Uso de estatísticas na
elaboração de políticas de
desenvolvimento agropecuario
na América Latina
II Encontro Nacional de Produtores e Usuários
de Informações Sociais, Econômicas e
Territoriais
Rio de Janeiro, Agosto 2006
Quem somos



Comissão Econômica para a América Latina e o
Caribe, uma das cinco comissões regionais das
Nações Unidas. Sediada em Santiago, Chile
Unidade de Desenvolvimento Agrícola:
Responsável por analisar o setor agropecuario e
a zona rural da região, estudando sua evolução
recente em termos de estrutura e
comportamento.
Também por sugerir políticas para o
desenvolvimento do mundo agrícola e rural nos
âmbitos produtivo e socioeconômico,
considerando igualmente a necessidade de
preservação dos recursos naturais.
Principais temas de interesse
de desenvolvimento agrícola












Uso da terra
Estrutura de propriedade da terra
Tecnologia utilizada, custos y rendimentos
Inserção nos mercados y preços recebidos
Tipos de trabalhadores agrícolas (assalariado, conta
própria, não remunerado)
Flutuações do emprego ao longo do ano
Emprego rural não agrícola
Estrutura dos assentamentos (nucleados, dispersos)
Estrutura demográfica (sexo, idade) e migração
Localização, distâncias y custos de transação
Pobreza e necessidades básicas insatisfeitas
Impactos das mudanças nas políticas (macro, setorial,
Ênfase recente no
desenvolvimento local



A localização do território no espaço geográfico, e da
população no território, não se tomava em
consideração até recentemente nas políticas de
desenvolvimento. Tampouco a distância aos mercados
era considerada como uma variável relevante.
Mas a localização parece ser um dos fatores
determinantes não apenas dos custos de transporte e
transação mas também dos custos de fatores, o tipo de
atividade, a rentabilidade, o valor agregado, o tamanho
da empresa, os vínculos com outras atividades, etc
Na América Latina, a baixa densidade da população
tem enormes consequências sobre as possibilidades de
desenvolvimento: às grandes distâncias se associa uma
infraestrutura deficiente e a relativa
imobilidade/dispersão dos recursos naturais.
Mudanças na agricultura e nas
áreas rurais: novas demandas


Importantes mudanças na estrutura
agropecuária, na importância do setor e na
composição das áreas rurais.
Essas mudanças vêm sendo acompanhadas por
uma demanda crescente sobre as estatísticas,
no sentido de permitir a comparação entre
países (globalização) e regiões e de mensurar a
responsabilidade no uso dos recursos públicos
(avaliação das políticas)
Limitações dos dados para
atender às novas demandas






Inadequação de algumas definiciones (ex: rural
vs urbano)
Longos períodos intercensais
Invisibilidade dos grupos pouco representados
Falta de representatividade aos níveis
geográficos locales
Falta de posibilidades de desagregação útil por
tipos de agentes econômicos e sociais
Falta de informação detalhada para formulação
e avaliação de políticas
Exemplos de uso de dados
com objetivos de política e
principais desafios
Exemplo 1: cálculo da
população rural



