecnologia/CBIOT
L01 - 053 - CAPACIDADE XILANOLÍTICA DE ESPÉCIES DE
PENICILLIUM ISOLADAS DE SOLOS, PRESERVADAS NA
COLEÇÃO DE CULTURAS MICOTECA URM
SILVA, L.R.2; LIMA, J.S.1; TOMIYA, P.E.1; CABRAL, G.C.1; SOUZAMOTTA, C.1
1. UFPE; Micoteca URM, Dept° de Micologia
2. UFPE; Pós Graduação em Biologia de Fungos, Dept° de Micologia
L01 - 059 - BIODEGRADAÇÃO DE PACLOBUTRAZOL EM BATCH
UTILIZANDO UMA CULTURA MISTA DE PSEUDOMONAS SPP. E
GLICEROL COMO FONTE ADICIONAL DE CARBONO
VAZ, F.L.1; NETO, A.M.1; GOUVEIA, E.R.2
1. DEN/UFPE; Depto Energia Nuclear/Universidade Federal de Pernambuco
2. DANTI/UFPE; Depto Antibióticos/Universidade Federal de Pernambuco
L01 - 060 - BIODEGRADAÇÃO DE PACLOBUTRAZOL UTILIZANDO
O CULTAR 250 SC EM BATCH POR BACTÉRIAS DO GÊNERO
PSEUDOMONAS;ISOLADAS DA REGIÃO DO VALE DO SÃO
FRANCISCO
VAZ, F.L.1; NETTO, A.M.1; GOUVEIA, E.R.2; ANTONINO, A.C.D.1;
MARTINS, J.M.F.3
1. DEN/UFPE; Depto Energia Nuclear/Universidade Federal de Pernambuco
2. DANTI/UFPE; Depto Antibióticos/Universidade Federal de Pernambuco
3. LTHE-INPG; Lab d´étude des Transferts en Hydrologie et Environnement
L01 - 061 - AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE BIODEGRADAÇÃO DE
BACTÉRIAS ISOLADAS DE RESERVATÓRIOS DE PETRÓLEO DA
BACIA DE CAMPOS (RJ)
OLIVEIRA, P.F.L.1; VASCONCELLOS, S.P.1; ANGOLINI, C.F.F2;
MARSAIOLI, A.J.2; SANTOS NETO, E.V.3; OLIVEIRA, V. M.1
1. CPQBA-DRM -Unicamp; Divisão de Recursos Microbianos Universidade de Campinas
2. IQ- Unicamp; Instituto de Quimica - Universidade de Campinas
3. Cenpes - Petrobrás; Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo Américo Migue
L – Microbiologia Geral e Meio Ambiente
L02 – Biofilmes e corrosão
L02 - 001 - PRODUÇÃO DE BIOFILME POR BACTÉRIAS
ASSOCIADAS A ESPONJAS MARINHAS
SANTOS, JFM1; GUIMARÃES, L1; MURICY, G2; GIAMBIAGIDEMARVAL, M1; LAPORT, MS1
1. UFRJ; IMPPG
2. MN/UFRJ; Departamento de Invertebrados
L02 - 002 - BIOPROSPECÇÃO DE GENES ENVOLVIDOS NA
SÍNTESE DE BIOSSURFACTANTES A PARTIR DE MICROBIOTA DE
RESERVATÓRIOS DE PETRÓLEO
DELLAGNEZZE, B.M1; VASCONCELLOS, S.P.1; SANTOS NETO,
E.V2; OLIVEIRA, V.M.1
1. CPQBA, UNICAMP; Divisão de Recursos Microbianos
2. CENPES; PETROBRAS P & D
L02 - 003 - PADRONIZAÇÃO DE MÉTODO DE QUANTIFICAÇÃO
DIRETA DE BACTÉRIAS EM AMOSTRAS DE FLUIDOS DO SISTEMA
DE PRODUÇÃO DE PLATAFORMAS DE PETRÓLEO
MARTINS, J.L.1; GUEDES, I. A.1; BARBOSA, A.C.C.A.2; SOUZA, L.S.2;
PENNA, M.O.2; LINS, U1
1. IMPPG/UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes/ UFRJ
2. CENPES; Centro de Pesquisas e Desenvolvimento da PETROBRAS
L02 - 004 - PRODUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE BIOFILMES PARA
O ESTUDO DE BIOCIDAS APLICÁVEIS NA PREVENÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO DE BIOINCRUSTAÇÕES EM SISTEMAS DE
PROSPECÇÃO DE PETRÓLEO
ALMEIDA, F.P.1; WANDERMUR, G.1; PENNA, M.O.2; LINS, U.1
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia Professor Paulo de Góes
2. CENPES-Petrobás; Centro de Pesq. e Desenvolvimento Leopoldo
Américo Miguel
Dia 09 - 19h às 20h
L01 - 034 - INFLUÊNCIA DA FONTE DE CARBONO E DE
NITROGÊNIO NA PRODUÇÃO ENZIMÁTICA DA LACASE DA CEPA
AMAZÔNICA DO FUNGO PYCNOPORUS SANGUINEUS.
SILVA, E.A.1; SERFATY, D.3;2; ORLANDI, P.P.2; SILVA, A.C.3
1. LACEN-AM; Laboratório Central de Saúde Pública
2. ILMD-FIOCRUZ; Instuto de Pesquisa Leonidas e Maria DeaneFIOCRUZ
3. UEA; Universidade do Estado do Amazonas
L01 - 054 - BIODEGRADAÇÃO/TOLERÂNCIA;MICROBIOLÓGICA
AO DIESEL E BIODIESEL EM RIZOSFERA DE GRAMÍNEAS DE
AMBIENTES URBANOS
FERREIRA, P.S.1; RAMOS, R.A.1; MANO, D.2
1. IFRJ; INST FED. EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE
JANEIRO
2. PUC; PONT. UNIVERS. CATOLICADO RIO DE JANEIRO
L02 - 005 - DIVERSIDADE DE MICROFUNGOS ASSOCIADOS A
BIOFILMES E CORROSÃO DE TORRES DE TRANSMISSÃO DE
83
ENERGIA
SETTE, L.D.1; PASSARINI, M.R.Z.1; LEAL, R.R.1; SIMIONI, K.C.M.1;
RODRIGUES, A.2; BRITO, B.R.2; ROCHA, A.J.3; PAGNOCCA, F.C.2
1. DRM-CPQBA/UNICAMP; Divisão de Recursos Microbianos UNICAMP
2. CEIS-UNESP; Centro de Estudos de Insetos Sociais - UNESP
3. Bandeirante; Bandeirante Energia S/A
L02 - 006 - DIVERSIDADE DE BACTÉRIAS ASSOCIADAS A
PROCESSOS DE BIOCORROSÃOE/OU BIOTRANSFORMAÇÃO EM
ESTRUTURAS METÁLICAS DE TORRES DE TRANSMISSÃO DE
ENERGIA ELÉTRICA.
SILVA, BP1; MENEZES,CBA1; LEAL,RR1; ROCHA,AJ2; FANTINATTIGARBOGGINI,F1
1. CPQBA; Divisão de Recursos Microbianos-UNICAMP
2. Banderante; Banderante Energia SA
L02 - 007 - IDENTIFICAÇÃO MOLECULAR DE ACTINOMICETOS
PRODUTORES DE SUBSTÂNCIAS ANTIMICROBIANAS ATIVAS
CONTRA BACILLUS PUMILUS LF4 ISOLADA DE RESERVATÓRIO
DE PETRÓLEO
ROSA, J.P.1; FRANCO, M.N.1; SEMÊDO, L.T.A.S.2;1; KORENBLUM,
E.1; MACRAE, A.1; SELDIN, L.1; COELHO, R.R.R.1
1. IMPPG- UFRJ; Instituto de Microbiologia Professor Paulo de Góes UFRJ
2. USS; Universidade Severino Sombra
L02 - 008 - CARACTERÍSTICAS ADESIVAS E FORMAÇÃO DE
BIOFILME EM AMOSTRAS DE ESCHERICHIA COLI PRODUTORA
DE TOXINA SHIGA (STEC) ISOLADAS DE ALIMENTOS.
BARANDAS, G.M.; BARROS, M.F.L.; MATHEUS-GUIMARÃES, C.;
COSTA, D.S.C.C.H.A.; TAVARES, L.G.F.; CERQUEIRA, A.M.F.
1. UFF; MIP/Universidade Federal Fluminense
L02 - 009 - PESQUISA DE FERROBACTÉRIAS EM ÁGUAS
SUBTERRÂNEAS DA CIDADE DE JABOATÃO DOS GUARARAPES
SILVA, J. A. A.; MELO, I. R.; LEUTHIER, S. M. F.
1. ITEP-OS; Associação Instituto de Tecnologia de Pernambuco
L02 - 010 - INIBIÇÃO DA FORMAÇÃO DE BIOFILMES DE CANDIDA
ALBICANS EM SUPERFÍCIES DE PLACAS DE POLIESTIRENO POR
BIOSSURFACTANTE PRODUZIDO PELA LEVEDURA
TRICHOSPORON MONTEVIDEENSE CLOA72
MONTEIRO, A.S; MIRANDA, T.T; DENADAI, A.M.L; CORRÊA JR. A;
SANTOS, V.L
1. UFMG; Microbiologia-ICB
L02 - 011 - PERFIL CINÉTICO DE ADESÃO E FORMAÇÃO DE
BIOFILMES POR PSEUDOMONAS FLUORESCENS EM
SUPERFÍCIES PLÁSTICAS
ARAUJO, L. V.1; GUIMARÃES, C. R.1; NEVES, B. C.1; NITSCHKE,
M.2; FREIRE, D. M. G.1
1. UFRJ; Instituto de Química, dpto Bioquimica
2. USP; Instituto de Química, dpto Fisico-Quimica
L02 - 012 - INIBIÇÃO DA FORMAÇÃO DE BIOFILMES DE CANDIDA
ALBICANSPOR BIOSSURFACTANTES PRODUZIDOS POR
LEVEDURAS DO GÊNERO TRICHOSPORON E GEOTRICHUM.
DOMINGUES, V. S.; MONTEIRO, A. S.; SANTOS, V. L.; CORRÊA JR.,
A.
1. UFMG; Microbiologia - ICB
L02 - 013 - INFLUÊNCIA DOS BIOFILMES NA COLONIZAÇÃO DE
COMUNIDADES BENTÔNICAS MARINHAS
JAYME, M.M.A.; NOGUEIRA, O.C.; OLIVEIRA, C.S.; SKINNER,L.F.;
ARAUJO, F.V.
1. UERJ; Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Dia 09 - 19h às 20h
L02 - 014 - PRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTE POR
PHANEROCHAETE CHRYSOSPORIUM, NO PROCESSO DE
ADESÃO AO POLIETILENO -PET
JARA,T.A.; CARDOSO, A.; ARAÚJO, W.H.; FREIRE, S.R.; ALMEIDA, C.
F.; TAKAKI, C.G.
1. UNICAP; NPCIAMB/Universidade Católica de Pernambuco
84
L02 - 015 - VERIFICAÇÃO DO NÚMERO DE BACTÉRIAS ADERIDAS
A BIOFILMES PRODUZIDOS NA SUPERFICIE DE CANETAS
ODONTOLÓGICAS
FREITAS, V.R; SIMONETTI, A.B; SIQUEIRA, L.S
1. UFRGS; Universiade Federal do Rio Grande do Sul
L – Microbiologia Geral e Meio Ambiente
L03 – Biotransformações de metais e biorremediação...
L03 - 001 - APLICAÇÃO DE BIOSSURFACTANTE DE CANDIDA
TROPICALIS NA REMOÇÃO DE PETRÓLEO E DERIVADO
ADSORVIDOS EM AREIA
BATISTA, R.M.1; LUNA, J.M.3;1; RUFINO, R.D.3;1; FARIAS, C.B.2;1;
SARUBBO, L.A.1
1. UNICAP; Centro de Ciências e Tecnologia, Universidade Católica
2. UNICAMP; Faculdade de Engenharia Química
3. UFPE; Centro de Ciências Biológicas
L03 - 002 - DETERMINAÇÃO DE GRUPOS FILOGENÉTICOS EM
AMOSTRAS DE ESCHERICHIA COLI RESISTENTES AO MERCÚRIO
ISOLADAS DE DIFERENTES SISTEMAS AQUÁTICOS
BRASILEIROS
REBELLO, RCL1; REGUA-MANGIA, AH1; JESUS, MS2; DUQUE, SS3;
BEZERRA, ALA1; VASCONCELLOS, ACS1; BARROCAS, PRG1
1. ENSP/FIOCRUZ/RJ; Escola Nacional de Saúde Pública
2. ILMD/FIOCRUZ/AM; Laboratório de Biodiversidade
3. IOC/FIOCRUZ/RJ; Laboratório de Zoonoses Bacterianas
L03 - 003 - GENETIC DIVERSITY OF METHYLOTROFIC BACTERIA
ISOLATED FROM MANGROVE SPECIES AND THEIR TOLERANCE
TO HEAVY METALS
DOURADO, MN1; FERREIRA, A1; ARAUJO, WL1;2; MELO, IS3;
AZEVEDO, JL1; LACAVA, PT1
1. ESALQ - USP; Departamento de Genética
2. UMC; Núcleo Integrado de Biotecnologia
3. CNPMA; Embrapa Meio Ambiente
L03 - 004 - MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE VARREDURA E
MICROANÁLISE DE RAIO-X (EDS) PARA VERIFICAR A
BIOSSORÇÃO DE COBRE PELO FUNGO CLADOSPORIUM
CLADOSPORIOIDES.
SILVA, J. F.; CHALFOUN, S. M.; ALVES, E.
1. DBI / UFLA; Departamento de Biologia / Universidade Federal de
Lavras
L03 - 005 - CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA E GENOTÍPICA DE
ESTIRPES BACTERIANAS ISOLADAS DE SOLO DE UM CAMPO
PETROLÍFERO TERRESTRE NO NORDESTE DO BRASIL
LONGO, N.C.; ALVAREZ, V. M.; SELDIN, L.
1. UFRJ; UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
L03 - 006 - ANÁLISE DO POTENCIAL DE DEGRADAÇÃO DE ÓLEO
PELA ESTIRPE DIETZIA CINNAMEA P4 EM MICROCOSMOS DE
SOLO
MARQUES, J.M.; ALVAREZ, V.M.; SELDIN, L.
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
L03 - 007 - MONITORAMENTO MICROBIOLÓGICO DE SOLO
ARGILOSO CONTAMINADO COM GASOLINA
GUEDES-FERREIRA, D.2;1; CHAVES, A.N.1; GALVÃO, M.M.1;
OLIVEIRA, V.1; LUTTERBACH, M.T.S.1; SÉRVULO, E.F.C.2
1. INT; Instituto Nacional de Tecnologia
2. DEB / UFRJ; Depto de Eng Bioquímica / Univ. Federal do Rio de Janeiro
L03 - 008 - EFEITOS DE METAIS PESADOS SOBRE A PRODUÇÃO
DE ENZIMAS DE FUNGOS FILAMENTOSOS TERRETRES
OLIVEIRA, L. H. S.1; SCHOENLEIN-CRUSIUS, I. H.2; BUCKERIDGE,
M. S.3; CORSO, C. R.4; SCHOENLEIN, N. C.2; SOUZA, J. I.2
1. UFABC; CECS/UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC
2. IBt-São Paulo; SEÇÃO DE MICOLOGIA E
LIQUENOLOGIA/INSTITUTO DE BOTÂNICA
3. IB-USP; INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS/UNIVERSIDADE DE SÃO
PAULO
4. UNESP; DEPTO DE BIOQUÍMICA E MICROBIOLOGIA/INSTITUTO
DE BIOCIÊNCIAS
L03 - 009 - ANÁLISE POLIFÁSICA DA COMUNIDADE BACTERIANA
DA RIZOSFERA E RAIZ DE CYPERUS ROTUNDUS L. RETIRADA DE
UMA ÁREA CONTAMINADA COM PETRÓLEO
JURELEVICIUS, DIOGO.1; KORENBLUM, ELISA1; CASELLA,
RENATA2; VITAL, RONALT2; SELDIN, LUCY1
1. IMPPG / UFRJ; Microbiologia Geral / UFRJ
2. CENPES-PETROBRAS; PETROBRAS
L03 - 010 - ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS
RESISTENTES A MERCÚRIO E ANTIMICROBIANOS NA BACIA DA
BAIA DA GUANABARA, RIO DE JANEIRO – BRASIL
VASCONCELLOS, A.C.S1; BEZERRA, A.L.A1; DUQUE, S.S2; LAURIAFILGUEIRAS, A.L2; WASSERMAN, J.C3; MOREIRA, J.C1; REBELLO,
R.C.L1; REGUA-MANGIA, A.H1; BARROCAS, P.R.G1
1. ENSP / FIOCRUZ; Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental
2. IOC / FIOCRUZ; Laboratório de Zoonoses Bacterianas
3. UFF; Departamento de Análises Geoambientais
4. ENSP / FIOCRUZ; Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana
5. ENSP / FIOCRUZ; Departamento de Ciências Biológicas
L03 - 011 - ANÁLISE DA VARIABILIDADE GENÉTICA DE
LINHAGENS ISOLADAS DE SOLO E LODO UTILIZANDO
MARCADORES RAPD E AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE DESTES
ISOLADOS EM UTILIZAR HIDROCARBONETOS COMO ÚNICA
FONTE DE CARBONO
PINHATI, F.R.1; SILVA, R.G.1; PASSOS, R.K.L.1; TÔRRES, A.P.R.2;
SILVA, J.T.1; PASCHOALIN, V.M.F.1
1. UFRJ; Departamento de Bioquímica CT Ilha do Fundão Rio de Janeiro
2. CENPES PETROBRAS; Gerência de Biotecnologia e Tratamentos
Ambientais Radial 5
L03 - 012 - AVALIAÇÃO DO EFEITO DO ARSÊNIO SOBRE
CHROMOBACTERIUM VIOLACEUM POR ELETROFORESE DE
FLUORESCÊNCIA DIFERENCIAL EM GEL BIDIMENSIONAL (2DDIGE)
CIPRANDI, A.1; BARAUNA, R.A.1; GHILARDI, R.2; SCHNEIDER,
M.P.1; GONÇALVES, E.C.1; SILVA, A.1
1. UFPA; Universidade Federal do Pará
2. Eletronorte; Centrais Elétricas do Norte S/A
L03 - 013 - OCORRÊNCIA DE FUNGOS MICORRÍZICOS
ARBUSCULARES (FMA) NA RIZOSFERA DE ARACHIS PINTOI,
CLITORIA TERNATEA E GLICIDIA SEPIUM SOB CONDIÇÕES
SEMIÁRIDAS
NASCIMENTO, J.M.L1; SILVA, E.M.3; GOTO, B.T.2; MELO, N.F4;
YANO-MELO, A.M.1
1. UNIVASF; Colegiado de Zootecnia
2. UFPE; Departamento de Micologia
3. UFPE; Departamento de Micologia
4. CPATSA; Embrapa semi-árido
5. UNIVASF; Colegiado de Zootecnia
L03 - 015 - ANÁLISE DO COMPORTAMENTO FISIOLÓGICO MUCOR
JAVANICUS EM MEIO CONTENDO CÁDMIO
BURGOS, R.1; MARINHO, P.H.C.1; LIMA, M.A.B.2; SOUZA, P.M.1;
NASCIMENTO, A.C.C.1; NASCIMENTO, A.E.1
1. UNICAP; UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO
2. UFRPE; UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO
L03 - 017 - UTILIZAÇÃO DE PLEUROTUS SAJOR CAJU NA
BIORREMEDIAÇAO DE SOLO CONTAMINADO COM ÓLEO DIESEL
SARY, P.H.M.; WAGNER, T.M.; SCHNEIDER, A.L.S.
1. UNIVILLE; Universidade da Região de Joinville
L03 - 018 - ANÁLISE MORFOLÓGICA E ULTRAESTRUTURAL DE
ASPERGILLUS NIDULANS EM MEIO CONTENDO CÁDMIO
BURGOS, R.1; MARINHO, P.H.C.1; LIMA, M.A.B.2; SOUZA, P.M.1;
NASCIMENTO, A.C.C.1; NASCIMENTO, A.E.1
1. UNICAP; UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO
2. UFRPE; UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO
L03 - 019 - AVALIAÇÃO CINÉTICA DA BIODEGRADAÇÃO DE
HIDROCARBONETOS DE PETRÓLEO EM SOLO DE BIOPILHAS
MORAIS, E.B.; TAUK-TORNISIELO, S.M.
1. UNESP; Centro de Estudos Ambientais/Universidade Estadual Paulista
L03 - 020 - EFEITO DE FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES
E RIZÓBIO NO CRESCIMENTO DE PLANTAS DE SABIÁ (MIMOSA
CAESALPINIAEFOLIA BENTH.)
MENDES, M.M.C.1; PONTES NETO, T.P.2; FIGUEIREDO, M.V.B.2;
OLIVEIRA, J.P.2; BURITY, H.A.2; CHAVES, L.F.C.1; SILVA, J.A.A.1
1. UFRPE; UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO
2. IPA; INSTITUTO AGRONÔMICO DE PERNAMBUCO
L03 - 021 - CARACTERIZAÇÃO PARCIAL DO SECRETOMA DE
CHROMOBACTERIUM VIOLACEUM
CIPRANDI, A.1; SILVA, W.M.2; AZEVEDO, V.2; SCHNEIDER, M.P.1;
SILVA, A.1
1. UFPA; Universidade Federal do Pará
2. UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
L03 - 022 - DETERMINAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO MÍNIMA
INIBITÓRIA DO CIANATO PARA CHROMOBACTERIUM
VIOLACEUM
BARAÚNA, R.A.1; CIPRANDI, A.1; GHILARDI, R.2; SCHNEIDER,
M.P.C.1; SILVA, A.1
1. UFPA; Laboratório de Polimorfismo de DNA / ICB
2. ELETRONORTE; Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A
L03 - 023 - CONSÓRCIO BACTERIANO COM POTENCIAL PARA
LIXIVIAR ZINCO DE REJEITO SIDERÚRGICO
PINHEIRO FA1; ASSIS P S2; CHARTONE-SOUZA E1; NASCIMENTO
AMA1
1. UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
2. UFOP; Universidade Federal de Ouro Preto
L03 - 024 - AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA AO MERCÚRIO DE
LINHAGENS DE ESCHERICHIA COLI COMERCIAIS COMPARADAS
COM A LINHAGEM RESISTENTE BH100.
MELO-BARBOSA, H.P1; NASCIMENTO, A.M.A2; CHARTONESOUZA, E2; SCHNEIDER, M.P.C1; SILVA, A1
1. UFPa; Laboratório de Polimorfismo de DNA / ICB
2. UFMG; Departamento de Biologia Geral / ICB
L03 - 025 - DE-EMULSIFICAÇÃO DE UMA EMULSÃO INDUSTRIAL
POR BACTÉRIAS ISOLADAS DE UMA REFINARIA DE PETRÓLEO
COUTINHO, J.O.P.A; SILVA,M.P.S; TEIXEIRA,P.P; SANTOS,V.L
1. UFMG; Microbiologia/Instituto de Ciências Biológicas
L03 - 026 - CRESCIMENTO NA PRESENÇA DE METAIS PESADOS
DE BACTÉRIAS ISOLADAS DE SEDIMENTOS DE MANGUEZAIS DA
BAÍA DE TODOS OS SANTOS - BAHIA - BRASIL
ROSSI-ALVA, J.C.; VIDAL,T.S.P.; SANTOS, C.C
1. UCSAL; Laboratório de Estudos em Meio Ambiente - LEMA
L03 - 027 - ANÁLISE QUALITATIVA ENZIMÁTICA DE FUNGOS
FILAMENTOSOSISOLADOS DA REGIÃO PORTUÁRIA DE SUAPEPE
ARRUDA,F. V. F; ALMEIDA, A. C.; SOUZA, M. J. C. T.; MIRANDA, R.;
BATISTA,N.; GUSMÃO, N. B.
1. UFPE; Departamento de Antbióticos/ Centro de Ciências Biológicas
L03 - 028 - BIOLIXIVIAÇÃO DE MINERAIS DE MANGANÊS POR
BACTÉRIA REDUTORAS DE MANGANÊS (BRM) MESÓFILAS EM
SISTEMA BATELADA
BARBOSA, L. P.2; GARCÍA BALBOA, C.1; BLÁZQUEZ, M.L.I1;
GONZÁLEZ, F. G.1; MUÑOZ, J.A.S1; BALLESTER, A.P.1
1. UCM; Departamento de Ciencias de los materiales
2. UFOP; Departamento de Metalurgia - Escola de Minas
L03 - 029 - EFEITO DE TRATAMENTOS FÍSICOS E QUÍMICOS NA
DE-EMULSIFICAÇÃO DE EMULSÕES QUEROSENE-ÁGUA POR
FRAÇÕES DE CULTURAS DE BACTÉRIAS DO GÊNERO
PSEUDOMONAS
SILVA,M.P.S; COUTINHO, J.O.P.A; SANTOS,V.L
1. UFMG; Microbiologia/Instituto de Ciências Biológicas
L03 - 030 - PRODUÇÃO DE ENCAPSULANTE DE LIBERAÇÃO
CONTROLADA PARA FINS DE BIORREMEDIAÇÃO DE AMBIENTES
CONTAMINADOS POR HIDROCARBONETOS DE PETRÓLEO.
REIS, E.A; JESUS, H.E; LEÃO,M.H.M; ROSADO,A.S; LEITE, S.G.F
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
L03 - 031 - SELEÇÃO DE LINHAGENS DE ASPERGILLUS COM
POTENCIAL PARA DEGRADAR ÓLEO DIESEL
ARRUDA, F. V. F; ALMEIDA, A. C.; SOUZA, M. J.T.; MIRANDA, R.;
GUSMÃO, N. B.
1. UFPE; Departamento deAntibióticos/ Centro de Ciências Biológicas
L03 - 032 - TOLERÂNCIA DE PH E DE METAIS EM BACTÉRIAS
DEGRADADORAS DE NAFTALENO ISOLADAS DE AMBIENTE DE
MINERAÇÃO DE CARVÃO EM CRICIÚMA, SANTA CATARINA
DELABARY, G.S.1; CASTRO-SILVA, M.1
1. Univali; Universidade do Vale do Itajaí
2. Univali; Universidade do Vale do Itajaí- Laboratório de Microbiologia
L03 - 033 - BACTÉRIAS PRESENTE NO PETRÓLEO
CRUZ FILHO; RAMOS; LIMA; SANTOS
1. UFAM; Parasitologia/Universidade Federal do Amazonas
L03 - 034 - ANÁLISE DA DEGRADAÇÃO MICROBIANA DO
BIODIESEL PURO EM MICROCOSMO USANDO LATOSSOLO
NASCIMENTO, A.L2; ESPÍRITO-SANTO,A.A1
1. FTC; Faculdade de Tecnologia e Ciências
2. UCSAL; Universidade Católica do Salvador
Pôsteres
Dia 10
12h às 13h
B – Micologia Médica
B05 – Epidemiologia
B05 - 001 - CANDIDÍASE VULVOVAGINAL VERSUS PERFIL DE
SUSCEPTIBILIDADE IN VITRO À DROGAS ANTIFÚNGICAS EM
PA C I E N T E S AT E N D I D A S N O H O S P I TA L G E R A L
UNIVERSITÁRIO, CUIABÁ/MT
DIAS, L. B.1; MEIRELLES FILHO, J.2;1; SZESZS, M.V.3; MELHEM,
M.S.C3; HAHN, R.C.2;1
1. UFMT; Universidade Federal de Mato Grosso
2. UNIC; Universidade de Cuiabá
3. IAL; Instituto Adolfo Lutz
B05 - 002 - DISTRIBUIÇÃO DAS ESPÉCIES DE MALASSEZIA
ISOLADAS DE PACIENTES COM PITIRÍASE VERSICOLOR EM
UM CENTRO DE REFERÊNCIA EM DERMATOLOGIA NA CIDADE
DE MANAUS-AM.
SILVA, B. M.1; FROTA, M. Z. M.1; MORAIS, P. M.2
1. UFAM; Universidade Federal do Amazonas
2. FUAM; Fundação Alfredo da Matta
B05 - 003 - ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DE DERMATÓFITOS
EM CÃES E GATOS ENCAMINHADOS A CLÍNICAS
VETERINÁRIAS DE ALFENAS, MG.
RIBEIRO, N.Q.; GASPAROTO, A.K.; BERALDO, R.B.; DIAS, A.L.T.
1. UNIFAL; Ciências Biomédicas, Universidade Federal de Alfenas
B05 - 004 - EFEITO DA ATIVIDADE AMEBICIDA DOS EXTRATOS
DE PRÓPOLIS EM AMEBA DE VIDA LIVRE ACANTHAMOEBA
POLYPHAGA ATCC 30461
SOUZA, A. C.1;2; CARTAXO, R. T.1; IKEGAKI, M.1
1. UNIFAL-MG; DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA/UNIVERSIDADE
FEDERAL DE ALFENAS
2. UFLA; DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA/UNIVERSIDADE
FEDERAL DE LAVRAS
B05 - 005 - TIPAGEM MOLECULAR POR RAPD-PCR DE
ISO LADO S DE CRYPTO CO CCUS NEO FO RM ANS,
CRYPTOCOCCUS ALBIDUS E CRYPTOCOCCUS LAURENTII
FERREIRA, JC1; COSTA, KRC1; CANDIDO, RC1; PEDROSO,
RS2;1
1. Univ. São Paulo; Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto
2. Univ.Fed. Uberlândia; Escola Técnica de Saúde
B05 - 006 - SUSCETIBILIDADE ANTIFÚNGICA DOS TIPOS
MOLECULARES DE CRYPTOCOCCUS GATTII E C.
NEOFORMANS FRENTE A NOVE DROGAS
TRILLES, L1;2;3; MEYER, W3; FERNÁNDEZ-TORRES, B2;
WANKE, B1; GUARRO, J2; LAZÉRA, M1
1. FIOCRUZ; Lab. de Micologia / IPEC
2. URV; Unitat de Microbiologia, FMCS
3. University of Sydney; Molecular Mycology Research Laboratory
B05 - 007 - CANDIDÚRIA EM PACIENTES INTERNADOS EM
UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA (UTI) ORIUNDOS DOS
HOSPITAIS UNIVERSITÁRIOS DE CUIABÁ - MT
YAMAMOTO, A.C.A.1; AMADIO, J.V.R.S.1; LEITEJR, D.P.1; DIAS,
L.B.1; MARTINS, E.R.2; TADANO, T.3; PRADO, K.S.C.1;
FAVALESSA, O.C.1;2; HAHN, R.C.1;2
1. UFMT; UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO
2. UNIC; UNIVERSIDADE DE CUIABÁ
3. HUJM; HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JÚLIO MÜLLER
B05 - 009 - ESOFAGITE CAUSADA POR CANDIDA
GUILLIERMONDII NO DIABETES MELLITUS
MACÊDO, D.P.C.1; OLIVEIRA, N.T.1;1; FARIAS, A.M.A.1;1;1; SILVA,
V.K.A.1; WILHEIM, A.B.2; LIMA-NETO, R.G.1; NEVES, R.P.1
1. UFPE; Departamento de Micologia, Centro de Ciências Biológicas
2. HUOC; Setor de Endoscopia Digestiva do Laboratório Geral do
Hospi
B05 - 010 - PERFIL SORO-EPIDEMIOLÓGICO DE PACIENTES
ACOMETIDOS POR PARACOCCIDIOIDOMICOSE ORIUNDOS DO
HUJM, CUIABÁ - MT.
DIAS, L.B.; GROSSKLAUS, D.; FAVALESSA, O.C.; YAMAMOTO,
A.C.; HAHN, R.C.
1. UFMT; Universidade Federal de Mato Grosso
B05 - 011 - PRESENÇA DE MICRORGANISMOS DE
IMPORTÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA NA FLORA INTESTINAL DE
NEONATOS CRÍTICOS COM BAIXO PESO EM USO DE
ANTIBIÓTICOS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO BRASILEIRO
FERNANDES, P.C.C.1; RESENDE, D.S.1; MOREIRA DO Ó, J.1;
B05 - 012 - OCORRÊNCIA DO FUNGO HISTOPLASMA
CAPSULATUM EM GUANOS DE CAVERNAS DOS PARQUES
ESTADUAIS INTERVALES, TURÍSTICO DO ALTO RIBEIRA E
MOSAICO DE JUCUPIRANGA: DETECÇÃO MOLECULAR POR
NESTED-PCR.
WIEZEL, A. P. G.1; PRANDINI, T.H.R.2; LOBO, H.A.S.1;3;
MACORIS, S.A.G.2; BOSCO, S.M.G.2; BAGAGLI, E.2
1. Ekos Brasil; Ekos Brasil
2. UNESP; Instituto de Biociências
3. UNESP; IGCE/UNESP
B05 - 013 - IDENTIFICAÇÃO DE ESPÉCIES DE MALASSEZIA SPP.
CAUSADORAS DE PITIRÍASE VERSICOLOR
CARMO, E. S.; BRITO, L. B.; LIMA, E. O.; GAYOSO, C. W.;
MOREIRA, A. C. P.
1. UFPB; Universidade Federal da Paraíba
B05 - 014 - PERFIL DE SENSIBILIDADE IN VITRO DE LEVEDURAS
ISOLADAS DE PACIENTES INTERNADOS EM UM HOSPITAL
SENTINELA NO NOROESTE DO PARANÁ
BONFIM, P.S.; MESQUITA, C.S.S.; FREITAS, A.R.; BAEZA, L.C.;
SVIDZINSKI, T.I.E.
1. UEM; Departamento de Análises Clínicas
B05 - 015 - CARACTERIZAÇÃO DE MICRO-ORGANISMOS
ISOLADOS DE FORMIGAS EM AMBIENTE HOSPITALAR
PÓVOA, H. C. C.1; CORRÊA, J.O.A.1; SALVATO, N. A.2; GUIDINE,
A. T.3
1. UFF; UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
2. FCV; FUNDAÇÃO CRISTIANO VARELLA
3. UNIPAC; UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS
B05 - 016 - PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE AO FLUCONAZOL DE
LEVEDURAS ISOLADAS DE URINA DE PACIENTES
INTERNADOS EM UM HOSPITAL ESCOLA DO SUL DE MINAS
GERAIS
BERTOLDI AR; LEMES RML
1. FMIt; Faculdade de Medicina de Itajubá
B05 - 018 - DETECÇÃO DE ANTÍGENO POLISSACARÍDICO
CAPSULAR DE CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS EM
PACIENTES PORTADORES DO HIV-1 NO ESTADO DO PARÁ
COSTA, MM.1;2; MARQUES-DA-SILVA, SH.1; ISHAK, R.2;
VALLINOTO, ACR2
1. IEC; Instituto Evandro Chagas - SABMI - Laboratório de Micologia
2. UFPA; Instituto de Ciências Biológicas - Laboratório de Virologia
B05 - 019 - IDENTIFICAÇÃO MOLECULAR DE LEVEDURAS DO
GÊNERO CANDIDA
SANTO, EPTE; LIMA, KVB; MARQUES-DA-SILVA, SH; COSTA, MM
1. IEC; Insituto Evandro Chagas - SABMI - Laboratório de Micologia
B05 - 021 - RELAÇÃO FENOTÍPICA E GENOTÍPICA ENTRE
ISOLADOS CLÍNICOS E AMBIENTAIS DE CANDIDA SP DE DOIS
HOSPITAIS DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO, SP
COLOMBO, T.E.1; CUNHA, K.C1; POLOTTO, M1; MELO, A.S.A.2;
COLOMBO, A.L.2; NOGUEIRA, M.C.L.1; ALMEIDA, M.T.G.1
1. FAMERP; Depto de Doenças Dermatológicas, Infecciosas e Parasitárias
2. UNIFESP; Depto de Medicina
B05 - 022 - AVALIAÇÃO DO PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE IN
VITRO DE LEVEDURAS DO GÊNERO CANDIDA ISOLADAS DA
CAVIDADE ORAL DE PACIENTES HIV-POSITIVOS ORIUNDOS
DOS SERVIÇOS DE SAÚDE DECUIABÁ-MT.
FAVALESSA, O. C.2;3;4; TADANO, T.4; COELHO, A. P. B.2; DIAS, F.
B.2; ANZAI, M. C.2; TAKAHARA, D. T.2; HAHN, R. C.2;3
2. UFMT; Universidade Federal de Mato Grosso
3. UNIC; Universidade de Cuiabá
4. HUJM; Hospital Universitário Júlio Muller
B05 - 023 - IDENTIFICAÇÃO COMPARATIVA DE ESPÉCIES DO
GÊNERO CANDIDA POR PCR MULTIPLEX E POR MÉTODOS
CONVENCIONAIS
OLIVEIRA, MB1; LIMA-LEMOS, HE1; MARTINS, CVB2;1;
SILVA,DL1; MONTEIRO, KS1; VIANA, RS1; RODRIGUES, ACF3;
MAGALHÃES, TFF1; NORONHA, FSM1; RESENDE, MA1
1. UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
2. UNIOESP; Universidade Estadual do Oeste do Paraná
3. PUC-MG; Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
B05 - 024 - SUSCEPTIBILIDADE "IN VITRO" AOS ANTIFÚNGICOS
DOS AGENTES DA CROMOBLASTOMICOSE ISOLADOS DOS
PACIENTES DO MARANHÃO - BRASIL.
MARQUES, S.G1;2;3; AZEVEDO,C.M.P.S1;2; MARTINS, C.V.B1;
MARQUES, A.C.G4; MAGALHÃES, T.F.F1; COSTA, C.B1;
GONÇALVES, A.G4; RESENDE, M.A1
1. UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
2. HUUFMA; Hospital Universitário do Maranhão
3. LabCedro; Laboratório Cedro
4. UFMA; Universidade Federal do Maranhão
B05 - 025 - RELATO DE CASO: DOENÇA DE JORGE LOBO
TRATADO COMO LEISHMANIOSE CUTÂNEA DIFUSA
OLIVEIRA,S.B.B.1; PEREIRA,N.C.F.1; COSTA,M.M.2; SILVA,
S.H.M.2; COSTA, L.V.1; CHAVES, I.T.M.M.1; MIRANDA, K.A.1;
LUCAS, V.M.P.1
1. LACEN-PA; Laboratório Central do Estado do Pará
2. IEC-PA; Instituto Evandro Chagas
B05 - 026 - TRICHOSPORONOSE ESOFÁGICA ASSOCIADA A
MALIGNIDADE PULMONAR: PRIMEIRO RELATO
FARIAS, A.M.A.1; MACÊDO, D.P.C.1; SILVA, V.K.A.1; WELHIEM,
A.B.2; NEVES, R.P.1
1. UFPE; Micologia
2. HUOC; Endoscopia
B05 - 027 - MICOSES SUPERFIAIS EM USUÁRIOS DO PSF, JOÃO
PESSOA-PB
PONTES, ZBVS1; CARVALHO, MFFP1; GUERRA, MFL2;
SARMENTO, MC2; VIANA, WP3; LIAZA, MCS3; SOUSA, LCF3;
GUERRA, FQS3
1. UFPB; Departamento de Ciências Farmacêuticas
2. SMS; Unidade de Saúde da Família-Ipês-Distrito Sanitário IV
3. UFPB; Coordenação do Curso de Graduação em Farmácia
B05 - 028 - ASPERGILOMA NA SÍNDROME DA
IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA
FARIAS, R.J.; HOLANDA, R.A.; OLIVEIRA, H.M.S.; LOPES, N.E.P.;
SILVA, V.K.; PEDI, N.; NEVES, R.P.
1. UFPE; Departamento de Micologia/UNIVERSIDADE FEDERAL
DE PERNAMBUCO
B05 - 029 - CRIPTOCOCOSE: IDENTIFICAÇÃO E PERFIL DE
SUSCEPTIBILIDADE IN VITRO DE C. NEOFORMANS ISOLADOS
DE PACIENTES HIV – POSITIVOS ORIUNDOS DE CUIABÁ-MT.
FAVALESSA, O. C.1; HAHN, R. C.1; TADANO, T.2; ANZAI, M. C.1;
DIAS, L. B.1
1. UFMT; Faculdade de Ciências Médicas/LI
2. HUJM; Hospital Universitário Julio Muller
B05 - 030 - PERFIL DA CANDIDÍASE ORAL EM CINCO ANOS DE
ESTUDO EM UM LABORATORIO PÚBLICO DE MICOLOGIA.
PEREIRA, J. A.; PONTES, Z. B. S.
1. UFPB; Depto de Ciencias Farmacêuticas
B05 - 031 - DISTRIBUIÇÃO DE ESPÉCIES E FENÓTIPOS
RESISTENTES A FLUCONAZOL DO GÊNERO CANDIDA EM
HEMOCULTURAS DE ORIGEM PEDIÁTRICA DE 45 HOSPITAIS
DO ESTADO DE SÃO PAULO
MIYASHITA, F.; PUKINSKAS, S. R. B. S.; DOS ANJOS, M. M.;
FERNANDEZ, L. B.; SZESZS, M. W.; SILVA, A. C.; DA SILVA, D. C.;
MELHEM, M. S. C.
1. IAL; Instituto Adolfo Lutz
B05 - 032 - CANDIDEMIA NOSOCOMIAL: EPIDEMIOLOGIA E
FATORES DE RISCO EM UM HOSPITAL TERCIÁRIO DO CEARÁ
ANGELO, M.F.A.1;2; LIMA,M.C.V.G.2; MACIEL, M.C.A.2;
CUNHA,M.C.S.O.3; CUNHA,F.A.3; MENEZES,E.A.3
1. HGF; HOSPITAL GERAL DE FORTALEZA
2. LACEN-CE; LABORATÓRIO CENTRAL DE SAÚDE PÚBLICA DO
ESTADO DO CEARÁ
3. UFC; UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
B05 - 033 - ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO DE EPISÓDIOS DE
CANDIDÚRIA OCORRIDOS NOS ANOS DE 2006 E 2007 NO
HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE LONDRINA-PARANÁ, BRASIL.
OLIVEIRA, M.T.1; FRANÇA, E.J.G1; FAVERO, D.1; ROTA, J.F.1;
FURLANETO-MAIA, L.2; QUESADA, R.M.B.1; FURLANETO, M.C.1
1. UEL; Universidade Estadual de Londrina
2. UTFPR; Universidade Tecnológica Federal do Paraná
B05 - 034 - FREQUÊNCIA, FATORES DE RISCO E PERFIL DE
SUSCETIBILIDADE DE ESPÉCIES DE CANDIDA NO HOSPITAL
UNIVERSITÁRIO DE LONDRINA
FRANÇA, E.J.G.1; ROTA, J.F.1; FAVERO, D.1; OLIVEIRA, M.T.1;
FURLANETO-MAIA, L.2; QUESADA, R.M.B.1; FURLANETO, M.C.1
1. UEL; Departamento de Microbiologia-CCB
2. UTFPR; Universidade Tecnológica Federal do Paraná
B05 - 035 - INDUÇÃO DE BIOFILMES IN VITRO A PARTIR DE
CANDIDA ORTHOPSILOSIS E C. PARAPSILOSIS ISOLADAS DE
CIRCUITO HÍDRICO DE UNIDADE DE HEMODIÁLISE
PIRES, RH1; MONTANARI, LB2; MARTINS, CHG2; MATSUMOTO,
MT1; ZAIA, JE2; COLOMBO, AL3; MENDES-GIANNINI, MJS1
1. UNESP; Análises Clínicas/Faculdade de Ciências Farmacêuticas
2. UNIFRAN; Laboratório de Pesquisa em Microbiologia Aplicada
3. UNIFESP; Departamento de Medicina/Faculdade de Medicina
Dia 10 - 12h às 13h
B05 - 008 - INFECÇÃO DE CORRENTE SANGUÍNEA POR
LEVEDURAS DO GÊNERO CANDIDA EM PACIENTES DE
UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA ORIUNDAS DOS HOSPITAIS
UNIVERSITÁRIOS DE CUIABÁ - MT
YAMAMOTO, A.C.A.1; AMADIO, J.V.R.S.1; LEITEJR. D.P.1; DIAS,
L.B.1; TADANO, T.3; ANZAI, M.C.1; TAKAHARA, D.T.1; HAHN,
R.C.1;2
1. UFMT; Universidade Federal de Mato Grosso
2. UNIC; Universidade de Cuiabá
3. HUJM; Hospital Universitário Júlio Müller
BRITO, C.S.1; ABDALLAH, V.O.S.2; GONTIJO FILHO, P.P.1; BRITO,
D.V.D.1
1. UFU-ICBIM; Universidade Federal de Uberlândia
2. UFU-FAMED; Universidade Federal de Uberlândia
B05 - 036 - MICETOMA PODAL CAUSADO POR NOCARDIA
BRASILIENSIS
HOLANDA, R. A.; LACERDA FILHO, A. M.; FARIAS, R. J.; MORAES,
R. C. B.; COUTINHO, H. M.; MAGALHÃES, O. M. C.; NEVES, R. P.
1. UFPE; Micologia / Universidade Federal de Pernambuco
85
B05 - 037 - LEVANTAMENTO EPIDEMIOLÓGICO DE CANDIDEMIA
NO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DE VITÓRIA-ES: PERÍODO DE
2003 A 2008.
MALACARNE, B.3;1; MAIFRED, S.B.2;1; PEREIRA, A.A.1; LYRA,
A.P.1; RIBEIRO, C.3;1; KLEIN, N.3;1; RUEDA, J.O.3;1; RIBEIRO,
M.A.1;2;3
1. UFES; UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO
2. LAB MICOL; LABORATÓRIO DE MICOLOGIA CLÍNICA/UFES
3. NDI; PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM DOENÇAS
INFECCIOSAS/UFES
B05 - 054 - ISOLAMENTO DE LEVEDURAS EM ÁRVORES E SEUS
DETRITOS NO MUNICÍPIO DE UBERABA - MG E REGIÃO.
ANDRADE, I. F.; FONSECA, F. M; FERREIRA-PAIM, K.; ANDRADESILVA, L.; SILVA, P.R.; SILVA-VERGARA, M.L.; SILVA-TEIXEIRA,
D.N.
1. UFTM; Universidade Federal do Triângulo Mineiro
B05 - 039 - HISTOPLASMOSE: CASO EM LÍQUIDO PERITONEAL
DE PACIENTE HIV POSITIVO E INSUFICIÊNCIA RENAL
CRÔNICA.
COSTA, CB.1; DUPIN, MLDS2; FERREIRA, DL.2; MONTEIRO,
KS.1; MAGALHÃES, TFF.1; GONTIJO, AA.1; DA MATA, FMR.1;
RESENDE, MA.1
1. UFMG; Depto. de Microbiologia / Instituto de Ciências Biológicas
2. HNSG Sete Lagoas MG; Laboranálise / Unidade Hospital Nossa
Senhora das Graças
B05 - 055 - LEVANTAMENTO EPIDEMIOLÓGICO DE CANDIDEMIA
DURANTE ONZE ANOS NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA
UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL.
BONFIETTI, L. X.1; CHANG, M. R.2; SZESZS, M.W.1; PUKINSKAS,
S.R.B.S.1; DOS ANJOS M.M.1; NUNES, M.O.2; MELHEM, M.S.C.1
1. IAL; Seção de Micologia/ Instituto Adolfo Lutz
2. UFMS; Microbiologia/ Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
B05 - 040 - CROMOMICOSE AURICULAR POR FONSECAEA
PEDROSOI: RELATO DE CASO
FARIAS, A.M.A.; LACERDA FILHO, A.M.; SILVA, V.K.A.; MACÊDO,
D.P.C.; MAGALHÃES, O.M.C.; NEVES, R.P.
1. UFPE; Micologia Médica
B05 - 056 - CRIPTOCOCOSE PULMONAR
MAGALHÃES-NETO, M.1; FARIAS, R.J.2; LIMA, D.N.O.1; MATTOS,
M.G.G.1; LIMA, T.P.M.1; NEVES, R.P.2
1. CICC; Centro Integrado de Colposcopia e Citopatologia
2. UFPE; Departamento de Micologia/Universidade Federal de Pernambuco
B05 - 043 - DERMATOFITOSES E CERATOFITOSES EM
CRIANÇAS DA COMUNIDADE DE LINDÓIA (ITACOATIARA),
AMAZONAS
SANTOS,H.G.; COSTA, S.O.; SIQUEIRA, A.A.D.
1. UNINORTE; Centro Universitário Do Norte
B05 - 044 - ASPERGILOSE FATAL: DIAGNÓSTICO "POST
MORTEM"
LOPES,N.E.P.; FARIAS, R.J; PONTES-FILHO, N. T; FERNANDES,
M. J.S; SOUZA- MOTTA, C. M.; NEVES, R. P.
1. UFPE; Micologia Médica/ Patologia
B05 - 045 - BOTRIOMICOSE POR STAPHYLOCOCCUS SP.
COAGULASE NEGATIVA
OLIVEIRA, H.M.S.1; VICTOR, M.C.2; COSTA, M.J.L.2; MORAES,
R.C.B.1; NEVES, R.P.1; LACERDA FILHO, A. M.1; MAGALHÃES,
O.M.C.1
1. UFPE; Micologia
2. LEV; Laboratório Edmar Victor
B05 - 046 - PREVALENCIA E PERFIL DE RESISTENCIA AO
FLUCONAZOL DE LEVEDURAS EM ASPIRADO TRAQUEAL DE
RECÉM-NASCIDOS DA MATERNIDADE DARCY VARGAS JOINVILLE/ SC
HEYDER, C.D.T.; DEGLMANN, R.C.; MEES, L.F.; MORAES, L.G.
1. UNIVILLE; FARMACIA
B05 - 047 - URINARY TRACT INFECTION BY TRICHOSPORON
OVOIDES: CASE REPORT
SILVA, V.K.A.1; CAVALCANTI, R.L.2; LIMA-NETO, R.G.1; MACÊDO,
D.P.C.1; FARIAS, A.M.A.1; NEVES, R.P.1
1. UFPE; Universidade Federal de Pernambuco
2. HCPE; Hospital das Clínicas de Pernambuco
Dia 10 - 12h às 13h
B05 - 053 - ASSOCIAÇÃO ENTRE ESCABIOSE E
DEMODECIDOSE EM PACIENTE IDOSO
HOLANDA, R. A.; LACERDA FILHO, A. M.; OLIVEIRA, H. M. S.;
MAGALHÃES, O. M. C.; MORAES, R. C. B.; NEVES, R. P.
1. UFPE; MICOLOGIA / UNIVERSIDADE FEDERAL DE
PERNAMBUCO
B05 - 038 - IDENTIFICAÇÃO DOS TIPOS MOLECULARES DOS
AGENTES DA CRIPTOCOCOSE CIRCULANTES NO RIO DE
JANEIRO
BARBOSA GG; TRILLES L; LAZÉRA MS
1. FIOCRUZ/IPEC; Laboratório de Micologia
B05 - 041 - IDENTIFICAÇÃO E TIPAGEM MOLECULAR DE CEPAS
CLÍNICAS E AMBIENTAIS DE COCCIDIOIDES SPP DO ESTADO
DO PIAUÍ, BRASIL
BEZERRA CCF1; MACÊDO, RCL1; BARBOSA, GG1; TRILLES, L1;
BORBA, CM2; LAZÉRA, MS1; WANKE, B1
1. FIOCRUZ/IPEC; Laboratório de Micologia
2. FIOCRUZ/IOC; Laboratório de Taxonomia, Bioquímica e Bioprospecção
B05 - 048 - TRICHOSPORONOSE DIAGNÓSTICADO "POST
MORTEM"
LOPES, N.E.P; SOUZA, O.C.; PONTES- FILHO, N.T.; NEVES, R.P.
1. UFPE; Micologia/ Patologia
B05 - 049 - FEOHIFOMICOSE PULMONAR POR CURVULARIA
LUNATA VAR. AERIA EM CARCINOMA DE PEQUENAS CÉLULAS
METASTÁTICO: PRIMEIRO RELATO DE CASO
FARIAS, R.J.1; MAGALHÃES-NETO, M.2; MATTOS, M.G.G.2; LIMA,
T.P.M.2; LIMA, D.N.O.2; NEVES, R.P.1
1. UFPE; Departamento de Micologia/Universidade Federal de Pernambuco
2. CICC; Centro Integrado de Colposcopia e Citopatologia
B05 - 050 - CANDIDÍASE MUCOCUTÂNEA EM PACIENTE
DIABÉTICO
SILVA, V.K.A.; MACÊDO, D.P.C.; FARIAS, A.M.A.; FARIAS, R.J.;
MAGALHÃES, O.M.C.; NEVES, R.P.
1. UFPE; Universidade Federal de Pernambuco
B05 - 051 - CROMOMICOSE POR FONSECAEA PEDROSOI: UM
CASO CRÔNICO DE 20 ANOS
OLIVEIRA, H.M.S.; FARIAS, R.J.; HOLANDA, R.A.; LIMA, D.M.M.;
MORAES, R.C.B.; NEVES, R.P.; LACERDA FILHO, A.M.;
MAGALHÃES, O.M.C.
1. UFPE; Departamento de Micologia
B05 - 052 - PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS EM LESÃO DE
OMBRO ESQUERDO E LINFONODO CERVICAL
MAGALHÃES NETO.M1; FARIAS, R.J.2; LIMA, D.N.O.1;2; MATTOS,
M.G.G.1; LIMA, T.P.M.1; NEVES, R.P.2
86
1. CICC; CENTRO INTEGRADO DE COLPOSCOPIA E
CITOPATOLOGIA
2. UFPE; Departamento de micologia/Universidade Federal de Pernambuco
B05 - 057 - INVESTIGAÇÃO AMBIENTAL DE FUNGOS AGENTES
DE MICOSES CUTÂNEAS EM VITÓRIA, ES
RIBEIRO, M.A.; GRASSI, V.
1. UFES; DEPTO. DE PATOLOGIA - UNIVERSIDADE FEDERAL DO
ESPIRITO SANTO
B05 - 058 - ANÁLISE DA PREVALÊNCIA DE CANDIDOSES EM
PACIENTES ATENDIDOS NA FUNDAÇÃO DE MEDICINA
TROPICAL DO AMAZONAS. MANAUS - AM - BRASIL.
SANTOS, M.S1;4; SANTOS, C.S.S1; DE PAULA, T. A4; FREIRE,
A.K.L3;1; LIMA, A.M3; SANTOS, R.M3; TALHARI, S1; SOUZA,
J.V.B2
1. FMTAM; Fundação de Medicina Tropical do Amazonas
2. INPA; Instituto Nacional de Pesquisa na Amazônia
3. UEA; Universidade do Estado do Amazonas
4. UNINORTE; Centro Universitário do Norte
B05 - 059 - DIFERENCIAÇÃO DE CEPAS DE FUNGOS
DERMATÓFITOS POR ANÁLISEDE RFLP-PCR DE REGIÃO
INTERGÊNICA DO DNA RIBOSSOMAL.
FROTA, M.Z.M.1; SOUZA,J.V.B.2; SADAHIRO,A.3
1. FCF/UFAM; Faculadade de Ciências Farmacêuticas
2. INPA; Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
3. ICB/UFAM; Instituto de Ciências Biológicas/UFAM
B05 - 060 - PCR FINGERPRINTING DE CRYPTOCOCCUS
NEOFORMANS EM SERGIPE
BARBOSA JUNIOR. A.M.2; MELO, D.L.F.M.DE1; TRINDADE, R. DE
C.1; CARVALHO, E.O.1; OLIVEIRA. B.F.DE1; RESENDE, M.A.2
1. LMA UFS; LABORATORIO DE MICROBIOLOGIA APLICADA UNIV.
FED. SERGIPE
2. LAB MICOL ICB UFMG; LABORATORIO DE MICOLOGIA, ICB,
UNIVERSI. FEDER. MINAS GERAIS
B05 - 061 - CERATITE FÚNGICA E FATORES DE RISCO EM
PACIENTES IMUNOCOMPETENTES E
IMUNOCOMPROMETIDOS
LEITE, E.C.S.; COUTO, F.M.M.; GAYOSO, M.F.; NEVES, R.P.
1. UFPE; Dpto de Micologia
B05 - 062 - PERFIL DE SENSIBILIDADE DE ISOLADOS
AMBIENTAIS E CLÍNICOS DE CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS
E CRYPTOCOCCUS GATTII EM SERGIPE
BARBOSA JUNIOR. A.M.1; OLIVEIRA. B.F.DE2; MELO,
D.L.F.M.DE2; CARVALHO, E.O.2; TRINDADE, R. DE C.2;
RESENDE, M.A.1
1. LAB MICOL ICB UFMG; LABORATORIO DE MICOLOGIA, ICB,
UNIVERSI. FEDER. MINAS GERAIS
2. LMA UFS; LABORATORIO DE MICROBIOLOGIA APLICADA
UNIV. FED. SERGIPE
B05 - 063 - OCORRÊNCIA DE INFECÇÕES FÚNGICAS EM
PORTADORES DE DIABETES ATENDIDOS NO SERVIÇO
AMBULATORIAL DE UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO EM
MANAUS-AM.
FROTA, M.Z.M.; JESUS,J.S; FERNANDES,D.C.L.
1. FCF/UFAM; Faculdade de Ciências Farmacêuticas-UFAM
B05 - 064 - MICRORGANISMOS PREVALENTES EM ÚLCERAS
POR PRESSÃO DE PACIENTES QUE APRESENTAM TRAUMA
RAQUIMEDULAR
BOMFIM, E. de O.; CAVALCANTE, G. M.
1. CESMAC; CENTRO UNIVERSITÁRIO CESMAC
J – Fermentação e Biotecnologia
J04 – Biocatálises, biotransformações e biorremediações
J04 - 001 - RESÍDUOS INDUSTRIAIS COMO SUBSTRATOS DE
BAIXO CUSTO PARA A PRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTES
COM APLICAÇÃO NA REMOÇÃO DE POLUENTES
HIDROFÓBICOS
COIMBRA, C.D.1; BATISTA, R.M.1;1; LUNA, J.M.2;1; RUFINO,
R.D.2;1; FARIAS, C.B.3;1; SARUBBO, L.A.1
1. UNICAP; Centro de Ciências e Tecnologia, Universidade Católica
2. UFPE; Centro de Ciências Biológicas
3. UNICAMP; Faculdade de Engenharia Química
J04 - 002 - ESTUDO DO METABOLISMO DE ÁCIDO PROPIÔNICO
E INCORPORAÇÃO DE MONÔMEROS DE CADEIA ÍMPAR EM
PHAMCLEMLINHAGEM MUTANTE DE PSEUDOMONAS SP.
BRANDI, E.A.; MACHADO, N.F.G.; BOCANEGRA, J.; GOMEZ,
J.G.C.; ROCHA, R.C.S.
1. USP; Microbiologia / ICB II
J04 - 003 - AVALIAÇÃO SEMI-QUANTITATIVA DA ATIVIDADE
ENZIMÁTICA DE FUNGOS FILAMENTOSOS ISOLADOS DE
CAVERNAS DA CAATINGA BRASILEIRA
TERRA, M.F.; BATISTA, L.R.; FERREIRA, R.L.; SILVA, D.M.;
CANESTRI, G.B.
1. UFLA; Depto. Ciências Biológicas
J04 - 004 - PRODUÇÃO E PROPRIEDADES BIOQUÍMICAS DE
LIPASES DO FUNGO TERMÓFILO MALBRANCHEA PULCHELLA
VAR. SULFUREA
PEREIRA, M.G.; GUIMARÃES, L.H.S.; POLIZELI, M.L.T.M.;
TERENZI, H.F.; JORGE, J.A.
1. USP; Deptº Biologia, FFCLRP
J04 - 005 - POTENCIAL BIOTECNOLÓGICO DE SERINOPROTEASES EXTRACELULARES DO FUNGO SCYTALIDIUM
THERMOPHILUM
BELTRAMINI, T.; GUIMARÃES, L.H.S.; POLIZELI, M.L.T.M.;
TERENZI, H.F.; JORGE, J.A.
1. USP; Departamento de Biologia, FFCLRP
J04 - 006 - APLICAÇÃO DA TÉCNICA DA SUIPERFÍCIE DE
RESPOSTA NA OTIMIZAÇÃO DE VARIÁVEIS DO PROCESSO DE
PRODUÇÃO DAS ENZIMAS AMILASE, PECTINASE E PROTEASE
EMPREGANDO ASPERGILLUS NIGER
ROCHA, C.P.; COUTINHO FILHO, U.; CARDOSO, V.L.
1. UFU; FACULDADE DE ENGENHARIA QUÍMICA
J04 - 007 - SCREENING DE ATIVIDADE FENÓLICA EM
BIBLIOTECA METAGENÔMICA ORIGINADA DE LODO
BACTERIANO PROVENIENTE DESISTEMAS DE TRATAMENTO
DE EFLUENTES DE REFINARIA DE PETRÓLEO
SILVA, C.C.1; VIERO, A.F.2; TORRES, A.P.R.3; OLIVEIRA, V.M.1
1. UNICAMP; DRM / CPQBA
2. UFRJ; COPPE
3. PETROBRAS; CENPES
J04 - 008 - SCREENING DA ATIVIDADE DE PROTEASE EM
BIBLIOTECA METAGENÔMICA ORIGINADA DE LODO DE
BIORREATOR DE SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES
DE REFINARIA DE PETRÓLEO
SILVA, C.C.1; VASCONCELLOS,S.P.1; VIERO, A.F.2; TORRES,
A.P.R.3; OLIVEIRA, V.M.1
1. Unicamp; DRM / CPQBA
2. UFRJ; COPPE
3. PETROBRAS; CENPES
J04 - 009 - O PAPEL DOS RAMNOLIPÍDIOS DE PSEUDOMONAS
AERUGINOSA NA HIDROFOBICIDADE CELULAR.
COSTA, SGVAO1; NITSCHKE, M2; CONTIERO, J1
1. UNESP - IB; UNESP - IB - Dep. Bioquímica e Microbiologia
2. USP - IQ; USP - IQ - Dep. Físico-Química
J04 - 010 - IMOBILIZAÇÃO DE INVERTASE DE LEVEDURAS DO
GÊNERO SACCHAROMYCES CEREVISIAE EM CAULIM
SANTOS, A.F.1; ARAGON, C.C.2; VINUEZA, J.C.G.1; PARREIRA,
D.M1; MONTI, R.1
1. UNESP ARARAQUARA; Departamento de Alimentos e Nutrição /
FCFAR
2. UNESP; Departamento de Bioquímica e Tecnologia Química / IQ
J04 - 011 - CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE UMA BETAXILOSIDASE ÁCIDA PRODUZIDA POR PENICILLIUM
SCLEROTIORUM
KNOB, A; TERRASAN, C.R.F; CARMONA, E.C.
1. UNESP; Universidade Estadual Paulista - Júlio de Mesquita Filho
J04 - 012 - UTILIZAÇÃO DE UM BIOSSURFACTANTE COMO
COLETOR VISANDO O TRATAMENTO DE UM EFLUENTE
LÁCTEO POR FLOTAÇÃO EM COLUNA
ALBUQUERQUE, C.F.1; FARIAS, C.B.B.1;3; FINKLER, C.L.L.2;
SARUBBO, L.A.1
1. UNICAP; Universidade Católica de Pernambuco
2. UFPE; Universidade Federal de Pernambuco/ Centro A. de Vitória
3. UNICAMP/ FEQ; Universidade Estadual de Campinas/ Faculdade
de Eng. Química
J04 - 013 - SELEÇÃO DE LEVEDURAS E FUNGOS
FILAMENTOSOS PRODUTORES DE LIPASES
FILIPOV, M.C.O.; RODRIGUES, L.; CADETE, R.M.; ROSA, C.A.;
SANTOS, V.L.; CORREA JR., A.
1. UFMG; Depto. de Microbiologia - Instituto de Ciências Biológicas
J04 - 014 - OTIMIZAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE CRESCIMENTO
DO FUNGO AMAZÔNICO PANUS FASCIATUS ( BLETER) SINGER
1965.
AZEDO A.D.1;1;2; A.CASTRO1; C.CARMO2; J.KOIDE1; FONSECA
M.D.1; SANTOS C.J.1
1. UEA; MBT/Universidade do Estado do Amazonas
2. UFAM; Doutorado Biotecnologia/Universidade Federal do Amazonas
3. MBT; UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS
J04 - 015 - PERFIL DE CRESCIMENTO DE BASIDIOMICETOS EM
MEIO COM ALTA SALINIDADE
ARAKAKI, R. L. M.; SILVA, R.; GOMES, E.
1. UNESP/ IBILCE; Departamento de Biologia
J04 - 016 - PRODUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO PARCIAL DAS
LIPASES PRDUZIDAS POR CORDYCEPS BRONGNIARTII EM
FERMENTAÇÃO EM ESTADO SÓLIDO
VICI, A.C.1;2; BENASSI, V.M.1;2; FACCHINI, F.D.A.1;2; LUCAS,
R.C.1;2; JORGE, J.A.2; TERENZI, H.F.2; POLIZELI, M.L.T.M.2
1. FMRP-USP; Depart. Bioquímica e Imunologia, Faculdade de Medicina
2. FFCLRP-USP; Depart. Biologia, Faculdade de Filosofia, Ciências e
Letras
J04 - 017 - A-GLUCOSIDASE COM AÇÃO DE
TRANSGLICOSILAÇÃO PRODUZIDA PELO FUNGO
TERMOTOLERANTE ASPERGILLUS PHOENICIS
BENASSI, V.M.1; LUCAS, R.C.1; VICI, A.C.1; FACCHINI, F.D.A.1;
JORGE, J.A.2; TERENZI, H.F.2; POLIZELI, M.L.T.M.2
1. FMRP -USP; Depart. Bioquímica e Imunologia da Faculdade de
Medicina
2. FFCLRP- USP; Depart. Biologia, Faculdade de Filosofia Ciências e
Letras
J04 - 018 - PRODUÇÃO DE BIOMASSA DO FUNGO AMAZÔNICO
LENTINUS CRINITUS EM DIFERENTES MEIOS NUTRICIONAIS
NEPOMUCENA, R.M.P1; SILVA, N. M1;1; RIBEIRO, H.C.T1;1;1;
CASTRO E SILVA, A.1;1;1
1. UEA; Biotecnologia / Universidade do Estado do Amazonas
2. CPqLMD/FIOCRUZ – AM; Microbiologia / Instituto de Pesquisa Leônidas e Maria Deane
J04 - 019 - SCREENING DE FUNGOS FILAMENTOSOS
TERMOFÍLICOS PARA A PRODUÇÃO DAS ENZIMAS DE
INTERESSE BIOTECNOLÓGICO: B-XILOSIDASE E ARABINASE
LUCAS, R.C.1; BENASSI, V.M.1; FACCHINI, F.D.A.1; VICI, A.C.1;
JORGE, J.A.2; TERENZI, H.F.2; POLIZELI, M.L.T.M.2
1. FMRP -USP; Depart. Bioquímica e Imunologia da Faculdade de
Medicina
2. FFCLRP- USP; Depart. Biologia, Faculdade de Filosofia Ciências e
Letras
J04 - 020 - PRODUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO PARCIAL DAS
XILANASES E CMCASES PRODUZIDAS POR ASPERGILLUS
JAPONICUS EM FERMENTAÇÃO EM ESTADO SÓLIDO
FACCHINI, F.D.A.1; LUCAS, R.C.1; VICI, A.C.1; BENASSI, V.M.1;
JORGE, J.A.2; TERENZI, H.F.2; POLIZELI, M.L.T.M.2
1. FMRP -USP; Depart. Bioquímica e Imunologia da Faculdade de
Medicina
2. FFCLRP- USP; Depart. Biologia, Faculdade de Filosofia Ciências e
Letras
J04 - 021 - CINÉTICA DE CRESCIMENTO E PRODUÇÃO DE
BIOSSURFACTANTES POR LEVEDURAS ISOLADAS DE
EFLUENTES DE UMA INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS
MONTEIRO, A.S1; DOMINGUES, V. S1; SIQUEIRA, E.P2; CORREA,
A.JR1; SANTOS, V.L1
1. UFMG; Departamento de Microbiologia-ICB
2. CPqRR; Instituto de Pesquisa René Rachou (Fiocruz)
J04 - 022 - BIOPROSPECÇÃO DE LEVEDURAS COM POTENCIAL
PARA BIORREMEDIAÇÃO DE DERIVADOS DE PETRÓLEO E DE
MERCÚRIO E CROMO.
VIANA, M.O.1; REGO, J.C.V.1; BARBOSA, R.S.2; HEINEN, R.C.1;2;
CARVAJAL, E.3; SOTERO-MARTINS , A.1
1. FIOCRUZ; DSSA - Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP)
2. UNIABEU; Faculdade de Farmácia
3. UERJ; Dept. de Biologia Celular - IBRAG
J04 - 023 - ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO MOLECULAR DE
BACTÉRIAS UREOLÍTICAS DE SOLO PROVENIENTE DE SÃO
PAULO ENVOLVIDAS EM FENÔMENOS DE BIOCALCIFICAÇÃO
THOMAZ DOS SANTOS, A.C.3; CINCOTTO, M.A.1; USHIMARU,
P.I2; PELLIZARI, V.2; JOHN, V.M.1; SHIRAKAWA, M.A1
1. POLI-USP; Escola Politécnica da Universidade de São Paulo
2. I.O-USP; Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo
3. FATEC; Faculdade de Tecnologia de São Paulo
J04 - 024 - SELEÇÃO DE FUNGOS FILAMENTOSOS DERIVADOS
DE AMBIENTE MARINHO PRODUTORES DE LIPASE
GARCIA, A.K.; BONUGLI-SANTOS, R.C.; SETTE, L.D.
1. CPQBA-UNICAMP; Divisão de Recursos Microbianos
J04 - 026 - INFLUÊNCIA DO POTENCIAL REDOX NO
CRESCIMENTO ANAERÓBIO DE BACILLUS SUBTILIS E NA
PRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTES
REIS, M. R.; JÚLIO, A. D. L.; FERNANDES, P. L.; TÓTOLA, M. R.
1. UFV; Departamento de Microbiologia/Universidade Federal de
Viçosa
J04 - 027 - PRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTES A PARTIR DE
GLICEROL E RESÍDUOS OLEOSOS DE UMA INDÚSTRIA DE
BIODIESEL POR LEVEDURAS ISOLADAS DE EFLUENTES DE
UMA INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS.
DOMINGUES, V. S.; MONTEIRO, A. S.; SANTOS, V. L.; CORRÊA
JR., A.
1. UFMG; Microbiologia - ICB
J04 - 028 - BIOCALCIFICAÇÃO BACTERIANA DE
FIBROCIMENTO TRATADO EM MEIO B4 COM UREIA
PINTO, J.B.1; THOMAZ DOS SANTOS2; JOHN, V.M.1;
SHIRAKAWA, M.A.1
1. POLI-USP; Escola Politécnica da USP
J04 - 030 - PURIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DA XILANASE II
PRODUZIDA POR PENICILLIUM SCLEROTIORUM
KNOB, A.; TERRASAN, C.R.F.; CARMONA, E.C.
1. UNESP; Depto Bioquímica e Microbiologia - IB Rio Claro
J04 - 031 - PROPRIEDADES BIOQUÍMICAS DE UMA XILANASE
ÁCIDA PRODUZIDA POR PENICILLIUM SCLEROTIORUM
KNOB, A; TERRASAN, C.R.F; CARMONA, E.C.
1. UNESP; Universidade Estadual Paulista - Júlio de Mesquita Filho
J04 - 033 - DIFERENTES METODOLOGIAS PARA
SOLUBILIZAÇÃO DE FOSFATO IN VITRO POR BACTÉRIAS
ENDOFÍTICAS
CASTRO, R.A.1; QUECINE, M.C.2; ROMÃO, A.S.2; PIZZIRANIKLEINER2; MELO, I.S.3; LACAVA, P.T.2; AZEVEDO, J.L.2;1
1. CENA / USP; Centro de Energia Nuclear na Agricultura
2. Esalq / USP; Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
3. EMBRAPA; EMBRAPA - MEIO AMBIENTE
J04 - 034 - PURIFICAÇÃO PARCIAL DE UMA B-XILOSIDASE
EXTRACELULAR DE PENICILLIUM JANCZEWSKII
TERRASAN, C.R.F.; CARMONA, E.C.
1. UNESP; Depto Bioquímica e Microbiologia - IB Rio Claro
J04 - 036 - ATIVIDADE ENZIMÁTICA DE FUNGOS
FILAMENTOSOS ISOLADOS DE LOCAIS IMPACTADOS
MACIEL,C.C.S.; TAKAKI, G.M.C.; GUSMÃO, N.B.
1. UFPE; departamento de biologia de Fungos
J04 - 037 - PROSPECÇÃO DE ATIVIDADE ENZIMÁTICA DE
LEVEDURAS ISOLADAS DA FERMENTAÇÃO DO CACAU
SANDE, D.; SANTOS, T.F.; BRITO, T.; TELES, T.; OLIVEIRA, D.G.S.;
BARRETO, L. R.; REZENDE, R. P.; DIAS, J. C. T.
1. UESC; Universidade Estadual de Santa Cruz
A – Microbiologia Clínica
A01.1 – Testes de sensibilidade a antimicrobianos (bactérias)
A01-1 - 001 - DETECÇÃO DE ESTIRPES DE SALMONELLA SP.
RESISTENTES A ANTIBIÓTICOS EM AMOSTRAS DE QUEIJO
MINAS FRESCAL
GUAGLIARDI, V. G. D.; FLEMING, L. R.; NASCIMENTO, J. S.
1. IFRJ; Inst. Federal de Educ., Ciência e Tecnol. do Rio de Janeiro
A01-1 - 002 - ESPÉCIES DE STAPHYLOCOCCUS RESISTENTES A
METICILINA ISOLADOS DE PACIENTES COM DOENÇA
HEMATOLÓGICA DA FUNDAÇÃO DE HEMATOLOGIA
HEMOTERAPIA DO AMAZONAS (HEMOAM)
FERREIRA, CM1; FERREIRA, WA2;2; ALMEIDA, NCOS4;4;
NAVECA, FG3; BARBOSA, MGV5
1. Fundação HEMOAM; Fundação de Hematologia e Hemoterapia do
Amazonas
2. FUAM; Fundação de Dermatologia e Venereologia do Amazonas
3. FundaçãoOswaldo Cruz; Centro de Pesquisa Leônidas e Maria
Deane
4. UFAM; Universidade Federal do Amazonas
5. FMT-AM; Fundação de Medicina Tropical do Amazonas
6. FMT-AM; Fundação de Medicina Tropical do Amazonas
A01-1 - 003 - SENSIBILIDADE AOS ANTIMICROBIANOS DE
ENTEROBACTÉRIAS ISOLADAS DE UROCULTURAS DE
PACIENTES DA COMUNIDADE
BRAOIOS, A.1; TURATTI, T.F.2; CAMPOS, T.R.S.2; DENADAI,
F.H.M.2; MEREDIJA, L.C.S.2
1. UFG - Campus Jataí; Faculdade de Biomedicina
2. UNOESTE; Faculdade de Farmácia
A01-1 - 004 - PREVALÊNCIA E PERFIL DE SENSIBILIDADE AOS
A N T I M I C R O B I A N O S D E S TA P H Y L O C O C C U S E
ENTEROCOCCUS ISOLADOS DE UROCULTURAS DE
PACIENTES DA COMUNIDADE
BRAOIOS, A.1; TURATTI, T.F.2; MEREDIJA, L.C.S.2; DENADAI,
F.H.M.2; CAMPOS, T.R.S.2
1. UFG - Campus Jataí; Faculdade de Biomedicina
2. UNOESTE; Faculdade de Farmácia
A01-1 - 005 - ESTUDO DO PERFIL FITOQUÍMICO PRELIMINAR E
AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DE KIELMEYERA
RUBRIFLORA CAMBESS PELO MÉTODO DE DISCO-DIFUSÃO
TORQUATO, H.F.V.1; SILVA, W.C.1; SANTOS, K.T.J.1; JESUS,
N.Z.T.1; OLIVEIRA, I.S.1; DIAS, L.B.2; MARTINS, D.T.O.2; SILVA
JUNIOR, I.F.1
1. UNIC; Faculdade de Farmácia
2. UFMT; Faculdade de Ciências Médicas
A01-1 - 006 - PERFIL DE RESISTÊNCIA DO ACINETOBACTER
BAUMANNII ISOLADO EM DOIS HOSPITAIS PRIVADOS DE SÃO
LUIS-MA
CARVALHO, A.V.S.Z.1; NOVAIS, T.M.G.1; ABREU JR, A.G.2;
GONÇALVES, A. G.3; LIMA, J.F.1; MELÔNIO, L.C.M.4; RIBEIRO,
P.C.S.1; MARQUES, S.G.5;6
1. HUPD; Hospital Universitário Presidente Dutra
2. UFMA; Universidade Federal do Maranhão
3. UFMA; Departamento de Patologia da Universidade Federal Maranhão
4. IFES; Instituto Florence de Ensino Superior
5. UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
6. CEDRO; Laboratório Cedro
A01-1 - 007 - SUSCEPTIBILIDADE ANTIMICROBIANA DE
AMOSTRAS DE SHIGELLA ISOLADAS NO ESTADO DO PARÁ NO
PERÍODO DE 1979 A 2009.
FLÁVIA BASTOS1;2; MARLUÍSA ISHAK2; MARIA LUÍZA LOPES1;
EDVALDO LOUREIRO1;2
1. IEC; Instituto Evandro Chagas
2. UFPA; Universidade Federal do Pará
A01-1 - 008 - INIBIÇÃO DA ADERÊNCIA CELULAR E EFEITO
ANTIMICROBIANO DOS EXTRATOS ETANÓLICOS DE PLANTAS
DO SEMI-ÁRIDO DA BAHIA SOBRE OS ESTREPTOCOCOS DO
GRUPO MUTANS.
YATSUDA, R.1; SILVA, N. R. DE A.1; DUARTE, J.C.1; SOUZA, E. P.1;
DOREA, R. S. D. M.1; SILVA, F. G. DA1; ROSALEN, P. L.2; FILHO, A.
DE O. S.3; MARQUES, L. M.1; CRUZ, M. P.1
1. UFBA-IMS; Instituto Multidisciplinar em Saúde
2. FOP-UNICAMP; Faculdade de Odontologia de Piracicaba
3. UESB; Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
A01-1 - 009 - PREVALÊNCIA E SUSCETIBILIDADE AOS
ANTIBIÓTICOS DE ENTEROCOCCUS SPP. ISOLADOS DA
CAVIDADE BUCAL HUMANA
MATOS, B. M.; KOMIYAMA, E. Y.; OLIVEIRA, F. E.; YASSUDA, C. G.;
LEPESQUEUR, L. S. S.; BACK-BRITO, G. N.; BALDUCCI, I.; KOGAITO, C. Y.
1. FOSJC/UNESP; Faculdade de Odontologia de São José dos Campos - UNESP
A01-1 - 010 - FENÓTIPO DE RESISTÊNCIA E PESO MOLECULAR
DE PLASMÍDEOS OBTIDOS DE BACTÉRIAS GRAM-NEGATIVAS
COM OU SEM ESBL ISOLADAS DE AMOSTRAS CLÍNICAS DE
PACIENTES ATENDIDOS NA FUNDAÇÃO HEMOAM DO ESTADO
DO AMAZONAS
ALMEIDA, NCOS1; FERREIRA, CM2; FERREIRA, WA3
1. UFAM; Universidade Federal do Amazonas/Biotecnologia
2. HEMOAM; Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas
3. FUAM; Fundação de Dermatologia e Venereologia Trop Alfredo da
Mata
A01-1 - 011 - ESTUDO DA SUSCETIBILIDADE AOS
ANTIMICROBIANOS EM ISOLADOS DE PSEUDOMONAS
AERUGINOSA EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO, 2008
STRANIERI, I; MOURA, JM; PEPATO, MA
1. HUJM; Hospital Universitário Julio Muller-UFMT
A01-1 - 013 - SINERGISMO DA AÇÃO ANTIBACTERIANA DE
PRÓPOLIS E ÓLEOS ESSENCIAIS
PROBST, I.S.; MACHADO, B.F.M.T.; CARVALHO, L.L.;
FERNANDES JUNIOR, A
1. UNESP; Depto de Microbiologia e Imunologia/Instituto de Biociências
A01-1 - 014 - PREVALÊNCIA DE PSEUDOMONAS AERUGINOSA
E ACINETOBACTER BAUMANII RESISTENTES AOS
CARBAPENÊMICOS EM HOSPITAL DE ALTA COMPLEXIDADE
DE MÉDIO PORTE
BAUMGART, A.M.K.2; MOLINARI, M.A.2; SILVEIRA, A.C.O.1
1. FURB; Fundação Universidade Regional de Blumenau
2. LSI; Laboratório Santa Isabel
A01-1 - 015 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE
PREPARAÇÕES DE PRÓPOLIS COMERCIALIZADAS NO
MUNICÍPIO DE IPATINGA - MG
FIGUEIREDO, A. C. L.1; FRAGA, E. V.1; MORAES, M. M. C. A.1;
VALADÃO, A. F.1; BADARÓ, A. C. L.2
1. UnilesteMG; Centro Universitário do Leste de Minas Gerais
2. UTFPr; Universidade Tecnológica Federal do Paraná
A 0 1 - 1 - 0 1 6 - AVA L I A Ç Ã O D A R E S I S T Ê N C I A A
ANTIMICROBIANOS DO BIOFILME SUBGENGIVAL DE
PACIENTES COM PERIODONTITE AGRESSIVA.
