SABESP
1st Quarter, 2007
1º Trimestre 2008
Maio/08 – Diretoria Econômico-Financeira e de Relações com Investidores
Aviso
Esta apresentação pode conter considerações futuras referentes às perspectivas do
negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas de
crescimento da Sabesp. Estas são apenas projeções e, como tal, baseiam-se
exclusivamente nas expectativas da administração da Sabesp em relação ao futuro
do negócio e seu contínuo acesso a capitais para financiar o plano de negócios da
Companhia. Tais considerações futuras dependem, substancialmente, de mudanças
nas condições de mercado, regras governamentais, do desempenho do setor e da
economia brasileira, entre outros fatores, além dos riscos apresentados nos
documentos de divulgação arquivados pela Sabesp e estão, portanto, sujeitas a
mudanças sem aviso prévio.
2
Agenda
1
A Companhia
2
Nossa Operação
3
Nossa Performance Financeira
3
Uma das maiores companhias de água e esgoto do mundo...
Visão geral sobre a Companhia



Uma das maiores prestadoras de serviços
de água e esgoto do mundo com base no
número de clientes
Fornecemos água para 23,0 milhões de
pessoas, e prestamos serviços de esgoto
para 18,9 milhões de habitantes
Vendemos água tratada no atacado para 6
municípios (3,3 milhões de pessoas)


Monopólio natural, baixo risco de crédito

Nossa área de atuação cobre 60% da
população urbana do Estado

A RMSP é responsável por 75,8% das
nossas receitas de vendas e serviços
prestados.
Principais Indicadores Operacionais
(1)
Água
Esgoto
6,8
5,2
Cobertura (%)
100%
79%
Tratamento (%)
100%
69%(²)
Volume faturado (milhões m³)
469,0
330,2
62,3
40,6
Ligações (milhões)
Rede (mil km)
(1) Data base 31/03/2008
(2) Esgoto tratado como percentual do esgoto coletado
Atendemos a Cidade de São Paulo e
outros 365 dos 645 municípios do Estado
São Paulo
Sistemas Regionais
RMSP
4
...com alto nível de Governança Corporativa.
 Somos uma sociedade de economia mista, com o controle exercido pelo Estado de São
Paulo e uma participação significativa de capital privado
 A regulamentação atual estabelece que o Estado de São Paulo deve possuir no mínimo
50% + 1 das ações com direito a voto da Sabesp
 Em 2004, o Estado de São Paulo realizou uma oferta pública para alienar sua participação
excedente do controle, remanescendo com 50,3% do capital
 Estamos inseridos no Novo Mercado e NYSE, adotamos as melhores práticas de
governança corporativa
 100% de ações ordinárias
Controle Acionário¹
(¹) abril 2008
5
Agenda
1
A Companhia
2
Nossa Operação
3
Nossa Performance Financeira
6
Base diversificada de consumidores
Volume faturado de água por categoria
Volume faturado de esgoto por categoria
Receita de água por categoria
Receita de esgoto por categoria
7
Sistema Integrado de Água Metropolitano





A RMSP representa 71% do volume de água faturada
Flexibilidade operacional para garantir continuidade de atendimento à demanda
Atual disponibilidade hídrica de 68,0 m³/s
Capacidade de produção de água tratada de 67,7 m³/s com previsão de ampliação em mais
7,5 m³/s até o final de 2009
20 reservatórios de água bruta, 182 reservatórios de água tratada e 8 sistemas de produção
Sistemas de Distribuição – RMSP
Produção Média de Água (65,5 m³/s)*
Importância relativa de cada sistema produtor
F. MORATO
F. DA
MAIRIPORÃ
STA. ISABEL
ROCHA
R. Juqueri
CAJAMAR
P. B. JESUS
CAIEIRAS
R. Águas
ARUJÁ
Claras
GUARAREMA
GUARULHOS
S. DO
PARNAÍBA
BARUERI
ITAQUA
MOGI DAS CRUZES
POÁ
FERRAZ
JANDIRA OSASCO
VASC.
ITAPEVI CARAPISÃO PAULO
CUÍBA.
SUZANO
S. C.
SUZANO
V.GDE.
T.DA
DO SUL
R.Taiaçupeba
PAUL.COTIA
SERRA
STO.
MAUÁ
EMBU
ANDRÉ
DIADEMA.
R.Jundiaí
R. da
R.PIRES
Graça
R.Guarapiranga
R.Guara
R. GDE.
ITAP. DA
piranga
SERRA
SERRA
R. P. Beicht
EMBU
GUAÇU
S. LOURENÇO
DA SERRA
Barr. do
França
R.Paraitinga
SALESÓPOLIS
BIRITIBA R.P. Nova
MIRIM
R. R. do
Campo
R.Biritiba
Mirim
S.B.DO
CAMPO
R.Billings
R. Juquitiba
JUQUITIBA
*Produção Média de Água de 12 meses, até mar/2007
8
Municípios Atendidos
Atendemos 366 municípios, a maioria com contrato de concessão;
Das 174 concessões vencidas até 2007, 86 foram mantidas com novos contratos;
Adicionalmente, 21 concessões que venceriam após 2008 já foram contratadas (incluindo
8 municípios que não tem um contrato formal);
Apesar de não haver uma concessão formal com o Município de São Paulo, todos os
ativos são de propriedade da Sabesp
Vencimentos de Concessões
9
Marco Regulatório
Lei Federal 11.445/07  Entrou em vigor em março de 2007