Não existe uma definição universal de rural,
tampouco definições oficiais compartilhadas por
todos os países, mesmo os considerar-se as
economias de uma mesma região ou bloco.
As definições utilizadas variam de maneira
significativa entre os países, seja porque estes
preferem alternativamente critérios estatísticos
ou geográficos, ou simplesmente porque os
limites quantitativos, sempre arbitrários,
divergem de un país a outro.
En muitos países essa definición sequer existe.
Na maioria dos casos, rural corresponde a uma
categoria “residual”.
La diferencia de “rural” aplicando la definición de la OCDE de 150
habitantes/km2 y las definiciones de cada país son grandes.
Para la región en su conjunto, la proporción de la población rural en
el total casi se duplica (de 23% a 42%).
Fuente: Chomitz en Beyond the city: the rural contribution to Development, Banco Mundial, 2005
Map 6.2
Municipalities of the 6th region: rural-urban characterization
N
W
E
S
MOSTAZAL
NAVIDAD
GRANEROS CO DEGUA
LITUE CHE
RANCAGUA
LAS CABRAS
DOÑIHUE
OLIVAR
LA ESTRELLA
PEUMO
MARCHIHUE
PICHIDEGUA
PICHILE MU
CO LTAUCO
CO INCO
REQUINOA
QUINTA DE TILCO CO
SAN VICENTE
PERALILLO
MACHALI
MALLOA RENG O
PALM ILLA
PUM ANQUE
SANTA CRUZ
PAREDONES
PLACILLA
NANCAGUA
CHIMBARONGO
LOLOL
SAN FE RNANDO
CHEPICA
Map 6.3
Districts of the 6th region: rural-urban characterization
Rural comuna
Comuna with predominance of rural population
Comuna with predominance of urban population
N
W
Peuco
E
Licancheo
Angostura
San Francisco
Source: Chile Census 1992. processed by the author
Rapel
with REDATAM, CELADE, CEPAL.Navidad
S
Pupuya
Tum n
San Vicente
Central Rapel
Pul¡n
Laguna Topocalma
Hidango
Salto del Agua
Quilamuta
Primavera
Litueche
La Punta
Codegua
Las Higueras
El Carmen
La Compa¤¡a
Santa In‚s
Los Quilos
El Teniente
Tunca
Caletones
El Manzano
La Poblaci¢n
Punta de Cort‚s
El Molino
Machal¡
Olivar Alto Gultro
Lo de Cuevas
Sauzal
Los Lirios
Parral
Copequ‚n
Idahuillo Almendro Coinco
Requ¡noa
La Rosa
Rulo
Idahue
Apalta
Marchihue
Pichidegua Codao
Z£¤iga Quinta de Tilcoco Rosario Pichiguao
Alcones
Toco
Toquigua
San Antonio de Petrel
Lo de Lobo
Cauquenes
C¢bil
C‚sares
Corcol‚n
AlmahueAlmahue Viejo
Peralillo
Requegua
Rode¡llo
Pelequ‚n
Pichilemu
Taguatagua
Calleuque
Marchant
Poblaci¢n
Rastrojos
Chanqueahue
El Guindo
Malloa
Rigolemo
Reto
Huique La Laguna Rinconada
Molinero
Popeta
Roma
Colchagua
El Maqui
Municipalidad
Ranquilhue
Quillay
Y quil
El
Naranjal
Nilahue
Calabozo
Palmilla
Los Rulos
Cabeceras
La Isla
Antivero
Paniahue
Placilla Manantiales
Talcarehue
Pumanque
Cunaco
La Dehesa
Bucalemu
Nilahue Cornejo
Agua Buena
Tres Puentes
Panam Paredones
Puquillay Chimbarongo
Patagilla
Isla de Briones
Nerquihue
Ch‚pica
Convento Viejo
Lolol
Carrizal
Cartagena
Cardonal
La Estrella San Rafael
Cocal n
Los Perales
Llallauqu‚n
Las Cabras
El Pangal
San Miguel de Los Llanos
La Aguada
San Jos‚ de Marchihue
Las Pataguas
San Pedro de Alc ntara
Almendral
Los Tricahues
R nguil
#
La Merc ed
Las Palmas
Paredones de Auquinco
Coya
Pidihuinco
Peor es Nada
Sierras de Bellavista
Urban district
Rural district
District with predominance of urban population
District with predominance of rural population
Source: Ch ile Census 1992. Processed by the author
with REDATAM, CELADE, CEPAL
Exemplo 2: cálculo da
pobreza rural