LOURENÇO, T. G. B.; HELLER, D.; SOUTO, R.; COLOMBO, A. P.
1. IMPPG/UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof Paulo de Góes/UFRJ
A01-1 - 017 - INFLUENCES OF PLURONIC F68 IN CEFTAZIDIME
MINIMAL INHIBITORY CONCENTRATION (MIC)
SANTOS, C.A; KNIRSCH, M.C; NASCIMENTO, L.O; RIBEIRO, G.B;
PENNA, T.C.V
1. USP; Dept Tecnologia Bioquimico Farmaceutica/ FCF
A01-1 - 018 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DO EXTRATO DE
SCHINUS TEREBENTHIFOLIUS SOBRE BACTÉRIAS ISOLADAS
DE ÚLCERAS POR PRESSÃO
BOMFIM, E. DE O.; CAVALCANTE, G. M.
1. CESMAC; centro de estudos superiores de maceió
A01-1 - 020 - DETECÇÃO DO GENE MEC A E FEMB EM ESPÉCIES
DE STAPHYLOCOCCUS ISOLADOS DE PACIENTES COM
DOENÇA HEMATOLÓGICA DO HEMOCENTRO DO AMAZONAS
FERREIRA, CM1; FERREIRA,WA2; ALMEIDA, NCOS4;
NAVECA,FG3; BARBOSA,MGV5
1. HEMOAM; Fundação HEMOAM
2. FUAM; Fundação de Dermatologia Tropical e Venereologia Alfredo
da
3. FIOCRUZ; Fundação Oswaldo Cruz
4. UFAM; Universidade Federal do Amazonas
5. FMT-AM; Fundação de Medicina Tropical do Amazonas
A01-1 - 021 - INCIDÊNCIA E PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE AOS
ANTIMICROBIANOS DE MICRO-ORGANISMOSISOLADOS DE
PACIENTES ATENDIDOS NA FUNDAÇÃO CRISTIANO VARELLA /
HOSPITAL DO CÂNCER DE MURIAÉ
PÓVOA, H.C.C.1; CORRÊA, J.O.A.1; SALVATO, N.A.2; GUIDINE,
A.T.3
1. UFF; UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
2. FCV; FUNDAÇÃO CRISTIANO VARELLA / HOSPITAL DO
CÂNCER DE MURIAÉ
3. UNIPAC; UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS
Dia 10 - 12h às 13h
J04 - 025 - ESTUDO DA VIABILIDADE DO CAROÇO DO AÇAÍ
COMO RESÍDUO AGROINDUSTRIAL PARA PRODUÇÃO DE
CELULASES E XILANASES PELO FUNGO FILAMENTOSO
ASPERGILLUS NIGER POR FERMENTAÇÃO SEMI-SÓLIDA.
SANTOS, R. M. DOS1;2; FARINAS, C. S.1; PESSOA, J. D. C.1;
LEMO, V. A.1
1. EMBRAPA - INSTRUMENT; EMBRAPA - INSTRUMENTAÇÃO
AGROPECUÁRIA
2. UFSCAR; UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS
2. FATEC-SP; Faculdade Tecnologia de São Paulo
J04 - 029 - DESCOLORAÇÃO DE MELAÇO DE CANA-DEAÇÚCAR POR FUNGOS BASIDIOMICETOS
POMPEU, G.B.1; MONTEIRO, R.T.R.1; CRUZ, S.H.2
1. CENA/USP; Centro de Energia Nuclear na Agricultura
2. ESALQ/USP; Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiróz
87
A01-1 - 022 - PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE AOS
ANTIMICROBIANOS DE ESCHERICHIA COLI ISOLADA DE
UROCULTURA DE PACIENTES ONCOLÓGICOS.
PÓVOA, H.C.C1; GUIDINE, A.T.2; SALVATO, N.A.3; CORRÊA,
J.O.A1
1. UFF; Universidade Federal Fluminense - PUNF - FCB
2. UNIPAC - JF; Universidade Presidente Antônio Carlos
3. FCV; Fundação Cristiano Varella/ Hospital do Câncer de Muriaé
A01-1 - 023 - PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE AOS
ANTIMICROBIANOS DE MICRORGANISMOS ISOLADOS DE
PACIENTES ONCOLÓGICOS COM NEUTROPENIA FEBRIL NO
HOSPITAL DO CÂNCER DE MURIAÉ-MG
CORRÊA, J.O.A1; GUIDINE, A.T.2; SALVATO, N.A.3; PÓVOA,
H.C.C1
1. UFF; Universidade Federal Fluminense
2. UNIPAC - JF; Universidade Presidente Antônio Carlos
3. FCV; Fundação Cristiano Varella/ Hospital do Câncer de Muriaé
A01-1 - 024 - PREVALÊNCIA DE RESISTÊNCIA À COLISTINA EM
AMOSTRAS DE ACINETOBACTER SPP.DE QUADROS
INFECCIOSOS DE PACIENTES INTERNADOS EM CENTRO DE
TRATAMENTO INTENSIVO DE HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO
RIO DE JANEIRO
GIRÃO, V.B.C.1; MARTINS, N.1; MATOS, J.A.1; MARTINS, I.1;
NOUER, S.A.1; MOREIRA, B.M.1
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia Paulo de Goes
2. UFRJ; Hospital Universitario Clementino Fraga Filho
A01-1 - 025 - ÓLEO DE COPAÍBA: ATIVIDADE SOBRE A
BACTÉRIA CARIOGÊNICA STREPTOCOCCUS MUTANS
PIERI, F.A.1; MUSSI, M.C.2; MOREIRA, M.A.S.1; FIORINI, J.E.3;
SCHNEEDORF4
1. UFV; Universidade Federal de Viçosa
2. USP; Universidade de São Paulo
3. UNIFENAS; Universidade José do Rosário Vellano
4. UNIFAL-MG; Universidade Federal de Alfenas
A01-1 - 026 - PREVALÊNCIA E PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE A
ANTIMICROBIANOS DE MICRORGANISMOS ISOLADOS EM
UROCULTURA, NO PERÍODO DE JANEIRO A DEZEMBRO DE
2007, NO HOSPITAL MUNICIPAL ALCINA CAMPOS TAITSON,
IBIRITÉ, MG.
COSTA, F.C.1; SADDI-ORTEGA, L.2;1; CISALPINO, P.S.1
1. UFMG; DEPARTAMENTO MICROBIOLOGIA/UNIVERSIDADE
FEDERAL MINAS GERAIS
2. UNIPAC; UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS
A01-1 - 027 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DO ÓLEO DE
COPAÍBA AUTOCLAVADO E NÃO AUTOCLAVADO SOBRE
ESCHERICHIA COLI
PIERI, F.A.; SILVA, V.O.; LOTERIO, M.P.; MANSUR, R.; GALVÃO,
N.N.; SANTOS, L.F.; NERO, L.A.; MOREIRA, M.A.S.
1. UFV; Universidade Federal de Viçosa
A01-1 - 028 - PERFIL DE RESISTÊNCIA E ADERÊNCIA DOS
ESTAFILOCOCOS COAGULASE-NEGATIVA ISOLADOS EM
DISPENSADORES DE PAPEL DE BANHEIROS UNIVERSITÁRIOS
MALERBO DOS SANTOS, M. V.; BERNARDI, A. C. A.
1. UNIARA; Centro Universitário de Araraquara
A01-1 - 029 - ATIVIDADE INIBITÓRIA DA PRÓPOLIS DE MINAS
GERAIS CONTRA BACTÉRIAS ANAERÓBICAS
SANTOS, FA1; BASTOS, EMAF1;2; MOREIRA, ESA1;2;3
1. UFVJM; Departamento de Ciências Básicas/UFVJM
2. FUNED; Fundação Ezequiel Dias
3. UFMG; Departamento de Microbiologia - ICB/UFMG
4. UFMG; Departamento de Microbiologia - ICB/UFMG
Dia 10 - 12h às 13h
A01-1 - 030 - RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA DE SOROTIPOS
DE SALMONELLA ISOLADOS NO ESTADO DE SÃO PAULO
FERNANDES, SA; GHILARDI, ACR; DA SILVA, JML; ADAMI, AG;
TAVECHIO, AT
1. IAL-SP; INSTITUTO ADOLFO LUTZ
88
A01-1 - 031 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE ÓLEOS
ESSENCIAIS DE USO EM TERAPIAS NATURAIS
MACHADO, B.F.M.T.; CARVALHO, L.L.; BARBOSA, L.N.;
BARBOSA, L.; FERNANDES JUNIOR, A.
1. UNESP; Microbiologia e Imunologia/IBB
A01-1 - 032 - DIVERSIDADE GÊNICA E PERFIL DE
SUSCEPTIBILIDADE A ANTIMICROBIANOS DE AMOSTRAS DE
S. PYOGENES ISOLADAS DE CRIANÇAS NO HOSPITAL DE
PUERICULTURA E PEDIATRIA MARTAGÃO GESTEIRA / UFRJ
SILVA, A.V.2; NASCIMENTO, D.M.1; OLIVEIRA, I.C.M.1; CUNHA,
A.J.L.A2; FIGUEIREDO, A.M.S1; FERREIRA-CARVALHO, B.T.1
1. UFRJ; Microbiol medica/Bach cien biolog microbiol e imunol
(IMPPG)
2. UFRJ; Depto. de Clínica Médica / Faculdade de Medicina
A01-1 - 033 - ESTUDO DA ATIVIDADE ANTIESTAFILOCÓCICA DA
VIOLACEÍNA
LIMA, B.A.1; MICAS, A.F.D.1; NAKAZATO, G.1; YAMADA, A.T.1;
MAMIZUKA, E.M.2; SILVEIRA, W.D.1; BROCCHI, M.1
1. UNICAMP; Instituto de Biologia/ Depto Genética, Evolução e Bioagentes
2. USP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
A01-1 - 034 - PERFIL DE RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA DAS
CEPAS DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS ISOLADOS DE
PA C I E N T E S I N T E R N A D O S N O H O S P I TA L G E R A L
UNIVERSITÁRIO (HGU)-CUIABÁ MT.
MARTINS, E.R.2;3; AMADIO, J.V.R.S.1;3; YAMAMOTO, A.C.A.1;
LEITE JR, D.P.1;3; SIMÕES, S.A.3; HAHN, R.C.1;2;3
1. UFMT; Universidade Federal Mato Grosso
2. UNIC; Universidade de Cuiabá
3. HGU / UNIC; Hospital Geral Universitário
A01-1 - 035 - AVALIAÇÃO DO POTENCIAL SINÉRGICO DA
COMBINAÇÃO DE VANCOMICINA E IMIPENEM CONTRA
STAPHYLOCOCCUS AUREUS E STAPLYLOCOCCUS SPP.
COAGULASE-NEGATIVOS RESISTENTES À OXACILINA
VIGANOR-SILVA, L.1; SANTOS, K. R. N.2; NUNES, A. P. F.1
1. UFES; LAB RESISTÊNCIA BACTERIANA. DPTO PATOLOGIA
2. UFRJ; LAB INFECÇÃO HOSPITALAR. INSTITUTO PROF PAULO
DE GOES
A01-1 - 036 - PREVALÊNCIA E PERFIL DE RESISTÊNCIA
ANTIMICROBIANA DE AMOSTRAS ISOLADAS DA URINA DE
CRIANÇAS COM INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO (ITU) NO
HOSPITAL INFANTIL DARCY VARGAS - SÃO PAULO, SP.
SILVA JUNIOR, SM1;3; TORIANI, LEF2; MILANELLO, V2; KATO, T2;
DOMINGOS, MO1
1. IBu; Laboratório de Bacteriologia/Instituto Butantan
2. HIDV; Hospital Infantil Darcy Vargas
3. PPGIB/USP; Programade Pós-Graduação Interunidades em Biotecnologia/USP
A01-1 - 037 - IDENTIFICAÇÃO DE BLACTX-M E ANÁLISE DA
RESISTÊNCIA À DROGAS BETA-LACTÂMICAS APRESENTADA
POR KLEBSIELLA PNEUMONIAE ISOLADAS EM SÃO JOSÉ DO
RIO PRETO - SP
CASELLA, T.1; POLOTTO, M.1; PEDERIVA, R.C.B.2; FALOPPA,
V.H.R.2; NOGUEIRA, M.L.1; ALMEIDA, M.T.G1; NOGUEIRA,
M.C.L.1
1. FAMERP; DDIP/Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
2. HEMAT; Instituto de Hematologia de São José do Rio Preto
A01-1 - 038 - PERFIL DE SUSCETIBILIDADE AOS
ANTIMICROBIANOS, IDENTIFICAÇÃO DOS SOROTIPOS E
INCIDÊNCIA DE COLONIZAÇÃO POR S. AGALACTIAE EM UMA
COORTE DE GESTANTES HIV+
BOTELHO, A.C.N.1; GOUVÊA, M.I.2;3; BORGES NETO, A.A.1;
FRACALANZZA, S.E.L.1; SIDI, L.C.2; BERARDO, P.T.2;
RODRIGUES, C.A.S2; SOUZA, M.J.2; GRINSZTEJN, B.2; JOÃO,
E.C.2
1. IMPPG/UFRJ; Dep. Microbiologia Médica/Instituto de Microbiologia
2. HSE/RJ; Hospital dos Servidores do Estado Rio de Janeiro
3. FIOCRUZ; Fundação Oswaldo Cruz
A01-1 - 039 - SUSCEPTIBILIDADE AOS ANTIMICROBIANOS EM
CEPAS DE LISTERIA MONOCYTOGENES ISOLADAS DE
ORIGEM HUMANA
REIS, C.M.F.; BARBOSA, A. V.; RUSAK, L.A.; HOFER, E.; VALLIM,
D.C.
1. FIOCRUZ; Fundação Oswaldo Cruz/IOC/ Lab. Zoonoses Bacterianas
A01-1 - 040 - A MULTIDRUG RESISTANCE IN VIBRIO FURNISSII
STRAINS ISOLATED FROM ENVIRONMENTAL SOURCES
MAYER, C.C.S.M.; DROPA, M.; MOURA, E.M.M.; SÁBIO, K.A.G.;
MARQUES, C.M.S.; BISPO, F.M.; MATTÉ, M.H.; MATTÉ, G.R.
1. USP; Depto Saúde Pública/Faculdade de Saúde Pública
A01-1 - 041 - PREVALÊNCIA DE STAPHYLOCOCCUS
RESISTENTES À OXACILINA EM UNIDADES NEONATAL E
PEDIÁTRICA
PEREIRA, V.C.; CUNHA, M.L.R.S.
1. UNESP; Departamento de Microbiologia e Imunologia
A01-1 - 042 - STAPHYLOCOCCUS AUREUS RESISTENTES À
OXACILINA EM REEDUCANDOS DO CENTRO DE
RESSOCIALIZAÇÃO DE AVARÉ, SP.
WITZEL, CL; CUNHA, MLRS
1. IB - UNESP; Microbiologia e Imunologia - Instituto de Biociências
A01-1 - 043 - RESISTÊNCIA A ANTIMICROBIANOS ENTRE
ESPÉCIES DE ESTREPTOCOCOS BETA HEMOLÍTICOS
ISOLADOS DE FARINGITE NO RIO DE JANEIRO
SCHUAB, R.B.B.1; CAVALHEIRO, A.L.R.2; MOURA, J.A.2;
BARROS, R.R.1
1. UFF; Instituto Biomédico
2. NKB; Lab Daflon, Helion Povoa e Maiolino - NKB Medicina Diagn.
A01-1 - 044 - ANTIMICROBIAL RESISTANCE IN ISOLATES FROM
URINARY TRACT INFECTIONS OF ELDERLY PATIENTS
RELATED TO SELF-MEDICATION
LIMA, E.C.B.1; CAVALCANTI, F.L.S.3;1; LIMA, L.B.1; GARCIA,
A.N.M.2; MORAIS, M.M.C.1
1. UPE; Departamento de Patologia, ICB
2. UPE; Departamento de Ciências Morfológicas, ICB
3. UFPE; Departamento de Genética, CCB
A01-1 - 047 - DETECÇÃO DE ENTEROBACTÉRIAS
PRODUTORAS DE BETA-LACTAMASES DE ESPECTRO
AMPLIADO (ESBL) EM DOIS HOSPITAIS DE SÃO LUIS-MA.
ABREU JR, A. G.1; MARQUES, S. G.2;5; NOVAIS, T. M. G.3;
CARVALHO, A. V. S. Z.3; LIMA, J. F.3; MELÔNIO, L. C. M6;
GONÇALVES, A. G.4
1. UFMA; Universidade Federal do Maranhao
2. UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
3. HUPD; Hospital Universitário Presidente Dutra
4. UFMA; Departamento de Patologia da Universidade Federal do
Maranhã
5. CEDRO; Laboratório Cedro
6. IFES; Instituto Florence de Ensino Superior
A01-1 - 048 - CONSIDERAÇÕES SOBRE A SENSIBILIDADE DA
DAPTOMICINA EM AMOSTRAS DE ENTEROCOCCUS
RESISTENTES À VANCOMICINA
ANTUNES, M.M.1; BARROS, J.F.2; ANTUNES, A.A.3; VILA BELA,
A.2; MELLO, L.R.B.2
1. LACEN - PE; LABORATÓRIO CENTRAL DE SAUDE PÚBLICA DE
PERNAMBUCO
2. HAM - PE; HOSPITAL AGAMENON MAGALHÃES - PE
3. UNICAP - PE; UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO
A01-1 - 049 - DETECÇÃO FENOTÍPICA DE METALO-BETALACTAMASES EM PSEUDOMONAS AERUGINOSA E
ACINETOBACTER BAUMANNII EM HOSPITAIS DE SÃO LUÍSMA.
CARVALHO, R. M. L.1; MARQUES2;5; GONÇALVES3; MONTEIRO,
S. M.4; ABREU JR, A. G.4; GONÇALVES, A. G.4
1. SARAH; Rede Sarah de Hospitais de reabilitação
2. UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
3. GASPAR; Laboratório Gaspar
4. UFMA; Universidade Federal do Maranhao
5. CEDRO; Laboratório Cedro
A01-1 - 050 - ESTUDO FARMACOGNÓSTICO E DETERMINAÇÃO
DE ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE TEPHROSIA PURPUREA
LIN.PERS. FRENTE A CEPAS DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS
MRSA MULTIRRESISTENTES.
F R E I TA S , O . P. ; G O N Ç A LV E S , A . M . ; B A R B O S A , I . C . ;
PISCIOTTANO,M.N.
1. UFPE; Departamento de Ciências Farmacêuticas
A01-1 - 051 - SENSIBILIDADE DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS
MULTIRRESISTENTES À DAPTOMICINA
SILVA,L.P.P.1; CAMARGO,I.L.B.C.2; GIRONI,R.H.A.R.1;
MARTINEZ,R.1
1. hcfmrp; hospital das clinicas da fac. med. de ribeirão preto
2. ifsc; instituto de fisica de são carlos
A01-1 - 052 - ESTUDO DA RESISTÊNCIA DE STAPHYLOCOCCUS
AUREUS ISOLADOS DE ALUNOS DE GRADUÇÃO DA ÁREA DE
SAÚDE
ACA I.S.; CÉZAR N.J.B.; FERREIRA E.L.; LOPES, A.C.S.; MACIEL
M.A.V.
1. UFPE; Depto. Medicina Tropical
A01-1 - 053 - STAPHYLOCOCCUS COAGULASE NEGATIVO CEPAS RESISTENTES ISOLADAS DE AMBIENTE HOSPITALAR
NO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO, RO.
ALESSANDRA RIBEIRO; PAULO DE TARSO; TATIANE SILVA
1. FSL; Centro de Ensino São Lucas
A01-1 - 054 - EFEITO IN VITRO DO ÓLEO DE COPAÍBA SOBRE O
CRESCIMENTO DE LISTERIA MONOCYTOGENES
MANSUR, R.; PIERI, F.A.; LOTERIO, M.P.; GALVÃO, N.N.; SANTOS,
L.F.; NERO, L.A.; MOREIRA, M.A.S.
1. UFV; Universidade Federal de Viçosa
A01-1 - 055 - RELAÇÃO ENTRE FORMAÇÃO DE BIOFILME E
RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS EM ENTEROCOCCUS
ISOLADOS DE INFECÇÕES NOSOCOMIAIS DO TRATO
URINÁRIO
SANTOS, O1; RESENDE, M.C.C1; PAIM, T.G.S1; FRAZZON,
A.P.G2; D'AZEVEDO,P.A1
1. UFSCPA; Universidade Federal de Ciências da Saude de Porto Alegre
2. UFRGS; Universidade Federal do Rio Grande do Sul
A01-1 - 056 - CEPAS DE STAPHYLOCOCCUS SPP.
MULTIRRESISTENTES A DROGAS ISOLADAS DA COMUNIDADE
EM CAMPOS DOS GOYTACAZES
VIRGINIO, E.D.1; PENA, I.L.2;1; ALMEIDA, L.M.2;1; VIEIRA-DAMOTTA, O.1
1. UENF; Universidade Estadual Do Norte Fluminense Darcy Ribeiro
2. FMC; Faculdade de Medicina de Campos
A01-1 - 045 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA E
ANTIFÚNGICA DOS EXTRATOS OBTIDOS DE CROTON
PALANOSTIGMA KLOTZSCH E SEUS DITERPENOS.
MOTA, EDUARDO FERREIRA1; MENDONÇA, LÚCIA CARLA
VASCONCELOS2; MONTEIRO, MARTA CHAGAS1; BRASIL, DAVI
DO SOCORRO BRASIL4; MULLER, ADOLFO HENRIQUE5; VIEIRA,
JOSÉ MARIA DOS SANTOS3; DOLABELA, MARIA FANI1
1. BAIP, ICB, UFPA; PG em Biologia dos Agentes Infeccioso e Parasitários
2. Fac.Farm., UFPA; Faculdade de Farmácia, UFPA
3. PPGCF-UFPA; Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas
4. ICEN, UFPA; Instituto de Ciências Exatas e Naturais
5. CESUPA; Centro Universitário do Estado do Pará
A01-1 - 057 - AVALIAÇÃO DA ACURÁCIA DO MEIO SELETIVO
AGAR MANITOL SALGADO ACRESCIDO DE CEFOXITINA OU
OXACILINA NA DETECÇÃO DIRETA DE AMOSTRAS DE
STAPHYLOCOCCUS AUREUS RESISTENTES A OXACILINA
(ORSA).
GONÇALVES,J.1; KAISER, T.D.L.1; PACHECO, F.C.3; ARAUJO,
M.T.1; PEREIRA, E.M.2; SANTOS, KRN2; NUNES, A.P.F1
1. UFES; Universidade Federal do Espírito Santo
2. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
3. Laboratorio Tommasi; Laboratorio de análises clínicas Tommasi
A01-1 - 046 - AVALIAÇÃO DE DISCOS COM ALTA
CONCENTRAÇÃO DE TOBRAMICINA PARA ANÁLIDE DA
SUSCEPTIBILIDADE EM AMOSTRAS DE PSEDOMONAS
AERUGINOSA ISOLADAS DE PACIENTES COM FIBROSE
CÍSTICA.
RODRIGUES, E.R.A.; FERREIRA, A.G.; LEÃO, R.S.; JONES,
M.C.M.F.; MARQUES, E.A.
1. UERJ; DEPARTAMENTO DE MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA
A01-1 - 058 - ESTUDO DE ESCHERICHIA COLI RESISTENTE À
ERTAPENEM ISOLADA EM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE
RIBEIRÃO PRETO
ANDRADE, LN1; MARTINEZ, R2; DARINI, ALC3
1. USP - FCFRP; USP - Faculdade de Ciências Farmacêuticas de
Ribeirão Preto
2. HCRP-FMRP-USP; Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão
3. USP - FCFRP; USP - Faculdade de Ciências Farmacêuticas de
Ribeirão Preto
A01-1 - 059 - AVALIAÇÃO "IN VITRO" DA ATIVIDADE
ANTIMICROBIANA DO MESOCARPO DE BABAÇU
BARROQUEIRO, E.S.B.1; GONÇALVES, A.G.1;2; RIBEIRO,
M.N.S.3;3; AMARAL, F.M.M.3; NASCIMENTO, F.R.F.1; GUERRA,
R.N.M.3
1. UFMA; Departamento de Fisilogia/Universidade Federal do Maranhão
2. UFMA; Departamento de Patologia/Universidade Federal do Maranhão
3. UFMA; Departamento de Farmácia/ Universidade Federal do Maranhão
A01-1 - 060 - PERFIL DE SENSIBILIDADE/RESISTÊNCIA DE
ISOLADOS ESCHERICHIA COLI DE INFECÇÕES DO TRATO
URINÁRIO DE PACIENTES DE COMUNIDADE
BERNARDES, F.C.; VOLTAN, A.R.; ABREU, B. R.; PIZZOLITTO, E.L.
1. UNESP- fcfar; Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita
Filho
A01-1 - 061 - EFEITO INIBITÓRIO DE ALGUNS EXTRATOS
VEGETAIS SOBRE ENTEROCOCCUS FAECALIS
ALENCAR, B.C.M.; LUCENA, J.M.V.M; PAES, L DA S.; AGUIAR,
L.C.S.
1. IFAM; Instituto Federal do Amazonas
A01-1 - 062 - IDENTIFICAÇÃO E PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE
DE ESPÉCIES DE STAPHYLOCOCCUS COAGULASE NEGATIVO
RECUPERADAS DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE
NASCIMENTO, T.C.; SILVA, V.L.; DINIZ, C.G.
1. UFJF; Departº de Parasitologia, Microbiologia e Imunologia/ICB
A01-1 - 063 - POTENCIAL ANTIMICROBIANO DO EXTRATO DA
CASCA DEBRAÚNA (SCHINOPSIS BRASILIENSIS ENGLER): UM
ESTUDO BASEADO NA INDICAÇÃO ETNOFARMACOLÓGICA.
VIEIRA, K.V.M.; PEREIRA, J.F.S; SANTOS, R.L; FELISMINO, D.C.;
DANTAS, I.C.
1. UEPB; Universidade Estadual da Paraíba
A01-1 - 064 - ENTEROBACTÉRIAS MULTIRRESISTENTES
ISOLADAS DE LESÕES DE PACIENTES PORTADORES DE
PERIODONTITE CRÔNICA
GONÇALVES, MO; JONES, MCMF; BELO, RA; PEREIRA, JAA; DOS
SANTOS, CS; FONSECA, BO; ANDRADE, AO; COUTINHO FILHO,
WP; MATTOS-GUARALDI, AL; HIRATA JR, R
1. UERJ; DMIP / Faculdade de Ciências Médicas
A01-1 - 065 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DA URTIGA
CANSANÇÃO CNIDOSCOLUS URENS L. (EUPHORBIACEAE)
COLETADA EM HORÁRIOS DISTINTOS
VIEIRA, K.V.M.; SILVA, L.A.; SANTOS, R.L.; DANTAS, I.C.;
FELISMINO, D.C.
1. UEPB; UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA
A01-1 - 066 - CORYNEBACTERIUM AMYCOLATUM: INFECÇÕES
CRÔNICAS PERSISTENTES E AUMENTO DA RESISTÊNCIA AOS
ANTIMICROBIANOS BETA-LACTÂMICOS
MARTINS, CAS1;2; FARIA, LMD2; SOUZA, MC1; DOS SANTOS, LS1;
TORRES, LFC1; CAMELLO, TCF1; VELASCO, E2; THULER, LCS2;
HIRATA JR., R1; MATTOS-GUARALDI, AL1
1. UERJ; DMIP / Faculdade de Ciências Médicas
2. INCA; Instituto Nacional do Câncer
A01-1 - 067 - EFEITO DOSE-RESPOSTA DA CLOREXIDINA
SOBRE O BIOFILME DE S. MUTANS E A DESMINERALIZAÇÃO
DO ESMALTE DENTAL
QUEIROZ, V.S.1;2; CCAHUANA-VÁSQUEZ, R.A.2; TEDESCO,
A.F.3; LYRA, L.1; CURY, J.A.2; SCHREIBER, A.Z.1
1. FCM / UNICAMP; Patologia Clínica / Ciências Médicas
2. FOP / UNICAMP; Bioquímica Oral / Odontologia
3. São Leopoldo Mandic; Ortodontia / Odontologia - Centro de PósGraduação
A01-1 - 069 - SUSCEPTIBILIDADE ANTIMICROBIANA DE
BACILOS GRAM NEGATIVO EM UM HOSPITAL PARTICULAR DE
BELO HORIZONTE
CORRÊA, J.G; CABRAL, M.M.C; MIGUEL, C.M.V
1. HMD; Hospital Mater Dei
A01-1 - 070 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DO
MEL DE DUAS ESPÉCIES DE ABELHA INDÍGENA SEM FERRÃO
BOANERGES, R.Q.P1; COSTA, C.A.2; DUVOISIN JUNIOR, S.1
1. UEA; Universidade do Estado do Amazonas/Mestrad. Biotecnologia
2. INPA; Institut. Naciional de Pesq. da Amazônia
A01-1 - 071 - CARACTERIZAÇÃO DE RESISTÊNCIA À OXACILINA
EM ESTAFILOCOCOS COAGULASE-NEGATIVA
PEREIRA, T.B.1; TEIXEIRA, C.F.3;2; VILLAS BÔAS, M.H.S.1;2
1. INCQS/FIOCRUZ; Depto Microbiologia
2. INCQS/FIOCRUZ; Pós-Graduação em Vigilância Sanitária
3. PRS/UGF; Centro de Ciências Biomédicas
A01-1 - 072 - PREVALÊNCIA DE BATONETES GRAM-NEGATIVOS
PRODUTORES DE BETA-LACTAMASES DOS TIPO ESBL E
AMPC
ARAÚJO FILHO, G. V. A. DE1; LIMA, Z. N.1;2
1. UEPB; Universidade Estadual da Paraíba
2. HEMATO; Laboratório de Patologia Clínica - Hemato
A01-1 - 074 - ESTUDO DE CEPAS DE BACTEROIDES E DE
GÊNEROS RELACIONADOS ISOLADAS DE AMBIENTE
HOSPITALAR SOB PRESSÃO SELETIVA DE ANTIBIÓTICOS
FALCÃO, L. S.1; RAMOS, P.Z.1; SANTOS FILHO, J.1; MEDICI, N.
P.1; PAULA, G. R.2; NOUER, S. A.3; MOREIRA, B.M.1;
DOMINGUES, R. M. C. P.1
1. UFRJ; Microbiologia Médica/IMPPG
2. UFF; Faculdade de Farmácia
3. HUCFF/UFRJ; Hospital Universitário Clementino Fraga Filho
A01-1 - 075 - PERFIL DE RESISTÊNCIA DE KLEBSIELLA SPP. EM
UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DURANTE UM PERÍODO DE 10
ANOS.
OLIVEIRA, C.B.S.; DANTAS, V.C.R.; DOMINGOS, P.R.C.; SILVA,
E.E.N.F.; FERNANDES, M.J.B.C.; MELO, M.C.N.
1. UFRN; Departamento de Microbiologia e Parasitologia
A01-1 - 076 - AVALIAÇÃO 'IN VITRO' DA ATIVIDADE
ANTIMICROBIANA DO EXTRATO DO FUNGO AMAZÔNICO
LENTINUS CRINITUS CONTRA STAPHYLOCOCCUS AUREUS E
ESCHERICHIA COLI
NEPOMUCENA, R.M.P.1; SILVA,N.M1;1; RIBEIRO, H.C.T.1;1;1;
FERNANDES, O.C.C.1;1;1; CASTRO E SILVA, A.1;1;1
1. UEA; Biotecnologia / Universidade do Estado do Amazonas
2. FIOCRUZ – AM; Microbiologia / Instituto de Pesquisa Leônidas e
Maria Deane
A01-1 - 077 - PERFIL DE SUSCETIBILIDADE DO
MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS EM ESPÉCIMES
PULMONARES AVALIADOS NO INSTITUTO EVANDRO CHAGAS,
1999 A 2008.
MARIA LOPES1; NINAROSA CARDOSO2; ANDREA PANTOJA1;
NATÁLIA MARQUES1; KARLA LIMA1
1. IEC; Instituto Evandro Chagas
2. HUJBB; Hospital Universitário João de Barros Barreto
A01-1 - 078 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE BIOLÓGICA DE
EXTRATOS DE FUSARIUM SOLANI E ALTERNARIA SOLANI
CONTRA BACTÉRIAS ISOLADAS DA MASTITE BOVINA
MENDONÇA, V. R.; REZENDE, N. G.; DIAZ, M. A. N.; ROSSI, C. C.
1. UFV; Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular
A01-1 - 079 - SUSCETIBILIDADE ANTIMICROBIANA DE
BACTÉRIAS ISOLADAS DE PACIENTES COM INFECÇÕES NO
TRATO URINÁRIO ATENDIDOS NO LAC/FFAR/UFPA.
PONTES, A.C.A.; GOMES, A.A.M.; DIAS, C.K.B.; SARAIVA, R.M.C.;
MONTEIRO, M.C.; VIEIRA, J.M.S.
1. FFAR/UFPA; Faculdade de Farmácia
A01-1 - 080 - FREQUÊNCIA E PERFIL DE SENSIBILIDADE DOS
PRINCIPAIS MICROGANISMOS ISOLADOS EM HEMOCULTURA
EM UM HOSPITAL ONCOLÓGICO
FAUSTINONI,V.C; CASTRO,P.T.O
1. Fundação Pio XII; Hospital do Cancer de Barretos
A01-1 - 081 - ESTUDO COMPARATIVO SOBRE A SENSIBILIDADE
DA DAPTOMICINA EM RELAÇÃO À VANCOMICINA EM MRSA DE
ORIGEM HOSPITALAR
BARROS, J.F.1; ANTUNES, M.M.2; BELA, A.V.1; ANTUNES, A.A.3;
MELLO, L.R.B.1
1. HAM - PE; HOSPITAL AGAMENOM MAGALHÃES
2. LACEN - PE; LABORATÓRIO CENTRAL DE SAÚDE PÚBLICA
3. UNICAP - PE; UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO
A01-1 - 082 - AVALIAÇÃO DO PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE
AOS ANTIMICROBIANOS EM AMOSTRAS DE
STAPHYLOCOCCUS AUREUS ISOLADOS DE CASOS CLÍNICOS
DE INFECÇÃO HOSPITALAR E DE PORTADORES
ASSINTOMÁTICOS
RISSATO, A.C.P; FARIA, S.T.; TOGNIM, M.C.B.; BEDENDO, J.
1. UEM; UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
A01-1 - 083 - ETIOLOGIA E SUSCEPTIBILIDADE AOS
ANTIMICROBIANOS DE INFECÇÕES DO TRATO URINÁRIO EM
PACIENTES AMBULATORIAIS
CORRÊA, J.G; CABRAL, M.M.C; MIGUEL, C.M.V
1. HMD; Hospital Mater Dei
A01-1 - 084 - PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE DE
STAPHYLOCOCCUS COAGULASE NEGATIVOS NOVOBIOCINA
RESISTENTES ISOLADOS DE URINA EM PORTO ALEGRE/RS
OLIVEIRA, C.O.; BANDEIRA, D; RESENDE, M.C.C.; D’AZEVEDO,
P.A.
1. UFCSPA; Laboratório de Cocos Gram positivos
A01-1 - 085 - PRESENÇA DO GENE MECA EM AMOSTRAS
COLETADAS DAS NARINAS DE ESTUDANTES DA ÁREA DA
SAÚDE
TORRES, A.M.1; MOREIRA, L.R.1; PARUSSOLO, L.2; GARCIA,
L.B.2; CARDOSO, C.L.2; COELHO, A.C.C.2; TOGNIM, M.C.B.2
1. UEM; Centro de Ciências da Saúde/Universidade Estadual de
Maringá
2. UEM; Depto. Análises Clínicas/Universidade Estadual de Maringá
A01-1 - 086 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE EXTRATOS DE
ANADENANTHERA COLUBRINA FRENTE A MICRORGANISMOS
MULTIDROGA RESISTENTES
WEBER, C. R.; LOPES, A. B. D.; NASCIMENTO, M. S.; XIMENES, E.
C. P. A
1. UFPE; Departamento de Antibióticos
A01-1 - 089 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE
INIBIDORES DE PROTEASES SINTÉTICOS CONTRA
BACTÉRIAS APRESENTANDO MULTIRRESISTÊNCIA AOS
ANTIMICROBIANOS TERAPÊUTICOS
VIGANOR-SILVA, L.1; NEVES, V.P.D.1; BASSO, A.P.1; NOVAES,
G.P.1; SANTOS, K.R.N.2; SANTOS, A.L.S.3; NUNES, A.P.F.1
1. RESBAC / UFES; Lab. de Resistência Bacteriana - Depto. Patologia / UFES
2. UFRJ; Laboratório de Infecções Hospitalares / UFRJ
3. UFRJ; Lab. de Estudos Integrados em Bioquímica Microbiana /
UFRJ
A01-1 - 090 - PREVALÊNCIA E SUSCEPTIBILIDADE
ANTIMICROBIANA DE MICRORGANISMOS ISOLADOS NUM
HOSPITAL PEDIÁTRICO NA CIDADE DO NATAL/RN
OLIVEIRA, C.B.S.1; DANTAS, L.A.1; GOUVEIA, M.N.G.2;
FERNANDES, M.C.S.2; ROCHA, E.A.2; FREITAS, A.M.A.2; MELO,
M.C.N.1
1. UFRN; Departamento de Microbiologia e Parasitologia / UFRN
2. HMAF; Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes
A01-1 - 091 - PREVALÊNCIA E MONITORAMENTO DA
RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS DE CEPAS DO
COMPLEXO BURKHOLDERIA CEPACIA ISOLADAS DE
PACIENTES COM FIBROSE CÍSTICA
DENTINI,P.1;2; BENSI, EPA.1; RIBEIRO, JD.2; LEVY, CE.1
1. UNICAMP; Depto. Patologia Clínica / Universidade Estadual de
Campinas
2. UNICAMP; Depto. Pediatria / Universidade Estadual de Campinas
A01-1 - 092 - TIGECICLINA: AVALIAÇÃO DA SENSIBILIDADE IN
VITRO CONTRA AMOSTRAS DE ENTEROBACTÉRIAS
PRODUTORAS DE ESBL
FERREIRA, A.M.1; OGASSAVARA, C.T.1; CAMARGO, C.H.2;
MONDELLI, A.L.1; BARRIQUELO, R.C.P.1; SILVA, I.C.L.1; ROSA,
A.L.S.1; SADATSUNE, T.2;1
1. FMB/UNESP; Laboratório de Microbiologia-HC Fac. de Medicina
de Botucatu
2. IBB/UNESP; Depto. Microbiologia e Imunologia - Instituto de Biociências
A01-1 - 093 - DETERMINAÇÃO DA CIM FRENTE À OXACILINA DE
AMOSTRAS DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS ISOLADOS EM
UM HOSPITAL ESCOLA DO SUL DE MINAS GERAIS
RAMOS GV; CALILI DP; BERNARDES DSV; SANTOS NETO N;
FERNANDES BFF; LEMES RML
1. FMIt; Faculdade de Medicina de Itajubá
A01-1 - 094 - ANTIBIOGRAMA E TESTES IN VIVO COM UMA
CHROMOBACTERIUM VIOLACEUM ISOLADA DE PACIENTES
INFECTADOS EM NATAL/RN.
MEDEIROS, T.L.; OLIVEIRA, C.B.S.; DOMINGOS, P.R.C.; DANTAS,
L.A.; MELO, M.C.N.; NETO, V.F.A.
1. UFRN; Departamento de Microbiologia e Parasitologia / UFRN
A01-1 - 095 - COMPARAÇÃO DO PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE
ENTRE PACIENTES HOSPITALIZADOS E DE COMUNIDADE DE
HAFNIA ALVEI ISOLADAS DO TRATO URINÁRIO.
LEMES, RML; FARIA, TR; VILELA, TJN; ALVES, AFA; SANTOS,
RLA; FERNANDES, BFF
1. FMIt; Faculdade de Medicina de Itajubá
A01-1 - 096 - PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE À FOSFOMICINA
DE ENTEROBACTÉRIAS PRODUTORAS DE BETA-LACTAMASE
DE ESPECTRO ESTENDIDO (ESBL) ISOLADAS DE URINA DE
PACIENTES INTERNADOS EM UMHOSPITAL UNIVERSITÁRIO.
ADRIANA FERREIRA1; ELIZABETH MENDES1; MARIA TEREZA
DAVID1; LEOMAR AFONSO CALDAS1; MARIA SILVANA ALVES2
1. HUCFF - UFRJ; HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CLEMENTINO
FRAGA FILHO
2. UFJF; FACULDADE DE FARMÁCIA E BIOQUÍMICA
A01-1 - 097 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE DIFERENTES
VARIEDADES DE SEMENTES DE UVA
PEREIRA, J.P.1; OLIVEIRA, M.2; MENDES, T.D.2; DUARTE,
M.C.T.2; PRADO, M.A.1
1. FEA/UNICAMP; CIÊNCIAS DE ALIMENTOS/FACULDADE DE
ENGENHARIA DE ALIMENTOS
2. CPQBA/UNICAMP; CPQBA
A01-1 - 098 - AVALIAÇÃO DO TESTE DE HODGE COMO TRIAGEM
NA DETECÇÃO DE KLEBSIELLA PNEUMONIAE
CARBAPENEMASE EM ISOLADOS CLÍNICOS DE
ENTEROBACTÉRIAS DE UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO
VESPERO; PUPIM, A.C.E.; SILVA, C.M.; FENNER, F.L.S.;
MAGALHÃES, G.L.G.; PELISSON
1. UEL; Universidade Estadual de Londrina
A01-1 - 099 - PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE AOS
ANTIMICROBIANOS ENTRE CEPAS DE STREPTOCOCCUS
AGALACTIAE ISOLADAS DE HEMOCULTURAS DE NEONATOS
SOUZA, V.C.1; NAKAMURA, P.A.M.1; KEGELE, F.C.O.2; BARROS,
R.R.1
1. UFF; Instituto Biomédico - Universidade Federal Fluminense
2. Fiocruz; Instituto Fernandes Figueira
A01-1 - 100 - RESISTÊNCIA A ANTIMICROBIANOS
ENTREAMOSTRAS DE STREPTOCOCCUS AGALACTIAE
ISOLADAS DE ESPÉCIMES DO TRATO GENITOURINÁRIO
NAKAMURA, P.A.M.1; SOUZA, V.C.1; SILVA, M.G.T.2; BARROS,
R.R.1
1. UFF; Instituto Biomédico - Universidade Federal Fluminense
2. NKB; Lab Daflon, Helion Povoa e Maiolino - NKB Medicina Diagn
A01-1 - 101 - PREVALÊNCIA DE PORTADORES NASAIS DE
S TA P H Y L O C O C C U S A U R E U S R E S I S T E N T E S A
ANTIMICROBIANOS EM MILITARES
VARGAS, T. L.1; SOUSA, V. S.2; CARNEIRO, B. M. F.4; OLIVEIRA, I.
Dia 10 - 12h às 13h
A01-1 - 068 - AVALIAÇÃO DO EFEITO DA CLOREXIDINA SOBRE
O S. MUTANS POR MICRODILUIÇÃO EM CALDO E DISCODIFUSÃO
QUEIROZ, V.S.; LYRA, L.; SCHREIBER, A.Z.
1. FCM / UNICAMP; Patologia Clínica / Ciências Médicas
A01-1 - 073 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DE
AMOSTRAS DE MEL COMERCIALIZADO NA CIDADE DE
MANAUS (AM).
SOUZA, E. O.1; PIMENTEL, R. B. B.2; MOURÃO, L. P. S.1; SILVA, C.
M. A.1
1. UNINORTE; CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE
2. INPA; Instituto Nacional de Pesquisas da Amazonia
89
C. M.2; MOREIRA, B. M.2; CASTRO, A. C. D.2; RABELLO, R. F.1
1. UFF; MIP/Instituto Biomédico
2. UFRJ; Microbiologia Médica/IMPPG
4. UNIGRANRIO; UNIGRANRIO
A01-1 - 102 - SENSIBILIDADE À TIGECICLINA EM
ENTEROBACTÉRIAS PRODUTORAS DE BETA-LACTAMASES
DE ESPECTRO ESTENDIDO (ESBL).
NOGUEIRA, K. S.; COGO, L. L.; CONTE, D.; MAIA, F. V. S.;
PALMEIRO, J. K.; PAIVA, M; DAUR, A. V.; DALLA COSTA, L. M.
1. UFPR; Universidade Federal do Paraná
A01-1 - 103 - CARACTERIZAÇÃO DE MECANISMOS DE
RESISTÊNCIA EM KLEBSIELLA PNEUMONIAEISOLADAS
EM;RECIFE - BRASIL
BARROS, J.F.1; BELA, A.V.1; MELLO, L.R.B.1; ANTUNES, A.A.3;
ANTUNES, M.A.2
1. HAM - PE; HOSPITAL AGAMENOM MAGALHÃES
2. LACEN - PE; LABORATÓRIO CENTRAL DE SAÚDE PÚBLICA DE
PERNAMBUCO
3. UNICAP - PE; UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO
A01-1 - 104 - INVESTIGAÇÃO DA AÇÃO ANTIBACTERIANA IN
VITRO DA NEOSERGIOLIDE E DO EXTRATO DO CAULE DA
XIMENIA AMERICANA
MEDEIROS, T. L.; OLIVEIRA, C. B. S.; DOMINGOS, P. R.C.;
MEDEIROS, M. L. Q.; MELO, M. C. N.; NETO, V. F. A.
1. UFRN; Departamento de Microbiologia e Parasitologia
A01-1 - 105 - CEPAS DE STREPTOCOCCUS AGALACTIAE DE
ORIGENS HUMANA E BOVINA RESISTENTES A ERITROMICINA
ISOLADAS NO BRASIL
COSTA, N. S.; SILVA, L. G.; CORREA, A.B.A; OLIVEIRA, I.C.M.;
MATTOS,M.C.; PINTO, T.CA.; BENCHETRIT, L.C.; FRACALANZZA,
S. E. L.
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia Professor Paulo de Goes
A01-1 - 106 - BACTERIAL RESISTANCE TO ANTIBIOTICS IN
AQUATIC ENVIRONMENTS OF RIO DE JANEIRO.
COUTINHO, F.H.1; VIEIRA, R.P.1; SILVEIRA, C.B.1; MONTEIRO,
V.A.1; ALBANO, R.M.2; MARTINS, O.B.1
1. UFRJ; Instituto de Bioquímica Médica
2. UERJ; Departamento de Bioquímica
A01-1 - 107 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE ÓLEO
ESSENCIAL DE PIPER EUCALYPTOPHYLLAM C.DC E PIPER
HOFFMANNSSEGGIANUM ROEM & SCHULTES
SILVA, J.P.L.1; ASSUMPÇÃO, S.C.M2; CORRÊA, T.N.2;
TORQUILHO, H.S2; GODOY, R.L.O1
1. Embrapa CTAA; Embrapa
2. IFRJ; Instituto Federal do Rio de Janeiro
A01-1 - 108 - ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DA ZERUMBONA
EXTRAÍDA DOS ÓLEOS ESSENCIAIS DE ZINGIBER ZERUMBET
L. SMITH CULTIVADA EM MANAUS/AM
PINHEIRO, D. S.1; PINHEIRO, C. C. S.2; BOANERGES, R. Q. P.1;
COSTA, C. A.2; ZANOTTO, S. P.1
1. UEA; Universidade do Estado do Amazonas
2. INPA; Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Dia 10 - 12h às 13h
A01-1 - 116 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE EXTRATO
HIDROALCOÓLICO DE ANGICO PRETO ANADENANTHERA
MACROCARPO
LIMA, J.R3; FREITAS, C.A.S.1;2; SILVA, A.L.R3; OLIVEIRA, A.N3;
PARENTE, N.A1;2; MOURA, P.S1;2
1. UECE; Universidade Estadual do Ceará
2. NECTAR; Núcleo Experimental em Ciência e Tecnologia de Alimentos
3. UECE; Faculdade de Educação de Crateús
A01-1 - 117 - PERFIL DE RESISTÊNCIA DE ACINETOBACTER
BAUMANNII AOS CARBAPENENS E AMPICILINA/SULBACTAN
EM HOSPITAL MISTO DE MACEIÓ-AL
ALVINO, V.1; PIRES, L.L.S.2; LIMA, F.S.1; SANTOS, K.R.M.3; LEITE,
A.M.P.3; SILVA, R.J.C.1; PORFÍRIO, Z.1
1. CPML; CENTRO DE PATOLOGIA E MEDICINA LABORATORIAL
2. HUPAA; HOSPITAL UNIVERSITARIO PROF. ALBERTO
ANTUNES
3. SCMM; SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE MACEIÓ
A01-1 - 118 - PROPOSTA DE REVISÃO DOS PONTOS DE CORTE
NOS TESTES DE SUSCEPTIBILIDADE DE PSEUDOMONAS
AERUGINOSA ÀS POLIMIXINAS
PARUSSOLO, L.1; TOGNIM, M.C.B.1; CARDOSO, C.L.1; TORRES,
A.M.2; VIDIGAL, P.G.1; GARCIA, L.B.1
1. UEM; Depto. de Análises Clínicas/Universidade Estadual de
Maringá
2. UEM; Centro Ciências da Saúde/Universidade Estadual de
Maringá
A01-1 - 119 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE DIFERENTES
BIOCIDAS CONTRA CLONES BACTERIANOS
MULTIRRESISTENTES DISSEMINADOS NO BRASIL
SANTOS AF1;2; OLIVEIRA VGS1; NICOLETTI AG1; MARQUÊS F1;
GALES AC1
1. UNIFESP; Universidade Federal de São Paulo
2. HIAE; Hospital Israelita Albert Einstein
A01-1 - 120 - INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO POR E. COLI: UM
LEVANTAMENTO DOS PERFIS MAIS ACOMETIDOS FRENTE A
AVALIAÇÃO DA SUSCETIBILIDADE BACTERIANA A AGENTES
ANTIMICROBIANOS
BAPTISTA, A.P.1; SEZEFREDO, F.P.1; BASAGLIA, C.F.1;
PERTINHEZ, G.N.1; SARTORI, S.B.1; MATSUMOTO, L.S.1;
TASHIMA, C.M.1;2
1. UENP/CLM; Departamento de Patologia Geral
2. DCM; Departamento de Ciências Morfofisiológicas
SARAIVA, A. M.; CORDEIRO, R. P.; GONÇALVES, A. M.;
COUTINHO, F. N.; XAVIER, H. S.; CAETANO, N.
1. UFPE; Ciências Farmacêuticas/Universidade Federal de Pernambuco
A01-1 - 127 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE
PRÓPOLIS VERMELHA EXTRAIDA POR DIFERENTES
MÉTODOS
MAIA-ARAUJO,YLF; MENDONÇA,LS; REIS,ECA; PADILHA,FF;
ZILLIOTO,P; ARAUJO,ED; ORELLANA,SC
1. ITP; Instituto de Tecnologia e Pesquisa
A01-1 - 128 - INTERFERÊNCIA DE ALGUNS EXTRATOS
VEGETAIS SOBRE A CAPACIDADE DE ADESÃO DE
ENTEROCOCCUS FAECALIS
LUCENA, J.M.V.M; ALENCAR, B.C.M; AGUIAR, L.C.S; PAES, L. DA
S.
1. IFAM; Instituto Federal do Amazonas
A01-1 - 129 - PREVALÊNCIA DE ESTAFILOCOCOS
RESISTENTES À METICILINA EM PACIENTES INTERNOS NA
UNIDADE DE EMERGÊNCIA DO AGRESTE – ALAGOAS
COIMBRA, D.G.1; JÚNIOR, J.B.O.1; ALMEIDA, A.G.C.S.1;
BELTRÃO, E.M.B.1; BARBOSA, M.D.F.1; PIMENTEL, B.J.1;
MOREIRA, L.S.2; FILHO, E.A.S.F.1; DE ANDRADE, T.G.1
1. UFAL; UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS
2. FITS; FACULDADE INTEGRADA TIRADENTES
A01-1 - 130 - STAPHYLOCOCCUS SAPROPHYTICUS ISOLADOS
DE PACIENTES COM INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO (ITU):
MÉTODOS DE IDENTIFICAÇÃO E PERFIL DE SENSIBILIDADE
AOS ANTIMICROBIANOS.
FERREIRA, A. M.1;2; PAZZINI,LT1; MONDELLI, A. L.2; CUNHA,
MLRS1
1. IB-UNESP; Microbiologia e Imunologia-Instituto de Biociências
2. FMB-UNESP; Laboratório de Análises Clínicas,Faculdade de Medicina Bot.
A01-1 - 131 - PSEUDOMONAS AERUGINOSA RESISTENTES À
IMIPEMEM E MEROPENEM EM TRÊS HOSPITAIS PÚBLICOS DO
ESTADO DE ALAGOAS
SILVA, R.J.C.1; SOUZA, L.B.1; PORFIRIO, Z.1; LIMA, G.B.C.1;
ALÉCIO, E.R.S.1; SANTANA, A.K.M.1; SOUZA, A.L.B.2; LIMA, F.S.1;
LIMA, V.M.S.1
1. CPML; Centro de Patologia e Medicina Laboratorial
2. UESB; Universidade Estadual do Sul da Bahia
A01-1 - 132 - INFLUÊNCIA DE KEFIR NA PROLIFERAÇÃO,
LIBERAÇÃO DE TOXINA E ADESÃO A CÉLULAS EPITELIAIS
HUMANAS DE BACTÉRIAS PATOGÊNICAS.
ANJOS,MT1; ANDRADE, GR1; MELO,KCM1; RUIZ,RC1;
SUAZO,CAT2; DOMINGOS,MO1
1. IBU; Instituto Butantan
2. Ufscar; Universidade Federal de São Carlos
A01-1 - 133 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE EXTRATOS DE
HYMENAEA STIGONOCARPA FRENTE A MICRORGANISMOS
MULTIDROGA RESISTENTES
SOARES C.; NASCIMENTO, M.; AZEVEDO-XIMENES, E.
1. UFPE; Departamento de Antibioticos
A01-1 - 121 - ANÁLISE DA SUSCETIBILIDADE ANTIMICROBIANA
IN VITRO DE BACILOS ENTÉRICOS E PSEUDOMONAS
ISOLADOS DO BIOFILME FORMADO SOBRE PRÓTESES
DENTÁRIAS TOTAIS DE PACIENTES ATENDIDOS NO CEO SOBRAL - CE
SILVA, S.S.; RIBEIRO, M.O.; ROCHA, F.R.; PARENTE, T.M.L.;
CHAVES, H.V.; ZANIN, I.C.J.; BARBOSA, F.C.B.
1. UFC; Faculdade de Odontologia - Sobral
A01-1 - 134 - OCORRÊNCIA DA CHROMOBACTERIUM
VIOLACEUM EM AMBIENTE LÓTICO DA BACIA PIRANHASASSU, REGIÃO SEMI-ÁRIDA POTIGUAR
NASCIMENTO, V.S.F.; DANTAS, C.M.; ARAÚJO, M. F. F.
1. UFRN; Microbiologia e parasitologia
A01-1 - 110 - PERFIL DE RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA DE
ISOLADOS DE SERRATIA MARCESCENS DO BIOFILME
SUBGENGIVAL, DE INFECÇÕES EXTRA-ORAIS E DO AMBIENTE
PARENTE, T.M.L; TEIXEIRA, A.H.; REBOUÇAS, E.L.; BARBOSA,
F.C.B.; ZANIN, I.C.J.
1. UFC; Faculdade de Medicina - Sobral
A01-1 - 122 - ESTUDO DA PREVALÊNCIA E SENSIBILIDADE DE S.
AGALACTIAE EM PACIENTES ATENDIDAS NUMA CLÍNICA
AMBULATORIAL EM ARACAJU
ALMEIDA, M.B.1;2; MELO, M.G.D.1;2; CALDAS-RUIZ, E1;2;
MACHADO, M.M.M.2; SANTOS, A.K.C2
1. UFS; Universidade Federal de Sergipe
2. Cemise; Centro de Medicina Integrada de sergipe
A01-1 - 135 - INFECÇÕES NOSOCOMIAIS POR PSEUDOMONAS
AERUGINOSA PRODUTORAS DE BETA-LACTAMASE DO TIPO
AMPC NA UNIDADE DE EMERGÊNCIA DO AGRESTE- ALAGOAS.
COIMBRA, D.G.1; BELTRÃO, E.M.B.1; BARBOSA, M.D.F.1;
JÚNIOR, J.B.O.1; ALMEIDA, A.G.C.S.1; PIMENTEL, B.J.1;
MOREIRA, L.S.2; FILHO, E.A.S.1; DE ANDRADE, T.G.1
1. UFAL; UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS
2. FITS; FACULDADE INTEGRADA TIRADENTES
A01-1 - 111 - FREQUÊNCIA DE MICRORGANISMOS ISOLADOS
EM CULTURA DE VIGILÂNCIA
VOLTAN, A. R.1; ABREU, B. R.1; BERNARDES, F. C.1; OLIVO, T. E.
T.2; CAVALCANTI, R. S.2; FORTALEZA, C. M. C.2; PIZZOLITTO, A.
C.1; PIZZOLITTO, E. L.1
1. UNESP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
2. UNESP; Faculdade de medicina
A01-1 - 123 - DETECÇÃO DA PRODUÇÃO DE METALOBETALACTAMASES EM PSEUDOMONAS AERUGINOSA
ISOLADAS NO LACEN/BAHIA
ELIANA FONSÊCA
1. LACEN BA; Laboratório Central de Saúde Pública Prof. Gonçalo
Moniz
A01-1 - 109 - PERFIL DE SUSCETIBILIDADE ANTIMICROBIANA
EM SALMONELLA SPP. ISOLADAS DE FONTE HUMANA NO RIO
DE JANEIRO
MARTINS, T.G.1; REIS, E.M.F1; FESTIVO, M.L.1; SILVA, G.C.M.1;
ARAÚJO, M.S.1; SANTOS, F.R.W.2; FONTINELI, A.L.2; ROGES,
E.M1; LAZARO, N.S.1; RODRIGUES, D.P.1
1. FIOCRUZ; Enterobactérias
2. LACEN-RJ; Bacteriologia
90
2. UNIT/SE; Universidade Tiradentes Aracaju/SE
A01-1 - 115 - AGENTES BACTERIANOS DE PERITONITES EM
CAPD - CARACTERÍSTICAS MICROBIOLÓGICAS (BOTUCATU,
1998-2008)
MONTELLI, A.C.1; SADATSUNE, T.3; CAMARGO, C.H.3;
MONDELLI, A.L.1; CUNHA, M.L.R.S.3; CARAMORI, J.1; BARRETTI,
P.1
1. FMB/UNESP; Faculdade de Medicina de Botucatu
3. IBB/UNESP; Instituto de Biociências de Botucatu
A01-1 - 112 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DE
EXTRATO HIDROALCOÓLICO DE ANGICO BRANCO
ANADENANTHERA COLUBRINA (VELL).
PARENTE, N.A.1;2; LIMA, J.R.3; SILVA, A.L.R3; OLIVEIRA, A.N.3;
FREITAS, C.A.S1;2; MOURA, P.S1;2
1. UECE; Universidade Estadual do Ceará
2. NECTAR; Núcleo experimental em Ciências e Tecnologia de Alimentos
3. UECE; Faculdade de Educação de Crateús
A01-1 - 113 - PERFIL DE SUSCETIBILIDADE DA
LEVOFLOXACINA EM PACIENTES DE TRÊS HOSPITAIS
PÚBLICOS DE ALAGOAS
SILVA, R.J.C.1; SOUZA, L.B.1; PORFÍRIO, Z.1; SOUZA, A.L.B2;
SANTANA, A.K.M.1; LIMA, G.B.C.1; LIMA, F.S.1
1. CPML; Centro de Patologia e Medicina Laboratorial
2. UESB; Universidade Estadual do Sul da Bahia
A01-1 - 114 - DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DE
BIOADESIVOS PARA O CONTROLE DA MASTITE
CAVALCANTE, D. R. R.2;1; MENDONÇA, L.S.2;1; BARBOSA, R.
L.1;2; BARROS, I. M. DA C.1;2; LEITE, J. O.1;2; PADILHA, F.F.1;2;
CARDOSO, J.C.1;2
1. ITP; Lab. de Biomateriais do Instituto de Tecnologia e Pesquisa
A01-1 - 124 - INFLUENCIA DA CARGA NA ESTABILIDADE E
ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE LIPOSSOMAS CONTENDO
ÁCIDO ÚSNICO
RIBEIRO, R1; MENDES, C.S.M3; LIRA, M.C.B1; NASCIMENTO, R.
S.1; MENDES, F.O.1; CORDEIRO, R. P.1; SANTOS-MAGALHAES,
N.S1; CAETANO, N.1
1. UFPE; Farmácia/UFPE
3. UFPE; Universidade federal de Pernambuco
A01-1 - 125 - PERFIL FENOTÍPICO E GENOTÍPICO DE
AMOSTRAS DE STREPTOCOCCUS AGALACTIAE
RESISTENTES A ERITROMICINA E CLINDAMICINA ISOLADAS
DE HOSPITAIS DE CURITIBA
PALMEIRO, J. K.1; TORRES, R. S. L. A.2; FRACALANZZA, S. E. L.3;
BOTELHO, A. C. N.3; NOGUEIRA, K. S.1; SCHEFFER, M. C.1;
COGO, L. L.1; MAESTRI, A. C.1; DE SOUZA, D. C.1; DALLA-COSTA,
L. M.1;4
1. HC-UFPR; Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná
2. LACEN-PR; Laboratório Central do Estado do Paraná
3. IMPPG-UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes
4. FPP-IPPPP; Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe
A01-1 - 126 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DA SEMENTE DE
CAESALPINIA PYRAMIDALIS TULL. FRENTE A CEPAS DE
STAPHYLOCOCCUS AUREUS MRSA MULTIRRESISTENTES
A01-1 - 137 - IMPORTÂNCIA DO EXAME MICROBIOLÓGICO NO
DIAGNÓSTICO DAS VAGINITES/VAGINOSES EM MULHERES
ATENDIDAS NO CENTRO DE PESQUISAS E DIAGNÓSTICOS
ESPECIALIZADOS (CPDE - MANAUS/AM)
MONTE, RL; AVELINO, JGC; ALEIXO, G; ROCHA, B; TAVARES, L;
NETO, JOAO
1. CPDE; CENTRO DE PESQUISAS E DIAGNÓSTICOS
ESPECIALIZADOS
A01-1 - 138 - AVALIAÇÃO DAS TÉCNICAS DE MICRODILUIÇÃO
EM CALDO E ETEST NA DETERMINAÇÃO DA MIC DE
VANCOMICINA PARA STAPHYLOCOCCUS SP. COAGULASENEGATIVA RESISTENTES A METICILINA.
PAIVA, R.M.; PINHEIRO MACHADO, A.B.M.; MACHADO, D.P.;
ZAVASCKI, A.; BARTH, A.L.
1. HCPA; HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE
A01-1 - 139 - RESISTÊNCIA A CARBAPENÊMICOS EM ESCHERIA
COLI E KLEBSIELLA PNEUMONIAE PRODUTORAS DE BETALACTAMASE DE ESPECTRO ESTENDIDO
NOGUEIRA, K.S.1; DAUR, A.V.2; COGO, L.L.1; MONTEIRO,
C.L.B.2; DALLA COSTA, L.M.1
1. HC-UFPR; Setor de Bacteriologia
2. UFPR; Bacteriologia médica
A01-1 - 140 - ATIVIDADE DE DESINFETANTES FRENTE A
MICROORGANISMOS MULTIDROGAS RESISTENTES
MACEDO,L.; PACHECO,L; AZEVEDO-XIMENES, E.
1. UFPE; Departamento de Antibióticos
A01-1 - 141 - CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA E GENOTÍPICA DE
CEPAS DE STREPTOCOCCUS AGALACTIAE
SILVA, L. G.; COSTA, N. S.; OLIVEIRA, I. C. M.; MATTOS, M. C.;
PINTO, T. C. A.; CORREA, A. B. A.; BENCHETRIT, L. C.
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes
A01-1 - 142 - ESTUDO DO PERFIL DE
S E N S I B I L I D A D E / R E S I S T Ê N C I A D E C E PA S D E
STAPHYLOCOCCUS AUREUS MRSA MULTIRRESISTENTES NO
HOSPITAL DAS CLÍNICAS/PE
BARBOSA, I. C.; SARAIVA, A. M.; BRITO, M. A. P.; MELO, S. V.;
CORDEIRO, R. P.; CARVALHO, D. M.; BATISTA, D. C. A.; CAETANO,
N.
1. UFPE; Ciências Farmacêuticas/Universidade Federal de Pernambuco
A01-1 - 143 - ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DOS EXTRATOS
VEGETAIS DE PIPER PURUSANUM SOBRE ESCHERICHIA COLI
O157:H7 E SHIGELLA SP.
ROCHA M. R. P1; LIMA A. M1; PINHEIRO C. C. S. P2
1. UNIP; Universidade Paulista
2. INPA; Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
A01-1 - 145 - INIBIÇÃO DO CRESCIMENTO BACTERIANO POR
SOLAMARGINA ISOLADA DE SOLANUM VIARUM DUN
CORBI, K. P.; ALMEIDA, A. E.
1. UNESP; Biociêcias e Biotecnologia aplicada à Farmácia
A01-1 - 146 - STAPHYLOCOCCUS AUREUS RESISTENTES A
METICILINA (MRSA) COM SUSCEPTIBILIDADE REDUZIDA A
GLICOPEPTÍDEOS (GISA/VISA), EM UM HOSPITAL NA CIDADE
DO NATAL-RN
DOMINGOS, P.R.C; OLIVEIRA, C.B.S.; COSTA, J.G.; DANTAS, L.A.;
FERNANDES, M.J.B.C; MELO, M.C.N
1. UFRN; Departamento de Microbiologia e Parasitologia
A01-1 - 147 - AVALIAÇÃO DO SINERGISMO ENTRE O EXTRATO
SECO DE PSIDIUM GUINEENSE SWARTZ E AGENTES
ANTIMICROBIANOS FRENTE A AMOSTRAS DE
STAPHYLOCOCCUS AUREUS
FERNANDES, T.G; SOARES, L.E; AZEVEDO-XIMENES, E
1. UFPE; UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
CEPAS DE ESCHERICHIA COLI E KLEBSIELLA PNEUMONIAE
ISOLADAS DE INFECÇÕES DO TRATO URINÁRIO
LINS, RL; LIMA, AL; SANTOS, ITF; KENNEDY, A; NETO, J
1. CPDE; CENTRO DE PESQUISAS E DIAGNÓSTICOS
ESPECIALIZADOS
A01-1 - 149 - EMERGÊNCIA DE STREPTOCOCCUS
PNEUMONIAE NÃO SENSÍVEL A CFOTAXIMA NA CIDADE DE
SALVADOR, BAHIA.
RIOS, D.R.S.R.1;3; CAMPOS, L.1; SOARES, M.S.1; MENEZES, A. P.
DE1; OLIVEIRA, N.2; CORDEIRO, S. M.1; REIS, M. R.1; KO, A.1;
REIS, J.R.3;1
1. CPQGM; CENTRO DE PESQUISA GONÇALO MONIZ
2. HCM; HOSPITAL COUTO MAIA
3. UFBA; FACULDADE DE FARMÁCIA-UNIVERSIDADE FEDERAL
DA BAHIA
A01-1 - 154 - PESQUISA DE BACTÉRIAS E SENSIBILIDADE AOS
ANTIMICROBIANOS EM CONTEÚDO INTRA-UTERINO DE
FÊMEAS CANINAS COM PIOMETRA
VOORWALD, F.A.1; MALUTA, R.P.2; PADILHA, L.C.1; SANTANA,
A.M.3; ÁVILA, F.A.2; TONIOLLO, G.H.1
1. FCAV/UNESP; Setor de Obstetrícia Veterinária e Reprodução Animal
2. FCAV/UNESP; Laboratório de Microbiologia Veterinária
3. FCAV/UNESP; Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária
A01-1 - 150 - CARACTERIZAÇÃO DO PERFIL DE
SUSCEPTIBILIDADE ANTIMICROBIANA E PESQUISA DE
METALO-B-LACTAMASES EM ISOLADOS CLÍNICOS DE
PSEUDOMONAS AERUGINOSA
CASTRO, KCB; ORSI, AR; MORAIS, VMS; BARROS, EMLR;
PORFÍRIO, Z; SILVA, RJC; LIMA, FS; SILVA, DW
1. UFAL; Departamento de Microbiologia / ICBS
A01-1 - 156 - STAPHYLOCOCCUS AUREUS RESISTENTE À
METICILINA (MRSA) COLONIZANDO PROFISSIONAIS DE
SAÚDE DE UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA DE UM
HOSPITAL DA CIDADE DO NATAL-RN
OLIVEIRA, C.B.S.1; GOUVEIA, M.N.G.2; FERNANDES, M.C.S.2;
COSTA, J.G.1; TORRES, A.C.S.2; ARAÚJO, M.F.M.2; ROCHA,
E.A.2; FREITAS, A.M.A.2; MELO, M.C.N.1
1. UFRN; Departamento de Microbiologia e Parasitologia
2. HMAF; Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes
A01-1 - 151 - AVALIAÇÃO DO PERFIL DE RESISTÊNCIA DE
ESTAFILOCOCOS COAGULASE NEGATIVOS ISOLADOS DE UM
LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS DO MUNICÍPIO DE
VOLTA REDONDA, RJ
JÚNIOR, L. S. G.1; JÚNIOR, R. A.1; PEREIRA, C. A. S.1;3;2;
TEIXEIRA, R. S.4; DOS SANTOS, R. C.1; DUARTE, P. F.1;4; DA
SILVA, R. J. C.4; LEITE, R. M.1; MEDEIROS, P. S.1; CANTILHO, M.
E. S. F.1
1. UGB; Ciências Biológicas / Centro Universitário Geraldo Di Biase
2. UniFOA; Ciências Biológicas / Centro Universitário de Volta
Redonda
3. UniFOA; Ciências Médicas / Centro Universitário de Volta Redonda
4. EEL USP; DEBIQ / Escola de Engenharia de Lorena
A01-1 - 152 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DOÓLEO
ESSENCIAL DE LIPPIA GRACILIS SHAUER CONTRA
MICROORGANISMOS MULTIDROGA RESISTENTES
SOARES, L.E; FERNANDES, T.G; AZEVEDO-XIMENES, E
1. UFPE; UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
A01-1 - 153 - PERFIL DE RESISTÊNCIA A ANTIMICROBIANOS DE
A01-1 - 157 - ANÁLISE DE AGENTES BACTERIANOS
PATOGÊNICOS DE AMOSTRAS CLÍNICAS E AMBIENTAIS EM
C O M U N I D A D E S R I B E I R I N H A S N A R E S E R VA D E
DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL MAMIRAUÁ, AMAZONAS BRASIL
CRUZ,P.C.A.1;2; JESUS, M.S.1; SILVA, L.A.1
1. CpqLMD-FIOCRUZ; Centro de Pesquisa Leônidas e Maria Deane
2. UNINILTONLINS; Centro Universitário Nilton Lins
A01-1 - 158 - ANÁLISE DA FREQUÊNCIA E DO PERFIL DOS
AGENTES CAUSADORES DE INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO
EM PACIENTES HOSPITALIZADOS.
ARAÚJO,K.; QUEIROZ, A.C.; QUEIROZ, A.P.B.C.; CORREIA, J. G.;
FERREIRA, K.M.; NICOLETTI, B.; ALMAIDA, A.P.R.; MEDEIROS,
R.F.; DUARTE, J.
1. UNIP; Instituto de Ciências da Saúde - Universidade Paulista
Dia 10 - 12h às 13h
A01-1 - 144 - PRINCIPAIS AGENTES ETIOLÓGICOS E
AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS EM
AMOSTRAS DE URINA DE PACIENTES ATENDIDOS EM
HOSPITAL PÚBLICO.
MARANHO, D.; FREITAS, A.C.A.; MEIRA, S.P.
1. Laboratório Clínico; Centro Médico da PMESP
A01-1 - 148 - EFICÁCIA ANTIBACTERIANA E CINÉTICA
BACTERICIDA "IN VITRO" DO EXTRATO DA LIPPIA SIDOIDES
CHAM. SOBRE S. AUREUS
FREITAS, A.F.R.; SILVA, V.A.; LACERDA, J.T.J.G; PEREIRA, M.S.V.
1. UFPB; Biologia Molecular
Pôsteres
Dia 10
16h às 17h
3. LACEN-MS; Laboratorio Central de Saúde Pública - MS
4. SES/MS; Secretaria de Estado de Saúde - MS
5. UCDB; Universidade Catolica Dom Bosco
MARTINS,F.M.; TELLES, M.A.S.
1. CRPHF; Laboratorio de Referência de Bacteriologia da Tuberculose
C01 - 005 - GLICOLIPÍDEOS DAS CEPAS PASTEUR E MOREAU
DE MICOBACTERIUM BOVIS BCG: AVALIAÇÃO E APLICAÇÃO
NO SORODIAGNÓSTICO DA TUBERCULOSE HUMANA.
SANTOS, L.B.1; BARRETO-BERGTER, E.1; OLIVEIRA, M.M.1;
OELEMANN, W.M.R.2
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes
2. UFRJ; Unidade de Pesquisa em Tuberculose UUCFF
C01 - 009 - POTENCIAL ANTIMICOBACTERIANO DE EXTRATOS
VEGETAIS E MICRORGANISMOS ISOLADOS DE DIFERENTES
HABITATS DO BRASIL: NOVAS PERSPECTIVAS PARA
TRATAMENTO DAS MICOBACTERIOSES?
CARDOSO, A.M.1; ZALDIVAR, J.E.F.2; RODRIGUES, A.A.1;
CARVALHO, C.X.1; GUERRA, R.N.M.3; VIEIRA, J.D.G.1;
JUNQUEIRA-KIPNIS, A.P.1; KIPNIS, A.1
1. UFG; DMIPP / Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública
2. UG; Facultad de Medicina Veterinaria
3. UFM; Centro de Ciências Biológicas e da Saúde
C01 - 002 - ANTIBODIES TO THREE MYCOBACTERIAL
RECOMBINANT ANTIGENS, EVALUATION IN CHILDREN WITH
PULMONARY TUBERCULOSIS.
ARAUJO, L.S.1;5; MARTIRE, T.M.2; SANT'ANNA, C.C.3; LUCENA,
S.4; LUIZ, R.R.5; CONDE, M.B.5; SAAD, M.H.F.1
1. FIOCRUZ; Laboratório de Microbiologia Celular/IOC - FIOCRUZ
2. UNIRIO; Universidade Uni Rio
3. IPPMG/UFRJ; Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira,UFRJ
4. HRPS; Hospital Raphael de Paula Souza
5. FM/UFRJ; Faculdade de Medicina/UFRJ
C01 - 006 - DIFERENCIAÇÃO ENTRE M. TUBERCULOSIS, M.
BOVIS BCG E M. BOVIS INDENTIFICADOS COMO "COMPLEXO"
M. TUBERCULOSIS PELO MÉTODO PRA (PCR-RESTRICTION
ENZYME PATTERN ANALYSIS) UTILIZANDO OUTRAS
METODOLOGIAS
PORPHÍRIO, B.C.1; DISTASIO, L.C.1; DA SILVA ROCHA, A.2;
CAMPO, C.E.D1; SILVA, M.V.B.1; CALDA, P.S.C.1; FANDINHO,
F.C.O.1
1. CRPHF/ENSP/Fiocruz; Centro De Referência Professor Hélio Fraga/ENSP/Fiocruz
2. LBMAM; Lab. de Biologia Molecular Aplicada a Micobacterias/Fiocruz
C01 - 003 - GENOTIPAGEM DE MEMBROS DO COMPLEXO
MYCOBACTERIUM AVIUM ISOLADOS DE INFECÇÕES
PULMONARES NO ESTADO DO PARÁ
COSTA, A.R.F.; LOPES, M.L.; BAHIA, J.R.C.; CONCEIÇÃO, E.C.;
LIMA, E.J.C.; LIMA, K.V.B.
1. IEC; Seção de Bacteriologia e Micologia/Instituto Evandro Chagas
C01 - 007 - AVALIAÇÃO DO CONTROLE DE QUALIDADE DAS
BACILOSCOPIAS DA TUBERCULOSE,NO MUNICIPIO DE
SALVADOR -BA, NO PERIODO DE JULHO DE 2007 A JULHO DE
2008.
BACELAR; FONTES
1. Lacen-Ba; Laboratório Central de Saude Publica
C01 - 004 - SUBNOTIFICAÇÃO DE CASOS DE TUBERCULOSE
EMMATO GROSSO DO SUL
PADOVANI, C. T. J.1; RUFFINO NETTO, A.2; CUNHA, E. A. T.3;
MARQUES, M.4; BERNARDES, C. A.1; HONER, M. R.5
1. UFMS; Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
2. USP; Faculdade de Medicina de Ribeirao Preto
C01 - 008 - ENSAIO DE PROFICIÊNCIA PARA TESTE DE
SENSIBILIDADE: AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS DO
LABORATÓRIO DE REFERÊNCIA DO CENTRO DE REFERÊNCIA
PROFESSOR HÉLIO FRAGA NO PERÍODO DE 2002 A 2009.
MEDEIROS, R.F.M.; BARRETO, A.M.W.; ARAUJO, J.B.M.; SILVA,
M.V.B.; SANTOS, L.M.; PORRECA, M.C.; ARRUDA, C.G.M.;
C01 - 010 - AVALIAÇÃO PRELIMINAR DO MÉTODO MASPCR(REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE MULTIPLEX
ALELO-ESPECÍFICO) PARA DETECÇÃO DE RESISTÊNCIA A
RIFAMPICINA EM MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS
CALDAS,P.C.S.1;2; DA SILVA-ROCHA, A.2;2; WERNECKBARRETO,A.M.1; PORPHÍRIO, B. C.1; MEDEIROS, R.F.M.1;
ARAÚJO, J.B.M.1; ARRUDA, C.G.M.1; SANTOS, L.M.1; SUFFYS,
P.N.2; FANDINHO, F.C.O.1
1. CRPHF/ENSP/Fiocruz; Centro de Referência Professor Hélio Fraga/ENSP/Fiocruz
2. IOC/Fiocruz; Lab de Biologia Molecular Aplicada a Micobactérias
C01 - 011 - O USO DA NICOTINAMIDA NA DETERMINAÇÃO DE
RESISTÊNCIA A PIRAZINAMIDA EM MYCOBACTERIUM
TUBERCULOSIS
CAMPANERUT, P.A.Z.; GHIRALDI, L.D.; BAEZA, L.C.; SPOSITTO,
F.L.E.; CARDOSO, R.F.
1. UEM; Departamento de Análises Clínicas
Dia 10 - 16h às 17h
C – Micobacteriologia
C01 – Micobactérias: métodos, diagnósticos e testes de sensibilidade (moleculares e não moleculares)
C01 - 001 - EVALUATION OF LIONEX TB KITS AND FOUR
MYCOBACTERIAL ANTIGENS FOR IGG AND IGA DETECTION IN
CEREBROSPINAL FLUID WITH NEGATIVE ACID FAST STAINING
FROM TB MENINGITIS PATIENTS
SARDELLA I.G.1; SINGH M2; KUMPFER S2; HERINGER R.R.3;
SAAD MHF1; PUCCIONI-SOHLER M.2
1. FIOCRUZ; Instituto Oswaldo Cruz
2. LIONEX; Lionex Diagnostic and Therapeutics
3. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
C01 - 012 - PERFIL DE RESISTÊNCIA DE M. TUBERCULOSIS
ISOLADOS DE PACIENTES DE PRISÃO NO ESTADO DE SÃO
PAULO EM 2008
LATRILHA, FO1; LEMES, RA1; PIRES, MFFS1; GALESI, VMN2;
91
GIAMPAGLIA, CMS1
1. IAL; Instituto Adolfo Lutz
2. CVE/SP; Centro de vigilância epidemiológica de São Paulo
C01 - 013 - EVALUATION OF ORAL ANTISEPTICS USE FOR
R E D U C T I O N O F T H E C O N TA M I N AT I O N R AT E O F
MYCOBACTERIA CULTURES IN SPUTUM SAMPLES OF
PATIENTS WITH PULMONARY TUBERCULOSIS
PERES, R. L.; LOUREIRO, R. B.; DIETZE, R.; PALACI, M.; MACIEL,
E. L.N
1. NDI-UFES; CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE/ UFES-ES
C01 - 014 - COMPARAÇÃO DA CARGA BACILAR EM AMOSTRAS
DE ESCARRO DE PACIENTES COM TUBERCULOSE
PULMONAR, COLETADAS NO PERÍODO DE 0,5; 5 E 12 HORAS
NASCIMENTO, CP; SIQUEIRA, MG; PALACI, M; HADAD, DJ;
DIETZE, R
1. UFES; Centro Biomédico/Universidade Federal do Espírito Santo
C01 - 015 - ESTUDO COMPARATIVO DE ESFREGAÇO DE
BACILOSCOPIA DA TUBERCULOSE PULMONAR SEGUNDO A
ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS) E MINISTÉRIO DA
SAÚDE (MS).
