PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL
DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Créditos
Elaboração
Maria Suziane Gutbier – Publicitária e Educadora Social
Rúbia Geane Goetz - Assistente Social
Vera Beatriz Rambo – Gerente do Catavida
Coordenação do Programa
Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo Secretaria de Desenvolvimento Social – SDS
Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia, Trabalho e Turismo – SEDETUR
Secretaria do Meio Ambiente – SEMAM
Secretaria de Educação - SMED
Realização Técnico-Operativa
Cooperativa de Construção Civil e Limpeza – Coolabore
Agradecimentos
Agradecimento a toda equipe e colabores que estão contribuindo para que o CATAVIDA
se torne uma possibilidade na vida de um grande contingente de pessoas excluídas.
Problemática:
Questões Sociais do Lixo
A dura realidade de Novo Hamburgo, em 2009,
na visita à Usina da Roselândia
Criação do
Programa de
Gestão Social
de Resíduos
Sólidos
Objetivo Geral:
Desenvolver ações integradas,
com base nas dimensões que abrangem a
sustentabilidade social, econômica e ambiental,
considerando todas as medidas envolvidas no
enfrentamento da questão social do lixo,
desde a geração dos resíduos até o destino final,
potencializando o trabalho dos
catadores de materiais recicláveis.
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Objetivos Específicos:
1. Promover a capacitação e a organização social
emancipatória dos Catadores;
2. Sensibilizar e informar a Sociedade sobre o
destino correto dos resíduos;
3. Implementar a Coleta Seletiva Solidária – CSS;
4. Instalar Entrepostos no município de Novo
Hamburgo, gerando trabalho e renda;
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
• Abordagem / Diagnóstico
da realidade municipal
• Pesquisa/Estudos
• Identificação/Articulação
de parceiros
• Problematização
• Constituição de
coletivo gestor
• Planejamento / criação
do Programa Catavida
• Metodologia Técnico
• operativa
• Monitoramento/Avaliação
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Negociação da
Intervenção
Central de Reciclagem:
O desafio
da construção de um
outro modo de fazer
O INÍCIO DA CAPACITAÇÃO
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Reunião para
Organização
do Trabalho
Com EPIs e novas
condições e relações.
Refeitório e espaço
para reuniões
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Obras de Revitalização da
Central de Reciclagem
Unidade Roselândia
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Sobre nosso modo de fazer
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Inauguração do novo refeitório e vestiários
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Atividades de Capacitação:
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Lançamento
Oficial do
CATAVIDA
e Formatura
novembro/2010
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Formatura - junho/2011
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Novas Turmas Projeto COMUSA - maio/2012
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Categorias teóricas
que fundamentam a prática
- Desenvolvimento Integral do ser humano
“Uma perspectiva, onde os indivíduos adultos devem desenvolver as suas competências,
no sentido de melhorar as suas qualificações pessoais, culturais, técnicas e profissionais,
de forma a tornarem-se participantes ativos no desenvolvimento social, econômico e
cultural da comunidade em que estão inseridos'' (Pinto Appud Fazenda, 2001)
- Autonomia
“Implica, o poder viver para si no controle das próprias forças,
de acordo com suas próprias referências, implica a aproximação pela consciência da
necessidade que está inscrita na história e pelo descobrimento e uso da própria força
no contexto em que as necessidades e possibilidades que se inscrevem. Existe quando
o sujeito passa a adquirir potencialidade a capacidade, através da sua própria força e
consciência de conduzir a sua própria vida.”(Faleiro: 2003, pg 63)
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
- Empoderamento
Processo de reconhecimento, criação e utilização de recursos
e de instrumentos pelos indivíduos, grupos e comunidade e si mesmos e no meio
envolvente, que se traduz em um acréscimo de poder – psicológico, sociocultural