Combate à pobreza rural como forma de
atacar a pobreza em geral.
Não existe un único método para medir a
pobreza, mas sim uma maior
disponibilidade de dados para medidas
monetárias frente a outros enfoques.
Não está isenta de juízos e elementos
subjetivos.
Desafíos: separação rural-urbana, autoconsumo, custos de transação, ERNA
Map 6.1
Human settlements and road network of the 6th region
N
W
U
%
E
S#
Navida d
S
San Fra ncisco d e Mosta za l
#
C od egu a
G ran eros S#
#
Litue c he
#
#
Lo Mirand a S#
La Es t re lla
Don ih ue
Las Cab ras
Pic hide gua
Pic hile mu
S#
#
Pe um o
S#
Peralillo
$
Pa redo ne s
#
#
C oya
S#
Las Cab ras
Req uino a
Ma# lloa
# SAN FER NAN D O
Y
#
S#
Nan c agu a
S#
Lolol
Coinc o
#
Placilla
#
Sa nta Cru z
#
Ma ch ali#
Req ue gua
S#
$
S#
# Los Lir ios
Q uinta# de Tilc oc o#
Ros a rio
El M an zan o
# RE NG O
Y
S#
S an V ic en te de T ag ua ta gu a
Pa niha ue
Pu ma nq ue
S#
#
S#
#
#
S#
#
Colta uc o
#
RA NCA G UA
#
Y
O liv ar A lto
#
Chim baro ngo
Che pic a
#
Cod eg ua
Human settlements with:
Road netw ork
100'001-250'000 inhabitants,Regional capital
Y 25'001-100'000
#
S
#
5001-25000 inhabitants
#
1001-5000 inhabitants
U
%
less than 300 inhabitants
$
301-1000 inhabitants
Y
#
Footpaths and trac ks
Railw ay
Principal pave d roads
Sec onda ry r oa ds (stone-paved or w ithout pavem ent)
So urc e : C h ile C e nsus 199 2, C E LA DE , C E P AL .
P r oc esse d by the a uth or
Map 6.18
Poor rural households in the districts of the 6th region
N
Peuc o
W
E
Lic ancheo
Navidad Rapel
S
Pupuya
Tum n
Angos tura
San Francis co
San Vicente
Codegua
Las H igueras
El Carm en
La Com pa¤¡a
Central Rapel
Quilam uta
Pul¡n Salto del Agua
Santa In‚s
Laguna T opocalma
Hidango
Litueche
Prim avera
El Manzano
La Punta
El Teniente
Tunca
Caletones
Los Quilos
La Poblac i¢n
Machal¡
Sauz al
Punta de C ort‚s
El Molino
Los Perales
Oliv ar AltoGultro
Lo de C uev as
Los
Lirios
Parral
San Miguel de Los Llanos
Copequ‚n
Cardonal
La Aguada
IdahuilloAlm endro Coinco
Requ¡noa
San Jos ‚ de M archihue
La Ros a
Rulo
Las Pataguas
Idahue
Apalta
Marchihue
Pic hidegua Codao
Z£¤iga Quinta de T ilcoc o Rosario Pic higuao
Alc ones
Toco
Toquigua
San Antonio de Petrel
Cauquenes
Lo de Lobo
C¢bil
Corcol‚n
C‚sares
Alm ahueAlm ahue Viejo
Requegua
Peralillo
Rode¡llo
Pelequ‚n
Pic hilemu
Calleuque
Taguatagua
Marchant
Poblac i¢n
Rastrojos
Chanqueahue
El Guindo
Malloa
Rigolemo
Reto
Huique La Laguna Rinconada
Molinero
Popeta
Roma
Colchagua
El Maqui
Municipalidad
Ranquilhue
Quillay
Y quil
El Naranjal
Nilahue
CalabozoLos R ulos
Palm illa
Cabeceras
La Is la
Antivero
Paniahue
Plac illa Manantiales Talcarehue
Pum anque
Cunaco
La Dehesa
Buc alemu
Nilahue Cornejo
Agua Buena
Tres
Puentes
Panam Patagilla
Paredones
Puquillay Chimbarongo
Is la de Briones
Nerquihue
Ch‚pica
Convento
Viejo
Lolol
Carrizal
Cartagena
La Estrella San Rafael
Cocal n
Llallauqu‚n
Las C abras
San Pedro de Alc ntara
Alm endral
Los T ricahues
R nguil
Las Palm as
Percentage of poor households among rural households
(poor = with at least one unsatisfied basic need)
27 - 49%
49 - 59%
59 - 72%
72 - 84.5%
84.5 - 100%
Urban district
La Merc ed
El Pangal
Coya
Pidihuinc o
Peor es Nada
Sierras de Bellav ista
Primi, A. (2002): “The costs of distance: rural poverty through a
territorial perspective”, Tesis de Maestría en Cooperación y Desarrollo,
Universidad de Pavia, Italia.
So urc e : C h ile C e nsus 199 2. p roc e sse d b y th e a uthor
with R ED A TA M , C ELA D E, C E P A L.
Exemplo 3: Agricultura
ampliada



Processo de modernização da agricultura
exige um enfoque amplo, que considere
os inúmeros vínculos con setores conexos
Matrizes insumo-producto: agregação,
supostos e estimações, freqüência
Temas de política pública para o setor
agroalimentario: não se referem apenas à
agricultura mas à toda a cadeia de
produção (tb insumos) e distribuição
Resultados do estudo do
B.Mundial “Beyond the city”
Participação
agricultura/ PIB
Participação agricultura
ampliada/PIB
8% (Cepal)
12% (BM)
22% (BM)




Forte impacto positivo do crescimento da
agricultura sobre outros setores (o contrário não
ocorre), devido aos vínculos produtivos
O bias das políticas públicas deveria ser pro-rural e
não pro-urbano
Alta taxa de rentabilidade social da P&D agro
O crescimento agrícola tende a ser mais pro-pobres
Exemplo 4: Heterogeneidad
da estrutura agropecuária