PEDRO, H.S.P.2; COELHO, A.G.V.3; FERREIRA, M.I.P.2; GOLONI,
M.R.2; NASCIMENTO, A.C.C.3; ALVES, I.3; AILY, D.C.G.4; GALLE,
L.C.5; SILVA, R.R.F.6; NARDI, S.M.T.2;9; LEITE, A.R.7; SHIKAMA,
M.L.8; UEKI, S.Y.M1
1. IAL - Central; INSTITUTO ADOLFO LUTZ - Laboratório Central; 2.
IAL-S.J.Rio Preto; INSTITUTO ADOLFO LUTZ - São José do Rio Preto; 3. IAL - Santos; INSTITUTO ADOLFO LUTZ - Santos
4. IAL - Rio Claro; INSTITUTO ADOLFO LUTZ - Rio Claro; 5. IAL Pres. Prudente; INSTITUTO ADOLFO LUTZ - Presidente Prudente; 6.
IAL - St. André; iNSTITUTO ADOLFO LUTZ - Santo André
7. IAL-Taubaté; INSTITUTO ADOLFO LUTZ – Taubaté; 8. IAL - Sorocaba; INSTITUTO ADOLFO LUTZ – Sorocaba; 9. ILSL; INSTITUTO
LAURO DE SOUZA LIMA
C01 - 016 - INFLUÊNCIA DO MEIO DE CULTURA E FORMA DE
INCUBAÇÃO NO PRIMO ISOLAMENTO DE MYCOBACTERIUM
BOVIS. RESULTADOS PARCIAIS.
IKUTA, C.Y.; MORATO, F.; VALVASSOURA, T.A.; FERREIRA, F.;
DIAS, R.A.; SOUZA, G.O.; MORAIS, Z.M.; FERREIRA-NETO, J.S.
1. USP; Depto Med Vet Prev e Saúde Animal/FMVZ
C01 - 017 - AVALIAÇÃO EXTERNA DA QUALIDADE DA
BACILOSCOPIA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
(1998/2008)
FREIRE, C.C.M.1; TORRES, C.F.L.1; PAULINO, C.X.1; LOPES,
M.C.S.1; VILAR, A.C.2; TERRA, A.C.1; QUEIROZ. M.G.L.1;
ALMEIDA, Z.G.S.1
1. LACEN-RN; Laboratório Central Dr Almino Fernandes
2. HRLGV; Hospital Regional Lindolfo Gomes Vidal
C01 - 018 - IDENTIFICAÇÃO DE MUTAÇÕES NO GENE RPOB DE
MYCOBACTERIUM TUBERCULOSISEMAMOSTRAS DE
PACIENTES COM TUBERCULOSE PULMONAR ATIVA DO
ESTADO DE GOIÁS
SANTOS, LC; BOUSQUET, HM; PEREIRA, AM; JUNQUEIRAKIPNIS, AP; KIPNIS, A
1. UFG-IPTSP; Instituto de Patologia Tropical e Saude Publica
C01 - 019 - IDENTIFICAÇÃO DE MICOBACTÉRIAS ATRAVÉS DO
SEQUENCIAMENTO DO GENE HSP 65.
RAMOS,J.P; CAMPOS,C.E.D; CALDAS,P.C.S; DISTASIO, L.C.;
BARRETO,A.M.W.
1. CRPHF/ENSP/Fiocruz; Centro de Referência Professor Hélio Fraga/ENSP/Fiocruz
Dia 10 - 16h às 17h
C01 - 020 - ATIVIDADE ANTIMICOBACTERIANA DE
NAFTOIMIDAZÓIS DERIVADOS DE QUINONAS NATURAIS
COELHO, T.S.1; MOURA, K.C.G2; RAMOS, D.F1; PINTO, A.V.2;
PINTO, M.C.F.R.2; SILVA, P.E.A.1
1. FURG; Faculdade de Medicina
2. UFRJ; Núcleo de Pesquisa de Produtos Naturais
C01 - 021 - CIÊNCIA PARA QUE E PARA QUEM?
DESENVOLVIMENTO E INTRODUÇÃO DE NOVOS MÉTODOS
DIAGNÓSTICOS PARA A TUBERCULOSE
MACEDO, M.B.1; VALENÇA, M.S.1; SOARES, R.O.1; FÉLIX, C.R.2;
ROCHA, J.Z.1; SILVA, P.B.A2; RAMOS, D.F.2; VON GROLL, A.3;
SILVA, P.E.A1
1. FURG; Universidade Federal do Rio Grande
2. UFPEL; Universidade Federal de Pelotas
3. ITM; Instituto de Medicina Tropical de Antuérpia
C01 - 022 - PERFIL CLÍNICO, EPIDEMIOLÓGICO E
LABORATORIAL DOS PACIENTES COM HANSENÍASE
DIAGNOSTICADA EM SANTOS, SÃO PAULO, BRASIL.
ZAMARIOLI, L.A.1; COELHO, A.G.V.C.1; NASCIMENTO, A.C.C.1;
PEREIRA, C.M.1; ROCHA, S.2; FONSECA, F.3; MATOS JUNIOR,
J.C.M3; CAVALHEIRO, R.A.3
1. IAL- SANTOS; INSTITUTO ADOLFO LUTZ - LABORATÓRIO
REGIONAL SANTOS
2. SECEDI; LABORATÓRIO MUNICIPAL DE SANTOS
3. UNIMES; UNIMES - Universidade Metropolitana de Santos
C01 - 023 - CONFIRMAÇÃO MOLECULAR POR PCR IS6110 DAS
BACILOSCOPIAS PARA DIAGNÓSTICO DA TUBERCULOSE
PULMONAR NO MUNICÍPIO DE ANANINDEUA, PARÁ
EMILYN CONCEIÇÃO3;1; MICHELE BRITO3;2;1; ISMARI
FURLANETO3;1; GEORGE LIMA2; ANA COSTA3; RENÉE
SILVA3;4; ALEJANDRO PRADO3;4; KARLA LIMA3
1. UFPA; Universidade Federal do Pará
2. LACEN-Pa; Laboratório Central do Pará
3. IEC; Instituto Evandro Chagas
4. CESUPA; Centro Universitário do Pará
C01 - 024 - IDENTIFICAÇÃO E DELEÇÃO DE UMA REGIÃO DO
92
DNA DO MICOBACTERIÓFAGO D29 PARA INSERÇÃO DE
GENES QUE EXPRESSÃO PROTEÍNAS FLUORESCENTES PELA
TÉCNICA DE RECOMBINAÇÃO EM BACTERIÓFAGOS POR
ELETROPORAÇÃO DE DNA
DA SILVA, JOAS1; PIURI M2; ACB BRITO1; BASTOS GM1; SOUZA
WA1; HIRATA RDC1; HATFULL GF2; HIRATA MH1
1. USP; Universidade de São Paulo
2. UNIV. PITT; University of Pittsburgh
C01 - 025 - RESEARCH OF NEW MIXED-CHELATE COPPER
COMPLEXES WITH QUINOXALINE AND ALANINE AS LIGANDS,
POTENTIAL ANTIMYCOBACTERIAL AGENTS
PAVAN, F.R.1; FARADEZO M.C.2; COSTA-FILHO A.J.3; VIEIRA
E.D.3; MONGE A.4; BORTHAGARAY G.6; GAMBINO D.6; TORRE
M.H.6; LEITE, C.Q.F.1
1. UNESP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas;
2. UNIMED; Unilab
3. USP; Instituto de Física de São Carlos
4. CIFA; Universidad de Navarra
5. UNESP; Instituto de Quimica
6. UDELAR; Cátedra de Química
C01 - 026 - NOVAS PROTEÍNAS COM POTENCIAL PARA O
DIAGNÓSTICO DA TUBERCULOSE
RAMOS, D.F.1; BORSUK, S.1; SILVA, PEA2; DELLAGOSTIN, O.1
1. UFPEL; Centro de Biotecnologia/Universidade Federal de Pelotas
2. FURG; Laboratório de Micobactérias/Faculdade de Medicina
C01 - 027 - IDENTIFICAÇÃO DE MICOBACTÉRIAS PELO PRAPCR EM UM LABORATÓRIO DE ROTINA DE UM HOSPITAL
GERAL
BENSI,EPA.1;2; PANUNTO,AC.2; PANUNTO,PC.2; DENTINI,P.1;
RAMOS,MC.2
1. UNICAMP; Depto. Patologia Clínica /Universidade Estadual de
Campinas
2. UNICAMP; Fac. de Ciências Médicas / Universidade Estadual de
Campinas
C01 - 028 - IMPORTÂNCIA DE REPIQUE PARA A RECUPERAÇÃO
DE CEPAS DE MYCOABCTERIUM TUBERCULOSIS COM
RESULTADOS INVIÁVEIS NO TESTE DE SUSCEPTIBILIDADE
PELO MÉTODO AUTOMATIZADO DEMGIT 960
PINHATA JMW; MARTINS MC; GIAMPAGLIA CMS; OLIVEIRA RS
1. IAL; INSTITUTO ADOLFO LUTZ - Setor de Micobactérias
C01 - 029 - RHUTENIUM (II) PHOSPHINE/PICOLINATE
COMPLEXES AS ANTIMYCOBACTERIAL AGENTS
PAVAN, F.R.1; POELHSITZ, G.V.2; DO NASCIMENTO, F.B.3; LEITE,
S.R.A.4; BATISTA, A.A.3; DEFLON, V.M.5; SATO, D.N.6;
FRANZBLAU, S.G.7; LEITE, C.Q.F.1
1. UNESP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
2. UFGO; Departamento de Química
3. UFSCAR; Departamento de Química
4. UNESP; Instituto de Quimica
5. USP; Instituto de Química de São Carlos
6. IAL; Instituto Adolfo Lutz
7. IUC; Institute for Tuberculosis Research
C01 - 030 - AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE CONTROLE DE
QUALIDADE DA BACILOSCOPIA DA TUBERCULOSE - PROJETO
FUNDO GLOBAL - NA REGIÃO DA COSTA DA MATA ATLÂNTICA,
2007 E 2008.
CHIOU, A.C; COELHO, A.G.V.; ZAMARIOLI, L. A.; PEREIRA, C. M.
1. IAL Santos; Instituto Adolfo Lutz de Santos
C01 - 031 - DETECÇÃO DA RESISTENCIA À ISONIAZIDA E
RIFAMPICINA COM A UTILIZAÇÃO DA PCR EM TEMPO REAL
(RT-PCR) EM CEPAS DE MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS
OLIVEIRA RS1; GONÇALVES MG2; FUKASAWA LO2; SALGADO
MM2; HARRISON LH3; SACCHI CT2
1. IAL; Instituto Adolfo Lutz - Seção de Bacteriologia
2. IAL; Instituto Adolfo Lutz - Seção de Imunologia
3. Univ Pittsburgh; Department of Epidemiology / University of Pittsburgh
C01 - 032 - TRANSMISSÃO VERTICAL DE MYCOBACTERIUM
BOVIS NA ESPÉCIE BOVINA
JOERGE, K.S.G.1; OSÓRIO, A.L.A.R.1; AZAMBUJA, A.D.1; SILVA,
C.G.1; SANTOS, A.C.B.2; LEITE, C.Q.F.2; CUNHA, R.V.3
1. FAMEZ-UFMS; Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
2. FcFAR-UNESP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
3. FAMED-UFMS; Faculdade de Medicina
C01 - 033 - INVESTIGAÇÃO MOLECULAR DO MYCOBCTERIUM
TUBERCULOSIS EM UM MUNICÍPIO PRIORITÁRIO PARA A
TUBERCULOSE DO NOROESTE PAULISTA.
FURINI, A. A. C1;3; PEDRO, H. S. P4; CONCEIÇÃO, L. M1;
OLIVEIRA, M.S.C1; RODRIGUES, J. F1;3; MACHADO, R. L. D1;
MONTENEGRO, L. M L2; SCHINDLER, H. C2;5; FRANCO, C.6;
ROSSIT, A. R.B1
1. FAMERP; CIM /Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
2. CPqAM/Fio Cruz; Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães
3. UNIRP; Centro Universitário de Rio Preto
4. IAL; Micobactérias/Instituto Adolfo Lutz
5. UFPE; Materno-Infantil/Universidade Federal de Pernambuco
6. FUNFARME; DDIP/Fundação Faculdade Regional de Medicina
C01 - 034 - AVALIAÇÃO DA REPRODUTIBILIDADE NA
DETERMINAÇÃO DO "CUT-OFF" DE UM PROTÓTIPO DE KIT
PARA DETECÇÃO DE DNA DO COMPLEXO MYCOBACTERIUM
TUBERCULOSIS UTILIZANDO MICROPLACAS
VERZA, M.1; MICHELON,C.T.1; NUNES, N.M1; REZENDE, L.2;
ROSSETTI, M.L.R.1;3
1. FEPPS; CDCT
2. Ampligenix Biotech; Ampligenix Biotech
3. ULBRA; ULBRA
C01 - 035 - INVESTIGAÇÃO DE MICOBACTÉRIAS NÃO
CAUSADORAS DE TUBERCULOSE EM RONDÔNIA
MENDES DE LIMA1;2; OLIVIRA, M.S.C1; RODRIGUES, R.S.2;2;1;
SANTOS, A.M.A.1;2;1; MOURA, M.M.F.2
1. LACEN/RO; LABORATÓRIO CENTRAL DE SAÚDE PÚBLICA DE
RONDÔNIA
2. UNIR/RO; UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA
C01 - 036 - II INQUÉRITO NACIONAL DE RESISTÊNCIA ÀS
DROGAS: RESULTADOS DO ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL.
IMPORTÂNCIA DO ÁCIDO P-NITROBENZÓICO(PNB)NA
IDENTIFICAÇÃO DO COMPLEXO MYCOBACTERIUM
TUBERCULOSIS
MONIZ LL1; SIMEÃO FCS1; YAMAUCHI JU2; COSTA SM1;
OLIVEIRA RS1; LATRILHA FO1; GIAMPAGLIA CMS1; MARTINS
MC1; TELLES MAS1
1. IAL; Instituto Adolfo Lutz - Setor de Micobactérias
2. DEVEP/SVS/MS; Serviço de Vigilancia em Saúde - Ministério da
Saúde
C01 - 037 - OPTIMIZATION OF REAL-TIME PCR AIMING AT THE
MOLECULAR DIAGNOSIS OF TUBERCULOSIS.
ASSUNCAO, T.M.1;2; DIAS, A.C.O.1; BASSO, L.A.1;2; SANTOS,
D.S.1;2; BATISTA, E.L.1
1. INCT-TB; Centro de Pesquisas em Biologia Molecular e Funcional
2. PPGBCM PUCRS; Programa de Pós Graduação em Biologia Celular e Molecular
C01 - 038 - PERFIL DE ÁCIDOS MICÓLICOS DE NOVAS
ESPÉCIES DE MICOBACTÉRIA POR CROMATOGRAFIA LÍQUIDA
DE ALTA EFICIÊNCIA
CONTE-JUNIOR,C.A.1; PAULA, L.V1; FURLANETTO, L.V.1;
FIGUEIREDO, E.E.S.1; ASENSI,G.F.1; WALTER, L.2; SILVA, J.T.1;
PASCHOALIN, V.M.F.1
1. UFRJ; Depto Bioquímica (Instituto de Química)
2. UFF; Depto de Microbiologia (Instituto Biomédico)
C01 - 040 - "PESQUISA DO GÊNERO MYCOBACTERIUM EM
AMOSTRAS DE SECREÇÕES DE VIAS AÉREAS DE ORIGEM
HOSPITALAR"
SANTO, H.M.S.1; BASAGNI, N.S.1; CANETTIERI, A.C.V.1; MARIA,
A3; TEODORO, G.R.2; KOGA-ITO, C.Y.2; KHOURI, S.1
1. UNIVAP; NUFABI/Lab. Microbiologia/Faculdade de Ciências da
Saúde
2. UNESP; Biociências e Diagnóstico Bucal/FOSJC/ São José dos
Campos
3. IAL; Instituto Adolfo Lutz
C 0 1 - 0 4 1 - AVA L I A Ç Ã O D O T E S T E R Á P I D O
IMUNOCROMATOGRÁFICO TB AG MPT64 TEST BIOEASY NA
IDENTIFICAÇÃO DO COMPLEXO M. TUBERCULOSIS.
VINHAS, S V; SILVA, J P; AGUIAR, P P L; MARQUES, H S; DEL
PIERO, K O; PALACI, M; LIMA, P F E
1. NDI-UFES; Núcleo de Doenças Infecciosas - UFES
C01 - 042 - IDENTIFICAÇÃO RÁPIDA DE LINHAGENS DE
MICOBACTÉRIAS PELO MÉTODO DE MULTIPLEX-PCR
BENSI,EPA.1;2; PANUNTO,AC.2; PANUNTO,PC.2; DENTINI,P.2;
RAMOS,MC.2
1. UNICAMP; Depto. Patologia Clínica/Universidade Estadual de
Campinas
2. UNICAMP; Fac. de Ciências Médicas / Universidade Estadual de
Campinas
C01 - 043 - RESISTÊNCIA BACTERIANA ÀS DROGAS
UTILIZADAS NO TRATAMENTO DE TUBERCULOSE EM
RONDÔNIA
RODRIGUES, R.S.1; MENDES DE LIMA, C.A.2; MOURA, M.M.F.1
1. UNIR/RO; UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA
2. LACEN/RO; LABORATÓRIO CENTRAL DE SAÚDE PÚBLICA DE
RONDÔNIA
C01 - 044 - IDENTIFICAÇÃO DE ESPÉCIES DO "COMPLEXO"
MYCOBACTERIUM TERRAE ATRAVÉS DE METODOLOGIA DO
PRA (PCR E ANÁLISE DE ENZIMAS POR RESTRIÇÃO)
DISTASIO, L.C.; PORPHÍRIO, B.C.; CALDAS, P.C.S.; SILVA, M.V.B.;
BARRETO,A.M.W.; CAMPOS, C.E.D.
1. CRPHF/ENSP/Fiocruz; Centro de Referência Professor Hélio Fraga/ENSP/Fiocruz
C01 - 045 - AVALIAÇÃO DA PCR EM TEMPO REAL PARA
DETECÇÃO DE MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS EM
AMOSTRAS DE LÍQUOR DE PACIENTES COM MENINGITE
TUBERCULOSA
GONÇALVES, M.G.1; FUKASAWA, L.O.1; SALGADO, M.M.1;
GUALBERTO, F.A.S.2; VIDAL, J.2; OLIVEIRA, A.C.P.2; ARAÚJO,
T.P.1; CUSTÓDIO, A.V.1; HARRISON, L.H.3; SACCHI, C.T.1
1. IAL; Instituto Adolfo Lutz
2. IIER; Instituto de Infectologia Emílio Ribas
3. Pitt; Universidade de Pittsburgh
C01 - 046 - DETECÇÃO DAS MUTAÇÕES RELACIONADAS COM A
RESISTÊNCIA À RIFAMPICINA E ISONIAZIDA EM ISOLADOS DE
MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS UTILIZANDO
MICROPLACAS
MASCHMANN, R.A.1;2; FERREIRA, S.J.2; SILVA, M.S.N.2; ZAHA,
A.1; ROSSETTI, M.L.R.2;1
1. UFRGS; UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
2. FEPPS/CDCT; FUNDAÇÃO ESTADUAL DE PRODUÇÃO E
PESQUISA EM SAÚDE
C01 - 047 - APLICABILIDADE DE UM ELISA IN-HOUSE PARA
PARATUBERCULOSE BOVINA NO SORODIAGNÓSTICO DA
DOENÇA DE CROHN
GUIMARÃES, F.G.1; CARVALHO, A.C.S2;1; BOECHAT, N.L.F.3;
ZALTMAN, C.2; SALGADO, V.C.L2; MARASSI, C.D.1; OELEMANN,
W.M.R.1
1. IMPPG; Depto. de Imunologia do Instituto Prof. Paulo de Góes
2. GED; Serviço de Gastroenterologia e Endoscopia Digestiva
3. IDT; Unidade de Pesquisa em Tuberculose
C01 - 048 - ESTUDO DA BIOATIVIDADE DE EXTRATOS VEGETAIS
FRENTE À CEPA DE M.TUBERCULOSIS SENSÍVEL E
RESISTENTE
CARRION, L.C.1; RAMOS, D.F.1; NUNEZ, C.V.2; SANTOS, P.A2;
OZÓRIO, M.I,C2; SILVA, E.C.P2; SILVA, P.E.A1
1. FURG; UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE
2. INPA; INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS DA AMAZÔNIA
C01 - 049 - ATIVIDADE ANTIMICOBACTERIANA DE LIGNANAS
EXTRAÍDAS DA PIPER CUBEBA E DERIVADOS OBTIDOS POR
SEMI-SÍNTESES
R.SILVA; BATISTA, JHC; BIANCO, TNC; SILVA, MLA; MARTINS,
CHG
1. UNIFRAN; Nucleo de Ciências Exatas
C01 - 050 - CARACTERIZAÇÃO DO PERFIL DE ÁCIDOS
MICÓLICOS DE MEMBROS DO GRUPO MYCOBACTERIUM
CHELONAE-ABSCESSUS POR CROMATOGRAFIA LÍQUIDA DE
ALTA EFICIÊNCIA
PAULA, L.V.1; CONTE-JUNIOR, C.A.1; LEITE, A.M.O.1;
SILVA,M.G.2; DUARTE, R.S.2; TORRES, A.G.3; SILVA, J.T.1;
PASCHOALIN, V.M.F.1
1. UFRJ; Instituto de Química - Departamento Bioquímica
2. UFRJ; Instituto de Microbiologia
3. UFRJ; Instituto de Química/ Departamento de Bioquímica
C01 - 051 - PCR-MULTIPLEX ALELO ESPECÍFICO (PCR-MAS)
PARA A DETERMINAÇÃO RÁPIDA DA SENSIBILIDADE AOS
A N T I B I Ó T I C O S I S O N I A Z I D A E R I FA M P I C I N A E M
MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS ISOLADOS NO AMAZONAS
OGUSKU, M.M.1; OKAMURA, L.H.2; MARTINS, E.S.J.1;
SADAHIRO, A.3; SALEM, J.I.1
1. INPA; Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
2. UNIP; Universidade Paulista
3. UFAM; Universidade Federal do Amazonas
C – Micobacteriologia
C02 - Epidemiologia
C02 - 001 - AVALIAÇÃO DO PERFIL DOS PACIENTES E A
ADESÃO AO TRATAMENTO DA HANSENÍASE EM CORONEL
FABRICIANO - MG
SANTOS, M. A.1; BARROS, P. A. P. O.1; MORAES, M. M. C. A.1;
BADARÓ, A. C. L.2
1. UnilesteMG; Centro Universitário do Leste de Minas Gerais
2. UTFPr; Universidade Tecnológica Federal do Paraná
C02 - 002 - PREVALÊNCIA DE FATORES DE RISCO ASSOCIADOS
Á TUBERCULOSE EM MUNÍCIPES DA CIDADE DE PORTO
VELHO, RONDÔNIA, NOS ANOS DE 2001 Á 2008.
VIEDES, E.C.T.; BRUNORO, K.L.; DANTAS, L.R.; STORER, F.L.;
GONÇALVES, F.B.
1. FSL; Faculdade São Lucas
C02 - 003 - SURTO DE INFECÇÃO PÓS-VACINAÇÃO POR
MYCOBACTERIUM ABSCESSUS SUBSP. ABSCESSUS NA
CIDADE DE ANDRADINA (SP)
MATSUMOTO, C.K.1; CHIMARA, E.2; SOUZA, C.W.O.3; ASSIS,
D.B.4; LEÃO, S.C.1
1. UNIFESP; Depto. de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia
2. IAL; Instituto Adolfo Lutz
3. UFSCAR; Universidade Federal de São Carlos
4. CVE/SES-SP; CVE Professor Alexandre Vranjac
C02 - 004 - PERFIL BACILOSCÓPICO DE PACIENTES COM
HANSENÍASE ATENDIDOS EM UMA UNIDADE DE REFERÊNCIA
NA CIDADE DE PORTO ALEGRE-RS
EIDT, L.M.1; FREITAS, M.S.1;3; FENALTE, M.P.2; GELATTI, L.C.2
1. ADS; Ambulatório Dermatologia Sanitária do RS-Setor de Hanseníase
2. IPA; Centro Universitário Metodista IPA
3. UNISINOS; PPG-Saúde Coletiva, Universidade do Vale do Rio dos
Sinos
C02 - 006 - TUBERCULOSE VAIÀ ESCOLA:EXERCÍCIO DO
CONHECIMENTO COMO MEDIDA DE PREVENÇÃONA
INFECÇÃOPELO MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS.
SOUZA, L.F. C.1; COSTA,J.G.1; FERNANDES, I.B. C.2; JÚNIOR
LOBATO, E.L.3; MELO, M.C.N.1; FERNANDES,M.J.B.C.1
1. UFRN; Depto. de Microbiologia e Parasitologia/ CB.
2. EMER; Escola Municipal Prfª Emília Ramos - Natal,RN
3. EMJF; Escola Municipal Profº José Frazão - Natal, RN
C 0 2 - 0 0 7 - T U B E R C U L O S E E X C L U S I VA M E N T E
EXTRAPULMONAR EM PACIENTES ASSISTIDOS EM HOSPITAL
FEDERAL ENTRE 2001 E 2008
SANTOS, P.G.; SOUZA, M.J.; VELHO, M.C.
1. HSE-RJ; DEPTO DE MICROBIOLOGIA
C02 - 008 - EPIDEMIOLOGIA DA TUBERCULOSE PULMONAR,
C02 - 010 - OPINIÃO DOS FUNCIONÁRIOS DA UNIDADE DE
REFERÊNCIA ESPECIALIZADA DR. MARCELLO CANDIA SOBRE
OS PACIENTES E O PROGRAMA DE HANSENÍASE.
MOTA, EDUARDO FERREIRA3; CUNHA, NADIA MARIA
BARBOSA1; CARVALHO, NADIANE DANTAS1; OLIVEIRA,
NATHALYE LIMA1; SOUZA, ANDERSON MANOEL CLEMENTE
DE2; SILVEIRA, ANTONIO DE PÁDUA SERRA DA2; DOLABELA,
MARIA FÂNI3
1. CESUPA; Curso de Farmácia, Centro Universitário do Estado do
Pará
2. URE Marcello Candia; Unidade de Referência Especializada Doutor Marcello Candia
3. BAIP; Pós-Graduação em Biologia dos Agentes Infecciosos
C02 - 011 - AVALIAÇÃO DA GENOTIPAGEM POR RFLP-IS 6110-5`
NA CONFIRMAÇÃO DE CLUSTERS DEFINIDOS PELO MÉTODO
PA D R O N I Z A D O R F L P - I S 6 11 0 - 3 ` E M P O P U L A Ç Ã O
GEOGRÁFICAMENTE HETEROGÊNEA
MACHADO SMA1; BRITO RC2; SAAD MHF1
1. LAMICEL/IOC/FIOCRUZ; Lab. de Microbiologia Celular/IOC
2. HUPE/UFRJ; Hospital Pedro Ernesto/UERJ
C02 - 012 - GENOTYPING OF MYCOBACTERIUM LEPRAE FROM
BRAZILIAN LEPROSY PATIENTS
FONTES, ANB1; SAKAMURI, RM2; BAPTISTA, IMFD3; URA, S3;
GOMES, HM1; ALBUQUERQUE, ECA1; MORAES, MO1;
MARTINEZ, AN1; SARNO, EN1; MOURA, MMF5; REZENDE, DS5;
BRENNAN, PJ2; VISSA, VD2; SUFFYS, PN1
1. FIOCRUZ; Laboratório de Biologia Molecular Aplicada a Micobactérias
2. CSU; Department of Microbiology, Immunology and Pathology
3. ILSL; Instituto Lauro de Souza Lima
4. FIOCRUZ; Laboratório de Hanseníase
5. UNIR; Universidade Federal de Rondônia
C02 - 013 - SNP NO GENE GIDB PODE ESTAR RELACIONADO
C O M A FA M Í L I A L A M D O S P O L I G O T Y P I N G E M
MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS
SPIES, F. S.1;6; RIBEIRO, A. W.6; RIBEIRO, M. O.4; SILVA, P. E. A.3;
ROSSETTI, M. L.5;6; ZAHA, A.1;2
1. UFRGS; Departamento de Genética
2. UFRGS; Centro de biotecnologia
3. FURG; Faculdade de Medicina
4. LACEN/FEPPS; Micobacteriologia
5. ULBRA; Universidade Luterana do Brasil
6. CDCT/FEPPS; Centro de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
C02 - 014 - AVALIAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA MOLECULAR
UTILIZANDO A TÉCNICA DE SPOLIGOTYPING EM ISOLADOS DE
PACIENTES PROVENIENTES ESTADO DO MATO GROSSO DO
SUL (MS).
SANTOS, A.C.B.1; CUNHA, E.A.T.2; MENDES, N.H.1; MAIA, R.3;
MALASPINA, A.C.1; PANDOLFI, J.R.1; LEITE, C.Q.F.1
1. UNESP - Araraquara; Depto. de Ciências Biológicas - Fac. de Farmácia
2. LACEN - MS; Depto. de Micobactérias
3. MInistério da Saúde; Secretaria de Vigilância e Saúde
C02 - 015 - PRESENÇA DE MICOBACTÉRIAS EM ÁGUA E
DIALISATO DE UMA UNIDADE DE HEMODIÁLISE E
COMPORTAMENTO DOS ISOLADOS FRENTE AO ÁCIDO
PERACÉTICO
SIEWERT, M.; PELAYO, J.S.; SECO, B. M. S.; SARIDAKIS, H. O.
1. UEL; Depto. Microbiologia - Universidade Estadual de Londrina
C02 - 016 - ANÁLISE DA TENDÊNCIA TEMPORAL DE
MICOBACTÉRIAS NÃO TUBERCULOSAS NO ESTADO DE SÃO
PAULO
CHIMARA, E.; SIMEÃO, F.C.S.; UEKI, S.Y.M.; FERRAZOLI, L.
1. IAL; Instituto Adolfo Lutz
C02 - 017 - CARACTERIZAÇÃO DE ISOLADOS DE
MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS ATRAVÉS DE RFLP NO
MUNICÍPIO DE ARARAQUARA-SP
MALASPINA, A.C.1; SANTOS, A.C.B.1; SILVA, R.M.G.2; VIANA,
B.J.2; HAGE, E.F.2; FIGUEIREDO, W.M.2; SAAD, M.H.F.3; LEITE,
C.Q.F.1
1. UNESP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
2. SESA - USP; Serviço Especial de Saúde de Araraquara
3. FIOCRUZ; Fundação Oswaldo Cruz
C02 - 019 - CARACTERIZAÇÃO DE ISOLADOS DE
MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS DO TIPO "BEIJING".
GOMES, LL.1;3; VASCONCELLOS, SEG.1; ROCHA, AS.1;3;
RIBEIRO, AE.1; LASSOUNSKAIA, E.2; KRITSKY, AL.3; GOMES,
MG.1; SUFFYS, P.1
1. FIOCRUZ; Laboratório de biologia molecular aplicado à micobactérias
2. UENF; Laboratório de Biologia do Reconhecer.
3. UFRJ; Unidade de Pesquisa do Tórax (UPT)
C02 - 020 - IDENTIFYING MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS
STRAIN COMPLEX USING SPOTCLUST BASED ON
SPOLIGOTYPE
VENTURA, L.C.; MAGDINIER-GOMES, H.; SUFFYS, P.N.
1. FIOCRUZ; Fundação Oswaldo Cruz
C02 - 021 - LA IMPORTANCIA DE LA DETECCION DE
STREPTOCOCCUS GRUPO B EN GESTANTES A TERMINO
DRA. PATRICIA OVIEDO
1. UNAM; Universidad Nacional Misiones
C – Micobacteriologia
C03- Genética e bioquímica
C03 - 001 - ANÁLISE DA FORMAÇÃO DE BIOFILME E DETECÇÃO
DE GENES RELACIONADOS COM A MULTIRRESISTÊNCIA EM
MYCOBACTERIUM SPP.
BARROSO, L.1; GOMES DA SILVA, M.1; QUEIROZ MELLO, F.C.2;
SILVA DUARTE, R.1; SILVA LAPORT, M.1
1. UFRJ; IMPPG
2. UFRJ; HUCFF
C03 - 002 - IDENTIFICAÇÃO DE UM PLASMÍDEO LINEAR DE
MYCOBACTERIUM AVIUM
RABELLO MCS; SILVA RM; LEÃO SC
1. UNIFESP; Universidade Federal de São Paulo
C03 - 003 - IDENTIFICAÇÃO DA SUB-LINHAGEM RDRIO EM
C E PA S D E M Y C O B A C T E R I U M T U B E R C U L O S I S
PROVENIENTES DE PACIENTES DO PARAGUAI.
ACOSTA,C.C.D.1;2; CANDIA, N.B.2; RUSSOMANDO, G.2;
RITACCO, V.3; ROMERO, N.4; GOMES,H.M.1; SUFFYS, P.N.1
1. Fiocruz; Insituto Oswaldo Cruz
2. IICS-UNA; Instituto de Investigaciones en Ciencias de la Salud
3. INEI ANLIS MALBRAN; Servicio de Micobacterias, Malbran
4. LCSP; Laboratorio Central de Salud Pública-MSPyBS
C03 - 004 - DECIPHERING THE MODE OF ACTION OF A CARBON
SOURCE-DEPENDENT CLASS OF ANTI-TUBERCULOSIS
COMPOUNDS
SEQUEIRA, P.C.; TAN, M.P.; NG, S.H.; TAN, B.H.; PHONG, W.Y.;
DURAISWAMY, J.; DICK, T.; PETHE, K.
1. NITD; Novartis Institute for Tropical Diseases
C03 - 005 - ANÁLISE DO PERFIL DE GLICOPEPTÍDEOLIPÍDEO DA
PAREDE DE MICOBACTÉRIAS DE CRESCIMENTO RÁPIDO COM
COLÔNIAS DE FENÓTIPO LISO E RUGOSO ISOLADAS OU NÃO
DE SURTOS EM PROCEDIMENTOS INVASIVOS.
LIMA, J.M.M.R.1; LEITE, C.Q.F.2; LEITE, S.R.A.2; PAVAN, F.R.2;
SERIKAWA, J.M.1; LIMA, K.V.B.3; LOPES, M.L.3; VINHAS, S.A.4;
LEAO, S.C.1
1. Unifesp; Universidade Federal de São Paulo
2. Unesp; Universidade Estadual de São Paulo
3. IEC; Instituto Evandro Chagas
4. UFES; Universidade Federal do Espirito Santo
C03 - 006 - SITE-DIRECTED MUTAGENESIS OF THE CDDENCODED CYTIDINE DEAMINASE FROM MYCOBACTERIUM
TUBERCULOSIS H37RV AND SOLUBLE EXPRESSION OF THE
MUTANT ENZYMES
RODRIGUES-JUNIOR, V.S.1;2; REHM, J.G.1; SCHNEIDER, C.Z.1;
SÁNCHEZ-QUITIAN, Z.A.1; SANTOS, D.S.1;2; BASSO, L.A.1;2
1. INCT-TB,CPBMF,PUC-RS; Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Tuberculose
2. PPGMCS PUC-RS; Programa de Pós-Graduação em Medicina e
Ciências da Saúde
C03 - 007 - MUTAÇÕES NO GENE RPOB DE MYCOBACTERIUM
TUBERCULOSIS RESISTENTES A RIFAMPICINA EM ISOLADOS
DO RIO GRANDE DO SUL
SPIES, F. S.2;5; RIBEIRO, A. W.5; RAMOS, D. F.3; RIBEIRO, M. O.4;
SILVA, P. E. A.3; ROSSETTI, M. L.6;5; ZAHA, A.1;2
1. UFRGS; Centro de Biotecnologia
2. UFRGS; Departamento de Genética
3. FURG; Faculdade de Medicina
4. LACEN/FEPPS; Micobacteriologia
5. CDCT/FEPPS; Centro de Desenvolvimento Cientifico e Tecnologico
6. ULBRA; Universidade luterana do Brasil
C03 - 008 - KINETIC AND BIOCHEMICAL CHARACTERIZATION
OF RECOMBINAT ENZIME ADENYLOSUCCINATE SINTHASE (EC
6.3.4.4) FROM MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS
JASKULSKI, L.; BASSO, L.A.; SANTOS, D.S.
1. INCTTB; Centro de Pesquisa de Biologia Molecular e Funcional
C03 - 009 - USO DE SPOLIGOTYPING PARA GENOTIPAGEM DO
MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS OBTIDOS DE LÂMINAS
CORADAS PELO MÉTODO DE ZIEHL-NEELSEN.
ISMARI FURLANETO1;2; EMILYN CONCEIÇÃO2; MICHELE
BRITO4;1;2; ZELINDA SANTANA4; ANA COSTA2; HARRISON
GOMES3; MARIA LOPES2; KARLA LIMA2
1. UFPA; Universidade Federal do Pará
2. IEC; Instituto Evandro Chagas
3. Fiocruz; Fundação Oswaldo Cruz
4. LACEN-PA; Laboratório Central do Pará
C03 - 010 - BIOCHEMICAL AND STRUCTURALSTUDIES OF
HISTIDINOL DEHYDROGENASE FROM MYCOBACTERIUM
TUBERCULOSIS
NUNES, J.E.S.2;3;4; DUCATI, R.G.2;3; BREDA, A.2;3;4; DE SOUZA,
B.M.2;5; PALMA, M.S.2;5; BASSO, L.A.2;3; SANTOS, D.S.2;3
2. INCT-TB; Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Tuberculose
3. CPBMF/PUC-RS; Centro de Pesquisas em Biologia Molecular e
Funcional
4. PPGBCM/PUC-RS; Programa de Pós-Graduação em Biologia
Celular e Molecular
5. IB/UNESP; Instituto de Biociências de Rio Claro
C03 - 011 - THE ENZIME OROTATE
P H O S P H O R I B O S Y LT R A N S F E R A S E ( O P R T ) F R O M
MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS : BIOCHEMICAL
CHARACTERIZATION AND GENE KNOCKOUT FOR AN
ATTENUATED STRAIN DEVELOPMENT
BREDA, A.1;2;3; SCHNEIDER, C.Z.1;2;4; BASSO, L.A.1;2;3;
SANTOS, D.S.1;2;3
1. INCTT; Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Tuberculose
2. CPBMF; Centro de Pesquisas em Biologia Molecular e Funcional
3. PPGBCM; Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e
Dia 10 - 16h às 17h
C02 - 005 - CARACTERIZAÇÃO DE MICOBACTÉRIAS DE
CRESCIMENTO RÁPIDO DE UM SURTO EM CIRURGIAS E
REVISÃO DA TAXONOMIA DOS MEMBROS DO GRUPO
MYCOBACTERIUM CHELONAE-ABSCESSUS
VIANA NIERO C1; MATSUMOTO CK1; LIMA KVB2; LOPES ML2;
PALACI M3; DUARTE RS4; LOURENÇO MCS5; KIPNIS A6;
RIBEIRO MO7; CHIMARA E8; MENENDEZ MC9; GARCIA MJ9;
LEÃO SC1
1. Unifesp; Universidade Federal de São Paulo
2. IEC; Instituto Evandro Chagas
3. UFES; Universidade Federal do Espírito Santo
4. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
5. IEC; Instituto de Pesquisa Evandro Chagas
6. UFGO; Universidade Federal de Goiás
7. LACEN-RS; Laboratório Central do Estado RS
8. IAL; Instituto Adolfo Lutz
9. UAM; Universidad Autonoma de Madrid
ABAETÉ MINAS GERAIS NO PERÍODO DE SETEMBRO 2005 À
OUTUBRO 2007
CUNHA, N. C.; COSTA, L. N. S.
1. FASF/UNISA; Ciências Biológicas
93
Molecular
4. PUCRS; Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
C03 - 012 - CYTIDINE 5'-TRIPHOSPHATE SYNTHETASE FROM
MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS H37RV: CLONING,
EXPRESSION AND PURIFICATION OF RECOMBINANT PROTEIN
REHM, J.G.1;2; SCHNEIDER, C.Z.1; BASSO, L.A.1; SANTOS, D.S.1
1. INCTT; Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Tuberculose
2. UFRGS; Faculdade de Farmácia - Universidade Federal do RS
C03 - 013 - ANTI-TUBERCULOSIS ACTIVITY AND
TOXICOLOGICAL STUDIES OF TWO NEW ISONIAZID-DERIVED
INORGANIC COMPOUNDS
RODRIGUES-JUNIOR, V.S.1;2; SCHNEIDER, C.Z.1; SANTOSJUNIOR, A.A.1; JADER, A.B.S.1; SOUTO, A.A.1; CALIXTO, J.B.1;3;
BASSO, L.A.1;2; CAMPOS, M.M.1;2;4; SANTOS, D.S.1;2
1. INCT-TB,CPBMF,PUC-RS; Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Tuberculose
2. PPGMCS PUC-RS; Programa de Pós-Graduação em Medicina e
Ciências da Saúde
3. UFSC; Departamento de Farmacologia
4. InTox; Instituto de Toxicologia
C03 - 014 - AMPLIFICATION, CLONING AND EXPRESSION OF A
PROBABLE GMP SYNTHASE ENZYME FROM
MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS H37RV
FRANCO, T.M.A.1;2; SCHNEIDER, C.Z.1; BASSO, L.A.1; SANTOS,
D.S.1;2
1. INCT-TB PUCRS; Instituto Nacional de Ciência e tecnologia em
Tuberculose
2. PUCRS; Faculdade de Farmácia
C03 - 015 - CARACTERIZAÇÃO DAS PROTEÍNAS DO FILTRADO
DE CULTURA DE MYCOBACTERIUM BOVIS BCG MOREAU POR
ELETROFORESE BI-DIMENSIONAL E ESPECTROMETRIA DE
MASSAS.
BERRÊDO-PINHO, M1; CORRÊA, PR1; KALUME, DE3;
CASTELLO-BRANCO , LR2; DEGRAVE, W1; MENDONÇA-LIMA, L1
1. IOC/FIOCRUZ; Laboratório de Genômica Funcional e Bioinformática
2. FAP; Centro de Pesquisas Arlindo de Assis
3. IOC/FIOCRUZ; 2Lab. de Epidemiologia Molecular e Doenças
Infecciosas
C03 - 016 - DETERMINAÇÃO DE MUTAÇÕES NO GENE KATG DE
MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS DE PACIENTES
ATENDIDOS NA CIDADE DE GOIÂNIA
SANTOS, L. C.; BOUSQUET, H. M.; PEREIRA, A. M.; JUNQUEIRAKIPNIS, A.P.; KIPNIS, A.
1. IPTSP/UFG; Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública/UFG
C03 - 017 - FOSFOPROTEOMA COMPARATIVO DE
MYCOBACTERIUM BOVIS BCG MOREAU
REZENDE CORRÊA, P; BERRÊDO-PINHO, M.M; FERRÃO, PM;
MENDONÇA-LIMA
1. IOC/FIOCRUZ; Laboratório de Genômica Funcional e Bioinformática
C03 - 018 - ANÁLISE COMPARATIVA DO PROTEOMA DE
SUPERFÍCIE DE CEPAS DE MYCOBACTERIUM BOVIS BCG.
PAGANI, TD1; BERRÊDO PINHO, MM1; PEREIRA, MP1; KALUME,
DE1; CASTELLO-BRANCO, LR2; DEGRAVE, WM1; MENDONÇA
LIMA, L1
1. FIOCRUZ - IOC; Instituto Oswaldo Cruz
2. FAP; Centro de Pesquisa Arlindo de Assis
Dia 10 - 16h às 17h
C03 - 019 - REVACINAÇÃO COM BCG: MAPEAMENTO
PROTEÔMICO DA RESPOSTA HUMORAL
PEREIRA, MP1; BERRÊDO-PINHO, MM1; WAGHABI, MC1;
BARBOSA, T2; MENDONÇA–LIMA,L1
1. IOC/FIOCRUZ; Laboratório de Genômica Funcional e Bioinformática
2. CpqGM/FIOCRUZ; Laboratório Integrado de Microbiologia e Imunoregulação
C03 - 020 - ENVOLVIMENTO DAS PROTEÍNAS HBHA E HLP NA
ADERÊNCIA DE MICOBACTÉRIAS PATOGÊNICAS A CÉLULAS
EPITELIAIS BRÔNQUICAS
DIAS, A.A.1; SILVA, C.A.M.1; BIET, F.2; PESSOLANI, M.C.V.1
1. FIOCRUZ; Fundação Oswaldo Cruz
2. INRA; Centre de Tours
C03 - 021 - ANÁLISE DA EXPRESSÃO IN VIVODA ENZIMA
TRIPTOFANO SINTASE DE MYCOBACTERIUM LEPRAE
SOUZA, D.F-; LARA, F.A-; AMARAL, J.J-; RIBEIRO-GUIMARÃES,
M.L-; LIMA, C.S-; PESSOLANI, M.C.V1. Fiocruz; Instituto Oswaldo Cruz
C03 - 022 - POLIMORFISMO DE TNF-ALFA (POSIÇÃO -308) EM
PACIENTES COM TUBERCULOSE PULMONAR
AMORIM, L. S.4; SANTANA, L. L. OLIVEIRA4; MAKIMOTO, F. H.4;
ANTUNES, I. A.2; LOPES, A. L. R. B.1; OGUSKU, M. M.3;
SADAHIRO, A.1
1. UFAM; Universidade Federal do Amazonas
2. Cardoso Fontes; Policlínica Cardoso Fontes
3. INPA; Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
4. UFAM; Faculdade de Medicina
C03 - 023 - PADRÃO DE EXPRESSÃO DOS ANTÍGENOS ABH EM
BIÓPSIAS DE PELE INFECTADAS POR MYCOBACTERIUM
LEPRAE
LOIOLA, R.S.P1; MOUTINHO, A.T.M2; AGUIAR, D.C.F2;
FERNANDES, S.R.C2; DAMASCENO. C.A2; MOUTINHO DA CRUZ,
ER1; CORVELO, T.C.O2
1. LACEN-Pa; Laboratório Central do Estado do Pará
2. UFPA; Universidade Federal do Para
C – Micobacteriologia
C04 – Virulência e patogenicidade
94
C04 - 001 - ARTRITE SÉPTICA CAUSADA POR
MYCOBACTERIUM KANSASII EM PACIENTE COM INFECÇÃO
DISSEMINADA: RELATO DE CASO.
SANTOS, P.G.1; SOUZA, M.J.1; VIEIRA, I.F.1; CALDAS, P.C.S.2;
CAMPOS, C.E.D.2
1. HSE-RJ; DEPTO DE MICROBIOLOGIA
2. CRPHF - RJ; DEPTO DE BIOLOGIA MOLECULAR
C04 - 002 - LIPID BODY BIOGENESIS MEDIATED BY
MYCOBACTERIUM LEPRAEIN SCHWANN CELLS IS
DEPENDENT ON BACTERIAL VIABILITY
MATTOS, K.A1; OLIVEIRA, V.G.C1; RODRIGUES, L.S1; D'AVILA,
H.2; LARA, F.A.1; SARNO, E.N.3; BOZZA, P.T.2; PESSOLANI,
M.C.V1
1. LAMICEL-IOC; Laboratório de Microbiologia Celular-Instituto
Oswaldo Cruz
2. LIMUNOFAR-IOC; Laboratório de Imunofarmacologia
3. LAHAN; Laboratório de Hanseníase-IOC
C04 - 003 - MYCOBACTERIUM LEPRAE INDUCES THE UPTAKE
OF LDL-CHOLESTEROL BY SCHWANN CELLS
MATTOS, K.A.1; AMARAL, J.J.1; OLIVEIRA, V.G.C.1; ATELLA,
G.C.2; MORAES, M.O.1; FERREIRA, A.B.R.1; MARTINEZ, A.N.1;
PESSOLANI, M.C.V.1
1. FioCruz; Instituto Oswaldo Cruz
2. UFRJ; Instituto de Bioquímica Médica
C – Micobacteriologia
C05 – Imunidade do hospedeiro e vacinas
C05 - 001 - ANTIINFLAMATORY AND ANTIMICOBACTERIAL
ACTIVITY OF N-(ARYL)-2-THIOPHEN-2-YLACETAMIDE AGAINST
MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS (MTB) AND
MYCOBACTERIUM BOVIS (BCG)
VERGARA,F.M.F; CANDÉA ALP; FERRARIS FK; DE SOUZA MVN;
HENRIQUES MGMO
1. FIOCRUZ; Farmacologia Aplicada
C05 - 002 - DIFERRENTIAL MEDIATION OF NEUTROPHIL
ACCUMULATION INDUCED BY BCG IN MOUSE PLEURISY
CANDÉA ALP; MENEZES-DE-LIMA-JR. O; ROSAS EC; MGMO
HENRIQUES
1. Fiocruz; Farmacologia Aplicada / Farmanguinhos
C05 - 003 - AVALIAÇÃO DE BCG RECOMBINANTE COEXPRESSANDO LTB EM VACINAÇÃO DE MUCOSA
ROCHA, A.S.R.; MORAES, C.M.; DELLAGOSTIN, O.A.;
CONCEIÇÃO, F.R.
1. UFPel; Universidade Federal de Pelotas - Centro de Biotecnologia
C05 - 004 - HLA CLASSE II GENÉRICO EM PACIENTES COM
TUBERCULOSE PULMONAR
SANTANA, L.L.O.4; MAKIMOTO, F. H.4; MONTENEGRO, E. L. L. P.4;
ALENCAR, M. R.2; OLIVEIRA, L. M.2; AMORIM, L. S.4; LOPES, A. L.
R. B.1; PASSOS, I. M.4; OGUSKU, M. M.3; SADAHIRO1
1. UFAM; Parasitologia, Instituto de Ciências Biológicas
2. Uniniltonlins; Centro Universitário Nilton Lins
3. INPA; Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
4. UFAM; Faculdade de Medicina
5. Cardoso Fontes; Policlínica Cardoso Fontes
C05 - 005 - AVALIAÇÃO DA TÉCNICA DE REDUÇÃO DO SAL DE
TETRAZOL XTT NA DETERMINAÇÃO DO NÚMERO DE BACILOS
VIÁVEIS PRESENTES NA VACINA BCG EMPREGADA NO
BRASIL.
TONUS, M.E.M.M.; DUARTE, E.P.; VASCONCELLOS, A.C.G;
BRANQUINHO, M.R.; ROMÃO, C.M.C.P.A.
1. INCQS / FIOCRUZ; MICROBIOLOGIA
J – Fermentação e Biotecnologia
J03 – Fermentação e bioconversão
J03 - 001 - UTILIZAÇÃO DE SABUGO DE MILHO COMO
SUBSTRATO BASE PARA AVALIAÇÃO DO TEOR DE PROTEÍNA
DA BIOMASSA DE PLEURROTUS PULMONARIUS (FR.) QUÉLET
SOUZA, C.G.M; CARRARA, P.O; ARAÚJO, C.A.V; GIMENEZ, P.M;
PERALTA, R.M
1. UEM; Depto.de Bioquímica/Universidade Estadual de Maringá
J03 - 002 - CARACTERIZAÇÃO MORFOFISIOLÓGICA DE
CULTURAS DE SACCHAROMYCES CEREVISIAE ORIGINAIS,
MONOCELULARES E COM O DIPLÓIDE RECUPERADO
ALENCAR, E. M. B1; SOUZA-MOTTA, C.M.2; BRANDÃO, L. V. C.1;
SEVERO-GOMES, B.2; SOUZA-WALTER, B.2
1. UPE; UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO
2. UFPE; UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
J03 - 003 - BACTÉRIAS MALOLÁCTICAS NA FERMENTAÇÃO
ALCOÓLICA
PAULILLO,S.C.L.; BORGES,E.P.; COSTA,V.M; LOPES,M.L.;
AMORIM,H.V.; BERBERT,H.A.; CHERUBIN,R.A.; F,T.;
ANTONIO,M.B.
1. Fermentec; Fermentec Ltda
J03 - 004 - PRODUÇÃO DE BIOEMULSIFICANTE A PARTIR DE
GORDURA ANIMAL E MILHOCINA
SANTOS, D.K.F.1; SILVA, A.F.1; SILVA, N.R.L.1; LUNA, J.M.3;
RUFINO, R.D.3; FARIAS, C.B.B.2;1; SARUBBO, L.A.1
1. Unicap; Centro de Ciências e Tecnicologia, Universidade Católica
2. Unicamp; Faculdade de Engenharia Química,Universidade de
Campinas
3. UFPE; Centro de Ciências Biológicas, UFPE
J03 - 005 - SELEÇÃO DE FUNGOS FILAMENTOSOS DO GENÊRO
ASPERGILLUS PRODUTORES DE FITASE
SILVA, A.C.1; QUEIROZ, A. E. S1; SOUZA-MOTTA, C.2; PORTO, T.
S.3; SPIER, M. R.4; PORTO, A. L. F3; SOCCOL, C. R.4; MOREIRA,
K. A.1
1. UFRPE/UAG; Universidade Federal Rural de Pernambuco/UAG
2. DMICOL/UFPE; Depto. de Micologia/Universidade Federal PE
3. DMFA/UFPE; Depto. de Morfologia e Fisiologia Animal - UFPE
4. DEB/UFPR; Divisão de Engenharia de Bioprocessos-UFPR
J03 - 006 - PRODUÇÃO DE FITASE MICROBIANA USANDO
FARINHA DE AVEIA, FARINHA DE CENTEIO E QUIRERA COMO
SUBSTRATOS-SUPORTE
QUEIROZ, A. E. S. F.1; SILVA, A. C.1; SOUZA-MOTTA, C. M.3;
PORTO, T. S.2; SPIER, M. R.4; PORTO, A. L. F.2; SOCCOL, C. R.4;
MOREIRA, K. A.1;2
1. UAG/UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns/Universidade
Fed. Rural de PE
2. DMFA/UFRPE; Departamento de Morfofisiologia Animal/Univ Fed
Rural de PE
3. DMICOL/UFRPE; Departamento de Micologia/Universidade Federal de Pernambuco
4. DEB/UFPR; Divisão de Engenharia de Bioprocessos/Univ Federal
do PR
J03 - 007 - SELEÇÃO DE LEVEDURAS SELVAGENS
SACCHAROMYCES CEREVISIAE PARA APLICAÇÃO
INDUSTRIAL
RAMOS, C.L.; VILELA, D.M.; SCHWAN, R.F.
1. UFLA; Biologia/Universidade Federal de Lavras
J03 - 008 - PROFILE OF HIGHER ALCOHOLS IN FRUIT WINES
PRODUCED BY DIFFERENT SACCHAROMYCES CEREVISIAE
DUARTE, W. F.1; DRAGONE, G.2; DIAS, D. R.3; OLIVEIRA, J. M.2;
TEIXEIRA, J. A.2; SCHWAN, R. F.1
1. UFLA; Microbiologia DBI/UFLA
2. Uminho; Engenharia Biológica - Universidade do Minho
3. Unilavras; Unilavras
J03 - 009 - PROFILE OF SUGARS CONSUMPTION IN FRUIT
WINES PRODUCTION BY DIFFERENT SACCHAROMYCES
CEREVISIAE
DUARTE, W. F.1; DRAGONE, G.2; DIAS, D. R.3; OLIVEIRA, J. M.2;
TEIXEIRA, J. A.2; SCHWAN, R. F.1
1. UFLA; Dpto Biologia/Microbiologia - Universidade Federal de
Lavras
2. Uminho; Engenharia biológica-Universidade do Minho
3. Unilavras; Unilavras
J03 - 010 - PRODUÇÃO DE BIOMASSA MICROBIANA A PARTIR
DE VINHOTO ORIUNDO DA FABRICAÇÃO DE CACHAÇA
ARTESANAL
SILVA, C.F.1; VILELA, D.M.1; ARCURI, S.L.1; SCHWAN, R.F.1
1. UFLA; Departamento de Biologia
2. UFLA; Departamento de Ciência dos Alimentos
3. UFLA; Departamento de Biologia
4. UFLA; Departamento de Biologia
J03 - 011 - REDUCTION OF COSTS IN NISIN PRODUCTION USING
DILUTED SKIMMED MILK IN BIOREACTOR
ARAUZ, L.J.1; JOZALA, A.F.1; MAZZOLA, P.G.2; BARUQUERAMOS, J.3; PESSOA JR, A.1; PENNA, T.C.V.1
1. FCF/USP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
2. FCM/UNICAMP; Faculdades de Ciências Médicas
3. EACH/USP; Escola de Artes, Ciências e Humanidades
J 0 3 - 0 1 2 - U T I L I Z A Ç Ã O D E L E V E D U R A C A - 11
(SACCHAROMYCES CEREVISAE) COMERCIAL PARA A
ELABORAÇÃO DE DESTILADO DE FRAMBOESA (RUBUS
IDAEUS)
ORELLI JUNIOR, A. A.1;2; OLIVEIRA, M.E.S1; SOUZA, A. C1;
SCHWAN, R. F1
1. UFLA; DBI / Universidade Federal de Lavras
2. FATEP; Faculdade de Tecnologia Piracicaba
J03 - 013 - EFEITO DE ÁCIDOS ORGÂNICOS NO CRESCIMENTO
DE LEVEDURAS ISOLADAS DE SILAGEM DE CANA-DEAÇUCAR
CARVALHO,B.F.2; ÁVILA,C.L.S.2; PINTO,J.C.2; PEREIRA,M.N.2;
SCHWAN,R.S.3
2. UFLA; Departamento de Zootecnia
3. UFLA; Departamento de Biologia
J03 - 014 - ELABORAÇÃO DE FERMENTADO DE CAJÁ
UTILIZANDO LEVEDURA IMOBILIZADA
OLIVEIRA, M.E.S.2; DIAS, D.R.3; VALARELLI2; COLLELA, C.F.2;
SCHWAN, R.F.2
2. UFLA; DBI/ Universidade Federal de Lavras
3. UNILAVRAS; Centro Universitário de Lavras
J03 - 015 - PRODUÇÃO DE ÁCIDO GAMA-LINOLÊNICO POR
DIFERENTES ESPÉCIES DE MUCOR EM CULTIVOS SÓLIDO E
LÍQUIDO
TAUK-TORNISIELO, S.M.; ALMEIDA, A.F. DE; VIEIRA, J.M.;
RUEGGER, M.J.S.; TURY, F.B.; MALAGUTTI
1. UNESP; Centro de Estudos Ambientais
J03 - 016 - UTILIZAÇÃO DE LEVEDURA IMOBILIZADA NA
ELABORAÇÃO DE FERMENTADO DE CAGAITA
OLIVEIRA, M.E.S.1; DIAS, D.R.2; COLLELA, C.F.1; VALARELLI,
L.T.V.1; SCHWAN, R.F.1
1. UFLA; DBI/Universidade Federal de Lavras
2. UNILAVRAS; Centro Universitário de Lavras
J03 - 017 - PRODUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO PARCIAL DE
LACASES DE GANODERMA LUCIDUM PRODUZIDAS EM MEIO
DE CULTIVO CONTENDO RESÍDUO DA AGROINDÚSTRIA
ARAUJO,C.A.V.DE1; ZILLY,A2;1; CARRARA, P.O1; MILANI,G.P1;
SOUZA, C.G.M.1; PERALTA,R.M.1
1. UEM; Universidade Estadual de Maringá
2. UNIOESTE; Universidade do Oeste do Paraná
J03 - 018 - EFEITO DAS CONDIÇÕES DE CULTIVO DE MUCOR
CIRCINELLOIDES EM SUBSTRATO SÓLIDO PARA A PRODUÇÃO
DE ÁCIDO GAMA-LINOLÊNICO
ALMEIDA, A.F.; TAUK-TORNISIELO. S.M.
1. UNESP; Centro de Estudos Ambientais
J03 - 019 - LIPASE DE CANDIDA VISWANATHII: EFEITOS DE
FONTES DE CARBONO E NITROGÊNIO
ALMEIDA, A.F.; TAUK-TORNISIELO, S.M; CARMONA, E.C.
1. UNESP; Centro de Estudos Ambientais
J03 - 020 - ELABORAÇÃO DE BEBIDA ALCOÓLICA
FERMENTADA DE ABACAXI UTILIZANDO LEVEDURA
IMOBILIZADA
LUZ, M.P.1; SANTOS, C.C.A.DO A.2; COUTO, F.A.1; OLIVEIRA,
M.E.S.DE2; PANTOJA, L.DE2; SCHWAN, R.F.2
1. UFLA; Dpto de Ciência dos Alimentos/Universidade Federal de
Lavras
2. UFLA; Departamento de Biologia/Universidade Federal de Lavras
J03 - 021 - INFLUENCE OF FERMENTATION TIME AND
TEMPERATURE IN THE PRODUCTION OF CHITINASES BY
METARHIZIUM ANISOPLIAE CG374
SANTOS, E.; BARBOSA, N.M.; CARVALHO, R.C.; PIETRO, R.C.L.R.
1. UNESP; Depto. de Fármacos e Medicamentos / FCFAr
J03 - 022 - PRODUÇÃO DE ASTAXANTINA POR MUCOR
JAVANICUS EM RESÍDUOS DE AÇÚCAR
BARBOSA DA SILVEIRA, A. A.; ANJOS, M. N.V; SILVA, R. C. F. S;
MOURA, P. A.; SILVA, C. A. A.; OKADA, K.; TAKAKI, G. M. C.
1. Unicap; Unicap
J03 - 023 - APROVEITAMENTO DO SORO DE LEITE NA
PRODUÇÃO DE LACTASE E CELULASE POR ASPERGILLUS
NIGER
ROCHA, C.P.; SILVA, N.K.G.; BARBOSA, R.C.; COUTINHO FILHO,
U.; CARDOSO, V.L.
1. UFU; Faculdade de Engenharia Química
J03 - 024 - AVALIAÇÃO DE DIFERENTES LINHAGENS DE
ESCHERICHIA COLI COMO VETOR PARA A PRODUÇÃO DE
POLIHIDROXIALCANOATOS A APARTIR DE RESÍDUOS
INDUSTRIAIS
BOCANEGRA, J.K.R2; GOMES, J.G.C2; SILVA, L.F2; PRADELLA,
J.G3
2. ICB; Instituto de Ciências Biomédicas/USP
3. CTBE; Centro de Ciência e Biotecnologia do Bioetanol
J03 - 025 - OTIMIZAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE CULTIVO PARA A
PRODUÇÃO DE TANASES PELO FUNGO TERMOTOLERANTE
ASPERGILLUS PHOENICIS EM FERMENTAÇÃO SUBMERSA
(FSBM)
RIUL, A.J.1; GONÇALVES, H.B.1; JORGE, J.A.2; GUIMARÃES,
L.H.S.2
1. UNESP; Instituto de Química de Araraquara
2. USP; Dep. de Biologia, Fac. de Filosofia, Ciências e Letras
J03 - 026 - NEW TRENDS FOR ENVIRONMENT: DISPOSAL FROM
DAIRY INDUSTRIES APPLIED IN NISIN PRODUCTION
JOZALA, AF1; ARAUZ, LJ1;3; MAZZOLA, PG2; PESSOA-JR, A.1;
PENNA, TCV1
1. FCF/USP; FBT/Faculdade de Ciências Farmacêuticas
2. UNICAMP; Faculdade de Ciências Médicas
3. IAL; Instituto Adolfo Lutz
J03 - 027 - INTERFERÊNCIA DO CLORETO DE SÓDIO NA
FERMENTAÇÃO ALCOÓLICA DO AMIDO PRESENTE NA MASSA
DE MANDIOCA
MARTINS, W.M.B.S.1; BARBOSA NETO,A.G.2;4; SOARES,M.L.2;
SILVA,P.K.N2; SOUZA,R.B4; MENEZES,J.A.S.4; MORAIS,M.A.J3;4;
BRASILEIRO,B.T.R.V.2;4
1. FMN; FACULDADE MAURICIO DE NASSAU
2. UNICAP; CCBS/UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO
3. UFPE; GENÉTICA/UNIVERSIDADE FEDERAL DE
PERNAMBUCO
4. GENETECH; GENETECH - Bioprodutividade
J03 - 029 - PRODUÇÃO DE INVERTASES EM FERMENTAÇÃO
SUBM ERSA (FSBM ) PELO FUNG O FILAM ENTO SO
ASPERGILLUS TERREUS
GIRALDO, M.A.1; JORGE, J.A.2; GUIMARÃES, L.H.S.2
1. UNESP; Intituto de Química de Araraquara
2. USP; Dep. Biologia, Fac. Filosofia, Ciências e Letras
J03 - 030 - RELATIONSHIP BETWEEN MEDIAN PARALYSIS DOSE
(PD50) AND MEDIAN LETHAL DOSE (LD50) OF BOTULINUM
TOXIN TYPE A IN MICE.
COLOMBINI, M.1; OLIVEIRA, J. M.1; CARNEIRO, P. S.2; PRADO, J.
A.3; HIGASHI, H. G.4; PRADO, S. M. A.2; TREZENA, A. G.1
1. Vac. Anaeróbicas/IBu; S. de Vac. Anaeróbicas/Instituto Butantan
2. Serv. Bact./IBu; Serviço de Bacteriologia/Instituto Butantan
3. Lab.P.Liofiliz./IBu; Lab. Piloto de Liofilização/Instituto Butantan
4. D. Bioindustrial/IBu; Divisão Bioindustrial/Instituto Butantan
J03 - 031 - PRESENÇA DE BACILLUS SP PRODUTORES DE
PROTEASES EM SOLO CONTAMINADO COM PETRÓLEO (IN
VITRO)
LIMA, L. A.; RAMOS, L. R.; CRUZ FILHO, R. F.; SANTOS, J. G.
1. UFAM; Depto. Parasitologia/ Universidade Federal do Amazonas
J03 - 032 - OTIMIZAÇÃO DA PRODUÇÃO DE QUERATINASES
POR BACILLUS SUBTILIS AMR: ESTUDO DA INFLUÊNCIA DE
SAIS
MAZOTTO, A.M.1; CEDROLA, S.M.L1; SOUZA, E.P.1; COURI, S.2;
J03 - 033 - DIVERSIDADE DE LACTOBACILLUS NA
FERMENTAÇÃO DO CACAU NO SUL DA BAHIA
SANTOS, T.F.; SANTOS, D.S.; REZENDE, R.P.; DIAS, J.C.T.;
ROMANO, C.C.
1. UESC; Universidade Estadual de Santa Cruz
J03 - 034 - COMPARISON OF LD50 FOR BOTULINUM TOXIN TYPE
A IN DIFFERENT ANIMAL SPECIES.
CARNEIRO, P. S.1; COLOMBINI, M.2; OLIVEIRA, J. M.2;
SAKAUCHI, D.2; FACCIOTTI, P. R.2; TREZENA, A. G.2; HIGASHI, H.
G.3; PRADO, S. M. A.1
1. Serv. Bact./IBu; Serviço de Bacteriologia/Instituto Butantan
2. Vac. Anaeróbicas/IBu; S. de Vac. Anaeróbicas/Instituto Butantan
3. D. Bioindustrial/IBu; Divisão Bioindustrial/Instituto Butantan
J03 - 035 - THE OPTIMIZATION OF A CO-CULTURE OF TWO
DISTINCT YEASTS INTERACTING WITH EACH OTHER TO
P R O D U C E E T H A N O L F R O M M O L A S S E S AT H I G H
TEMPERATURES
GALLARDO, J.C.M.; LALUCE, C.
1. UNESP-IQ; Departamento Bioquimica e Tecnologia Quimica
J03 - 036 - PRODUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE TANASES COM
POTENCIAL BIOTECNOLÓGICO PELO FUNGO
TERMOTOLERANTE EMERICELA NIVEA EM FSS
GONÇALVES, H.B.1; RIUL, A.J.1; JORGE, J.A.2; GUIMARÃES,
L.H.S.2
1. UNESP; Instituto de Química de Araraquara
2. USP; Dep. de Biologia, Fac. de Filosofia, Ciências e Letras
J03 - 037 - MOBILIZAÇÃO DE ANTIOXIDANTES FENÓLICOS DE
MARACUJÁ (PASSIFLORACEAE) POR GANODERMA LUCIDUM
ZILLY, A.1;2; ARAUJO, C.A.V.2; SOUZA, C.G.M.2; PERALTA,R.M.2
1. UNIOESTE; Universidade do Oeste do Paraná
2. UEM; Universidade Estadual de Maringá
J03 - 039 - UTILIZAÇÃO DE GLICERINA BRUTA DE BIODIESEL
POR BACTÉRIAS DO SOLO E ISOLAMENTO DE BACTÉRIAS
PRODUTORAS DE 1,3-PROPANODIOL.
LOPES, D.R.G.; MELO, M.R.; MANTOVANI, H.C.
1. UFV; Departamento de Microbiologia/Universidade Federal de
Viçosa
J03 - 040 - PRODUÇÃO DE 1,3-PROPANODIOL A PARTIR DE
GLICERINA BRUTA DE BIODIESEL POR BACTÉRIAS DE
ESGOTO SELECIONADAS EM CULTURA CONTÍNUA.
LOPES, D.R.G.; MELO, M.R.; MANTOVANI, H.C.
1. UFV; Departamento de Microbiologia/Universidade Federal de
Viçosa
J03 - 041 - PRODUÇÃO DE RAMNOLIPÍDIOS POR MUTANTES
RANDÔMICOS DE PSEUDOMONAS AERUGINOSA LBI
SILVA, V.L.; LOVAGLIO, R.B.; CONTIERO, J.
1. UNESP; Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
J03 - 042 - PRODUÇÃO DE L-ÁCIDO LÁTICO A PARTIR DE
CÉLULAS BACTERIANAS IMOBILIZADAS
VICTORELLI, R.
1. Unesp; Dep. Bioquímica e Microbiologia / Unesp - Rio Claro
J03 - 043 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE QUERATINOLÍTICA E
PROTEOLÍTICA DE BASTONETE GRAM POSITIVO ISOLADO DE
EXTRATO PIROLENHOSO
CEDROLA, S. M. L.; LACERDA, F. P.; SOUZA, E. P.; VERMELHO, A.
B.
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia Professor Paulo de Góes/ UFRJ
J03 - 044 - PRODUÇÃO DE POLIHIDROXIBUTIRATO (PHB) POR
BACTÉRIAS ISOLADAS DE NÓDULOS DE GUANDU [CAJANUS
CAJAN MILLSP (L.)].
FERNANDES JÚNIOR, P.I.1; OLIVEIRA, P.J.2; RUMJANEK, N.G.3;
XAVIER, G.R.3
1. UFRRJ; CPGA-CS
2. UFRRJ; Departamento de Engenharia Química
3. CNPAB; Embrapa Agrobiologia
J03 - 045 - PRODUÇÃO E APLICAÇÃO DE BIOSSURFACTANTES
NA SÍNTESE DE NANOPARTÍCULAS EM MICELAS REVERSAS
SILVA, A. F.1; SANTOS, D. K. F.1; SILVA, S. N. R. L.1; FARIAS, C. B.
B.3; RUFINO, R. D.2; LUNA, J. M.2; SARUBBO, L. A.1
1. UNICAP; Universidade Católica de Pernambuco
2. UFPE; Universidade Federal de Pernambuco
3. UNICAMP/FEQ; Universidade Estadual de Campinas/Fac. de
Engenharia Química
J03 - 046 - INFLUÊNCIA DAS CONDIÇÕES DE CULTIVO NA
PRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTE POR PSEUDOMONAS
AERUGINOSA CULTIVADA EM GLICEROL COMO SUBSTRATO
SILVA, S.N.R.L.1; SILVA, A.F.1; FARIAS, C.B.B.1;3; A, C.F.1;
SANTOS, D.K.F.1; RUFINO, R.D.1;2; LUNA, J.M.1;2; SARUBBO,
L.A.1
1. UNICAP; Universidade Católica de Pernambuco
2. UFPE; Universidade Federal de Pernambuco
3. FEQ/UNICAMP; Fac. de Eng. Química da Universidade Estadual
de Campinas
J03 - 047 - EFEITO DE DIFERENTES MEIOS NUTRICIONAIS NA
PRODUÇÃO DA ENZIMA LACASEA PARTIRDE UM ISOLADO
AMAZÔNICO DO FUNGOPYCNOPORUS SANGUINEUS.
MARTINS DA SILVA, N.1; NEPOMUCENA,R.M.P1; CASTRO E
SILVA, A.1; RIBEIRO,H.C.T1
1. UEA; Universidade do Estado do Amazonas
2. CPqLMD/FIOCRUZ – AM; Centro de Pesquisa Leônidas e Maria
Deane - FIOCRUZ
J03 - 048 - EXTRAÇÃO DE PHB PRODUZIDO POR UMA ESPÉCIE
DE PSEUDOMONAS
CROCHEMORE, A.G.1; MATTOS, M.L.T.2; VENDRUSCOLO, C.T.1;
CASTRO, L.A.S. DE2
1. UFPel; Centro de Biotecnologia - Universidade Federal de Pelotas
2. Embrapa; Embrapa Clima Temperado
J03 - 049 - CARACTERIZAÇÃO PARCIAL DA LIPASE PRODUZIDA
POR UM NOVO FUNGO TERMOFÍLICO MYCELIOPHTORA SP.
BONINE, B.M.1; FERRAREZI, A.L.2; SETTE, L.D.5; BONILLARODRIGUEZ, G.O.3; GOMES, E.4
1. IBILCE - UNESP; Microbiologia
2. UNESP - Rio Claro/SP; Microbiologia Aplicada
3. IBILCE - UNESP; Química e ciências ambientais
4. IBILCE - UNESP; Biologia
5. UNICAMP; CPQBA
J03 - 050 - OTIMIZAÇÃO DAS CONDIÇÕES PARA PRODUÇÃO DE
1,3-PROPANODIOL A PARTIR DO GLICEROL PELA BACTÉRIA
K L E B S I E L L A P N E U M O N I A E G L C 2 9 AT R AV É S D E
DELINEAMENTO CENTRAL COMPOSTO ROTACIONAL
DA SILVA, GP1; CONTIERO, J2
1. UNEB; Dep. de Educação
2. UNESP; Dep. de Bioq. e Microbiologia
J03 - 051 - INFLUÊNCIA DO TAMANHO DO INÓCULO NA
PRODUÇÃO DE PROTEASES POR LENTINUS CITRINUS DPUA
1535
SILVA, L.S.C1; SIMAS-TEIXEIRA; L.2; PALHETA; R.A.3; TEIXEIRA,
M.F.S.1
1. UFAM; Parasitologia
2. UNINORTE; Centro de Pós Graduação
3. UFAM; Parasitologia
4. UFAM; Parasitologia
J03 - 052 - PROCEDURE PROPOSED FOR ETHANOL
PRODUCTION IN A SYNTHETIC MEDIUM IN A SUCESSION OF
FERMENTATION CYCLES WITH CELL REUSE
MORAIS, M.R; OLIVEIRA, K.F.; MARCHETTO, R.; LALUCE, C.
1. IQ-UNESP; Depto de Bioquímica e Tecnologia Química – Campus
Araraquara
J03 - 053 - PRODUÇÃO DE POLI-3-HIDROXIBUTIRATO E
POLIHIDROXIALCANOATOS CONTENDO MONÔMEROS DE
CADEIA MÉDIA POR ISOLADO BACTERIANO DE AMOSTRA DE
LODO DE ESGOTO
LÍCIO, D.C.P.; SILVA, L.F.; GOMEZ, J.G.C.
1. ICB/USP; Instituto de Ciências Biomédicas/USP
J03 - 054 - ANÁLISE QUÍMICA DO RESÍDUO DE CERVEJARIA
SUBMETIDO AO CULTIVO COM FUNGOS BASIDIOMICETOS
GONÇALVES, A.Z.L.1;2; FUJIEDA, R.J.Y3; TAKAHASHI, J.T.1;
LELLIS, A.T.4; GRAMINHA, E. B. N.4; BALSALOBRE, M.A.A.2; DA
SILVA, R.1; GOMES, E.1
1. Ibilce/Unesp; Biologia/Instituto de Biociências, Letras e Ciências
Exatas
2. Bellman; Bellman Nutrição Animal Ltda
3. Biobell; Biobell Technologies
4. CNPq; CNPq
J03 - 055 - MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE TRANSMISSÃO
PARA DETECÇÃO DE BIOPOLÍMERO EM ESPÉCIES DE
PSEUDOMONAS
CROCHEMORE, A.G.1; MATTOS, M.L.T.2; VENDRUSCOLO, C.T.1;
CASTRO, L.A.S DE2
1. UFPel; Centro de Biotecnologia-Universidade Federal de Pelotas
2. Embrapa; Embrapa Clima Temperado
J03 - 056 - PRODUÇÃO DE ESPOROS DE G.
STEAROTHERMOPHILUS ATCC 7953 EM DIFERENTES MEIOS
DE CULTURA PARA PRODUÇÃO DE INDICADOR BIOLÓGICO
PARA ESTERILIZAÇÃO A VAPOR.
GUIZELINI, B.P.1; VANDENBERGHE, L.P.S.1; RIBEIRO, H.2;
SELLA, S.R.B.R.3;1; SOCCOL, C.R.1
1. UFPR; Divisão de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia
2. UFPR; Faculdade de Farmácia
3. SESA-PR; Centro de Produção e Pesquisa de Imunobiológicos
J03 - 057 - PRODUÇÃO DE L(+) ÁCIDO LÁTICO POR
LACTOBACILLUS RHAMNOSUS A PARTIR DE RESÍDUOS DE
AGROINDÚSTRIA
COELHO, L.F; DE LIMA, C. J.B.; BERNARDO, M.P.; VICTORELLI,
R.; CONTIERO, J.
1. Unesp; Depto. de Bioquimica e Microbiologia/Unesp
J03 - 058 - BIOFILM FORMATION AND PHENOTYPIC
ALTERATIONS ASSOCIATED TO BACILLUS ATROPHAEUS
SPORULATION BY SOLID STATE FERMENTATION
SELLA, S.R.1;2; MASETTI, C.2; GUIZELINI, B.P.2;
VANDENBERGHE, L.P.S.2; MINOZZO, J.C.1;2; SOCCOL, C.R.2
1. CPPI/SESA-PR; Centro de Prod. e Pesq. de Imunobiologicos
2. UFPR; Departamento de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia
J03 - 059 - CULTIVO CONTÍNUO DE ARTHROSPIRA (SPIRULINA)
PLATENSIS EM FOTOBIORREATOR TUBULAR COM EMPREGO
DE CO2 PARA REPOSIÇÃO DA FONTE DE CARBONO E
UTILIZANDO URÉIA COMO FONTE DE NITROGÊNIO.
MATSUDO, M.C.1; BEZERRA, R.P.1; FERREIRA, L. S.1; SATO, S.1;
CONVERTI, A.2; CARVALHO, J.C.M.1
1. USP; FCF / Depto. Tecnol. Bioquímico-Farmacêutica
2. UNIGE; Departamento de Engenharia Química e de Processos
Dia 10 - 16h às 17h
J03 - 028 - ANÁLISE COMPARATIVA DAS CINÉTICAS DA
SÍNTESE DE BETA-CAROTENO POR LINHAGENS DE
RHODOTORULA
RODRIGUES, T.A.1; SILVA, A. J. R.2; SÉRVULO, E.F.C.1
1. EQ / UFRJ; Escola de Química / Universidade Federal do Rio de
Janeiro
2. NPPN / UFRJ; Núcleo de Pesquisa de Produtos Naturais
VERMELHO, A.B.1
1. UFRJ; Departamento de Microbiologia Geral/ IMPPG
2. EMBRAPA; Laboratório de Processos Fermetativos/CTAA
J03 - 060 - ISOLAMENTO DE FUNGOS FILAMENTOSOS EM
PLANTAÇÃO DE CANA DE AÇÚCAR E PRODUÇÃO ENZIMÁTICA
DE XILANASE, CMCASE E LACASE.
EGEA, T. C.; GOMES, E.
95
1. UNESP; Microbiologia
J03 - 061 - SELEÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE MEIOS DE CULTIVO
PARA A PRODUÇÃO DE QUERATINASES PELO BACILLUS
SUBTILIS S14 UTILIZANDO TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO
EXPERIMENTAL E SUPERFÍCIE DE RESPOSTA
SILVA, L. A. D.1; SILVA, W. O. B.1; MACEDO, A.J.1;3; TERMIGNONI,
C.1;2
1. CBiot UFRGS; Centro de Biotecnologia da UFRGS
2. Dep Bioquímica UFRGS; Departamento de Bioquímica - UFRGS
3. Fac. Farmácia UFRGS; Faculdade de Farmácia - UFRGS
J03 - 062 - ISOLAMENTO DE LEVEDURAS ASSIMILADORAS DE
PENTOSES E HEXOSES.
CARRION,L.M.; BAFFI,M.A; BEZERRA,C.S.; BOCCHINIMARTINS,D.A.; GOMES,E.; DA SILVA,R.