Obrigatoriedade de criar uma Agência Reguladora – Municipal ou Estadual

Definição do prazo limite para estabelecer contrato formal – até 2010

Esclarecimento das condições de pagamento dos contratos assinados antes a lei – até 4 anos

Ampliação do escopo dos serviços de saneamento: abastecimento de água potável, esgotamento
sanitário, limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos, drenagem e manejo de águas pluviais
urbanas

Define o Contrato de Programa como a base contratual a ser utililzada entre a Sabesp e o município

•
Contrato de Programa é uma modalidade de contrato de concessão baseada na Lei dos Consórcios Públicos 11.107/05
•
Dispensa a necessidade de licitação
Um Convênio de Cooperação entre o Estado e o município é necessário para tornar efetivo o Contrato
de Programa e delegar a regulação para a Agência Reguladora Estadual.
Discussão sobre o poder de concessão

Continua na esfera federal a discussão sobre a titularidade dos serviços de saneamento em Regiões
Metropolitanas  A Lei 11.445/07 não esclarece a questão.

Discussão Central: os serviços de saneamento são de interesse local ou comum?

Duas ações estão sendo apreciadas no Supremo Tribunal Federal – sem decisão final, nem direção
clara até o momento:
•
Estado do Rio de Janeiro x Niteroi – 4 votos
•
Estado da Bahia x Salvador – 4 votos
10
Marco Regulatório
Agência Reguladora Estadual - ARSESP

Criada em dezembro de 2007, de acordo com as exigências da Lei 11.445/07;

A Agência regulará os serviços de energia, gás e saneamento;

Os municípios irão delegar a regulação dos serviços de saneamento à Agência Reguladora
Estadual – ARSESP;

É necessária a assinatura de um Convênio de Cooperação entre o Município e o Estado;

Espera-se que a agência esteja em pleno funcionamento em meados de 2008.
Convênio entre a Sabesp e a Prefeitura Municipal de São Paulo

Preparação das minutas para o Convênio de Cooperação, Contrato de Programa Metropolitano e
Projeto de Lei Municipal;

Contrato elaborado de acordo com os requisitos da Lei 11.445;

Equacionamento de pendências financeiras;

Estabelecer programas e intervenções adicionais de saneamento básico e ambiental dirigidos a
diversas áreas da Capital, com origem dos recursos pré-estabelecidos;

Avançar na busca pela estabilidade a longo prazo, na prestação dos serviços de saneamento
básico fornecidos pela Sabesp ao Município de São Paulo, nosso principal mercado.
11
Reajuste Tarifário Anual Consistente
 Reajustamos nossas tarifas anualmente através de uma fórmula que considera custos
gerenciáveis pelo IPCA e que repassa todo o aumento de custos não-gerenciáveis
 Nossa estratégia a médio prazo é alterar a estrutura tarifária, com objetivo de:
•
Assegurar retorno adequado ao capital e financiar investimentos
•
Oferecer tarifas competitivas para clientes comerciais e industriais
Cálculo do Índice de Reajuste Anual
Reajuste Anual das Tarifas vs. Inflação (%)
Parte A
Parte B
Repasse integral dos
custos não gerenciáveis
Inclui::




