Pesquisa, Desenvolvimento
e Avaliação de Ambientes
e Materiais Educativos
Miriam Struchiner
III Encontro Nacional de Educação a Distância
da Rede de Escolas de Governo
Rio de Janeiro, 2010
LTC-NUTES
• Planejar, desenvolver, implementar e analisar
processos, recursos e ambientes educativos
mediados nas TICs (1995)
• Equipe multidisciplinar: professores, estudantes e
técnicos (educação, informática, programação
visual, saúde e biociências)
• Contextos de Pesquisa, Desenvolvimento e Uso:
– Ensino de Graduação: Biociências e Saúde
– Formação Continuada de Profissionais da área da saúde
– Formação e ferramentas de apoio ao trabalho docente para
a integração das TICs
Modelo de Apreciação Analítica
Desenvolvimento a partir de questões/problemas trazidos
pelos docentes de suas práticas educativas (situado)

Desenvolvimento de recursos educativos como
objeto/motivo para pesquisar em educação como atividade
social (além do cognitivo)

Design com Agenda Crítica: TICs a serviço de mudanças
e questionamento do status quo, inovando currículos e
relações pedagógicas e sociais no contexto escolar

Experiências participativas e reflexivas de design e de uso
dos recursos em contextos naturais de aprendizagem

Avaliação dos recursos «baseada no contexto de uso» e
avaliação dos «usuários»

Pesquisa Baseada
Abordagem Metodológica
em Design
• Design Based Research; Design Studies;
Developmental Research
Primeiras publicações: Brown e Collins (1992); Cobb, 1998; Jonassen & Land,
2000; Reeves (2000); Design Based Collective (2003)
• Integra pesquisa, planejamento/desenvolvimento de
experiências, ambientes ou materias educativos e a
prática educativa em contextos reais de ensinoaprendizagem (parceria entre pesquisadores e
professores):
desenvolvimento e pesquisa = intervenção
Pragmática/Intervencionista * Situada
* Interativa, iterativa e flexível * Integrativa* Contextual
Pesquisa Baseada
Abordagem Metodológica
em Design
Fases do Processo Iterativo
da Pesquisa Baseada em Design (Reeves, 2000)
Ensino de Graduação
na Área de Ciências da Saúde
Motivação central
Carência de material educativo para o
ensino de Neurociência com uma
abordagem e em português
Questões
- aplicação dos conceitos nas profissões
da saúde
- não linearidade; multiplas formas de
representação: diferentes meios e
recursos de aprendizagem
- diferentes formas de navegação (rede
de conceitos, índice, capítulos,
abordagens, aplicações, banco de
imagens)
Abordagem
- Flexibilidade Cognitiva (Spiro et all)
- Aprendizagem Baseada em Casos
Colaboração: LTC/NUTES - Laboratório de Neuroplasticidade /
Depto. Anatomia/ICB
Motivação central
Experiências e relatos dos pacientes
sobre seus processos de adoecimento e
tratamento - humanização na formação
médica (integralidade e subjetividade)
Questões
- aprender com as narrativas dos
pacientes; se colocar no papel deles
- expectativas e impacto dos primeiros
encontros dos estudantes com
pacientes
- pacientes participam da formulação
pedagógica do curso
- integrar ferramentas da Web 2.0 para
criar oportunidades de aproximar os
alunos às narrativas dos pacientes
Abordagem
- aprendizagem situada/corporificada
- aprendizagem colaborativa
Colaboração: LTC/NUTES – IPUB/UFRJ – FM/UFRJ
Motivação central
Dificuldade de acesso ao laboratório de
microscopia e de elaboração de uma
diversidade de lâminas histológicas.
Atlas Histológicos resolvem??????
Desafios
- Integrar uma metodologia participativa
(pesquisadores, professores e alunos)
no desenvolvimento de um Banco de
Imagens Virtual, produzido na aula de
laboratório de histologia pelos
estudantes
Abordagem
- design participativo
- ergopedagogia
- aprender fazendo
Colaboração: LTC/NUTES – ICB
Guilherme Santarosa (doutorado)
Síntese
• Recursos desenvolvidos para ensino presencial e
semi-presencial: CD-ROMs, AVAs e OAs
• Questões e problemas: aprendizagem de conceitos
abstratos; relação teoria-prática; abordagem de
conteúdos/simplificação e motivação
• Princípios e estratégias: aprendizagem significativa,
situada e corporificada, flexibilidade cognitiva,
problematização e colaboração
• Reflexões sobre práticas educativas, revisões de
conteúdo e de avaliação - relação pesquisadores e
professores é cooperativa e contínua
Formação Continuada
de Professores
e de Profissionais de Saúde
Motivação central
Um modelo de EAD para a formação
permanente de recursos humanos em saúde
no contexto da América Latina. Parceria
universidade-serviço.
Questões
- relação educação e trabalho em Saúde
- papel do contexto na aprendizagem de
adultos/profissionais
- necessidades/características dos países
- multiplicidade de olhares sobre o
problema da gestão em saúde
- inclusão tecnológica e digital
-formação de profissionais para EAD
Abordagem
- modelo adaptável/plataforma
- aprendizagem baseada em casos reais
dos países
- formação em EAD
- apropriação tecnológica
(8 versões e três línguas)
Colaboração: LTC/NUTES – IMS/UERJ - OPAS
Motivação Central
Falta de foco na saúde do adolescente e do
jovem na formação médica e em saúde em
geral: os problemas de saúde dos jovens ficam
perdidos entre a pediatria e a clínica de
adultos.
Questões
- natureza e abrangência dos problemas de
saúde de jovens e adolescentes e seus níveis
de complexidade
- relação entre teoria e problemas realistas
- compreensão do problema passa não apenas
na idenficação e solução mas nas alternativas
de encaminhamento no contexto do sistema
de saúde
Abordagem
- abordagem interdisciplinar
- aprendizagem baseada em casos
- caso primeiro; teoria depois
Colaboração: LTC/NUTES – NESA/UERJ - OPAS
Motivação central
A integração de TICs por docentes da área
da Saúde, especialmente do uso da Internet
no ensino (ambiente aberto e fechado para
cursos)
Questões
-Aliar teoria e prática - referenciais
relevantes com experiências dos professores
envolvidos
-Promover reflexão, colaboração e ação –
troca de experiências e construção de
materiais/recursos aplicáveis na prática
- Utilizar abordagem e linguagem
compatível com professores de áreas de
biociências/saúde - EAD é apenas mais
ferramenta/semi-presencial
- TICs: pretexto para repensar práticas
Abordagem
- aprendizagem colaborativa
- teoria da atividade
Síntese
• Recursos desenvolvidos, em geral, para o ensino e/ou
trabalho cooperativo a distância: AVAs
• Questões e problemas: relação trabalho-educação e teoriaprática; trabalho em equipe; importância do contexto;
abordagem interdisciplinar; interações online/afetividade e
formas de expressão; inclusão digital e letramento em TICs
• Princípios e estratégias: aprendizagem situada, teoria da
atividade, problematização, cooperação e abc (casos)
• Revisão de conceitos sobre a EAD, especialmente no que
diz respeito às idéias de massificação, de materiais que
servem a vários objetivos e grupos
Ferramentas de Apoio
ao Trabalho Docente
com o Uso das TICs
Ferramenta ABC
Ferramenta OPC
Constructore
Motivação central
Possibilitar aos professores disponiblizarem
conteúdos e atividades educativas na
Internet, fácil e rápida
Questões
-Equilíbrio entre diversidade/riqueza de
recursos e facilidade de uso
-Adequação dos passos à linguagem dos
professores
- Aprimoramento dinâmico da Constructore
baseado no uso, nas dificuldades, nas
queixas e nas sugestões dos professores
(processo iterativo)
Abordagem
- ciclo de design baseado no uso
- professor usuário centro do processo:
apoderamento e letramento tecnológico
- CTPC – conhecimento tecnológico,
pedagógico do conteúdo
- percepção de professores X alunos
- adoção de inovações
Constructore:
Passos de criação
Constructore:
Passos de criação (2)
Aplicativos de software de demonstração de
resolução de problemas matemáticos
Em breve: Constructore 2.0
Interface entre Constructore e Moodle
Estudos sobre formas de licenciamento
Síntese
• Recursos desenvolvidos, em geral, para o ensino
presencial/semi-presencial e alguns a distância com foco no
trabalho de professor
• Questões e problemas: o professor tem poucas
oportunidades (tempo, incentivo) e recursos para incorporar
novas metodologias e abordagens de ensino
• Princípios e estratégias: ferramentas desenvolvidas com
base no trabalho e no uso dos professores; flexibilidade
pedagógica; CPTC (autonomia do professor) e adoção de
inovações; desafios identificados pelos professores
• Revisão de práticas correntes; definição do espaço virtual e
do presencial; novos espaços de interação entre alunos e
entre alunos e professores e formas de representação.
Concluindo
O que estamos fazendo com esta experiência???
• Esforço em organizar e sintetizar estas experiência,
discutindo os
- problemas educativos da área de ensino de ciências da
saúde que motivam o uso das TICs
- experiências e oportunidades de aprendizagem para os
alunos
- processo de trabalho em equipe e a construção de um
conhecimento interdisciplinar sobre construção e uso de
TICs
- analisando o processo de idenficação e apropriação de
teorias e princípios educativos que norteiam o design e seu
refinamento em grupo
- sistematizando as lições aprendidas
Laboratório de Tecnologias Cognitivas
NUTES/UFRJ
miriamstru@ufrj.br
http://www.ufrj.br/nutes
ltc.nutes.ufrj.br