1. Unesp; Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
J03 - 063 - INFLUÊNCIA DE FONTES DE NITROGÊNIO NO
CRESCIMENTO MICELIAL E PRODUÇÃO DE PROTEASES DE
LENTINUS CITRINUS DPUA 1535 POR FERMENTAÇÃO
SUBMERSA
KIRSCH, L.S.1; SANTOS-EBINUMA, V.C.2; TEIXEIRA, M. F. S.1
1. UFAM; Depto de Parasitologia/Instituto de Ciências Biológicas
2. USP; Departamento de Tecnologia Bioquímico-Farmacêutica/FCF
J03 - 064 - PERFIL DE PRODUÇÃO ENZIMÁTICA DO FUNGO
THERMOASCUS AURANTIACUS CBMAI 756 E USO DAS
ENZIMAS NA HIDRÓLISE DO BAGAÇO DE CANA-DE-AÇÚCAR
PINTO, T.O.P.1; MOVIO, A.P.1; BOCCHINI, D.A.1; GOMES, E.1; DASILVA, R.1
1. IBILCE / UNESP; Depto. de Engenharia de Alimentos / IBILCE UNESP
2. IBILCE / UNESP; Depto. de Biologia / IBILCE - UNESP
J03 - 065 - PRODUÇÃO DE COLORANTES NATURAISPOR
PENICILLIUM PURPUROGENUM DPUA 1275UTILIZANDO A
TECNOLOGIA DAFERMENTAÇÃO SEMI-SÓLIDA
SANTOS-EBINUMA, V. C.1; TEIXEIRA, M.F.S.2; PESSOA-JR, A.1
1. USP; Departamento de Tecnologia Bioquímico-Farmacêutica/FCF
2. UFAM; Instituto de Ciências Biológicas
J03 - 066 - PRODUÇÃO DE XILANASE E ENDOGLUCANASE POR
MYCELIOPHTHORA SP. F 21.4 POR FERMENTAÇÃO EM ESTADO
SÓLIDO
BOCCHINI, D.A.; MORETTI, M. M.S.; ZANCHETTA, A.; PINTO,
T.O.P.; DA-SILVA, R.; GOMES, E.
1. IBILCE / UNESP; Depto. de Biologia / IBILCE - UNESP
J03 - 067 - OTIMIZAÇÃO DA PRODUÇÃO DE ENDOXILANASES
PELA ESTIRPE STREPTOMYCES SP. SCPE-09 UTILIZANDO
RESÍDUOS AGRO-INDUSTRIAIS
OLIVERIA, M.G.P.1; VINHA, F.N.M.1; NASCIMENTO, R.P.N.3; BON,
E.P.S.2; COELHO, R.R.R.1
1. UFRJ; Microbiologia Geral, Instituto de Microbiologia Paulo de Góe
2. UFRJ; Instituto de Química, Departamento de Bioquímica
3. UFRBa; Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas
J03 - 068 - MICROENCAPSULAÇÃO DE CULTURAS
PROBIÓTICAS POR SPRAY DRYER
MENEZES, C.R.1; CHAVES, G.M.1; MICHELINI, R.P.1; LISERRE,
A.M.1; ANTUNES, A.E.C.2; CARDOZO, G.M.B.Q.4; MELO, I.S3;
MORENO, I.1
1. Tecnolat/ITAL; Tecnolat/ Instituto de Tecnologia de Alimentos
2. UNICAMP; Universidade Estadual de Campinas - Limeira
3. Embrapa; Embrapa Meio Ambiente
4. ITAL; CCQA/Instituto de Tecnologia de Alimentos
5. FEA/UNICAMP; Faculdade de Engenharia de AlimentosUNICAMP
Dia 10 - 16h às 17h
J03 - 069 - ESTUDO COMPARATIVO DE 3 ESTIRPES DE
LEVEDURA (S. CEREVISIAE) UFLA CA-11, UFLA CA15 E UFLA
EU60.10 PARA FERMENTAÇÃO DE MOSTO DE FRAMBOESA
(RUBUS IDAEUS)
ORELLI JUNIOR, A. A.1;2; OLIVEIRA, M.E.S1; SOUZA, A. C1;
SCHWAN, R. F.1; ZOCCHI, S. S.3
1. UFLA; DBI / Universidade Federal de Lavras
2. FATEP; Faculdade de Tecnologia Piracicaba
3. USP; DCE / Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”
96
J03 - 070 - CARACTERIZAÇÃO DE UM FENÓTIPO DA LINHAGEM
KLUYVEROMYCES LACTIS ROX1Ä EM CULTURA CONTÍNUA
SOB LIMITAÇÃO POR CARBONO
COLOMBO, L.T.; HARAMI, T.; PASSOS, F. M.
1. UFV; Departamento de Microbiologia/Universidade Federal de
Viçosa
J03 - 071 - PRODUÇÃO DE XILANASES POR CULTURAS DE
TRICHOSPORON SP.
SOUZA, O.C.; SOUSA, M.A.; SILVA, L.R.C.; SOUZA, E.B.A.; SILVA,
S.P.P.; SOUZA-MOTTA, C.M.; MAGALHÃES, O.M.C.
1. UFPE; Micologia/Universidade Federal de Pernambuco
J03 - 072 - OTIMIZAÇÃO DA PRODUÇÃO DE CELULASES PELA
ESTIRPE STREPTOMYCES SP. SCPE-09 UTILIZANDO
RESÍDUOS AGROINDUSTRIAIS
DA VINHA, F.N.M.1; REZENDE, R..C.1; GRAVINA-OLIVEIRA,M.P.1;
NASCIMENTO, R..P.3; BON, E.P.S.2; COELHO, R.R..R.1
1. UFRJ; Microbiologia geral - Universidade Federal do Rio de Janeiro
2. UFRJ; Bioquímica - Universidade Federal do Rio de Janeiro
3. UFRB; NEMA - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
J03 - 073 - PRODUÇÃO DE POLIHIDROXIALCANOATOS POR
LINHAGENS DE PSEUDOMONAS AERUGINOSA A PARTIR DE
GLICEROL
DE PAULA, F.C.; COSTA, S.G.V.A.O.; CONTIERO, J.
1. UNESP-RC; UNESP-RIO CLARO/IB/DEPTO.BIOQUÍMICA E
MICROBIOLOGIA
J03 - 074 - UTILIZAÇÃO DE RESÍDUOS AGROINDUSTRIAIS NA
PRODUÇÃO DE UM BIOSSURFACTANTE POR PSEUDOMONAS
AERUGINOSA UCP0992
FARIAS, C. B. B.1;2; RUFINO, R. D.4;2; LUNA, J. M.3;2; SARUBBO,
L. A.5;2; TAMBOURGI, E. B.1
1. DESQ/FEQ/UNICAMP; Faculdade de Engenharia Química UNICAMP
2. NPCIAMB/UNICAP; Núcleo de Pesquisas em Ciências Ambientais-UNICAP
3. CCB/UFPE; Universidade Federal de Pernambuco
4. Micologia/UFPE; Universidade Federal de Pernambuco
5. CCT/UNICAP; Centro de Ciências e Tecnologia - UNICAP
J03 - 075 - SELEÇÃO DE CLONES PRODUTORES DE PROTEASE
PRESENTES NA BIBLIOTECA METAGENÔMICA DE TERRA
PRETA DE ÍNDIO
MIYAMOTO, MSF1; CRUZ, CBN1; TEIXEIRA, MFS1; PALHETA, R
A1; SANTOS, VC1; ASTOLFI-FILHO, S1; LEOMIL, L2
1. UFAM; Biotecnologia
2. ULBRA; Centro Universitário Luterano de Manaus
J03 - 076 - INVESTIGANDO O MECANISMO DE TRANSPORTE
ATIVO DE AÇÚCARES PELA PERMEASE AGT1 DE
SACCHAROMYCES CEREVISIAE
TRICHEZ, D.2;1; ALVES-JR, S.L.2;1; FIGUEIREDO, C.M.2;1;
MILETTI, L.C.3; DE ARAÚJO, P.S.2; STAMBUK, B.U.1
1. UFSC; Departamento de Bioquímica - CCB
2. USP; Depto de Bioquímica - IQ
3. UDESC; Centro de Ciências Agroveterinárias
J03 - 077 - ESTUDO TERMODINÂMICO DE FORMAÇÃO E
DEGRADAÇÃO DE ÁCIDO CLAVULÂNICO DE STREPTOMYCES
DAUFPE 3060
VIANA MARQUES, D.A.1; SANTOS, V. C.1; OLIVEIRA, R.P.S.1;
PEREGO, P.2; PORTO, A. L. F.3; PESSOA JR, A.1; CONVERTI, A.2
1. FCF-USP; Dep. Tecnologia Bioquímico-Farmacêutica
2. DICHEP-UNIGE; Dep. Engenharia Química e de Processo G. B.
Bonino
3. DMFA-UFRPE; Dep. Morfologia e Fisiologia Animal
J03 - 078 - CARACTERIZAÇÃO DE CULTURAS DE
T R I C H O S P O R O N S P. Q U A N TO À P R O D U Ç Ã O D E
QUERATINASES
SOUZA, O.C.; SOUSA, M.A.; SILVA, L.R.C.; LOPES, N.P.; CABRAL,
G.C.S.; SOUZA-MOTTA, C.M.; MAGALHÃES, O.M.C.
1. UFPE; Micologia/Universidade Federal de Pernambuco
J03 - 079 - SELEÇÃO DE MUTANTES DE PSEUDOMONAS
AERUGINOSA LBI PRODUTORES DE
POLIHIDROXIALCANOATOS E RAMNOLIPÍDIOS A PARTIR DE
GLICEROL
DE PAULA, F.C.; LOVAGLIO, R.B.; CONTIERO, J.
1. UNESP-RC; UNESP-RIO CLARO/IB/DEPTO.BIOQUÍMICA E
MICROBIOLOGIA
J03 - 080 - POTENCIAL QUERATINOLÍTICO DE FUNGOS
FILAMENTOSOS DO SOLO ESTOCADOS NA MICOTECA URM
SOUSA, M.A.2; SOUZA, O.C.2; CABRAL, G.C.S.2; SILVA, S.P.P.2;
SILVA, L.R.C.2; PESSOA-JR.,A.4; PORTO, A.L.F.3; SOUZA-MOTTA,
C.M.2
2. UFPE; Micologia/Universidade Federal de Pernambuco
3. UFRPE; Morfologia e Fisiologia Animal/Universidade Federal Ruaral d
4. USP; Bioquímico-Farmacêutica/Universidade de São Paulo
J03 - 081 - CORRELAÇÃO ENTRE PLOIDIA, EFICIÊNCIA
FERMENTATIVA E RESISTÊNCIA A ETANOL EM CEPAS
INDUSTRIAIS DE SACCHAROMYCES CEREVISISAE
BRAVIM, FERNANDA; MENEGUZZI, V.; FERNANDES, PMB
1. UFES; Núcleo de Biotecnologia / Univ Federal do Espírito Santo
J03 - 082 - POLIMORFISMO DO GENE FLO1 EM LINHAGENS
INDUSTRIAIS DE SACCHAROMYCES CEREVISIAE E SUA
RELAÇÃO COM A FLOCULAÇÃO INDUZIDA POR SACAROSE
FIGUEIREDO, CM1;2; TRICHEZ, D1;2; ALVES-JR, SL1;2; DE
ARAÚJO, PS1; STAMBUK, BU2
1. USP; Bioquímica
2. UFSC; Bioquímica
J03 - 084 - OTIMIZAÇÃO DO MEIO DE CULTURA PARA
PRODUÇÃO DE DEXTRANASACARASE POR LEUCONOSTOC
MESENTEROIDES FT 045B EMPREGANDO PLANEJAMENTO
EXPERIMENTAL COMPOSTO CENTRAL.
VETTORI, M. H. P. B.; OLIVEIRA, S. A.; DE LIMA, C. J. B.;
CONTIERO, J.
1. UNESP; Departamento de Bioquímica e Microbiologia/Unesp
J03 - 085 - AVALIAÇÃO DE DIFERENTES MEIOS DE CULTIVO NA
OBTENÇÃO DE ÁCIDO CLAVULÂNICO POR CULTIVO
SUBMERSO DE STREPTOMYCES CLAVULIGERUS
SANTOS-EBINUMA, V. C.; VIANA MARQUES, D. A.; PESSOA
JUNIOR, A.
1. FCF-USP; Departamento de Tecnologia Bioquímico-Farmacêutica
J03 - 086 - PRODUÇÃO DE BACTÉRIAS LÁCTICAS
PROBIÓTICAS (LACTOBACILLUS) A PARTIR DE VINHOTO DE
CANA-DE-AÇÚCAR SUPLEMENTADO COM FONTES DE
CARBONO ALTERNATIVAS PARA A ALIMENTAÇÃO ANIMAL
BARBOSA, FHF1;3; BAMBIRRA, LHS2;1; ABURJAILE, FF4;1;
BARBOSA, LPJL3; SOUZA, MR2; NICOLI, JR1
1. UFMG; Dep. Microbiologia / ICB / UFMG
2. VET/UFMG; Escola de Veterinária / UFMG
3. Probiótika; Probiótika Consultoria e Soluções Biológicas Ltda
4. FUMEC; Universidade FUMEC
J03 - 087 - BIOPROSPECÇÃO DE MICRORGANISMOS COM
CAPACIDADE CELULOLÍTICA NO TRATO INTESTINAL DO
DIPLÓPODE TRIGONIULUS CORALLINUS
PASSOS, S.R.1; CORREIA, M. E. F.2; SOARES, L.H.B2; SIMÕESARAUJO, J.L2; RUMJANEK, N. G.2; XAVIER, G. R2
1. UFRRJ; CPGA - Ciência do Solo
2. EMBRAPA - CNPAB; Embrapa Agrobiologia - Lab. Ecologia Microbiana
J03 - 088 - EFFECTS OF ACETIC ACID ON THE YEAST CELLS
DURING GROWTH ON SOLID AND LIQUID MEDIA
OLIVEIRA, K. F.; MASIERO, M. O. C.; SILVA, V. P.; LALUCE, C.
1. IQ-UNESP; Depto Bioquímica e Tecnologia Química
J03 - 089 - CARACTERIZAÇÃO DAS CELULASES DE
STREPTOMYCES SP. M23 PRODUZIDAS A PARTIR DO CULTIVO
EM BAGAÇO DE CANA DE AÇÚCAR E FARELO DE TRIGO
REZENDE, R..C.1; FRANCO, M.N.1; BON, E.P..S.2; MACRAE, A.1;
COELHO, R.R.R.1
1. UFRJ; Microbiologia Geral - Universidade Federal do Rio de Janeiro
2. UFRJ; Bioquímica - Universidade Federal do Rio de Janeiro
J03 - 091 - EXTRACELLULAR PROTEINS SECRETED BY
TRICHODERMA HARZIANUM PRODUCED BY FERMENTATION
OF SOLID-STATE SUGARCANE BAGASSE AS CARBON
SOURCE
TOLEDO, A. C. R. P.; MARTINS, P. A.; MENDOZA, D. P. G.; VALLE, M.
S.; FERREIRA FILHO, E. X.; RICART, C. A. O.
1. UnB; Departamento de Biologia Celular
J03 - 092 - BIOSSÍNTESE DE ÁCIDO GLICÔNICO E
CETODERIVADOS POR MUTANTES DE
GLUCONACETOBACTER DIAZOTROPHICUS EM CONDIÇÕES
DE FIXAÇÃO BIOLÓGICA DE NITROGÊNIO (FBN)
SILVA, R.J.2; STEPHAN, M.P.4; GODOY, R.L.O.4; ROSA, J.S.4;
SOUZA, V.T.S.4; TEIXEIRA, K.R.S.1
1. Embrapa Agrobiologia; Embrapa - Centro Nacional de Pesquisa de
Agrobiologia
2. UFRRJ; Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
3. UNIG; Universidade de Nova Iguaçu
4. Embrapa - CTAA; Centro Nacional de Pesquisa de Tecnologia Agroindustrial
J03 - 093 - EFEITO DE DIFERENTES FONTES DE CARBONO NA
PRODUÇÃO DED(-) ÁCIDO LÁTICO PELO LACTOBACILLUS
LMI8
DE LIMA, C.J.B.; COELHO, L.F.; BERNARDO, M. P.; CONTIERO, J.
1. Unesp; Depto. de Bioquimica e Microbiologia/Unesp
J03 - 094 - CRESCIMENTO E SOBREVIVÊNCIA DE
BIFIDOBACTERIUM ANIMALIS SUBSP. LACTIS EM LEITES
FERMENTADOS UHT ORGÂNICOS E CONVENCIONAIS
FLORENCE, A.C.R.; SOUSA, A.L.O.P.; BOGSAN, C.S.B.; SUMI,
A.O.; OLIVEIRA, M.N.
1. FCF/USP; Tec. Bioquímico-Farmacêutica/Fac. Ciências Farmacêuticas
J03 - 095 - PRODUÇÃO DE LIPASES POR CANDIDA LIPOLYTICA
NA PRESENÇA DE GORDURA ANIMAL E MILHOCINA
GOMES, D.S.; SANTOS, D.K.F.; SARUBBO, L.A.; SALGUEIRO, A.A.
1. UNICAP; Universidade Católica de Pernambuco
J03 - 096 - IDENTIFICAÇÃO MOLECULAR DE LEVEDURAS NÃOSACCHAROMYCES CONTAMINANTES DO PROCESSO DE
FERMENTAÇÃO ALCOÓLICA
MARQUES, ELS; MOURA, KS; SILVA, JVM; SILVA, BTC; SILVAFILHO, EA
1. UFAL; Universidade Federal de Alagoas
J03 - 097 - TEMPORAL ANALYSIS OF SECRETED PROTEINS
FROM TRICHODERMA HARZIANUM GROWN ON SUGARCANE
BAGASSE AS CARBON SOURCE
MARTINS, P. A.; TOLEDO, A. C. R. P.; MENDOZA, D. P. G.; VALLE,
M.S.; FERREIRA FILHO, E. X.; RICART, C. A. O.
1. UnB; Departamento de Biologia Celular
J03 - 098 - SELEÇÃO DE LEVEDURAS PRODUTORAS DE
CELULASES E XILANASES ASSOCIADAS A BAGAÇO DE CANA
DE AÇÚCAR E A POSSÍVEL UTILIZAÇÃO DESSAS LINHAGENS
NA PRODUÇÃO DE BIOETANOL.
SANTOS, R. O.1; FERREIRA, L. L.1; LOPES, D. R.2; CADETE, R.
M.1; GOMES, F. C. O.2; ROSA, C. A.1
1. UFMG; Depto. de Microbiologia/ Instituto de Ciências Biológicas
2. CEFET-MG; Centro Federal Tecnológico de Minas Gerais
J03 - 099 - BIOPROSPECÇÃO DE LEVEDURAS ISOLADAS DE
BROMÉLIAS PRODUTORAS DE ENZIMAS COM POTENCIAL
APLICAÇÃO BIOTECNOLÓGICA.
LANDELL, M.F.; BROETTO, L.; VAINSTEIN, M.H.; VALENTE, P.
1. UFRGS; Universidade Federal do Rio Grande do Sul
J03 - 100 - EMPREGO DO DIÓXIDO DE CLORO NO TRATAMENTO
DO FERMENTO EM FERMENTAÇÃO ALCOÓLICA COM RECICLO
DE CÉLULAS
SALVATO, F.1; BORTOLAZZO, N.G.1; GOMES, S.F.1; BASSO,
T.O.3; BASSO, L.C.1; TRUCHLAEFF, C.2
1. Esalq; Ciências Biológicas
2. Beraca Sabará; Beraca Sabará Químicos e Ingredientes Ltda
3. USP; Escola Politécnica, Departamento de Engenharia Química
J03 - 101 - AN OPTIMIZATION OF ETHANOL PRODUCTION IN
MOLASSES USING A NEW YEASY STRAIN
SILVA, L.A.F; MORAIS, M.R.; MARCHETTO, R.; LALUCE, C.
1. UNESP; Depto de Bioquímica e Tecnologia Química
J03 - 102 - SELEÇÃO DE LEVEDURAS PARA FERMENTAÇÃO DE
BAGAÇO DE CANA HIDROLISADO
MACHADO, C.M.M.; BELÉM, S.; POLETTO, C.M.
1. CNPAE; Embrapa Agroenergia
J03 - 104 - PRODUÇÃO DE XILANASE TERMOESTÁVEL POR
THERMOASCUS AURANTIACUS EM FERMENTAÇÃO
SUBMERSA
FRANCO, F.C.1; BOCCHINI, D. A.1; LEITE, R. S. R.3; DA SILVA, R.1;
TORRES, F. A. G2; GOMES, E.1
1. IBILCE/UNESP; Departamento de biologia
2. UnB; Departamento de Biologia Celular
3. UFGD; Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais
J03 - 105 - PESQUISA DO FENÓTIPO "KILLER" EM LINHAGENS
DE SACCHAROMYCES CEREVISIAE, ISOLADAS DO
PROCESSO FERMENTATIVO PARA A PRODUÇÃO DE ÁLCOOL
COMBUSTÍVEL
MOURA, KS1; SILVA, JVM1; MARQUES, ELS1; HOFF, O1; SILVA,
DA2; SILVA-FILHO, EA1
1. UFAL; Universidade Federal de Alagoas
2. USCL; Usina Santa Clotilde
J03 - 106 - PROPRIEDADES DO BIOSSURFACTANTE DE
CANDIDA TROPICALIS CULTIVADA EM ÓLEO DE FRITURA NA
PRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTE PRODUZIDO POR
CANDIDA LIPOLYTICA
SILVA, A.F.1; SANTOS,D.K.F.1; SILVA, S.N.R.L.1; FARIAS,
C.B.B.3; RUFINO,R.D.2; LUNA,J.M.2; SARUBBO,L.A.1
1. UNICAP; UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO
2. UFPE; UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
3. UNICAMP; FACULDADE DE ENGENHARIA QUIMICA
J03 - 107 - PERFIL DE ACIDIFICAÇÃO E VIABILIDADE DE
BIFIDOBACTERIUM ANIMALIS SUBSP. LACTIS EM
DIFERENTES FÓRMULAS LÁCTEAS E NÃO LÁCTEAS
SOUSA, A.L.O.P.; FLORENCE, A.C.R.; BOGSAN, C.S.B.;
MARAFON, A.P.; OLIVEIRA, M.N.
1. FCF/USP; Tec. Bioquímico-Farmacêutica/Fac. Ciências Farmacêuticas
J03 - 108 - SÍNTESE DE ÉSTERES METÍLICOS POR
TRANSESTERIFICAÇÃO ENZIMÁTICA UTILIZANDO LIPASE
DE FUSARIUM SP. ISOLADO DA MATA ATLÂNTICA.
OLIVEIRA, B. H.; SHINYA, T.Y.; LIMA, V.M.G.
1. UNESP; Depto. Ciências Biológicas/ Faculdade de Ciências e
Letras.
J03 - 109 - PRODUÇÃO DO BIOSSURFACTANTE POR
SERRATIA MARCESCENS UTILIZANDO MANIPUEIRA COMO
SUBSTRATO
ARAUJO, H.W.C.2;1; ANDRADE, R.F.S.1; ALMEIDA, F.G.C1;
CARDOSO, A.2;1; MESSIAS, G. P.1
1. UNICAP; Universidade Catolica de Pernambuco
2. RENORBIO; Rede Nordeste de Biotecnologia
J03 - 110 - SELEÇÃO DAS CONDIÇÕES OPERACIONAIS DA
ETAPA DE EXTRAÇÃO DAS ENZIMAS ENDOGLUCANASES
PRODUZIDAS PELO FUNGO ASPERGILLUS NIGER (F12 - RJ)
POR FERMENTAÇÃO EM ESTADO SÓLIDO
PIROTA, R.D.P.B.1;2; DELABONA, P. DA S.1;2; FARINAS,
C.S.2;1
1. UFSCar; Universidade Federal de São Carlos
2. Embrapa/cnpdia; Embrapa - Instrumentação Agropecuária
J03 - 112 - SELEÇÃO DE MICRORGANISMOS PRODUTORES
DE FRUTOFURANOSIDASES
COSTA, A. M.1; MARTINS, A. P.2; COSTA, M. A. F.2; PERALTA, R.
M.2; SOUZA, C. G. M.2
1. UESC; Deparatamento de Ciências Biológicas
2. UEM; Departamento de Bioquímica
J03 - 113 - BIODEGRADAÇÃO DE 2,4 DE DICLOROFENOL
(DCP) E 2,4,6 TRICLOROFENOL (TCP) POR FUNGOS DO
GÊNERO PLEUROTUS
GARCIA, F.; CHERUBINI, C.C.; WAGNER, T.M; SCHNEIDER,
A.L.S.; FURLAN, S.A.
1. UNIVILLE; Universidade da Região de Joinville
J03 - 116 - EFEITO DE DIFERENTES FONTES DE CARBONO E
NITROGÊNIO NA PRODUÇÃO DEBIOMASSA, DO FUNGO
AMAZÔNICO PYCNOPORUS SANGUINEUS SOB AGITAÇÃO
MARTINS DA SILVA, N.1; NEPOMUCENA,R.M.P1; CASTRO E
SILVA, ADEMIR1; FERNANDES,O.C.C.2; RIBEIRO,H.C.T1
1. UEAMBT; Universidade do Estado do Amazonas
2. CPqLMD/FIOCRUZ; Centro de Pesquisa Leônidas e Maria
Deane – FIOCRUZ
J03 - 117 - ISOLAMENTO E SELEÇÃO DE LEVEDURAS
SELVAGENS CAPAZES DE CRESCER E FERMENTAR
PENTOSES
SALES, BB; VICENTE, EJ
1. ICB-II USP; Microbiologia/Instituto de Ciências Biomédicas II
J03 - 118 - PRODUÇÃO DE CELULASES POR STREPTOMYCES
SP.CDPA-01 UTILIZANDO CARBOXIMETILCELULOSE E
MILHOCINA EM FERMENTAÇÃO SUBMERSA
BISPO, A.S.DA R.; SOUZA, D.T.; SANTOS,D.B.; SANTOS, A.F.J;
NASCIMENTO, R.P.
1. UFRB; Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
J03 - 119 - HIDRÓLISE ENZIMÁTICA DO CAPIM BRACHIARIA
DECUMBENS, VISANDO APLICAÇÃO EM NUTRIÇÃO ANIMAL
PIROTA, R.D.P.B.1;2; GRAMINHA, E.B.N.4; DA SILVA, R.3;
GOMES, E.3
1. UFSCar; Universidade Federal de São Carlos
2. Embrapa/cnpdia; Embrapa - Instrumentação Agropecuária
3. Unesp/Ibilce; Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita
Filho"
4. Bellman; Bellman Nutrição Animal Ltda
J03 - 120 - PRODUÇÃO DE ENZIMAS POR DUAS LINHAGENS
DE TRICHODERMAEM FERMENTAÇÃO EM ESTADO
SÓLIDOPARA PRODUÇÃO DE ETANOL
DELABONA, P. S1; PIROTA, R.D.P.B.1; PINTO, G.A.S.2;
FARINAZ, S.C.2
1. Ufscar; Universidade Federal de São Carlos
2. Cnpdia; Embrapa Instrumentação Agropecuária
J03 - 121 - ESTABILIDADE DOS PIGMENTOS PRODUZIDOS
POR MONASCUS PURPUREUS, EM CULTIVO SUBMERSO,
TENDO COMO SUBSTRATO BAGAÇO DE CANA DE AÇÚCAR.
SILVEIRA, S.T.; DAROIT, D.; BRANDELLI, A.
1. UFRGS; UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
J03 - 122 - PRODUÇÃO DE EXO-BIOPOLÍMEROS FÚNGICOS A
PARTIR DE ASCOMICETOS ENDOFÍTICOS
SILVA, L. J.; OLIVEIRA, J. G.; DE GRANDI, A. Z.; GARCIA-CRUZ,
C. H.
1. UNESP; Engenharia e Tecnologia de Alimentos
J03 - 123 - ISOLAMENTO DE CEPAS PETITE A PARTIR DE
LEVEDURAS AMBIENTAIS E ANÁLISE DO SEU POTENCIAL
PARA A PRODUÇÃO DE ETANOL
EINLOFT, T.C.; OLIVEIRA, A.; OLIVEIRA, S.D.; MEDINA-SILVA,
R.
1. PUCRS; Faculdade de Biociências
J03 - 124 - OBTENÇÃO DE CONSÓRCIO MICROBIANO A
PARTIR DA MANIPUEIRA
LIMA, R.A.; ANDRADE, R.F.S.; ALBUQUERUQUE, C.D.C.;
SALGUEIRO, A.M.
1. UNICAP; Universidade Católica de Pernambuco
J03 - 125 - PRODUÇÃO DE PROTEASES POR FUNGOS
FILAMENTOSOS ATRAVÉS DE CULTIVO EM ESTADO SÓLIDO
UTILIZANDO POLPA CÍTRICA
SANTOS, E. F.1; WANDERLEY, F. S.1; NASCIMENTO, T.P.1;
PORTO, T. S.1; SPIER, M. R.3; SOCCOL, C. R.3; MOREIRA, K.
A.2; PORTO, A. L. F.1
1. UFRPE; Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal
2. UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns
3. UFPr; Departamento de Engenharia de Bioprocessos
J03 - 127 - PRODUÇÃO DE POLÍMEROS BIODEGRADÁVEIS
POR ESCHERICHIA COLI RECOMBINANTE A PARTIR DE
MISTURA DE AÇÚCARES DERIVADOS DO HIDROLISADO DO
BAGAÇO DA CANA DE AÇÚCAR
CHOUMAN. K.; LOPES. M,S; BOCANEGRA. J,K,R; SILVA. L,F
1. ICB/USP; Instituto de Ciências Biomédicas/ Universidade de
São Paulo
J03 - 114 - PRODUÇÃO DE LIPASE POR FERMENTAÇÃO EM
ESTADO SÓLIDO EM RESÍDUOS AGROINDUSTRIAIS
CORADI, G.V.; SHINYA, T.Y.; LIMA, V.M.G.
1. UNESP; Depto. Ciências Biológicas Faculdade de Ciências e
Letras
J03 - 128 - SOYBEAN AND SUGAR CANE MOLASSES AND
VINASSES AS BIOLOGICAL INDICATOR RECOVERY MEDIUM
DLUGOKENSKI, R.E.F.1; SELLA, S.R.B.R.1;2; GUIZELINI, B.P.2;
SOCCOL, C.R.2; MINOZZO, J.C.1;2
1. SESA-PR; Centro de Produção e Pesquisa de Imunobiológicos
2. UFPR; Divisão de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia
J03 - 115 - PRODUÇÃO DE BIODETERGENTES POR
PSEUDOMONAS AERUGINOSA UCP0992
J03 - 129 - UTILIZAÇÃO DE MICRORGANISMOS DA COLEÇÃO
DE CULTURAS TROPICAL (CCT) RELACIONADOS À ÁREA DE
ALIMENTOS
LOPES, A.S.; CRUZ, S.H.
1. ESALQ/USP; Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
J03 - 130 - SELEÇÃO DE FUNGOS FILAMENTOSOS PARA
PRODUÇÃO DE XILANASE A PARTIR DE CULTIVO NO ESTADO
SÓLIDO UTILIZANDO POLPA CÍTRICA COMO SUBSTRATO
SILVA, D. D.1; NASCIMENTO, G. A.1; SILVA, M. F.1; SILVA, S. A.1;
SILVA, L. T.1; SOUZA-MOTTA, C. M.4; PORTO, T. S.1; SOCCOL,
C. R.2; SPIER, M. R.2; PORTO, A. L.F.1
1. UFRPE; Depto de Morfologia e Fisiologia Animal
2. UFPR; Depto. de Engenharia de Bioprocessos
3. UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns
4. UFPE; Depto. de Micologia
J03 - 131 - CONSTRUÇÃO DE VETORES DE CLONAGEM PARA
EXPRESSÃO DE TRANSPORTADORES DE PENTOSES EM S.
CEREVISIAE VISANDO PRODUÇÃO DE ETANOL.
SALES, BB1; MONTEIRO, AR2; VICENTE, EJ2
1. ICB II; Microbiolgoia/Instituto de Ciências Biomédicas II - USP
2. ICB II; Biotecnologia/ Instituto de Ciências Biomédicas II - USP
J03 - 132 - PRODUÇÃO DE ASTAXANTINA POR MUCOR
CIRCINELLOIDES, A PARTIR DE MEIO DEFINIDO E
UTILIZANDO RESÍDUO AGROINDUSTRIAL (MILHOCINA)
ANJOS, M.N.V.1;2; MOURA, P.A.1;2; SILVA, R.C.F.S.1;2;
BARBOSA DA SILVEIRA, A.A.3;1;2; OKADA, K.1;2
1. UNICAP; Universidade Católica de Pernambuco
2. NPCIAMB; Núcleo de Pesquisas em Ciências Ambientais
3. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
J03 - 133 - PROTEASES COM POTENCIAL INDUSTRIAL
OBTIDAS DE FUNGOS ISOLADOS DO LÁTEX DE BROSIMUM
PARINARIOIDES DA AMAZÔNIA
PALHETA, R. A.; MACEDO, A.J.P DE; TEIXEIRA, M.F.S
1. UFAM; Depto de Parasitologia/Coleção de Culturas DPUA
J03 - 134 - DIVERSIDADE E CARACTERIZAÇÃO DE
LEVEDURAS ASSOCIADAS A MADEIRA EM DECOMPOSIÇÃO
QUANTO A PRODUÇÃO DE CELULASES E FERMENTAÇÃO DE
PENTOSES PARA PRODUÇÃO DE BIOETANOL.
CADETE, R.M.2; SANTOS, R.O2; MELO, M.A.2; WANDERLEY,
E.M.G.2; STAMBUK, B.J.C.U.3; GOMES, F.C.O.4; ROSA, C.A.2
2. ICB/UFMG; Depto de Microbiologia/Instituto de Ciências Biológicas
3. UFSC; Depto de Bioquímica/ Centro de Ciências Biológicas
4. CEFET/MG; Depto de Química/ Centro Federal de Educação
Tecnológica.
J03 - 135 - DETERMINATION OF THE PRODUCTION OF LIPASE
BY ASPERGILLUS NIGER IN DIFFERENT CULTURE MEDIUM
SANTOS, E.1; SERAPHIM, C.M.2; PIETRO, R.C.L.R.1
1. UNESP; Fármacos e Medicamentos/ Faculdade de Ciências Farmacêuticas
2. UNIARA; Centro Universitário de Araraquara
J03 - 136 - INFLUÊNCIA DA LUZ BRANCA NA PRODUÇÃO DE
ASTAXANTINA POR MUCOR CIRCINELLOIDES EM MEIO DE
CALDO DE CANA
ANJOS, M.N.V.1;2; MOURA, P.A.1;2; SILVA, R.C.F.S.1;2;
BARBOSA DA SILVEIRA, A.A.3;1;2; OKADA, K.1;2
1. UNICAP; Universidade Católica de Pernambuco
2. NPCIAMB; Núcleo de Pesquisas em Ciências Ambientais
3. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
J03 - 137 - SELEÇÃO DE BACTÉRIAS LÁTICAS PRODUTORAS
DE EXOPOLISSACARÍDEOS COM CONFIRMAÇÃO RÁPIDA
DA FORMAÇÃO DESTE BIOPOLÍMERO
PAULO, E. M1; VASCONCELOS, M. P1; OLIVEIRA, I. S.1; AFFE,
H. M.1; ASSIS,S.1; ROQUE, M. R.A.2
1. UEFS; Universidade Estadual de Feira de Santana
2. UFBA; Universidade Federal da Bahia
J03 - 139 - PRODUÇÃO DE CELULASES POR FUNGO
TERMOFÍLICO E SACARIFICAÇÃO ENZIMÁTICA DO BAGAÇO
DE CANA PARA PRODUÇÃO DE ETANOL
DELABONA, P.S.; MORETTI, M.M.S.; SILVA, R.; GOMES, E.
1. UNESP; Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
J03 - 140 - UTILIZAÇÃO DE CARVÃO ATIVO E POLÍMERO
VEGETAL PARA DESTOXIFICAÇÃO DO HIDROLISADO
HEMICELULÓSICO DE BAGAÇO DE CANA-DE-AÇÚCAR
VISANDO SEU EMPREGO EM BIOPROCESSOS
CORRÊA, ROZELLE CAMPOS1;2; ARRUDA, PRISCILA VAZ2;
FELIPE, M.G.A2
1. UNITAU; Universidade de Taubaté
2. EEL/USP; Escola de Engenharia de Lorena
J03 - 141 - SELEÇÃO DE LINHAGENS DE LEVEDURAS
SACCHAROMYCES CEREVISIAE ISOLADAS DE UVA ITÁLIA
DO VALE DO SÃO FRANCISCO POR RESTRIÇÃO DO DNA
MITOCONDRIAL
MELO, D.L.F.DE1; PONZZES. C.M.P.B.S.DE5; SANTANA, C.A3;
BARBOSA JUNIOR, A.M3; TRINDADE, R.DE.C3; PEREIRA,
G.E2; ROSA, C.A4
1. UFS; RENORBIO/DMO/
2. CPTSA; EMBRAPA Uva e Vinho/Semi-Árido
3. UFS; DMO/LMA/UFS
4. UFMG; LEBL/ICB/UFMG
5. UEFS; BIOTECNOLOGIA
Dia 10 - 16h às 17h
J03 - 111 - AVALIAÇÃO DE DIFERENTES CONCENTRAÇÕES
DE EXTRATO ETÉREO EM SUBSTRATO UTILIZADO POR
FUNGO TERMOFÍLICO PARA PRODUÇÃO DE ENZIMAS
FIBROLÍTICAS
LELLIS, A. T.4; GONÇALVES, A.Z.L.1; FUJIEDA, R.J.Y.3;
GRAMINHA, E.B.N.4; GOMES, E.1; BALSALOBRE, M.A.A.2
1. Ibilce/UNesp; Biologia/Insituto de Biociências, Letras e Ciências
Exatas
2. Bellman; Bellman Nutrição Animal Ltda
3. Biobell; Biobell Technologies
4. CNPq; CNPq
FARIAS, C. B. B.1;2; LUNA, J. M.3;2; RUFINO, R. D.4;2;
SARUBBO. L. A.5;2; TAMBOURGI, E. B.1
1. DESQ/FEQ/UNICAMP; Faculdade de Engenharia Química UNICAMP
2. NPCIAMB/UNICAP; Núcleo de Pesquisas em Ciências Ambientais-UNICAP
3. CCB/UFPE; Universidade Federal de Pernambuco
4. Micologia/UFPE; Universidade Federal de Pernambuco
5. CCT/UNICAP; Centro de Ciências e Tecnologia - UNICAP
J03 - 142 - PRODUÇÃO DE FITASES POR FUNGOS
97
Dia 10 - 16h às 17h
FILAMENTOSOS UTILIZANDO POLPA CÍTRICA COMO
SUBSTRATO EM CULTIVO NO ESTADO SÓLIDO
NASCIMENTO,J.C.2; NASCIMENTO, P.L.A.2; FALCÃO.R.A.2;
PESSOA.L.A.2; PORTO.T.S.2; SOCCOL,C.R.1; SPIER,M.R.1;
MOREIRA,K.A.2; PORTO,A.L.F.2
1. UFPR; Departamento de Engenharia Química
2. UFRPE; Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal
3. UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns
J03 - 143 - DIFERENCIAÇÃO INFRA-ESPECÍFICA DE
SACCHAROMYCES CEREVISIAE ISOLADAS DE DORNAS DE
FERMENTAÇÃO DE CACHAÇA ARTESANAL POR RFLP E ISSR
GONÇALVES, A. C. B.; SILVA, A. F.; SOUZA, C. S.; GONÇALVES,
C. M.; RIBEIRO-PINHEIRO, C. S.; OLIVEIRA, B. M.; ARAÚJO, I.
S.; GÓES NETO, A.; ROSA, C. A.; UETANABARO, A. P. T.
1. UEFS; DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS
J03 - 144 - PRODUÇÃO DE ENZIMAS CELULOLÍTICAS E
UTILIZAÇÃO NA HIDRÓLISE ENZIMÁTICA DE BAGAÇO DE
CANA-DE-AÇÚCAR
OLIVEIRA, G.S1; MELO, G.R.1; POÇAS-FONSECA, M.J2;
PEREIRA, I.S2; FARIA, F.P1
1. UFG; Universidade Federal de Goiás
2. UNB; Universidade de Brasília
J03 - 145 - SELEÇÃO DE LINHAGENS DE SACCHAROMYCES
CEREVISIAE POR RFLP-MTDNA ISOLADAS DO MOSTO
FERMENTADO DE CINCO VARIEDADES DE UVA (VITIS
VINIFERA L.) PARA VINHO NO VALE DO SÃO FRANCISCO
PONZZES, C.M.P.B.S.DE4;3; SANTANA, C.A3; MELO,
D.L.F.M.DE1; BARBOSA JUNIOR, A.M3; TRINDADE, R DE C3;
PEREIRA, G.E2; ROSA, C.A5
1. UFS; RENORBIO/UFS
2. CPATSA; LABORATORIO DE ENOLOGIA/EMBRAPA
3. UFS; LMA/DMO/UFS
4. UEFS; BIOTECNOLOGIA
5. UFMG; ICB/UFMG
NASCIMENTO; MACIA CAZETTA
1. UFRB; UNiversidade Federal do Reconcavo da Bahia
J03 - 146 - DIVERSIDADE DE LEVEDURAS ISOLADAS A
PARTIR DE AMOSTRAS DE CALDOS DE CANA OBTIDOS EM
UMA DESTILARIA DE CACHAÇA DA REGIÃO
METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE - MG
MENDONÇA, M. O. C.2; CASALI, A. K.2; SILVA, P. A. B.1;
PEREIRA, N. O.1; ROSA, C. A.1
1. UFMG; Depto. de Microbiologia/Instituto de Ciências Biológicas
2. UNA; Centro Universitário UNA
J03 - 150 - AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE BIOPOLÍMERO POR
XANTHOMONAS SP.S6 E XANTHOMONAS CAMPESTRIS PV.
CAMPESTRIS 247 UTILIZANDO O MELAÇO.
REIS,E.C.A2;1; PEREIRA,M.A2; OLIVEIRA,C.B.Z2;
SILVA,J.W.R1; RODRIGUES,J.L2; SILVA,M.S1; OLIVEIRA,N.S2;
PADILHA,F.F2;1
1. UNIT; universidade tiradentes
2. ITP; INSTITUTO DE TECNOLOGIA E PESQUISA
J03 - 147 - PRODUÇÃO, EXTRAÇÃO, E PURIFICAÇÃO DE
EXOPOLISSACARÍDEOS DA LINHAGEM DE LEUCONOSTOCO
MESENTEROIDES R2
PAULO, E. M.1; VASCONCELOS, M.P.1; OLIVEIRA, I.S.1; ASSIS,
S.1; NASCIMENTO, R.S.2; MELO, I.S.2; ROQUE, M.R.A.3
1. UEFS; Universidade Estadual de Feira de Santana
2. EMBRAPA; Laboratório de Microbiologia Ambiental
3. UFBA; Universidade Federal da Bahia
J03 - 148 - BIOCONVERSÃO DE GLICEROL EM BIOPOLÍMERO
SINTETIZADO POR XANTHOMONAS SP.
REIS,E.C.A1;3; OLIVEIRA,C.B.Z3; ARAÚJO,Y.L.F.M3;
PEREIRA,M.A3; SILVA,M.S3; SILVA,J.W.S1; RODRIGUES,J.L3;
OLIVEIRA,N.S1; PADILHA,F.F1;3
1. UNIT; UNIVERSIDADE TIRADENTES
2. UNIT; UNIVERSIDADE TIRADENTES
3. ITP; INSTITUTO DE TECNOLOGIA E PESQUISA
4. ITP; INSTITUTO DE TECNOLOGIA E PESQUISA
J03 - 149 - SELEÇÃO DE ACTINOMICETOS COM POTENCIAL
PRODUTIVO DE INULINASE E CELULASE DE SOLO E
RESÍDUO DE SISAL (AGAVE SISALANA PERRINE)
DAYSE BATISTA DOS SANTOS; ALINE SIMÕES DA ROCHA
BISPO; ITAMAR MENDES DE SOUZA FILHO; RODRIGO P.
J03 - 151 - EFEITO DO PH SOBRE ATIVIDADE DE FITASE
PRODUZIDA POR ASPERGILLUS JAPONICUS URM5633
QUEIROZ, A. E. S. F.1; SILVA, A. C.1; SOUZA-MOTTA, C. M.3;
PORTO, T. S.2; SPIER, M. R4; PORTO, A. L. F.2; SOCCOL, C. R.4;
MOREIRA, K. A.1
1. UAG/UFRPE; Unidade Acadêmica de Garanhuns/Uni. Federal
Rural de PE
2. DMFA/UFRPE; Departamento de Morfofisiologia Animal/UFRPE
3. DMICOL/UFPE; Departamento de Micologia/UFPE
4. DEB/UFPR; Departamento de Engenharia de Bioprocessos/UFPR
J03 - 152 - SELEÇÃO DE FUNGOS PRODUTORES DE SISTEMA
C E L U L O L Í T I C O PA R A H I D R Ó L I S E D E R E S Í D U O S
AGROINDUSTRIAIS
ISIS SILVA1; CRISTIANO MENEZES2; FRANCINE PIUBELI1;
LUCIA DURRANT1
1. FEA-UNICAMP; Departamento Ciência de Alimentos
2. ITAL-Tecnolat; Instituto de Tecnologia de Alimentos
Pôsteres
Dia 10
19h às 20h
A – Microbiologia Clínica
A02.1 – Diagnósticos molecular e não molecular (bactérias)
A02.1 - 001 - IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO MICROBIOLÓGICO
DA BORDETELLA PERTUSSIS - ASPECTOS ATUAIS
ANTUNES, M.M.; SOUSA, N.F.; CAVALCANTI, V.O.; SILVA, M.J.B.;
ARAUJO, A.A.; VAREJÃO, M.G.
1. LACEN - PE; Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco
Dia 10 - 19h às 20h
A02.1 - 002 - CARACTERIZAÇÃO ISOENZIMÁTICA DE GRUPOS
PATOGÊNICOS DE ESCHERICHIA COLI REVELA ESTREITA
RELAÇÃO ENTRE OS PATOTIPOS ENTEROAGREGATIVO E
UROPATOGÊNICO
SADDY, BS1; BEZERRA, RMP1; IRINO, K3; TEIXEIRA, LM4;
PACHECO, RS2; REGUA-MANGIA, AH1
1. ENSP/FIOCRUZ/RJ; Escola Nacional de Saúde Pública
2. IOC/FIOCRUZ/RJ; Laboratório de Sistemática e Bioquímica
3. IAL/SP; Seção de Bacteriologia
4. IM/UFRJ/RJ; Instituto de Microbiologia
98
A02.1 - 003 - DETECÇÃO DE CHLAMYDIA TRACHOMATIS EM
AMOSTRAS DE PACIENTES COM LESÕES PRÉ-MALIGNAS OU
MALIGNAS ATENDIDAS NA FCECON-AM.
VILELA, M.R.S.; FERREIRA, J.R.D; SANTOS, C.M.B
1. UFAM; Universidade Federal do Amazonas
A02.1 - 004 - ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO DAS ESTIRPES DO
GÊNEROSALMONELLA ISOLADOS NO ESTADO DO PARANÁ DE
2004 A 2008
GONÇALVES, M.R.M.; FONTANA, C.K.; AREND, L.N.V.S.; MOCELIN,
V.L.; KALLUF, K.O.F.L.; HOFIUS, R.; FRANCISCO, F.C.; PILONETTO,
M.; FARAH, S.M.S.S.
1. LACEN/PR; Laboratório Central do Estado do Paraná
A02.1 - 005 - PERFIL MICROBIOLÓGICO DE PRESERVATIVOS
MASCULINOS
FERREIRA, J.A.B.; LEMOS, M.F.F.; NÓBREGA, H.N.
1. INCQS/FIOCRUZ; MICROBIOLOGIA
A02.1 - 006 - STAPHYLOCOCCUS AUREUS COM PERFIL DE
SENSIBILIDADE COMPATÍVEL AO CA-MRSA NO SUL DO BRASIL.
GELATTI,L.C1;2; INOUE, F.M.3; CARMO, M.S.3; BONAMIGO, R.R.1;
CASTRUCCI, F.M.3; BECKER, A.P.1; PIGNATARI, A.C.C.3; D'
AZEVEDO, P.A.1
1. UFCSPA; Laboratório de Cocos Gram-positivos-Depto. de Microbiologia
2. IPA; Centro Universitário Medodista
3. UNIFESP; Laboratório Especial de Microbiologia Clínica-LEMC
A02.1 - 007 - ESTUDO DE ISOLADOS CLÍNICOS DE HAEMOPHILUS
INFLUENZAE B E NÃO B NO RIO DE JANEIRO E PERNAMBUCO
NO PERÍODO DE 2006 - 2008.
CALDEIRA, N.G.S.1; DE ALMEIDA, A.E.C.C.1; SCHROEDER, L.F.L.1;
2DE JESUS, A. A. B.1; DA SILVA, N.M.M.3; CATÃO, T4
1. INCQS; Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde
2. INCQS; Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde
3. CPL; Clínica Perinatal de Laranjeiras
4. LACEN; Laboratório Central de Saúde Pública
A02.1 - 010 - ISOLAMENTO DE BACTÉRIAS REDUTORAS DE
SULFATO EM SALIVA HUMANA
HEGGENDORN, F.L.2;1; LUTTERBACH,M.T.S1; GONÇALVES,L.S.2;
DIAS,E.P.2
1. INT; Instituto Nacional de Tecnologia
2. UFF; Universidade Federal Fluminense
A02.1 - 011 - PERFIL MICROBIOLÓGICO NAS INFECÇÕES DO
TRATO RESPIRATÓRIO EM PORTADORES DE FIBROSE CÍSTICA,
MATO GROSSO-2008
STRANIERI, I; SOUZA, TSE; PEPATO, MA
1. HUJM; Hospital Universitário Julio Muller-UFMT
A02.1 - 012 – AVALIAÇÃO DA INCIDÊNCIA FECAL DE LISTERIA
MONOCYTOGENES EM GESTANTES HIV POSITIVAS
BARBOSA, A. V.1; HOFER, C. B.2; VALLIM, D. C.1; HOFER, E.1
1. Fiocruz; Fundação Oswaldo Cruz
2. IPPMG - UFRJ; Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira
A02.1 - 013 - CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DE BASTONETES
GRAM POSITIVOS IRREGULARES E ACTINOMICETOS AERÓBIOS
BAIO, P.V.P.1;2; OTSUKI, K.3; CAMELLO, T. C. F.2; HIRATA-JUNIOR,
R.2; MATTOS-GUARALDI, A. L.2; VIEIRA, V. V.1
1. INCQS/FIOCRUZ; Microbiologia (INCQS/FIOCRUZ)
2. UERJ; Faculdade de Ciencias Medicas / UERJ
3. IOC/FIOCRUZ; Genética / IOC/FIOCRUZ
A02.1 - 014 - IDENTIFICAÇÃO POR PULSED FIELD GEL
ELECTROPHORESIS (PFGE) DE CEPAS CLÍNICAS DE
LEPTOSPIRA SPP. ISOLADAS DE CASOS CONFIRMADOS DE
LEPTOSPIROSE DE DIFERENTES REGIÕES DO BRASIL.
RIBEIRO, R.L.; MACHRY, L.; BALASSIANO, I.T.; RAMOS, T.M.V.;
AVELAR, K.E.S.; PEREIRA, M.M.
1. FIOCRUZ; Instituto Oswaldo Cruz
A02.1 - 015 - ANÁLISE DA PRODUÇÃO DE BIOFILME EM MRSA
CARREANDO SCCMEC TIPO IV.
GELATTI, L.C1;2; SANTOS,O.1; BONAMIGO, R. R.1; FRAZZON, A. P.
G.3; D' AZEVEDO, P.A.1
1. UFCSPA; Laboratório de Cocos Gram-positivos-Depto. de Microbiologia
2. IPA; Centro Universitário Metodista
3. UFRGS; Instituto de Biociências-Depto. de Microbiologia
A02.1 - 016 - PAINEL MOLECULAR PARA A INVESTIGAÇÃO DAS
PRINCIPAIS ESPÉCIES MICROBIANAS ASSOCIADAS À SEPSE EM
UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA DE JOINVILLE
FERREIRA, L.E.; DALPOSSO, K.; HACKBARTH, B.; WESTPHAL,G. A.;
GONÇALVES, A.R.R.; PINHO, M.S.L.; FRANÇA, P.H.F.
1. UNIVILLE; Programa de Mestrado em Saúde e Meio Ambiente
A02.1 - 017 - DIVERSIDADE BACTERIANA NA CAVIDADE BUCAL
DE PACIENTES COM ANOREXIA NERVOSA E BULIMIA NERVOSA
BACK-BRITO, G.N.1; MOTA, A.J.2; TAKAMUNE, S.S.4; BERNARDES,
L.A.S.3; BALDUCCI, I.1; PRADO, E.F.B.4; CORDAS, T.A.4; NÓBREGA,
F.G.5;1; KOGA-ITO, C.Y.1
1. UNESP; BIOCIÊNCIAS E DIAGNÓSTICO BUCAL/FACULDADE DE
ODONTOLOGIA
2. USP; INSTITUTO DE BIOLOGIA
3. USP-RIBEIRÃO PRETO; FACULDADE DE MEDICINA
4. USP; INSTITUTO DE PSIQUIATRIA/FACULDADE DE MEDICINA
5. USP; INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS
A02.1 - 018 - SOROVARES DE SALMONELLA DE ORIGEM HUMANA
IDENTIFICADOS NO ESTADO DO PARÁ, BRASIL
LOUREIRO,ECB1; MARQUES,N.D.B.1; RAMOS,FLP1; REIS,E.M.F.2;
RODRIGUES,D.P.2; HOFER,E.2
1. IEC/MS; SEÇÃO DE BACTERIOLOGIA E MICOLOGIA, INSTITUTO
EVANDRO CHAGAS
2. IOC/FIOCRUZ; DEP BACTERIOLOGIA, INSTITUTO OSWALDO
CRUZ
A02.1 - 019 - EPIDEMIOLOGIA MOLECULAR
DESTAPHYLOCOCCUS SAPROPHYTICUS ISOLADOS DE
INFECCÇÕES DETRATO URINÁRIO COMUNITÁRIAS NO RIODE
JANEIRO, BRASIL
SOUSA,V.S.1; SANTOS,L.B.G.S.1; DIAS,R.C.1; ALVES, E.M.1;
RABELLO,R.F.2; CASTRO,A.C.D.1; MOREIRA,B.M.1
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes/ UFRJ
2. UFF; Dep. Microbiologia e Parasitologia, Instituto Biomédico, UFF
A02.1 - 020 - VARIAÇÃO DE FASE EM ESCHERICHIA COLI - UMA
REALIDADE.
MOURA, C.; TIBA, M.R.; SILVA, E.J.; LEITE, D.S.
1. UNICAMP; Departamento de Microbiologia e Imunologia, IB
3. UNIFESP; Universidade Federal de São Paulo
A02.1 - 021 - REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE PARA
IDENTIFICAÇÃO SELETIVA DOS ESTREPTOCOCOS DO GRUPO
BOVIS
FRANÇA, P.H.C.; PERES, E.C.; FERREIRA, L.E.; PINHO, M.S.L.
1. UNIVILLE; DEPARTAMENTO DE MEDICINA
A02.1 - 037 - ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO DA HANTAVIROSE NO
ESTADO DE SANTA CATARINA, NO PERÍODO DE 1999 A
DEZEMBRO DE 2008.
FRANZ, HCF; DAMACENO JUNIOR,WN; MÜLLER, SP; MARTINELLO,
F
1. UFSC; DEPARTAMENTO DE ANÁLLISES CLÍNICAS, CCS, UFSC
A02.1 - 022 - DETECÇÃO DE HELICOBACTER PYLORI EM
AMOSTRAS DE BIÓPSIAS GÁSTRICAS DE PACIENTES
DISPÉPTICOS, UTILIZANDO CINCO DISTINTOS MÉTODOS
DIAGNÓSTICOS
RAMIS, I. B.; FONSECA, T. L.; MORAES, E. P.; FERNANDES, M. S.;
SASSI, R. M.; RODRIGUES, O.; JULIANO, C. R. V.; SILVA, P. E. A.
1. FURG; Faculdade de Medicina
A02.1 - 038 - PERFIL MICROBIOLÓGICO EM HEMOCULTURAS
REALIZADAS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO EM 2008.
PEPATO,M.A.; STRANIERI,I.
1. HUJM-UFMT; HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JULIO MULLER-UFMT
A02.1 - 023 - PREVALENCE OF EXTENDED-SPECTRUM B
LACTAMASES PRODUCING ENTEROBACTERIACEAE IN URINE
SAMPLES FROM OUTPATIENTS IN A PRIVATE LABORATORY.
DIAS,BS2;1; ALMEIDA-PAES,R2; SANTOS,FB2
1. AMESC; Associação Médica Espírita Cristã
2. IPEC/Fiocruz; Instituto de pesquisa clínica Evandro Chagas
A02.1 - 039 - DIFTERIA POR CORYNEBACTERIUM ULCERANS:
INFECÇÃO ZOONÓTICA NO BRASIL?
DIAS, AASO2;1;3; DOS SANTOS, C.S.1; SILVA JR, FCS2; PEREIRA,
GA1; SOUZA, MC1; CAMELLO, TCF1; SABBADINI, PS1; AZEVEDO,
VA3; VILAS-BÔAS, MHS2; HIRATA JR, R1; MATTOS-GUARALDI, AL1
1. UERJ; DMIP / Faculdade de Ciências Médicas
2. FIOCRUZ; Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde
3. UFMG; Instituto de Ciências Biológicas
A02.1 - 024 - DOENÇA PERINATAL ASSOCIADA AO
STREPTOCOCCUS AGALACTIAE: ASPECTOS
MICROBIOLÓGICOS, DIAGNÓSTICO E PREVENÇÃO
SARMENTO,R.R.1; MONTES, L.1; SOUSA, J.B.1; SANTOS, K.C.1;
CUNHA, F. F.1; DULGHEROFF, A.C.B.2; LOPES, I.C.R.1;
FORTUNATO, F.R.3
1. UNIUBE; Biomedicina/Universidade de Uberaba
2. UFTM; Ciências Biológicas/Universidade Federal Triângulo Mineiro
3. JF; Laboratório Jorge Furtado
A02.1 - 025 - GASTROENTERITE ASSOCIADA COM INFECÇÃO
POR VIBRIO FLUVIALIS ISOLADOS NO LITORAL DO ESTADO DO
PARANÁ.
FONTANA, C.K.; AREND, L.N.V.S.; MOCELIN, V.L.; KALLUF, K.O.F.L.;
HOFIUS, RENATA; FRANCISCO, F.C.; PILONETTO, M.; FARAH,
S.M.S.S.
1. LACEN/PR; Laboratório Central do Estado do PR
A02.1 - 026 - DIAGNÓSTICO MOLECULAR E PERFIL DE
RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA DE ESCHERICHIA COLI DE
ORIGEM HUMANA, ANIMAL, AMBIENTAL E ALIMENTAR
SOUZA, C.O.; CARRERA, J.S.; LOUREIRO, E.C.B.
1. IEC; SEÇÃO DE BACTERIOLOGIA E MICOLOGIA/INSTITUTO
EVANDRO CHAGAS
A02.1 - 027 - ISOLAMENTO DE AMOSTRAS HOSPITALARES DE
KLEBSIELLA PNEUMONIAE PRODUTORAS DE KPC NA CIDADE
DE JOÃO PESSOA, PB - BRASIL
SANTOS, B.H.C; DARCI MAGALHÃES DE MELO; SANTOS FILHO, L.;
COSTA, A.C.; CASTRO, M.M.V.
1. UFPB; Departamento de Ciências Farmacêuticas
A02.1 - 029 - DETECÇÃO DA PRODUÇÃO DE CARBAPENEMASES
EM KLEBSIELLA PNEUMONIAE PELO TESTE DE HODGE
MODIFICADO: ATENÇÃO AOS RESULTADOS FALSO-POSITIVOS!
CARVALHAES, C.G.; PICÃO, R.C.; NICOLETTI, A.G.; XAVIER, D.E.;
GALES, A.C.
1. UNIFESP; Laboratório Alerta / Universidade Federal de São Paulo
A02.1 - 030 - PRESENCE OF BLATEM-116 GENE IN
ENVIRONMENTAL ISOLATES OF AEROMONAS HYDROPHILA AND
AEROMONAS JANDAEI FROM BRAZIL
BALSALOBRE, L.C1; DROPA, M.1; ESCUDEIRO, D.O1; LINCOPAN,
N2; MAMIZUKA, E.M2; MATTÉ, G.R1; MATTÉ, M.H1
1. FSP-USP; Faculdade de Saúde Pública - USP
2. FCF-USP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas - USP
A02.1 - 032 - INDICADORES EPIDEMIOLÓGICOS DA HANSENÍASE
NO ESTADO DE SANTA CATARINA NO PERÍODO DE JANEIRO DE
1999 A DEZEMBRO DE 2008.
RODRIGUES, SS; RODRIGUES,PD; FRANZ, HCF
1. UFSC; Departamento de Análises Clínicas, CCS, UFSC
A02.1 - 041 - MÉTODOS FENOTÍPICOS DE TRIAGEM PARA O
DIAGNÓSTICO LABORATORIAL DE CORYNEBACTERIUM
DIPHTHERIAE
SANTOS, L.S.; SANT'ANNA, L.O.; MOTA, H.F.; BRITO, W.O.; GOMES,
D.L.R.; SOUZA, M.C.; SANTOS, C.S.; CAMELLO, T.C.F.; HIRATA JR, R.;
MATTOS-GUARALDI, A.L.
1. UERJ; DEPARTAMENTO DE MICROBIOLOGIA, IMUNOLOGIA E
PARASITOLOGIA
A02.1 - 042 - MÉTODOS GENOTÍPICOS COMO ALTERNATIVA NO
DIAGNÓSTICO LABORATORIALDE CORYNEBACTERIUM
DIPHTHERIAE E CORYNEBACTERIUM ULCERANS
PEREIRA, G.A.1; PIMENTA, F.P.1; ALVES, G.B.1; SANTOS, L.S.1;
BRITO, W.O.1; GONÇALVES, M.O.1; TORRES, L.F.C.1; AZEVEDO,
V.A.2; MATTOS-GUARALDI, A.L.1; HIRATA JÚNIOR, R.1
1. UERJ; DMIP/Faculdade de Ciências Médicas
2. UFMG; Instituto de Ciências Biológicas
A02.1 - 043 - CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA DE AMOSTRAS DO
GÊNERO LISTERIA ANALISADAS NO PERÍODO DE 2007-2009
PELO LABORATÓRIO DE ZOONOSES
BACTERIANAS/IOC/FIOCRUZ/RJ
VALLIM, D.C.; REIS, C.M.F.; BARBOSA, A.V.; RUSAK, L.A.; HOFER, E.
1. Fiocruz; Fundação Oswaldo Cruz/Laboratório de Zoonoses Bacterianas
A02.1 - 052 - EVALUATION OF FIVE DIFFERENT METHODS TO
EXTRACT MICROBIAL GENOMIC DNA FROM STOOL SAMPLES
LIMA, I.F.N.; QUETZ, J.S.; HAVT, A.; LIMA, A.A.M.
1. UFC; Inst. Biom. for Braz. Semi-Arid & Clin. Res. Unit / CGH
A02.1 - 053 - COMPARISON BETWEEN CONVENTIONAL,
IMMUNOLOGICAL AND MOLECULAR DIAGNOSIS OF
CAMPYLOBACTER SP. IN CHILDREN WITH DIARRHEA ATTENDED
AT OUTPATIENT CLINICS IN NORTHEASTERN BRAZIL
QUETZ, J.S.1; LIMA, I.F.N.1; ALVES, R.S.2; HAVT, A.1; SOARES, A.M.1;
REY, L.C.1; WEIGL, B.3; LIMA, A.A.M.1
1. UFC; Inst. Biom. for Braz. Semi-Arid & Clin. Res. Unit / CGH
2. UFC; Department of Clinical Analysis
3. PATH; Center for Point-of-Care Diagnostics for Global Health
A02.1 - 054 - DISTRIBUIÇÃO DE PATOTIPOS DE ESCHERICHIA
COLI DIARREIOGÊNICAEM CRIANÇAS DE PERIFERIA UBARNA
COM E SEM DIARRÉIA
MONFARDINI, M.V.1; LOZER, D.M.1; LAVAGNOLI, L.S.1; VICENTINI,
F.2; AREAL, L.B.2; SOUZA, T.B.3; SCALETSCKY, I.C.A.3; SPANO,
L.C.1; KITAGAWA, S.M.S.1
1. UFES; Patologia/Universidade Federal do Espírito Santo
2. CEUNES/UFES; Centro Universitário Norte do Espírito Santo
3. UNIFESP; Universidade Federal de São Paulo
A02.1 - 055 - ISOLAMENTO DE BORDETELLA PERTUSSIS, NO
MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, NO PERÍODO DE 2007-2009.
LEITE, D.; MELO, L.C.V.; VAZ, T.M.I.
1. IAL; Instituto Adolfo Lutz
A02.1 - 056 - PREVALENCE OF DIARRHEAGENIC ESCHERICHIA
COLI IN CHILDREN FROM NORTHEASTERN BRAZIL
LIMA, I.F.N.1; QUETZ, J.S.1; HAVT, A.1; COSTA, L.B.1; LIMA-NETO,
J.B.1; MOTA, R.M.S.2; NATARO, J.3; LIMA, A.A.M.1
1. UFC; Inst. Biom. for Braz. Semi-Arid & Clin. Res. Unit / CGH
2. UFC; Department of Statistics and Applied Mathematics
3. UMMC; Department of Pediatrics
A02.1 - 057 - USO DE FINGERPRINT POR RFLP PARA
CARACTERIZAÇÃO DE GRUPO DE SOROTIPO EM ISOLADOS DE
HAEMOPHILUS PARASUIS
KLEIN, C. S.1; REBELATTO, R.1; LOCATELLI, C.2; VOLPATOBELLAVER, F. A.1
1. CNPSA; Embrapa Suínos e Aves
2. CNPq; Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico Tecnológico
A02.1 - 044 - DISSEMINAÇÃO DOGENE BLACTX-M EM AMOSTRAS
DE KLEBSIELLA SPP. ISOLADAS EM HOSPITAIS BRASILEIROS:
RELATO PRELIMINAR DO PROGRAMA SCOPE BRASILEIRO
MONTEIRO, J.1; ANDRADE, S.S.1; ROCHETTI, T.T.1; BISPO, P.J.M.1;
PEREIRA, C.A.P.2; RIBEIRO, J.3; GIRAO, E.4; MARRA, A.R.1; GALES,
A.C.1; PIGNATARI, A.C.C.1
1. UNIFESP-EPM; Laboratório Especial de Microbiologia Clínica
2. IOP; Instituto de Oncologia Pediatrica
3. HBB; Hospital de Base de Brasília
4. HUWC; Hospital Universitário Walter Cantídio
A02.1 - 058 - IDENTIFICAÇÃO DE NOVAS AMOSTRAS
BACTERIANAS PORTADORAS DO GENE EAE EM CRIANÇAS COM
E SEM DIARRÉIA
SOUZA, T.B.1; MONFARDINI, M.V.4; CUNHA, K.F.4; FAGUNDES, L.
K.4; LOZER, D.M.2; RIBEIRO, C.F.P.3; SCALETSKY, I.C.A.5;1;
KITAGAWA, S.M.S.4; SPANO, L.C.4
1. UNIFESP; Pediatria/Universidade Federal de São Paulo
2. UFES; Núcleo Doenças Infecciosas/Univ. Federal do Espírito Santo
3. UFES; Lab. Análises Clínicas-HUCAM/Univ. Federal do Espírito Santo
4. UFES; Patologia-CCS/Univ. Federal do Espírito Santo
5. UNIFESP; Microbiologia/Universidade Federal de São Paulo
A02.1 - 045 - AVALIAÇÃO DE ENTEROBACTÉRIAS DA SEÇÃO DE
COLEÇÃO DE CULTURAS DO INSTITUTO ADOLFO LUTZ PELO
SISTEMA DE IDENTIFICAÇÃO BBL CRYSTAL TM
BASTOS, L.T.; SCOLA, M.C.G.; FELIPPE, J.M.M.S.; ANDRADE, T.S.
1. IAL; SEÇÃO DE COLEÇÃO DE CULTURAS / INSTITUTO ADOLFO
LUTZ
A02.1 - 059 - APLICAÇÃO DE TÉCNICAS SOROLÓGICAS E
MOLECULARES PARA A TIPAGEM DE ISOLADOS CLÍNICOS DE
LEPTOSPIRA INTERROGANS
VITAL-BRAZIL, J.M.; MACHRY, L.; RIBEIRO, R.L.; BALASSIANO, I.T;
RAMOS, T.M.V.; AVELAR, K.E.S.; PEREIRA, M.M.
1. FIOCRUZ; Instituto Oswaldo Cruz
A02.1 - 046 - CARACTERIZAÇÃO FENOTIPICA E GENOTIPICA DE
E N T E R O C O C O S VA N C O M I C I N A R E S I S T E N T E S E
DETERMINAÇÃO DA SUA SENSIBILIDADE À DAPTOMICINA
SILVA,L.P.P.1; ANDRADE,L.N.2; FRONTAROLI,M.M.1;
FONSECA,V.M.B.1; EVARISTO,M.A.1; PALAZZO,I.C.V.2;
DARINI,A.L.C.2; MARTINEZ,R.1
1. hcfmrp; hospital das clinicas da fac. de med. ribeirão preto
2. fcfrp; faculdade de ciencias farmaceuticas de ribeirão preto
A02.1 - 060 - CARACTERIZAÇÃO DE CEPAS DE SHIGELLA SPP. NO
ESTADO DE SÃO PAULO NO PERÍODO DE 2000 A 2008
BORGHOFF, T.; FERNANDES, S.A.; MEDEIROS, M.I.C; ALMEIDA,
I.A.Z.C; VAZ, T.M.I
1. IAL; Instituto Adolfo Lutz
A02.1 - 034 - IDENTIFICAÇÃO ATRAVÉS DE GENOTIPAGEM DAS
CEPAS DE STREPTOCOCCUS PYOGENES ISOLADAS NO
HOSPITAL DAS CLÍNICAS DE SÃO PAULO
FRESCHI DE BARROS,S1;4; ALENCAR, R1;4; HIGA,F1;4; DE AMICIS,
KM1;4; ROSSI, F2; ALMEIDA JÚNIOR, JN2; KALIL,J1;3;4;
GUILHERME, L1;4
1. InCor; Instituto do Coração,Faculdade de Medicina USP
2. HC-FMUSP; Laboratório de Microbiologia, Hospital das Clínicas,
Faculda
3. HC-FMUSP; Imunologia Clinica e Alergia, Faculdade de Medicina,
USP
4. iii; Instituto de Investigação em Imunologia
A02.1 - 047 - ANÁLISE DA PRODUÇÃO DE BIOFILME EM
A M O S T R A S D E S TA P H Y L O C O C C U S E P I D E R M I D I S
HOSPITALARES E DA COMUNIDADE POR DIFERENTES
MÉTODOS
KAISER, T.D.L1; PEREIRA, E.M.3; PACHECO, F.C.2; SANTOS, K.R.N3;
NUNES, A.P.F1
1. UFES; UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO
2. TOMMASI; LABORATÓRIO TOMMASI
3. UFRJ; UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
A02.1 - 035 - IDENTIFICAÇÃO DE ENTEROPATÓGENOS ISOLADOS
DE CRIANÇAS DA CRECHE DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE
CAMPINAS, CAMPINAS, SP, BRASIL.
MOURA, C.; FREGOLENTE, M.C.; DOMINGOS, D.F.; FERRAZ,
M.M.G.; SILVA, E.J.; GATTI, M.S.V.; LEITE, D.S.
1. UNICAMP; Departamento de Microbiologia e Imunologia, IB.
A02.1 - 049 - AVALIAÇÃO DO TESTE DE RESTRIÇÃO E
MODIFICAÇÃO (TESTE RM) PARA A IDENTIFICAÇÃO LINHAGENS
DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS RESISTENTES À METICILINA
(MRSA) CIRCULANTES NO BRASIL
BELTRAME, C.O.; SILVA-CARVALO, C.M.; SOUZA, R.R.; BONELLI,
R.R.; RODRIGUES, B.O.; FIGUEIREDO, A.M.S.
1. UFRJ; Microbiologia Médica/MIcrobiologia Prof Paulo de Góes
A02.1 - 036 - PATOTIPOS DIARREIOGÊNICOS DE ESCHERICHIA
COLI EM CRIANÇAS QUILOMBOLAS COM E SEM DIARRÉIA, DO
NORTE DO ESPÍRITO SANTO.
LOZER DM1; MONFARDINI MV1; LAVAGNOLI LS1; ZAMPIER RC1;
VICENTINI F1;2; AREAL LB2; SOUZA TB3; SCALETSKY ICA3;
KITAGAWA SMS1; SPANO LC1
1. UFES; Universidade Federal do Espírito Santo, CCS
2. CEUNES; Centro Universitário Norte do Espírito Santo
A02.1 - 050 - MÉTODOS FENOTÍPICOS E GENOTÍPICOS NA
DETECÇÃO DE PATOTIPOS DIARREIOGÊNICOS DE ESCHERICHIA
COLI
CUNHA, K.F.1; FONSECA, R.C.B.3; MONFARDINI, M.V.1; FAGUNDES,
L.K.1; SCALETSKY, I.C.A.2; KITAGAWA, S.M.S.1; SPANO, L.C.1
1. UFES; Patologia/ Universidade Federal do Espírito Santo
2. UNIFESP; Unifersidade Federal de São Paulo
3. SEMUS/PMV; Laboratório Central / Secretaria Municipal de Saúde
A02.1 - 061 - FATORES DE VIRULÊNCIA DE ENTEROCOCCUS
FAECIUM RESISTENTES À VANCOMICINA ISOLADOS NO
HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE LONDRINA, PARANÁ, BRASIL.
PAULA, S.B.1; RUZON, F.I.1; HANOSHOKI, R.L.1; PEREIRA-SANTOS,
J.1; KOBAYASHI, R.K.T.1; YAMAUCHI, L.M.1; PERUGINI, M.R.E.2;
YAMADA-OGATTA, S.F.1
1. UEL; Departamento de Microbiologia
2. UEL; Departamento de Patologia, Análises Clínicas e Toxicológicas
A02.1 - 062 - ANÁLISE DO PERFIL DE PROTEÍNAS TOTAIS COMO
INSTRUMENTO DE CARACTERIZAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DE
STAPHYLOCOCCUS COAGULASE NEGATIVOS
TONIOLO, L.S; SANTOS, O; RESENDE, M.C.C; DIAS, C.A.G;
D'AZEVEDO, P.A
1. UFCSPA; Laboratório de Cocos Gram-Positivos
A02.1 - 063 - EFICÁCIA DOS MÉTODOS FENOTÍPICOS NA
IDENTIFICAÇÃO DE CEPAS DO COMPLEXO BURKHOLDERIA
CEPACIA PARA DIAGNÓSTICO MICROBIOLÓGICO EM PACIENTES
COM FIBROSE CÍSTICA.
DENTINI,P.1;2; BENSI, EPA.1; FIOLO, K.1;2; ESTEVES, CZ.1;
RIBEIRO,JD.2; BONADIA,LC.3; BERTUZZO,CS.3; LEVY,CE.1
1. UNICAMP; Depto.Patologia Clínica / Universidade Estadual de Campinas
2. UNICAMP; Depto. Pediatria / Universidade Estadual de Campinas
3. UNICAMP; Depto. Genética Médica / Universidade Estadual de Campinas
Dia 10 - 19h às 20h
A02.1 - 033 - RASTREAMENTO EPIDEMIOLÓGICO ATRAVÉS DE
ANÁLISE MOLECULAR DE LISTERIA MONOCYTOGENES
SOROTIPO 4B ORIUNDAS DE FONTES ALIMENTAR E HUMANA
BARBOSA, A. V.; REIS, C.M.F.; RUSAK, L.A.; HOFER, E.; VALLIM, D.C.
1. FIOCRUZ; Fundação Oswaldo Cruz/IOC/ Lab. Zoonoses Bacterianas
A02.1 - 040 - OCORRÊNCIA DE ENTEROCOCCUS FAECIUM
RESISTENTE A VANCOMICINA NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO
JULIO MULLER EM CUIABÁ-MT.
PEPATO,M.A.; STRANIERI,I.
1. HUJM-UFMT; HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JULIO MULLER-UFMT
A02.1 - 051 - ETIOLOGIA BACTERIANA E VIRAL DA DIARRÉIA
AGUDA INFANTIL EM JUIZ DE FORA, MG
ROSA E SILVA, M.L.; NASCIMENTO, T.C.; GARCIA, P.G.; BARLETTA,
V.H.; BARLETTA, R.H; FERREIRA, A.S.; ROQUE, A.K.; CARVALHO,
I.P.; SILVA, V.L.; DINIZ, C.G.
1. UFJF; Departº de Parasitologia, Microbiologia e Imunologia/ICB
A02.1 - 064 - CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA E GENOTÍPICA DE
99
CEPAS DE LEPTOSPIRA SPP. ISOLADAS DE UM SURTO DE
LEPTOSPIROSE NO ESTADO NO ACRE EM 2005-2006
MACHRY, L.; RIBEIRO, R.L.; VITAL-BRAZIL, J.M.; RAMOS, T.M.V.;
BALASSIANO, I.L.; PEREIRA, M.M.
1. FIOCRUZ; Instituto Oswaldo Cruz
A02.1 - 065 - AVALIAÇÃO DA CAPACIDADEDE DOIS MÉTOTODOS
PARA IDENTIFICAÇÃO DO COMPLEXO BURKHOLDERIA CEPACIA
NA ROTINA MICROBIOLÓGICA DE PACIENTES FIBROCÍSTICOS
NO HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE
VIEIRA,MI1; MAYORA,D1; AQUINO,VR1; MACHADO,AVMP1;
PARIS,F1; BARTH,AL1
1. HCPA; Hospital de Clinicas de Porto Alegre
2. HCPA; Hospital de Clímicas de Porto Alegre
A02.1 - 066 - COMPARAÇÃO ENTRE SISTEMA AUTOMATIZADO
WALKAWAY MICROSCAN, TESTES FISIOLÓGICOS
CONVENCIONAIS E SDS-PAGE NA IDENTIFICAÇÃO DE ISOLADOS
DE ENTEROCOCCUS SP COM ATIPIAS.
SANTOS, O.; TONIOLO, L.S.; RESENDE, M.C.C.; BECKER, A.P;
D'AZEVEDO, P.A
1. UFSCPA; Universidade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre
A02.1 - 067 - O INSTITUTO ADOLFO LUTZ NA REDE PULSENET
AMÉRICA LATINA E CARIBE: SUBTIPAGEM DE SALMONELLA
SPP. E SHIGELLA SONNEI
TAVECHIO, ATT; FERNANDES, SA; VAZ, TMI
1. IAL-SP; INSTITUTO ADOLFO LUTZ
Dia 10 - 19h às 20h
A02.1 - 068 - ANÁLISE GENOTÍPICA DO HELICOBACTER PYLORI
EM AMOSTRAS DE BIÓPSIAS GÁSTRICAS DE CRIANÇAS
GARCIA, G.T.1; ARANDA, K.R.S.2; GONÇALVES, M.E.P3; CARDOSO,
S.R.3; IRIYA, K.4; SCALETSKY, I.C.A.2;1
1. UNIFESP; Pediatria/ Universidade Federal de São Paulo
2. UNIFESP; Microbiologia/ Universidade Federal de São Paulo
3. ICr, FMUSP; Endoscopia/ Inst. da Criança, Fac. de Medicina de São
Paulo
4. ICr, FMUSP; Patologia/ Inst. da Criança, Fac. de Medicina de São
Paulo
100
3. ICr - FMUSP; Endoscopia/ Inst. Criança - Fac. Medicina Univ. São
Paulo
A02.1 - 077 - PESQUISA DO GENE BLAOXA-24 EM ISOLADOS
CLÍNICOS DE ACINETOBACTER SPP. RESISTENTES AOS
CARBAPENÊMICOS, IMIPENEM E MEROPENEM, NA CIDADE DE
PORTO ALEGRE, RS.
GUSATTI, CS; FERREIRA, AE; CORÇÃO, G
1. UFRGS; Departamento de Microbiologia (ICBS)
A02.1 - 078 - SENSIBILIDADE DO MÉTODO DE BACTERIOSCOPIA
(GRAM) NO DIAGNÓSTICO DAS MENINGITES BACTERIANAS.