Reajustes de acordo com a nova fórmula
Energia elétrica
Material de tratamento
Inflação (IPCA)
X
Custos Gerenciáveis
Impostos
Custo de utilização dos
recursos hídricos
12
Evolução das operações e visível potencial de
crescimento - água
Evolução das ligações de água (milhões)
Ligações projetadas de água (mil)

Capacidade atual de produção de água (m³/s)
Total
RMSP
103,5
67,7
Acompanhar o crescimento vegetativo da
população adicionando 652.100 ligações de
água até 2010
Crescimento esperado (m³/s)
Total
RMSP
11,0
8,0
13
Evolução das operações e visível potencial de
crescimento - esgoto
Evolução das ligações de esgoto (milhões)
Ligações projetadas de esgoto (mil)
Aumento de cobertura através da adição de
791.700 ligações
Sistema Atual
Vazão Coletada Média
30,3 m3/s
Total
RMSP 21,2 m3/s
Capacidade deTratamento
39,5 m3/s
Total
RMSP 18,0 m3/s
Crescimento esperado (m³/s)
Coleta
Total
4,6
de: 78% para: 84%
Tratamento
Total
9,3
de: 63% para: 82%
14
Programa de Redução de Perdas
Meta de Perdas de Água (%)
Ações para redução de perdas
Perdas físicas
• Agilidade e qualidade no reparo de
vazamentos
• Controle da pressão na rede de distribuição
com VRPs
• Manutenção preventiva dos hidrômetros
instalados, incluindo os de instalação recente
• Melhoria da qualidade dos materiais
• Pesquisa de vazamentos não visíveis em
áreas críticas
•Troca seletiva de redes e canais
Em Mar/08: 29,1%
35.0
34.0
33.0
32.0
31.0
30.0
29.0
28.0
27.0
26.0
25.0
24.0
Meta em dezembro
de 2010: 24,0%
Perdas não físicas
• Troca de hidrômetros ineficientes
• Expansão das equipes envolvidas em
ações antifraude
• Prevenção de fraudes
• Controle de ligações inativas
15
Oportunidades de expansão e melhoria na eficiência
operacional
Novos contratos – Novos Negócios
 Atender novos municípios (15,3 millões de pessoas – população urbana incluindo o atacado);
 Em março de 2006, Lei nº 12.292 foi aprovada, permitindo à Sabesp operar fora do Estado de São
Paulo e no exterior;
 Sabesp Soluções Ambientais  Foco no grande consumidor – soluções customizadas
 Até dezembro 2007:
• Sabesp está autorizada a estabelecer subsidiárias bem como participar em outras empresas
relacionada ao seu objeto social no Brasil e no exterior.
• O leque de serviços que podem ser prestados pela Sabesp podem ser ampliados para:
o
o
o
Serviços de drenagem e manejo de águas pluviais urbanas;
Manejo de resíduos sólidos e limpeza urbana;
Operar sistemas de produção, armazenamento, conservação e comercialização de energia para uso
próprio ou de terceiros.
Atacado para o varejo

Fornecer água diretamente para municípios que hoje são atendidos no atacado (3,3 milhões de
pessoas – população urbana)



Capacidade de fornecer serviços de esgoto
Melhoria na cobrança e acesso direto ao consumidor
Utilização do Contas a Receber para aquisições
16
Plano de Investimentos – Benefícios Esperados
Plano de Investimentos no total de R$ 5,9 bilhões para 2007 a 2010, composto por:
1.574
1.745
1.591
960
02

Preservar:
- Recursos Naturais – água
- Base Operada – principalmente Região Metropolitana (principais mercados)




Maior previsibilidade
Metas de atendimento e de receitas
Maior exeqüibilidade
Maior aderência à Legislação Ambiental:
- Minimiza nossa exposição às ações judiciais
- Aproxima a Companhia da Sociedade
17
Plano de Investimentos - Financiamento
Recursos Próprios
R$ 2,8 bilhões = 48%
Recursos de Terceiros
R$ 3,1 bilhões = 52%
R$ 2,4 bilhões
78%
CEF
BID
JBIC
BNDES
-
R$ 822 mi
R$ 168 mi
R$ 384 mi
R$ 130 mi
CEF
- R$ 750 mi
BNDES - R$ 174 mi
CEF - BNDES - BID
-
Total Investimentos Financiados
Valor Total =
R$ 4,4 bi
Valor Financiado = R$ 3,1 bi
Contrapartida =
R$ 1,3 bi
Alavancagem =
70%
18
Acesso a financiamentos de longo prazo e baixo custo



