05 a 10 de Setembro de 2010
Manaus, Amazonas, Brasil
61º Congresso Nacional de Botânica
LEVANTAMENTO QUALITATIVO DE MACRÓFITAS AQUÁTICAS DA
LAGOA DO PARQUE MUNICIPAL FAZENDA LAGOA DO NADO, BELO
HORIZONTE – MINAS GERAIS
Ciça Carolina da Silva SEIXAS1
,5
2,5
João Bruno Gualberto Costa SANTOS
Josiane Alves GOMES2,5
Luiza Gabriela Mendonça de RESENDE3,5
Rauber Santos GARCIA4,5
Suellen de Queiroz FRANCO4,5
Macrófitas aquáticas possuem grande importância ecológica, pois desempenham a
função de hospedeiras para associações com algas periféricas e bactérias fixadoras de
nitrogênio, fornecem abrigo para larvas de peixes, além de servirem de receptáculo para
ovos de diversas espécies. Suas raízes atuam como local de proliferação de
microorganismos e alimento para os mesmos. São poucos os estudos sobre esses vegetais
em ambientes urbanos, tornando necessárias pesquisas nessa área, para conservação das
mesmas. A Lagoa do Nado, presente no Parque Municipal Fazenda Lagoa do Nado,
situa-se na região norte de Belo Horizonte, Minas Gerais, a 770 metros de altitude.
Realizou-se o reconhecimento da composição florística e da estrutura da comunidade de
macrófitas aquáticas presentes no local. As amostras foram coletadas, herborizadas,
identificadas e depositadas no herbário da Pontifícia Universidade Católica de Minas
Gerais. Os espécimes foram qualitativamente amostrados em transecto por concentração.
Ao longo do reservatório foram estabelecidos cinco pontos de avaliação. Foram avaliados
todos os focos de vegetação aquática marginal: flutuante, enraizada com folhas flutuantes
e emersa. As famílias com maior representatividade foram Salviniaceae, Typhacea e
Commelinaceae, seguidas das famílias Oenotheraceae, Polygonaceae, Araceae,
Asteraceae, Asclepidaceae, Thelypteridacea, Rubiaceae, Fabaceae, Balsaminaceae (01
gênero cada) e Cyperaceae (02 gêneros); a forma de vida predominante foi a “flutuante”.
Observou-se também que esses vegetais servem de abrigo, favorecem o alimento e a
reprodução de diversos animais do parque. Por situar-se numa região urbana, a lagoa sofre
grande ação antrópica e consequentemente a entrada de organismos exóticos e lixo no
ambiente. Logo, o monitoramento ambiental, o manejo do lixo e principalmente a
conscientização ambiental são importantes para a preservação das espécies e redução da
ação antrópica no local.
Palavras-chave: Macrófitas aquáticas, Parque Municipal Fazenda Lagoa do Nado,
Ambientes Urbanos.
1
2
Bolsista do Programa de Educação Tutorial – PET (MEC/SESu)
Bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa –FAPEMIG
3
4
Bolsista do Fundo de Incentivo à Pesquisa da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (FIP/PUC-MG)
Alunos da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC Minas, curso de Ciências Biológicas, Belo
Horizonte, MG, Brasil. Rua Itaquera, 574/202 – Concórdia. CEP: 31110-680 Belo Horizonte, MG, Brasil. [email protected]
tmail.com
5
ISBN: 978-85-211-0061-4
Download

Resumo - Sociedade Botânica do Brasil