LEMES-MARQUES, E. G.1; CATANI, C.F.1; ALMEIDA, I.A.Z.C.2;
GARBELOTTI, M.3; SILVA, R.B.O.4; MARIA, A.5; MEDEIROS, M.I.C.6;
PORTO, S.F.7; DIAS, A.M.G.8
1. IAL Campinas; Instituo Adolfo Lutz - Lab. Reg. Campinas
2. IAL S.J. Rio Preto; Instituto Adolfo Lutz - S. José do Rio Preto
3. IAL Bauru; Instituto Adolfo Lutz - Lab. Reg. Bauru
4. IAL Rio Claro; Instituto Adolfo Lutz - Lab. Reg. Rio Claro
5. IAL Taubaté; Instituto Adolfo Lutz - Lab. Reg. Taubaté
6. IAL Rib. Preto; Instituto Adolfo Lutz - La. Reg. Rib. Preto
7. IAL Marília; Instituto Adolfo Lutz - Lab. Reg. Marília
8. IAL Sorocaba; Instituto Adolfo Lutz - Lab. Reg. Sorocaba
A02.1 - 079 - ESCHERICHIA COLI PRODUTORA DA TOXINA SHIGA
(STEC) NO BRASIL, NO PERÍODO1976-2008
NAVES, Z.V.F1; VAZ, T.M.I.1; GUTH, B.E.C.2; ALVES, C.F.M.3; DE
TONI, F.4; SOUZA, M.P.A.H.5;5; MARQUES, E.G.L.6; FERNANDES,
W.A7; IRINO, K.1
1. IAL; BACTERIOLOGIA/ INSTITUTO ADOLFO LUTZ
2. EPM / UNIFESP; MICROB. IMUN. PARAS./E. PAILISTA DE
MEDICINA
3. FUNED; DOENÇAS BACT. E FÚNGICAS/ FUND. E. DIAS
4. UFP; PATOLOGIA MÉDICA, UNIV. FED. PARANA
5. LACEN - ES; BACTERIOLOGIA/ LAB. CENT. SAÚDE PÚBL.
6. IAL - CAMPINAS; BACTERIOLOGIA / INST. ADOLFO LUTZ CAMPINAS
7. H.E. V; LAB. PAT. CLÍN./ HOSP. E. VASCONCELOS
A02.1 - 069 - PREVALENCIA,DIVERSIDADE E SUSCEPTIBILIDADE
AOS ANTIMICROBIANOS DOS ESTREPTOCOCOS DO GRUPO A
SOUZA, A.R.V.1;2; SILVA, I.S.B.1;2; CORREA, A.B.A1; PINTO,
T.CA.1;2; MATTOS,M.C.1;2; OLIVEIRA, I.C.M.1;2
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia Professor Paulo de Goes
2. CIPQDT GPB; Centro de Instrucao Paraquedista General Penha Brasil
A02.1 - 080 - SURTO POR STREPTOCOCCUS PYOGENES EM
INSTITUIÇÃO COLETIVA EM SETEMBRO DE 2008
LEMES-MARQUES, E. G.2; CATANI, C. F.2; SILVA, N. Y. J.1; BECARE,
D. C. C.1; ALMEIDA, T. C. A.1
1. COVISA; COVISA
2. IAL- CAMPINAS; INSTITUTO ADOLFO LUTZ - REGIONAL
CAMPINAS
3. IAL- CAMPINAS; INSTITUTO ADOLFO LUTZ - REGIONAL
CAMPINAS
A02.1 - 070 - PREVALÊNCIA DE BETA-LACTAMASE DE ESPECTRO
ESTENDIDO (ESBL) EM ENTEROBACTER SPP.
NOGUEIRA, K. S.1;2; COGO. L. L.1; CONTE, D.4; MAIA, F. V. S.4;
LOCATELLI, G. V.4; DAUR, A. V.5; KUSSEN, G. M. B.1; DALLA COSTA,
L. M.1;2;3
1. HC - UFPR; Hospital de Clínicas - Universidade Federal do Paraná
2. Ciencias Farm. UFPR; Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas
da UFPR
3. FPP - IPPPP; Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Principe
4. Farmácia - UFPR; Curso de Farmácia - UFPR
5. UFPR; Mestrado em Microbiologia, Parasitologia e Patologia da UFPR
A02.1 - 081 - AVALIAÇÃO DA REAÇÃO DE POLIMERAZAÇÃO EM
CADEIA (PCR) NA DETECÇÃO DO HELICOBACTER PYLORI EM
FEZES DE CRIANÇAS
ARANDA, K.R.S.1; DA SILVA, A.1; GARCIA, G.T.2; GONÇALVES,
M.E.P.3; CARDOSO, S.R.3; IRIYA, K.4; SCALETSKY, I.C.A.1;2
1. UNIFESP; Microbiologia/ Universidade Federal de São Paulo
2. UNIFESP; Pediatria/Universidade Federal de São Paulo
3. ICr - FMUSP; Endoscopia/ Inst. Criança - Fac. Med. Univ. de São
Paulo
4. ICr - FMUSP; Patologia/ Inst. Criança - Fac. Med. Univ. de São Paulo
A02.1 - 071 - ANÁLISE DA DIVERSIDADE BACTERIANA EM
AMOSTRAS DE INFECÇÃO ENDODÔNTICA PRIMÁRIA
RIBEIRO, A.C.1; FAVERI, M.3; ZEZELL, D.M.2; MAYER, M.P.A.1
1. ICB/USP; Departamento Microbiologia/Instituto Ciências Biomédicas
2. IPEN/USP; Centro de Lasers e Aplicações
3. FO-UNG; Faculdade de Odontologia/Universidade de Guarulhos
A02.1 - 082 - PCR PARA MYCOPLASMA SYNOVIAE EM POEDEIRAS
CAIPIRAS E COMERCIAIS COM DOENÇA RESPIRATÓRIA
MACHADO, L.M.; NASCIMENTO, E.R.; SILVA, R.C.F.; SANTOS, F.F.;
BARRETO, M.L.; LEMOS, M.; PEREIRA, V.L.A.; TOLEDO, F.G.M.;
CRUZ, A.C.M.
1. UFF; Saúde Colet. Vet. e Saúde Pública / Faculdade de Veterinária
A02.1 - 072 - ANÁLISE DO POLIMORFISMO NUMÉRICO DE
SEGMENTOS REPETITIVOS EM MÚLTIPLOS LOCI (MLVA) PARA
TIPAGEM MOLECULAR DE AMOSTRAS DE ENTEROCOCCUS
FAECIUM PORTADORAS DO GENÓTIPO VANA.
MERQUIOR, V.L.C1; FARIA, A.R.1;2; ROCHA, F.S.P.2; MORAIS, J.M.2;
TEIXEIRA, L.M.2
1. UERJ; Depto Microbiologia, Imunologia e Parasitologia / FCM
2. UFRJ; Depto de Microbiologia Médica, Instituto de Microbiologia
A02.1 - 083 - IDENTIFICAÇÃO DE E. GALLINARUM E E.
CASSELIFLAVUS POR PCR-RFLP DA REGIÃO 16S RDNA.
MEDEIROS, A.W.; MARTINS, P.D.; PEREIRA, R.I.; CASSENEGO, A.P.;
D'AZEVEDO, P. A.; FRAZZON, A.P.G.; VAN DER SAND, S. T;
FRAZZON, J.
1. UFRGS; Departamento de Microbiologia
A02.1 - 073 - DETECÇÃO DE GENES DE RESISTÊNCIA À BLACTÂMICOS EM HAEMOPHILUS INFLUENZAE NÃO TIPÁVEIS
ISOLADOS DE CRIANÇAS SAUDÁVEIS EM CRECHES DE GOIÂNIA
CARVALHO, C. X.; MELO, L. K.; PIMENTA, F. C.; ANDRADE, A. L.;
KPNIS, A.
1. IPTSP/UFG; Instituro de Patologia Tropical e Saúde Pública/UFG
A02.1 - 074 - CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DE
STAPHYLOCOCCUS COAGULASE NEGATIVA (SCON)EM
NEONATOS ATENDIDOSEM UNIDADE DE TRATAMENTO
INTENSIVO DE GOIÂNIA-GOIÁS
TERNES, Y. M. F.; LAMARO-CARDOSO, J.; PESSOA, V. P. J.; ANDRÉ,
M. C. D. P. B.; OLIVEIRA, T. A. C.; VIEIRA, M. A. S.; OLIVEIRA, R. M.;
ANDRADE, A. L. S. S.; KIPNIS, A.
1. IPTSP - UFG; Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública
A02.1 - 075 - AVALIAÇÃO DA DIVERSIDADE GENÉTICA DE
STREPTOCOCCUS PNEUMONIAE DO SOROTIPO 14, POR
ELETROFORESE EM CAMPO PULSADO (PFGE) E TIPAGEM DO
GENE PSPA
MOURA, C. A. B.1; KEGELE, F. C. O.2; ROCHA, F. S. P.1; MORAIS, J.
M.1; TEIXEIRA, L. M.1
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia, Univ. Fed Rio de Janeiro
2. FioCruz; Instituto Fernandes Figueira, Fundação Oswaldo Cruz
A02.1 - 076 - INVESTIGAÇÃO DA RESISTÊNCIA PRIMÁRIA DO
HELICOBACTER PYLORI À CLARITROMICINA EM AMOSTRAS DE
BIÓPSIAS GÁSTRICAS DE CRIANÇAS
ARANDA, K.R.S.1; GARCIA, G.T.2; GONÇALVES, M.E.P.3; CARDOSO,
S.R.3; SCALETSKY, I.C.A.1;2
1. UNIFESP; Microbiologia/ Universidade Federal de São Paulo
2. UNIFESP; Pediatria/ Universidade Federal de São Paulo
A02.1 - 084 - EPIDEMIOLOGIA MOLECULAR DE AMOSTRAS DE
SHIGELLA ISOLADAS DE CRIANÇAS COM DIARRÉIA NA CIDADE
DE MANAUS- AM.
TAQUITA, P. S.2;1; SOARES, L.A.1; MARIÚBA, L.A.M.1; SERFATY,
D.M.2;1; PESSOA, R.2;1; SOUSA, L.P.1; ALMEIDA, M.E.M.2;1;
CHAVES, Y.O.2;1; ORLANDI, P. P.1
1. CpQLMD-FIOCRUZ; Instituto Leonidas e Maria Deane - FIOCRUZ
2. UEA; Universidade do Estado do Amazonas
A02.1 - 085 - PREVALÊNCIA DE AEROMONAS SPP E
PLESIOMONAS SHIGELLOIDES COMO AGENTE ETIOLÓGICO DE
DIARRÉIAS NO MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO PRETO - SP.
RECHE,S.H.C.; SILVA,J.O.; SILVA,P.; CARNEIRO,A.M.M.;
MEDEIROS,M.I.C.
1. IAL; Biologia Médica / Instituto Adolfo Lutz
A02.1 - 086 - CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA E GENOTÍPICA DE
AMOSTRAS DE SALMONELLA PANAMA ISOLADASDA REGIÃO
NORDESTE DO BRASIL .
CARNEIRO, M.R.P.1; SOUZA, J.G.1; SANTOS,A.F.M.2; REIS, E.M.F.2;
RODRIGUES, D.P.2; FRACALANZZA, S.E.L.1
1. IMPPG/UFRJ; Dep. Microbiologia Médica, Instituto de Microbiologia/UFRJ
2. IOC/Fiocruz; Instituto Oswaldo Cruz/Fundação Oswaldo Cruz
A02.1 - 087 - SURTOS DE DOENÇAS TRANSMITIDAS POR
ALIMENTOS SÃO PAULO,2000-2008
NAVES,ZVF; IRINO,K; KATO,MAMF; FERNANDES,SA; NATAL,RMF;
VAZ,TMI
1. IAL; Instituto Adolfo Lutz
A02.1 - 088 - AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DE BACTEROIDES
FRAGILIS ENTEROTOXIGÊNICO E DE CLOSTRIDIUM DIFFICILE
EM CRIANÇAS COM DIARRÉIA AGUDA NA CIDADE DE SÃO
PAULO, SP, BRASIL.
MERINO, V.R.C.; NAKANO, V.; AVILA-CAMPOS, M.J.
1. ICB II / USP; Lab.de Anaeróbios/Depto.de Microbiologia
A02.1 - 089 - SIMPLIFICANDO A IDENTIFICAÇÃO DE BASTONETES
GRAM NEGATIVOS NÃO FERMENTADORES EMLABORATÓRIO
CLÍNICO
PINTO,E.C.; SANTOS, EA; MOURA, J.A.; SILVA, C.M.F.; MELO, S.A.C.;
MARQUES, E.A.
1. HUPE/UERJ; Departamento de Microbiologia
A02.1 - 090 - AVALIAÇÃO PRELIMINAR DO MODO DE
DISSEMINAÇÃO E DO PERFIL DE RESISTÊNCIA DE AMOSTRAS
DE ACINETOBACTER SPP ISOLADAS EM HOSPITAL DE
REFERÊNCIA DA CIDADE DE MARINGÁ, PARANÁ, BRASIL
MOREIRA, R.R.B.1;2; VIANA, G.F.1; SILVA, J.N.1;2; ZANELLI, M.2;
PEDRINHO, S.R.F.2; ZANUSSO-JÚNIOR, G.2; NERI, C.G.2; TOGNIM,
M.C.B.1
1. UEM; UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
2. HSCMM; HOSPITAL SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE
MARINGÁ
A02.1 - 091 - OS TESTES DE TRIAGEM E CONFIRMATÓRIO PARA
DETECÇÃO DE CARBAPENEMASES SÃO ÚTEIS PARA ISOLADOS
DE KLEBSIELLA PNEUMONIAE EM AMOSTRAS BRASILEIRAS?
MONTEIRO, J.; ANDRADE, S.S.; ROCCHETTI, T.T.; GALES, A.C.;
PIGNATARI, A.C.C.
1. UNIFESP-EPM; Laboratório Especial de Microbiologia Clínica
A02.1 - 092 - SUSCEPTIBILIDADE ANTIMICROBIANA E
DIVERSIDADE MOLECULAR DE P. AERUGINOSA EM ISOLADOS
CLÍNICOS PROVENIENTES DE DOIS HOSPITAIS DE MATO
GROSSO DO SUL
RODRIGUES, A.C.S.1; RODRIGUES, M.R.1; CARVALHO, K.R.3;
ALMEIDA, D.L.4; MIRANDA, K.4; ASENSI, M.D.3; LOPES, F.A.4;
CARVALHO, N.C.P.4
1. UFMS; Pós-graduação Saúde e Desenvolvimento Região CentroOeste
2. NHU/UFMS; Hospital Universitário
3. IOC/FIOCRUZ; Laboratório de Pesquisa em Infecção Hospitalar
4. UFMS; Departamento de Farmácia e Bioquímica
A02.1 - 093 - PREVALÊNCIA DE ESCHERICHIA COLI
ENTEROPATOGÊNICA (EPEC) E ESCHERICHIA COLI
ENTEROHEMORRÁGICA (EHEC) EM CRIANÇAS DE 0-10 ANOS DE
IDADE, QUE DERAM ENTRADA COM DIARRÉIA NOS HOSPITAIS
ESTADUAIS DA CIDADE DE MANAUS- AM
AGUILA, M.A.R.D1;2; TAQUITA, P. S.3;2; PESSOA, R.O.3;2; SERFATY,
D.M.3;2; GRAVA, A.F.2; SANTOS, I.2; LEOMIL, L.1; ORLANDI, P.P.2
1. UFAM; Universidade Federal do Amazonas
2. ILMD - Fiocruz; Instituto de Pesquisa Leonidas e Maria Deane
3. UEA; Universidade do Estado do Amazonas
A02.1 - 094 - DETERMINAÇÃO DE SOROTIPO CAPSULAR DE
STREPTOCOCCUS PNEUMONIAE POR MULTIPLEX-PCR
SEQUENCIAL
SANTOS, SR1; PASSADORE, LF1; TAKAGI, EH2; FUJII, CM1;
MARTINEZ, MB2;1
1. HU USP; Hospital Universitário USP
2. FCF USP; Faculdade de Ciências Farma`cêuticas USP
A02.1 - 095 - CARACTERIZAÇÃO FENO E GENOTÍPICA DE ALGUNS
FATORES DE VIRULÊNCIA EM AEROMONAS CAVIAE DE FONTE
HUMANA
ROGES, E. M.1; BARROSO, I. M. O.2; THEOPHILO, G. N. D.1;
PEREIRA, C. S.1; BERTO, L. H.7; RAMOS, H. M.3; SOUZA, M. P. H.4;
CAVALCANTE, V. O.5; STORER, I. A.6; MARTINS, T. G.1; LAZARO, N.
S.1; RODRIGUES, D. P.1
1. FIOCRUZ; Enterobactérias
2. LACEN - AL; Bacteriologia
3. LACEN - BA; Bacteriologia
4. LACEN - ES; Bacteriologia
5. LACEN - PE; Bacteriologia
6. LACEN - RO; Bacteriologia
7. CGLAB/SVS; Bacteriologia
A02.1 - 096 - ALTERAÇÕES GÁSTRICAS EM PACIENTES
HELICOBACTER PYLORI-POSITIVOS CHAGÁSICOS E NÃO
CHAGÁSICOS.
FONSECA, F. M.1; ETCHEBEHERE, R. M.1; JUNQUEIRA, I. S.1;
FONSECA, D. N.1; PRATA, A.1; CREMA, E.1; QUEIROZ, D. M. M.2;
OLIVEIRA, A. G.1
1. UFTM; Universidade Federal do Triângulo Mineiro
2. UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
A02.1 - 097 - GLOMERULONEFRITE PÓS-ESTREPTOCÓCICA E
DISSEMINAÇÃO CLONAL DE STREPTOCOCCUS PYOGENES
EMM75.0 DURANTE UM SURTO DE TONSILOFARNGITE
ESTREPTOCÓCICA, NA CIDADE DE CURITIBA, BRASIL
TORRES1;3; GUERIM2; PEREIRA1; TORRES3; MARCON2
1. LACEN-PR; Laboratório Central do Estado do Paraná
2. UFPR; Universidade Federal do Paraná
3. UP; Universidade Positivo
A02.1 - 098 - PREVALÊNCIA DA COLONIZAÇÃO DE MULHERES
GRÁVIDAS POR STREPTOCOCCUS AGALACTIAE EM UM
HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE SÃO PAULO
PASSADORE, LF1; SANTOS, SR1; MARTINEZ, MB1;2
1. HU - USP; Hospital Universitário da USP
2. FCF USP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas USP
A02.1 - 099 - CARACTERIZAÇÃO FENO-GENOTÍPICA DE
ESCHERICHIA COLI ENTEROHEMORRÁGICA ISOLADAS DE
CRIANÇAS EM CUBA
BERNEDO, R.A.1;2; DOMINGUEZ, O2; BONACHEA, H4; FALCÓN, R2;
MILIWEBSKY, E3; RIVAS, M3; ÁGUILA, A2
1. IB-UNICAMP; Laboratorio de Fatores de Virulência em Bacterias
2. IPK; Instituto de Medicina Tropical "Pedro Kourí"
3. ANLIS; Departamento de Bacteriologia-ANLIS "Carlos G. Malbrán"
4. CNHA; Centro Nacional de Higiene de los Alimentos
A02.1 - 100 - UTILIZAÇÃO DA PCR EM TEMPO REAL PARA O
DIAGNÓSTICO LABORATORIAL RÁPIDO DAS MENINGITES
BACTERIANAS
FUKASAWA, L.O.1; GONÇALVES, M.G.1; SALGADO, M.M.1;
ARAUJO, T.P.1; CUSTODIO, A.V.1; HARRISON, L.H.2; SACCHI, C.T.1
1. IAL; Instituto Adolfo Lutz
2. Pitt; Universidade de Pittsburgh
A02.1 - 101 - MENINGITES BACTERIANAS EM DOIS HOSPITAIS DE
GRANDE PORTE DE CAMPO GRANDE - MS, 2005-2008
LOPES, F.A.1;3; CHANG, M.R.2; CARVALHO, N.C.P.1; MENDESJUNIOR, L.G.3; ALMEIDA, D.L.2; SANT'ANA, M.R.1
1. NHU/UFMS; Hospital Universitário UFMS
2. DFB/UFMS; Departamento de Farmácia-Bioquímica
3. ABCG - SANTA CASA; Associação Beneficente de Campo Grande
A02.1 - 102 - BACTEREMIA PORBARTONELLA HENSELAEEM
GATOS NÃO DOMICILIADOS DE CAMPINAS, SP
SANTOS, S. R. C.1; ROVANI, M2; MOMMA, H. N3; GILIOLI, R.1;
VELHO, P. E. N. F.2
1. CEMIB / UNICAMP; Centro Multidisciplinar para Investigação Biológica
2. FCM / UNICAMP; Faculdade de Ciências Médicas
3. AAAC / Campinas; Associação dos Amigos dos Animais de Campinas
A02.1 - 103 - ETIOLOGIA DAS DIARRÉIAS INFECCIOSAS EM
CRIANÇAS ATENDIDAS EM UM HOSPITAL DA REDE PÚBLICA DA
CIDADE DE SÃO PAULO, ESTUDO CASO-CONTROLE
VENTURA, FM1; TADDEI, CR1; R, DS1; SOUZA, EC2; GILIO, AE2;
GOMES, TAT3; VIEIRA,MAM3; MARTINEZ, MB1
1. FCF - USP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
2. HU-USP; Hospital Universitário
3. UNIFESP; Universidade Federal de São Paulo
A02.1 - 104 - IMPORTÂNCIA DO EXAME DIRETO PELO MÉTODO DO
GRAM PARA DIAGNÓSTICO DA MENINGITE BACTERIANA
MENEZES, A.P. DE O.1; OLIVEIRA, N.2; CORDEIRO, S.M.1; SOARES,
M. S.1; AZEVEDO, J.1; LEITE, M.1; REIS, M.G. DOS1; KO, A.1; REIS,
J.N.3;1
1. CPQGM; CENTRO DE PESQUISA GONÇALO MONIZ
2. HCM; HOSPITAL COUTO MAIA
3. UFBA; FACULDADE DE FARMÁCIA-UNIVERSIDADE FEDERAL DA
BAHIA
A02.1 - 105 - MICROESPECTROSCOPIA NO INFRAVERMELHO
COMO UM MÉTODO PARA IDENTIFICAÇÃO RÁPIDA DE
BACTÉRIAS
FONTOURA, I.1; BELO, R.2; SAKANE, K.K.1; CARDOSO, M.A.G.1;
KHOURI, S.2; UEHARA, M.1; PEREIRA, DANIEL3; MARTIN, A.A.1
1. IP&D/UNIVAP; Inst. de Pesquisa & Desenvolvimento/Univ. do Vale do
Paraíba
2. UNIVAP; Núcleo de Est. Farmac. e Biomédicos/Univ. do Vale do Paraíba
3. FOSJC/UNESP; Biociências e Diagnóstico Bucal/Univ. do Estado de
São Paulo
A02.1 - 106 - CONJUGAÇÃO IN VITRO DE GENES DE RESISTÊNCIA
À ERITROMICINA, À CLINDAMICINA E À TETRACICLINA ENTRE
CEPAS DE STREPTOCOCCUS AGALACTIAE DE ORIGENS
HUMANA E BOVINA
PINTO, T. C. A.; COSTA, N. S.; CORRÊA, A. B. A.; OLIVEIRA, I. C. M.;
DE MATTOS, M. C.; ROSADO, A. S.; BENCHETRIT, L. C.
1. UFRJ; Instituto de Microbiologia Professor Paulo de Góes
A02.1 - 107 - OS TESTES PRESUNTIVOS DE BACITRACINA E
CAMP-TEST CONTINUAM A IDENTIFICAR COM CONFIABILIDADE
OS ESTREPTOCOCOS BETA HEMOLÍTICOS?
TORRES1;2; WOSNIAK2; GUBERT2
1. LACEN-PR; Laboratório Central do estado do Paraná
2. UP; Universidade Positivo
A02.1 - 109 - ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DE
STREPTOCOCCUS PYOGENES EM CULTURA DE OROFARINGE
DE CRIANÇAS DO COLÉGIO MUNICIPAL ÁLVARO LINS DE
CARUARU-PE
WELLISON LIMA; LEIDEANE VIEIRA; SIBELLE RIBEIRO; CLAINE
SIMONE; AGENOR JACOME; WALKYRIA ALMEIDA
1. ASCES; Associação Caruaruense de Ensino Superior
A02.1 - 110 - COMPARAÇÃO ENTRE AP-PCR, REP-PCR E PFGE
PARA TIPAGEM MOLECULAR DE ACINETOBACTER SPP.
MARTINS, A.F1;4;2; REITER, K.C2; MACHADO, A.B.M.P3; PILGER,
K.O3; MASSI, L.S3; LUTZ, L2; BARTH, A.L3;2
1. CGVS/SMS/POA; Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde
2. PPGCM/UFRGS; Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas-UFRGS
3. HCPA; Hospital de Clínicas de Porto Alegre
4. IPA; Centro Universitário IPA Metodista
A02.1 - 111 - UTILIZAÇÃO DE PCR EM TEMPO REAL MULTIPLEX
PARA DETECÇÃO DE PLASMODIUM VIVAX E PLASMODIUM
FALCIPARUM EM COMUNIDADE RIBEIRINHA DO AMAZONAS.
VERSIANI, F. G.1;2; SOARES, L. A.2; GONÇALVES, A.2; JULIÃO, G.2;
ALMEIDA, M.E.M.2; ORLANDI, P.P.2; NOGUEIRA, P.A.2
1. UFAM; Universidade Federal do Amazonas
2. ILMD-FIOCRUZ; Instituto de Pesquisa Leonidas e Maria DeaneFIOCRUZ
A02.1 - 113 - DISTRIBUTION OF RIB GENE AMONG INVASIVE AND
COLONIZING STREPTOCOCCUS AGALACTIAE (GBS) ISOLATES
RECOVERED IN MISIONES, ARGENTINA
M.LACSZESKI; A.KEIL; P.OVIEDO; M.QUIROGA; E.PEGELS;
M.VERGARA
1. UNaM; Universidad Nacional de Misiones
A02.1 - 115 - CONTAGEM DIRETA DE BACTÉRIAS DA CAVIDADE
ORAL
GOMIDE, M.S.; MACHADO, F.C.; RIBEIRO, R. A.; CESAR, D. E.
1. UFJF; Depto. de Biologia
A02.1 - 116 - INFECÇÃO DE CORRENTE CIRCULATÓRIA POR
YERSINIA ENTEROCOLITICA.
COGO, L.L.1; NOGUEIRA, K.S.1; KUSSEN, G.M.B.1; MONTEIRO,
C.L.B.1; BEUX, M.R.1; BORTOLOZZI, F.C.1; DALLA COSTA, L.M.1;2
1. UFPR; Universidade Federal do Paraná
2. IEPPPP; Instituto de Ensino e Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe
A02.1 - 117 - DETECÇÃO DO GENE BLASPM-1 EM AMOSTRAS
CLÍNICAS DE PSEUDOMONAS AERUGINOSA ISOLADAS DE
HOSPITAIS DE MACEIÓ, ALAGOAS
CASTRO, KCB; ORSI, AR; BARROS, EMLR; MORAIS, VMS;
PORFÍRIO, Z; SILVA, DW
1. UFAL; Departamento de Microbiologia / ICBS
A02.1 - 118 - PESQUISA DE GENES DE MELATO-B-LACTAMASES
BLAIMP-1 E BLAVIM-2 EM AMOSTRAS DE PSEUDOMONAS
AERUGINOSA ISOLADAS DE HOSPITAIS DE MACEIÓ, ALAGOAS.
ORSI, AR; CASTRO, KCB; MORAIS, VMS; BARROS, EMLR; SILVA,
DW
1. UFAL; Departamento de Microbiologia / ICBS
A02.1 - 119 - DETECTION OF VIRULENCE AND RESISTANCE
GENES IN ENVIRONMENTAL ISOLATES OF AEROMONAS CAVIAE
AND AEROMONAS AQUARIORUM
MOURA, E.M.M; DROPA, M.; BALSALOBRE, L.; OLIVEIRA, D.E.;
MARQUES, C.M.S.; BISPO, F.; SOUZA, P.; UEHARA, F.I.; MATTÉ, G.R.;
MATTÉ, M.H.
1. FSP-USP; Faculdade de Saúde Pública - USP
A02.1 - 120 - PESQUISA DE POSSÍVEIS PATÓGENOS INTESTINAIS
EM PACIENTES COM SÍNDROME DO INTESTINO CURTO
FURTADO, E.C.1; FONSECA, C.K.2; COELHO, P.S.R.2; MARCHINI,
J.S.1; SUEN, V.M.M.1
1. FMRP-USP; Departamento de Clínica Médica
2. FMRP-USP; Biologia Celular e Molecular e Bioagentes Patogênicos
A02.1 - 121 - CO-INFECÇÃO PELO CORYNEBACTERIUM
DIPHTHERIAE E O VÍRUS DA MONONUCLEOSE INFECCIOSA:
DIFICULDADES NO DIAGNÓSTICO CLÍNICO E LABORATORIAL
DAMASCO, PV1;2; GOMES, DLR3;2; OLIVEIRA, ALF4; MARINELLI,
RS4; SANTOS, LS2; NAPOLEÃO, F2; CAMELLO, TCF2; HIRATA JR,
R2; MATTOS-GUARALDI, AL2
1. UNIRIO; Disciplina de Doenças Infecciosas e Parasitárias - UNIRIO
2. FCM - UERJ; Fac.de Ciências Médicas da Univ. do Estado do Rio de
Janeiro
3. IFRJ Campus Realengo; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RJ
4. LACEN - SESDEC - RJ; Laboratório Central Noel Nuttels
A02.1 - 122 - PREVALÊNCIA DE ESCHERICHIA COLI
ENTEROPATOGÊNICA (EPEC) E ESCHERICHIA COLI
ENTEROHEMORRÁGICA (EHEC) EM CRIANÇAS DE 0-10 ANOS DE
IDADE, QUE DERAM ENTRADA COM DIARRÉIA NOS HOSPITAIS
ESTADUAIS DA CIDADE DE MANAUS- AM
AGUILA, MARD1;2; TAQUITA, PS3;2; PESSOA, RO3;2; SERFATY,
DM3;2; GRAVA, AF2; SANTOS, I2; LEOMIL, L1; ORLANDI, PP2
1. UFAM; Universidade Federal do Amazonas
2. ILMD - Fiocruz; Instituto de Pesquisa Leonidas e Maria Deane - Fiocruz AM
3. UEA; Universidade do Estado do Amazonas
A02.1 - 123 - CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DE AMOSTRAS DE
E.COLI ISOLADAS DE CRIANÇAS COM DIARRÉIA AGUDA E DE
REPETIÇÃO NA CIDADE DE MANAUS
PESSOA, R.O.3;2; SANTOS, I.3;5; CHAVES, Y.O.4;2; SERRA, P.T.3;2;
SERFATY, D.M.3;2; ALMEIDA, M.E.M.3;2; SOARES, L. A.3; MARIÚBA,
L. A. M3; NOGUEIRA, P. A3; ORLANDI,P.P3
2. UEA; Universidade do Estado do Amazonas
3. ILMD - FIOCRUZ; Intituto Leônidas e Maria Deane - FIOCRUZ
4. INPA; Instituto Nacional de pesquisa da Amazônia
5. UniNiltonLins; Centro Universitário Nilton Lins
A02.1 - 124 - ANÁLISE COMPARATIVA DE TÉCNICAS
ALTERNATIVAS PARA A IDENTIFICAÇÃO DAS ESPÉCIES DO
COMPLEXO "STREPTOCOCCUS BOVIS / STREPTOCOCCUS
EUINUS"
NEVES, FPG1;4; WIENEN, GSC1; ALVES JR, N3; MAIA, OSN3;
THOMPSON, F3; SHEWMAKER, PL2; STEIGERWALT, A2;
CARVALHO, MGS2; FACKLAM, R2; TEIXEIRA, LM1
1. IMPPG/UFRJ; Instituto de Microbiologia
2. CDC; Centers for Disease Control and Prevention
3. IB/UFRJ; Instituto de Biologia
4. MIP/UFF; Depto. Microbiologia e Parasitologia
A – Microbiologia Clínica
A02.2 – Diagnósticos molecular e não molecular (fungos)
A02.2 - 001 - MICROESPECTROSCOPIA FT-IR DE CANDIDA
ALBICANS E CANDIDA PARAPSILOSIS
SANTOS, PATRÍCIA MARCONDES DOS; SAKANE, KUMIKO
KOIBUCHI; CARDOSO, MARIA ANGÉLICA G.; KHOURI, SONIA;
UEHARA, MITUO
1. UNIVAP; Universidade do Vale do Paraíba
A02.2 - 004 - FEOHIFOMICOSE CEREBRAL POR XYLOHYPHA
BANTIANA: RELATO DE CASO
BANDEIRA, S.P.2; LEITÃO JÚNIOR, N.P.3; PERDIGÃO NETO, L.V.1;
MEDRANO, D.J.A1; ROCHA, M.F.G.1; CORDEIRO, R.A.1;
BRILHANTE, R.S.N1; SIDRIM, J.J.C.1
1. CEMM; Centro Especializado em Micologia Médica
2. HGCC; Hospital Geral César Cals
3. UECE; Universidade Estadual do Ceará
A02.2 - 005 - ESTUDO DE PSEUDOMONAS AERUGINOSA
PRODUTORAS DE METALO-BETA-LACTAMASE NO HOSPITAL
DAS CLÍNICAS DE RIBEIRÃO PRETO
GALETTI, R.; ANDRADE, L.N.; CLÍMACO, E.C.; DARINI, A.L.C.
1. FCFRP-USP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão
Preto - USP
A02.2 - 007 - ANÁLISE DE UM NOVO MÉTODO DIAGNÓSTICO PARA
DETECÇÃO DE CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS EM AMOSTRAS
DE LIQUIDO CEFALORRAQUIDIANO (LCR)
OTT, T. R.1; GONÇALVES, S.M.B3; BECKER, I . M.3; ROSA E SILVA, L.
K.2; RUPPENTHAL, R . D.1
1. IPA; Centro Universitário Metodista Ipa
2. UFRGS; Centro de Biotecnologia
3. FEPPS; Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde
A02.2 - 009 - AVALIAÇÃO DO DIAGNÓSTICO MOLECULAR (RFLPPCR) PARA IDENTIFICAÇÃO DE FUNGEMIAS EM ESPÉCIMES
CLÍNICOS ISOLADOS DE PACIENTES ATENDIDOS NA FUNDAÇÃO
DE MEDICINA TROPICAL DO AMAZONAS.
SANTOS,M.S1;4; FREIRE, A.K.L1;3; SAMPAIO, I.L1;3; SANTOS, R.M3;
SOUZA, J.V.B2
1. FMTAM; Fundação de Medicina Tropical do Amazonas
2. INPA; Instituto Nacional de Pesquisa na Amazônia
3. UEA; Universidade do Estado do Amazonas
4. UNINORTE; Centro Universitário do Norte
A02.2 - 010 - CARACTERIZAÇÃO DAS ESPÉCIES DE
CRYPTOCOCCUS ISOLADAS DE PACIENTES HIV POSITIVO E HIV
NEGATIVO EM CAMPO GRANDE - MS
PASA, C.R.2; CHANG, M.R.1; GOMES, M.S.3; PANIAGO, A.M.M.4;
NUNES, M.O.4; MOURA, A.N.D.1
1. UFMS; Departamento de Farmácia e Bioquímica
2. PPG-SDRCO/UFMS; Pós Grad em Saúde e Desenvolvimento da
Região Centro Oeste
3. PPG-DIP/UFMS; Pós Grad em Doenças Infecciosas e Parasitárias
4. NHU/UFMS; Laboratório de Micologia
A – Microbiologia Clínica
A03 – Infecção hospitalar
A03 - 002 - DETECÇÃO DE STAPHYLOCOCCUS SPP. RESISTENTE
A ANTIBIÓTICOS EM HOSPITAL MATERNO-INFANTIL DE VITÓRIA
DA CONQUISTA - BA
CAMPOS, G. B.; SILVA, D. C. C.; SOUSA, D. S.; SOUZA, S. G.;
YATSUDA, R.; MARQUES, L. M.
1. IMS/UFBA; Instituto Multidisciplinar em Saúde / UFBA
A03 - 003 - DETECÇÃO DE PATÓGENOS VEICULADOS POR
INSETOS EM UM HOSPITAL MATERNO-INFANTIL DE VITÓRIA DA
CONQUISTA - BA
OLIVEIRA, P. S.; SOUZA, S. G.; AMORIM, A. T.; SANTOS, V. M.;
YATSUDA, R.; MARQUES, L. M.
1. IMS/CAT - UFBA; Instituto Multidisciplinar em Saúde
A03 - 004 - PSEUDOMONAS AERUGINOSA: CARACTERIZAÇÃO
FENOTÍPOCA E TIPAGEM MOLECULAR DE AMOSTRAS
ISOLADAS DE PACIENTES COM INFECÇÃO ADQUIRIDA NO
AMBIENTE HOSPITALAR.
OLIVEIRA, R.A.4; SANTOS, D.B.4; MONTALVÃO, E.R1; GALES, A.C.3;
PIMENTA, F.C.2; CARMO FILHO, J.R.4
1. UCG; Biomedicina
2. UFG; Imunologia, Microbiologia, Parasitologia e Patologia
3. UNIFESP; Medicina
4. UCG; Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde
A03 - 005 - PATOGÊNESE DE INFECÇÕES RELACIONADAS À
CATETER VASCULAR CENTRAL EM NEONATOS CRÍTICOS
BRITO, C.S1; BRITO, D.V.D1; ABDALLAH, V.O.S1; DOS SANTOS,
K.R.N2; GONTIJO FILHO, P.P.1
1. UFU; Universidade Federal de Uberlândia
2. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
A03 - 006 - PRIMEIRO RELATO DE KLEBSIELLA PNEUMONIAE
CARREANDO OS GENES ESBL BLASHV-40, BLATEM-116 E
BLAGES-7 NO BRASIL.
DROPA, M.1; BALSALOBRE, L.C.1; LINCOPAN, N.2; MAMIZUKA,
E.M.3; CASSETTARI, V.C.4; GUIDA, S.M.5; MATTÉ, G.R.1; MATTÉ,
M.H.1
1. FSP-USP; Faculdade de Saúde Pública da USP
2. ICB-USP; Instituto de Ciências Biomédicas
3. FCF-USP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP
4. CCIH-HU-USP; CCIH do Hospital Universitário da USP
5. LMC-HU-USP; Lab. Microbiologia Clínica do HU-USP
A03 - 007 - DETECÇÃO DE BACILOS GRAM-NEGATIVOS NÃO
FERMENTADORES (BGNF) EM ÁGUA TRATADA PARA DIÁLISE E O
IMPACTO SOBRE O CONTEÚDO DE ENDOTOXINAS
BACTERIANAS
BUGNO, A.; ALMODOVAR, A.A.B.; PEREIRA, T.C.
1. IAL; Instituto Adolfo Lutz
Dia 10 - 19h às 20h
A02.1 - 108 - IDENTIFICAÇÃO MOLECULAR DE
STAPHYLOCOCCUS SPP. RESISTENTES À METICILINA
DIRETAMENTE DE HEMOCULTURAS PEDIÁTRICAS E ADULTAS.
BERGER, H.B.; PINHEIRO MACHADO, A.B.M.; DE PARIS, F.; PILGER,
K.; PAIVA, R.M.; BARTH, A.L.
1. HCPA; HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE
A02.1 - 112 - EFEITO DE INIBIDORES DE BOMBAS DE EFLUXO NO
HALO DE INIBIÇÃO DO CRESCIMENTO BACTERIANO PELA
CIPROFLOXACINA (CIP) CONTRA ISOLADOS DE PSEUDOMONAS
AERUGINOSA (PSA).
XAVIER, D.E.; GIRARDELLO, R.; PICAO, R. C.; GALES, A. C.
1. UNIFESP; Laboratório Alerta - Universidade Federal de São Paulo
A03 - 009 - FREQUÊNCIA E SENSIBILIDADE ANTIMICROBIANA
DOS PATÓGENOS ISOLADOS DE UROCULTURAS EM
DIFERENTES HOSPITAIS DE RIO BRANCO, ACRE, BRASIL.
MENDONÇA, F.B.1; AGUILAR, L.E.R.2;1; PONTES, R.M.2;1; BARROS,
101
G.I.S.1; VIZELI, A.A.1; STORER, F.L.1; GONÇALVES, F.B.1
1. FSL; Faculdade São Lucas
2. LACEN-ACRE; Laboratório Central de Saúde Pública do Acre
A03 - 010 - PREVALÊNCIA MICROBIANA EM CULTURAS DIVERSAS
DE AMOSTRAS CLÍNICAS OBTIDAS DE PACIENTES INTERNOS NA
UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA DO HOSPITAL DE URGÊNCIA E
EMERGÊNCIA DE RIO BRANCO, ACRE.
PONTES, R.M.2; AGUILAR, L.E.R.2; MENDONÇA, F.B.1; BARROS,
G.I.S1; STORER, F.L.1; GONÇALVES, F.B.1
1. FSL; Faculdade São Lucas
2. LACEN-ACRE; Laboratório Central de Saúde Pùblica -Acre
A03 - 011 - PREVALÊNCIA E SENSIBILIDADE ANTIMICROBIANA
DOS PATÓGENOS CAUSADORES DE BACTEREMIA EM
PACIENTES INTERNOS DA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA DO
HOSPITAL DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA DE RIO BRANCO,
ACRE.
BARROS, G.I.S.1; AGUILAR, L.E.R.2;1; PONTES, R.M.2;1;
MENDONÇA, F.B.1; VIZELI, A.D.1; STORER, F.L.1; GONÇALVES,
F.B.1
1. FSL; Faculdade São Lucas
2. LACEN; Laboratório Central de Saúde Pública do Acre
A03 - 012 - ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS DA COLONIZAÇÃO
NASAL POR STAPHYLOCOCCUS AUREUS RESISTENTES À
OXACILINA E CORRELAÇÃO COM OS TIPOS DE SCCMEC
CAVALCANTE, F.S.; SCHUENCK, R.P.; NÓUER, S.A.; SANTOS, K.R.N
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
A03 - 013 - STAPHYLOCOCCUS AUREUS RESISTENTES À
METICILINA (MRSA): CLASSIFICAÇÃO DE SCCMEC E FATORES
DE RISCO DO HOSPEDEIRO.
CUNHA, MLRS1; PIMENTA RODRIGUES, MV1;2; FORTALEZA, CCB2
1. IB - UNESP; Microbiologia e Imunologia - Instituto de Biociências
2. FMB - UNESP; Faculdade de Medicina de Botucatu
A03 - 014 - EPIDEMIOLOGIA DE PNEMONIAS ASSOCIADAS A
VENTILAÇÃO MECÂNICA (PAV) POR PSEUDOMONAS
AERUGINOSA EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA DE
ADULTOS DE UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO BRASILEIRO.
BARABARESCO, L.F.; GUIMARAES, M.P.; ALMEIDA, P. M. S. A.;
MELO, G.B.; GONTIJO, P.P.
1. UFU; UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA
A03 - 015 - CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA DE ESTAFILOCOCOS
ISOLADOS DA SALIVA DE PROFISSIONAIS DA SÁUDE DE UM
HOSPITAL REFERÊNCIA PARA TRATAMENTOONCOLÓGICO DA
REGIÃO CENTRO-OESTE
PRADO-PALOS, M. A.2; LIMA, A. B. M.1; ROCHA, L. O.2; COSTA,
D.M2; BORGES, L. J1; PIMENTA, F. C.1; LEÃO, L. S. N. O.1
1. IPTSP-UFG; INSTITUTO DE PATOLOGIA TROPICAL E SÁUDE
PÚBLICA - UFG
2. FEN-UFG; FACULDADE DE ENFERMAGEM - UFG
A03 - 016 - AÇÃO IN VITRO DA SOLUÇÃO QUELANTE M-EDTA
(CATH-SAFE) SOBRE BIOFILME BACTERIANO EM CATETER
VENOSO CENTRAL DE USO EM HEMODIÁLISE.
SANTOS, C.A.L.1; CAMPOS JÚNIOR, F.F.2; BIERNAT, J.C.3; ROSITO,
J.3; PIZZOLITTO, A.C.1; PIZZOLITTO, E.L.1;2
1. FcFAR - UNESP; Programa de Pós-Graduação em Biociências e Biotecnologia
2. EESC/FMRP/IQSC - USP; Programa de Pós-Graduação Interunidades Bioengenharia
3. Laboratório Lebon; Laboratório Lebon – Indústria Farmacêutica
A03 - 017 - QUINOLONE-RESISTANT ISOLATES OF
ENTEROBACTERIACEAE FROM COMMUNITY-ACQUIRED
URINARY TRACT INFECTIONS
WANDERLEY, M.C.A; SAMICO, T.M.; ALMEIDA, A.C.S.; CAVALCANTI,
F.L.S.; VILELA, M.A.V.; MORAIS, M.M.C.
1. UPE; Departamento de Patologia -ICB
Dia 10 - 19h às 20h
A03 - 018 - CULTURA QUANTITATIVA DE SECREÇÃO
ENDOTRAQUEAL: A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO
MICROBIOLÓGICO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA
NEONATAL.
SANTOS, C.A.L.; CAMPOS JÚNIOR, F.F.; BERNARDI, A.C.A
1. UNIARA; Centro Universitário de Araraquara
A03 - 019 - ETIOLOGIA E FATORES DE RISCO DE INFECÇÕES DE
CORRENTE SANGUÍNEA ASSOCIADA À CATETER VENOSO
CENTRAL EM UTI NEONATAL DE UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO
MINEIRO
RESENDE, D. S.; BRITO, C.S; SOUZA, M.S; ABDALLAH, V.O.S;
GONTIJO-FILHO, P.P
1. UFU; Universidade Federal de Uberlândia
A03 - 020 - INCIDÊNCIA, ETIOLOGIA E EVOLUÇÃO DA SEPSE
GRAVE E CHOQUE SÉPTICO EM PACIENTES INTERNADOS NA UTI
DE ADULTOS MISTA
PORTO, J.P.; DANTAS, R.C.C.; GONTIJO FILHO, P.P.; MATOSO, D.C.;
RIBAS, R.M.
1. UFU; Universidade Federal de Uberlândia
A03 - 021 - SURTO POLIMICROBIANO DE PNEUMONIA
ASSOCIADA A VENTILAÇÃO MECANICA (PAV) POR
PSEUDOMONAS AERUGINOSA EM UMA UNIDADE DE TERAPIA
INTENSIVA DE ADULTOS DE UM HOSPITAL UNIVERSITARIO
BRASILEIRO
BARBARESCO, L.F.; GUIMARAES, M. P.; ALMEIDA, P.M.S; MELO,
G.B; GONTIJO-FILHO, PP
1. UFU; Universidade Federal de Uberlândia
A03 - 022 - FORMAÇÃO DE BIOFILME DE STAPHYLOCOCCUS
AUREUS E STAPHYLOCOCCUS EPIDERMIDIS SOBRE CIMENTO
ÓSSEO COM E SEM GENTAMICINA.
CAMPOS JÚNIOR, F. F.1; SANTOS, C. A. L.2; LEIVAS, T. P.3;
102
PIZZOLITTO, A. C.2; PIZZOLITTO, E.L.1;2
1. EESC/FMRP/IQSC - USP; Programa de Pós-Graduação Interunidades em Bioengenharia
2. FcFAR - UNESP; Programa de Pós-Graduação em Biociências e Biotecnologia
3. IOT- HCFMUSP; Inst. Ortop. Traumatologia do Hospital das Clínicas
de SP.
A03 - 023 - CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA E MOLECULAR DA
RESISTÊNCIA À ERITROMICINA E CLINDAMICINA EM AMOSTRAS
DE STAPHYLOCOCCUS APRESENTANDO DIFERENTES TIPOS DE
SCCMEC.
TEODORO, C.R.S.; CABOCLO, R.M.F.; SCHUENCK, R.P.; AZEVEDO,
M.B.; OLENDZKI, A.N.; PEREIRA, E.M.; SANTOS, K.R.N.
1. IMPPG; Dep. de Microbiologia Médica / Instituto de Microbiologia
A03 - 024 - AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DE SUBSTÂNCIAS
PARA A DESINFECÇÃO DE MOLDES DE ALGINATO
VERRI, MP1; AGOSTINHO, AM2; CARTISE, ABCEB2; ITO, IY1
1. FCFRP-USP; Fac. de Ciências Farm.de Rib. Preto
2. FORP-USP; Fac. Odontologia de Rib Preto
A03 - 025 - DIAGNÓSTICO DAS INFECÇÕES RELACIONADAS AO
CATETER PELAS TÉCNICAS SEMIQUANTITATIVA E
QUANTITATIVA
SILVA, E.P.; PEREIRA, V.C.; CUNHA, M.L.R.S.
1. UNESP; Departamento de Microbiologoa e Imunologia
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
A03 - 035 - CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA E MOLECULAR DE
AMOSTRAS DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS RESISTENTES À
METICILINA (MRSA) ISOLADAS EM DOIS PERÍODOS COM
INTERVALO DE 10 ANOS (1998 E 2008)
TEIXEIRA, M. M.1; ARAÚJO, M. C.1; ROCHA, D. V.1; OLIVEIRA, C. C.
H. B.1; FIGUEIREDO, A. M. S.2; OLIVEIRA, A. G.1
1. UFTM; Universidade Federal do Triângulo Mineiro
2. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
A03 - 036 - COMPARAÇÃO DA EFICÁCIA ENTRE O ÁLCOOL GEL E
O ÁLCOOL LÍQUIDO A 70% NA ANTISSEPSIA DAS MÃOS E UNHAS
DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE EM UM HOSPITAL ESCOLA DO
SUL DE MINAS
LEMES RML; REIS JM; CANELA APC; MARGATO AL; CARDIN AB;
BERTOLDI AR
1. FMIt; Faculdade de Medicina de Itajubá
A03 - 037 - STAPHYLOCOCCUS AUREUS RESISTENTES À
M E T I C I L I N A ( M R S A ) I S O L A D O S D E PA C I E N T E S
HOSPITALIZADOS: COLONIZAÇÃO VERSUS INFECÇÃO
ROCHA, D. V.; TEIXEIRA, M. M.; ARAÚJO, M. C.; PEIXOTO, P. B.;
OLIVEIRA, C. C. H. B.; OLIVEIRA, A. G.
1. UFTM; Universidade Federal do Triângulo Mineiro
A03 - 026 - METALLO-B-LACTAMASE-PRODUCING
PSEUDOMONAS AERUGINOSA WITH A PAN-RESISTANCE
PROFILE IN RECIFE, PERNAMBUCO
CAVALCANTI, F.L.S.2;1; ALMEIDA, A.C.S.1; VILELA, M.A.2;1; MORAIS,
M.M.C.1; MORAIS JUNIOR, M.A.2
1. UPE; Departamento de Patologia, ICB
2. UFPE; Departamento de Genética, CCB
A03 - 038 - FORMAÇÃO DE BIOFILME IN VITRO DE
PSEUDOMONAS AERUGINOSA SOBRE POLÍMEROS DE
DIFERENTES APLICAÇÕES.
CAMPOS JÚNIOR, F. F.1; LEITE, B. A.1; SANTOS, C. A. L.2;
PIZZOLITTO, A. C.2; PIZZOLITTO, E. L.2
1. EESC/FMRP/IQSC - USP; Programa de Pós-Graduação Interunidades em Bioengenharia
2. FcFAR - UNESP; Programa de Pós-Graduação em Biociências e Biotecnologia
A03 - 027 - CARBAPENEM-HYDROLYSING BETA-LACTAMASE KPC
IN KLEBSIELLA PNEUMONIAE FROM BLOODSTREAM
INFECTIONS IN RECIFE, BRAZIL
ALMEIDA, A.C.S.1; CAVALCANTI, F.L.S.2;1; VILELA, M.A.2;1; MORAIS
JÚNIOR, M.A.2; MORAIS, M.M.C.1
1. UPE; Departamento de Patologia/ICB
2. UFPE; Departamento de Genética/CCB
A03 - 039 - SURTO DE KLEBSIELLA PNEUMONIAE PRODUTORA
DE KPC EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO
VESPERO, E.C.1; PELISSON, M.1; ROCKSTROH, A.C.2; PICÃO, R.2;
MAGALHÃES, G.L.G.1; PERUGINI, M.R.E.1; QUESADA, R.M.B.1;
GALES, A.C.2
1. UEL; Universidade Estadual de Londrina
2. UNIFESP; Universidade Federal de São Paulo
A03 - 028 - HIGH LEVEL RESISTANCE IN KLEBSIELLA
PNEUMONIAE ISOLATES HARBOURING SIMULTANEOUSLY KPC
AND ESBL GENES
ALMEIDA, A.C.S.1; CAVALCANTI, F.L.S.2;1; VILELA, M.A.1;2; MORAIS
JÚNIOR, M.A.2; MORAIS, M.M.C.1
1. UPE; Departamento de Patologia/ICB
2. UFPE; Departamento de Genética/CCB
A03 - 029 - PREVALÊNCIA E PERFIL DE RESISTÊNCIA DOS
MICROORGANISMOS ISOLADOS DE HEMOCULTURAS EM UM
HOSPITAL PRIVADO DE SÃO LUÍS-MA.
ABREU JR, A.G.1; MARQUES, S.G.2;5; CARVALHO, A. V. S. Z.3;
NOVAIS, T. M. N.3; MELÔNIO, L. C. M.6; GONÇALVES, A. G.4
1. UFMA; Universidade Federal do Maranhão
2. UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
3. HUPD; Hospital Universitário Presidente Dutra
4. UFMA; Departamento de Patologia da Universidade Federal do Maranhã
5. CEDRO; Laboratório Cedro
6. IFES; Instituto Florence de Ensino Superior
A03 - 040 - "DETECÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DE GENES DE BETALACTAMASES BLASHV, BLATEM E BLACTX-M EM KLEBSIELLA
PNEUMONIAE ISOLADAS EM UM HOSPITAL TERCIÁRIO DO
ESTADO DE SÃO PAULO."
TOLENTINO, F.M.1;2; POLOTTO, M.1;2; REMELI, G.A.2; NOGUEIRA,
M.L..2;1; LINCOPAN, N.H.1; ALMEIDA, M.T.G.2; NOGUEIRA, M.C.L.2;1
1. UNESP-IBILCE; UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
2. FAMERP; Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
A03 - 030 - DETECÇÃO DE METALO-BETA-LACTAMASES EM
CEPAS DE PSEUDOMONAS AERUGINOSA ISOLADAS EM SÃO
JOSÉ DO RIO PRETO-SP.
POLOTTO, M.1;2; CASELLA, T.1;2; TOLENTINO, F. M.1; COLOMBO, T.
E.1;2; LINCOPAN, N.3; ALMEIDA, M. T.G.1;2; NOGUEIRA, M. L.1;2;
NOGUEIRA, M. C. L.1;2
1. FAMERP; DDIP- FACULDADE DE MEDICINA DE SÃO JOSÉ DO
RIO PRETO
2. UNESP; UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE
MESQUITA FILHO
3. USP; LAB. RESISTÊNCIAS BACTERIANAS UNIVERSIDADE DE
SÃO PAULO
A03 - 031 - CORYNEBACTERIUM DIPHTHERIAE UM PATÓGENO
NEGLICENCIADO: ELEVADA INCIDÊNCIA DE INFECÇÕES POR
AMOSTRAS TOXINOGÊNICAS EM HOSPITAL ESPECIALIZADO EM
TRATAMENTO DE CÂNCER
MARTINS, C.A.S.2; FARIA, L.M.D.2; SOUZA, M.C.1; SANTOS, L.S.1;
GOMERS, D.L.R.1; SANTOS, C.S.1; PEREIRA, G.A.1;
CAMELLO,T.C.F.1; HIRATA JÚNIOR, R.1; MATTOS-GUARALDI, A.L.1
1. UERJ; DMIP/Faculdade de Ciências Médicas
2. INCA; Instituto Nacional do Câncer/ Ministério da Saúde
A03 - 032 - INFECÇÃO DE SÍTIO CIRÚRGICO NAS CIRURGIAS
CARDÍACAS DE GRANDE PORTE EM UM HOSPITAL
UNIVERSITÁRIO.
AMORIM-FINZI, M.B.; SANTOS, P.C.; CUNHA, C.R.; MELO, G.B.;
GONTIJO-FILHO, P.P.
1. UFU; UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLANDIA
A03 - 041 - PESQUISA DE PORTADORES NASAIS DE
STAPHYLOCOCCUS AUREUS ENTRE ESTUDANTES DO CENTRO
DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO
ESPÍRITO SANTO: EFEITO DA EXPOSIÇÃO CLÍNICA NA
PREVALÊNCIA E SUSCEPTIBILIDADE A ANTIMICROBIANOS.
MORELLATO, A.V.; GONÇALVES,J.; ARAUJO,A.T.; KAISER,T.D.L;
NUNES,A.P.F
1. UFES; Universidade Federal do Espírito Santo
A03 - 042 - FATORES DE RISCO PARA INFECÇÃO HOSPITALAR
POR PSEUDOMONAS AERUGINOSA PRODUTORA DE METALOBETA-LACTAMASE EM UM HOSPITAL DE ENSINO
RODRIGUES, D.O; CEZÁRIO, R.C; ROYER, S.; BRITO, D.V.D;
GONTIJO FILHO, P.P
1. UFU/ICBIM; Universidade Federal de Uberlândia
A03 - 043 - EMERGÊNCIA DE VARIANTES MULTIRRESISTENTES
DA LINHAGEM ST1-SCCMECIV DE CA-MRSA EM DOIS HOSPITAIS
DO RIO DE JANEIRO.
SILVA-CARVALHO, M.C.1; SOUZA, R.R.1; BONELLI, R.R.1;2;
SANTOS, L.C.G.3; MOREIRA, S.1;2; CONCEIÇÃO, M.S.3; MELLO
JUNIOR, S.J.5; CARBALLIDO, J.M.5; RITO, P.N.2;4; VIEIRA,V.V.4;
TEIXEIRA, L.A.2; FIGUEIREDO, A.M.S.1
1. UFRJ; Microbiologia médica/ Instituto Professor Paulo de góes
2. UFF; Microbiologia/ Faculdade de farmácia
3. HGB; Hospital Geral de Bonsucesso
4. FIOCRUZ; INCQS/ Instituto nacional de controle de qualidade
5. UFF; Hospital Universitário Antônio Pedro
A03 - 044 - DETECÇÃO DE BASTONTES GRAM-NEGATIVOS NA
SALIVA DE PROFISSIONAIS DA SAÚDE DE UM HOSPITAL
UNIVERSITÁRIO DE GOIÂNIA-GOIÁS
PRADO PALOS, M. A.2; LIMA, A. B. M.1; KIPNIS, A.1; LEÃO, L. S. N.
O.1; PIMENTA, F. C.1
1. IPTSP-UFG; INSTITUTO DE PATOLOGIA TROPICAL E SÁUDE
PÚBLICA-UFG
2. FEN-UFG; FACULDADE DE ENFERMAGEM-UFG
A03 - 045 - PRESENÇA DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS E DO
MRSA EM JALECOS DE PROFISSIONAIS DA SAÚDE
FENALTE, M.P; FERIGOLO,L.P; GELATTI, L.C
1. IPA; Centro Universitário Metodista
A03 - 033 - INFECÇÃO DE SÍTIO CIRÚRGICO E COLONIZAÇÃO
NASAL POR S. AUREUS SUSCEPTÍVEL OU RESISTENTE A
OXACILINA (MSSA, MRSA) EM PACIENTES SUBMETIDOS A
CIRURGIA CARDÍACA EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO
MINEIRO.
AMORIM-FINZI, M.B.; DANTAS, R.C.C.; PORTO, J.P.; RIBAS, R.M.;
MELO, G.B.; GONTIJO-FILHO, P.P.
1. UFU; Universidade Federal de Uberlândia
A03 - 046 - INFECÇÕES CAUSADAS POR ESTAFILOCOCOS
COAGULASE-NEGATIVA E OXACILINA-RESISTENTE EM UTI
NEONATAL DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO
(HUPE/UERJ), RIO DE JANEIRO.
PEREIRA, P.M.A.; GUARALDI, A.L.M.; HIRATTA, R.J.; PEREIRA, J.A.A.
1. UERJ; UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
A03 - 034 - CARACTERIZAÇÃO DE AMOSTRAS DE
STAPHYLOCOCCUS COAGULASE-NEGATIVOS DO AR DE
AMBIENTES HOSPITALARES
BOTELHO, A.M.N.; FIGUEIREDO, A.M.S.; SANTOS, K.R.N.; NUNES,
Z. G.; FRECALANZZA, S.E.L.
A03 - 047 - RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS EM MENINGITE
CAUSADA POR ACINETOBACTER SPP.
SOUZA, T. C.1; REIS, J. N.3; MARTINS, N.1; SILVA, N. O.2; DIAS, R. C.
S.1; MARTINS, I. S.4; MOREIRA, B. M.1;4
1. UFRJ; LEMIB / Depto. Microb. Médica/ IMPPG
2. SESAB; Hospital Couto Maia
3. UFBA; Faculdade de Farmácia
4. UFRJ; Faculdade de Medicina
A03 - 048 - AÇÃO FOTODINÂMICA DA PROTOPORFIRINA DE
MAGNÉSIO EM STAPHYLOCOCCUS AUREUS RESISTENTES À
METICILINA
NOVAES, G.P.1;2; RIBEIRO, A.V.F.N.3; RIBEIRO, J.N.2; NUNES,
A.P.F.1
1. RESBAC / UFES; Lab. de Resistência Bacteriana - Depto. Patologia /
UFES
2. LBM / UFES; Lab. Bioquímica Médica e Ambiental -Depto. Fisiologia /
UFES
3. CEFETES; CEFETES
A03 - 049 - ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE PONTAS DE CATETER
CENTRAL EM HOSPITAL TERCIÁRIO DE FORTALEZA-CE
LEITÃO JÚNIOR, N.P.1; PERDIGÃO NETO, L.V.2; FIEVEZ,A.M.C.2;
DONATO, S.T.2; PAIXÃO, G.C.1; BANDEIRA, S.P.2
1. UECE; Universidade Estadual do Ceará
2. HGCC; Hospital Geral César Cals
A03 - 050 - ESTUDO, IN VITRO, DA ADERÊNCIA DE
STAPHYLOCOCCUS COAGULASE-NEGATIVA A CATETERES
COMPOSTOS POR POLIURETANO E SILICONE.
VANESSA B. BINATTI; NATALIA DA COSTA; BRUNO DA FONSECA;
ANGELA MEIRELLES; EDUARDO CASTRO; ELIZABETH MARQUES;
JOSÉ UGUSTO ADELER PEREIRA
1. UERJ; MICROBIOLOGIA/UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE
JANEIRO
A03 - 051 - ESTUDO COMPARATIVO DA AÇÃO ESPORICIDA DO
ÁCIDO PERACÉTICO E DO GLUTARALDEÍDO
RIBEIRO, H.3; SANTOS, K.G.2; GUIZELINI, B.P.2; DLUGOKENSKI,
R.F.1; SELLA, S.R.1;2
1. CPPI/SESA-PR; Centro de Prod. e Pesquisa de Imunobiológicos
2. UFPR; Departamento de Engenharia de Bioprocessos & Biotecnologia
3. UFPR; Faculdade de Farmácia
A03 - 052 - VRE ENTEROCOCCI CARRYING VANA GENE IN PUBLIC
HOSPITALS FROM RECIFE.
BARRETO, A.L.S.P.2; CASTRO,K.K.A.1; BEZERRA, L.A.A.1;
CAVALCANTI,F.L.S.1; ALMEIDA, A.C.S.1; VILELA, M.A.1; MORAIS,
M.M.C.1
1. UPE; Departamento de Patologia- ICB
2. FAFIRE; FACULDADE FRASSINETTI DO RECIFE
A03 - 053 - STAPHYLOCOCCUS COAGULASE-NEGATIVO
RESISTENTES À METICILINA E PRODUTORES DE BIOFILME
VEICULADOS POR FORMIGAS NO AMBIENTE HOSPITALAR, NO
MUNICÍPIO DO NATAL-RN.
SILVA, E.E.N.F.; COSTA, J.G.; FREIRE, A.L.B.F.; TRINDADE, R.L.;
MELO, M.C.N.; XIMENES, M.F.F.M.
1. UFRN; Departamento de Microbiologia e Parasitologia
A03 - 054 - CARACTERIZAÇÃO DE CEPAS DE CLOSTRIDIUM
DIFFICILE ISOLADAS DE PACIENTES INTERNADOS E DO
AMBIENTE DE HOSPITAIS PÚBLICO E PRIVADO DA CIDADE DO
RIO DE JANEIRO
BALASSIANO, I.T.1; TEIXEIRA, F.L.1; SANTOS-FILHO, J.1; BRAZIER,
J.S.2; OLIVEIRA, M.P.B.3; RAMOS, C.4; NOUÉR, S.A.5; ARAÚJO, E5;
FERREIRA, E.O.1; DOMINGUES, R.M.C.P.1
1. UFRJ; Lab. Biologia de Anaeróbios/Depto. Microb. Medica/IMPPG
2. Univ. Hospital; Anaerobe Reference Lab/UNPHS Microbiology
3. INFECTO consultoria; INFECTO Consultoria
4. SCIH; Serviço de Controle de Infecção Hospitalar/Hosp. terciário
5. UFRJ; Centro de Controle de Infecção Hospitalar/HUCFF
A03 - 055 - PERFIL DE RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS EM
ISOLADOS DE ACINETOBACTER SPP. E STAPHYLOCOCCUS
AUREUS OBTIDOS DE JALECOS, EM UM HOSPITAL NA CIDADE
DE PORTO ALEGRE-RS.
FERIGOLO, L.P.; FENALTE, P.F.; GELATTI, L.C.
1. IPA; Centro Universitário Metodista IPA
A03 - 057 - AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DE BRINQUEDOS DA
ENFERMARIA PEDIÁTRICA DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO
ANTÔNIO PEDRO
SILVA, A.P.S; LOPES, H.R
1. UFF; Microbiologia e Parasitologia/Instituto Biomédico
A03 - 058 - PREVALÊNCIA DE ENTEROCOCCUS RESISTENTES
AOS AMINOGLICOSÍDEOS ISOLADOS DE PACIENTES
HOSPITALIZADOS INFECTADOS OU COLONIZADOS
CONCEIÇÃO, N.1; MELO, B. G.1; OLIVEIRA, C. C. H. B2; OLIVEIRA, A.
G1
1. UFTM; Depto. de Ciências Biológicas/Disciplina de Microbiologia
2. UFTM; Depto. de Clínica Médica/Disciplina de Doenças Infecciosas
A03 - 059 - ATIVIDADE ESPOROCIDA DE DESINFETANTES
UTILIZADOS NA ROTINA HOSPITALAR NA ELIMINAÇÃO DE
FORMAS ESPORULADAS DE CLOSTRIDIUM DIFFICILE
TEIXEIRA, F.L.1; BALASSIANO, I.T.1; OLIVEIRA, M.P.B.2; RAMOS,
C.3; FERREIRA, E.O.1; DOMINGUES, R.M.C.P.1
1. UFRJ; Lab. Biologia de Anaeróbios/Depto. Microb. Medica/IMPPG
2. INFECTO consultoria; INFECTO consultoria
3. SCIH; Serviço de Controle de Infecção Hospitalar/Hosp. terciário
A03 - 061 - CARACTERIZAÇÃO DE METALO-BETA-LACTAMASES E
16S RNA METILASE (RMTD) EM PASEUDOMONAS AERUGINOSA
ISOLADAS EM HOSPITAIS NO RIO DE JANEIRO.
PASSOS, F. D. L.; SEKI, L. M.; SANTOS, J. M. J.; CARVALHO, K. R.;
ASENSI, M. D.; CARVELHO-ASSEF, A. P. D.
1. IOC; Intituto Oswaldo Cruz
A03 - 062 - CORINEBACTÉRIASISOLADAS DELESÕES CUTÂNEAS
MALIGNAS: DOIS ANOS DE ESTUDOS
MARTINS, CAS1;2; CAMELLO, TCF1; FARIA, LMD2; SOUZA, MC1;
DOS SANTOS, LS1; VELASCO, E.2; THULER, LCS2; HIRATA JR, R1;
MATTOS-GUARALDI, AL1
1. UERJ; DMIP / Faculdade de Ciências Médicas
2. INCA; Instituto Nacional do Câncer
A03 - 063 - FATORES DE RISCO E EVOLUÇÃO CLÍNICA DE
INFECÇÕES DE CORRENTE SANGUÍNEA POR
STAPHYLOCOCCUS AUREUS RESISTESNTE À METICILINA EM
UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO BRASILEIRO
CARVALHO, K.S.; TRINDADE, N.V.; GONTIJO FILHO, P.P.
1. UFU; Universidade Federal de Uberlândia
A03 - 064 - INTERFERÊNCIA DE CONCENTRAÇÃO SUB-INIBITÓRIA
D E C L I N D A M I C I N A N O C R E S C I M E N TO D E C E PA
HIPERVIRULENTA DE CLOSTRIDIUM DIFFICILE
SECCO, D. A.1; BALASSIANO, I. T.1; FERREIRA, L. Q.1; PEIXOTO, R.
J. M.1; SANTOS-FILHO, J.1; DE PAULA, G. R.2; DOMINGUES, R. M. C.
P.1
1. UFRJ; Microbiologia Médica/IMPPG
2. UFF; Faculdade de Farmácia - Depto de Tecnologia Farmaceut
A03 - 065 - GENOTIPAGEM DE KLEBSIELLA PNEUMONIAE
PRODUTORA DE KPC-2 ISOLADAS EM 5 ESTADOS BRASILEIROS:
DISSEMINAÇÃO DE UM GENÓTIPO NO RIO DE JANEIRO E
ESPÍRITO SANTO
SEKI, L.M.1; PEREIRA, P.S.1; SOUZA, M.P.A.H.2; CONCEIÇÃO, M.S.3;
SANTOS, L.M.7; ALVES,C.F.M.9; COLNAGO, E.M.L.6; GOMES, D.4;
CARVALHO-ASSEF1; ASENSI, M.D.1
1. FIOCRUZ; FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ
2. LACEN-ES; LABORATORIO CENTRAL DE SAÚDE PÚBLICA DO
ESPÍRITO SANTO
3. HGB; HOSPITAL GERAL DE BONSUCESSO
4. LACEN-PE; LABORATÓRIO CENTRAL DE SAÚDE PÚBLICAPERNAMBUCO
6. LACEN-RJ; LABORATÓRIO CENTRAL DE SAÚDE PÚBLICA -RIO
DE JANEIRO
7. LACEN-GO; LABORATÓRIO CENTRAL DE SAÚDE PÚBLICAGOIAS
9. FUNED-MG; LABORATÓRIO CENTRAL-MINAS GERAIS
A03 - 066 – PRESENÇADECLONEEPIDÊMICO DE
ACINETOBACTER SPP.POR UM LONGO PERÍODO EM UM
HOSPITAL ESCOLA
TOGNIM, M.C.B.1; TORRES, A.M.2; SAALFELD, S.M.S1;
PARUSSOLO, L.1; CARDOSO, C.L.1; GARCIA, L.B.1; VIANA, G.1
1. UEM; Depto. Análises Clínicas/Universidade Estadual de Maringá
2. UEM; Centro de Ciências da Saúde/Universidade Estadual de
Maringá
A03 - 067 - DISSEMINAÇÃO DE CLONES DE ACINETOBACTER SPP.
PORTADORES DO GENE BLA OXA-23 ENTRE PACIENTES
ADMITIDOS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO RIO DE
JANEIRO
MARTINS, N.1; DIAS, R.C.S.2; SOUZA, T.C.1; MATOS, J.A.2;
MARTINS, I.S.3; FREITAS, W.V.3; FIGUEIREDO, M.P.2; GIRÃO,
V.B.C.1; NOUER, S.A.3; MOREIRA, B.M.1
1. IMPPG/UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes-UFRJ
2. FM/UFRJ; Faculdade de Medicina/UFRJ
3. HUCFF/UFRJ; Hospital Universitário Clementino Fraga Filho/UFRJ
A03 - 068 - CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA E GENOTÍPICA DE
SERRATIA MARCESCENS PROVIENTES DE UNIDADE NEONATAL
DE REFERÊNCIA EM BELÉM-PARÁ
KARLA LIMA1;3; RAIMUNDO CARVALHO2; SAMYA COSTA2; ELYS
LIMA1; JOSIANE LIMA1; ANA COSTA1; FRANCISCO RAMOS1; IRNA
CARNEIRO3
1. IEC; Instituto Evandro Chagas
2. CESUPA; Centro Universitário do Pará
3. UEPA/CCSE; Univeridade do Estado do Pará
A03 - 069 - PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE DE MICRORGANISMOS
ISOLADOS DE FORMULAÇÕES MINISTRADAS A NEONATOS
MACEDO, M.B.1; NIENOV, A.1; FÉLIX, C.R.2; RAMOS, D.F.2;
MOREIRA, A.N.2; SILVA, P.E.A1
1. FURG; Universidade Federal do Rio Grande
2. UFPEL; Universidade Federal de Pelotas
A03 - 070 - PREVALÊNCIA DE BLAOXA-23 E ISABA1 EM
ACINETOBACTER BAUMANNII RESISTENTES OU SENSÍVEIS AO
IMIPENEM NO RIO DE JANEIRO.
CARVALHO KR1; PASSOS FLD1; SANTOS LCG2; PEREIRA MJF3;
CARVALHO-ASSEF APD'A1; ASENSI MD1
1. FIOCRUZ; Fundação Oswaldo Cruz
2. HGB; Hospital Geral de Bonsucesso
3. Rede LabsDor; Rede LabsDor
A03 - 071 - SUSCETIBILIDADE ANTIMICROBIANA DE ISOLADOS
CLÍNICOS PROVENIENTES DE PACIENTES ATENDIDOSEM UM
HOSPITAL PÚBLICO DO INTERIOR DO PARANÁ
BINI, OM1; NIEZER, E1; SANCHES, HF1; QUADROS, A.U1; PITNNER,
E1; MONTEIRO, MC2
1. UNICENTRO; Universidade Estadual do Centro-Oeste, Depto de Far-
mácia
2. UFPA; Universidade Federal do Pará, Faculdade de Farmácia
A03 - 072 - EMERGÊNCIA E CARACTERÍSTICAS DE AMOSTRAS DE
ENTEROCOCCUS FACEALIS PORTADORAS DO GENE VANB
ISOLADAS NO RIO DE JANEIRO.
MERQUIOR, V.L.C.1; ROCHA, F.S.P.2; MORAIS, J.M.2; NEVES,
F.P.G.3; TEIXEIRA, L.M.2
1. FCM/UERJ; Dpto. Microbiologia, Imunologia e Parasitologia
2. IMPPG/UFRJ; Instituto de Microbiologia
3. MIP/UFF; Dpto. Microbiologia e Prasitologia - Instituto Biomédico
A03 - 073 - PERFIL MICROBIOLÓGICO DE ENTEROBACTÉRIAS
ISOLADAS DA SALIVA DE PROFISSIONAIS DA SAÚDE ATUANTES
NOS SETORES DE CURATIVO, TERAPIA INTENSIVA E
DEPARTAMENTO DE ESTERELIZAÇÃO E HIGIENIZAÇÃO DE UM
HOSPITAL ONCOLÓGICO.
LIMA,A.B.M.1; PRADO-PALOS,M.A.2; COSTA, D.M.2; ROCHA, L.O.2;
SANTOS, L.C.1; PIMENTA, F.C.1; LEÃO, L.S.N.O.1
1. IPTSP; INSTITUTO DE PATOLOGIA TROPICAL E SAÚDE PÚBLICA
- UFG
2. FEN-UFG; FACULDADE DE ENFERMAGEM - UFG
A03 - 074 - RESISTÊNCIAEM PSEUDOMONAS
AERUGINOSAASSOCIADACOM GRUPOS CLONAIS E INTEGRONS
CLÍMACO, E.C.1; TAKATA, D.Y.1; FERREIRA, J.C.1; OLIVEIRA, M.G.2;
DARINI, A.L.C.1
1. FCFRP-USP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão
Preto - USP
2. FFB-UFJF; Faculdade de Farmácia e Bioquímica da UFJF
A03 - 075 - PRIMEIRO RELATO DE METALO-BETA-LACTAMASE
IMP-16 EM PSEUDOMONAS PUTIDAE PSEUDOMONAS STUTZERI
NO RIO DE JANEIRO.
CARVALHO-ASSEF, APD'A1; PASSOS, FDL1; SILVA, A.R.A.2;
WERNECK, L.2; SOUZA, M.J.3; RODRIGUES, C.A.S.3; GOMES,
M.Z.R.4; ASENSI, M.D.1
1. IOC / FIOCRUZ; Instituto Oswaldo Cruz / FIOCRUZ
2. H. ProntoBaby; Hospital Pronto Baby
3. HSE; Hospital dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro
4. IPEC / FIOCRUZ; Instituto de Pesquisa Evandro Chagas
A03 - 076 - DETECÇÃO RÁPIDA DE AMOSTRAS NASAIS DE
STAPHYLOCOCCUS AUREUS, S. EPIDERMIDIS E S.
HAEMOLYTICUS RESISTENTES À OXACILINA EM NEONATOS
UTILIZANDO CALDO SELETIVO E PCR-MULTIPLEX
BRITES, A.S.1; SILVA, C.O.1; CUNHA, D.C.3; BARCELOS, A.G.1;
SCHUENCK, R.P.1; PEREIRA, E.M.1;2; DOS SANTOS, K.R.N.1
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
2. IFRJ; Instituto Federal do Rio de Janeiro - Campus Maracanã
3. MLD; Maternidade Leila Diniz
A03 - 077 - FORMAÇÃO DE BIOFILMES POR AMOSTRAS DE
ENTEROCOCCUS FAECIUM.
MERQUIOR, V.L.C.1; MONTEIRO DA SILVA, B.N.1;2; RIBEIRO,
R.L.1;3; DONLAN, R.4; TEIXEIRA, L.M.2
1. UERJ; Depto Microbiologia, Imunologia e Parasitologia / FCM
2. UFRJ; Depto Microbiologia Médica / Instituto de Microbiologia
3. Fiocruz; Instituto Oswaldo Cruz
4. CDC; Biofilm Laboratory
A03 - 078 - ESTUDO COMPARATIVO DE MECANISMOS DE
RESISTÊNCIA EM CEPAS DE PSEUDOMONAS AERUGINOSA
ISOLADAS DE INFECÇÃO DE CORRENTE SANGUÍNEA NO BRASIL
E NOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
FEHLBERG, L.C.C.; MARRA, A.R.; XAVIER, D.E.; CAMPANA, E.H.;
NICOLETTI, A.G.; GALES, A.C.
1. UNIFESP; Laboratório Alerta - Universidade Federal de São Paulo
A 0 3 - 0 7 9 - S TA P H Y L O C O C C U S L U G D U N E N S I S :
CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA, MOLECULAR E ANÁLISE DE
FATORES DE VIRULÊNCIA E RESISTÊNCIA A ANTIMICROBIANOS
EM AMOSTRAS ISOLADAS PACIENTES DE DIFERENTES
HOSPITAIS DO RIO DE JANEIRO
PEREIRA, E.M.1;2; ALVARENGA, A.L.M.1;2; OLIVEIRA, F.L.F.1;
SOUZA, A.G.P.1; SCHUENCK, R.P.1; DOS SANTOS, K.R.N.1
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
2. IFRJ; Instituto Federal do Rio de Janeiro - Campus Maracanã
A03 - 080 - INVESTIGAÇÃO DE AGENTES MICROBIANOS EM
DIFERENTES ESPÉCIMES CLÍNICOS DE PACIENTES GRANDES
QUEIMADOS EM UMA UNIDADE DE REFERÊNCIA DO NOROESTE
PAULISTA
SOUZA, ACR2;1; CAMPOS-JÚNIOR, CP1; TEDOKON, EA3;
LORENZON, CV3; ROSSIT, ARB1
1. FAMERP; DDIDP/Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
2. IBILCE/UNESP; Biologia/Instituto de Biociências, Letras e Ciências
Exatas
3. FPA; Microbiologia/Fundação Padre Albino
A03 - 081 - A INFLUÊNCIA DA MÍDIA NOS EXAMES DE
UROCULTURA DO HOSPITAL GERAL DE JUIZ DE FORA, MINAS
GERAIS
COSTA, D.M.P.1;2; PAÇO, B.L.D.1; BARBOSA, L.A.2
1. HGeJF; Hospital Geral de Juiz de Fora
2. UFJF; Universidade Federal de Juiz de Fora
A03 - 082 - PERSISTÊNCIA DE KLEBSIELLA PNEUMONIAE
PRODUTORA DE KPC EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO NO RIO
DE JANEIRO
SILVA, R.V.2; LEÃO, R.S.1; FERREIRA, A.G.1; CARVALHO-ASSEF,
A.P.D.3; SEKI, L.M.3; PINTO EC2; CORREAL, J.C.D2; ASENSI, M.D.3;
MARQUES, E.A.1;2
1. UERJ; Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia
2. HUPE-UERJ; Hospital Universitário Pedro Ernesto
3. IOC-FioCruz; Laboratório de Pesquisa em Infecção Hospitalar
Dia 10 - 19h às 20h
A03 - 056 - RESISTÊNCIA A SULFAMETOXAZOL-TRIMETOPRIM EM
AMOSTRAS DE STENOTROPHOMONAS MALTOPHILIA ISOLADAS
EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO RIO DE JANEIRO
LOURENÇO, A.P.R.C.1; DIAS, R.C.S1;2; GIRAO, V.B.C.1; FERREIRA,
A.L.P.3; MARTINS, I.S.2; NOUER, S.A.3; MOREIRA, B.M.1;2
1. IMPPG; INSTITUTO DE MIVCROBIOLOGIA PROFESSOR PAULO
DE GÓES
2. FM; FACULDADE DE MEDICINA
3. HUCFF; HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CLEMENTINO FRAGA FILHO
A03 - 060 - CLASS 1 INTEGRON HARBORING BLACTX GENE IN
KLEBSIELLA PNEUMONIAE.