Sólida estrutura de capital e qualidade de perfil de crédito
• Dívida total / capitalização abaixo de 50%
• Sabesp reduziu a alavancagem da sua dívida de 3,6x em 2004 para 1,9x em mar/08
O prazo médio de duração da dívida total é de 5,9 anos. O custo anual médio de dívida em
R$ é de 12,2% e em moeda estrangeira de 7,9%
Acesso aos mercados de capitais doméstico e internacional e agências multilaterais
• 66% da dívida externa é com agências multilaterais
Dívida por moeda
Dívida por Contrato
Outros
Moeda Externa
Agência Gov.
Externa
23%
Agência Gov.
Local
15%
3%
CEF e BB
4%
42%
7%
77%
Mercado de
Capitais Externo
Moeda Local
Mercado de
Capitais Local
29%
19
Perfil de vencimento da dívida
 A dívida denominada em dólar é de longo prazo e de baixo custo (agências multilaterais). Atualmente o
rating da SABESP pela S&P é A+(bra) (doméstico) e BB- (internacional)
1.284
866
911
R$ milhões
671
520
518
329
206
207
87
57
35
R$ milhões
Dívida Local
408
1,218
799
843
449
447
136
17
13
13
13
46
Dívida Externa
263
67
67
69
71
71
71
71
316
44
22
161
Total
671
1,284
866
911
520
518
206
87
329
57
35
207
20
Agenda
1
A Companhia
2
Nossa Operação
3
Nossa Performance Financeira
21
Performance consistente
Receita Líquida (R$ milhões)
LAJIDA (R$ milhões)
Lucro Bruto (R$ milhões)
Lucro Líquido (R$ milhões)
22
Destaques Financeiros
(R$ milhões)
2003
2004
2005
2006
2007
1T08
Receita líquida (R$)
4,130.8
4,397.1
4,953.4
5,527.3
5,970.8
1,540.1
LAJIDA (R$)
2,076.5
1,927.0
2,285.6
2,446.0
2,698.9
774.4
50.3
43.8
46.1
44.3
45.2
50.3
833.3
513.1
865.6
778.9
1,048.7
303.7
20.2
11.7
17.5
14.1
17.6
19.7
Ativo total (R$)
16,590.1
16,783.8
17,431.1
17,999.9
18,663.4
18,590.2
Dívida total (R$)
7,264.3
7,050.7
6,664.2
6,326.7
5,685.2
5,691.6
Dívida de curto prazo (R$)
997.0
1,496.8
759.0
852.5
742.1
980.1
Dívida de longo prazo (R$)
6,267.3
5,553.8
5,905.2
5,474.2
4,943.1
4,711.5
Dívida em moeda estrangeira (R$)
3,012.7
2,680.9
1,575.9
1,472.2
1,242.3
1,289.9
Patrimônio líquido (R$)
7,576.9
7,951.6
8,482.5
9,018.5
9,784.0
10,087.7
48.9
47.0
44.0
41.2
36.8
36.1
594.0
601.0
678.2
904.9
921.1
270.0
Dividendos declarados(R$/1000ações)
17.7
5.4
12.2
9.5
1,32*
-
Pay Out (%)
60.5
29.8
40.2
34.7
28.7
-
Dividend Yield (%)
10.8
3.4
7.8
3.2
3.2
-
Margem LAJIDA (%)
Lucro líquido (R$)
Margem líquida (%)
Dívida total/Capitalização (%)
Investimentos (R$)
Legislação Societária
* lucro por ação
23
Medida histórica de alavancagem
Entrada de Recursos vs. Amortizações (R$milhões)
Nossa estrutura de capital tem
permanecido consistente com a
evolução de nossa geração
operacional de caixa e nossa
capitalização
Dívida Líquida vs. LAJIDA* (R$ milhões)
* LAJIDA – últimos 12 meses
Dívida Líquida vs. PL (R$ milhões)
24
www.sabesp.com.br
Contatos RI
Mario Azevedo de Arruda Sampaio
maasampaio@sabesp.com.br
(11) 3388 8664
Angela Beatriz Airoldi
abairoldi@sabesp.com.br
(11) 3388 8793
25
Download

Resultados Financeiros do 1º trimestre de 2008