A CARIDADE
CARIDADE
Catecismo da Igreja Católica:
virtude teologal pela qual amamos a Deus sobre
todas as coisas, por si mesmo, e ao nosso
próximo como a nós mesmos, por amor a
Deus.

YouCat - 306
CARIDADE – CARITÀS - AMOR
Eros - amor sentimental, físico, o amor de
emoção.
 Philia - amor da amizade, que era altruísta,
procurava o bem do outro e até uma certa
reciprocidade.
 Ágape - – amor puro, desinteressado, gratuito.


No Antigo Testamento escrito em grego é
usado o termo eros somente duas vezes. Já o
termo ágape vem privilegiado no Novo
Testamento e o termo philia é retomado sobre
tudo no Evangelho de João para exprimir a
relação entre Jesus e os seus discípulos.
AMOR
Amor de
pai e mãe
Amor pela
pátria
Amor entre
amigos
Amor
entre um
homem e
mulher
Que amor de
pessoa!
QUAL RACIOCÍNIO QUEREMOS SEGUIR?
Sob que dimensão queremos falar da
caridade?
 O que contém está palavra?
 Qual definição considerar?

A caridade não está fora de nós
JESUS
A caridade vem de Deus
A caridade nos relacionamentos

Reducionismo no verdadeiro sentido da
caridade.
Caridade – esmola, filantropia
 Amor – relacionamentos, sentimentos

 CARIDADE
– ESTILO DE VIDA
Papa Bento XVI e a Deus Caritas Est

Eros – amor mundano

Ágape – amor fundado pela fé e por ela
plasmado.

“Na realidade, eros e ágape, nunca se deixam
separar completamente um do outro. Quanto
mais os dois encontrarem a justa unidade,
embora em distintas dimensões, na única
realidade do amor, tanto mais se realiza a
verdadeira natureza do amor em geral. Embora
o eros seja inicialmente sobretudo ambicioso,
ascendente – fascinação pela grande
promessa de felicidade – depois, à medida que
se aproxima do outro, far-se-à cada vez menos
perguntas sobre si próprio, procurará sempre
mais a felicidade do outro, preocupar-se-à cada
vez mais dele, doar-se-à e desejará “existir
para” o outro. Assim se insere nele o momento
da ágape; caso contrário, o eros decai e perde
mesmo a sua própria natureza. Por outro lado,
o homem também não pode viver
exclusivamente no amor oblativo, descendente.
(...) Quem quer dar amor, deve ele mesmo
recebê-lo em dom. (Caritas est)
Qual o por quê de todas estas definições?
“A caridade é paciente, a caridade é
prestativa, não é invejosa, não se
ostenta, não se incha de orgulho. Nada
faz de inconveniente, não procura o seu
próprio interesse, não se irrita, não
guarda rancor. Não se alegra com a
injustiça, mas se regozija com a
verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo
espera, tudo suporta.
(1Cor 13,4-7).
COMO AFIRMA O PAPA BENTO XVI...

“(...) no fundo, o ‘amor’ é uma única realidade,
embora com distintas dimensões; caso a caso,
pode uma ou outra dimensão sobressair mais.
Mas, quando as duas dimensões se separam
completamente uma da outra, surge uma
caricatura ou, de qualquer modo, uma forma
redutiva do amor.”
Saiamos para anunciar a vida de Jesus Cristo.
(EG 49)
Revestirmos de Caridade
Como?
CONCLUINDO...
A Caridade – distintivo do cristão
Deve ser vivida em plenitude em todas as suas
dimensões:


Eros
Philia
Ágape




A Caridade


Faz espaço para Deus dentro de nós
Adapta nossas faculdades para participarmos da
natureza divina.
Download

A CARIDADE - Jovens Conectados