VILELA, M.A.1;2; ALMEIDA, A.C.S.1; BARBOSA, B.G.V.1;
CAVALCANTI, F.L.S.1;2; MORAIS, M.M.C.1; MORAIS JUNIOR, M.A.2
1. UPE; Departamento de Patologia - ICB
2. UFPE; Departamento de Genética CCB
A03 - 083 - COMPARAÇÃO DO PERFIL DE VIRULÊNCIA DE
103
STAPHYLOCOCCUS AUREUS RESISTENTES A METICILINA
(MRSA) E DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS SENSÍVEIS A
METICILINA (MSSA) ISOLADOS DE PACIENTES DE UM HOSPITAL
DE ENSINO.
PIMENTA-RODRIGUES , M.V.2; SOUZA, C.S.M.1; TEIXEIRA, N.B.1;
FORTALEZA, C.M.C.B.2; CUNHA, M.L.R.S.1
1. IBB-UNESP; Departamento de Microbiologia e Imunologia
2. FMB- UNESP; Departamento de Doenças Tropicais
A03 - 084 - PRIMEIRO RELATO DEESCHERICHIA COLI
PRODUTORA DE KPC-2 NO BRASIL
CARVALHO-ASSEF, A.P.D'A.1; SEKI, L.M.1; LEÃO, R.S.2; SILVA, R.V.2;
FERREIRA, A.G.2; ASENSI, M.D.1; MARQUES, E.A.2
1. IOC / FIOCRUZ; Instituição Oswaldo Cruz / FIOCRUZ
2. UERJ; Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia
A03 - 085 - INFLUÊNCIA DA ÁGUA DE CONSUMO HUMANO NA
AQUISIÇÃO DE PSEUDOMONAS AERUGINOSA (PSA) EM
PACIENTES HOSPITALIZADOS EM UMA UNIDADE DE TERAPIA
INTENSIVA (UTI)
FEHLBERG, L.C.C.; TEIXEIRA, B.; GIRARDELLO, R.; BARBOSA, P.P.;
PICÃO, R.C.; GALES, A.C.
1. UNIFESP; Laboratório Alerta - Universidade Federal de São Paulo
A03 - 086 - KLEBSIELLA PNEUMONIAE COM SENSIBILIDADE
REDUZIDA AOS CARBAPENENS NO BRASIL: QUAIS OS
MECANISMOS ENVOLVIDOS?
PICÃO, R.C.; NICOLETTI, A.G.; SANTOS, A.F.; XAVIER, D.E.;
WERNECK, J.S.F.; GALES, A.C.
1. UNIFESP; Laboratório ALERTA
A03 - 087 - TRIAGEM DE MRSA: COMPARAÇÃO ENTRE UM E
MÚLTIPLOS SÍTIOS DE COLETA USANDO O NOVOESWAB MRSA
COLLECTION KIT TM
MENEZES, L.C.; CHIROTTO, L.R.; ROCCHETTI, T.T.; MONTEIRO, J.;
RIBEIRO, M.G.C.; PIGNATARI, A.C.C.; SILBERT, S.
1. UNIFESP/EPM; Laboratório Especial de Microbiologia Clínica
A03 - 088 - COMPARAÇÃO DE MÉTODOS PARA DETECÇÃO DE
BIOFILME EM ESTAFILOCOCOS COAGULASE-NEGATIVA.
OLIVEIRA, A.1; PIMENTA-RODRIGUES, M.V.2; CUNHA, M.L.R.S.1
1. IBB - UNESP; Departamento de Microbiologia e Imunologia
2. FMB-UNESP; Departamento de Doenças Tropicais
A03 - 089 - FREQUÊNCIA DE ENTEROBACTÉRIAS PRODUTORAS
DEB-LACTAMASES AMPC PLASMIDIAIS (PAMPC) ISOLADAS EM
INFECÇÃO DE CORRENTE SANGUÍNEA
CAMPANA, E.H.; BARBOSA, P.P.; FEHLBERG, L.C.C.; MARGUTI, V.;
GALES, A.C.
1. UNIFESP; Laboratório Alerta - Universidade Federal de São Paulo
A03 - 090 - CEFOTAXIMASES (CTX-M) EM PSEUDOMONAS
AERUGINOSA (PSA): DEVEMOS NOS PREOCUPAR?
PICÃO, R.C.; FELHBERG, L.C.C.; BARBOSA, P.B.; GIRARDELLO, R.;
BAUAB, K.C.; GALES, A.C.
1. UNIFESP; Laboratório ALERTA
A03 - 091 - QUANTIFICAÇÃO DE CÉLULAS VIÁVEIS POR CULTURA
E XTT DO BIOFILME DE CANDIDA ALBICANS FORMADO SOBRE A
SUPERFÍCIE DECATETER URINÁRIO
BETTIO, G.S.1; PIZZOLITTO, A.C.2; PIZZOLITTO, E.L.1;2
1. EESC/FMRP/IQSC - USP; Programa de Pós Graduação Interunidades Bioengenharia
2. UNESP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
A03 - 092 - GENÓTIPOS DE VIRULÊNCIA EM ISOLADOS CLÍNICOS
DE ESCHERICHIA COLI PRODUTORAS DE B-LACTAMASES DO
TIPO CTX-M NUM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO
LENA, A.1; LINCOPAN, N.1; FERREIRA, C.C.S.2; FERREIRA, A.J.P.2;1
1. ICB/USP; Depto. Microbiologia, Instituto de Ciências Biomédicas
2. FMVZ/USP; Depto. de Patologia, Faculdade de Medicina Veterinária
Dia 10 - 19h às 20h
A 0 3 - 0 9 3 - PA R Â M E T R O S F Í S I C O - Q U Í M I C O S E
MICROBIOLÓGICOS DO AR DE AMBIENTES CLIMATIZADOS DO
HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE MACEIÓ - AL.
SANTA RITA, K.P.P.; SOUZA, A. K. P; BARROS, M. G. S.; PIRES, L. L. S;
HOFF, O.; ARAÚJO, M. A. S; SILVA-FILHO, E. A
1. UFAL; Universidade Federal de Alagoas
104
A03 - 094 - BACTERIAS PRODUTORAS DE CARBAPENEMASES
EM UM HOSPITAL PÚBLICO DE ALAGOAS.
PORFIRIO, Z.1; ALVINO, V.1; LIMA, F.S.1; LIMA, M.H.S.1; ORSI, A.R.3;
BARROS, E.M.L.R.3; MORAIS, V.M.S.3; SILVA, D.M.W.3; CASTRO,
K.C.B.3
1. CPML; Centro de Patologia e Medicina Laboratorial
3. ICBS; Inst Ciencias Biológicas e da Saude
A03 - 095 - DETECÇÃO FENOTÍPICA DE CARBAPENEMASES
ENTRE AMOSTRAS DE KLEBSIELLA PNEUMONIAE ISOLADAS DE
PACIENTES INTERNADOS NUM HOSPITAL DA REDE PRIVADA NA
CIDADE DE NITERÓI, RJ
MONDINO, S.S.B.1; BOTELHO, L.B.1; BARBOSA, L.C.1;
FIGUEIREDO, D.Q.1; MOREIRA, B.M.2; CORRÊA, R.F.3; SENA,
C.M.3; MONDINO, P.J.J.1; FURTADO, P.R.P.3; SOUZA, C.R.V.M.1
1. UFF; Dpto. de Patologia. Universidade Federal Fluminense
2. UFRJ; Instituto de Microbiologia
3. CSMSM; Casa de Saúde e Maternidade Santa Martha
A03 - 096 - EFICÁCIA DO ÁLCOOL GEL NA HIGIENIZAÇÃO DAS
MÃOS EM 30 SEGUNDOS
PRADO, M.F.; BRITO, J.P.B.; FERREIRA, D.O.; GARCIA, L.B.;
CARDOSO, C.L.; TOGNIM, M.C.B.
1. UEM; Universidade Estadual de Maringá
A03 - 097 - DETECÇÃO DE GENES DE RESISTÊNCIA E
TIPIFICAÇÃO MOLECULAR DE ISOLADOS DE ACINETOBACTER
SP. EM AMOSTRAS CLÍNICAS E DE EFLUENTE HOSPITALAR EM
PORTO ALEGRE-RS.
FERREIRA, A.E.; MARCHETTI, D.; GUSATTI, C.; CORÇÃO, G.
1. UFRGS; Departamento de Microbiologia
A03 - 098 - PRODUÇÃO DE CARBAPENEMASES ENTRE
AMOSTRAS DE ACINETOBACTER BAUMANNII ISOLADAS DE
PACIENTES INTERNADOS NO HOSPITAL ESTADUAL AZEVEDO
LIMA (HEAL), NITERÓI
FIGUEIREDO, D. Q.3; PEREIRA, E. M.2; SANTOS, K. R. N2; SOUZA,
C. R. V. M1; TEIXEIRA, L. M.2; MONDINO, S. S. B.1
1. UFF; DEP. PATOLOGIA/UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
2. UFRJ; IMPPG/UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
3. HEAL; SES-RJ/HOSPITAL ESTADUAL AZEVEDO LIMA
A03 - 099 - CARACTERIZAÇÃO DE MICRORGANISMOS ISOLADOS
DE INFECÇÕES DA CORRENTE SANGUÍNEA RELACIONADAS A
CATETERES EM RECÉM-NASCIDOS DA UTI DE UM HOSPITAL DE
ENSINO.
PAZZINI,LT1; SILVA, EP1; PIMENTA-RODRIGUES, MV1; CUNHA,
MLRS1
1. IB-UNESP; Microbiologia e Imunologia, Instituto de Biociências
2. FMB-UNESP; Laboratório de Análises Clínicas,Faculdade de Medicina Bot.
A03 - 101 - BACILOS GRAM-NEGATIVOS DO AMBIENTE DE
PRONTO SOCORRO DE UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO:
IDENTIFICAÇÃO E SENSIBILIDADE AOS ANTIMICROBIANOS
CAMARGO, C.H.1; GODINHO, N.C.1; BARRIQUELO, R.P.C.2;
MONDELLI, A.L.2; RALL, V.L.M.1; SUGIZAKI, M.F.1; SADATSUNE, T.1;
MONTELLI, A.C.2
1. IBB/UNESP; Departamento de Microbiologia e Imunologia
2. FMB/UNESP; Faculdade de Medicina de Botucatu
A03 - 102 - ESTUDO FENOTÍPICO E GENOTÍPICO DE
SUSCETIBILIDADE DE ESTAFILOCOCOS COAGULASE-NEGATIVA
A UM BIOCIDA DE USO HOSPITALAR
TEIXEIRA, C.F.2;3; PEREIRA, T.B.1; MIYAZAKI, N.H.T.1;2; VILLAS
BÔAS, M.H.S.1;2
1. INCQS/FIOCRUZ; Depto de Microbiologia
2. INCQS/FIOCRUZ; Pós-Graduação em Vigilância Sanitária
3. PRS/UGF; Centro de Ciências Biológicas
A03 - 103 - ENTEROCOCCUS FAECIUM RESISTENTE À
VANCOMICINA (VRE) EM HOSPITAIS DE SÃO LUÍS-MARANHÃOBRASIL.
MARQUES, S.G.4;2;6; AZEVEDO, C.M.P.S3;2; MARQUES, A.C.G.3;
RIBEIRO, P.C.S3;6; CARVALHO,A.V.S.Z.4; MELÔNIO,L.C.6; LIMA,
J.F.3; ABREUJR, A.G.3; GONÇALVES, A.G3; RESENDE, M.A.2
2. UFMG; 3. UFMA; 4. HUUFMA; 6. Labcedro
A03 - 104 - SURTO POR ACINETOBACTER BAUMANNII
RESISTENTE AOS CARBAPENÊMICOS: ANÁLISE
EPIDEMIOLÓGICA E MEDIDAS DE CONTROLE
CASTRO, E1; RODRIGUES1; SILVA, C1; BEZERRA, V1; MARTINS,
M1; HOLANDA, A1; BARREIRO, V1; COSTA, A2; ALMEIDA, VC1
1. SMS/MS; Secretaria Municipal de Saúde/Ministério da Saúde
2. UGF; Faculdade de Farmácia
A03 - 105 - DISSEMINAÇÃO E EMERGÊNCIA DE GENES BLAOXA23, BLAOXA-58, BLAOXA-72, E SEQÜÊNCIAS DE INSERÇÃO (IS)
EM ISOLADOS DE ACINETOBACTER BAUMANNII RESISTENTES
AOS CARBAPENÊMICOS, SÃO PAULO
SANTOS, C.1; NEVES, P. R.1; MAMIZUKA, E. M.1; LINCOPAN, N.2;1
1. FCF/USP; Depto. de Análises Clínicas/Faculdade de Farmácia
2. ICB/USP; Depto. de Microbiologia/Instituto de Ciências Biomédicas
A03 - 106 - ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS A
PARTIR DE FORMIGAS COLETADAS EM HOSPITAL DA REGIÃO DE
PELOTAS, NO RIO GRANDE DO SUL
BASTOS, C.P.; GONÇALVES, M. G.; SILVA, W. P.; LOECK, A. E.
1. UFPel; Departamento de Ciência e Tecnologia Agroindustrial/FAEM
A03 - 107 - MICOBIOTA ISOLADA DE APARELHOS
CONDICIONADORES DE AR NO HOSPITAL DAS CLINÍCAS (HC-PE)
FERREIRA, S.M.; PEREIRA, A.P.C.; SILVA, B.O.; SILVA, L.C.; NEVES,
M.S.C.; CAVALCANTI, M.S.
1. UFPE; Depto. MICOLOGIA/ UNIVERSIDADE FEDERAL DE
PERNAMBUCO
A03 - 108 - ASSOCIAÇÃO ENTRE COLONIZAÇÃO POR
MICRORGANISMOS MULTIRRESISTENTES E VENTRICULITE PÓSC I R U R G I A D E I M P L A N T E D E D E R I VA Ç Ã O
VENTRICULOPERITONEAL E RESERVATÓRIO VENTRICULAR EM
NEONATOS NA MATERNIDADE ODETE VALADARES
(MOV)/FHEMIG, BELO HORIZONTE, MG.
LIMA, F.S.2; FERREIRA, M.A.2; BRAGA, M.L.2; ORNELAS, S.2;
BORGES, S.2; SOARES, T.F.3
1. FM/UFMG; Faculdade de Medicina/Universidade Federal de Minas
Gerais
2. MOV/FHEMIG; Maternidade Odete Valadares/FHEMIG
3. MOV/FHEMIG e FM/UFMG; Matern. Odete Valadares e Faculdade de
Medicina/UFMG
A03 - 109 - MÚLTIPLOS MECANISMOS DE RESISTÊNCIA EM
PSEUDOMONAS AERUGINOSA E SELEÇÃO DE CLONES
ENDÊMICOS DISSEMINADOSEMSÃOPAULO, BRASIL
NEVES, P. R.1; LEVY, C. E.2; MAMIZUKA, E. M.1; LINCOPAN, N.1;3
1. FCF/USP; Depto. de Análises Clínicas/Faculdade de Farmácia
2. UNICAMP; Depto. de Patologia Clínica/Faculdade de Farmácia
3. ICB/USP; Depto. de Microbiologia/Instituto de Ciências Biomédicas
A03 - 110 - FREQUÊNCIA DE ISOLAMENTO DE STAPHYLOCOCCUS
AUREUS OXACILINA (ORSA) RESISTENTE DE ORIGEM
HOSPITALAR EM SALVADOR, BAHIA
BARRETO, JF; PORTELA, CS; FERRER, SR; MASCARENHAS, REM;
GUERREIRO, H
1. EBMSP; ESCOLA BAHIANA DE MEDICINA E SAÚDE PÚBLICA
A03 - 111 - EPIDEMIOLOGIA DE CANDIDEMIA E
SUSCEPTIBILIDADE DE CANDIDA SPP ISOLADAS DE
HEMOCULTIVOS EM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE CAMPO
GRANDE - MS
NUNES, M.O.2; CHANG, M.R.1; PANIAGO, A.M.M.2; TAÍRA, D.L.1
1. UFMS; Departamento de Farmácia
2. NHU/UFMS; Laboratorio de Micologia, Hospital Universitário
3. NHU/UFMS; Departamento de Clínica Médica
A03 - 112 - RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA DE
STAPHYLOCOCCUS AUREUS ISOLADOS DE UNIDADE DE
TERAPIA INTENSIVA
NERI, L.R.; FERRER, S. R; GUERREIRO, H. M. N; MASCARENHAS,
R.E.M
1. EBMSP; Microbiologia
A03 - 113 - PERFIL DE SENSIBILIDADE DE MICRORGANISMOS
ISOLADOSEM AMOSTRAS DE SECREÇÃO TRAQUEAL E
HEMOCULTURADE PACIENTES EM VENTILAÇÃO MECÂNICA NA
UTI DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PONTA GROSSA PARANÁ
BAIL, LARISSA; ITO, C. A. S.; ROCHA, M. D.; BUSATO, C. R.;
SEVERO, E; BRITO, L. C. W.
1. UEPG; Universidade Estadual de Ponta Grossa
A03 - 114 - DESINFECÇÃO DE ESTETOSCÓPIOS; UM ESTUDO
COMPARATIVO ENTRE ÁLCOOL ETÍLICO A 70% E DISPOSITIVOS
COM ANTIMICROBIANOS
PIMENTEL, F.W.; FERRER, S.R.; GUERREIRO, H.M.N;
MASCARENHAS, R.E.M
1. EBMSP; Microbiologia
A03 - 115 - COLONIZAÇÃO DE CATETERES E RESISTÊNCIA A
ANTIMICROBIANOS EM DOIS HOSPITAIS DA CIDADE DE
SALVADOR - BAHIA
CAVALCANTE, BM; PORTELA, CS; MASCARENHAS, REM; FERRER,
SR; GUERREIRO, H
1. EBMSP; ESCOLA BAHIANA DE MEDICINA E SAÚDE PÚBLICA
A03 - 117 - ASPECTOS DA IDENTIFICAÇÃO E COMPOSIÇÃO
CLONAL DE AMOSTRAS DE KLEBSIELLA/RAOULTELLA
ISOLADAS DE NEONATOS SOB CUIDADOS INTENSIVOS
JUSTO-SILVA, L.H.1; DIAS, R.C.S.1; PELLEGRINO, F.L.P.C.1;
ALMEIDA, R.M.1; GIRÃO, V.B.C.1; ALVES, M.S.2; SANTOS, R.R.3;
LEOBONS, M.B.G.P.3; BUENO, A.C.3; HOFER, C.B.3; SANTOROLOPES, G.3; MOREIRA, B.M.1; PESSOA-SILVA, C.L.3; CUNHA,
A.L.L.3; INHAQUITE, P.3
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
2. UFJF; Universidade Federal de Juiz de Fora
3. SMS; Secretaria Municipal de Saúde
A03 - 118 - PESQUISA DE STAPHYLOCOCCUS AURES NAS MÃOS
DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE EM UM HOSPITAL DO MUNICÍPIO
DE VOLTA REDONDA, RJ
SILVA, E. S. R. S.1; DA SILVA, C.1; ALVES, G. C. R.1; PEREIRA, C. A.
S.1;2;3; JÚNIOR, L. S. G.1; TEIXEIRA, R. S.4; DOS SANTOS, R. C.1;
DA SILVA, R. J. C.4; DUARTE, P. F.1;4; LEITE, R. M.1
1. UGB; Ciências Biológicas / Centro Universitário Geraldo Di Biase
2. UniFOA; Ciências Médicas / Centro Universitário de Volta Redonda
3. UniFOA; Ciências Biológicas / Centro Universitário de Volta Redonda
4. EEL USP; DEBIQ / Escola de Engenharia de Lorena
A03 - 119 - PESQUISA DE ESTAFILOCOCOS EM CATETER VENOSO
DE PACIENTES INTERNADOS EM DUAS UNIDADES
HOSPITALARES DO MUNICÍPIO DE VOLTA REDONDA, RJ
DA SILVA, C.1; SILVA, S. R. S. E.1; ALVES, G. C. R.1; PEREIRA, C. A.
S.1;2;3; DUARTE, P. F.1;4; TEIXEIRA, R. S.4; DA SILVA, R. J. C.4;
JÚNIOR, L. S. G.1; DOS SANTOS, R. C.1; JÚNIOR, R. A.1
1. UGB; Ciências Biológicas / Centro Universitário Geraldo Di Biase
2. UniFOA; Ciências Médicas / Centro Universitário de Volta Redonda
3. UniFOA; Ciências Biológicas / Centro Universitário de Volta Redonda
4. EEL USP; DEBIQ / Escola de Engenharia de Lorena
A03 - 120 - BIOFILME EM TUBO TRAQUEAL NO CONTEXTO DA
PNEUMONIA ASSOCIADA À VENTILAÇÃO MECÂNICA
SOUZA, P.R.; ANDRADE, D.; WATANABE, E.; HAAS, V. J.
1. EERP-USP; Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
A03 - 121 - AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA E GENÉTICOMOLECULAR DA BIOTA OROTRAQUEAL DE PACIENTES
CRÍTICOS SUBMETIDOS À VENTILAÇÃO MECÂNICA
SOUZA, P. R.1; ANDRADE, D.1; FALCÃO, J. P.2; CAMPIONI, F.2;
SOUZA, R. A.2; OLIVEIRA, D.G.M.1
1. EERP-USP; Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
2. FCFRP-USP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto-USP
A03 - 122 - DETECÇÃO DE BACILOS GRAM-NEGATIVOS
RESISTENTES A ANTIBIÓTICOS EM HOSPITAL MATERNOINFANTIL DE VITÓRIA DA CONQUISTA - BA
CAMPOS, G. B.; DA SILVA, D. C. C.; SOUZA, S. G.; SOUSA, D. S.;
YATSUDA, R.; MARQUES, L. M.
1. IMS/CAT; Instituto Multidisciplinar em Saúde
A03 - 123 - INVESTIGAÇÃO DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS EM
AVENTAIS DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE E ESTUDANTES DE UM
HOSPITAL ESCOLA DO SUL DE MINAS GERAIS
CAMANDUCAIA, DSM; BERTOLDI, A.R.; ALVES, A.F.V.; LEMES, R.M.L
1. FMIt; Faculdade de Medicina de Itajubá
Pôsteres
Dia 11
12h às 13h
A – Microbiologia Clínica
A04 – Gestão de laboratório e controle de qualidade
A04 - 001 - VALIDAÇÃO DO SISTEMA DE BANDO DE DADOS DA
COLEÇÃO DE FUNGOS DE REFERÊNCIA DO INCQS: MAIS UM
PASSO PARA A QUALIDADE.
FIALHO, M.M.; NISHIKAWA, M.M.; CARDARELLI-LEITE, P.
1. INCQS - FIOCRUZ; Instituto Nacional de Controle de Qualidade em
Saúde / DM
A04 - 002 - AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DO PRODUTO SEMIACABADO E DO CREME DE SULFADIAZINA DE PRATA 1% DE
FARMÁCIAS DE MANIPULAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SALTO - SP.
SANTOS, M. A. G.; BUENO, R.
1. CEUNSP; Saúde e Ciências da Vida
A04 - 003 - AVALIAÇÃO FÍSICO QUÍMICA E MICROBIOLÓGICA
DO FITOTERÁPICO MARAPUAMA (PTYCHOPETALUM
OLACOIDES BENTH.) COMERCIALIZADO NO MUNICÍPIO DE
INDAIATUBA - SP.
ALONSO, H.R.; PETINARI, L.; BUENO, R.
1. CEUNSP; Saúde e Ciências da Vida
A04 - 005 - TÍTULO: AVALIAÇÃO SANITÁRIA DO SETOR DE
MICROBIOLOGIA DOS LABORATÓRIOS DE ANÁLISES
CLÍNICAS
CAVADA,C.A.; LONGARAY,S.M.
1. PMPA; Prefeitrua Municipal de Porto Alegre
A04 - 008 - DOSEAMENTO MICROBIOLÓGICO POR
TURBIDIMETRIA PARA DETERMINAÇÃO DE ORBIFLOXACINO
EM COMPRIMIDOS
CAZEDEY, E.C.L.; SANTOS, V.F.; MELCHIOR, A.C.B.; SALGADO,
H.R.N.
1. UNESP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
A04 - 009 - VALIDAÇÃO DE MÉTODO MICROBIOLÓGICO POR
TURBIDIMETRIA PARA CLORIDRATO DE CIPROFLOXACINO
CAZEDEY, E.C.L.; SALGADO, H.R.N.
1. FCFar/UNESP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
A04 - 010 - IMPLEMENTAÇÃO DE METODOLOGIA PARA
MONITORIZAÇÃO DE CONTAMINAÇÃO MICROBIANA NO
AMBIENTE DE PRODUÇÃO DE MATRIZES DE CAMUNDONGOS
E DE RATOS LIVRES DE AGENTES PATOGÊNICOS
ESPECIFICADOS
ALVES, E.A.V; MINAGAWA, C.Y; SANTOS,S.R.C.; ALVES, D.P;
GILIOLI,R
1. CEMIB/UNICAMP; Centro Multidisciplinar para investigação Biológica
A04 - 011 - ACURÁCIA DIAGNÓSTICA DA LEUCOCITÚRIA PARA
PREDIZER O RESULTADO DA UROCULTURA EM PACIENTES
AMBULATORIAIS DOGÊNERO FEMININO COM IDADE ACIMA
DEDEZESSEIS ANOS
ROCCHETTI, T.T.; MONDELLI, A.L.; FERRERIA, A.M.; BRONZATO,
M.A.; PERES, R.F.C.
1. UNESP; Depto de Clínica Médica - Seção Tec. Lab. Ana. Clínicas
A04 - 013 - VALIDAÇÃO DE MÉTODO MICROBIOLÓGICO PARA
ANÁLISE DE FLUCLOXACILINA
FIORENTINO; SALGADO
1. UNESP; fármacos e medicamentos
A04 - 014 - ESTUDO DE CONTAMINAÇÃO BIOLÓGICA DE PEÇAS
PROTÉTICAS PRODUZIDAS EM LABORATÓRIOS DA CIDADE
DE MANAUS/AM.
AGUIAR, L.C.S.1; LUCENA,J.M.V.M.1; ALENCAR, B.C.M.1
1. Ifam; Instituto Federal de Educação
2. Ifam; Instituto Federal de Educação
3. Ifam; Instituto Federal de Educação
A04 - 015 - LEVANTAMENTO ESTATÍSTICO DA INCIDÊNCIA DE
TUBERCULOSE E DA TAXA DE ABANDONO DO TRATAMENTO
NA SUPERVISÂO TÉCNICA DE SAÚDE DA PENHA, SÃO PAULO SP.
FERREIRA, K.M.; NICOLETTI, B.; ALMEIDA, A.P.R.; QUEIROZ,
A.C.; ARAÚJO, K.L.; CORREIA, J.G.; QUEIROZ, A.P.B.C.; DUARTE,
J.; MEDEIROS, R.F.
1. UNIP; Universidade Paulista - Instituto de Ciências da Saúde
A04 - 016 - DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DO MÉTODO DE
ENUMERAÇÃO MICROBIANA NO XAROPE DE ZIDOVUDINA
RAMOS, S.V., JUNIOR, S.G., ROLIM, P.J., XIMENES, E2;2;1;
XIMENES, E. A.1;1;1; ROLIM, P.J.1;1;1
1. UFPE; UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
A04 - 018 - DETERMINAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO INIBITÓRIA
MÍNIMA DE PRINCÍPIOS ATIVOS UTILIZADOS EM
MEDICAMENTOS PRODUZIDOS PELO LAFEPE
MELO, L.L.V.1; VIEIRA, S.2; SÁ, N.G.F.3; XIMENES, E. A.4
1. UFPE; CCB/UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
2. LAFEPE; LABORATÓRIO FARMACÊUTICO DO ESTADO DE
PERNAMBUCO
3. UFPE; CCB/UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
4. UFPE; DEPTO ANTIBIÓTICOS/UNIVERSIDADE FEDERAL DE
PERNAMBUCO
A04 - 019 - SOBREVIVÊNCIA DE PATÓGENOS NOSOCOMIAIS EM
TECIDO NATURAL E SEMI-SINTÉTICO.
BERES,C.; CORRÊA, N.; FERRIGNO, J.C.; SOUZA, M.L.; SANTOS,
A.C.; LORENA, N.S.O; SILVA, M.G.; DUARTE, R.S.; MIGUEL, M.A.L.
1. IMPPG - UFRJ; Instituto de Microbiologia Professor Paulo de Góes
A04 - 020 - QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DO LEITE DO BANCO
DE LEITE HUMANO DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE
LONDRINA - PR
DE MELO, R.O.1; PELISSON, M2; SENNER, F.L.S.2; SILVA, C.M.2;
ROCHA, P.R.2; VESPERO, E.C.2; PERUGINI, M.R.E.2
1. UEL; Depto. Microbiologia / Universidade Estadual de Londrina
2. HUL; Hospital Universitário de Londrina/Setor de Microbiologia
A04 - 021 - ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS
DURANTE O TESTE DE EFICÁCIA DO CONSERVANTE IN USE EM
MEDICAMENTOS DE ADMINISTRAÇÃO ORAL
RAMOS, S.V.2; JUNIOR, S. G.2; ROLIM, P.J.1; XIMENES, E. A.1
1. UFPE; Universidade federal de Pernambuco
2. LAFEPE; Laboratório Farmacêutico do Estado de Pernambuco
A – Microbiologia Clínica
A05 – Doenças sexualmete transmissíveis: patógeno e métodos
diagnósticos
A05 - 001 - ESTUDO DE BASE POPULACIONAL DA INFECÇÃO
POR CHLAMYDIA TRACHOMATIS EM ADOLESCENTES E
JOVENS DO SEXO FEMININO NO MUNICÍPIO DE INHUMAS,
GOIÁS.
CARDOSO, F,A.B.1; LIMA, Y.A.R.1; GUIMARÃES, E.M.B.1;
TURCHI, M.D.1; EVANGELISTA, E.G.2; FONSECA, Z.C.1;
CARVALHO, N.R.1; ALVES, M.F.C.1
1. UFG; Depto. Microbiologia, Imunologia, Parasitologia e Patologia
2. Sec. Munic. de Saúde; Programa de Saúde da Família de Inhumas
A05 - 002 - SOROPREVALÊNCIA DE HIV/AIDS E DOS FATORES
DE RISCO ASSOCIADOS À INFECÇÃO EM MULHERES NO
ESTADO DE RONDÔNIA
LUCENA, H.R.F.; DIAS, E.S.; SILVA, S.M.D.; RAMALHAES, M.A.;
STORER, F.L.; GONÇALVES, F.B.
1. FSL; Faculdade São Lucas
A05 - 003 - ASPECTOS EPIDEMIOLOGICOS DAS
DERMATOMICOSES OCUPACIONAIS E SEUS AGENTES
ETIOLÓGICOS EM PROFISSIONAIS DE ÁREAS MILITARES DA
CIDADE DE CUIABÁ/MT
LEITE JR, D. P.1;2; YAMAMOTO, A. C. A.1; AMADIO, J. V. R.1;
MARTINS, E. R.2; SIMÕES, S. A.2; TAKAHARA, D. T.1; ARAÚJO, S.
M.1; HAHN, R. C.1;2
1. UFMT/FCM; UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO FAC. CIÊNCIAS MÉDICAS
2. HGU; HOSPITAL GERAL UNIVERSITÁRIO/UNIC
A05 - 004 - CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DE AMOSTRAS DE
NEISSERIA GONORRHOEAE RESISTENTES À
CIPROFLOXACINA: PRIMEIRO RELATO NO BRASIL.
UEHARA, A.A.1; MARVAL, M.G.1; FILIPPIS IRV2; CLEMENTINO,
MBM2; FERREIRA, MF3; AMORIN, ELT3; FRACALANZZA, S.E.L.1
1. IMPPG/UFRJ; Depart. de Microbiologia Médica, Instituto de Microbiologia
2. INCQS/FIOCRUZ; Instituto Nacional de Controle de Qualidade em
Saúde
3. LSF; Laboratórioo Sergio Franco
A05 - 005 - MICROBIOTA FÚNGICA EM APARELHOS DE
BARBEAR DESCARTÁVEIS UTILIZADOS POR INDIVÍDUOS DO
SEXO MASCULINO
CORDEIRO, C. N.1; LEITE JR. D. P.2;3; AMADIO, J.V.R.2; HAHN, R.
C.2;1;3
1. UNIC; UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC
2. UFMT/FCM; UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO FAC. CIÊNCIAS MÉDICAS
3. HGU; HOSPITAL GERAL UNIVERSITÁRIO - HGU/UNIC
A05 - 007 - VAGINOSE BACTERIANA: ASPECTOS
CITOPATOLOGICOS*- BACTERIAL VAGINOSIS: ASPECTS
CYTOPATHOLOGICAL
WELLISON LIMA; BARBARA SILVA; ADRYA PERES; DJAIR LIMA;
CARLOS LIMA; MARCOS DUQUE
1. ASCES; ASSOCIAÇÃO CARUARUENSE DE ENSINO SUPERIOR
A05 - 008 - PERFIL DE SENSIBILIDADE DE CEPAS DE NEISSERIA
GONORRHOEAE ISOLADAS EM PACIENTES ATENDIDOS NO
CENTRO DE SAUDE ESCOLA DA UNIVERSIDADE DO ESTADO
DO PARÁ.
BEZERRA, NV
1. UEPA; Patologia/Universidade do EStado do Pará
A05 - 009 - GENOTYPING OF CHLAMYDIA TRACHOMATIS FROM
THE ENDOCERVICAL SPECIMENS IN WOMENS OF BELO
HORIZONTE
RIBEIRO,M.J.A; LIMA-LEMOS,H.E; OLIVEIRA,M.B; CORREA,J.G;
NORONHA,F.S.M
1. ICB/UFMG; MICROBIOLOGIA/UFMG
A05 - 010 - PREVALÊNCIA DE CHLAMYDIA TRACHOMATIS,
ISOLADA OU EM CO-INFECÇÃO COM O HPV, E SUA RELAÇÃO
COM ALTERAÇÕES CERVICAIS
NUNES, B.T.D.1; MEDEIROS, A.P.S.1; BERNARDINO, J.S.1;
PEREIRA, V.S.S.1; DE LIMA, D.B.S.1; DO NASCIMENTO, E.D.1; DE
CARVALHO, M.G.F.3; DE AZEVEDO, P.R.M.2; FERNANDES, J.V.1
1. UFRN; Departamento de Microbiologia e Parasitologia
2. UFRN; Departamento de Estatística
3. UnP; Universidade Potiguar
A05 - 011 - NEISSERIA MENINGITIDIS ISOLADA NA URETRA EM
SALVADOR, BAHIA NO PERÍODO DE 2006 A 2009
ANGÉLICA BRANDÃO
1. LACEN BA; LABORATÓRIO CENTRAL DE SAÚDE PÚBLICA
PROF. GONÇALO MONIZ
A05 - 012 - SOROPREVALÊNCIA DE SÍFILIS EM MULHERES
PROFISSIONAIS DO SEXO DOS ESTADOS DO ACRE E AMAPÁ
EQUIME, A.E.; SILVA, L.F.D.S.; RIBEIRO, K.T.S.; MACHADO, L.F.A.;
VIEIRA, A.B.R.
1. UFPA; Instituto de Ciências Biológicas
A05 - 013 - AGENTES ETIOLÓGICOS RELACIONADOS A
INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS DETECTADOS
EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES ENCAMINHADAS AO
PROGRAMA PRÓ-PAZ INTEGRADO NO ESTADO DO PARÁ
SOUZA, F.W.T.1; NAUYED, E.F.O.2; FERNANDES, M.S.L.2; VIEIRA,
A.B.R.1; VIEIRA, J.M.S.1
1. UFPA; Faculdade de Farmácia
2. CPCRC; Centro de Perícias Científicas Renato Chaves
F – Imunologia Clínica e Diagnóstico
F03 – Diagnóstico imunológico das infecções fúngicas
F03 - 001 - VALIDAÇÃO DE UM KIT DE TESTE DE AGLUTINAÇÃO
EM LÁTEX DE ORIGEM NACIONAL PARA AUXILIAR NO
DIAGNÓSTICO DA CRIPTOCOCOSE HUMANA
CABRAL - CASTRO, M.J.1;3; ZANCOPÉ - OLIVEIRA, R.M.2;
PIZZINI, C.V.2; PUCCIONI-SOHLER, M.3; PERALTA, J.M.1;4
1. UFRJ; Pós Graduação em Doenças Infecciosas e Parasitárias/ FM
2. IPEC/ Fiocruz-RJ; Setor de imunodiagnóstico do Laboratório de
Micologia
3. HUCFF/UFRJ; Laboratório de Líquido Cefalorraquidiano/ SPC
4. IMPPG/UFRJ; Instituto de Microbiologia Professor Paulo de Góes
F03 - 002 - DETECÇÃO DE EPÍTOPOS NA PROTEÍNA M
RECOMBINANTE DE HISTOPLASMA CAPSULATUM ATRAVÉS
DA TÉCNICA DE SPOT SYNTHESIS
PIZZINI, C.V.1; ALMEIDA, M.A.1; SIMONE, T.S.2; GUEDES, H.L.M.2;
DE SIMONE, S.G.2; ZANCOPE-OLIVEIRA, R.M.1
1. IPEC/Fiocruz; Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas Fiocruz
2. IOC/Fiocruz; Instituto Oswaldo Cruz Fiocruz
F03 - 003 - PRODUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE ANTÍGENO
PARA DIAGNÓSTICO DE ASPERGILOSE
STOPIGLIA, C.D.O1; STAATS, C.C.3; KAMMLER, L.2; VIEIRA, F.J.2;
SORRENTINO, J.M.2; MONDADORI, A. G.2; MAGAGNIN2;
HEIDRICH, D.2; REIS, J. I.A.2; VAINSTEIN, M.H.3; SILVA, C. R. R.3;
SCROFERNEKER,M.L.1;2
1. PPGM:CM, UFRGS; Programa de Pós-graduação em Medicina:
Ciências Médicas
2. ICBS, UFRGS; Departamento de Microbiologia - ICBS
3. CBiot, UFRGS; Centro de Biotecnologia
Dia 11 - 12h às 13h
A04 - 012 - ACURÁCIA DIAGNÓSTICA DA LEUCOCITÚRIA PARA
PREDIZER O RESULTADO DA UROCULTURA EM PACIENTES
AMBULATORIAIS DO GÊNERO FEMININO COM IDADE ATÉ
QUINZE ANOS
ROCCHETTI, T.T.; MONDELLI, A.L.; BARRIQUELO,R.C.P.;
KALAÇO,E.R.; PERES,R.F.C.
1. UNESP; Depto Clinica Média-Seção Tec.Lab. de Analíses Clínicas
2. LAFEPE; LABORATORIO FARMACEUTICO DE PERNAMBUCO
A04 - 017 - ESTUDO DA EFICÁCIA DO BENZOATO DE SÓDIO NA
FORMULAÇÃO PARACETAMOL 100 MG PRODUZIDO PELO
LAFEPE
SÁ, N.G.F.1; VIEIRA, S.2;2; MELO, L.L.V.3; XIMENES, E.A.4
1. UFPE; CCB/UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
2. LAFEPE; LABORATÓRIO FARMACÊUTICO DO ESTADO DE
PERNAMBUCO
3. UFPE; CCB/UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
4. UFPE; DEPTO ANTBIÓTICOS/UNIVERSIDADE FEDERAL DE
PERNAMBUCO
G – Microbiologia Veterinária
G03 – Resposta imune do hospedeiro à doença
G03 - 001 - AGLUTININAS ANTILEPTOSPIRA EM ASININOS
CRIADOS NA REGIÃO DE COLINA, SP.
105
CUNHA, M.S.1; CASTRO, V.1; GENOVEZ, M.E.1; VILLALOBOS,
E.M.C.1; CUNHA, E.S.1; NASSAR, A.C.F1; CARDOSO, M.V.1;
OLIVEIRA, J.V2; LARA, M.C.C.S.H.1
1. IB- SP; Instituto Biológico
2. APTA; APTA Alta Mogiana - Colina
G03 - 002 - CARACTERIZAÇÃO DAS PROTEÍNAS DE
SUPERFÍCIE DE MEMBRANA EXTERNA DE LEPTOSPIRA SP. DA
SOROVARIEDADE HARDJOISOLADAS DE BOVINOS EM MINAS
DE GERAIS.
RODRIGUES, R.O.1; SILVA, J.A.1; ALVES, T.M.1; DORNELES,
E.M.S.1; MINHARRO, S.2; GONÇALVES, S.A.1; LAGE, A.L.1;
MOREIRA, E.C.1
1. UFMG; Departamento Medicina Veterinária/ Escola de Veterinária
2. UFT; Sanidade Animal/Ciência Animal/ Escola de Veterinária
G03 - 003 - GROWTH INHIBITIN OF STAPHYLOCOCCUS AUREUS
AND ESCHERICHIA COLI STRAINS BY NEUTRALIZING IGY
ANTIBODIES FROM OSTRICH EGG YOLK
TOBIAS, F.L.1;2;2; BROM-DE-LUNA, J.G.,1;1; GARCIA,
L.N.N1;1;1; ALMEIDA, C.M.C1;1;1; LEMOS, M.1;1;1; AZEVEDOJUNIOR, R.R.2;2;2; MEDINA-ACOSTA, E.1; VIEIRA-DA-MOTTA,
O.1
1. UENF; Universidade Estadual do Norte Fluminense/Veterinária/LSA
2. UVV; Centro Universitário Vila Velha/Veterinária/LM
G03 - 004 - ANTICORPOS CONTRA O VÍRUS DA LEUCOSE
ENZOÓTICA BOVINA EM FÊMEAS BOVINAS LEITEIRAS NA
MICRORREGIÃO DE XANXERÊ, SANTA CATARINA
DRESCHER, G.1;2; MATTIELLO, S. P.1;2; PEIXOTO, R. M.1; SILVA,
W. E. L.1; COSTA, M. M.1
1. UNIVASF; Universidade Federal do Vale do São Franscisco
2. UNOESC; Universidade do Oeste de Santa Catarina
G03 - 005 - INQUÉRITO SORO-EPIDEMIOLÓGICO ANTIBRUCELLA OVIS E ARTRITE ENCEFALITE CAPRINA EM
REBANHOS DE VALENTE-BA
MATTIELLO, S.P2; PEIXOTO, R.M1; SILVA, W.E.L1; JUNIOR,
A.F.SS1; COSTA, M.M1
1. UNIVASF; Universidade Federal do Vale do São Francisco
2. UNOESC; Universidade do Oeste de Santa Catarina
G03 - 006 - PRESENÇA DE ANTICORPOS CONTRA O
CIRCOVIRUS SUÍNOTIPO 2 NA SUINOCULTURA COMERCIAL
DO NORDESTE DO BRASIL
BARBOSA, C.N.1;3;3; CIACCI-ZANELLA3;3;3; SCHIOCHET, M.
F.3;3;3; FREITAS, T.R.P.2
1. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
2. LANAGRO-MG; Laboratório Nacional Agropecuário
3. Embrapa-SC; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
G03 - 007 - AVALIAÇÃO DA POTÊNCIA DE UM TOXÓIDE ÉPSILON
RECOMBINANTE EM CAPRINOS, OVINOS E BOVINOS.
LOBATO, F.C.F1; KALAPOTHAKIS, E.2; SOUZA, A.M.1; SILVA,
R.O.S.1; PIRES, P.S.1; SALVARANI, F.M.1
1. EV-UFMG; Departamento de Medicina Veterinária Preventiva
2. ICB - UFMG; Departamento de Biologia Geral
G03 - 008 - PERSISTÊNCIA DE IMUNOGLOBULINAS VACINAIS
PÓS VACINAÇÃO COM A CEPA B19 DE BRUCELLA ABORTUS
EM BÚFALAS
SNEL-OLIVEIRA, M.V.; LAZZARI, A.M.; GUIMARÃES,G; KRUG, F.;
RIBEIRAL, C.B.; ROCHA, P.R.; POLL, P.; COSTA, R.; BARBOSA, G.
1. UPIS; Depto de Veterinária da União Pioneira de Integração Social
G03 - 009 - AVALIAÇÃO SOROLÓGICA DE BRUCELOSE E
LEPTOSPIROSE EM PROPRIEDADES DO ESTADO DO RIO DE
JANEIRO - RJ.
GARCIA, L.N.N.1; FOLLY, M.M.1; AVELAR, K.E.2; SILVA, H.M.1;
MIRANDA, F.J.B.1
1. UENF; Laboratório de Sanidade Animal
2. FIOCRUZ; Laboratório de Referência Nacional para Leptospirose
Dia 11 - 12h às 13h
G03 - 010 - ESTUDO DO POTENCIAL PATOGÊNICO DE CEPAS DE
MYCOPLASMA HYOPNEUMONIAE EM SUÍNOS
KLEIN, C. S.; REBELATTO, R.; MORÉS, N.; BORDIN, L. C.; KICH, J.
D; VIZZOTTO, R.
1. CNPSA; Embrapa Suínos e Aves
106
G03 - 012 - EXPRESSÃO DE MRNA PARA TLR2, TLR4, TLR5 E IL-8
POR CÉLULAS EPITELIAIS ENDOMETRIAIS DE FETO BOVINO
INFECTADOS POR CAMPYLOBACTER FETUS SUBSP.
VENEREALIS
ALVES, T.M.; SOUTO, M.S.M.; MIRANDA, K.L.; LAGE, A.P.
1. UFMG-EV; Medicina Veterinária Preventiva
G03 - 013 - CAMPYLOBACTER FETUS SUBSP. VENEREALIS
INDUZ EXPRESSÃO DE MRNA PARA INTERLEUCINA 8 VIA
TOLL-LIKE RECEPTOR 2 E TOLL-LIKE RECEPTOR 5.
ALVES, T.M.; SOUTO, M.S.M.; LAGE, A.P.
2. UFMG/EV; Medicina Veterinária Preventiva/Escola de Veterinária
G – Microbiologia Veterinária
G04 – Diagnóstico microbiológico e sensibilidade aos antimicrobianos
G04 - 001 - AVALIÃÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA IN
VITRO DA MIMOSA TENUIFLORA (WILLD)POIR.(JUREMA
PRETA) SOBRE LINHAGENS DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS
DE ORIGEM BOVINA.
SILVA, V.A1; FREITAS, A.F.R1; PEREIRA, M.S.V1; LACERDA,
J.T.J.G1; LACERDA, J.T.J.G1; PEREIRA, A.V2
1. UFPB; DBM/Universidade Federal da Paraíba
2. UFCG; Universidade Federal de Campina Grande
G04 - 002 - AÇÃO DO ÁCIDO INDOL-3-ACÉTICO COMBINADO
COM PEROXIDASE DE RAIZ FORTE SOBRE A VIABILIDADE DA
ALGA PROTOTHECA ZOPFII ISOLADA DE MASTITE BOVINA
CUNHA, L.T.; PUGINE, S.M.P.; DE MELO, M.P.
1. FZEA/USP; Ciências Básicas/Fac. de Zootecnia e Eng. de Alimentos/USP
G04 - 003 - DETECÇÃO DE MICOPLASMAS EM BOVINOS NA
REGIÃO DO SEMI-ÁRIDO DA BAHIA
AMORIM, A. T.1; SANTOS, V. M1; CAMPOS, G. B.1; SOUZA, S. G.1;
DA SILVA, D. C. C.1; SOUSA, D. S.1; CRUZ, M. P.1; YATSUDA, R.1;
TIMENETSKY, J.2; MARQUES, L. M.1;2
1. IMS/CAT - UFBA; Instituto Multidisciplinar em Saúde
2. ICB - USP; Instituto de Ciências Biomédicas
G04 - 004 - ISOLAMENTO E CARACTERIZAÇÃO BIOQUÍMICA E
MOLECULAR DE FLAVOBACTERIUM COLUMNARE DE TRÊS
ESPÉCIES DE PEIXES TROPICAIS NO BRASIL
SEBASTÃO, F.A.; PILARSKI, F.; LEMOS, M.V.F.
1. UNESP; UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
G04 - 016 - DETECÇÃO MICROBIOLÓGICA E MOLECULAR DE
STAPHYLOCOCCUS AUREUS EM AMOSTRAS DE LEITE
BOVINO OBTIDAS DE TANQUE DE EXPANSÃO EM
PROPRIEDADES DA REGIÃO OESTE DE SANTA CATARINA
CARNEIRO, D.M.V.F.; TRONCARELLI, M.Z.; FACCIOLI, P.Y.;
FERREIRA, B.L.S.; DOMINGUES, P.F.; LANGONI, H.
1. UNESP; Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública,
FMVZ
G04 - 017 - AVALIAÇÃO DO EXAME MICROBIOLÓGICO E DA
CITOLOGIA DE EXPRESSÃO NO DIAGNÓSTICO DA MASTITE
SUBCLÍNICA EM OVINOS
PEIXOTO, R.M.1; OLIVEIRA, A.A.F2; PINHEIRO JUNIOR, J.W.2;
MOTA, R.A.2; COSTA, M.M.1
1. UNIVASF; Colegiado de Zootecnia/Univ Federal do Vale do São
Francisco
2. UFRPE; Depto de Med. Vet./Universidade Federal Rural de Pernambuco
3. Embrapa Semi-Árido; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
G04 - 018 - ATIVIDADE IN VITRO DO EXTRATO DE PRÓPOLIS
SOBRE BACTÉRIAS DO GÊNERO STAPHYLOCOCCUS
ISOLADAS DE CASOS DE MASTITE CAPRINA
PEIXOTO, R.M.1; VILLAÇA, C.L.P.B.1; SILVA, C.S.R.1; SILVA,
E.M.S.1; RIBEIRO, M.F.2; MEDEIROS, E.S.3; COSTA, M.M.1
1. UNIVASF; Colegiado de Zootecnia/Univ Federal do Vale do São
Francisco
2. Embrapa Semi-Árido; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
3. UFRPE; Depto de Med. Vet. Universidade Federal Rural de Pernambuco
G04 - 006 - ATIVIDADE IN VITRO DE BOVICINA HC5 SOBRE
LINHAGENS DE STAPHYLOCOCCUS E STREPTOCOCCUS
ISOLADAS DA MASTITE BOVINA
PINTO, M.S.3; SANTOS, F.G.1; CARVALHO, A.A.T.1; BRITO,
M.A.V.P.2; MANTOVANI, H.C.1
1. UFV; Depto. Microbiologia/Universidade Federal de Viçosa
2. Embrapa; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
3. MAPA; Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
G04 - 019 - DIAGNÓSTICO E CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR
DE MYCOBACTERIUM BOVIS EM SUÍNOS
SALES, E. B.1; ALENCAR, A. P.1; PEREIRA, O. T. V.1; RABELO, F.
L.1; ARAÚJO, F. R.2; PINHEIRO, V. J. L.3; FONSECA JR. A. A.1
1. LANAGRO/MG; Laboratório Nacional Agropecuário
2. EMBRAPA; EMBRAPA Gado de Corte
3. SEDESA-GO; Serviço de Defesa Agropecuária de Goiás
G04 - 007 - DETECÇÃO DOS GENES BLATEM, -CTX-M E -SHV E
INTEGRONS DE CLASSES 1 E 2 EM CEPAS DE ESCHERICHIA
COLI ISOLADAS DE CÃES
DOMINGOS, D.F.1; SIQUEIRA, A.K.2; PESSÔA, M.L.T.M.1;
GARCIA, M.R.2; LEITE, D.S.1
1. UNICAMP; Dep. Microbiologia e Imunologia / IB
2. UNESP; Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
G04 - 020 - AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DO CRESCIMENTO
BACTERIANO POR MÉTODO DE ESCORE DOS DIFERENTES
COMPONENETES DO LEITE MASTÍTICO
SILVA, H.M.1; FOLLY, M.M.1; GARCIA, L.N.N.1; AREIA, P.A.V.2;
TEIXEIRA, G.N.1; BERNARDINO, M.L.A.1
1. UENF; Laboratório de Sanidade Animal / Medicina Veterinária
2. UENF; Agronomia
G04 - 008 - STREPTOCOCCUS EM TILÁPIAS DO NILO
(OREOCHROMIS NILOTICUS) CRIADAS EM TANQUES-REDE E A
QUALIDADE FÍSICO-QUÍMICA DA ÁGUA.
SCHOCKEN-ITURRINO; SUHET, M I; AMARAL, A A
1. FCAV; Departamento de Microbiologia/ UNESP Jaboticabal
G04 - 021 - MICROBIOTA BACTERIANA DO CAMARÃO-CANELA
MICROBRACHIUM AMAZONICUM DO RIO SÃO FRANCISCO
SILVA, L. J.; ANDRADE, N. P. C.; ALVES FILHO, F. M.; CARRERA, M.
V.; COSTA, M. M.
1. UNIVASF; UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO
FRANCISCO
G04 - 022 - STAPHYLOCOCCUS SPP. RESISTENTES À
MACROLÍDEOS PROVENIENTES DE INFECÇÕES EM ANIMAIS
DE COMPANHIA
PEREIRA, I.A.; SOARES, L.C.; COELHO, S.M.O.; MELO, D.A.;
MOTTA, C.C.; SOUZA, M.M.S.
1. UFRRJ; DMIV-IV/UFRRJ
G04 - 009 - ANÁLISE DO PERFIL DE RESISTÊNCIA DO GÊNERO
SALMONELLA ISOLADO DE VESÍCULAS BILIARES DE BOVINOS
DIAS, F. S.1;2; SOUZA, A. C.2; FRANCO, R. M.1; NASCIMENTO, E.
R.1; SANTOS, I. F.1
1. UFF; Fac. Medicina Veterinária/Universidade Federal Fluminense
2. UFLA; DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA/UNIVERSIDADE
FEDERAL DE LAVRAS
G04 - 010 - ATIVIDADE IN VITRO DE EXTRATO ETANÓLICO DE
PRÓPOLIS SOBRE STAPHYLOCOCCUS AUREUS ISOLADOS DA
MASTITE BOVINA
SANTANA, H.F.; CARVALHO, A.A.T.; MANTOVANI, H.C.
1. UFV; Depto. Microbiologia/Universidade Federal de Viçosa
G04 - 011 - ISOLAMENTO DE MYCOPLASMA SPP. EM PINGUINS
DE MAGALHÃES NO RIO DE JANEIRO.
SOUZA, L.D.C.1; BARRETO, M.L.1; NASCIMENTO, E.R.1;
PEREIRA, V.L.A.1; CAMPOS,C.A.M.1
1. UFF; Núcleo de Animais de Laboratório
2. UFF; Saúde Coletiva Veterinária e Pública/Facul.de Veterinária
G04 - 012 - ESTUDO DA PREVALÊNCIA DE AGENTES
INFECCIOSOS EM COLÔNIAS DE CAMUNDONGOS E DE RATOS
EM BIOTÉRIOS DA AMÉRICA LATINA NO PERÍODO DE 2005 A
2009.
MINAGAWA, C.Y.; MOREIRA, J.C.O.; DEMOLIN, D.M.R.; SANTOS,
S.R.C.; ANDRADE, L.A.G.; GILIOLI, R.; ALVES, D.P.
1. CEMIB/UNICAMP; Centro Multidisciplinar para Investigação Biológica
G04 - 013 - DETECÇÃO DE MYCOPLASMA DO GRUPO
MYCOIDES PELA PCR EM REBANHO CAPRINO LEITEIRO DE
MINAS GERAIS, BRASIL.
ALMEIDA, J.F.; BARRETO, M.L.; NASCIMENTO, E.R.; CASTRO,
K.M.; ALBERTO, E.M.R.; SANTOS, B.S.
1. UFF; Depto. Saúde Coletiva Veterinária e publica/Fac.Veterinária
G03 - 014 - EXPRESSÃO DE MRNA PARA TLR 2, TLR 4, TLR5, MD2 E I L - 8 E M C É L U L A S H E L A I N F E C TA D A S P O R
TRITRICHOMONAS FOETUS
ALVES, T.M.1; SOUTO, M.S.M.1; MOL, J.P.S.1; STYNEN, A.P.R.1;
CAMPOS, F.S.1; CAMPERO, C.M.2; PAULETTI, R.B.1; LAGE, A.P.1
1. UFMG; Medicina Veterinária Preventiva-EV
2. INTA; Laboratório de Patologia Veterináira
G04 - 014 - FREQÜÊNCIA DE ISOLAMENTOS BACTERIANOS EM
AMOSTRAS DE LEITE DE REBANHOS BOVINOS E DE TANQUES
DE EXPANSÃO DE PROPRIEDADES DO INTERIOR OESTE DO
ESTADO DE SÃO PAULO
TRONCARELLI, M.Z.; NÓBREGA, D.B.; GUIMARÃES, F.F.;
LUCHEIS, S.B.; MANZI, M.P.; MENOZZI, B.D.; LANGONI, H.
1. UNESP; Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública,
FMVZ
G03 - 015 - USO DE VACINAS DE DNA PARA TRIAGEM DE
ANTÍGENOS RECOMBINANTES CONTRA LEPTOSPIROSE
FELIX, S.R.; CERQUEIRA, G.; GRASSMANN, A.A.; SEIXAS NETO,
A.C.P.; DINIZ, J.A.; SILVA, É.F.; DELLAGOSTIN, O.A.
1. CENBIOT; Centro de Biotecnologia UFPel
G04 - 015 - SUSCEPTIBILIDADE ANTIMICROBIANA DE CEPAS
DE PSEUDOMONAS SP. OBTIDOS DE CÃES COM INFECÇÃO
URINÁRIA
MARTINS, G.; MARTINS, R.; PENNA, B.; CABRAL, C.; THOMÉ, S.;
VARGES, R.; LILENBAUM, W.
1. UFF; Departamento de Microbiologia e Parasitologia
G04 - 023 - SUSCEPTIBILIDADE IN VITRO E EFICÁCIA DA
TERAPIA COM OXITETRACICLINA PARA INFECÇÕES POR
STREPTOCOCCUS AGALACTIAE EM TILÁPIA DO NILO
(OREOCHROMIS NILOTICUS)
FARIA, F.C.; LEAL, C. A. G.; CARVALHO-CASTRO, G.A.;
FIGUEIREDO, H.C.P.
1. UFLA; AQUAVET- Laboratório de Doenças de Animais Aquáticos
G04 - 024 - INFECÇÃO POR STREPTOCOCCUS INIAE EM
TILÁPIAS DO NILO (OREOCHROMIS NILOTICUS) NA AMÉRICA
DO SUL
NOBREGA NETTO, L.; LEAL, C.A.G.; PEREIRA, U.P.;
FIGUEIREDO, H.C.P.
1. UFLA; AQUAVET- Laboratório de Doenças de Animais Aquáticos
G04 - 025 - CARACTERIZAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO BIOQUÍMICA
DE BACTÉRIAS HEMOLÍTICAS ISOLADAS DE PINTACHARA
(PSEUDOPLATYSTOMA CORRUCANS X P. FASCIATUM) EM
SURTO DE MORTALIDADE
SILVA, B.C.; MOURINO, J.L.; JATOBA, A.; VIEIRA, F.N.; JESUS,
G.F.A.; SANTOS, R.; SOARES, M.; MARTINS, M.L.
1. UFSC; Depto Aquicultura/Universidade Federal de Santa Catarina
G04 - 026 - BACTÉRIAS CARREADAS POR ARTRÓPODES EM
AMBIENTES DE UM HOSPITAL VETERINÁRIO
LAZZARI, A.M.; GUIMARÃES, G.; AZEVEDO, A.; COSTA, M.;
MACHADO, A.; PEREIRA, A.; CASTIGLIONI, S.
1. UPIS; União Pioneira de Integração Social/Depto de Veterinária
G04 - 027 - ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DOS EXTRATOS DE
SALIX MARTIANA CONTRA AEROMONAS HYDROPHILA,
BACTÉRIA PATOGÊNICA DE PEIXES
SOUZA-NETO, J.N.1; FERNANDES, C.C.3; ANDRADE, J.I.A.1;
MATSUURA, T.2; SANTOS, P.A.1; NUNEZ, C.V.1
1. INPA; Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
2. UFAM; Universidade Federal do Amazonas
3. UFAC; Universidade Federal do Acre
G04 - 028 - ANÁLISE FILOGENEÉTICA DE SEQUENCIAS
PARCIAIS DO GENE DA TOXINA ALVA DE CLOSTRIUDIUM
SEPTICUM EM AMOSTRAS DE CAMPO E SEMENTES VACINAIS
DO BRASIL
ASSIS, R. A.1; FONSECA JR. A. A.1; CAMARGOS, M. F.1;
SALVARANI, F. M.2; SILVA, R. O. S.2; NASCIMENTO, R. A. P.1;
MABONI, F.3; VARGAS, A. P. C,4; LOBATO, F. C. F.2
1. LANAGRO/MG; Laboratório Nacional Agropecuário de Minas
Gerais
2. EV-UFMG; Escola de Veterinária da Universidade Federal de
Minas Gerai
3. UFRS; Universidade Federal do Rio Grande do Sul
4. UFMS; Universidade Federal de Santa Maria
STAPHYLOCOCCUS AUREUS ISOLADAS DE MASTITE BOVINA.
LIMA, B.A.1; CAZOTO, L.L.2; RIBEIRO, M.G.2; MARTINS, D.1;
DURAN, N3; BROCCHI, M.1; NAKAZATO, G.1
1. UNICAMP; Insituto de Biologia - IB
2. UNESP; Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
3. UNICAMP; Insituto de Química - IQ
G04 - 029 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE SEMENTES DE
PLANTAS CONTRA BACTÉRIAS CAUSADORAS DE MASTITE
VALLE, A.C.V.; GUIMARÃES, G.; LAZZARI, A.M.; MELO, F.R.
1. UPIS; União Pioneira de Integração Social
G04 - 041 - CARACTERISTICAS FENOTÍPICAS E GENÉTICAS DE
CEPAS DE ESTREPTOCOCOS DO GRUPO C ISOLADAS DE
ENDOMETRITE EQUINA
SOUZA, D.K.1;2; CARVALHO, C.F.P.M.3; KEGELE, F.C.O.4;
BARROS, R.R.1
1. UFF; Instituto Biomédico - Universidade Federal Fluminense
2. Laborlife; Laborlife Análises Clínicas Ltda
3. Unipli; Centro Universitário Plínio Leite
4. Fiocruz; Instituto Fernandes Figueira
G04 - 030 - ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DA MICROBIOTA
CÉRVICO-VAGINAL DE OVELHAS NA REGIÃO DE PETROLINA PE
SILVA, V.F.1; NOGUEIRA, D.M.2; FRANCO, I.1; FRANÇA, C.A.1;
COSTA, M.M1
1. UNIVASF; UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO
FRANCISCO
2. EMBRAPA SEMI-ÁRIDO; EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA
AGROPECUÁRIA
G04 - 031 - AVALIAÇÃO DA SENSIBILIDADE DE AEROMONAS
SPP. FRENTE AO EXTRATO DE ALECRIM ROSMARINUS
OFFICINALIS
MATTIELLO, S.P1; SOUZA, N.O2; SANTURIO, J. M.3; ALVES, S. H3;
COSTA, M.M2
1. UNOESC,; Universidade do Oeste de Santa Catarina
2. UNIVASF; Universidade Federal do Vale do São Franscico
3. UFSM; Universidade Federal de Santa Maria
G04 - 032 - FREQUÊNCIA DE ISOLAMENTO DE ESCHERICHIA
COLI ENTEROPATOGÊNICA PROVENIENTE DE AMOSTRAS
FECAIS DE COELHOS DE DIFERENTES REGIÕES DO BRASIL.
RAMALHO, M.R.1; GIRÃO, V.B.C1; GOMES, T.A.T2; VIEIRA,
M.A.M.2; IRINO, K.3; FRACALANZZA, S.E.L.1; MOREIRA, B.M.1;
GIRÃO, D.M.1
1. IMPPG / UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes /
UFRJ
2. EPM / UNIFESP; Escola Paulista de Medicina
3. IAL; Instituto Adolfo Lutz
G04 - 033 - ELEVADA LETALIDADE DA DIARRÉIA EM COELHOS
NATURALMENTE INFECTADOS POR ESCHERICHIA COLI
ENTEROPATOGÊNICA (REPEC).
RAMALHO, M.R.1; GIRÃO, V.B.C1; GOMES, T.A.T.2; VIEIRA,
M.A.M.2; IRINO, K.3; FRACALANZZA, S.E.L.1; MOREIRA, B.M.1;
GIRÃO, D.M.1
1. IMPPG / UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes
2. EPM / UNIFESP; Escola Paulista de Medicina
3. IAL; Instituto Adolfo Lutz
G04 - 034 - PERFIL DE RESISTÊNCIA A ANTIMICROBIANOS EM
ESCHERICHIA COLI ENTEROPATOGÊNICA ISOLADA DE
COELHOS (REPEC) PROVENIENTE DE DIFERENTES REGIÕES
DO BRASIL.
RAMALHO, M.R.1; GIRÃO, V.B.C.1; GOMES, T.A.T.2; VIEIRA,
M.A.M.2; IRINO, K.3; FRACALANZZA, S.E.L.1; MOREIRA, B.M.1;
GIRÃO, D.M1
1. IMPPG / UFRJ; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes
2. EPM / UNIFESP; Escola Paulista de Medicina
3. IAL; Instituto Adolfo Lutz
G04 - 035 - ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DOS EXTRATOS DOS
GALHOS E DAS FOLHAS DE CASEARIA JAVITENSIS KUNTH
CONTRA AEROMONAS HYDROPHILA
COMANDOLLI-WYREPKOWSKI, C. D.1;2; ANDRADE, J.I.A.2;1;
SOUZA-NETO, J. N.1;2; SANTOS, P.A.2; MATSUURA, T.1; NUNEZ,
C.V.2
1. UFAM; ICB - Universidade Federal do Amazonas
2. INPA; CPPN - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
G04 - 037 - ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DOS EXTRATOS DOS
FRUTOS DE COUSSAPOA ASPERIFOLIA MAGNIFOLIA CONTRA
AEROMONAS HYDROPHILA
ANDRADE, J.I.A.1; SOUZA-NETO, J. N.1; MATSUURA, T.2;
SANTOS, P.A.1; NUNEZ, C.V.1
1. INPA; Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
2. UFAM; Universidade Federal do Amazonas
G04 - 038 - ISOLAMENTO E SENSIBILIDADE ANTIMICROBIANA
DE BACTÉRIAS COM POTENCIAL PATOGÊNICO EM PEIXES DO
RESERVATÓRIO DE SOBRADINHO - BA
SOUSA, M. O.; AMARANTE, J.F.; FRANCO, I.; JATOBÁ L.S.;
COSTA, M.M.
1. UNIVASF; Departamento de Zootecnia
G04 - 039 - SOROPREVALÊNCIA DA LINFADENITE CASEOSA EM
CAPRINOS EM PROPRIEDADES NO ESTADO DO CEARÁ
CARMO, F.B.1; GUIMARÃES,A.S.1; PAULETTI,R.B.1; LAGE,A.P.1;
GOUVEIA,A.M.G.1; FERREIRA,F.2; PINHEIRO,R.R.4;
PORTELA,R.W.D.3; AZEVEDO,V.A.C.1; HEINEMANN,M.B.1
1. UFMG; Dep. Med. Veterinária Preventiva/Escola de Veterinária
UFMG
2. USP; Universidade de São Paulo
3. UFBA; Universidade Federal da Bahia
4. CNPCO; Centro Nacional de Pesquisa em Caprinos e Ovinos
G04 - 040 - ATIVIDADE DA VIOLACEÍNA SOBRE LINHAGENS DE
G04 - 043 - ISOLAMENTO E CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA DE
BACTÉRIAS DO GÊNERO STREPTOCOCCUS A PARTIR DA
PLACA DENTAL DE CÃES
SILVA, VITOR DE OLIVEIRA; PIERI, FÁBIO ALESSANDRO;
MANSUR, RAPHAELA; LOTÉRIO, MAYARA PEREIRA; MOREIRA,
MARIA APARECIDA SCATAMBURLO
1. UFV; Departamento de Veterinária
G04 - 044 - SUSCEPTIBILIDADE ANTIMICROBIANA DE
ISOLADOS EQUINOS DE STREPTOCOCCUS EQUI
KIRINUS, J.K.; VARGAS, A.P.C.; LEITE, F.L.; GRESSLER, L.T.;
VIDAL, C.E.S.
1. UFSM; Departamento de Medicina Veterinária Preventiva
G04 - 045 - MYCOBACTERIUM GOODII EM MASTITE CLÍNICA
BOVINA
MACHADO, G.; KIRINUS, J.K.; GRESSLER, L.T.; VARGAS, A.P.C.
1. UFSM; Departamento de Medicina Veterinária Preventiva
G04 - 046 - MYCOPLASMA SPP EM AMOSTRAS BIOLÓGICAS DE
ANIMAIS DE LABORATÓRIO E CULTIVO CELULAR: DETECÇÃO
POR CULTIVO E REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE (PCR).
DEMOLIN, D.M.R.; MINAGAWA, C.Y.; ANDRADE, L.A.G.;
MOREIRA, J.C.O.; SANTOS, S.R.C.; ALVES, D.P.; GILIOLI, R.
1. CEMIB/UNICAMP; CENTRO MULTIDISCIPLINAR PARA
INVESTIGAÇÃO BIOLÓGICA
G04 - 047 - SURTO DE SEPTICEMIA CAUSADO POR
EDWARDSIELLA ICTALURI EM HÍBRIDOS DE SURUBIM
(PSEUDOPLATYSTOMA CORRUSCANS X P. FASCIATUM)
VICTORIO, A.M.; LEAL, C.A.G.; CASTRO, G.A.C.; CUSTODIO,
D.A.C.; FIGUEIREDO, H.C.P.
1. UFLA; Med. Veterinaria Preventiva / Universidade Federal de
Lavras
G04 - 048 - ISOLAMENTO E PERFIL DE SENSIBILIDADE AOS
ANTIMICROBIANOS E AO IODO DE AMOSTRAS DE
CORYNEBACTERIUM SPP. ISOLADAS DE CAPRINOS E OVINOS
DO VALE DO SÃO FRANCISCO
SÁ, M. C. A.; FRANCO, I.; KREWER, C. C.; COSTA, M. M.
1. UNIVASF; Departamento de Zootecnia
G04 - 049 - ESTUDO COMPARATIVO DA ATIVIDADE
ANTIMICROBIANA IN VITRO ENTRE A CEFOVECINA SÓDICA E
OS ANTIBIÓTICOS MAIS UTILIZADOS EM INFECÇÕES
URINÁRIAS DE CÃES
SOUZA, D.K; ANDRADE, L.C.V; AMARAL, P.F
1. LABORLIFE; LABORLIFE ANÁLISES CLINICAS
G04 - 050 - DETECÇÃO DE CORYNEBACTERIUM
PSEUDOTUBERCULOSIS EM AMOSTRAS CLÍNICAS DE
ANIMAIS ASSINTOMÁTICOS UTILIZANDO A TÉCNICA DE PCR
EM TEMPO REAL
BÜCKER, D.H.; RIBEIRO, D.; PACHECO, L.G.C.; DORELLA, F.A.;
CASTRO, T.L.P.; SEYFFERT, N.; MIYOSHI, A.; AZEVEDO, V.A.C.
1. UFMG; Departamento de Biologia Geral - ICB
G04 - 051 - IDENTIFICAÇÃO E AVALIAÇÃO ANTIMICROBIANA DE
ENTEROCOCCUS SPP. ISOLADOS DE FRANGOS DE CORTE
SUBMETIDOS A DIFERENTES DIETAS.
CASSENEGO, A.P.; MARTINS, P.D.; FRAZZON, A.P.; D'AZEVEDO,
P. A.; RIBEIRO, A.M.L.
1. UFRGS; Departamento de Microbiologia
G04 - 052 - PROTEÍNAS DE SEMENTES DE PINHA (ANNONA
SQUAMOSA) ATIVAS CONTRA BACTÉRIAS CAUSADORAS DE
MASTITE.
SOTERO, B.O.; LAZZARI, A.M.; GUIMARÃES, G.; MENESES, R.;
VALLE, A.C.V.; ROCHA, L.; MELO, F.R.
1. UPIS; União Pioneira de Integração Social
G04 - 053 - STAPHYLOCOCCUS AUREUS E STAPHYLOCOCCUS
INTERMEDIUS VANCOMICINA-RESISTENTES ISOLADOS DE
MASTITE BOVINA DA REGIÃO SUL FLUMINENSE DO RIO DE
JANEIRO.
PRIBUL, B.R.; SOARES, L.C.; COELHO, S.M.O.; OLIVA, M.S.;
SOUZA, M.M.S.; MOTTA, C.C.
1. UFRRJ; UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE
JANEIRO
G04 - 054 - TERAPIA FOTODINÂMICA NO COMPRIMENTO DO
VERMELHO (658NM) POSSUI EFEITO BACTERICIDA EM
STAPHYLOCOCCUS AUREUS
SAMPAIO-JORGE, F.; SILVA, H.M.; FOLLY, M.M.
G04 - 056 - AVALIAÇÃO DA SUSCETILIDADE IN VITRO E
PRODUÇÃO DE BETALACTAMASE DE CEPAS DE
STAPHYLOCOCCUS SP ISOLADOS DE MASTITE CAPRINA NO
SEMI-ÁRIDO PARAIBANO.
CAMBOIM,EKA; NEVES,PB; SÁ,AVV; ALMEIDA,AP; GARINO JR,F;
LIMA,APR
1. UFCG; UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE
G04 - 057 - ATIVIDADE ANTMICROBIANA IN VITRO DE
EXTRATOS DE PLANTAS DA CAATINGA SOBRE ESCHERICHIA
COLI OBTIDAS DE SUÍNOS
COSTA, M.M.1; SÁ, MC.A.1; KREWER, C.C.1; ALMEIDA, J.G.S.1;
VARGAS, A.C.2
1. UNIVASF; Colegiado de zootecnia
2. UFSM; Departamento de Medicina Veterinária Preventiva
G04 - 058 - ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS
PERTENCENTES A MICROBIOTA ORAL DE BOA CONTRICTOR
(JIBÓIA) EM ITABORAÍ, RIO DE JANEIRO.
KEGELE, FCO2; LOUZADA,MAP3; FERREIRA, EO1; DOMINGUES,
RMCP1; BISAGGIO, DFR3
1. IMPPG; Departamento de Microbiologia Médica
2. IFF/Fiocruz; Departamento de patologia clínica
3. IFRJ; Inst. Fed. de Edu., Ciências e Tecn.
G04 - 059 - SUSCEPTIBILIDADE ANTIMICROBIANA DE
AMOSTRAS DE PSEUDOMONAS AERUGINOSA OBTIDOS DE
CÃES COM OTITE EXTERNA
PENNA, B.; VARGES, R.; CABRAL, C.; THOMÉ, S.; MARTINS, G.;
MARTINS, R.; LILENBAUM, W.
1. UFF; Departamento de Microbiologia/ Faculdade de Veterinária
G04 - 060 - OSTEOMIELITE DETERMINADA POR
PSEUDOMONAS AERUGINOSA EM CÃO NO RIO DE JANEIRO
PENNA, B.; VARGES, R.; CABRAL, C.; THOMÉ, S.; MARTINS, G.;
MARTINS, R.; LILENBAUM, W.
1. UFF; Departamento de Microbiologia/ Faculdade de Veterinária
G04 - 061 - CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA E MOLECULAR DE
STAPHYLOCOCCUS SPP. ISOLADOS DE GALINHAS CAPOEIRA
FRANÇA, C. A.1; LARA, V. M.2; SA, M. F.2; MELO, N. F.3; COSTA, M.
M.1
1. UNIVASF; Universidade Federal do Vale do São Francisco
2. UFSM; Universidade Federal de Santa Maria
3. CPATSA; Embrapa Semi-Árido
G04 - 062 - ISOLAMENTO DE AGENTESENVOLVIDOS
NAMASTITE BOVINA, PERFIL DE SENSIBILDADEE
RESÍDUOSDE ANTIMICROBIANOS EM SÃO JOSÉ DO RIO PRETO
- SÃO PAUO
FURINI, A.A.C1;2; ATIQUE NETTO, H.1; MOMESSO, C.S1; ATIQUE,
T.S.C1
1. UNIRP; Medicina Verinária/Centro Universitário de Rio Preto
2. FAMERP; CIM/Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
G04 - 063 - SUSCEPTIBILIDADE ANTIMICROBIANA DE
AMOSTRAS DE RHODOCOCCUS EQUI DO BRASIL
FARIAS, L.D.; KOLLING, L.; KREWER, C.C.; COSTA, M.M.;
VARGAS, A.P.C.
1. UFSM; Departamento de medicina veterinária preventiva
G04 - 064 - CO-INFECÇÃO DEESPÉCIES DE MYCOPLASMANO
CONDUTO AUDITIVO DE BOVINOS
SANTOS, S.B.2; NASCIMENTO, E.R.1; FACCINI, J.L.H.5;
BARRETO, M.L.6; PEREIRA, V.L.A.1; ALMEIDA, J.F.A.1
1. MSV/CMV/UFF; Saúde Coletiva Vet. e Saúde Púbica/Faculdade de
Veterinária
2. UFRRJ; Programa de Pós-graduação em Ciências Veterinárias
5. UFRRJ; Parasitologia Animal
6. NAL/UFF; Nucleo de Animais de Laboratório
G04 - 065 - OCORRÊNCIA DE LAWSONIA INTRACELLULARIS,
BRACHYSPIRA HYODYSENTERIAE E SALMONELLA SPP EM
SUÍNOS COM DIARRÉIA NO ESTADO DO MATO GROSSO
CHITARRA; C.S.1; SILVA, MARIA CRISTINA DA1; OLIVEIRA, J.T.3;
PAULA, D.A.J1; NAKAZATO, L.1; DUTRA, V.1
1. UFMT; CLIMEV/FAMEV
3. IFET-MT; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
G04 - 066 - PERFIL DE ANTIBIOGRAMA DE MICRORGANISMOS
DA FLORA DE PORCO SILVESTRE (SUS SCROFA) DO
PANTANAL - MS
SANTORO, P.N.1; LESSA, S.S.1; PAES, R.C.S.3; VIEIRA-DAMOTTA, O.1
1. UENF; Laboratório de Sanidade Animal
2. UNIDERP; Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da
Região do
3. IAGRO; Lab. de diagnóstico de doenças animais e análise de alimento
G04 - 067 - MÉTODOS DE DIAGNÓSTICO PARA LINFADENITE
CASEOSA EM OVINOS SINTOMÁTICOS E ASSINTOMÁTICOS
RIBEIRO, D.1;3; CASTRO, T.L.P.2; BÜCKER, D.H.2; PACHECO,
L.G.C.2; DORELLA, F.A.2; AZEVEDO, V.A.C.2; LUVIZOTTO,
M.C.R.3
1. UFMG; Departamento Microbiologia – ICB
2. UFMG; Departamento de Biologia Geral - ICB
Dia 11 - 12h às 13h
G04 - 036 - PESQUISA DE MYCOPLASMA AGALACTIAE EM
AMOSTRAS DE LEITE DE CAPRINOS E OVINOS DA REGIÃO
SUDOESTE PAULISTA
CARDOSO, M.V.1; FEDERSONI, I.S.P.1; CHIEBAO, D.P.2;
GABRIEL, F.H.L.2; LARA, M.C.C.S.H.1; VILLALOBOS, E.M.C.1;
SILVA, L.M.P.1
1. Instituto Biológico; Centro de P & D Sanidade Animal
2. APTA / SAA-SP; UPD Sorocaba
G04 - 042 - MASTITE NECROSANTE POR STAPHYLOCOCCUS
AUREUS EM OVINO NO MUNICÍPIO DE AFRÂNIO - PE
SILVA, V.F.; PEIXOTO, R.M.; COELHO, L.A.R.; AMANSO, E.S.;
COSTA, M.M.
1. UNIVASF; UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO
FRANCISCO
1. UENF; Laboratório de Sanidade Animal
G04 - 055 - CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA E MOLECULAR DE
STAPHYLOCOCCUS SPP. ISOLADOS DE CAPRINOS E OVINOS
NA REGIÃO DE VALENTE - BA
FRANÇA, C. A.1; CAVALCANTE, M. B.1; VESCHI, J. L. A.3; LEITE, F.
L.2; SILVA, V. F.1; COSTA, M. M.1
1. UNIVASF; Universidade Federal do Vale do São Francisco
2. UFSM; Universidade Federal de Santa Maria
3. CPATSA; Embrapa Semi-Árido
107
3. UNESP - Araçatuba; Departamento de Clínica Cirurgia e Reprodução Animal - UNESP
G04 - 068 - PRODUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE UMA
PROTEÍNA SECRETADA EXCLUSIVA DE CORYNEBACTERIUM
PSEUDOTUBERCULOSIS PARA O DIAGNÓSTICO DA
LINFADENITE CASEOSA
ALVES, L.M.C.1; SEYFFERT, N.1; SARAIVA, T.D.L.1; GRYNBERG,
P.1; SILVA, W.M.1; PACHECO, L.G.C.1; DORELLA, F.A.1; MEYER,
R.2; MIYOSHI, A.1; AZEVEDO, V.1
1. UFMG; Biologia Geral / Instituto de Ciências Biológicas UFMG
2. UFBA; Depto de Bio-Interação / Instituto de Ciências da Saúde
UFBA
3. UFMG; Depto. Bioquímica e Imunologia / ICB - UFMG
G04 - 069 - DESENVOLVIMENTO DE UM DIAGNÓSTICO
MOLECULAR PELA TÉCNICA DE REAÇÃO EM CADEIAPELA
POLIMERASE PARA A DETECÇÃO DO CONIDIOBOLUS
LAMPRAUGES EM AMOSTRAS DE TECIDOS.
