Conceitos de Redes
– Modelo de Referência OSI/ISO ()
Jair Jonko Araujo ([email protected]br)
Protocolos
• A principal função dos protocolos é gerenciar a
comunicação entre os dispositivos da rede
(equipamentos) para que se processem a troca de dados
de forma segura e ordenada;
• Os dados devem ter uma seqüência lógica quando
transmitidos e sua integridade deve ser protegida contra
eventuais erros e devem ser utilizados mecanismos de
recuperação;
• Para permitir que todos os equipamentos ligados em um
rede troquem informações entre si eles devem usar uma
mesma “linguagem” (protocolo)
Como funcionam os protocolos
• Os protocolos surgiram para solucionar os principais
problemas em uma rede de computadores:
o Os equipamentos de um rede compartilham um
mesmo meio físico de transmissão (cabo), assim
todos os equipamentos recebem a mesma informação;
o Enquanto estiver ocorrendo a comunicação entre dois
equipamentos outra transmissão não poderá ser
efetuada. Se o conteúdo da comunicação for um
arquivo grande, a rede ficará “congelada” por um
longo período de tempo;
o Se ocorrer uma interferência (ruído) a informação
chegará distorcida no equipamento de destino;
O Modelo OSI
• Não define a arquitetura de uma rede. Recomenda o
que cada camada deve fazer.
• Os protocolos não seguem rigidamente este modelo,
mas o utilizam como referência;
• O modelo define 7 camadas e define a função de cada
uma. Esta divisão oferece vantagens:
– Decompõem a comunicação em partes menores e mais
simples;
– Padroniza os componentes da rede
– Interoperabilidade entre diferentes equipamentos (hw e sw)
– Favorece o desenvolvimento estruturado
– Favorece a compreensão da comunicação
Camadas do Modelo OSI
Camadas do Modelo OSI
Camadas do Modelo OSI
Camada 1 – Camada Física
• Define as especificações elétricas, mecânicas,
funcionais e de procedimentos para ativar, manter e
desativar o link físico entre sistemas;
• Características: nível de tensão (V), temporizações,
taxas de transmissão, distâncias máximas, tipos de
conectores, etc;
• Transforma os dados (0 e 1) em sinais elétricos ou
luminosos (fibra ótica)
• Hardware: placa de rede, RS 232. RS 485, etc.
• Resumo: sinais e meios físicos
Camada 2 – Camada de Enlace
• Objetivo: criar padrões para organizar e transmitir as
informações no meio físico;
• Fornece trânsito confiável dos dados através de um
link físico. Trata do endereçamento físico, da
topologia da rede, do acesso a rede, notificação de
erro, controle de fluxo, ordenamento de quadros;
• Transforma os pacotes em quadros, adicionando
informações sobre origem/destino e a soma de
verificação (CRC / checksum) para detecção de erros;
• Cada quadro é enviado a camada física
• Resumo: quadros e controle de acesso ao meio
Camada 3 – Rede
• Fornece conectividade e seleção de caminhos entre
equipamentos (hosts) que podem estar localizados em
redes geograficamente separadas;
• Conversão de protocolos de redes diferentes são
resolvidos nesta camada;
• Redes de apenas um canal dispensam esta camada;
• Realiza o endereçamento lógico;
• Resumo: seleção de caminhos, roteamento e
endereçamento lógico
Camada 4 – Transporte
• Segmenta os dados e monta no lado contrário
• Isola as camadas superiores (5, 6 e 7) dos detalhes da
implementação do transporte de dados
• Estabelece, mantém e termina canais virtuais entre
dois equipamentos (host)
• Se o serviço for confiável, são definidos o controle do
fluxo de informações e a detecção e recuperação dos
erros.
• Divide os dados em pacotes (e monta no lado oposto)
• Resumo: qualidade de serviço (QoS e confiabilidade)
Camada 5 – Sessão
• Estabelece, gerencia e termina sessões entre 2
equipamentos (hosts);
• Sincroniza o diálogo entre as camadas de aplicação e
gerencia a troca de dados;
• Exemplo: numa transferência de arquivo que dure 2
horas se ocorrer uma falha entre de comunicação esta
camada gerencia a falha e tenta refazer a conexão para
continuar a transferência;
• Resumo: diálogos e conversações.
Camada 6 – Apresentação
• Estabelece o formato de dados comuns entre dois
sistemas distintos, fazendo a conversão de dados para
um formato comum;
• Realiza compactação e criptografia
• Resumo: formato de dados comuns.
Camada 7 – Aplicação
• Oferece os serviços aos aplicativos, recuperando erros
e controlando a integridade dos dados
Arquitetura Típica para STR
Enlace
Download

Protocolos