político e econômico – que permite a estes sujeitos aumentar a eficácia do exercício de sua cid
- Inclusão Social
A Inclusão é um processo complexo, histórico, diversificado de redução da desigualdade, de af
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Dia do
Reciclador:
Valorização,
integração,
diversão
Visitas a
cooperativas
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Desfile Cívico:
mudando
sua postura diante
da sociedade
e buscando visibilidade
para a luta,
em 2010
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Desfile Cívico
em 2011
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Participação no OP
e na Consulta Popular do Estado: Posicionamento e Intervenção Social
2011 e 2012
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Estruturação dos Entrepostos
e Implantação da CSS
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Central de Catadores - Unidade Centro
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Entreposto Santo Afonso/ Vila Odete
Demanda
reforma/500m²
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL E RESÍDUOS SÓLIDOS
Entreposto Kephas
Solicitado e bem votado
na Consulta Popular do
Estado p/2012 (R$ 451.600,00)
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Gestão da Coleta Seletiva Solidária
1. Substituição da
tração animal
(humana ou não)
no processo de
coleta do resíduo
2. Aquisição de
carrinhos elétricos
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Resultados / Impactos:
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
IMPACTO SOCIAL
• Redução do grau de vulnerabilidade
social dos catadores de materiais
recicláveis;
• Elevação do nível qualificação
profissional dos catadores – 157
catadores capacitados;
• Protagonismo da categoria enquanto
organização voltada a cadeia produtiva;
• Transição da informalidade para trabalho
autônomo(Cooperativismo);
• Cobertura Previdenciária;
• Bancarização dos trabalhadores
cooperados;
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
IMPACTO ECONÔMICO
• Geração de postos de trabalho – 180
posto – Central de Reciclagem
• 20 postos – Unidade Centro
• Ampliação da renda – de R$200,00
para aproximadamente
R$1.500,00/mês por trabalhador –
Roselândia
• Ampliação de 40% a 50% na renda –
Unidade Centro
•
Acesso a crédito/financiamentos
(bancários, lojas)
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
IMPACTO AMBIENTAL
•
Redução do volume de
resíduo destinado a aterro
sanitário – Ampliação da
quantidade de material triado
de 37ton/mês para 200
ton/mês(Central de
Reciclagem – Roselândia
•
Coleta e comercialização
de 20ton/mês - Unidade
Centro
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
PARCERIAS
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Catadores são os homenageados no
Desfile Cívico em 2012
Capacitação
Arte Reciclagem
Canto e Expressão
Reconhecimento
É importante colocar cuidado em tudo:
''Isso significa: conceder direito de cidadania à
nossa capacidade de sentir o outro, de ter
compaixão com todos os seres que sofrem, humanos
e não humanos de obedecer, de obedecer mais à
lógica do coração, da cordialidade e da gentileza
do que à lógica de conquista e do uso utilitário
das coisas...Esse é o remédio que poderá impedir a
devastação da biosfera e o comprometimento da
frágil equilíbrio de Gaia. Este é o modo-de-ser que
resgata a nossa humanidade mais essencial.''
Leonardo Boff
Cuidar do Lixo
é cuidar da Vida!
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Bibliografia
FAZENDA, Izabel. Empowerment e Participação, uma estratégia de mudança. Centro
Português de Investigação e História e Trabalho Social. Disponível em
<www.cpihts.com/pdf/empowerment.pdf>.Acessado em 25/10/2011.
FALEIROS, Vicente de Paula. Inclusão Social e Cidadania, 2006. Disponível em
<www.icsw.org>. Acessado em 25/10/2011
PINTO, Carla. Empowerment uma Prática do Serviço Serviço, 1988, in BARATA O
(coord) Política Social: ISCSP.
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Agradeço a atenção de todos !
Vera Beatriz Rambo
Gerente do Programa de Gestão Social de Resíduos Sólidos
Catavida
Secretaria de Desenvolvimento Social
Rua David Canabarro,20 Centro
(51) 35946125
catavidanh@gmail.com
www.facebook.com/catavida.nh
PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Download

PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS