Atividades da Divisão de
Metrologia Química do Inmetro
Vanderléa de Souza
Chefe da Divisão de Metrologia Química
30-05-05
Importância da Metrologia Química
 Qualidade, Inovação e Competitividade
 Barreiras Técnicas ao Comércio
 Garantia de justas relações de troca
 Saúde, segurança e meio ambiente
 Diretamente relacionada a 80% das cadeias produtivas
Para garantir a confiabilidade e comparabilidade
das medições químicas...
•Técnicas analíticas de alto valor metrológico
• Materiais de Referência Certificados
• Procedimentos de Referência
• Validação de método
• Programas de intercomparações
• Sistema da qualidade
Inmetro - Instituto Nacional de Metrologia
Missão
 Locus de conhecimento e credibilidade, com excelência em Ciência
e Tecnologia, não mais um “depósito de padrões”
 Referência Nacional
 Suporte à competitividade, defesa
(instrumento de política industrial)
dos
interesses
nacionais
 Articulação Internacional e Representação do País
 Geração e difusão de conhecimento em metrologia, antecipação às
necessidades
Criação da DQUIM
 Decreto Presidencial n0 3370 de 23 de
Fevereiro de 2000 e Regimento Interno do
Inmetro, anexo à Portaria 123 de 23 de maio
de 2000 do MDIC
Localização
Mecânica
Centro Operacional
Térmica
Acústica e Vibração
Química
Elétrica
Óptica
As Principais Competências da
Divisão de Metrologia Química
 Implantação de métodos primários em áreas de
interesse
 Produção e certificação de materiais de referência
 Organização de Ensaios de Proficiência
 Disseminação da cultura metrológica (cursos e
eventos)
 Desenvolvimento de procedimentos de referência
Equipe da Divisão de Metrologia Química
 22 Pesquisadores (11 PhD’s)
 2 Técnicos
 1 Consultor Científico
 Contratar 11 novos PhDs em 2004/2005
Dquim
Equipes de Pesquisa
Grupo de Metrologia em
Eletroquímica
Grupo de Metrologia em
Química Inorgânica
Grupo de Metrologia em
Química Orgânica
Laboratório de
Eletroquímica
Laboratório de
Espectroscopia
Laboratório de
Cromatografia
Laboratórios
Grupo de Metrologia do
Estado Gasoso
Laboratório de
Combustíveis e
Lubrificantes
Grupo de Metrologia de
Motores, combustíveis e
Emissões Veiculares
Laboratório de Motores e
Emissões Veiculares
Principais Atividades do LAMOC
• Ensaio e desenvolvimento de pesquisa na área de combustíveis e
lubrificantes - Convênio EQ/UFRJ/Inmetro
• Segurança veicular e emissões - Convênio DETRAN/Inmetro
• Monitoramento e medições de poluentes - Suporte Técnico Feema
• Suporte Técnico à outras Diretorias (DIMEL, DQUAL)
• Elaboração de cursos específicos de metrologia para os Ipem`s
Motor CFR (octanagem)
Cetano
Controle da Qualidade dos Combustíveis
Nova Demanda da Sociedade
•Biodiesel
Diversificação da matriz energética nacional
Projeto para os próximos 3 anos:
 Investimento total : R$ 65 milhões (PITCE)
 Infraestrutura: R$ 15 milhões
 Equipamentos: ICP-MS Alta Resolução, ID-ICP/MS, CGTOF, CG-FID/TCD, CG-FID/ECD, CG-ITD-MS, FTIR, RMN,
Bancada de Emissões Veiculares, Balança de Precisão e
Comparadoras (Gases)
 Recursos Humanos: 50 PhDs
 Novas Áreas: Meio Ambiente, Alimentos, Análises
Forenses e Bioanálises
Aquisição de Equipamentos
a) Bancada dinamométrica – estudos referentes a
consumo, potência, desgaste e desempenho de
motores
b) Complementação da bancada visando estudos de
emissões
c) ICP-OES e cromatógrafo co FID-TCD para
avaliação da composição dos diversos tipos de
biodiesel
Atividades Iniciadas
a) Adaptação de motores CFR – Waukesha para
biodiesel (determinação do número de cetano em
função da matéria-prima utilizada: mamona, soja,
amendoim, etc.)
b) Parceria com a EQ-UFRJ – ensaios de
monitoramento da qualidade e desenvolvimento de
novas metodologia de medição
c) Parceria com a UENF – estudos para análise de
medição por laser de biodiesel em diferentes
oleaginosas
d) Parceria com UFRJ/IQ – estudos de análise por
CG-MS para comparação das técnicas
Atividades Propostas
a) Ensaios de Proficiência – ferramenta primordial
para avaliação das metodologias a serem
aplicáveis
b) Estudos do Cálculo de incerteza de medição dos
resultados obtidos
c) Estudos de homogeneidade e estabilidade serão
estudados
d) Desenvolvimento de um MRC
Parcerias Nacionais
 CENTRO DE FÍSICA DA UENF
 ESCOLA DE QUÍMICA DA UFRJ
 INSTITUTO DE QUÍMICA DA UFRJ
 CIENTEC
 INT
 CETEC
 CEG
Parcerias Internacionais
 BAM
 PTB
 NIST
 IRMM
 LGC
 IPQ
 NMi
PLANTAS
NOVO PRÉDIO DE
LABORATÓRIOS DE QUÍMICA
FRENTE
AEREA
TOPO
IDENTIFICAÇÃO DAS ÁREAS
Muito obrigado pela atenção
Consulte o nosso site:
www.inmetro.gov.br
Perguntas e Sugestões para:
dquim@inmetro.gov.br
Download

Document