Heterogeneidade ao interior de cada país e,
especialmente, nas áreas rurais: se expressa en
seus recursos naturais, na configuração da
estrutura produtiva, em seus agentes sociais,
nas formas de organização, nas práticas
culturais, nas estratégias que as famílias usam
para obter receitas, y também na variedade de
“pobrezas” existentes.
É necessário abordar esta complexidade tanto
desde seus distintos componentes como desde
enfoques que permitam conhecê-la em toda
sua extensão.
Brasil, censos agropecuarios 1975 y 1995
Productividad Laboral (Valor de la Producción / Personal Ocupado)
por Grupos de Area del Establecimiento
Total de los Establecimientos = 1
6.00
5.00
4.00
3.00
2.00
1.00
0.00
Menos de 10ha
10 a menos de 50
ha
50 a menos de
100 ha
1975
100 a menos de
1000 ha
1000 a menos de
10000 ha
10000 ha y más
Participación del Personal Ocupado por Grupos de Área de los
Establecimientos en el Total de Personal Ocupado en la Agricultura
(%)
1995
45.0
40.0
35.0
30.0
25.0
20.0
15.0
10.0
5.0
0.0
Menos de 10ha
10 a menos de 50
ha
50 a menos de
100 ha
1975
100 a menos de
1000 ha
1995
1000 a menos de
10000 ha
10000 ha y más
Exemplo 5: Avaliação de
impactos do livre comércio


Estabelecimentos produtores de produtos
identificados como oportunidades ou
ameaças da liberalização: pelo menos
10% do valor da produção ou da
superficie cultivada/stock de animais
Competitividade potencial: Formalidade
(titulação, crédito, educação); Tecnologia
(irrigação, maquinária, insumos); Mão de
Obra (contratação permanentes)
EXPLOTACIONES AFECTADAS POR LA LIBERALIZACIÓN
Chile
Nicaragua
Perú
Brasil
0%
10%
20%
30%
40%
Afectadas
50%
60%
70%
No afectadas
80%
90%
100%
EXPLOTACIONES AFECTADAS POR LA LIBERALIZACIÓN
Perú
Brasil
Chile
Nicaragua
0%
10%
20%
30%
40%
Amenazas
50%
60%
70%
Oportunidades
80%
90%
100%
7.0
Trabperm>5
6.0
5.0
4.0
Dimensión 2 (20%)
Exp supagro>200ha
3.0
Exp supagro50-200ha
Exp bovequiv>200
2.0
1.0
Exp supagro<1ha
Sin
Exp bovequiv<7
trabperm
0.0 Maneja productor
-1.0 No contrata -0.5 Usa mdo 0.0
0.5
familiar
mdo
-1.0
Sin mdo familiar
Exp bovequiv 50-200
Contrata mdo externa
1.0
1.5
2.0
Trabperm1-5
2.5
Maneja
administrador/otro
-2.0
-3.0
Dimensión 1 (33%)
2.0
Exp supagro>200ha
1.5
Tiene riego
Usa maquinaria
Usa tractor
Dimensión 2 (16%)
1.0
No usa aditivos
No usa vacuna
Usa semilla cert
0.5
Usa fertilizante
Usa abono
Exp bovequiv<7
Usa químicos
Exp supagro<1ha
-1.0
0.0
No tiene riego
No usa abono No usa
tractor
-0.5
0.0
No usa semilla cert
No usa químicos
No usa maquinaria
No usa fertilizante
-0.5
0.5
1.0
Usa aditivos
Usa vacuna
Exp bovequiv>200
-1.0
Dimensión 1 (25%)
1.5
2.0
TOTAL DE EXPLOTACIONES POR NIVEL EMPRESARIAL
Chile*
Brasil
Perú
Nicaragua
0%
10%
20%
30%
40%
NE bajo
50%
NE medio
60%
70%
NE alto
80%
90%
100%
CLASIFICACIÓN DE PRODUCTORES - BRASIL OPORTUNIDADES
Soya
Bovino
Otros
Azúcar
Café
Especias
Maíz
Frutas
Porcino
Aves
0%
10%
20%
30%
BAJO
40%
50%
MEDIO
60%
70%
80%
90%
100%
ALTO
CLASIFICACIÓN DE PRODUCTORES - BRASIL AMENAZAS
Frutas
Hortalizas
Leche
Oleaginosas
Algodón
Cereales
Legumbres
0%
10%
20%
30%
BAJO
40%
50%
MEDIO
60%
70%
ALTO
80%
90%
100%
2002
Explotaciones ligadas a los
“productos-amenazados” con un
nivel de gestión bajo/total
Acceso a los mercados
Fuente: Proyecto Evaluación de la Sostenibilidad en América Latina y
el Caribe , División de Desarrollo Sostenible y Asentamientos
Humanos, CEPAL, Nationes Unidas y Proyecto FRA/03/003: “Impactos
diferenciados de la liberalización comercial sobre la estructura
productiva agropecuaria” , Unidad de Desarrollo Agrícola.
Download

Estatísticas agropecuarias e elaboração de políticas de