PAULA, D. A. J.; BRANDÃO, L. N. S.; SILVA, L. F. N.; OLIVEIRA
FILHO, J. X.; AVALHAES, T. A; NAKAZATO, L.; DUTRA, V.
1. UFMT; CLIMEV/FACULDADE DE AGRONOMIA E MEDICINA
VETERINÁRIA
G04 - 070 - CARACTERIZAÇÃO DE PROTEÍNAS SECRETADAS
DE CORYNEBACTERIUM PSEUDOTUBERCULOSIS PARA O
DIAGNÓSTICO DA LINFADENITE CASEOSA EM PEQUENOS
RUMINANTES
SEYFFERT, N.; PACHECO, L.G.C.; SILVA, W. M.; ALVES, L.M.C.;
SANTOS, A.V.; RODRIGUES, M. R.; CASTRO, T.L.P.; PIMENTA, A.
M. C.; MIYOSHI, A.; AZEVEDO, V.
1. UFMG; Depto/ICB
G04 - 071 - GENOTIPIFICAÇÃO DE CLOSTRIDIUM
PERFRINGENS E DETECÇÃO DAS TOXINAS A/B DE
CLOSTRIDIUM DIFFICILE DE LEITÕES COM E SEM DIARRÉIA
SALVARANI, F.M.; CRUZ JÚNIOR, E.C.C.; SILVA, R.O.S.; PIRES,
P.S.; ALBEFARO, I.S.; GUEDES, R.M.C.; GUEDES, R.M.C.;
LOBATO, F.C.F.
1. EV-UFMG; Escola de Veterinária - Universidade Federal de Minas
Gerais
G04 - 072 - CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DA ZIGOMICOSE
OVINA NO CENTRO-OESTE, BRASIL
PAULA, D. A. J.; GODOY, I.; OLIVEIRA FILHO, J. X.; SILVA, M. C.;
BEDIN, G. C.; NAKAZATO, L.; DUTRA, V.
1. UFMT; CLIMEV/FACULDADE DE AGRONOMIA E MEDICINA
VETERINÁRIA
G04 - 073 - ARCANOBACTERIUM PYOGENES E ACTINOMYCES
SP ASSOCIADOS A LESÕES NA CAVIDADE ORAL EM BEZERRA
DE 22 DIAS.
RIBEIRO, D.1; PAIVA, M.B.2; CONDAS, L.A.Z.3; FERNANDES,
M.C.3; RODRIGUES, C.A.2; RIBEIRO, M.G.3; LUVIZOTTO, M.C.R.2
1. UFMG; Departamento de Microbiologia - ICB
2. UNESP - Araçatuba; Departamento de Clínica, Cirurgia e Reprodução Animal-UNESP
3. UNESP - Botucatu; Departamento de Higiene Veterinária e Saúde
Pública - UNESP
G04 - 074 - SOROPREVALÊNCIA DA LINFADENITE CASEOSA EM
CRIAÇÕES COMERCIAIS DE OVINOS NO DISTRITO FEDERAL E
NO ESTADO DE SÃO PAULO.
CARMO, F.B.1; GUIMARÃES,A.S.1; RAGOZO,A.M.A.2;
L A G E , A . P. 1 ; G O U V E I A , A . M . G . 1 ; PA U L E T T I , R . B . 1 ;
PORTELA,R.W.D.3; GONÇALVES,V.S.P.4; HEINEMANN,M.B.1
1. UFMG; Universidade Federal de Minas Gerais
2. USP; Universidade de São Paulo
3. UFBA; Universidade Federal da Bahia
4. UNB; Universidade de Brasília
Dia 11 - 12h às 13h
G04 - 075 - DETECÇÃO DE MYCOPLASMA BOVIGENITALIUM EM
CASO DE ABORTAMENTO DE ANTÍLOPE (ADDAX
NASOMACULATUS)
CARDOSO, M.V.; FEDERSONI, I.S.P.; SCARCELLI, E.; CARVALHO,
A.F.
1. Instituto Biológico; Centro de P & D Sanidade Animal
108
G04 - 080 - ISOLAMENTO PRIMÁRIO DE MYCOBACTERIUM
BOVIS EM AMOSTRAS PAUCIBACILARES DE ORIGEM BOVINA
MEDEIROS, L.1; MARASSI, C. D.1; FIGUEIREDO, E. E. S.3;
DUARTE, R. S.2; SILVA, M. G.2; MARTINS, G.1; LILENBAUM, W.1
1. UFF; Universidade Federal Fluminense
2. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
3. UNIC; Universidade de Cuiabá
G04 - 081 - DIFERENTES PADRÕES DE RECUPERAÇÃO DE
MYCOBACTERIUM BOVIS EM AMOSTRAS DE TECIDO BOVINO
MEDEIROS, L.2; MARASSI, C.D.2; FIGUEIREDO, E.E.S.4;
DUARTE, R.S.3; SILVA, M.G.3; MARTINS, R.R.2; LILENBAUM, W.2
2. UFF; Depto. Microbiologia e Parasitologia
3. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
4. UNIC; Universidade de Cuiabá
G04 - 082 - IDENTIFICAÇÃO DE PONTOS CRÍTICOS DE
CONTAMINAÇÃO DURANTE O PROCESSO DE OBTENÇÃO DO
LEITE COM VISTAS AO ISOLAMENTO DE STAPHYLOCOCCUS
AUREUS
SOUZA, V.1; NADER FILHO, A.1; MEDEIROS, M.I.M.1; FOGAÇA
JÚNIOR, F.A.1; MELO, P.C.1; FERREIRA, L.M.2
1. UNESP; Departamento de Medicina Veterinária Preventiva
2. UNICASTELO; Universidade Camilo Castelo Branco
G04 - 083 - CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DE ISOLADOS
DE MYCOBACTERIUM BOVIS DO ESTADO DE MINAS GERAIS,
BRASIL, POR SPOLIGOTYPING
ANDRADE, G.I.1; ALENCAR, A. P.2; MOTA, P.M.P.C.2; PEREIRA,
O.T.V.2; RABELO, F.L.2; GOMES, H.M.3; SUFFYS, P.N.3; LAGE,
A.P.1
1. UFMG; Medicina Veterinária Preventiva/Escola de Veterinária
2. LANAGRO/MG; Laboratório Nacional Agropecuário de Minas
Gerais
3. FIOCRUZ/RJ; Instituto Oswaldo Cruz, Bio-Manguinhos
G04 - 084 - CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA E GENOTÍPICA
AMOSTRAS DE PSEUDOMONAS AERUGINOSA DE
DIFERENTES HOSPEDEIROS E ORIGENS GEOGRÁFICAS
LAURO SANTOIS FILHO1; CELSO BRUNO OLIVEIRA2;
ADALBERTO COELHO DA COSTA1; NARRY TIAO3;3; PAMELA
FRY3; WONDWOSSEN A. GEBREYES3
1. UFPB; Universidade Federal da Paraíba
2. UFPB; Universidade Federal da Paraíba
3. OSU; Department of Veterinary Preventive Medicine
G04 - 085 - PREVALÊNCIA DE MALASSEZIA PACHYDERMATIS
E STAPHYLCOCCUS SPP ASSOCIADAS A CÃES COM OTITE
EXTERNA
OLIVEIRA, C.Z.F.; ROCHA NETO; CARDOSO FILHO, F.C.;
BRAGA, J.F.V.; NOBRE, M.L.M.; BOAKARI, Y.L.; VIEIRA, A.A.
1. UFPI; Depto. de Morfofisiologia Veterinária
G04 - 086 - DETECÇÃO DESALMONELLA SP EMPAPAGAIOS
(A. AESTIVAE A. AMAZONA) DE VIDA LIVRE APREENDIDOS
NO ESTADO DO PIAUÍ
OLIVEIRA, C.Z.F.; BOAKARI; BRAGA; NOBRE, M.L.M.
1. UFPI; Depto de Morfofisiologia Veterinária
G04 - 087 - GENOTIPIFICAÇÃO DE CLOSTRIDIUM
PERFRINGENS ISOLADOS DE BOVINOS ADULTOS NA
ENTRADA DO CONFINAMENTO
SALVARANI, F.M.; SILVA, R.O.S.; PIRES, P.S.; ALBEFARO, I.S.;
ALAVES, G.G.; CARVALHO, A.U.; FILHO, E.J.F.; LOBATO, F.C.F.
1. EV-UFMG; Escola de Veterinária - Universidade Federal de
Minas Gerais
G04 - 088 - PERFIL DE RESISTÊNCIA A DROGAS DE
BACTÉRIAS ISOLADAS DE ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO DE
COMUNIDADES DE BAIXA RENDA EM CAMPOS DOS
GOYTACAZES, ESTADO DO RIO DE JANEIRO
SANTORO, P.N.; PONTES, L. A. E.; VIRGÍNIO, E. D.; COSTA,
R.L.; VIEIRA-DA-MOTTA, O.
1. UENF; Laboratório de Sanidade Animal
K01 - 004 - IDENTIFICAÇÃO DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS
E COLIFORMES FECAIS NASSUPERFÍCIES CORPORAISDE
MANIPULADORES DE ALIMENTOS DE UMA INSTITUIÇÃO
PRIVADA DE ENSINO, EM NITERÓI-RJ
MACIEL, C.H.P.; VELLEZ, B.C.L; FERREIRA, R.B.
1. UNIPLI; Centro Universitário Plínio Leite - DNU
K01 - 005 - RESISTÊNCIA FENOTÍPICA E PRODUÇÃO DE
TOXINA ESTAFILOCÓCICA EM STAPHYLOCOCCUS AUREUS
DE AMOSTRAS DE ALIMENTOS
RIZEK, C.F.; GERMANO, P.M.L.; BISPO, F.M.; DROPA, M.;
MATTE, M.H.
1. FSP - USP; Prática de Saúde Pública/Faculdade de Saúde
Pública
K01 - 006 - DETECÇÃO DE MARCADORES MOLECULARES DE
VIRULÊNCIA E RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS EM
ENTEROCOCCUS ISOLADOS DE ALIMENTOS
S.A.P. FRACALANZZA2; E.M.D. SCHEIDEGGER2; P.F.
SANTOS2; A.L.M. SANTOS2; L.M. TEIXEIRA3; P. CARDARELLILEITE2
2. INCQS - Fiocruz; Instituto Nacional de Controle da Qualidade
em Saúde
3. IMPPG - UFRJ; Instituto de Microbiologia Professor Paulo de
Góes
K01 - 007 - PERFIL DE RESISTÊNCIA DE AEROMONAS SPP.
PROVENIENTES DE ABATEDOURO BOVINO
MARTINELI, T.M.; CERESER, N.D.; CARDOZO, M.V.; NESPOLO,
N.M.; PINTO, F.R.; KAMIMURA, B.A.; ROSSI JUNIOR, O.D.
1. UNESP; Dep. Med. Veterinária Preventiva e Reprodução Animal
K01 - 008 - ANÁLISE MOLECULAR DE MICRORGANISMOS
ISOLADOS DE MANIPULADORES E DIETAS ENTERAIS EM
HOSPITAIS PÚBLICOS DE GOIÂNIA POR ELETROFORESE EM
GEL EM CAMPO PULSADO
BORGES, L.J1; ANDRÉ, M.C.D.P.B1; CARDOSO, J.L1;
CAMPOS, M.R.H2; SERAFINI, A.B3
1. IPTSP/UFG; Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública
2. FANUT/UFG; Faculdade de Nutrição
3. CCS/UFSC; Centro de Ciências da saúde-Departamento de
Nutrição
K 0 1 - 0 0 9 - M I C R O R G A N I S M O S PAT O G Ê N I C O S
PREVALENTES EM QUEIJO COALHO
MACHADO, T.F.1; BORGES, M. F.1; PORTO, B.C.1;1;2; LIMA,
C.P.1;1;2
1. CNPAT; Embrapa Agroindústria Tropical
2. UFC; Universidade Federal do Ceará
K01 - 010 - COMPARAÇÃO QUALITATIVA DE FUNGOS EM
AMOSTRAS DE CHÁ VERDE (CAMELLIA SINENSIS)
INDUSTRIALIZADAS E ARTESANAIS NO MUNICÍPIO DE
SOROCABA-SP
SORRILHA, F.B.1; PEÇANHA, M.P.1;2;3; COSTA, A.A.1;
CARROCCI, A.M.1
1. PUC-SP; Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde
2. UNISO; Universidade de Sorocaba
3. Unesp; Universidade Estadual Paulista Sorocaba
K01 - 011 - OCORRÊNCIA DE VIBRIO PARAHAEMOLYTICUS,
EM CAMARÃO (LITOPENAEUS VANNAMEI)FRESCO E
REFRIGERADO COMERCIALIZADO NA CIDADE DE NATAL RIO GRANDE DO NORTE - BRASIL
MELO, L.M.R.DE1; ALMEIDA, D.2; HOFER, E.3; THEOPILO,
G.N.D3; GODEIRO, R.M.C.D.B.1; REIS, C.M.F. DOS3; VIEIRA,
R.G.S.DOS F.4
1. UnP; UNIVERSIDADE POTIGUAR
2. UFRN; UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO
NORTE
3. IOC; INSTITUTO OSWALDO CRUZ/FIO CRUZ
4. LABOMAR; LABORATÓRIO DE BIOLOGIA MARINHA
K01 - 012 - BIODIVERSIDADE DE ASPERGILLUS E
PENICILLIUM OBTIDA DE AMOSTRAS DE CAFÉ (COFFEA
ARABICA L. E COFFEA CANEPHORA)
COUTO, F.A; REZENDE, E.F; PEREIRA, M.C; BATISTA, L.R
1. UFLA; Microbiologia Agrícola/ Universidade Federal de Lavras
G04 - 076 - AVALIAÇÃO DE PCR DIRETO DE MATERIAL CLÍNICO
NO DIAGNÓSTICO DA BRUCELOSE BOVINA
DORNELES, E. M. S.1; MOL, J. P. S.1; PAULETTI, R. B.1;
MINHARRO, S.2; LAGE, A. P.1
1. UFMG; Medicina Veterinária Preventiva-Escola de Veterinária
2. UFT; Escola de Veterinária e Zootecnia
G04 - 089 - ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS E
LEVEDURAS DA MICROBIOTA VAGINAL AERÓBIA DE
CADELAS HÍGIDAS. AVALIAÇÃO DA SENSIBILIDADE A
ANTIMICROBIANOS
NOBRE, M.L.M.; OLIVEIRA, C.Z.F.; BRAGA, J.F.V.; SOUSA;
LOPES, M.G.; RODRIGUES, M.C.
1. UFPI; Depto de Morfofisiologia Veterinária
G04 - 077 - LEVANTAMENTO DOS EXAMES MICROBIOLÓGICOS
REALIZADOS NO LABORATÓRIO DE MICROBIOLOGIA
VETERINÁRIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ, NO
PERÍODO DE 2007 A 2009
NOBRE, M. L. M.; BRAGA, J. F. V.; CARDOSO FILHO, F. C.;
BOAKARI, Y. L.; OLIVEIRA, C. Z. F.
1. UFPI; UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
K – Microbiologia de Alimentos
K01 – Perigos e riscos microbiológicos em alimentos
K01 - 001 - ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE POLPAS DE AÇAÍ
COMERCIALIZADASEM UMA CIDADE DO SUL DE MINAS
GERAIS
JONES LC; LEMES RML
1. FMIt; Faculdade de Medicina de Itajubá
G04 - 078 - SUSCEPTIBILIDADE ANTIMICROBIANA “IN VITRO”
DE AMOSTRAS DE STAPHYLOCOCCUS SPP DE ORIGEM
ANIMAL
BRAGA, J. F. V.; CARDOSO FILHO, F. C.; NOBRE, M. L. M.;
BOAKARI, Y. L.; OLIVEIRA, C. Z. F.
1. UFPI; UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
K01 - 002 - PESQUISA DE BACTÉRIAS HALOFÍLICAS E
HALOTOLERANTES EM PRODUTOS CÁRNEOS SALGADOS
COMERCIALIZADOS NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO
OLIVEIRA, V.F.; FLEMING, L.R.; MAIA, H.K.F.; HORA, I.M.C.;
FERREIRA, P.S.
1. IFRJ; Inst. Federal de Educ., Ciência e Tecn. do Rio de Janeiro
K01 - 014 - DETECÇÃO DE BACILLUS CEREUS NA
SUPERFÍCIE DE PREPARO DE LEGUMES E SALADAS EM
RESTAURANTES DE AUTO-SERVIÇO EM ITUMBIARA-GO
RESENDE, D.S.3; SILVA, C.R.M.1; MORAIS, G.R.1; MELO, P.C.2;
DOLINGER E.J.O.3; BRITO, D.V.D.3
1. ULBRA; Universidade Luterana do Brasil de Itumbiara-GO
2. UNESP; Universidade São Paulo
3. UFU-ICBIM; Universidade Federal de Uberlândia
G04 - 079 - SUSCEPTIBILIDADE DE ISOLADOS BRASILEIROS DE
BRUCELLA ABORTUS A CIPROFLOXACINA, DOXICICLINA,
OFLOXACINA E RIFAMPICINA
PAULETTI, R. B.1; STYNEN, A. P. R.1; ALVES, T.M.1; MINHARRO,
S.2; SOUTO, M. S. M.1; LAGE, A. P.1
1. UFMG; Medicina Veterinária Preventiva - Escola de Veterinária
2. UFT; Escola de Medicina Veterinaria e Zootecnia
K01 - 003 - DIVERSIDADE E PERFIL DE RESISTÊNCIA A
ANTIBIÓTICOS DE ESTIRPES STAPHYLOCOCCUS SPP.
ISOLADAS DE SALADAS COMERCIALIZADAS EM
RESTAURANTES SELF-SERVICE
BOLZAN, D.N.; FLEMING, L.R.; NASCIMENTO, J.S.
1. IFRJ; Inst. Federal de Educ., Ciência e Tecn. do Rio de Janeiro
K01 - 015 - DETECÇÃO DE GENES DO CLUSTER EGC EM
STAPHYLOCOCCUS AUREUS ISOLADOS DE ALIMENTOS DE
ORIGEM ANIMAL
ZOCCHE, F.; BASTOS, C.P.; SILVA, W.P.
1. UFPEL; DEPARTAMENTO DE CIENCIA E TECNOLOGIA
AGROINDUSTRIAL
K01 - 013 - ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DA MERENDA DE
ESCOLAS ESTADUAIS DE ITUMBIARA-GO
DOLINGER, E.J.O2; SANTOS JGS1; MORAIS, G.R1; SILVA,
C.R.M.1; MELO, P.C.3; BRITO, D.V.D.2
1. ULBRA; Universidade Luterana do Brasil de Itumbiara-GO
2. UFU- ICBIM; Universidade Federal de Uberlândia
3. UNESP; Universidade São Paulo/Faculdade de Medicina Veterinária
K01 - 016 - PERFIL ENTEROTOXIGÊNICO DE
STAPHYLOCOCCUS COAGULASE NEGATIVA E POSITIVA
ISOLADOS DE ALIMENTOS ENVOLVIDOS EM SURTOS DE
DTA.
FAULA, L.L1; SOARES, A,C1; PINHEIRO, C.S1; DIAS, R.S1;2
1. FUNED-; Fundação Ezequiel Dias
2. METODISTA DE MINAS; Centro Universitário Metodista Izabela
Hendrix
K01 - 029 - AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA
DESTINADA À IRRIGAÇÃO E LAVAGEM DE HORTALIÇAS IN
NATURA CULTIVADAS EM UM MUNICÍPIO DA REGIÃO
METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE/RS
VIECELI, M. T.1; FRÖDER, H.2; MAJOLO, C.2; SEHN, L.1;
BARRETO, S.1
1. CEVS; Centro Estadual de Vigilância em Saúde/SES/RS
2. UNIANÁLISES/UNIVATES; Laboratório de Microbiologia de Alimentos da UNIVATES/RS
K01 - 017 - OCORRÊNCIA DE ESCHERICHIA COLI
PRODUTORA DE TOXINA DE SHIGA (STEC) EM BOVINOS
CRIADOS EM CONFINAMENTO
VON LAER, A.E.1;2; SOUZA, K.L.O.2; IRINO, K.3; LANDGRAF,
M.2; DESTRO, M.T.2
1. UFPel; Depto. de Ciência e Tecnologia Agroindustrial
2. USP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
3. IAL; Instituto Adolfo Lutz
K01 - 030 - AVALIAÇÃO HIGIÊNICO-SANITÁRIA DE
FATIADORES DE FRIOS EM ESTABELECIMENTOS
COMERCIAIS DO DS IV - RECIFE-PE
SALES, T.F.S.M.; OLIVEIRA, A.M.C.; FRAGOSO, D.S.; SANTOS,
M.B.; SILVA, V.B.; NETO, J.E.
1. PCR; Prefeitura do Recife-Secretaria de Saúde
K01 - 018 - AVALIAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DOS SURTOS DE
INTOXICAÇÃO ALIMENTAR POR ENTEROTOXINAS
ESTAFILOCÓCICAS OCORRIDOS EM MINAS GERAIS EM 2008
SOARES, A.C1; FAULA, L.L1; PINHEIRO, C.S1; VIEIRA, C.A1;
DIAS, R.S1;2
1. FUNED; Fundação Ezequiel Dias- Lab. de Enterotoxinas
2. METODISTA DE MINAS; Centro Universitário Metodista Izabela
Hendrix
K01 - 031 - AVALIAÇÃO DA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE
ALFACE E RÚCULA CULTIVADAS EM UMA COMUNIDADE DE
NATAL- RN E COMERCIALIZADAS EM SUPERMERCADOS DA
CAPITAL
MUNIZ, F. M. S.1; SANTOS, A. P. S.1; ARAÚJO, L. B. A.1;
OLIVEIRA, L. C. B. P.1;2
1. UNP; Universidade Potiguar
2. UFRN; Universidade Federal do Rio Grande do Norte
K01 - 019 - DETECÇÃO DOS GENES DA TOXINA CDT EM
ESTIRPES DE CAMPYLOBACTER JEJUNI ISOLADAS DE
FRANGOS DE CORTE E HORTALIÇAS ADQUIRIDOS DE
HIPERMERCADOS E FEIRAS LIVRES DE SÃO PAULO, SP
CARVALHO, A. F.1; SILVA, D. M.1; AZEVEDO, S. S.2; PIATTI, R.
M.1; GENOVEZ, M. E.1; SCARCELLI, E.1
1. IB; Instituto Biológico
2. UFCG; Universidade Federal de Campina Grande
K01 - 032 - AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA E PERFIL DE
RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS EM CEPAS DE
ESCHERICHIA COLI ISOLADAS DE CALDOS DE CANA
COMERCIALIZADOS NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO,
BRASIL.
CARNEIRO,L.S.A.; PARMANHANE, R.T.; SOARES, L.C.;
CHAVES, C.R.
1. IFRJ; INSTITUTO FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
K01 - 020 - ANÁLISE DO POTENCIAL TOXIGÊNICO E DA
VARIABILIDADE GENÉTICA DE FUSARIUM VERTICILLIOIDES
ISOLADOS DE MILHO RECÉM-COLHIDO DE QUATRO
DIFERENTES REGIÕES DO BRASIL
ROCHA, L.O.; REIS, G.M.; BRAGHINI, R.; CORRÊA, B.
1. USP; Microbiologia/Universidade de São Paulo
K 0 1 - 0 3 3 - AVA L I A Ç Ã O D E C O N TA M I N A Ç Ã O
MICROBIOLÓGICA DE AMOSTRAS DE LEITE CONSUMIDAS
EM ESCOLAS PÚBLICAS MUNICIPAIS DE CARUARU-PE
SILVA, G.R.; SANTOS, L.K.B.; SOUZA, G.S.; JÁCOME-JÚNIOR,
A.T.
1. ASCES; Associação Caruaruense de Ensino Superior
K01 - 021 - CORRELAÇÃO ENTRE POTENCIAL TOXIGÊNICO E
P R O D U Ç Ã O D E E S C L E R Ó C I O S P O R C E PA S D E
ASPERGILLUS FLAVUS ISOLADAS DE AMENDOIM
PROVENIENTE DE 4 DIFERENTES REGIÕES DO ESTADO DE
SÃO PAULO
REIS, G.M.; ROCHA, L.O.; ATAYDE, D.D.; CORRÊA, B.
1. USP; Microbiologia/Universidade de São Paulo
K01 - 034 - OCORRÊNCIA DE COLIFORMES E CLOSTRIDIOS
EM ALIMENTOS COMERCIALIZADOS EM FEIRAS LIVRES DE
CARUARU-PE
LEAL-NETO, O.B.; MORAES-FILHO, E.R.; SILVA, E.R.A.;
GALVÃO, T.Y.C.; SILVA, G.C.; JÁCOME-JÚNIOR, A.T.
1. ASCES; Associação Caruaruense de Ensino Superior
K01 - 022 - COMPORTAMENTO DEESCHERICHIA COLI
O157:H7 EM IOGURTE DESNATADO
BASTOS, P.B.1; FRANCO, R.M.2; MANO, S.B.2; CORTEZ,
M.A.S.2
1 . U F F ; L A B O R AT Ó R I O D E M I C R O B I O L O G I A D E
ALIMENTOS/CTAIBB
2. UFF; DEP. DE TECNOLOGIA DE ALIMENTOS/FAC. MEDICINA
VETERINÁRIA
K01 - 023 - CLOSTRIDIUM BOTULINUM NEUROTOXIGÊNICO
NO MEL
RALL, V.L.M.; VERICONDO, R.G.B.; OLIVEIRA, D.C.V.;
CARDOSO, K.F.G.; ARAÚJO JR, J.P.
1. UNESP; Microbiologia e Imunologia/Instituto de Biociências
K01 - 024 - QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE SALADAS DE
FRUTAS COMERCIALIZADAS EM MONTES CLAROS - MG BRASIL
SOUZA, C.N.1; BATISTA, L.R1; ALMEIDA, A.C2
1. UFLA; Biologia / Universidade Federal de Lavras
2. UFMG; Agonomia/Universidade Federal de Minas Gerais
K01 - 026 - AVALIAÇÃO DA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DA
CARNE BOVINA MOÍDA COMERCIALIZADA EM
SUPERMERCADOS E AÇOUGUES NO MUNICÍPIO DE NATALRN
OLIVEIRA, L. C. B. P.; SILVA, C. M. C.; PINTO, J. E. D.; GODEIRO,
R. M. C. D. B.; MELO, L. M. R.
1. UnP; Universidade Potiguar
K01 - 036 - PESQUISA DE MICRORGANISMOS MESÓFILOS EM
ALGUNS PONTOS CRÍTICOS DE CONTROLE NO
BENEFICIAMENTO DE LEITE PASTEURIZADO
SOUZA, V.1; SVIECH, S.1; MEDEIROS, M.I.M.1; MELO, P.C.1;
FERREIRA, L.M.2; NADER FILHO, A.1
1. UNESP Jaboticabal; Departamento de Medicina Veterinária Preventiva
2. UNICASTELO; Universidade Camilo Castelo Branco
K01 - 037 - FORMAÇÃO DE BIOFILMES DE LISTERIA
M O N O C Y TO G E N E S S O B R E A S U P E R F Í C I E D E A Ç O
INOXIDÁVEL EM DIFERENTES TEMPERATURAS, TEMPOS E
RESÍDUOS LÁCTEOS
TRAVAGIN, B.N.F.S.; ARRUDA, N.F.; XAVIER, N.S>; RAMOS,
P.B.M; GRIGOL, N.S.; DEBERNARDINI, L.; SANTOS, M.G.;
PORTO, E.
1. ESALQ-USP; Departamento de Agroindústria, Alimentos e
Nutrição- ESALQ
K01 - 038 - FORMAÇÃO DE BIOFILMES POR LISTERIA
MONOCYTOGENES EM SUPERFÍCIES DE AÇO INOXIDÁVEL
USADO EM LATICÍNIOS NA PRESENÇA DE LACTOBACILLUS
PLANTARUM
TRAVAGIN, B.N.F.S.; GRIGOL, N.S.; ARRUDA, N.F.; XAVIER,
N.S.; RAMOS, P.B.M.; DEBERNARDINI, L.; SANTOS, M.G.
1. ESALQ-USP; Departamento de Agroindústria, Alimentos e
Nutrição- ESALQ
K01 - 027 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE EXTRATOS
ALCOÓLICOS DE ESPÉCIES DE OCIMUM
NOGUEIRA, N.A.P.1; MACHADO, T.F.2; PEREIRA, R.C.A.2;
SOUSA, C.T.1
1. UFC; Universidade Federal do Ceará
2. CNPAT; Embrapa Agroindústria Tropical
K01 - 039 - PERFIL PLASMIDIAL E RESISTÊNCIA
ANTIMICROBIANA DE VIBRIO E AEROMONAS ISOLADOS DE
CAMARÃO (LITOPENAEUS VANNAMEI) FRESCO E
REFRIGERADO COMERCIALIZADO NA CIDADE DE NATAL RIO GRANDE DO NORTE - BRASIL
LIGIA MELO1; DULCE ALMEIDA2; ERNESTO HOFER3; NILMA
LEAL4; CLAUDIO ARAÚJO4; REGINE VIEIRA5
1. UnP; Universidade Potiguar
2. UFRN; Universidade Federal do Rio Grande do Norte
3. IOC; Instituto Oswaldo Cruz/FIOCRUZ
4. FIOCRUZ; Centro de Pesquisa Ageu Magalhães/FIOCRUZ
5. LABOMAR; Laboratório de Biologia Marinha
K01 - 028 - ESTUDO IN VITRO DE FATORES DE VIRULÊNCIA EM
ISOLADOS DE CRONOBACTER SPP. (ENTEROBATCER
SAKAZAKII)
WARNKEN, M.B.1; BRANDAO, M.L.L.1; SOUZA, A.E.1;
NOGUEIRA, A.C.M.1; DESTRO, M.T.2
1. INCQS; Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde
2. USP; Universidade de São Paulo
K01 - 040 - ISOLAMENTO E PERFIL DE RESISTÊNCIA AOS
ANTIMICROBIANOS EM CEPAS DE ESTAFILOCOCOS
COAGULASE POSITIVA PROVENIENTES DE MÃOS DE
MANIPULADORES DE ALIMENTOS DE RESTAURANTES
COMERCIAIS NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, BRASIL.
MATTOS, M.C.1;2; SILVA, M.C.J.1;2; CARNEIRO, L.S.A.1;2;
BERTIN, B.M.A.2; CHAVES, C.R.1
K01 - 041 - OCORRÊNCIA DE PSEUDOMONAS AERUGINOSA
NA ÁGUA DE CONSUMO DE ESCOLAS PÚBLICAS
LOCALIZADAS EM CARUARU, PERNAMBUCO, BRASIL.
ALMEIDA, V.F.S.1; OLIVEIRA, S.R.1; JÁCOME, P.R.L.A.2;
JÁCOME-JÚNIOR, A.T.1
1. ASCES; Associação Caruaruense de Ensino Superior
2. UFPE; Universidade Federal de Pernambuco
K01 - 042 - OVOS DE POSTURA COMERCIAL VERSUS OVOS
DE DESCARTE DE INCUBAÇÃO: IMPLICAÇÕES EM SAÚDE
PÚBLICA
KOTTWITZ, L. M. K.1; LEÃO, J. A.3; FERRARI, R. G.1; BACK,
A.3; RODRIGUES2; OLIVEIRA, T. C. R. M. O.1
1. UEL; Departamento de Ciência e Tecnologia de Alimentos
2. FIOCRUZ; Departamento de Bacteriologia, Laboratório Enterobactérias
3. MERCOLAB; Centro de Diagnóstico Veterinário Brasil Sul
K01 - 043 - PREVALÊNCIA DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS
EM MANIPULADORES DE MERENDA ESCOLAR DAS
CRECHES DO MUNICÍPIO DE CRATEÚS/CE.
LIMA, J.R DE2; FREITAS, C.A.S. DE1; COSTA, F.M.2; MENEZES,
E.V.A DE1; MOURA, P.S. DE1
1. UECE; Núcleo Experimental em Ciência e Tecnologia de Alimentos
2. UECE; Faculdade de Educação de Crateús
K01 - 044 - AVALIAÇÃO DA QUALIDADE HIGIÊNICOSANITÁRIA DAS ALFACES SERVIDAS EM RESTAURANTES
SELF SERVICE DE NATAL/RN
SANTOS, A. P. S.; OLIVEIRA, L. C. B. P.; RODRIGUES, R. S.;
BRAINER, N. I.; ARAÚJO, L. B. A,; ZELENOY, C. K. G.; BARRETO,
H. M.
1. UnP; Universidade Potiguar
K01 - 045 - VIRULENCE MARKERS AND ANTIMICROBIAL
SUSCEPTIBILITY OF ESCHERICHIA COLI STRAINS ISOLATED
FROM HOME MADE MOZZARELLA CHEESE IN BRAZIL.
CARDOSO, P.1; MARIN, JM2
1. FCAV/UNESP; Programa de Microbiologia Agropecuaria/FCAV
2. FORP/USP; Morfologia, Estomatologia e Fisiologia/FORP/USP
K01 - 047 - PASSAGEM DE CAMPYLOBACTER JEJUNI EM
OVOS COMERCIAIS E OVOS SPF (SPECIFIC PATHOGEN
FREE)
MELO, R. T.1; FONSECA, B. B.1; MENDONÇA, E. P.1; SANTOS,
I. L.1; SOLA, M. C.2; ROSSI, D. A.1
1. UFU; Universidade Federal de Uberlândia
2. UFG; Universidade Federal de Goiás
K01 - 048 - CONTAMINANTES E BIOFILMES FÚNGICOS
PRESENTES NOS SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DAS ÁGUAS
DE ABASTECIMENTO PÚBLICO
VIRGÍNIA M. SIQUEIRA; CLEDIR SANTOS; NELSON LIMA
1. UMinho; IBB – Instituto para a Biotecnologia e a Bioengenharia
K01 - 049 - MICROBIOLOGICAL ANALYSIS OF MUSSELS
PERNA PERNA AND MYTELLA SP. IN NATURE AND PRECOOKED, SOLD IN THE CITIES OF VITÓRIA AND VILA VELHA,
ES.
JARETTA, T.A.; AZEVEDO, T.P; TOBIAS, F.L.; ALMADA, G.L.;
BELTRAME, M.A.V.
1. UVV; Centro Universitário Vila Velha/Veterinária
K01 - 050 - AVALIAÇÃO DA EXPOSIÇÃO DO CONSUMIDOR À
SALMONELLA SPP. EM PRODUTOS CÁRNEOS CRUS
COMERCIALIZADOS NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO.
RISTORI, C.A.1;2; ROWLANDS, R.E.G.1;2; MARTINS, C.G.1;
GHILARDI, A.C.R.3; MARSIGLIA, D.A.P.4; FRANCO, B.D.G.2
1. IAL; Seção de Microbiologia Alimentar/Instituto Adolfo Lutz
2. FCF/USP; Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental/FCF/USP
3. IAL; Seção Bacteriologia/Instituto Adolfo Lutz
4. IAL; Diretoria do Serviço de Alimentos/Instituto Adolfo Lutz
K01 - 051 - PESQUISA EM SALMONELLA SPP., COLIFORMES E
S TA P H Y L O C O C C U S S P P. E M O V O S D E G R A N J A
COMERCIALIZADOS NO MUNICÍPIO DE PETROLINA-PE.
LEAL, Y.G.S.B1; SILVA, L.J.3; SILVA, E.M.2; COSTA. M.M.3;
MELO,F.B.S.1
1. UPE; Universidade de Pernambuco
2. UFPE; Departamento de Micologia
3. UNIVASF; Colegiado de Zootecnia
K01 - 052 - ADESÃO DE LISTERIA MONOCYTOGENES YFP+
("YELLOW FLUORESCENT PROTEIN") EM CÉLULAS
INTESTINAIS DE HUMANOS CACO-2 NA PRESENÇA DE
SOBRENADANTE NEUTRALIZADO DE LACTOBACILLUS
SAKEI 1
GOMES, B. C.; RODRIGUES, M.R.; SORGI, C.A.; FACCIOLI, L.H.;
NOMIZO, A.; DE MARTINIS, E. C. P.
1. FCFRP - USP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto
K01 - 053 - PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE ANTIMICROBIANA
E GENES DE VIRULÊNCIA EM CEPAS DE SALMONELLA SPP.
ISOLADAS DE ALIMENTOS ASSOCIADOS OU NÃOÀ
TOXINFECÇÕES ALIMENTARES
ROWLANDS, REG1; RISTORI, CA1; IKUNO, AA2; BARBOSA,
Dia 11 - 12h às 13h
K01 - 025 - QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DO LEITE
HUMANO CRU E PASTEURIZADO DO BANCO DE LEITE DO
HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE MACEIÓ, AL.
SANTA RITA, K.P.P.; BARROS, M.G.S.; SOUZA, A.K.P.;
ALBUQUERQUE, K.C.R.; PIRES, L.L.S.; ARAÚJO, M.A.S.;
SILVA-FILHO, E.A.
1. UFAL; UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS
K01 - 035 - QUANTIFICAÇÃO DE BIOFILMES DE LISTERIA
MONOCYTOGENES EM MICROPLACAS DE TITULAÇÃO
LIMA, A.S.; SILVA, W.P.
1. UFPel; UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS
1. IFRJ; INSTITUTO FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
2. BIOQUALITAS; BIOQUALITAS ANÁLISES DE ALIMENTOS E
TREINAMENTOS CONTÍNUOS
109
ML1; JAKABI, M1; FRANCO, BDGM3
1. IAL; Seção de Microbiologia Alimentar/Instituto Adolfo Lutz
2. IB; Seção de Imunologia/Instituto Biológico
3. FCF/USP; Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental/FCF/USP
K01 - 054 - AVALIAÇÃO DO PERFIL DE SUSCETIBILIDADE A
ANTIMICROBIANOS E PRESENÇA DO GENE MECA EM
STAPHYLOCOCCUS SP E STAPHYLOCOCCUS AUREUS
RESISTENTES À METICILINA (MRSA) ISOLADOS DE QUEIJO
MINAS FRESCAL
COSTA, J.C.B.1; MIYAZAKI, N.H.T.1; MARIN, V.A.1
1. INCQS/ FIOCRUZ; INSTITUTO NACIONAL DE CONTROLE DE
QUALIDADE EM SAÚDE/ FIOCRU
2. INCQS/ FIOCRUZ; DEPARTAMENTO DE MICROBIOLOGIA/
INCQS/ FIOCRUZ
3. INCQS/ FIOCRUZ; INSTITUTO NACIONAL DE CONTROLE DE
QUALIDADE EM SAÚDE/ FIOCRU
K01 - 055 - DETERMINAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO INIBITÓRIA
MÍNIMA (CIM) E DESENVOLVIMENTO DE RESISTÊNCIA EM
CEPAS DE L. MONOCYTOGENES FRENTE A SANIFICANTE
QUATERNÁRIO DE AMÔNIO UTILIZADO EM LATICÍNIOS
ARRUDA, N.F.1; TRAVAGIN, B.N.F.S.2; SANTOS, M.G.2;
CAMARGO, T. M.2; BARANCELLI, G.V.3; PORTO, E.2
1. UNIMEP; Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo
2. ESALQ-USP; Agroindústria, Alimentos e Nutrição
3. FZEA - USP; Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos
K01 - 056 - AFLATOXINAS EM CASTANHA DO BRASIL
IAMANAKA; ALBERS; CALDERARI; COPETTI; TANIWAKI
1. ITAL; Instituto de Tecnologia de Alimentos
K01 - 057 - MICOTOXINAS: CONTRIBUTOS DA MICOTECA DA
UNIVERSIDADE DO MINHO (MUM) PARA A SEGURANÇA
ALIMENTAR
RODRIGUES, P.2; SOARES, C.1; FREITAS-SILVA, O.1;
SANTOS, C.1; PATERSON, R.M.R1; KOZAKIEWICZ, Z.1;
VENÂNCIO, A.1; LIMA, N.1
1. IBB; Instituto para a Biotecnologia e a Bioengenharia
2. CIMO; Escola Superior Agrária de Bragança
K01 - 059 - PESQUISA DOS GENES STX1 E STX2 EM
AMOSTRAS DE FEZES BOVINAS, LEITE CRU E LEITE
PASTEURIZADO.
FERNANDES, B.N.P.1; NEVES, I.S.G.1; BESERRA, L.J.2;
CARMO, J.B.1; FROZI, J.B.1; GONZALEZ, A.G.M.1
1. UFF; DEPARTAMENTO DE BROMATOLOGIA/FACULDADE
DE FARMÁCIA
2 . U F F ; D E PA R TA M E N T O D E M I C R O B I O L O G I A E
PARASITOLOGIA/INST.BIOMÉDICO
K01 - 060 - OCORRÊNCIA DE VIBRIO SP EM PESCADO DO
ESTUÁRIO DO RIO BACANGA, SÃO LUÍS-MA
NASCIMENTO, A.R; OLIVEIRA, F.C.C; MOUCHREK FILHO, J. E;
SERRA, J.L; ARAGÃO, N.E; OLIVEIRA, M.B
1. UFMA; Departamento de Tecnologia Química
K01 - 061 - OCORRÊNCIA DE LISTERIA MONOCYTOGENES EM
LINHA DE PRODUÇÃO E AMBIENTE DE PROCESSAMENTO
DE QUEIJO MINAS FRESCAL
BARANCELLI, G. V.2; CAMARGO, T. M.1; ARRUDA, N.F.4;
BARBOSA, A.V.3; PORTO, E1; OLIVEIRA, C. A. F.2; HOFER, E.3
1. ESALQ-USP; Agroindústria, Alimentos e Nutrição
2. FZEA-USP; Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos
3. FIOCRUZ - RJ; Laboratório de Zoonoses Bacterianas
4. UNIMEP; Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo
Dia 11 - 12h às 13h
K01 - 062 - CINÉTICA DE ACIDIFICAÇÃO DE PALMITO
E.QUAST2; A.A. VITALI2; V.C.A. JUNQUEIRA2; F.L. SCHMIDT1
1. UNICAMP; Tecnologia de Alimentos/Faculdade de Engenharia
de Alimentos
2. ITAL; Grupo de Engenharia e Pós-Colheita
110
3. OSU; Dept Veterinary Preventive Medicine/Ohio State University
K01 - 067 - PESQUISA DE PATOTIPOS DE ESCHERICHIA COLI
EM PRODUTOS CÁRNEOS COMERCIALIZADOS NA CIDADE
DE NITERÓI, RJ.
COSTA, D.S.C.C.H.A.; SANT’ANNA, R. A; BARANDAS, G.M;
ARAIS, L. R.; MATHEUS-GUIMARÃES, C.; CERQUEIRA, A.M.F.
1. UFF; UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
K01 - 068 - AVALIAÇÃO DA CONTAMINAÇÃO MICROBIANA EM
EQUIPAMENTOS E UTENSÍLIOS EM UNIDADE DE
ALIMENTAÇÃO DE UM HOSPITAL DE PORTO ALEGRE
SIQUEIRA, L; BASTOS, C
1. IPA; Centro Universitário Metodista IPA
K01 - 069 - RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS EM
ENTEROBACTÉRIAS ISOLADAS DE MÃOS DE
M A N I P U L A D O R E S D E A L I M E N TO S E M C A N T I N A S
PERMISSIONÁRIAS DE UMA UNIVERSIDADE NO MUNICÍPIO DO
RIO DE JANEIRO
MORGADO, R. N.; SANTOS, E. F. A. S.; MIYAHIRA, RF; FREITASALMEIDA A.C; QUEIROZ M.L.P.
1. UERJ; DMIP/ FCM
K01 - 070 - IDENTIFICAÇÃO DE GRUPOS AGR
EMSTAPHYLOCOCCUS AUREUS ISOLADOS DE SURTOS DE
INTOXICAÇÃO ALIMENTAR ESTAFILOCÓCICA OCORRIDOS
NO RIO GRANDE DO SUL
BASSANI, M. T.1; SILVA, W.P.1; TONDO, E. C.2; PIETA, L.2
1. UFPel; Ciências e Tecnologia Agroindustrial, FAEM
2. UFRGS; Instituto de Ciências e Tecnologia de Alimentos
K01 - 071 - AVALIAÇÃO DE FUNGOS FILAMENTOSOS
ISOLADOS DE GRÃOS DE CAFÉ SUBMETIDOS A
DIFERENTES HORAS DE FERMENTAÇÃO.
REZENDE, E.F.; CARVALHO, E.M.; PEREIRA, R.G.F.A.;
PASSAMANI, F.R.F.; BORGES, J.G.; BATISTA, L.R.
1. UFLA; Ciências dos Alimentos / Universidade Federl de Lavras
K01 - 072 - INCIDÊNCIA DE DIFERENTES SOROVARES DE
SALMONELLA SPP EM CARNE BOVINA PARA EXPORTAÇÃO
AZEVEDO, A.P.; DE SOUZA, K.L.O.; DESTRO, M.T.; LANDGRAF,
M.; FRANCO, B.D.G.M.
1. FCF - USP; Aliment. Nutri. Experimental/Facul. Ciênc. Farmacêuticas
K01 - 073 - ANÁLISE MICROBIOLÓGICA E CONTROLE DE
TEMPERATURA NA PRODUÇÃO DE ALIMENTOS EM UMA
UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL
DO RIO DE JANEIRO
ROSA, T.S.1; SANTOS, A.C.1; CARVALHO, N.P.2; ANDRADE,
L.P.3; MIGUEL, M.A.L.1
1. UFRJ - IMPPG; Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes.
2. UFRJ - SGF; Superintendência Geral ed Finanças
3. UFRJ - INJC; Instituto de Nutrição Josué de Castro
K01 - 074 - FUNGOS TOXIGÊNICOS EM CASTANHA DO BRASIL
CALDERARI; IAMANAKA; FERRANTI; TANIWAKI
1. ITAL; Instituto de TEcnologia de Alimentos
K01 - 075 - DETRMINAÇÃO DA HABILIDADE DAS CEPAS DE
SALMONELLA SPP, ISOLADAS DE CARNE BOVINA PARA
EXPORTAÇÃO, EM INFECTAR CÉLULAS INTESTINAIS DE
HUMANOS - CACO-2.
AZEVEDO, A.P.1; GOMES, B.C.2; SOUZA-SILVA, K.L.O.1;
RODRIGUES, M.R.2; NOMIZO, A.2; DE MARTINIS, E.C.P.2;
DESTRO, M.T.1; LANDGRAF, M.1; FRANCO, B.D.G.M.1
1. FCF - USP; Aliment. Nutri. Experimental / Fac. Ciên. Famacêuticas
2. FCFRP - USP; Análises Clínicas, Toxicológicas e Bromatológicas
K01 - 063 - RESISTÊNCIA À ANTIMICROBIANOS ASSOCIADA A
CEPAS DE LISTERIA MONOCYTOGENES PRODUTORAS DE
BIOFILME
MATA, M.M.; VON LAER, A.E.; LIMA, A.S.; SILVA, W.P.
1. UFPel; Departamento de Ciência e Tecnologia Agroindustrial
K01 - 076 - PESQUISA DE ESCHERICHIA COLI PRODUTORA
DE TOXINA DE SHIGA EM CORTES RESFRIADOS DE BOVINOS
COMERCIALIZADOS NA GRANDE SÃO PAULO, BRASIL
ALVARES, P.P.; FRANCO, B.D.G.M.; DESTRO, M.T.; LANDGRAF,
M.
1. USP; Depto. Alimentos e Nutrição Experimental/FCF
K01 - 064 - ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE AMOSTRAS DE
ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO COLETADAS EM
PROPRIEDADES RURAIS NO INTERIOR DO ESTADO RIO
GRANDE DO SUL (RS).
VITORINO, J.2;1; LUIZ, A.R.F.1; OLIVEIRA, F.A.1
1. IPA; Rede Metodista de Educação so Sul
2. UFRGS; Universidade Federal do Rio Grande do Sul
K01 - 077 - AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DO LEITE BOVINO
PRODUZIDO NO SEMIÁRIDO PARAIBANO
OLIVEIRA, C.J.B.1; LOPES JUNIOR, W.D.1; QUEIROGA,
R.C.R.E.2; AZEVEDO, P.A.1; DO MONTE, D.F.M.1
1. CCA/UFPB; Centro de Ciências Agrárias/Universidade Federal
da Paraíba
2. CCS/UFPB; CCS/Universidade Federal da Paraíba
K01 - 065 - EFEITO DAS CONDIÇÕES DE CULTIVO EM MEIOS
D E C U LT U R A PA D R O N I Z A D O S S O B R E A S
CARACTERÍSTICAS MACROMORFOLÓGICAS DE
ASPERILLUS FLAVUS E ASPERGILLUS PARASITICUS
COUTO, F.A; MONTEIRO, M.C.P; REZENDE, E.F; BATISTA, L.R
1. UFLA; Departamento de Microbiologia Agrícola
K01 - 078 - AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE PASTEURIZAÇÃO
EM MINI-USINAS DE PROCESSAMENTO DE LEITE CAPRINO
NO NORDESTE
SOUSA, F.G.C.1; OLIVEIRA, C.J.B.1; CHAPAVAL, L.2; ALVES,
F.S.F.2; MOURA, J.F.P.1; LOPES JUNIOR, W.D.1
1. CCA/UFPB; Centro de Ciências Agrárias/Universidade Federal
da Paraíba
2. CNPC/EMBRAPA; Centro Nacional de Pesquisa de Caprinos/EMBRAPA
K01 - 066 - OCORRÊNCIA DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS
RESISTENTE A METICILINA (MRSA) EM LEITE BOVINO NO
NORDESTE DO BRASIL
OLIVEIRA, C.J.B.1; SANTOS FILHO, L.2; TIAO, N.3; GEBREYES,
W.A.3
1. CCA/UFPB; Centro de Ciências Agrárias/Universidade Federal
da Paraíba
2. CCS/UFPB; Centro de Ciências da Saúde/Universidade Federal
da Paraíb
K01 - 079 - DISPERSÃO DE LISTERIA MONOCYTOGENES NA
CADEIA PRODUTIVA DE FRANGOS DO SUL DO RIO GRANDE
DO SUL
NALÉRIO, E.S.; ARAÚJO, M.R.; MENDONÇA, K.S.; SILVA, W.P.
1. UFPel; Ciência e Tecnologia Agroindustrial / FAEM
K01 - 080 - MICROBIOTA FÚNGICA EM CASTANHAS-DOBRASIL, COLETADAS A CAMPO
BAQUIÃO, A.C.1; COELHO, E.A.A.1; COSTA, C.M.M.1;
VERGUEIRO, S.2; CORREA, B.1
1. ICB/USP; Microbiologia
2. A A; Agropecuária Aruanã
K01 - 081 - PESQUISA DE "QUORUM SENSING" E "QUORUM
QUENCHING" EM CRONOBACTER SPP(ENTEROBATER
SAKAZAKII) E BACILLUS CEREUS
ESPER,L.M.R1; ARAUJO, F.D.S2; MARSAIOLI, A.J2; SIRCILI,
M.P.3; KUAYE,A.Y1
1. UNICAMP; Faculdade de Engenharia de Alimentos
2. UNICAMP-IQM; Instituto de Quimica
3. BUTANTAN; Laboratorio de Bacteriologia
K01 - 082 - AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE OCRATOXINA A E
FUMONISINAS POR ASPERGILLUS SECTION NIGRI EM
ALIMENTOS
IAMANAKA; FERRANTI; ALBERS; COPETTI; TANIWAKI
1. ITAL; Instituto de Tecnologia de Alimentos
K 0 1 - 0 8 3 - " C O N T R O L E D A C O N TA M I N A Ç Ã O
MICROBIOLÓGICA VEICULADA PELAS MÃOS DE
MANIPULADORES DE ALIMENTOS AMBULANTES"
ASHIBE, W.O.1; BARBOSA, M.C.T.O.1; BELO, R.A.S.1;
BERNARDES, R.C.2; TEODORO, G.R.3; KOGA-ITO, C.Y.3;
KHOURI, S.1
1. UNIVAP; NUFABI/BL.09/Lab. de Microbiologia/F.C.S.
2. VALECLIN; Laboratório Valeclin/Setor de Microbiologia
3. UNESP; Biociências e Diagnóst.
Bucal/FOSJC/Microbiologia/Imunologia
K01 - 084 - AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DO LEITE
CAPRINO PRODUZIDO POR AGRICULTORES DE BASE
FAMILIAR NO NORDESTE
SOUSA, F.G.C.1; OLIVEIRA, C.J.B.1; CHAPAVAL, L.2; ALVES,
F.S.F.2; MOURA, J.F.P.1; LOPES JUNIOR, W.D.1
1. CCA/UFPB; Centro de Ciências Agrárias/Universidade Federal
da Paraíba
2. CNPC/EMBRAPA; Centro Nacional de Pesquisa de Caprino e
Ovinos/EMBRAPA
K01 - 085 - MICOFLORA E CONTAMINAÇÃO POR FUMONISINA
EM SORGO BRASILEIRO: DO PLANTIO A COLHEITA
ISRAEL. A.L.M.1; BAQUIÃO, A.C.1; ZORZETE, P.1; POZZI, C.R.2;
CORREA, B.1
1. ICB/USP; Microbiologia, Instituto de Ciências Biomédicas
2. IZ; Instituto de Zootecnia
K01 - 086 - MORFOLOGIA CELULAR DE SALMONELLA
ENTERICA SOROVAR ENTERITIDIS NO ESTADO VIÁVEL NÃO
CULTIVÁVEL (VNC) POR MEIO DE MICROSCOPIA DE FORÇA
ATÔMICA
CARMO, C.P.; SANTOS, M.T.; ABJAUDE, W.S.
1. UFV; Departamento de MIcrobiologia/Universidade Federal de
Viçosa
K01 - 087 - DIVERSIDADE GENÉTICA DE LISTERIA
MONOCYTOGENES NA CADEIA DE FRANGOS DO SUL DO RIO
G R A N D E D O S U L AVA L I A D A AT R AV É S D E
SEQUENCIAMENTO PARCIAL DO GENE ACTA
ARAÚJO, M.R.; CERQUEIRA, G.M.; NALÉRIO, E.S.;
MENDONÇA, K.S.; MOREIRA, A.N.; DELLAGOSTIN, O.A.; SILVA,
W.P.
1. UFPel; Ciência e Tecnologia Agroindustrial / FAEM
K01 - 088 - IMPORTÂNCIA DA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA
APPCC EM UM RESTAURANTE DE ARACAJU-SE.
MELO, C.B.; LEMOS,J.P.
1. LAMIC; Laboratório de Análises Microbiologicas
K01 - 089 - QUANTIFICAÇÃO DE BIOINDICADORES EM CARNE
MOÍDA BOVINA
MELO, R.T.3;4; FERREIRA, I.M.1;3; BRAGA, H.F.4;3;
SADOYAMA, GERALDO2; FONSECA, B.B.2;3;1; ROSSI, D.A.3;1
1. FAMEV-UFU; Faculdade de Medicina Veterinária
2. PPIPA; Pós-graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas
3. LABIO; Laboratório de Biotecnologia Animal Aplicada
4. InBio-UFU; Instituto de Biologia
K01 - 090 - AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES HIGIÊNICOSANITÁRIAS DAS MÃOS DOS MANIPULADORES DE
ALIMENTOS DO SETOR DE AÇOUGUE EM UM COMÉRCIO
VAREJISTA DO MUNICÍPIO DE VALENÇA, RIO DE JANEIRO
BRAGA, J.F.V.1; BERNADES, B.P.2; OLIVEIRA, C.Z.F.1;2;
CARDOSO FILHO, F.C.1; NOBRE, M.L.M.1
1. UFPI; Universidade Federal do Piauí
2. CESVA-FAA; Fundação Educacional D. André Arcoverde
K01 - 091 - AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DAS ÁGUAS E
MOLUSCOS BIVALVES DOS RIOS CACHOEIRA E SANTANAILHÉUS, BA.
DENISE SANDE; TAUÁ MELO; LIDIANE BARRETO; OLIVEIRA,
G.S.A.; BOEHS, G.; ANDRIOLI, J. L.
1. UESC; Universidade Estadual de Santa Cruz
K01 - 092 - STAPHYLOCOCCUS SPP RESISTENTES À
OXACILINA COMO AGENTES ETIOLÓGICOS DA MASTITE
BOVINA
MENDONÇA, E. P.; SANTOS, C. D. M.; FONSECA, B. B.; ROSSI,
D. A.
1. UFU; Universidade Federal de Uberlândia
K01 - 093 - PADRÃO DE RESISTÊNCIA A ANTIBIÓTICOS DE
ISOLADOS DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS OBTIDOS A
PARTIR DA CARNE DE ANOMALOCARDIA BRASILIANA
EXTRAÍDO NA PRAIA DE MANGUE SECO-PE
VENTURA, R.F.; BATISTA, J.E.C; INTERAMINENSE, J.R.A;
SILVA, A.F.B.; RALPH, M.T.; CAVALCANTI, Y.V.N; LIMA-FILHO,
J.V.M.
1. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
K01 - 094 - ANÁLISE MICROBIOLOGICAMENTE DE COUVE
MANTEIGA MINIMAMENTE PROCESSADA
COMERCIALIZADA NO MUNICÍPIO DE SOROCABA, SÃO
PAULO.
SILVA, T.P.1; PEÇANHA, M.P.1;2;3; COSTA, A.A.1; CARROCCI,
A.M.1
1. PUC-SP; Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde
2. Uniso; Universidade de Sorocaba
3. Unesp; Universidade Estadual Paulista
K01 - 095 - QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE LEITE CRU
PRODUZIDO NA REGIÃO DO SERRO, MINAS GERAIS.
FARIA, C.A.M1; SANTOS, A.S.2; SANTOS, J.M.2; PIRES, C.V.2;
COSTA SOBRINHO, P.S.1
1. UFVJM; Departamento de Nutrição
2. UFVJM; Departamento de Zootecnia
K01 - 097 - CARACTERIZAÇÃO GENOTÍPICA DE CEPAS DE
FUSARIUM ANDIYAZI ISOLADAS DE SORGO NO BRASIL
DA SILVA, V.N.; REIS, TA; CORRÊA, B.
1. USP; Departamento de Microbiologia/ICBII/USP
K01 - 098 - AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DE BANDEJAS EM
LENCHONETES TRAILERS FAST FOODS NO MUNICÍPIO D
EVOLTA REDONDA, RJ
ALVES, G. C. R.1; SILVA, S. R. S. E.1; D SILVA, C.1; PEREIRA, C.
A. S.1;2;3; DA SILVA, R. J. C.4; DUARTE, P. F.1;4; DOS SANTOS,
R. C.1; GUERRA JUNIOR, L. S.1; LEITE, R. M.1; TEIXEIRA, R. S.4
1. UGB; Ciências Biológicas/Centro Universitário Geraldo Di Biase
2. UniFOA; Ciências Médicas/Centro Universitário de Volta
Redonda
3. UniFOA; Ciências Biológicas/Centro Universitário de Volta
Redonda
4. EEL/USP; DEBIQ/Escola de Engenharia de Lorena
K – Microbiologia de Alimentos
K05 – Biossintese de compostos microbianos de interesse em
alimentos
K05 - 001 - POPULAÇÃO DE LEVEDURAS E ATIVIDADE
ENZIMÁTICA ASSOCIADA AO REQUEIJÃO DO NORTE
K05 - 002 - ATIVIDADE PECTINOLÍTICA DE ESPÉCIES DE
FUNGOS DO GENERO PENICILLIUMISOLADOS DE GRÃOS
DE CAFÉ
REZENDE, E.F.; COUTO, F.A.; MONTEIRO, M.C.P.; BATISTA,
L.R.
1. UFLA; Ciências dos Alimentos / Universidade Federl de Lavras
K05 - 003 - ISOLAMENTO, SELEÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DE
M I C R O R G A N I S M O S PA R A P R O D U Ç Ã O D E
FRUTOOLIGOSSACARÍDEOS (FOS).
SILVA, J.B.1;1;1; CARVALHO-NETTO, O.V.1; PASTORE,
G.M.1;1;1
1. UNICAMP; Dep. Ciência de Alimentos/Faculdade Engenharia
de Alimentos
2. UNICAMP; Depto. Genética e Evolução/Instituto de Biologia
2. FEA-UNICAMP; Departamento de Ciência de Alimentos
K05 - 010 - QUEIJO PROBIÓTICO DE LEITE DE CABRA:
AVALIAÇÃO IN VIVO DA RESISTÊNCIA ÀS CONDIÇÕES DO
TRATO GASTROINTESTINAL HUMANO AO LONGO DA VIDA
DE PRATELEIRA
LISERRE, A.M.1; ZACARCHENCO, P.B.1; SANTOS, K.M.O.2;
MENEZES, C.R.1; MONTEIRO, L.R.2; BOMFIM, M.A.D.2;
OLIVEIRA, L.S.2; MORENO, I.1
1. ITAL; Instituto de Tecnologia de Alimentos
2. Embrapa; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
K05 - 011 - SELEÇÃO DE LINHAGENS DEXANTHOMONAS
C A M P E S T R I S P V C A M P E S T R I S PA R A P R O D U Ç Ã O
INDUSTRIAL DE GOMA XANTANA.
LEONEL, L.P.; OLIVA-NETO, P.; OLIVEIRA, K.S.M.; MAGON, V.H.
1. Unesp; Universidade Estadual Paulista
K05 - 005 - PRODUÇÃO DE ENZIMAS DE INTERESSEPARA
AINDUSTRIA DE ALIMENTOS POR CEPAS DE BACILLUS SP.
MAZOTO, A.C.; MAZOTTO; CEDROLA, S.M.L; SOUZA, E.P.;
MEDEIROS, I.P.; VERMELHO, A.B.
1. UFRJ; Departamento de Microbiologia Geral/IMPPG
K05 - 012 - PRESENCE OF LACTOBACILLUS SAKEI AND
BACTERIOCIN GENE EXPRESSION IN SAMPLES TAKEN
FROM HUMAN GASTROINTESTINAL TRACT
VILLARREAL, M.L.M1;2; FRANCO, BDGM3; SAAD, S.M..I2;
ZOETENDAL, E.G1
1. WUR; Laboratory of Microbiology
2. FCF-USP; Department of Biochemical-Pharmaceutical Technology
3. FCF-USP; Departament of Food and Experimental Nutrition
K05 - 006 - CARACTERIZAÇÃO DA ESTAFILOCOCCINA 4244
COM POTENCIAL APLICAÇÃO COMO BIOPRESERVATIVO DE
ALIMENTO, PRODUZIDA POR STAPHYLOCOCCUS HYICUS
ISOLADO DE MASTITE BOVINA
DUARTE, A. F. S.; COELHO, M. L.V.; BASTOS, M. C. F.
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
K05 - 013 - CARACTERIZAÇÃO E SELEÇÃO TECNOLÓGICA DE
NON-STARTER ACID LACTIC BACTERIA-NSLAB PARA
APLICAÇÃO EM QUEIJO PRATO
MORENO, I.; SILVA E ALVES, A.T.; SPADOTI, L.; TRENTO,
F.K.H.S.; VAN DENDER, A.G.F.
1. ITAL; Instituto de Tecnologia de Alimentos
K05 - 007 - ATIVIDADE ANTAGONISTA DE L. CASEI (LC-1)
FRENTE A LEVEDURAS ISOLADAS DE BEBIDAS LÁCTEAS
REIS, J.A.; PAULA, A.T.; SILVA, L.F.; GOMES, R.G.; GARCIA,
G.A.C.; PENNA, A.L.B.
1. IBILCE,S.J.Rio Preto; Depto de Engenharia e Tecnologia de Alimentos - DETA/UNESP
K05 - 014 - PRODUÇÃO DE EXOPOLISSACARÍDEOS POR
CEPAS LACTOBACILLUS HELVETICUS AUTÓCTONES
ISOLADOS DE SORO-FERMENTO NATURAL
GRANDI, A. Z.; OLIVEIRA, J. G.; SILVA, L. J.; GARCIA-CRUZ, C.
H.
1. UNESP; Departamento de Engenharia e Tecnologia de Alimentos
K05 - 008 - DETERMINAÇÃO DAS CONDIÇÕES IDEAIS DE
CRESCIMENTO NECESSÁRIAS PARA A PRODUÇÃO DAS
BACTERIOCINAS KLEBICINA K E KLEBICINA L POR
ESTIRPES DE KLEBSIELLA SP
FLEMING, L. R.; NASCIMENTO, J. S.
1. IFRJ; Inst. Federal de Educ. Ciência e Tecnol. do Rio de Janeiro
K05 - 015 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE INIBITÓRIA DE
LACTOBACILLUS SP. ISOLADOS DE MICROBIOTA VAGINAL
JERONYMO, A.B.O; GIL, N.F; MARTINEZ, R.C.; DE MARTINIS,
E.C.P
1. USP; Microbiologia de Alimentos
K 0 5 - 0 0 9 - AT I V I D A D E P R E B I Ó T I C A D E
XILOOLIGOSSACARÍDEOS OBTIDOS POR
BIODEGRADAÇÃO DE XILANA POR FUNGOS
BASIDIOMICETOS
DR. CRISTIANO MENEZES1; ISIS SILVA2; FRANCINE
PIUBELI2; PROFA. DRA. LUCIA DURRANT2
1. ITAL; Instituto de Tecnologia de Alimentos
K05 - 016 - IDENTIFICAÇÃO DE NOVAS BACTERIOCINAS
PRODUZIDAS POR STAPHYLOCOCCUS SPP. ISOLADOS DE
GADO COM MASTITE BOVINA.
DUARTE, A. F. S.1; CEOTTO, H.1; COELHO, M. L. V.1; BRITO, M.
A. V. P.2; BASTOS, M. C. F.1
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
2. EMBRAPA; EMBRAPA Gado de Leite
Dia 11 - 12h às 13h
K01 - 096 - PROJETO ÁGUAS DO AGRESTE
JÁCOME-JÚNIOR, A.T.; ALMEIDA, V.F.S.; LEAL-NETO, O.B.;
MORAES-FILHO, E.R.; SILVA, G.C.; MELO-JÚNIOR, B.A.;
GALVÃO, T.Y.C.; SILVA, B.L.C.; BELO, L.R.O.; SILVA, E.R.A.
1. ASCES; Associação Caruaruense de Ensino Superior
ARTESANAL DE MINAS GERAIS
SOARES, B.M.1; VIANA, F.R.2; OLIVEIRA, A.L.3; ROSA,C.A.1
1. UFMG; Microbiologia- ICB
2. FUNED; Fundação Ezequiel Dias
3. UFMG; Escola de Veterinária
Pôsteres
Dia 11
16h às 17h
F04 - 002 - SEROLOGIC DIAGNOSIS OF PSEUDOMONAS
AERUGINOSA PULMONARY INFECTION IN CHILDREN WITH
CYSTIC FIBROSIS
CRUZ, A.C.; FOLESCU, T.; HIGA, L.; MARQUES, E.A.; NEVES, B.C;
MILAGRES, L.C.
1. UERJ; Universidade do Estado do Rio de Janeiro
F04 - 003 - ESTRATÉGIA DE CLONAGEM DO FRAGMENTO
VARIÁVEL DE CADEIA ÚNICA (SCFV) DO ANTICORPO ANTIINTIMINA
MENEZES, M.A.; AIRES, K.A.; RUIZ, R.M.; OZAKI, C.Y.; ELIAS, W.P.;
PIAZZA, R.M.F.
1. IBu; Instituto Butantan
F04 - 004 - ANÁLISE DA RESPOSTA HUMORALA ANTÍGENOS
DEESCHERICHIA COLI PRODUTORA DE TOXINA SHIGAEM
CRIANÇAS
GUIRRO, M1; SOUZA,RL2; PIAZZA, RMF3; GUTH,BEC1
1. UNIFESP; Depto. Microbiologia, Imunologia, Parasitologia
2. UNIFESP; Depto de Pediatria
3. Insituto Butantan; Laboratório de Bacteriologia, Instituto Butantan
F04 - 006 - PRODUÇÃO DE ANTICORPOS MONOCLONAIS PARA
O DIAGNÓTICO RÁPIDO DE MALÁRIA
ALMEIDA, M.E.M.1;2; SOUSA, L.P.2; MARIÚBA,L.A.M.2;
ORLANDI,P.P2; FERNANDES, I.3; NOGUEIRA,P.A.2
1. UEA; Universidade do Estado do Amazonas
2. ILMD - Fiocruz; Centro de Pesquisa Leônidas e Maria Deane
3. Butantã; Instituto Butantã
G – Microbiologia Veterinária
G01 – Mecanismos de patogenicidade e doença
G01 - 001 - DERMATOFILOSE EM JAGUATIRICA ( LEOPARDUS
PARDALIS )
CARREIRA,A.G.2; AOYAGUI,J.1; BAPTISTA,F.1; PIGATTO,C.P.1
1. UFT; Veterinária Preventiva/Universidade Federal do Tocantins
2. Bichos & Cia; Bichos & Cia
G01 - 002 - POLIMORFISMOS DOS GENES SPAA E COA DOS
COMO FERRAMENTAS PARA ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DE
STAPHYLOCOCCUS AUREUS ISOLADOS DE MASTITE BOVINA.
COELHO,S.M.O.; PEREIRA,I.A.; SOARES,L.C.; MARQUES,V.F.;
SOUZA,M.M.S.
1. UFRRJ; Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
G01 - 003 - BACKGROUND GENÉTICO DE LINHAGENS DE
STAPHYLOCOCCUS AUREUS ASSOCIADAS À MASTITE
BOVINA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EM UM PERÍODO DE
14 ANOS
RABELLO, R.F.1; SOUSA, V. S2; VARGAS, T.L.1; MOREIRA, B.M.2;
CASTRO, A.C.D.2
1. UFF; Microbiologia e Parasitologia/Instituto Biomédico
2. UFRJ; Microbioliologia Médica/IMPPG
G01 - 006 - CORRELAÇÕES ENTRE RESISTÊNCIA AO SORO,
RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS E ANTÍGENO
CAPSULAR K1 EM ESCHERICHIA COLI DE MASTITE BOVINA.
ZANARDO, L.G.; FERNANDES, J.B.C.; GALVÃO, N.N.; SILVA, V.O.;
MOREIRA, M.A.S.
1. UFV; Departamento de Veterinaria/Universidade Federal de Viçosa
G01 - 007 - PATOTIPOS DE ESCHERICHIA COLI ISOLADAS DE
LEITE MASTÍTICO BOVINO.
FERNANDES, J.B.C.; ZANARDO, L.G.; GALVÃO, N.N.; SILVA, V.O.;
MOREIRA, M.A.S.
1. UFV; Departamento de Veterinaria/Universidade Federal de Viçosa
G01 - 009 - ESTUDOS PRELIMINARES DA AVALIAÇÃO DO
TRANSPORTE DE OÓCITOS BOVINOS EXPOSTOS
EXPERIMENTALMENTE À LEPTOSPIRA INTERROGANS
SOROVAR GRIPPOTYPHOSA DURANTE O PERÍODO DE
MATURAÇÃO EM OVIDUTOS IN VITRO
BATISTA, M.L.; PICCOLOMINI, M.M.; PAVÃO, D.L.; GOES, A.C.;
ALVES, M.F.; CASTRO, V.; PALAZZI, E.G.; D'ANGELO, M.
Dia 11 - 16h às 17h
F – Microbiologia Clínica
F04 – Detecção sorológica de antígenos microbianos
F04 - 001 - DETECÇÃO DE NOVOS ANTÍGENOS FLAGELARES
DE ESCHERICHIA COLI DE ORIGEM HUMANA
TIBA, M.R.; DOMINGOS, D.F.; MOURA, C.; LEITE, D.S.
1. UNICAMP; Dep. de Microbiologia e Imunologia / IB
111
1. IB; Centro de P&D de Sanidade Animal/ Instituto Biológico
G01 - 010 - INTERFERÊNCIA NA PRODUÇÃO DE SLIME POR
AZITROMICINA EM ISOLADOS DE STAPHYLOCOCCUS SPP. DE
ANIMAIS DE COMPANHIA
PEREIRA, I.A.; SOARES, L.C.; COELHO, S.M.O.; MELO, D.A.;
ARAUJO. C.; SOUZA, M.M.S.
1. UFRRJ; DMIV-IV/UFRRJ
G01 - 011 - CINÉTICA DE ADERÊNCIA E ACÚMULO DE MRNA
PARA IL-8 EM CÉLULAS HELA INFECTADAS POR
C A M P Y L O B A C T E R F E T U S S U B S P. V E N E R E A L I S
SEQUENCIALMENTE INOCULADAS E REISOLADAS DE
NOVILHAS VIREGENS.
STYNEN, A.P.R1; ALVES, T.M1; MOL, J.S.P1; COTTORELLO, A.C.
P2; LAGE, A.P2
1. UFMG; UNiversidade Federeal de Minas Gerais / Escola de Veterinári
2. MAPA/Lanagro MG; Ministerio da Agricultura Pecuaria e Abastecimento /Lanagro
G01 - 012 - LEPTOSPIRA INTERROGANS SOROVAR CANICOLA
NO SISTEMA OCULAR DE CÃES MACHOS
EXPERIMENTALMENTE INFECTADOS.
BRICH, M1; MAGAJEVSKI, F.S.1; ATIQUE NETTO, H.2;1;
SANTANA, L.A.1; ASSIS, N.A.1; GIRIO, R.J.S.1
1. Unesp; Depto. Med. Vet. Preventiva e Reprod. Animal / FCAV
2. Unirp; Faculdade de Veterinária de São Jose do Rio Preto
G01 - 013 - DESAFIO EXPERIMENTAL COM AEROMONAS
HYDROHPILA SUBSP HYDROPHILA EM PINTACHARA
(PSEUDOPLATYSTOMA CORRUSCANS X P. FASCIATUM)
SILVA, B.C.; MOURINO, J.L.P.; VIEIRA, F.N.; JATOBA, A.; PEREIRA,
G.V.; MARTINS, M.L.
1. UFSC; Depto. Aquicultura/Universidade Fedral de Santa Catarina
G01 - 014 - DETECÇÃO DOS GENES ICAA E ICAD E DA
PRODUÇÃO FENOTÍPICA DE SLIME EM ISOLADOS DE
STAPHYLOCOCCUS COAGULASE-NEGATIVOS DE MASTITE
BOVINA.
SOARES, L.C.; COELHO, S.M.O.; PEREIRA, I.A.; PRIBUL, B.R.;
SOUZA, M.M.S.
1. UFRRJ; Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
G01 - 015 - RESISTÊNCIA A ANTIBIÓTICOS, PREVALÊNCIA DOS
FATORES ASSOCIADOS A VIRULÊNCIA E PERFIL
FILOGENÉTICO DE ISOLADOS DE ESCHERICHIA COLI
PATOGÊNICA AVIÁRIA (APEC)
BARBIERI, N. L.1; MATTER, L. B.1; BRITO, B. G.2; HORN, F.1
1. UFRGS; Depto. Biofísica
2. IPVDF; Instituto de Pesquisa Veterinária Desidério Finamor
G01 - 016 - SOROPREVALÊNCIA DAS INFECÇÕES POR
PARVOVIRUS CANINO EM CANIS FAMILIARIS NO PARQUE
ESTADUAL DO IBITIPOCA E ENTORNO, MUNICÍPIO DE LIMA
DUARTE, MINAS GERAIS, BRASIL.
COSTA, J. C. R.1; ARAÚJO, A. S.2; DIAS, A. S.2
1. ICB/UFMG; Depto. de Parasitologia/ Inst. de Ciências Biológicas
2. EV/UFMG; Depto. de Med. Veterinária Preventiva/ Escola de Veterinária
G01 - 017 - PRESENÇA DE LEPTOSPIRA INTERROGANS
SOROVAR CANICOLA EM PRÓSTATA DE CÃO.
ATIQUE NETTO, H.2;1; MAGAJEVSKI, F.S.1; SANTANA, L.A.1;
BRICH, M1; ASSIS, N.A.1; GIRIO, R.J.S.1
1. Unesp; Depto. Med. Vet. Preventiva e Reprod. Animal / FCAV
2. Unirp; Faculdade de Veterinária de São Jose do Rio Preto
Dia 11 - 16h às 17h
G01 - 018 - PESQUISA DE GENES DE VIRULÊNCIA DE
ESCHERICHIA COLI ISOLADAS DE AVES DE PRODUÇÃO DO
ESTADO DE PERNAMBUCO
BARROS, M.R1; SANTOS, A.P.S.F3; COSTA, M.M2; AMARANTE,
J.F2; SILVA, J.S.A1; OLIVEIRA, A.A.F1; MOTA, R.A1
1. UFRPE; Medicina Veterinária
2. UNIVASF; Colegiado de Zootecnia
3. ALIVET; Alivet Produtos Agropecuários Ltda
112
G01 - 019 - TRANSFERÊNCIA DE ANTICORPOS PASSIVOS PARA
PARVOVÍRUS SUÍNO EM GRANJAS DE CICLO COMPLETO
GERBER, P.; DIAS, A.S; ARAÚJO, A.S.; LOBATO, Z.I.P.
1. UFMG; Depto. Med. Veterinária Preventiva Escola de Veterinária
G01 - 020 - DISTRIBUIÇÃO DE SALMONELLA ENTERITIDIS EM
CAMUNDONGOS INFECTADOS ORALMENTE ATRAVÉS DA
TÉCNICA QUANTITATIVA DE REAÇÃO EM CADEIA DA
POLIMERASE EM TEMPO REAL
MACIEL, B.M1; SRIRANGANATHAN, N.2; DIAS, J.C.T.1; ROMANO,
C.C.1; REZENDE, R.P.1
1. UESC; Departamento de Ciências Biológicas
2. VMRCVM; Department of Biomedical Sciences and Pathobiology
G01 - 021 - ISOLAMENTO E CARACTERIZACAO FENOTIPICA DE
CULTURAS ISOLADAS DE AMOSTRAS CLINICAS DE DIARREIA
DE LEITOES COM ATE UM DIA DE IDADE
CHAYA, A. Y.; GUIMARAES, J. D.; GUIMARAES, S. E. F.; LOPES, P.
S.; NERO, L. A.; MOREIRA, M. A. S.
1. UFV; Veterinaria/Universidade Federal de Vicosa
G01 - 022 - AVALIAÇÃO DA PATOGENICIDADE DE E. COLI
ISOLADAS DE AVES DE REPOSIÇÃO DE POSTURA COMERCIAL
GUASTALLI, E.A.L.1; MALUTA, R.P.1; BUIM, M.R.2; SOARES,
N.M.2; GUASTALLI, B.H.L.3; ÁVILA, F.A.1
1. Unesp-Jaboticabal; Patologia/Faculdade de Ciências Agrárias e
Veterinárias
2. IB; Instituto Biológico/CAPTAA/UPDBastos
3. UEM; Universidade Estadual de Maringá- Campus Regional Umuarama
G01 - 023 - SURTOS DE SEPTICEMIA HEMORRÁGICA
CAUSADOS POR WEISSELLA SP.EM FAZENDAS DE TRUTA
ARCO ÍRIS (ONCORHYNCHUS MYKISS)
FIGUEIREDO,H.C.P.; COSTA,F.A.A.; LEAL,C.A.G.; CARVALHOCASTRO,G.A.
1. UFLA; UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
G01 - 024 - CORRELAÇÃO ENTRE OS GRUPOS FILOGENÉTICOS
E OS PRINCIPAIS FATORES DE VIRULÊNCIA DE E. COLI
PATOGÊNICA PARA AVES
KOBAYASHI, R. K. T.1; THOME, G.S.1; ZANGIROLAMO, A.F.2;
ROSSI, M.K.1; CYOIA, P.S.1; VIDOTTO, M.C.2
1. UEL; Departamento de Microbiologia/Universidade Estadual de
Londr
2. UEL; Departamento de Medicina Veterinária Preventiva/UEL
G01 - 025 - DETECÇÃO DE GENES DO SISTEMA DE SECREÇÃO
DO TIPO III EM AEROMONAS HYDROPHILA E SUA RELAÇÃO
COM A VIRULÊNCIA EM TILÁPIA DO NILO
CARVALHO-CASTRO,G.A.1; LOPES,C.O.1; LEAL,C.A.G.1;
CARDOSO,G.P.2; COSTA,G.M.1; FIGUEIREDO,H.C.P.1
1. UFLA; UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
2. UFLA; UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
G01 - 026 - ANÁLISE COMPARATIVA DOS SECRETOMAS DE
LINHAGENS DE CORYNEBACTERIUM PSEUDOTUBERCULOSIS
ISOLADAS DE PEQUENOS RUMINANTES
S I LVA , W. M . 1 ; S E Y F F E R T, N . 1 ; A LV E S , L . M . C . 1 ;
PACHECO,L.G.C.1; DORELLA, F.A.1; CASTRO, T.L.P1;
GUIMARÃES, L.C2; SILVA,A.2; MIYOSHI, A.1; AZEVEDO, V.1
1. UFMG; Departamento de Biologia Geral
2. UFPA; Laboratório de Polimorfismo de DNA/ICB
G01 - 027 - IDENTIFICAÇÃO DE FATORES DE VIRULÊNCIA DE
STREPTOCOCCUS UBERIS ISOLADOS DE AMOSTRAS DE
LEITE BOVINONA REGIÃO SUL DEMINAS GERAIS
MORAES, R.A.S.; OLIVEIRA, F.G.; SILVA, N.
1. DMVP-EV UFMG; Depto. Medicina Veterinária Preventiva
G01 - 028 - IDENTIFICAÇÃO POR ESPECTOMETRIA DE MASSA
DE PROTEÍNAS DE CAMPYLOBACTER FETUS SUBSP.
VENEREALIS DIFERENCIALMENTE EXPRESSAS ANTES E
APÓS INFECÇÃO EM NOVILHAS.
STYNEN, A.P.R1; FERREIRA, L.R.P2;2; CHUNG, J.2; ALVES, T.M1;
SCHENKMAN, S2; LAGE, A.P1
1. UFMG; Universidade Federal de Minas - Escola de`Veterinária
2. Unifesp; Universidade de São Paulo, Biologia Celular
G01 - 029 - ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DE MYCOPLASMA
SPP. DE AVES DE PRODUÇÃO NO ESTADO DE PERNAMBUCO
BARROS, M.R.1; SANTOS, A.P.S.F3; NASCIMENTO, E.R.2;
SANTOS, S.B.2; SANTOS, L.M.2; SILVA, R.C.F.2; MOTA, R.A.1
1. UFRPE; Medicina Veterinária
2. UFF; Saúde Coletiva Veterinária e Saúde Pública
3. ALIVET; ALIVET Produtos Agropecuários Ltda
G01 - 030 - ALTERAÇÕES BIOQUÍMICAS E HEMATOLÓGICAS EM
E Q U I N O S S O R O P O S I T O V O S PA R A L E P T O S P I R A
INTERROGANS SOROVAR BRATISLAVA
PINNA, M.H.1; FREIRE, I2; VARGES, R2; CABRAL, C.C2;
LILENBAUM, W.2
1. UFBA; Universidade Federal da Bahia
2. UFF; Universidade Federal Fluminense
G01 - 031 - AVALIAÇÃO DA EXPRESSÃO DIFERENCIAL DE
GENES CODIFICADORES DE FATORES SIGMA DE
CORYNEBACTERIUM PSEUDOTUBERCULOSIS EM RESPOSTA
AO ESTRESSE OXIDATIVO
CASTRO, T.L.P.; PACHECO, L.G.C.; SEYFFERT, N.; DORELLA,
F.A.; PINTO, A.C.; MORAES, P.M.R.O.; RIBEIRO, D.; BÜCKER, D.H.;
MIYOSHI, A.; AZEVEDO, V.
1. UFMG; Depto de Biologia Geral / Instituto de Ciências Biológicas
G01 - 032 - CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE DA RELAÇÃO
GENÉTICA DE AMOSTRAS DE ESCHERICHIA COLI RFBO113POSITIVAS ISOLADAS DE MATERIAL FECAL DE BOVINOS
SADIOS EM MIRACEMA, RJ.
MATHEUS-GUIMARÃES, C.1; BARROS, M.F.L.1; COSTA,
D.S.C.C.H.A.1; STAMPE, T.L.Z.V.2; CARBONARI, C.3; RIVAS, M.3;
ANDRADE, J.R.C.2; CERQUEIRA, A.M.F.1
1. UFF; Depto de Microbiologia e Parasitologia - Instituto Biomédico
2. UERJ; Depto de Imunologia e Microbiologia
3. ANLIS; Inst. Nac. de Enfermedades Infecciosas
G01 - 034 - STREPTOCOCCUS AGALACTIAE ISOLADOS DE
SERES HUMANOS E BOVINOS SÃO CAPAZES DE INFECTAR
TILÁPIA DO NILO ( OREOCHROMIS NILOTICUS )
PEREIRA, U. P.1; MIAN, G. F.1; OLIVEIRA, I. C. M.2; BENCHETRIT,
L.C.2; COSTA, G. M.1; FIGUEIREDO, H.C.P.1
1. UFLA; Departamento de Medicina Veterinária - Univ. Fed. de
Lavras
2. UFRJ; Centro de Ciência da Saúde-CCS, Univ. Fed. do Rio de Janeiro
G01 - 035 - CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DE
STREPTOCOCCUS AGALACTIAE ISOLADOSDE MASTITE
BOVINA
PEREIRA, U. P.; LOURES, R. A.; COSTA, G. M. C.; FIGUEIREDO, H.
C. P.
1. UFLA; Departamento de Medicina Vetertinária, Univ. Fed. de
Lavras
G01 - 036 - INVASÃO DE CAMPYLOBACTER COLI EM TECIDOS
INTESTINAIS DE AVES SPF
FONSECA, B.B.1; ARAÚJO, E.C.B.1;3; RIECK, S.E.1;3;
LEVENHAGEN, M.A.1;3; ROSSI, D.A.2;3; UEIRA-VIEIRA, C.3;
BELETTI, M.E.1;3
1. ICBIM; Instituto de Ciências Biomédicas
2. LABIO; Laboratório de Biotecnologia Animal Aplicada
3. UFU; Universidade Federal de Uberlândia
G – Microbiologia Veterinária
G02 – Microrganismos veiculados por alimentos e outros patógenos zoonóticos
G02 - 001 - VARIAÇÃO DA CONTAGEM TOTAL DE BACTÉRIAS
EM QUARTOS MAMÁRIOS DE BOVINOS DE ACORDO COM
PATÓGENOS DA MASTITE
JUNIOR, J.E.F.L; SOUZA, G.N; LANGE, C.C.; BRITO, M.A.V.P.;
SILVA, M.A.S.; FONSECA, R.G.; SILVEIRA, R.H.; SILVA, Y.A.;
SANTOS, F.R.
1. CNPGL; EMBRAPA GADO DE LEITE
G02 - 002 - OCORRÊNCIA DE DOENÇAS FÚNGICAS
ZOONÓTICAS EM GATOS (FELIS CATUS) DOMÉSTICOS NA
REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE.
SILVA, L.M.1; SILVA,E.C.1;1; LIU, T.P.S.L.1;1;3; SILVEIRA,
N.S.S.1;1;2
1. UFRPE; LABORATÓRIO DE MICOLOGIA/UFRPE
2. UFRPE; LABORATÓRIO DE MICOLOGIA/UFRPE
3. UFRPE; LABORATÓRIO DE MICOLOGIA/UFRPE
4. UFRPE; LABORATÓRIO DE MICOLOGIA/UFRPE
G02 - 003 - APPLICATIONS OF PROBIOTIC MICROORGANISMS
FOR DISEASE CONTROL IN HONEYBEES
CANGANELLA, F.1; BIANCONI, G.1; BALSAMO, R.2
1. UNITUS; Dept. of Agrobiology and Agrochemistry
2. UnB; Dept. of Plant Production
G02 - 004 - DETECÇÃO MOLECULAR DE LEISHMANIA SPP. EM
CANÍDEOS E PROCIONÍDEOS SILVESTRES ATROPELADOS NA
REGIÃO CENTRO-OESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL
RICHINI-PEREIRA, V.B.1; MARSON, P.M.2;1; BOSCO, S.M.G.2;
BARROZO, L.3; DA SILVA, R.C.1; BAGAGLI, E.2; LANGONI, H.1
1. FMVZ-UNESP-Botucatu; Higiene Veterinária e Saúde Pública
2. IBB-UNESP-Botucatu; Microbiologia e Imunologia
3. USP-São Paulo; Depto. Geografia/Fac. Filosofia Letras e Ciências
Humanas
G02 - 005 - CAMPYLOBACTER SPP NA CADEIA PRODUTIVA DE
SUÍNOS
GABRIEL, M.R.; FONSECA, B.B.; SILVA, D.S.; SILVA, P.L.; MELO,
R.T.; ROSSI, D.A.
1. FAMEV-UFU; Faculdade de Medicina Veterinária-UFU
G02 - 006 - HEMOCULTURA E AVALIAÇÃO SOROLÓGICA PARA
O DIAGNÓSTICO DA LEISHMANIOSE FELINA (LF) EM ÁREA
ENDÊMICA PARA LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA (LVC)
BALDINI-PERUCA, L.C.1; CORRÊA, A.P.F.L.1;1; TOME, R.O.1;1;1;
LUCHEIS, S.B.1;1;1; LANGONI, H.1;1;1
1. UNESP; Higiene Veterinária e Saúde Pública FMVZ/UNESP/Botucatu
2. APTA; APTA Centro-Oeste / Unidade de Pesquisa de Bauru
G02 - 007 - DETECÇÃO DE MYCOBACTERIUM AVIUM SSP.
PARATUBERCULOSIS (MAP) EM AMOSTRAS DE LEITE NO
BRASIL
CARVALHO, I. A.; MOREIRA, M. A. S.; SILVA JÚNIOR, A.; CAMPOS,
V. E. B.
1. UFV; Departamento de Veterinária - Universidade Federal de
Viçosa
G02 - 008 - LEVANTAMENTO DOS CASOS DE BOTULISMO
DIAGNOSTICADOS NO LABORATÓRIO DE MICROBIOLOGIA DA
FCAV/UNESP JABOTICABAL NO PERÍODO DE 1999 A 2008
SCHOCKEN-ITURRINO, R.P.; BERCHIELLI, S.C.P; BERALDOMASSOLI, M.C.
1. FCAV/Unesp; Departamento de Microbiologia, FCAV/Unesp
G02 - 009 - ISOLAMENTO DE CLOSTRIDIOS E CASOS DE
CLOSTRIDIOSES NO LABORATÓRIO DE MICROBIOLOGIA DA
FCAV/UNESP
BERCHIELLI, S.C.P.; SCHOCKEN-ITURRINO, R.P; BERALDOMASSOLI, M.C.; PAULILLO, A.C.
1. FCAV/UNESP; Departamento de Microbiologia/ FCAV/UNESP
Jaboticabal
G02 - 010 - INFLUÊNCIA DO USO DE PREBIÓTICOS,
PROBIÓTICOS E SIMBIÓTICOS NA INCIDÊNCIA DE
SALMONELLA SPP. NA CADEIA PRODUTIVA DE FRANFOS.
MURATE, L. S.; ARISTIDES, L. G. A.; PAIÃO, F. G.; SHIMOKOMAKI,
M.
1. UEL; Universidade Estadual de Londrina
G02 - 012 - CLASSIFICAÇÃO FILOGENÉTICA PRELIMINAR DE
ESCHERICHIA COLI ENCONTRADA EM CARNES DE
ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS DO MUNICÍPIO DE
PETROLINA
CORDEIRO, J. C. P.; COSTA, M.M. DA; ANDRADE, M. L. L. DE;
DINIZ, M. C.; SILVA JUNIOR, R. G. C.
1. UNIVASF; Universidade Federal do Vale do São Francisco
G02 - 013 - HEMOCULTURA E REAÇÃO EM CADEIA PELA
POLIMERASE (PCR) NO DIAGNÓSTICO DA DOENÇA DE
CHAGAS E LEISHMANIOSE VISCERAL EM CÃES
ELOY, L.J.2; LUCHEIS, S.B.2;3
2. FMB/UNESP; Doenças Tropicais - Faculdade de Medicina de Botucatu/UNESP
3. APTA- SAA; APTA Centro-Oeste/Unidade de Pesquisa de Bauru
G02 - 014 - PESQUISA DE ANTICORPOS ANTI-CHLAMYDOPHILA
SPP. EM DIFERENTES ESPÉCIES ANIMAIS NAS REGIÕES
SUDESTE E NORDESTE DO BRASIL.
P I AT T I , R . M . 1 ; S C A R C E L L I , E . 1 ; E S C Ó C I O , C . F. 1 ;
SALABERRY,S.R.S.2; NARDI JUNIOR,G.3; VALENÇA,R.M.B.4;
ANDERLINI,G.A.5; PEREIRA,M.F.6; PINHEIRO JUNIOR,J.W.7;
GENOVEZ, M.E.1
1. IB; Instituto Biológico
2. UFU; Universidade Federal de Uberlândia
3. UNESP; Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
4. UNEAL; Universidade Estadual de Alagoas
5. CESMAC; Centro de Estudos Superiores de Maceió
6. UFRPE; Universidade Federal Rural de Pernambuco
7. UFREP; Universidade Federal Rural de Pernambuco- Unidade
Garanhuns
G02 - 015 - QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DAS CASCAS DE
ARROZ UTILIZADAS NAS CAMAS PARA A CRIAÇÃO DE
FRANGOS DE CORTE
BARRA, K. C.; PETROCELLI, A. M. T.; MONTEIRO, G. P.;
MENDONÇA, E. P.; GUIMARÃES, A. R.; ROSSI, D. A.; FONSECA, B.
B.
1. UFU; Universidade Federal de Uberlândia
G02 - 016 - COMPARAÇÃO ENTRE DESAFIO PADRÃO E DE
DESAFIOS COM AMOSTRAS DE CAMPO NO TESTE DE
POTÊNCIA NIH ADOTADO OFICIALMENTE PELO BRASIL PARA
CONTROLE DE VACINAS VETERINÁRIAS CONTRA A RAIVA
SOUZA, F. J. P.2;1; CARVALHO, A. A. B.1; NUNES, J. O. R.1;
CAMPOS, A. G.2
1. Unesp/FCAV/Jaboticab; Medicina Veterinária Preventiva
2. LANAGRO/SP; Laboratório Nacional Agropecuário
G02 - 017 - MOLECULAR SURVEILLANCE OF VAMPIRE BATTRANSMITTED CATTLE RABIES IN BRAZIL
KOBAYASHI, Y.3; SATO, G.3; MOCHIZUKI, N.3; HIRANO, S.3; ITOU,
T.3; CARVALHO, A. A. B.1; ALBAS, A.5; SANTOS, H. P.2; ITO, F.H.4;
SAKAI, T.3
1. FCAV/Unesp/Jaboticab; Medicina Veterinária Preventiva
2. UEMA; Universidade do Maranhão
3. NUVRC; Nihon University Veterinary Reserch Center
4. FMVZ/USP; Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal
5. APTA (SAA/SP); Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios
G02 - 018 - GENOTIPAGEM (MLVA16) DE BRUCELLA ABORTUS
ISOLADOS DE BOVINOS NO BRASIL
MINHARRO, S1;2; DORNELES, E. S.2; MOL, J.P.S2; PAULETTI, R.
B.2; NEUBAUER, H4; POESTER, F. P.2; DASSO, M. G.3;
SCARCELLI, E.6; SOARES FILHO, P. M5; HEINEMMAN, M.B.2;
SANTOS, R.L.2; LAGE, A.P.2
1. UFT; Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia
2. UFMG; Escola de Veterinária
3. FEPAGRO/IPVDF; Laboratório de Brucelose
4. FLI; Friedrich Loeffler Institut
5. MAPA; LANAGRO
6. CPDSA/IB; Laboratório de Doenças Bacterianas da Reprodução
G02 - 019 - DETECÇÃO DE SHIGELLA EM DÍPTEROS
MUSCÓIDES CAPTURADOS EM FEIRAS
ARRUDA, M. O.; MENDES, H. B. R.; COSME, L. M. S. S.;
FIGUEIREDO, P. M. S.; MONTEIRO-NETO, V.
1. UNICEUMA; Centro de Ciênc. da Saúde, Centro Universitário do
Maranhão
G02 - 020 - INCIDENCIA DE O157:H7 E OUTROS SOROTIPOS DE
ESCHERICHIA COLI PRODUTORA DE TOXINA SHIGA NO
COURO E CARCAÇA DE BOVINOS EM UMA LINHA DE ABATE
LASCOWSKI, K.M.S.1; FOGO, V.S.2; CHIARINI, E.2; LANDGRAF,
M.2; IRINO, K.3; FRANCO, B.D.G.M.2; GUTH, B.E.C.1
1. UNIFESP; Depto. de microbiologia / Universidade Federal de São
Paulo
2. USP; Deto. Alimentos / Faculdade de Ciências Farmaceuticas USP
3. IAL; Setor de Bacteriologia / Instituto Adolfo Lutz
G02 - 021 - UTILIZAÇÃO DE PLASMA DE COELHO E DE CAVALO
NO TESTE DE COAGULASE EM ESTAFILOCOCOS ISOLADOS
DE LEITE DE CAPRINOS E OVINOS DA CIDADE DE VALENTE-BA
AZEVEDO, M.C; PEIXOTO,R.M; FRANÇA,C.A; COSTA,M.M
1. UNIVASF; UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SAO
FRANCISCO
G02 - 023 - OCORRÊNCIA DE BRUCELOSE E TUBERCULOSE
BOVINA NO MUNÍCIPIO DE FORMOSA DO SUL, OESTE DO
ESTADO DE SANTA CATARINA
DRESCHER, G.1;2; MATTIELLO, S. P.1;2; PEIXOTO, R. M.1; SILVA,
W. E. L.1; COSTA, M. M.1
1. UNIVASF; Universidade Federa do Vale de São Franscisco
2. UNOESC; Universidade do Oeste de Santa Catarina
G02 - 024 - DETECÇÃO DE DNA DE MYCOBACTERIUM BOVIS
POR PCR MULTIPLEX EM LESÕES DE NECROPSIA
SUGESTIVAS DE TUBERCULOSE BOVINA
FIGUEIREDO, E.E.S.1; CARVALHO, R.C.T.3; MEDEIROS, L.2;
PELEGRINI, L.F.3; STUCCHI, C.3; SILVESTRE, F.G.3; LILENBAUM,
W.2; SILVA, J.T.1; PASCHOALIN, V.M.F.1
1. UFRJ; Instituto de Química
2. UFF; Instituto Biomédico
3. UNIC; Faculdade de Medicina Veterinária
G02 - 025 - RELAÇÃO ENTRE O TESTE DE INIBIÇÃO DE
CRESCIMENTO DE LEPTOSPIRAS IN VITRO E O TESTE DE
POTÊNCIA COM DESAFIO EM HAMSTERS PARA A AVALIAÇÃO
DE BACTERINAS ANTI-LEPTOSPIROSE.
GONÇALES, A.P.1; MORATO, F.1; SOUZA, G. O.1; MORAES, Z.
M.1; AZEVEDO, S. S.2; VASCONCELLOS, S. A.1
1. USP; VPS/FMVZ
2. UFCG; Centro de Saúde e Tecnologia Rural
G02 - 027 - QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE RAÇÕES PARA
ANIMAIS DE COMPANHIACOMERCIALIZADAS NO VALE DO
SÃO FRANCISCO
SILVA, L. J.; XAVIER, J. S.; GORDIANO, L.; YAMAMOTO, S. M.;
COSTA, M. M.
1. UNIVASF; Unoversidade Federal do Vale do São Francisco
G02 - 028 - PESQUISA E CARACTERIZAÇÃO DE ESCHERICHIA
COLI PATOGÊNICA (E. COLI PRODUTORA DE TOXINA DE SHIGA
- STEC; E. COLI PATOGÊNICA AVIÁRIA - APEC) EM FRAGATAS
(FREGATA MAGNIFICENS) DA COSTA SUDESTE BRASILEIRA.
DADOS PARCIAIS.
SAVIOLI, J. Y2; CARVALHO, V. M.1; OSUGUI, L1; CATÃO DIAS, J.
L.2
1. UNIP; LABORATÓRIO DE BIOLOGIA MOLECULAR E CELULARICS
2. USP; DEPARTAMENTO DE PATOLOGIA- FMVZ
G02 - 029 - REDUÇÃO NA CONTAGEM DE MICRORGANISMOS
EM LEITE CRU DE VACA PELO TRATAMENTO EM FORNO DE
MICROONDAS
CARVALHO, A.C.F.B; CAMPOS, M.A; COLEONE, A.C
1. FCAV-UNESP; DMVPRA/FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS
E VETERINÁRIAS
G02 - 031 - ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DA MICOBIOTA DO
CARRAPATO-DO-BOI BOOPHILUS MICROPLUS DE MUNICÍPIOS
DE SANTA CATARINA
MELO, R.F.R.2; COSTA, G.L.1
1. FIOCRUZ; Instituto Oswaldo Cruz
2. UFPE; Departamento de Micologia, Instituto de Biologia
G02 - 032 - CHARACTERIZATION OF LYTIC BACTERIOPHAGES
WITH THERAPEUTIC POTENTIAL AGAINST SALMONELLA
ENTERITIDIS IN POULTRY
VAZ, C.S.L.1; VOSS-RECH, D1; ALVES, L.1;2; GRITTI, D.1;2;
TREVISOL, I.M.1
1. CNPSA; Embrapa Suínos e Aves
2. UnC; Universidade do Contestado
G02 - 033 - PESQUISA DE SALMONELLA SPP. E
CAMPYLOBACTER SPP. EM AMOSTRAS SUÍNAS COLHIDAS AO
ABATE
MIYASHIRO, S.; NASSAR, A. F. C.; CARVALHO, A. F.; SILVA, G. O.;
SCARCELLI, E.
1. IB; Instituto Biológico
G02 - 034 - PESQUISA DE BACTÉRIAS TERMOFÍLICAS DO
GÊNERO CAMPYLOBACTER DE SUÍNOS NO ESTADO DO RIO
DE JANEIRO.
MENDES,G.S.; ANDRADE, L. A. F.; THOMÉ, J. D. S.; DUQUE. S. S.;
ESTEVES, W. T. C.; LAURIA-FILGUEIRAS, A. L.
1. IOC/FIOCRUZ; Laboratório de Zoonoses Bacterianas- Setor de
Campylobacter
G02 - 036 - AVALIAÇÃO DE GRUPOS FILOGENÉTICOS EM
AMOSTRAS DE ESCHERICHIA COLI ISOLADAS DE SÍTIOS
EXTRA-INTESTINAIS DE CÃES E GATOS
IOVINE, R. O.1; OSUGUI, L.1; SANTOS FILHO, J. C. B.1; IRINO, K.2;
CARVALHO, V. M.1
1. UNIP; Laboratório de Biologia Molecular e Celular
2. IAL; Setor de Bacteriologia
G02 - 037 - SALMONELLA SPP. EM PÉS DE FRANGOS DE CORTE
NA PRÉ-ESCALDAGEM EM MATADOURO SOB INSPEÇÃO
SANITÁRIA
SANTOS, F.F.; PEREIRA, V.L.A.; NASCIMENTO, E.R.; AQUINO,
M.H.C.; ABREU, D.L.C.; GOUVÊA, R.; GAZE, L.V.; BRANDÃO,
M.D.M.
1. UFF; Saúde Colet. Vet. e Saúde Pública / Faculdade de Veterinária
G02 - 038 - CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR E FENOTÍPICA DE
ESTIRPES DE ESCHERICHIA COLI PRODUTORAS DE SHIGATOXINA (STEC) NÃO-O157 DE AMOSTRAS ISOLADAS DE FEZES
E CARCAÇAS BOVINAS.
MIYASHIRO, S.; CARVALHO, A. F.; NASSAR, A. F. C.; BALDASSI, L.
1. IB; Instituto Biológico
G02 - 039 - SENSIBILIDADE DO VÍRUS CAUSADOR DA VACCÍNIA
BOVINA A DIFERENTES DESINFETANTES
OLIVEIRA, T. M. L.1; REHFELD, I. S.1; FERREIRA, J.M.S.2;
GERBER, P.1; KROON, E.G.2; LOBATO, Z.I.P.1
1. UFMG; Depto. Med. Veterinária Preventiva Escola de Veterinária
2. UFMG; Depto de Microbiologia, Instituto de Ciências Biologicas
G02 - 040 - EFEITO DO ÁCIDO PROPIÔNICO SOBRE A
CONTAMINAÇÃO EXPERIMENTAL DE RAÇÕES DE FRANGOS
DE CORTE COM SALMONELLA ENTERITIDIS E SALMONELLA
TYPHIMURIUM
SOLA, M.C.1; REZENDE, C.S.M.E1; SILVA, T.S.1; MESQUITA,
A.Q.1; MINAFRA, C.S.2; MESQUITA, A.J.1
1. UFG; Universidade Federal de Goiás - Escola de Veterinária
2. IFET Goiano; Instituto Federal Goiano- Campus Rio Verde/GO Zootecnia
G02 - 041 - FREQUENCIA DE CAMPYLOBACTER JEJUNI EM
CANINOS DOMÉSTICOS NA CIDADE DE BOTUCATU, ESTADO
DE SÃO PAULO, BRASIL.
PAZ E SILVA, F.M.; MONOBE, M.M.S.; ARAÚJO-JR, J.P.; RALL,
V.L.M.
1. UNESP; Universidade Estadual Paulista
G02 - 042 - FREQUENCIA DE CAMPYLOBACTER JEJUNI
EMBOVINOS LEITEIROS DE PROPRIEDADES RURAIS NA
REGIÃO DE BOTUCATU, ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL.
PAZ E SILVA, F.M.; MONOBE, M.M.S.; ARAÚJO-JR, J.P.; RALL,
V.L.M.
1. UNESP; Universidade Estadual Paulista
G02 - 043 - PERSISTENSE OF BRUCELLA ABORTUS RB51
VACCINE STRAIN IN MILK OF VACCINATED ADULT CATTLE
MIRANDA, K. L.1; POESTER, F. P.1; DORNELES, E. M. S.1;
RESENDE, T. M.1; VAZ, A. K.2; FERRAZ, S. M.2; LAGE. A. P.1
1. UFMG; Medicina Veterinária Preventiva
2. UDESC; Centro de Ciências Agroveterinárias
G02 - 044 - PREVALÊNCIA E PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE
ANTIMICROBIANA DE SALMONELLA SPP NA CADEIA DE
PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA PARA EXPORTAÇÃO
LOPES, J. T.1; LOPES, G. V.1; LANDGRAF, M.1; DESTRO, M. T.1;
GUTH, B. E. C.2; FRANCO, B. D. G. M.1
1. FCF / USP; Alimentos e Nutri. Experimen. / Fac. de Ciên. Farmacêuticas
2. UNIFESP; Micro. Imun. Parasi. / Universidade Federal de São
Paulo
G02 - 045 - CALVES FED WITH COLOSTRUM CONTAINING HIGH
ESPB-, INTIMIN- AND STX2- IGG ANTIBODIES ARE NOT
PROTECTED FROM E. COLI O157:H7 COLONIZATION AT
WEANING
MERCADO, EC.1; VILTE, DA1; RABINOVITZ, BC1; TIRONI
FARINATI, C4; ABDALA, A3; LARZÁBAL, M2; GALARZA, R3;
IBARRA, C4; CATALDI, A2
1. INTA; Instituto de Patobiología
2. INTA; Instituto de Biotecnología
3. INTA; Estación Experimental Agropecuaria Rafaela
4. UBA; Departamento de Fisiología
G02 - 047 - OCORRÊNCIA E PERFIL DE SENSIBILIDADE
ANTIMICROBIANA DE CAMPYLOBACTER TERMOFÍLICO EM
CORTES RESFRIADOS DE FRANCO DO VAREJO
LOPES, G.V.; LOPES, J.T.; FRANCO, B.D.G.M.; LANDGRAF, M.;
DESTRO, M.T.
1. USP; Alimentos e Nutrição Experimental / FCF
G02 - 048 - INCIDÊNCIA DE ESPÉCIES TERMOFÍLICAS DE
CAMPYLOBACTEREM PRIMATAS NÃO-HUMANOS MANTIDOS
EM CATIVEIRO.
DUQUE, S.S.; THOMÉ, J.D.S.; ESTEVES, W.T.C.; MENDES, G.S.;
LAURIA-FILGUEIRAS, A.L.
1. FIOCRUZ; Laboratório de Zoonoses Bacterianas/ Instituto
Oswaldo Cruz
G02 - 049 - TRANSMISSÃO DE CÉLULAS VNC (VIÁVEIS NÃO
CULTIVÁVEIS) DE CAMPYLOBACTER JEJUNI EM OVOS SPF
(SPECIFIC PATOGEN FREE)
MELO, R.T.3;1; MENDONÇA, E.P.3;2; GUIMARÃES, A.R.2;3;
ALVES, R.N.4;1; FONSECA, B.B.4;3;2; ROSSI, D.A.3;2
1. InBio-UFU; Instituto de Biologia
2. FAMEV-UFU; Faculdade de Medicina Veterinária
3. LABIO; Laboratório de Biotecnologia Animal e Aplicada
4. PPIPA; Pós-Graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas
H – Microbiologia Geral
H04 – Genética microbiana
H04 - 001 - DETECÇÃO DE GENES BLATEM-116 EM CEPAS DE
VIBRIO PARAHAEMOLYTICUS ISOLADAS DE MOLUSCOS NO
ESTADO DE SÃO PAULO.
DROPA, M.; ROJAS, M.V.R.; BALSALOBRE, L.C.; MATTÉ, M.H.;
MATTÉ, G.R.
1. FSP-USP; Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São
Paulo
H04 - 002 - SEQUENCE ANALYSIS AND MOLECULAR CLONING
OF A STREPTOCOCCUS MUTANS ORTHOPHOSPHATE
PERMEASE.
LUZ, D.E; NEPOMUCENO, R.S.L; SPIRA, B.; FERREIRA, L.C.S;
FERREIRA, R.C.C
1. ICBII-USP; Instituto de Ciências Biomédicas - Universidade de São
Paulo
H04 - 003 - PRESENÇA DE PLASMÍDEO DE VIRULÊNCIA SIMILAR
AO DE ESCHERICHIA COLI PATOGÊNICA AVIÁRIA (APEC) EM
AMOSTRAS DE E. COLI ISOLADAS DE BACTEREMIA HUMANA
NETO, C. N.1; SANTOS, A.C.M.1; CAGGEGI, D. A.1; PIGNATARI, A.
C.2; SILVA, R. M.1
1. UNIFESP; Disc. Microbiologia - Dep. Micro, Imuno e Parasitologia
2. UNIFESP; LEMC - Disc. Infectologia - Dep. Medicina
H04 - 004 - CARACTERIZAÇÃO DA DIVERSIDADE DE
BACTÉRIAS EM AMOSTRAS DE CORROSÃO DE TORRES DE
TRANSMISSÃO ATRAVÉS DE MÉTODOS INDEPENDENTES DE
CULTIVO.
OLIVEIRA, P.F.L.1; MENEZES, C.B.A.1; OLIVEIRA, V. R.C.2;
ROCHA, A.3; ZAMBONI, L.3; OLIVEIRA, V. M.1
1. CPQBA-DRM -Unicamp; Divisão de Recursos Microbianos Universidade de Campinas
2. Darom; Darom Assessoria técnica Ltda
3. Aneel; Bandeirante Energia S.A.
Dia 11 - 16h às 17h
G02 - 022 - AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DO RESÍDUO DE
ABATE DE CAPRINOS E OVINOS E DE SUA FARINHA COM
POTENCIAL PARA ALIMENTAÇÃO DE PEIXES
SOUSA, S.M.N; SILVA, L.J.; AZEVEDO,M.C.; MELO,A.M.Y.;
MEURER,F.; COSTA,M.M.
1. UNIVASF; UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO
FRANCISCO
G02 - 026 - TIPAGEM MOLECULAR DE CEPAS DE
MYCOBACTERIUM BOVIS POR VNTR REVELAM UM SURTO DE
TUBERCULOSE BOVINA CAUSADO POR MULTIPLAS CEPAS
FIGUEIREDO, E.E.S.1; CARVALHO, R.C.T.4; MEDEIROS, L.2;
SILVESTRE, F.G.4; DELAGOSTIN, O.3; LILENBAUM, W.2; SILVA,
J.T.1; PASCHOALIN, V.M.F.1
1. UFRJ; Instituto de Química
2. UFF; Instituto Biomédico
3. UFPel; Centro de Biotecnologia
4. UNIC; Faculdade de Medicina Veteriniária
H04 - 005 - COMPARAÇÃO DE TRÊS MÉTODOS DE SUBTIPAGEM
MOLECULAR DE ESTIRPES DE CAMPYLOBACTER JEJUNI
ISOLADAS DE HUMANOS E DE DIFERENTES ESPÉCIES
ANIMAIS.
113
SCARCELLI, E.1; PIATTI, R. M.1; HARAKAVA, R.1; MIYASHIRO,
S.1; AZEVEDO, S. S.2; GENOVEZ, M. E.1
1. IB; Instituto Biológico
2. UFCG; Universidade Federal de Campina Grande
H04 - 006 - CARACTERIZAÇÃO DA RESISTÊNCIA À
MUPIROCINA EM AMOSTRAS DE STAPHYLOCOCCUS
HAEMOLYTICUS
FERREIRA, N.C.; COELHO, M.L.V.; LAPORT, M.S.; BASTOS,
M.C.F.; GIAMBIAGI-DEMARVAL,M.
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
H04 - 007 - RELAÇÕES CLONAIS ENTRE AMOSTRAS DE
ESCHERICHIA COLI ENTEROPATOGÊNICA ATÍPICA ISOLADAS
DE HUMANOS E DIFERENTES ESPÉCIES ANIMAIS
MOURA, R.A.1; SIRCILI, M.P.2; LEOMIL,L.1; MATTÉ, M.H.3;
TRABULSI, L.R.2; ELIAS, W.P.2; IRINO, K.4; PESTANA DE
CASTRO, A.F.1
1. USP; Departamento de Microbiologia-ICB
2. Inst. Butantan; Laboratório de Bacteriologia
3. Fac. Saude Pub.-USP; Laboratório de Saúde Pública
4. IAL; Instituto Adolfo Lutz
H04 - 008 - FUNÇÃO DAS PROTEINAS TONB E HASB NO
TRANSPORTE DE HEME PELOS RECEPTORES DE MEMBRANA
EXTERNA DE SERRATIA MARCSCENS
BENEVIDES-MATOS1; C. WANDERSMAN2; BIVILLE,F2
1. IPEPATRO; Instituto de Pesquisa em Patologias Tropicais
2. INSTITUT PASTEUR; Institut Pasteur de Paris
H04 - 009 - ANÁLISE DA ATIVIDADE E DA ORGANIZAÇÃO
GENÉTICA RELATIVAS À SIMULANCINA 3299, UMA
BACTERIOCINA ATIVA CONTRA PATÓGENOS ENVOLVIDOS EM
MASTITE BOVINA
COSTA, K.F.S.1; CEOTTO, H.1; NASCIMENTO, J. S.2; NES, I. F.3;
BASTOS, M. C. F.1
1. UFRJ; Dep. Microbiologia Geral, Instituto de Microbiologia
2. IFRJ; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
3. UMB; Norwergian University of Life Sciences
H04 - 010 - AVALIAÇÃO DO PAPEL DE BOMBAS DE EFLUXO NA
RESISTÊNCIA A CLINDAMICINA E OUTROS ANTIMICROBIANOS
EM CEPAS DE BACTEROIDES FRAGILIS
BOENTE, R.F.1; SANTOS-FILHO, J.1; FERREIRA, E.O.1; PAULA,
G.R.2; DOMINGUES, R.M.C.P.1
1. UFRJ; Microbiologia Médica/IMPPG
2. UFF; Dept. de Tecnologia Farmacêutica/Faculdade de Farmácia
H04 - 011 - AMPLA REATIVIDADE DE ANTICORPOS GERADOS
CONTRA PSPA DE CLADOS 4 E 5 CONTRA DIFERENTES
ISOLADOS DE PNEUMOCOCO.
MORENO, AT1; FERREIRA, DM1; FERREIRA-JR, JMC1; PIMENTA,
FC3; ANDRADE, ALSS3; MIYAJI, EN1
1. IBu; Centro de Biotecnologia - Instituto Butantan
2. IBu; Laboratório de Imunoquímica - Instituto Butantan
3. UFG; Instituto de Patologia tropical e Saúde Pública
H04 - 012 - CARACTERIZAÇÃO DAS FUNÇÕES ENVOLVIDAS NA
PRODUÇÃO DA E NA IMUNIDADE À AUREOCINA A70.
COELHO, M.L.V; BASTOS, M.C.F.
1. UFRJ; Dept. Microbiologia Geral, Instituto de Microbiologia
H04 - 013 - COMPLEMENTAÇÃO DAS FUNÇÕES DE
MOBILIZAÇÃO DO PLASMÍDEO BACTERIOCINOGÊNICO PRJ9
DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS PELO GENE MOBD
COUTINHO, B.G.; COELHO, M.L.V.; BASTOS, M.C.F
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
Dia 11 - 16h às 17h
H04 - 014 - AVALIAÇÃO DA VARIABILIDADE DO CANDIDATO
VACINAL PSPC (PNEUMOCOCCAL SURFACE PROTEIN C) EM
ISOLADOS DE STREPTOCOCCUS PNEUMONIAE DO HOSPITAL
UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO.
MORENO, AT1; FERREIRA, DM1; SANTOS, SR2; PIMENTA, FC3;
MARTINEZ, MB2; MIYAJI, EN1
1. IBu; Centro de Biotecnologia - Instituto Butantan
2. HU USP; Serviço de Laboratório Clínico do Hospital universitário
USP
3. CDC; CDC - Respiratory Diseases Branch
114
H04 - 015 - OTIMIZAÇÃO DE TESTE DE PCR PARA
CARACTERIZAÇAO DE HAEMOPHILUS PARASUIS EM
ISOLADOS BACTERIANOS NAD-DEPENDENTES
REBELATTO, R.1; KLEIN, C.S.1; VOLPATO-BELLAVER, F. A.1;
LOCATELLI, C.2
1. CNPSA; Embrapa Suínos e Aves
2. CNPq; Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico eTecnológico
H04 - 016 - CARACTERIZAÇÃO GENOTÍPICA DE
CHROMOBACTERIUM SP. POR MULTILOCUS SEQUENCE
ANALYSIS (MLSA) E HIBRIDAÇÃO DNA-DNA
MENEZES, C.B.A.1; CORRÊA, D.B.A.2; FERREIRA, M.2;
DESTÉFANO, S.A.L.2; FANTINATTI-GARBOGINNI, F.1
1. DRM/CPQBA; Divisão de Recursos Microbianos
2. Lab. Bac. Vegetal; Laboratório de Bacteriologia Vegetal
1. IAL; Bacteriologia/Instituto Adolfo Lutz
2. FUNED; Departamento de doenças bacterianas e fúngicas
3. LACEN ES; Departamento de Bacteriologia
4. H E. V.; Laboratório de Patologia Clínica
5. LACEN PR; Departamento de Bacteriologia
6. UFJF; Departamento de Análises Clinicas
H04 - 019 - A ADERÊNCIA A CÉLULAS HEP-2 INDUZ
FILAMENTAÇÃO EM CEPAS DE ESCHERICHIA COLI
DEFICIENTES EM EXONUCLEASE III
COSTA, SB1; PEREIA, ACM1; CAMPOS, ACC1; ALVES, JR1;
MATTOS-GUARALDI, AL1; HIRATA JUNIOR, R1; ROSA, ACP1;
ASAD, LMBO8
1. UERJ; Microbiologia,Imunologia e Parasitologia/FCM
8. UERJ; Biofisica e Biometria/IBRAG
H04 - 020 - ANÁLISE DE SEQUÊNCIAS EM MÚLTIPLOS LOCI EM
BACTEROIDES FRAGILIS
MIRANDA, K.R.1; BOENTE, R.F.1; NEVES, F.P.G.2; OLIVEIRA,
I.C.M.1; SANTOS-FILHO, J.1; PAULA, G.R.3; OELEMANN,
W.M.R.4; DOMINGUES, R.M.C.P.1
1. UFRJ; Microbiologia Médica/IMPPG
2. UFF; Microbiologia e Parasitologia/ Instituto Biomédico
3. UFF; Tecnologia Farmacêutica/ Faculdade de Farmácia
4. UFRJ; Imunologia/IMPPG
H04 - 021 - MODULAÇÃO DA RESISTÊNCIA A DROGAS POR
COMPOSTOS HETEROCÍCLICOS MESOIÔNICOS EM
STAPHYLOCOCCUS AUREUS
FALCÃO-SILVA, V.S.1; OLIVEIRA, C.S.2; ATHAYDE-FILHO, P.F.2;
SIQUEIRA-JÚNIOR, J.P.1
1. UFPB; Depto. Biologia Molecular/ Unversidade Federal da Paraíba
2. UFPB; Depto. Química/Universidade Federal da Paraíba
H04 - 022 - AVALIAÇÃO DA QUERCETINA E DO SEU DERIVADO
RETUSIN COMO MODULADORES DA RESISTÊNCIA A DROGAS
EM STAPHYLOCOCCUS AUREUS
FALCÃO-SILVA1; SIQUEIRA, S.2; SILVA, T.M.S.3; FONSECA,
M.J.V.2; SIQUEIRA-JÚNIOR, J.P.1
1. UFPB; Depto. Biologia molecular/ Universidade Federal da Paraíba
2. USP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto
3. UFRPE; Depto. Química/ Universidade Federal Rural de Pernambuco
H04 - 023 - OCORRÊNCIA DE GENES DE VIRULÊNCIA DE
ESCHERICHIA COLI DIARREIOGÊNICA EM AMOSTRAS DE
ESCHERICHIA COLI PATOGÊNICA EXTRA-INTESTINAL
ZIDKO, A. C. M.1; SANTOS, A. C. M.1; PIAZZA, R. M. F.3;
PIGNATARI, A. C.2; NAVARRO-GARCIA, F.4; GOMES, T. A. T.1;
SILVA, R. M.1
1. UNIFESP; Disc. de Microbiologia – Dep. Micro Imuno e Parasito DMIP
2. UNIFESP; LEMC - Disc. Infectologia – Dep. Medicina
3. Instituto Butantan; Laboratório de Bacteriologia
4. CINVESTAV - IPN; Dep. Biologia Celular
H04 - 024 - DETECÇÃO DO OPERON SUBAB, QUE CODIFICA A
CITOTOXINA SUBTILASE, NOS DIFERENTES PATOTIPOS DE
ESCHERICHIA COLI
IRINO,K.1; VIEIRA, M.A.M.2; GOMES, T.A.T.2; NAVES, Z.V.F.1;
GUTH,B.E.C.2; OLIVEIRA, M.G.3; TIMM,C.D.4; PIGATTO, C.P.5;
FARAH, S.M.S.S.6;6; VAZ, T.M.I.1
1. IAL; BACTERIOLOGIA/ INSTITUTO ADOLFO LUTZ
2. EPM/ UNIFESP; MICROB. IMUN. PARAS./ E. PAULISTA DE
MEDICINA
3. UFJF; ANÁLISES CLÍNICAS / UNIV. FED. J. DE FORA
4. UFPEL; VET. PREVENTIVA/ UNIV. FED. PEL.
5. UFP; MEDICINA VET. / UNIV. FED. PARANA
6. LACEN - PR; BACTERIOLOGIA/ LAB.CENT. SAÚDE PÚBL.
H04 - 025 - CARACTERIZAÇÃO DE BASTONETES GRAM
POSITIVOS ESPORULADOS (BGPE) PROVENIENTES DE
ANÁLISES MICROBIOLÓGICAS REALIZADAS NO
INCQS/FIOCRUZ
SOUZA, M.O.1; VERAS, J. F. C.1; OTSUKI, K.2; VIEIRA, V. V.1
1. INCQS/FIOCRUZ; Instituto Nacional de Controle de Qualidade e
Saúde
2. IOC/FIOCRUZ; Instituto Oswaldo Cruz
H04 - 026 - PROSPECÇÃO DE GENES RELACIONADOS A
MANUTENÇÃO DA INTEGRIDADE GENÔMICA.
SILVA, RCB; SILVA, U.B; SENA, DCS; AGNEZ LIMA, LF
1. UFRN; DBG/Universidade Federal do Rio Grande do Norte
H04 - 027 - ATIVIDADE ANTIMICROBIANA ATIVADA POR LUZ DE
EXTRATOS VEGETAIS
MENEZES-SILVA, S.M.P.3; COUTINHO, H.D.M.2; SILVA FILHO,
R.N.3; SIQUEIRA-JÚNIOR, J.P.1
1. UFPB; Depto. Biologia Molecular/Universiade Federal da Paraíba
2. URCA; Depto. Ciências Biológicas e da Saúde/ URCA
3. UFPB; Laboratório de Tecnologia Farmacêutica/ UFPB
H04 - 017 - TIPAGEM MOLECULAR DE YERSINIA
PSEUDOTUBERCULOSIS POR ERIC-PCR E MLST
IMORI, P.F.M.; PITONDO-SILVA, A.; SOUZA, R.A.; FALCÃO, J.P.
1. FCFRP/USP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão
Preto/USP
H04 - 028 - PESQUISA DE GENES CDTA E CDTB EM CEPAS
TOXIGÊNICAS DE CLOSTRIDIUM DIFFICILE ISOLADAS DE
PACIENTES E DO AMBIENTE DE HOSPITAL PEDIÁTRICO DA
CIDADE DO RIO DE JANEIRO
TRINDADE, R. F.1; CRUZ, L.O.1; SANTOS-FILHO,J.2;
BALASSIANO,I.T.2; VIEIRA,J.M.B.D.1; FERREIRA,E.O.2;
DOMINGUES,R.M.C.P.2
1. UEZO; Centro Universitário da Zona Oeste
2. UFRJ; Microbiologia Medica/IMPPG
H04 - 018 - SUB-TIPAGEM MOLECULAR DE ESCHERICHIA COLI
O157:H7 PARA A FORMAÇÃO DE UM BANCO DE DADOS
NACIONAL
VAZ,TMI1; TAVECHIO, AT1; ALVES,CFM2; SOUZA,MPAH3;
FERNANDES,WA4; FARAH,SMSS5; OLIVEIRA MG6;
FERNANDES,SA1; NAVES,ZVF1; IRINO,K1
H04 - 029 - IDENTIFICAÇÃO DE CONTAMINANTES
BACTERIANOS NO PROCESSO DE MICROPROPAGAÇÃO DE
CANA-DE-AÇÚCAR.
TOLEDO, CP1;2; JORDÃO, H1;3; FERRARI, F1;3; MACCHERONI,
W1
1. CanaVialis S.A.; Biofábrica
2. ESALQ; Microbiologia Agrícola
3. UNICAMP; Biologia Vegetal
H04 - 030 - CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DE ISOLADOS
CLÍNICOS DE CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS PROVENIENTE
DE PACIENTES SUBMETIDOS A TRANSPLANTE RENAL.
ALYNE M.S. BARBOSA; CAMILA G. BARBOSA; RENATA C.
PASCON; MARCELO A. VALLIM
1. UNIFESP; Universidade Federal de São Paulo
H04 - 031 - LEPTOSPIRA SEROVAR IDENTIFICATION BY PCRRFLP OF RPOB GENE
JUNG, L R C; BOMFIM, MRQ; MOREIRA, J.L.S; DRUMMOND, R M
N; KROON, E.G; CANTINI, A.N
1. UFMG-ICB; UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS
MICROBIOLOGIA
H04 - 032 - ATIVIDADE MODULADORA DA RESISTÊCIA A
DROGAS POR ÓLEO ESSENCIAL DE CASEARIA SYLVESTRIS
EM STAPHYLOCOCCUS AUREUS
CIRINO, I.C.S.1; MENEZES-SILVA, S.M.P.1; GONÇALVES, G.F.1;
FACANALI, R.2; MARQUES, M. O. M.2; SIQUEIRA-JÚNIOR, J.P.1
1. UFPB; Depto. Biologia Molecular/Universiade Federal da Paraíba
2. IAC; Centro P & D de Recursos Genéticos Vegetais
H04 - 033 - AÇÃO DE FUROCUMARINAS ASSOCIADAS À
ULTRAVIOLETA B (~312NM) EM STAPHYLOCOCCUS AUREUS
FELISMINO, E.B.S.1; SIQUEIRA-JÚNIOR, J. P.1
1. UFPB; Universidade Federal da Paraíba
2. UFPB; Universidade Federal da Paraíba
H04 - 034 - PROSPECÇÃO DE NOVOS GENES QUE CONFIRAM
RESISTÊNCIA AO ESTRESE SALINO.
SILVA, U.B; SILVA, RCB; AGNEZ LIMA, LF
1. UFRN; DBG/Universidade Federal do Rio Grande do Norte
H04 - 035 - MOLECULAR TYPING METHOD OF LEPTOSPIRA
INTERROGANS SEROVARS
DA SILVA, J.B.1; CARVALHO, E.2; MORAIS, Z.M.3; FAVARO, R.D.1;
VASCONCELLOS, S.3; HO, P.L.1
1. Instituto Butantan; Centro de Biotecnologia
2. Instituto Butantan; Laboratório de Parasitologia
3. USP; Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
H04 - 036 - STAPHYLOCOCCUS AUREUS IDENTIFICATION AND
MOLECULAR EPIDEMIOLOGICAL CORRELATION AMONG
STRAINS ISOLATED FROM PATIENTS ANDH OSPITAL STAFFS
LEITE, C.Q.F.1; TANAKA, A.Y.2; MIYATA, M.1; ANNO, I.1;
MAMIZUKA, E.M.2; TRINDADE, P.2; FERNANDEZ, M.1; CORREA,
E.1
1. UNESP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
2. USP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas
H04 - 037 - CARACTERIZAÇÃO DE CEPAS DE E.COLI DO
SOROGRUPO O113 CARREADORAS DO GENE EAE
VAZ, T.M.I1; NAVES, Z.V.F.1; ALVES, C.F.M.2; IRINO, K.1
1. IAL; BACTERIOLOGIA/ INSTITUTO ADOLFO LUTZ
2. FUNED; DOENÇAS BACTERIANAS E FÚNGICAS/ FUND. E.
DIAS
H04 - 038 - IDENTIFICAÇÃO DE ISOLADOS DE METARHIZIUM
ANISOPLIAE AO NÍVEL DE VARIEDADE E CARACTERIZAÇÃO
MOLECULAR UTILIZANDO MARCADOR ITS-RFLP
TIAGO, P. V.; CARNEIRO-LEÃO, M. P.; OLIVEIRA, N. T.; LUNAALVES LIMA, E. A.
1. UFPE; Micologia
H04 - 039 - DIVERSIDADE GENÉTICA DE ISOLADOS DE
METARHIZIUM ANISOPLIAE VAR. ANISOPLIAE UTILIZANDO
MARCADORES INTRON E ISSR
TIAGO, P. V.; CARNEIRO-LEÃO, M. P.; OLIVEIRA, N. T.; LUNAALVES LIMA, E. A.
1. UFPE; Micologia
H04 - 040 - ISOLAMENTO, IDENTIFICAÇÃO E
CARACTERIZAÇÃO DE BACTÉRIAS ESPORULADAS
AERÓBIAS GRAM-POSITIVAS, A PARTIR DE MATERIAIS
COLETADOS DE PRAIAS BANHADAS PELA BAÍA DA
GUANABARA/RJ E DE PRAIAS OCEÂNICAS LOCALIZADAS NA
CIDADE DO RIO DE JANEIRO/RJ
PINTO, L. B.; RABINOVITCH, L.; SILVA, S. E. A.
1. IOC / FIOCRUZ; Instituto Oswaldo Cruz
H04 - 041 - ANÁLISE DA PRESENÇA DE GENES DE VIRULÊNCIA
EM ESCHERICHIA COLI ENTEROPATOGÊNICA ATÍPICA
SANTOS, T.O.; PAIVA, F.P.T.; PORANGABA, T.M.; FRANZOLIN,
M.R.; SIRCILI, M.P.
1. Instituto Butantan; Laboratório de Bacteriologia
H04 - 042 - ESTUDO DA SIMILARIDADE GENÉTICA, FENÉTICA E
MOLECULAR INTRA E INTER-ESPECÍFICA DE BACILLUS
CEREUS E BACILLUS THURINGIENSIS
COELHO, R. A.; RABINOVITCH, L.; DA SILVA, S. E. A.
1. IOC / Fiocruz; Instituto Oswaldo Cruz
H04 - 043 - MÉTODO DE DETECÇÃO DE GENES ENVOLVIDOS NA
SÍNTESE DE POLÍMERO BIODEGRADÁVEL EM ESPÉCIES DO
GÊNERO BURKHOLDERIA.
ROZO, Y.P.G1;2; PEREIRA, E.M1;2; GOMEZ, J.G.C1;2; SILVA,
L.F.1;2
1. USP; Universidade de São Paulo
2. ICB; Instituto de Ciências Biomédicas
H04 - 044 - ANÁLISE DA VARIABILIDADE GENÉTICA ATRAVÉS
DE ELETROFORESE DE MULTILOCOS ENZIMÁTICOS E PERFIL
DE RESISTÊNCIA A ANTIMICROBIANOS EM BACILLUS CEREUS
E BACILLUS THURINGIENSIS
DA SILVA, S. E. A.; RABINOVITCH, L.
1. IOC; Instituto Oswaldo Cruz
H04 - 045 - ANALISE COMPARATIVA DOS PSEUDOGENES
ENTRE DUAS LINHAGENS DE CORYNEBACTERIUM
PSEUDOTUBERCULOSIS (C231 E 1002) E OUTRA ESPÉCIE
CORYNEBACTERIUM DIPHTHERIAE (NCTC 13129)
PINTO, A.C1; RESENDE, D.M.2; SOARES, S.C1; D'AFONSECA, V1;
ALMEIDA, S.S1; MOORE, R4; SILVA, A3; RUIZ, J.C2; MIYOSHI, A1;
AZEVEDO, V1
1. UFMG; Microbiologia/Ciencias Biologicas
2. CPqRR/FIOCRUZ; Centro de Pesquisa René Rachou/Fundaçao
Oswaldo Cruz
3. UFPA; Genetica-Ciências Biologicas
4. CSIRO; CSIRO Enquiries
K03 - 003 - EFEITO INIBITÓRIO DE ÓLEOS ESSENCIAIS SOBRE
O CRESCIMENTO DE PSEDOMONAS AERUGINOSA ATCC 27853
E LISTERIA MONOCYTOGENES ATCC 19117
MILLEZI, A. F.; CAIXETA, D. S.; DIAS, N. A. A.; OLIVEIRA, T. O.;
CARVALHO, Q.; PICCOLI, R. H.
1. UFLA; Pós-graduação em Microbiologia Agrícola
K03 - 004 - COMPORTAMENTO DE BACTÉRIAS LÁCTICAS,
ÁCIDO ACÉTICAS E LEVEDURAS NA PRODUÇÃO DO KEFIR
LEITE, A.M.O.1; MOREIRA, B. F. A.3; DEL AGUILA, E.M.1; MIGUEL,
M.A.L.2; SILVA, J.T.1; PASCHOALIN, V.M.F.1
1. UFRJ; Instituto de Química/Departamento de Bioquímica
2. UFRJ; Instituto de Microbiologia/Departamento Microbiologia
Médica
3. UEZO; Universidade Estadual da Zona Oeste
H04 - 046 - IDENTIFICAÇÃO DE ENDÓFITOS NA PLANTA
MEDICINAL SACACA (CROTON CAJUCARA BENTH).
SOBREIRA, M.S.; MEDEIROS-GALVÃO, R. S.; CARVALHOCHAVES, M. C.; COSTA NETO, P. Q.; RONDON, A. C. F.; PEREIRA,
J. O.
1. UFAM; Universidade Federal do Amazonas
K03 - 005 - POTENCIAL ANTAGÔNICO DE LEVEDURA SOBRE
FUNGOS PATOGÊNICOS
FAZIO, M.L.S.; GONÇALVES, T.M.V.; HOFFMANN, F.L.
1. UNESP; DETA/Universidade Estadual Paulista
H04 - 048 - MICRORGANISMOS ENDOFÍTICOS DA PLANTA
TÓXICA CHIBATA (ARRABIDAEA BILABIATA (SPRAGUE)
SANDW.)
CARVALHO-CHAVES, M. C.; MEDEIROS-GALVÃO, R. S.;
SOBREIRA, M. S.; COSTA NETO, P. Q.; RONDON, A. C. F.;
PEREIRA, J. O.
1. UFAM; Departamento de Biologia
K03 - 006 - APLICAÇÃO DO ÓLEO ESSENCIAL DE MENTA PARA
PREVENIR O DESENVOLVIMENTO DE COLLETROTRICHUM
GLOESPORIOIDES EM FRUTOS DE MAMÃO (CARICA PAPAYA
L.)
SILVA, F. C. DA1; CHALFOUN, S. M2; COSTA, H.3; BOTELHO,
D.M.DOS S.2; PEREIRA, M.C.2
1. UFLA; Universidade Federal de Lavras
2. EPAMIG; Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais
3. INCAPER; Insttituo Capixaba de Pesquisa
H04 - 049 - APLICAÇÃO DA REAÇÃO EM CADEIA DA
POLIMERASE PARA A CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DE
ISOLADOS CLÍNICOS DE ENTEROBACTÉRIAS
WALTER, F..Z.1; RENNER, J. D. P1; ROCHA, M. P.2; MAINARDI, M1;
CARNEIRO, M.3; KRUMMENAUER, E3; POSSUELO, L.G.1; VALIM,
A.R.M.1
1. UNISC; Universidade de Santa Cruz do Sul
2. Enzilab; Laboratório Enzilab
3. HSC; Hospital Santa Cruz
K03 - 007 - DETECÇÃO DE BIOFILMES MICROBIANOS MISTOS
EM BORRACHAS DE LÁTEX DE ORDENHADEIRA MECÂNICA
POR MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE VARREDURA
MELO, P.C1; SANTOS, S.S1; SOUZA, V.1; MEDEIROS, M.I.M1;
NADER-FILHO, A.1; BRITO, D.V.D2; GONTIJO-FILHO, P.P2;
RODRIGUES, C.A1
1. UNESP; Departamento de Medicina Veterinária Preventiva
2. UFU; Departamento de Imunologia e Parasitologia Aplicadas
H04 - 050 - CARACTERIZAÇÃO DO GENE PHAC DE
BURKHOLDERIA SACCHARI RESPONSÁVEL PELA PRODUÇÃO
DE POLIHIDROXIALCANOATOS (PHA).
ROZO, Y.P.G.1;2; PEREIRA, E.M.1;2; SILVA, L.F.1;2; GOMEZ,
J.G.C.1;2
1. USP; Universidade de São Paulo
2. ICB II; Instituto de Ciências Biomédicas
K03 - 008 - PROPRIEDADE ANTIMICROBIANA DE ÓLEOS
ESSENCIAIS DE PLANTAS CONDIMENTARES SOBRE CARNE E
HAMBÚRGUER BOVINO E TESTES DE ACEITAÇÃO
BARBOSA, L. N.; PROBST, I. S.; MACHADO, B. F. M. T.; RALL, V. L.
MORES; FERNADES JUNIOR, A.
1. UNESP; Depto de Microbiologia e Imunologia/Instituto de Biociências
H04 - 051 - ISOLAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE
MARCADORES MICROSSATÉLITES PARA O ASCOMICETO
COLLETOTRICHUM ACUTATUM, AGENTE DA PODRIDÃO
FLORAL DOS CITROS
CIAMPI, M.B.1; SOUZA, A.P.2; SPÓSITO, M.B.3; AMORIM, L.1
1. USP - ESALQ; Departamento de Fitopatologia, Universidade de
São Paulo
2. IB - UNICAMP; Departamento de Biologia Vegetal, Universidade de
Campinas
3. FUNDECITRUS; Fundo de Defesa da Citricultura
K03 - 009 - VARIAÇÃO TEMPORAL NA ATIVIDADE
ANTIMICROBIANA DE ÓLEOS ESSENCIAS DE PLANTAS
CONDIMENTARES FRENTE A LINHAGENS PATOGÊNICAS EM
CARNE E HAMBÚRGUER BOVINO
BARBOSA, L. N.; PROBST, I. S.; MACHADO, B. F. M. T; SILVA, N. C.
C.; FERNANDES JUNIOR, A.
1. UNESP; Microbiologia e Imunologia/ Instituto de Biociênciasd
H04 - 052 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIFÚNGICA E ANTIHELMÍNTICA DE EXTRATOS DE PLANTAS DA AMAZÔNIA.
AZEVEDO,L.G.1; NUNEZ, C.V.2; FERREIRA, H.B.1; VAINSTEIN,
M.H.1
1. UFRGS; Centro de biotecnologia da UFRGS
2. INPA; Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
H04 - 054 - CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DE ISOLADOS
CLÍNICOS DO GÊNERO STENOTROPHOMONAS ATRAVÉS DOS
GENES 16S RRNA, UVRB E NIFH.
CEREZER, V.G.1; RAMOS, P.L.2; ROCHA, R.C.S.3; MACHADO,
N.F.G.3; BARBOSA, H.R.3; GOMEZ, J.G.C.3; PASTERNAK, J.4;
MOREIRA-FILHO, C.A.1;2
1. FM-USP; Pediatria/Faculdade de Medicina da USP
2. CPB-USP; Centro de Pesquisa em Biotecnologia da USP
3. ICB-USP; Microbiologia/Instituto de Ciências Biomédicas da USP
4. HI Albert Einstein; Laboratório do Hospital Israelita Albert Einstein
K – Microbiologia de Alimentos
K03 – Controle do desenvolvimento microbiano em alimentos
K03 - 001 - AVALIAÇÃO DO EFEITO DO ÓLEO ESSENCIAL DE
AGERATUM CONYZOIDES SOB O CRESCIMENTO E
BIOSSINTESE DE AFLATOXINA B1 POR ASPERGILLUS FLAVUS
NOGUEIRA, J.H.C.1; SILVA, R.T.M.1; GONÇALEZ, E.1; FACANALI,
R.2; MARQUES, M.O.M.2; FELICIO, J.D.1
1. IB; Instituto Biológico
2. IAC; Instituto Agronômico de Campinas
K03 - 002 - ALTERAÇÕES ULTRAESTRUTURAIS EM CÉLULAS
DE ASPERGILLUS FLAVUS TRATADAS COM ÓLEO ESSENCIAL
DE AGERATUM CONYZOIDES
NOGUEIRA, J.H.C.; LOMBARDI, R.; GONÇALEZ, E.; GALETTI,
S.R.; ROSSI, M.H.; FELICIO, J.D.
1. IB; Instituto Biológico
K03 - 011 - ELUCIDAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DO
ÓLEO ESSENCIAL DE CANELA APLICADO NO IOGURTE EM
CONCENTRAÇÃO MÁXIMA ACEITÁVEL SENSORIALMENTE
FENIMAN, C.M.; RALL, V.L.M.; FERNANDES JÚNIOR, A.
1. UNESP; Microbiologia e Imunologia / IBB-UNESP
K03 - 012 - ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DA EFICIÊNCIA DE
POTES PLÁSTICOS COM ATIVIDADE ANTIMICROBIANA PARA
ARMAZENAMENTO DE ALIMENTOS
MORALEZ, A. T. P.; CYOIA, P.S.; DAS NEVES, M.S.; LONGHI, C.;
KOBAYASHI, R. K. T.
1. UEL; Departamento de Microbiologia/Universidade Estadual de
Londr
K03 - 013 - INFLUÊNCIA DA ESTIRPE, MEIO DE SUSPENSÃO E
CONCENTRAÇÃO SALINA SOBRE A ENTRADA DE
SALMONELLA ENTERICA NO ESTADO VIÁVEL NÃO
CULTIVÁVEL
MENDES, R.A.1; SANTOS, M.T.1; MANTOVANI, H.C.2; ARAÚJO, E.F.1;
OLIVEIRA, W.C.1
1. UFV; Depto de Microbiologia
2. UFV; Depto de Microbiologia
K03 - 014 - PERFIL DE PROTEÍNAS INTRACELULARES DE
SALMONELLA ENTERICA SOROVAR ENTERITIDIS PT4 NO
ESTADO VIÁVEL NÃO CULTIVÁVEL E EM RESPOSTA A
DIFERENTES CONDIÇÕES DE ESTRESSE
MENDES, R.A.; SANTOS, M.T.; ARAÚJO, E.F.; MANTOVANI, H.C.;
CARMO, C.P.
1. UFV; Depto de Microbiologia
K03 - 015 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DO
SUCO DE MORINDA CITRIFOLIA L. (RUBIACEAE) FRENTE A
MICRORGANISMOS PATOGÊNICOS.
TAVARES, S.S.; SOBRINHO, R.R.; BARROS, M.G.S.; SILVA-FILHO,
E.A.
1. UFAL; UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS
K03 - 016 - BIOCONSERVAÇÃO DE CALDO DE PEIXE MODELO
COM EXTRATO HIDROALCOÓLICO DE ALECRIM PIMENTA E
CARNOBACTERIUM MALTAROMATICUM
REIS, F.B.; SOUZA, V.M.; THOMAZ, M.R.S.; FERNANDES, L.P.;
OLIVEIRA, W.P.; DE MARTINIS, E.C.P.
1. FCFRP-USP; Análises Clínicas, Toxicológicas e Bromatológicas
K03 - 017 - INCORPORAÇÃO DE TRICLOSAN EM MICELAS DE
K03 - 018 - DETERMINAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA
DO BIOSSURFACTANTE RAMNOLIPÍDEO
SANTOS, L. J. O.; COLOMBARI, D. S.; ARAÚJO, E. A.;
BERNARDES, P. C.; FERNANDES, P. E.; ANDRADE, N. J
1. UFV; Universidade Federal de Viçosa
K03 - 019 - ESTUDO DA CARGA MICROBIANA EM ÁGUAS DE
RESFRIAMENTO DE CARCAÇAS DE FRANGOS COM
JORNADAS DE TRABALHO 8, 16 E 24 HORAS
CAVANI, R.; SCHOCKEN-ITURRINO, R.P.; BERALDO-MASSOLI,
M.C.; VEDOVELLI,M. C.; PAULILLLO, A.C.
1. FCAV/UNESP; Departamento de Microbiologia/ FCAV/UNESP
Jaboticabal
K03 - 020 - EFEITO DA ADIÇÃO DE LACTOBACILLUS
ACIDOPHILUS CRL 1014 EM HAMBÚRGUER BOVINO NA
INIBIÇÃO DE COLIFORMES TOTAIS E E.COLI.
JARDIM,F.B.B.; LOPES,G.A.Z.; JERÔNIMO,M.; SANTOS,V.R.;
CATANOZI,M.P.L.M.; ROSSI,E.A.
1. UNESP; Alimentos e Nutrição/Faculdade de Ciências Farmacêuticas
K03 - 021 - REGULAÇÃO DE BIOFILMES DE ENTEROBACTER
CLOACAE PELO SISTEMA QUORUM SENSING
PONCE, ADRIANA DOS REIS; MACHADO, SOLIMAR
GONÇALVES; RODRIGUES, RAMILA CRISTIANE; VANETTI,
MARIA CRISTINA DANTAS
1. UFV; Departamento de Microbiologia/Universidade Federal de
Viçosa
K03 - 022 - VIABILIDADE DE BACTÉRIAS ÁCIDO-LÁTICAS E
PÓS-ACIDIFICAÇÃO DE LEITES FERMENTADOS ELABORADOS
COM DIFERENTES TIPOS E CONCENTRAÇÕES DE
EDULCORANTES
CASAROTTI, S.N.; MORETTI, B. R.; PENNA, A.L.B.
1. UNESP; Engenharia e Tecnologia de Alimentos
K03 - 023 - BACTÉRIAS LÁTICASNAMATURAÇÃO DE QUEIJO
PRATO COM TEOR REDUZIDO DE GORDURA ADICIONADO DE
ENZIMAS PROTEOLÍTICAS
GARCIA, G.A.C.; MENIS, M.E.C.; PAULA, A.T.; REIS, J,A.; SILVA.
L.F.; PENNA, A.L.B.
1. UNESP; Engenharia e Tecnologia de Alimentos
K03 - 024 - AÇÃO DE ENZIMAS QUITINOLÍTICAS DE
TRICHODERMA ASPERELLUM NA INIBIÇÃO DO CRESCIMENTO
DE MICROORGANISMOS SOBRE EMBALAGENS BIOATIVAS
SILVA, B.D.S.; FERNANDES, K.F.
1. UFG; LQP/Depto. de Bioquímica/Instituto de Ciências Biológicas
K03 - 025 - DETECÇÃO, ISOLAMENTO E CARACTERIZAÇÃO
FENOTÍPICA DE ALICYCLOBACILLUS SPP. EM SUCOS DE
LARANJA RECONSTITUÍDO, INDUSTRIALIZADOS E
COMERCIALIZADOS EM MARINGÁ-PR
NOMI, N. K.; ANDRADE, S. B.; ABREU FILHO, B. A.
1. UEM; Departamento de Biologia/Universidade Estadual de
Maringá
K03 - 026 - CEPAS NÃO HEMOLÍTICAS DE LISTÉRIA
MONOCYTOGENES ISOLADAS EM AMBIENTE DE ABATE DE
FRANGOS ALTERNATIVOS
SIGARINI, C. O.1; ROÇA, R. O.1; SILVA, G F3; DUTRA, V.3;
NAKAZATO, L.3
1. FCA; Faculdade de Ciências Agronômicas
2. FMVZ; Faculdade de Medicina Veterinária
3. UFMT; Universidade de Mato Grosso
K03 - 027 - QUANTIFICAÇÃO DE LACTOBACILOS EM
DIFERENTES CORTES DE CARNE BOVINA VENDIDAS EM
AÇOUGUE DO MUNICÍPIO DE VOLTA REDONDA, RJ
DE OLIVEIRA, T. N. C.1; OLIVEIRA, P. M. S.1; DELGADO, T. R. S.1;
PEREIRA, C. A. S.1;2;3; TEIXEIRA, R. S.4; DOS SANTOS, R. C.1;
DUARTE, P. F.1;4; DA SILVA, R. J. C.4; LEITE, R. M.1; DE
MANCILHA, I. M.4
1. UGB; Ciências Biológicas / Centro Universitário Geraldo Di Biase
2. UniFOA; Ciências Biológicas / Centro Universitário de Volta
Redonda
3. UniFOA; Ciências Médicas / Centro Universitário de Volta Redonda
4. EEL USP; DEBIQ / Escola de Engenharia de Lorena
K03 - 028 - INATIVAÇÃO DE ASCÓSPOROS DE BYSSOCHLAMYS
FULVA POR SANIFICANTE À BASE DE ÁCIDO PERACÉTICO
SANT'ANA, A.S.1; ROSENTHAL, A.3; MASSAGUER, P.R.2
1. USP; Alimentos e Nutrição Experimental/Universidade de São
Paulo
2. UNICAMP; Processos Químicos. Universidade Estadual de Campinas
3. EMBRAPA; CTAA - Embrapa
K03 - 029 - EFEITO DO ÁCIDO FÓRMICO SOBRE A
D E S C O N TA M I N A Ç Ã O D E R A Ç Õ E S AV Í C O L A S
EXPERIMENTALMENTE CONTAMINADAS COM SALMONELLA
ENTERITIDIS E SALMONELLA TYPHIMURIUM
REZENDE, C.S.M.1; SILVA, T.S.1;1; SOLA, M.C.1;1;1; LIMA,
F.C1;1;1; MINAFRA, C.S.2;2;2; NICOLAU, E.S.1;1;1; MESQUITA,
A.J.1;1;1
1. UFG; Universidade Federal de Goiás
2. IFTE-RV; Instituto Federal Goiano de Rio Verde
Dia 11 - 16h às 17h
H04 - 053 - INVESTIGAÇÃO DE GENES DE VIRULÊNCIA EM
AMOSTRAS DE ESCHERICHIA COLI ENTEROPATOGÊNICAS
ATÍPICAS ISOLADAS DE CÃES E HUMANOS.
ARAIS, L.R.1; GOMES, T.A.T.2; ALMEIDA, P.M.P.1; MATHEUSGUIMARÃES, C.1; ALVES, D.P.1; COSTA, D.S.C.C.H.A.1;
BARANDAS, G.M.1; ANDRADE, J.R.C.3; GIRÃO, D.M.4;
CERQUEIRA, A.M.F.1
1. UFF; Microbiologia e Parasitologia/Instituto Biomédico
2. UNIFESP; Microbiologia Imunologia e Parasitologia/Ciências Biomédicas
3. UERJ; Microbiologia e Parasitologia/Faculdade de Ciências Médicas
4. UFRJ; Microbiologia Médica/Inst. Microbiologia Prof Paulo de Góes
K03 - 010 - DETERMINAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO MÁXIMA
ACEITÁVEL DE ÓLEOS ESSENCIAIS ADICIONADOS COMO
ANTIMICROBIANOS EM QUEIJO PROCESSADO
FENIMAN, C.M.; MACHADO, B.F.M.T.; FERNANDES JÚNIOR, A.
1. UNESP; Microbiologia e Imunologia / IBB-UNESP
P123 PARA REDUÇÃO DE PSEUDOMONAS FLUORESCENS
ARAÚJO, E. A.; JÚNIOR, J. F.Q.F; ANDRADE, N. J; SILVA, L.H.M
1. UFV; Universidade Federal de Viçosa
K03 - 030 - EFEITO DA NISINA SOBRE STAPHYLOCOCCUS
AUREUS EM QUEIJO MINAS ARTESANAL DO SERRO-MG
PINTO, M. S.1; SOUZA, A. A. C.1; SOBRAL, D.1; PAULA, J. C. J.1;
CARVALHO, A. F.2; SANTOS A. L.1
1. EPAMIG; Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais
115
2. UFV; Tecnologia de Alimentos
K03 - 031 - DESENVOLVIMENTO DE REVESTIMENTOS
COMESTÍVEIS PROBIÓTICOS PARA RECOBRIMENTO DE
MELÃO MINIMAMENTE PROCESSADO
OLIVEIRA, I.R.N.1; PIRES, A.C.S.1; SOARES, N.F.F.1; CAMILLOTO,
G.P.1; VITOR, D.M.1; MEDEIROS, E.A.A1; PINTO, M.S.2
1. UFV; Departamento de Tecnologia de Alimentos
2. EPAMIG; Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais
K03 - 032 - AVALIAÇÃO DO USO DE CLORHEXIDINA NO
CONTROLE MICROBIANO DE CARCAÇAS DE FRANGO
MARANDINO, G.H.F.2; OLIVEIRA, C.S.V.2; RISTOW, A.M.1;2;
GOMES, N.S.2; CORTEZ, M.A.S.1; TORRES FILHO, R.A.1
1. UFF; Faculdade de Veterinária
2. UNESA; Curso de Medicina Veterinária
K03 - 033 - AVALIAÇÃO DA SOBREVIVÊNCIA DE
PSEUDOMONAS AERUGINOSA EM ÁGUA MINERAL
SOUZA, AP1; ROWLANDS, REG1; MARTINS, CG1; PAULA, AMR1;
YOSHIDA, JTU2; FLORES, D3; RISTORI, CA1
1. IAL; Seção de Microbiologia Alimentar/Instituto Adolfo Lutz
2. IAL; Seção de Meios de Cultura/Instituto Adolfo Lutz
3. FSP/USP; Departamento de Epidemiologia/Faculdade de Saúde
Pública/USP
K03 - 034 - INCIDÊNCIA DE SALMONELLA E E. COLI EM GOIABA
BRANCA 'KUMAGAI' E EFEITO DE TRATAMENTOS
ALTERNATIVOS NO CONTROLE DESSES MICRORGANISMOS
REZENDE, A. C. B.1; CASTRO, M. F. P. M. DE1; CIA, P.2; BENATO,
E. A.1
1. ITAL; GEPC/ Instituto de Tecnologia de Alimentos
2. IAC; Instituto Agronômico
K03 - 035 - AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DE
ÓLEO ESSECIAL EXTRAÍDO DE PIPERACEAE COMO
BIOCONSERVANTE DE ALIMENTOS
ANDRADE,S.B.1; NOMI, N. K.1; CORTEZ, D. A. G.2; ABREU FILHO,
B. A.3
1. UEM; Biologia / Universidade Estadual de Maringa
2. UEM; Farmácia e Farmacologia/ Universidade Estadual de
Maringá
3. UEM; Análises Clinicas / Universidade Estadual de Maringá
K03 - 036 - DESENVOLVIMENTO DE FILME ATIVO
ANTIMICROBIANO E SUA AVALIAÇÃO NA CONSERVAÇÃO DE
BOLOS
COSTA, H.C.B1; SOARES, N.F.F.1; LOPES, C.C.P.1; MELO, N.R.2;
PIRES, A.C.S.1
1. UFV; Universidade Federal de Viçosa
2. UFF; Universidade Federal Fluminense
K03 - 037 - EFEITOS DA APLICAÇÃO DE SALMOURA CONTENDO
PLASMA BOVINO EM BIFES DE COXÃO DURO INJETADO E
COZIDO NA ESTABILIDADE MICROBIOLÓGICA
IOCCA, A.F.S.1;2; IOCCA, F.A,S3; LEMOS, A.L.S.C.2
1. UNESP; Depto de Engenharia e Tecnologia de Alimentos/IBILCE
2. ITAL; Centro de Tecnologia de Carnes/CTC
3. UNEMAT; Depto de Biologia/ Universidade do Estado de Mato
Grosso
K03 - 038 - ESTUDO DE FILMES PARA REVESTIMENTO DE
FRUTAS PELAS TÉCNICAS DE ÂNGULO DE CONTATO E
ANÁLISE MECÂNICO DINÂMICA
CORRÊA, T.R.A.1;2; SCRAMIN, J.A.1;2; BRITTO, D.2; ASSIS,
O.B.G.2; FORATO, L.A.2; BERNARDES FILHO, R.2
1. UFSCar; Departamento de Biotecnologia, Univ. Federal de São Carlos
2. Embrapa; Embrapa Instrumentação Agropecuária
Dia 11 - 16h às 17h
K03 - 039 – ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE FILME
COMESTÍVEL À BASE DE ALGINATO DE SÓDIO INCORPORADO
DE ÓLEO ESSENCIAL DE CRAVO CONTRA PSEUDOMONAS
AERUGINOSA, LISTERIA MONOCYTOGENES E SALMONELLA
SPP. ISOLADAS DE CARNE DE FRANGO
IGARASHI, M. C.; FRANCO, B. D. G. M.; DESTRO, M. T.;
LANDGRAF, M.
1. FCF-USP; Fac. Ciências Farmacêuticas - Universidade de São
Paulo
K03 - 040 - CONTROLE DE CONTAMINAÇÃO MICROBIOLÓGICA
EM SÍLICA GEL AMORFA PARA APLICAÇÕES ALIMENTÍCIAS
H.F. GUMERATO; F.L. SCHMIDT
1. Unicamp; Tecnologia de Alimentos/Faculdade de Engenharia de
Alimentos
K03 - 041 - ISOLAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE AMOSTRAS
DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS PROVENIENTES DA MUCOSA
NASAL DE MANIPULADORES DE ALIMENTOS
GAZOLA,K.C.P; SANTOS, A.; OLIVEIRA,B.M; FREITAS, C.D.B.B.;
FREIRE,D.C.; ARAÚJO,L.N.F.; FERREIRA,M.C.O.; ALMEIDA, A.A.P
1. FCS/FUMEC; FACULDADE DE CIENCIAS DA SAUDE UNIVERSIDADE FUMEC
K03 - 042 - EFEITO DA IRRADIAÇÃO NO COMPORTAMENTO DE
LISTERIA MONOCYTOGENES E SALMONELLA SP.
INOCULADAS EM RÚCULA (ERUCA SATIVA MILL.)
MINIMAMENTE PROCESSADA EMBALADA SOB ATMOSFERA
MODIFICADA DURANTE O ARMAZENAMENTO A 5º C POR 16
DIAS
NUNES, T. P.1; MARTINS, C.G.2; DE SOUZA, K.L.O.3; BÍSCOLA,
V.3; AZEVEDO, A.P.3; FRANCO, B.D.G.M.3; DESTRO, M.T.3;
LANDGRAF, M.3
1. UFS; Núcleo de Engenharia de Alimentos/UFS
2. IAL; Instituto Adolfo Lutz
3. USP; Faculdade de Ciências Farmacêuticas/USP
K03 - 043 - EFEITO DE ÁCIDOS ORGÂNICOS EM ESPOROS DE
116
CLOSTRIDIUM ESTERTHETICUM E CLOSTRIDIUM GASIGENES.
KAWAICHI, M.E.; FERREIRA, A.B.P; LOSCALZO, I.T.; KABUKI, D.Y.;
KUAYE, A.Y.
1. Unicamp; Depto Tecnol. de Alimentos/ Fac. de Engenharia de Alimentos
K03 - 044 - PROPOSTA DE UM SISTEMA DE FILTRAÇÃO
EFICIENTE PARA REDUÇÃO OU ELIMINAÇÃO DE
CONTAMINANTES BIOLÓGICOS
DINIZ, S. B.; VITAL, F. A. C.; XAVIER, R. P.; CALAZANS, G. M. T.;
GUSMÃO, P. T. R.; PINHEIRO, I. O.
1. UFPE; Depto. de Antibióticos Universidade Federal de Pernambuco
K03 - 045 - PERFIL ENTEROTÓXICO DE CEPAS DE BACILLUS
CEREUS ISOLADAS DE ALIMENTOS EM TRÊS DÉCADAS
DISTINTAS
PIRES, E.S.1; VIVONI, A.M.2; CHAVES, J. Q.2; ROSADO, A.S.1;
CAVADOS, C.F.G.2
1. UFRJ; Universidade Federal do Rio de Janeiro
2. FIOCRUZ; Fundação Oswaldo Cruz
K03 - 046 - LACTIC ACID BACTERIA ISOLATED FROM RAW MILK
AND SOFT CHEESE: DETECTION OF CULTURESABLE TO
PRODUCE BACTERIOCINS AND BACTERIOCIN-LIKE
SUBSTANCES AND MOLECULAR IDENTIFICATION